• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Jornal janeiro ocorreio da serra
 

Jornal janeiro ocorreio da serra

on

  • 425 views

 

Statistics

Views

Total Views
425
Views on SlideShare
425
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Jornal janeiro ocorreio da serra Jornal janeiro ocorreio da serra Document Transcript

    • Cunha e região :: Ano 01 :: Nº 03 :: Janeiro, 2011 O Correio DivUlgAção da Serra Um jornal independente, a serviço da comunidade RoTA DA CACHAçA: ANTES DA FoRCA, TiRADENTES QUiS MolHAR A goElA! Página 8 vEJA NESTA EDição ENTREviSTA CoM o PREFEiTo oSMAR FEliPE JR. Páginas 4 e 5CMYK
    • N 2 :: O Correio da Serra :: Cunha, Janeiro/2011 EDITORIAL QUEM FAZ A HiStóRiA é QUEM ViVE O COtidiAnO o início da segunda década do tercei- trofes naturais e outras situações que de certa manei- humana em qualquer direção ou ideologia. Ninguém ro milênio, temos uma massa infor- ra produzem insegurança levam homens e mulheres está condenado aos mandos e desmandos da vontade mativa disponível em vários meios ao sentimento de incapacidade no descontrole e a de outrem. – embora nem sempre de diferentes ansiedade do viver cotidiano. Por isso, a história é feita pelos homens não como fontes -, que chegam às pessoas sobre Será que diante de tanta informação e acontecimen- desejam, mas como decidem fazê-la, a partir das con- os mais variados acontecimentos e tos os homens perderam a capacidade de compreen- dições materiais e culturais que encontram. Ela é um fenômenos muitas vezes com ima- são e de transformação do mundo que eles mesmos espaço aberto, cujos destinos continuam a ser decidi- gens e às vezes com rostos e vozes de criaram? Se é certo que os homens criaram o mundo dos pela luta social, política e cultural entre os homens alguns de seus protagonistas. Interpretações de cor- que querem, no momento em que desejam, é certo individual e coletivamente. Não fosse assim, o homem rentes diferenciadas também são encontradas, talvez que o mundo é resultado das ações humanas, entre teria perdido uma de suas características essenciais com mais dificuldades, mas igualmente podem estar a si e na relação com a natureza. A inteligibilidade da – a de possuir liberdade, a de definir seu destino, a de disposição de dezenas de milhões de pessoas. história, como ela se desenvolveu até aqui, é uma não ser apenas psicológico, mas também histórico. O No entanto, talvez em nenhum momento duran- prova da capacidade humana de decifrar sua própria homem estaria relegado ao estatuto de animal irra- te essa primeira década do terceiro milênio o ser obra. Sua importância seria, ao contrário, prova da cional, que se reproduz conforme seus instintos, sem humano tenha se sentido menos capaz de entender o falta de transparência do mundo, da sua privação de capacidade de trabalho e de transformação do meio mundo em que está vivendo. As variáveis que definem significado ou da incapacidade humana de decifrá-lo em que vive e, portanto sem historicidade. seu destino se apresentam cada vez mais longínquas, e, portanto, de sua passividade diante dele. Que 2011 seja o ano da luta e da transformação para aleatórias, impossíveis de ser captadas no que parece Diante desse quadro, temos uma das mais impor- todos, diante de si e dos outros. É hora de um novo ser uma complexidade infinita. Entre riscos de ali- tantes lições dessa primeira década do século e deste tempo feito por todos e, em benefício de todos. mentação, pânicos financeiros, perda generalizada de início de novo milênio, que é precisamente a de empregos e de direitos ou medo de perdê-los, catás- que não há um destino predeterminado na história Oswaldo de C. Macedo O Correio idEntiFiQUE O MElHOR tipO dE ólEO pARA A SAúdE Também é preciso ter cuidado com a quantidade de óleo da Serra E que colocamos na panela. Afinal, como todo alimento, ele mbora muita gente duvide, eles também engorda. Para uma família de quatro pessoas, um litro deve ser o suficiente para passar um mês inteiro. podem trazer benefícios caso Poucas colherinhas no preparo dos pratos ajudam a não exagerar. No caso do arroz, bastam duas. Para fritar o bife, sejam bem escolhidos. Há nas prateleiras dos supermercados uma boa varie- é preciso um pouco mais. dade de óleos. Mas, qual deles é melhor para se comprar? “Para uma família de quatro pessoas, você pode utilizar Um jornal independente, a serviço da comunidade Embora muita gente duvide, eles podem trazer benefícios três colherinhas de chá de óleo vegetal”, contam os espe- à saúde se forem bem escolhidos. cialistas em nutrição. ExpEdiEntE “Eles têm a função de manter a temperatura corporal, Mas, por outro lado chamam a atenção, que nem todos de auxiliar na produção de hormônios, e ainda de auxiliar os óleos podem ser utilizados para cozinhar alimentos. As na absorção de vitaminas lipossolúveis, que são vitaminas propriedades nutricionais podem ser alteradas durante o Diretor Presidente que são absorvidas através de gorduras, os óleos que a aquecimento. E até transformar a gordura boa em ruim. Oswaldo de C. Macedo gente ingere” dizem especialistas em nutrição. “Uma boa dica para quem quer submeter esse óleo ao Eles também informam que na hora da compra, quanto cozimento, é a escolha da Canola, que suporta melhor as Jornalista Responsável: mais clarinho o óleo, melhor. temperaturas altas. O Azeite de Oliva suporta um pouco Iara de Carvalho – MTB nº 10.655 “Entre dois óleos você consegue observar claramente menos, por isso, é mais indicado para usar em prepara- que um óleo é mais transparente do que o outro. Então, ções já prontas”, explicam os nutricionistas. Diagramação: dessa maneira, a escolha seria a de comprar o que é mais É o caso da salada - uma combinação perfeita. Além de Luciano Lobato – (12) 9191-5399 transparente o que indica a passagem de mais vezes no proteger o coração, o Azeite de Oliva possui substâncias Registro no Cartório de Imóveis e registros de processo de refino”. Informam os especialistas em nutri- que beneficiam o fígado e os sistemas imune e digestivo. Cunha protocolizado sob nº 246 , no livro nº ção. Duas colheres de sopa por dia é a quantidade ideal. Em 1,em data de 28/07/10 e registrado nesta data, Eles também explicam que, para quem tem alterações um prato, basta um fiozinho. sob o nº 3, no livro nº arquivo digitalizado – nas taxas de colesterol, os mais indicados são monoinsa- “Um círculo de filete de óleo, não muito lento, é a quan- Cunha 12 de agosto de 2010 turados - os feitos à base de Canola e do Azeite de Oliva. tidade ideal que uma pessoa pode fazer. Depois preparar Av: Padre Rodolfo, 285, fundos – Alto Se a saúde estiver em dia, os poliinsaturados - de Soja, de a salada, montar um prato bem legal com o Azeite de Oliva Cruzeiro – Cunha – SP girassol ou de Milho - geralmente mais baratos, também por cima, o objetivo nutricional está atingido e, com isso Telefone: (12) 97 59 03 55CMYK podem entrar na dieta. estará se promovendo a boa saúde”. E-mail: ocorreiodaserra.macedo@gmail.com www.ocorreiodaserra.com.br Impressão: Jornal “Diário de Taubaté”
    • C Cunha, Janeiro/2011 :: O Correio da Serra :: 3 FOTÓGRAFO DE CUNHA GANHA PRÊMIO TALENTOS DA MATURIDADE riado em 1999, em homena- zado”, tirada em Cunha enquanto fil- gem ao Ano Internacional do mava um documentário. Trata-se de Idoso, o Talentos da Maturida- uma cena marcante, a qual mostra niti- de é mais do que um concurso, damente quão “enraizado” o homem é uma iniciativa transformadora que pode estar com o seu trabalho! tem como intuito despertar um novo olhar da sociedade sobre a Terceira Idade. Árpád Cserép, 63 anos, de família Sobre Árpád Cserép A 12ª edição (2010) trouxe uma húngara, nasceu em um campo de grande novidade: a categoria Foto- refugiados na Áustria, onde viveu grafia. Ou seja, no total são cinco durante 10 anos. O restante de sua vida categorias: Artes Plásticas, Fotografia, dividiu entre a Alemanha e a Holanda. Literatura, Música Vocal e Programas Faz um ano que vive em Cunha com Exemplares. Por categoria são 5 prê- sua esposa brasileira. Sua paixão pela mios de igual valor. fotografia é antiga. Aos 17 anos come- A comissão julgadora é sempre çou a fotografar e a fazer filmes Super composta por pessoas com experi- 8, sempre com recursos limitados, mas ência comprovada em áreas de atu- muita dedicação. Fotografia é arte e Cunhense” e teve o apoio da Secretaria notícia de que sua foto havia sido pre- ação ligadas a cada tipo de categoria arte é cultura! de Turismo e Cultura de Cunha para miada e tudo lhe pareceu inacreditável do concurso. O nome dos jurados é Em abril de 2010 Árpád e sua esposa divulgar uma série de fotografias em no primeiro instante, mas grande ale- somente divulgado após a divulgação tiveram a oportunidade de expor diver- setembro de 2010 no Espaço Cultural gria dominou os momentos seguin- dos resultados. sas fotografias no MIS de Campinas na Parque Lavapés em Cunha, oportuni- tes. Alegria maior traz o fato de que a Em grande festa para cerca de 1.500 exposição entitulada “Mianmar e Índia dade em que receberam aproxima- foto premiada foi tirada na cidade que pessoas, o Talentos da Maturidade pela Lente de Dois Mochileiros”. damente 900 alunos da rede pública escolheu para viver. O prêmio signifi- entregou em 22 de novembro de 2010 No momento em que passou a viver e particular do município, bem como ca valorização e reconhecimento! E o os prêmios aos 25 vencedores da 12ª em Cunha, passou a registrar a zona visitantes de diversas localidades. Um troféu não é apenas dele, é também de edição com transmissão ao vivo pelo urbana e rural, a fauna e flora, bem dos visitantes mencionou o concurso Cunha! A partir de 19 de fevereiro de site do Talentos. Entre os vencedores como a gente de Cunha, suas tradições Talentos da Maturidade, sugerindo 2011 a fotografia vencedora poderá da categoria Fotografia, Árpád Cserép, e histórias. Preocupados em divulgar o que Árpád participasse na categoria ser vista em Cunha na Coletiva “Mar de residente na Estância Climática de trabalho entre os próprios cunhenses, Fotografia. Morros”, exposição que reunirá inúme- Cunha, com a foto intitulada “Enrai- o casal criou o projeto “Cunha para o Por telefone fotógrafo recebeu a ros trabalhos de diversos artistas. NOSSA CIDADE Soledade. Lá as valetas e o mato já tomaram conta do leito da estrada. Está difícil de trafegar até com quando solicitam a presença da policia ela demora mais de uma hora para chegar ao local. motos e cavalos. Quando chove muito os produto- E, com isso parabenizamos o policial Cristóvão res enfrentam muitas dificuldades para escoar sua pelo seu trabalha competente e pelo carinho que produção, principalmente a leiteira. tem com a população cunhense. O casarão que caiu no centro da cidade com exces- ESTACIONAMENTO E TRÂNSITO NO CENTRO O PRIMEIRO ANINHO Cunha precisa criar mais vagas de estaciona- so de chuva da virada do ano 2009/2010 ainda con- DA CIDADE mento no centro da cidade, para que moradores tinua sem solução. Nem o entulho foi removido pelo e turistas possam ter mais comodidade com seus dono. Há um monte de madeira velha que está sujeito veículos. Também precisa regulamentar o espaço a um incêndio ou qualquer outro tipo de acidentes. É para estacionamento de motocicletas que acabam preciso que se tome providência urgente. ocupando a vaga de um carro ou fica sem lugar para Moradores e comerciantes do bairro do Gua- estacionar na região central. ESTRADAS ranjanga reivindicam melhorias na estrada, pois o trecho que sai da SP 171, seguindo as indicações do Caminho do Ouro está com condições de tráfego As blitz da Polícia Militar em Cunha mais parece POLICIAMENTO muito precária. Os turistas e moradores que usam uma operação atrapalha trânsito do que um poli- a estrada enfrentam dificuldades com as valetas ciamento preventivo, capaz de dar mais segurança abertas no leito da estrada. É preciso refazer a esses a população, tão carente da mesma. É melhor um trechos com problema e cascalhar para que volte às policiamento ostensivo do que um monte de viatu- condições normais de tráfego. ras estacionadas em cima do calçadão indicando Outro bairro que reivindica melhoria e cascalha- segurança em quanto nos bairros a população con-CMYK mento na estrada são os moradores do Macuco e da tinua insegura. Há reclamações de moradores que
    • 4 :: O Correio da Serra :: Cunha, Janeiro/2011 ENTREVISTA COM O PREFEITO OSMAR FELIPE JR. O prefeito de Cunha Osmar Felipe Jr. concedeu uma entrevista para o Diretor do O Correio da Serra, Oswaldo Macedo, onde falou dos principais pontos de sua administração. Confira a entrevista exclusiva. cidade. Isso nos levou a várias idas e vindas São Luiz do Paraitinga e por isso tivemos resolvemos o problema do plano de carreira a São Paulo e a Brasília em busca de recur- que enfrentar a burocracia na busca da libe- logo no primeiro semestre do mandato. sos. Só a capital federal, fomos vinte vezes à ração dos recursos que embora existam não busca de recursos e também para assinar é facilmente liberado. E quanto ao projeto convênios importantes para a recuperação de engenharia das pontes, temos acompa- Foram adquiridos três ônibus escolares TRANSPORTE ESCOLAR do município. nhado e os engenheiros Rubens e Marcelo novos e, com isso, o transporte escolar conta estão em um espaço cedido pela Casa da com uma frota de cento e cinqüenta veícu- Agricultura, verificando tudo de perto. Mas, los entre carros oficiais e terceirizados, que São mais de 2,4mil km de estradas rurais, se por ventura alguma ponte estiver fora rodam uma média de 70 km por dia cada ESTRADAS RURAIS hoje temos entre 90% a 95% resolvido, do eixo da estrada vamos verificar antes um deles, ou seja, entre oito e nove mil qui- fizemos mais de cem pontes de madeira da conclusão da obra no final do mês de lômetros. Desse total 75% dos recursos vêm com recursos da própria prefeitura, além da janeiro de 2011. do governo do Estado e o município assume retirada de barreiras e outros. Assim o orça- os outros 25% porque são transportados mento ficou prejudicado, e, muitas coisas alunos da rede municipal e estadual. que prevíamos fazê-las ficaram comprome- Temos investido bastante nessa área EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO tidas, não sendo possível neste momento. colocando geladeira em todas as escolas para melhorar a conservação de alimen- DENÚNCIA DE IRREGULARIDADE NO A catástrofe do início do ano de 2010, tos, e assim podermos dar mais qualidade As pessoas que trabalham têm um contra- ESTRAGO PROVOCADO PELAS CHUVAS TRANSPORTE ESCOLAR em Cunha trouxe muitos problemas para a Estamos fechando o ano sem problemas a merenda dos alunos o que tem sido bas- to com a prefeitura, elas têm uma concessão. CONTAS cidade, mas eles já estão sendo resolvidos, na justiça e com o Tribunal de Contas e tante elogiado pelos munícipes. Na gestão A partir de 2011, estaremos fornecendo um aliás, desde o inicio de nosso mandato que também não deixamos de fazer nenhum passada das vinte e três escolas municipais, advogado para auxiliar os condutores na estamos passando por várias dificuldades. evento em Cunha, mas nos sacrificamos apenas quatro contava com geladeiras, mas criação de uma pequena empresa ou quem Logo no primeiro ano caiu a serra no trecho bastante para que eles, mesmos de forma na nossa gestão também procuramos infor- sabe mais tarde uma cooperativa na área de que liga Guaratinguetá a Cunha e a nossa modesta fossem realizados. A exemplo matizar as escolas montando dez laborató- transporte para facilitar essa prestação de comunicação ficou comprometida com a disso tivemos a Festa do Pinhão, as Festas rios de informática com cinco computadores serviço para o município. Isso vai nos ajudar passagem pela estrada velha e ao mesmo Religiosas, o Festival de Inverno e outros cada, para que os alunos possam ter mais a legalizar melhor a questão do transporte. tempo tivemos a queda de um longo trecho eventos que ocorreram durante o ano. contato com era digital. Desses dez labora- A questão de pessoas que têm o contrato na estrada Paraty - Cunha, que também ficou tórios, oito estão na zona rural e apenas dois com a prefeitura se estiver repassando interditada, isolando Cunha. Na virada do estão na cidade por causa da dificuldade da para outro, isso está irregular, e nós vamos ano de 2009 para 2010 tivemos uma catás- Recebemos do governo Federal 8 milhões, área rural em ter acesso a determinadas levantar isso e, eles não poderão continuar VERBAS RECEBIDAS trofe aqui com um volume de chuva de mais mas esse recurso veio com destino espe- informações importantes na área pedagó- fazendo transporte. Essa concessão é dele, de 400 mm em cinco dias e com isso houve cífico na sua forma de aplicação, que de gica e até mesmo a programas que facilitem ela é uma concessão individual. Por outro o transbordamento dos rios afluentes do acordo com projetos ele foi destinado para a relação ensino-aprendizagem. lado, não tenho conhecimento que esteja Rio Paraitinga e o do próprio Rio que subiu 150 km de cascalhamento e drenagem de Quanto às reformas, fizemos a da escola ocorrendo isso, mas vou investigar e estarei mais de doze metros. Esse transbordamento estradas rurais, além da construção de 39 do bairro do Paraitinga e aqui na cidade repassando para o jornal, pode ter algum isolou vários bairros rurais o que nos levou pontes com valor de 150 mil Reais cada. reformamos a escola Cantinho do Céu e caso que esteja ocorrendo a gente verificar a solicitar ajuda dos governos do Estado e Dos 212 municípios atingidos pelas chuvas cuidamos de alguns reparos na escola Bene- e encaminhar para a tomada de medidas Federal para tentarmos reverter essa situa- no Estado de São Paulo fomos um dos mais dito Aguiar. Além disso, tratamos de fazer legais contra o mesmo. ção calamitosa que se abateu sobre a nossa avariados junto com a cidade Histórica de curso de capacitação para os professores e => Restaurante Dona Dita Responsabilidade e qualidade em tudo o que faz. Rua dos estudantes, 60 Cunha - SP Telefone :CMYK 12 3111 2792
    • Cunha, Janeiro/2011 :: O Correio da Serra :: 5 vamos também solicitar ao Consórcio de municípios pequenos não possui aterro O Correio da Serra –Aqui em Cunha temos municípios do vale Paraíba, litoral Norte e porque na atualidade se usa o sistema de => SEGURANÇA Serra da Mantiqueira – Codivap – para que valas com manta de chumbo para evitar a possamos realizar uma ação integrada na contaminação do lençol freático pelo choru- um problema bastante grave com os princi- área da segurança. Sozinho os municípios me, além da produção de gases que requer pais membros do judiciário morando em não conseguem dar conta desse problema atenção especial. É uma situação que requer outras localidades, isso não requer um plano Prefeito - Tive duas oportunidades de que é cada vez maior e afeta a todos nós muito cuidado, pois precisa de uma área mais eficaz de segurança para a cidade? conversar com o secretário de segurança cidadãos e cidadãs que vivemos na região. bastante específica e o relevo de Cunha que do Estado, Dr. Antonio Pereira e nessa opor- é bastante acidentado e com muitas nas- tunidade pedimos o aumento do efetivo de centes próximas a essas encostas dificulta polícia para Cunha, que, aliás, perdeu nos Temos projeto de uma estação de tra- a construção de um aterro. Se levarmos ao ESGOTO ótimos dez anos 50% do seu efetivo. O pro- tamento encaminhado para a Secretaria pé da letra a Legislação Ambiental vigente blema nesse caso é a falta de uma estatística de Saneamento do Estado no sentido de teria outras atividades inviabilizadas, até favorável, pois as pessoas lesadas não regis- tratarmos o esgoto e despoluirmos o rio mesmo a atividade leiteira. Não só Cunha, tram na, maioria das vezes, um Boletim de das Pedras que recebe a maioria do esgoto mas todos os municípios do Alto Vale do Ocorrências (BO). doméstico da cidade. Para darmos continui- Paraíba estão inviabilizados, considerando Durante as festas e nos finais de semana dade, tivemos que desapropriar uma área quarenta e cinco graus, raio cem metros temos reforço da Força Tática, mas preci- para podermos doar ao Estado para que das nascentes encostas e outras situações samos fortalecer mais a nossa segurança a obra da estação de tratamento possa ser colocadas na legislação. Rio de Janeiro. Mas uma que coisa deve ser devido aos problemas com drogas e outras licitada. Todas as etapas que parecem muito Para reforçar a questão, até porque pre- lembrada foi quando caiu a serra, logo no formas de violência pelas quais os muníci- simples, na verdade não são e, demandam cisamos criar novos mecanismos para que inicio do mandato, muita gente apontou a pes passam ou podem vir a sofrer. Inclusive todo um tramite jurídico. Mas, isso está a cidade seja vista pelo turista como uma questão como culpa nossa. Cheguei a ir a São através de uma solicitação nossa a Força pronto e tecnicamente o valor também cidade limpa e, que verdadeiramente pre- Paulo umas oito ou nove vezes buscar apoio Tática da Policia Militar fez um trabalho já está definido: será da ordem de cinco serva a natureza, fizemos a retirada, a seis do secretário de transporte do Estado, Dr. em vários bairros o que resultou na prisão milhões de reais. meses atrás, de duas lixeiras feitas de caixa Mauro Arce para que pudéssemos refazer de alguns suspeitos e a população gostou A estação de tratamento daqui será dife- de cimento nas entradas da cidade. Retira- os trechos que rodaram na serra do Quebra- muito, elogiando esse trabalho. rente dos projetos mais comuns que nos mos uma caixa localizada perto do portal Cangalha. Mas, depois de pronto tudo ficou A questão da promotoria, juiz e delega- temos conhecimento, com lagoa de decan- e outra perto da garagem da prefeitura, no no esquecimento se esquecendo das acusa- do a gente pode estar conversando, pois tação que, na verdade precisa de mais ter- Alto do Cruzeiro. Essas caixas foram feitas ções feitas e, não levando em conta os méri- temos um bom relacionamento com eles, reno e exala um cheiro muito pior do que pela administração anterior, bem como tos da administração. Isso é fruto da nossa mas precisamos sim de um trabalho bas- uma estação dessas do projeto, que mais se outras localizadas ao longo da SP 171 – luta. A notícia boa que temos é que logo no tante efetivo deles nesse sentido. Por isso, parece com um galpão industrial. O aspecto rodovia Paulo Virgínio – e nos tomamos o início deste ano de 2011, estará sendo feita podemos contribuir e dialogar para que de galpão de indústria é bem amenizado cuidado, pois não conheço nenhuma cidade a licitação para o recapeamento do segundo seja dada uma atenção diferenciada para a no projeto com a arborização do local e, que tenha lixeira de cimento na porta. As trecho do bairro da Rocinha x Cunha com segurança pública em Cunha e o problema como é vista como uma obra compacta e lixeiras que estão na rodovia vão ser remo- um custo de 44 milhões de Reais. Esse foi do crack e outras drogas é um problema bastante moderna terá oportunidade de vidas, mas estamos estudando uma forma também um compromisso de campanha do sério que afeta todos os municípios do país. contribuir mais com o meio ambiente. E de removê-las sem penalizar as pessoas governador eleito e empossado, neste pri- Temos solicitado sempre que se reforce a falando nisso, até abril vamos dar inicio a que utilizam esses recipientes. Isso é uma meiro de janeiro, Geraldo Alckimim Filho. nossa segurança, mas ainda esbarramos mais um trecho de canalização do rio das atitude simples, mas mostra a forma como E quanto a isso estou tranquilo, pois confio na questão do registro das ocorrências que Pedras, altura da Várzea do Gouveia, onde estamos vendo o município. muito no governador eleito, que, aliás, é do coloca cidade fora da estatística do aumen- ocorreram danos em várias casas com a nosso partido PSDB. Como a estrada foi to do quadro da violência, e com isso todo chuva o início do ano. feita nos anos 60 do século passado e está mundo acha que aqui é um paraíso. Temos projeto para terminar o recapea- muito danificada será preciso fazer uma ESTRADA Eu já tomei conhecimento do estudo rea- mento que foi dividido em três etapas: pri- boa reforma como a que está sendo feita lizado pela Confederação Nacional de Muni- Na verdade é inviável ter um aterro meiro até o lato da serra, que já está sendo pela Enpavi - Empresa de Pavimentação LIXO cípios (CNN) sobre o problema das drogas sanitário. Hoje em dia as exigências são concluído pela Serveng; segundo que está Asfáltica nas suas encostas. no município e a partir de janeiro vamos muitas por parte da Legislação Ambien- para ser licitado do alto da serra até a área E, para o ano novo, desejo a todos os buscar novos convênios para tentar resolver tal, deixando o custo muito elevado para a urbana de Cunha; e terceiro até a divisa munícipes um excelente 2011, repleto de o problema. Além da nossa busca individual manutenção do município. A maioria dos entre o Estado de São Paulo e o Estado do muitas realizações. Eletroeletrônica Brasil Manutenção em Tv, DVD e som em geral. Manutenção e montagem de micro computadores Vendas de aparelhos novos e usados. Rua Adhemar de Barros, 245 - Bairro do Cajurú - Cunha - SPCMYK Cel: 12 91337755
    • 6 :: O Correio da Serra :: Cunha, Janeiro/2011 Espalha Fatos O O a ser de 40 minutos. O seu cheese bacon na baguete é multa? Não sei não. Acho que vou seguir o exemplo. um banquete dos deuses. utro dia deixei o carro na garagem e fui para Guará utro dia fui surpreendido por uma passeata na num transporte alternativo. Fiz as minhas andan- cidade. Pensei que era mais uma surpresa dos polí- ças e voltei de ônibus. Achei bem mais tranqüilo. Você N ticos da cidade. Não era! Era uma procissão de carros pode observar melhor a paisagem e conversar com as organizada pela Igreja Católica. pessoas. Com sorte você poderá até arranjar alguma namorada. Eu não tinha reparado, mas como tem moça ormalmente não sou de ficar escutando música bonita em Cunha! Quisera eu ser mais jovem uns 40 sertaneja, mas bastou ficar uns dias na cidade para anos. Nesse dia dei azar. Vim sentado com um mar- R ir adquirindo o hábito. Agora já estão querendo que eu manjo. Paro por aqui antes que me chamem de velho P O coma quirera ou fubá. Isso também já é demais! Meu assanhado. estômago é sensível e precisa de comidas mais leves. estaurante “Melhor Hora” já está funcionando na reciso comprar urgentemente uma máquina foto- utro dia fui visitar o asilo da cidade. Usei o pretexto Vila Rica. Uma pena ter que sair do centro. Sua gráfica. Preciso fotografar um cavalo que anda de levar uma parenta e acabei conhecendo o local. comida era muito boa e com um preço acessível. Espero F passeando pela várzea do Gouveia. Pode ser que um Estou me candidatando a ajudar no que for preciso. que no novo endereço continue com os mesmos predi- transeunte mais animado resolva montá-lo e vá tomar Apesar de não ser luxuoso, todos os velhinhos são cados para a nossa alegria. E um chopp na padaria do Mamede. E aí, como é que fica? muito bem tratados. Foi o que pude observar na rápida A prefeitura vai multar o corajoso cavaleiro? visita. O pastor e o coral da terceira idade fizeram o ui até o shopping Itaquera assistir ao filme “Tropa maior sucesso. Teve gente que até chorou de emoção. de Elite 2”. Vale a pena correr até uma cidade vizi- U stacionar no centro da cidade fica cada vez mais O pastor Flávio quando crescer mais um pouco será nha e assistir a este belo filme nacional. Para minha difícil. Os poucos turistas que chegam para comprar com certeza um grande homem. surpresa o shopping estava lotado em plena terça-feira. alguma coisa no mercado municipal não têm onde São pessoas humildes que moram em um bairro de estacionar. Acho que é chegada a hora dos comercian- ma coisa assustadora está acontecendo em Cunha. periferia. São pessoas que melhoraram seu padrão O O tes deixarem os carros em suas casas e irem trabalhar Ao redor da Igreja Católica ficam os bêbados da de vida no Governo Lula. Para desgosto de tucanos e a pé. Nessa hora a preferência tem que ser do cliente. cidade. Aos poucos eles foram incorporados à paisa- correlatos. Dá-lhe periferia. Viva Dilma! gem da cidade. Isso é muito triste. Vamos aos poucos, S petista João Antonio teve 359 votos em Cunha acostumando à destruição das pessoas. Todo mundo bom de Cunha é escutar boleros dentro do carro para Deputado Estadual. Foi eleito com 110.000 acha normal. sem medo de ser assaltado. O bom de Cunha é O votos. Brevemente estará em Cunha para fazer os seus conversar na tapeçaria do Messias. O bom de Cunha é O contatos e agradecer. enhor, me ajude a envelhecer como o bom vinho. tomar café na casa da Maria Pereira. O bom de Cunha Senhor, me ajude a não virar vinagre. é falar “abobrinhas” na lan house do Fábio. O bom de lago do Parque Nova Cunha a cada dia é mais con- Cunha é beber cerveja na casa do Abel. O bom de Cunha corrido. Os arredores do lago são utilizados pelas s motoristas de Cunha vivem na berlinda. Escutei é comer o lanche do Pedrão. O bom de Cunha é beber Auto Escolas e por pessoas que querem fazer suas de um motorista profissional que tem dono de cerveja no bar do Osni. O bom de Cunha é ir à igreja caminhadas. Bem que nossas autoridades poderiam carro que não entra no trânsito de Guaratinguetá. Ele Metodista. O bom de Cunha é que a gente pode escrever O investir um pouco mais no local e torná-lo mais agra- vem até o mercado Spani e deixa o seu carro lá. Depois bobagens no jornal da cidade. dável. faz uma caminhada até o centro e faz suas compras. Escutei essa crítica, mas depois fiquei pensando. Será lanche da Delma faz o maior sucesso na Várzea que quem faz isso não está certo? Para que pagar esta- Vavá do Gouveia. Nos finais de semana a espera chega cionamento em outra cidade e ainda arriscar levar uma é professor e jornalista e foi editor do jornal Voz Popular Distribuição Sorvetes Itú em Cunha Temos: Picolés, sundae, potão de 2 litros, potes de 350ml e água de côco gelada. Av Dhaer Pedro - box 9 aoCMYK lado do Campo de Futebol da Varzea do Gouveia cel 12 96108941
    • Cunha, Janeiro/2011 :: O Correio da Serra :: 7 O BAIRRO DA MANTIQUIRA João José de Oliveira Veloso – é escritor e pesquisador membro do IEV (Instituto de Estudos Valeparaibano) Na historiografia cunhense há algu- o dicionário Aurélio. Assim, ambas Sodero Toledo (2) explica a denomi- mas denominações toponímicas que as expressões – “Pedra da Macela”, nação atual “Mantiqueira”, oriunda da Chama todos atenção O juiz apita e dá saída MANTIQUIRA FUTEBOL CLUBE vêm sendo utilizadas, ao longo dos e “Pedra Marcela” são aceitáveis no expressão indígena “Amantiquira”: “... Do meio dia pra tarde tempos, pela maioria da população e contexto cunhense. Este termo tem origem na língua tupi Com seu relógio na mão já incorporadas ao universo vocabular O outro termo que dá título a este e significa serra da vertente, ou serra Já fazem reunião O centefor passa ao meia cunhense. texto é “Mantiquira” – e que nomeia de onde vêm as chuvas (Maan = coisa A bola vai para o campo Uma e outra palavras ou expres- o bairro situado entre os bairros do grande; tiqueira = que verte)”. E começa a combinação sões, às vezes, sofrem a interferên- Monjolinho, Marmeleiro e Água Fria. Usamos, sempre, em Cunha, a Logo faz repartição Estrema pega e dibra o alfo cia de pessoas que afluem de outros Na extremidade do bairro da Manti- expressão indígena antiga básica Centra com disposição centros urbanos, e que modificam, quira existe um morro elevado, onde “Amantiquira”. Assistência grita, bati palma sobremaneira, não apenas a pronún- se avista um dos melhores panora- Houve, com o tempo, uma aférese Até fazer calo na mão Fecha linha, fecha linha cia, como também a própria grafia mas da cidade. O sopé desse morro na palavra, ou seja, a supressão do “A” E varem gol de pulção desses termos. era denominado antigamente “Mar- inicial, ficando “Mantiquira”. É comum Mais o beque dá um carrinho No livro “A História de Cunha – meleiro”. ouvir a expressão: “Moro na Manti- O centefor já cai no chão Juiz apita, marca fau 1600-2010 – A Freguesia do Facão...”, Hoje, tudo engloba o bairro da Man- quira”, entre as pessoas mais velhas Diz que o carrinho foi calção JAC – Gráfica e Editora, recentemente tiquira. ou aquelas que moram nessa região. O golquipa vê que é pnarte lançado, propusemo-nos esclarecer O bairro da Mantiquira, encimado Destoa, para nós cunhenses, acostu- E fica de prontidão O centefor chuta com força as expressões Falcão, Falcon e Facão, pela imponente elevação, tem essa mados com essas terminologias tra- Mais não marca direção que denominavam a antiga povoação denominação há mais de três sécu- dicionais, ouvir de novos moradores Assitência toda grita de Cunha, bem como outros termos los, por analogia com a atual serra da dessa região a denominação “Manti- Vamos ver se o quipe é bom O golquipa faz a pegada e fatos referentes à estabilização das Mantiqueira, que foi percurso obriga- queira”, porque, além de tudo, usamos E não satisfação. antigas capelas do Facão e de Jesus, tório das expedições auríferas para as a expressão indígena quase na sua Maria e José da Boa Vista. minas gerais, e que tinha originalmen- forma original – que é a correta para Com o desenvolvimento turístico de te a denominação “Amantiquira”. nós cunhenses. De minha autoria pela primeira vez folgada na Cunha, a partir da última década do Encontramos a denominação origi- O bairro da Mantiquira e adjacên- Fazenda da Mantiquira século XX, convencionou-se denomi- nal da atual expressão “Mantiqueira” cias foram outrora palco de muitas Pelo meu primo Júlio de Oliveira, em 1933. nar “Pedra da Macela”, pico de eleva- na citação de Antonil (1), em 1711, atividades esportivas e folclóricas, João Guilherme – Cunha, 05/11/1979 da proporção, incrustado na serra do na sua viagem da Vila de São Paulo principalmente nas terras do senhor João José de Oliveira Veloso mar, no município de Paraty, onde se para as Minas Gerais e Rio das Velhas: José Alves. instalou a torre de retransmissão da “De Guaritinguetá até o Porto de Guai- Quem não se lembra do músico Centro de Cultura e Tradição de Cunha – dezembro de 2010 Usina de Furnas, bairro antigo, conhe- pacaré, onde ficão as Roças de Bento Chico Crispim, da Água Fria, do senhor (1) Antonil, José João. Cultura e Opulência do cido historicamente por Caapora, logo Rodrigues, dous dias até o jantar. Odorico e Dona Natália, do Monjoli- Brasil por suas Drogas e Minas. depois do bairro das Gramas. Destas Roças até o pé da Serra afa- nho, dos senhores Dito Zita, Zé Dina, Lisboa. Na Officina Real Deslandesiana. Com as Acontece que, para nós cunhenses, mada de Amantiquira, pelas cinco Dito Bento e João da Mantiquira, do licenças necessárias. Anno de 1711, p. 160. Edição soa meio estranho pronunciarmos Serras muito altas, que parecem os bairro da Mantiquira? Fac-Simile. “Pedra da Macela”, tendo em vista primeiros Muros, que o Ouro tem no Anotamos, a seguir, uma trova feita (2) Sodero Toledo, Francisco. Estrada Real: usarmos a expressão local “Marce- caminho, para que não cheguem lá por um poeta popular dessa região, Caminhos e Descaminhos do Ouro. la”, que, como variante da expressão os Mineiros, gastam-se três dias até que faz referência ao citado bairro, na Centro Universitário Salesiano de Lorena. Projeto: “Macela”, é também correta, segundo o jantar”. década de 1930: Estrada Real. Centro de Pesquisa Estrada Real. Núcleo de Pesquisa Regional. Departamento de História . Lorena, 2004, p.57 Pesquisa Oral: Sr. José da Silva CLASSIFICADOS Vendo lote em condomínio fechado em Cachoeira Paulista Contato com Carlos Tele 12 313225772 Cel: 12 97689925 Sítio em SIlveiras Vendo sítio com 25 alqueires, com várias nascentes e uma linda cachoeira dentro da área, dua casas - casa sede e casa de Rodotáxi Apartamento Zona Leste -São Paulo. caseiro -, 12mil pés de eucaliptos e documentação ok. Contato com Carlos atendimento 24 horas fazemos viagens de Vendo apartamento próximo ao shopping Aricanaduva Tel: 12 3132 5772 Avenida Rio das Pedras Cel: 12 97689925 Contato Com Carlos Tel: 12 31325772 cel: 12 97689925 Chácara em Guaratinguetá turismo para o Rio de Apartamento Ubatuba Vendo Chácara 2 Alqueires, pomar tres nascentes, churraqueira, magueira para embarque e desembarque de animais, excelentes localização e muita opção para Janeiro e região Vendo apartamento no centro de Ubatuba - Praia do Itaguá. invetstimento em lazer. tratar com AlbanoCMYK 2 Dormitórios e garagem Contato direto com o proprietário Ótima localização e excelente comodidade. Contato com Carlos Tel: 12 31325772 Cel: 12 97689925 Cel: 97902906 Tel: 12 3132 5772 Cel: 12 97689925
    • A 8 :: O Correio da Serra :: Cunha, Janeiro/2011 ROTA DA CACHAÇA cachaça é considerada uma últimos cinco anos. Como ela nunca se bebida bastante nobre no Brasil acanhou durante a história, tornou-se e de trago em trago vai conquis- símbolo de resistência à imposição tando compradores no exterior, mas portuguesa ao consumo de vinho o aqui no país entre as serras e os alam- que culminou com a Revolução Per- biques pequenos surge essa bebida nambucana, em 1817. Daí por diante feita artesanalmente e que supera em manteve seu posto até as últimas muito as que são feitas num processo revoltas pró-independência. Depois, industrializado mais avançado do que frequentou a mesa do imperador D. esse estilo colonial. Ganha em buquê Pedro II expandindo sua marca pelo e sabor, virtudes garantidas pela uti- tempo e pela história que tem o mesmo lização somente do supra-sumo da na idade do fazimento do Brasil nestes matéria-prima e da produção e pelo mais de quinhentos anos. Essa busca lento descanso em barris de madei- foi fruto de uma caminhada que fiz ra. Essa produção artesanal, hoje, de moto junto com mais um amigo de representa mais de 30% da produ- Paraty (RJ) até a cidade de Ouro Preto ção nacional de quase dois bilhões de (MG). Durante esse trajeto pudemos diferentes e, ao sabor da arte barroca consagrado e, tão tradicional como litros de aguardente por ano. Com as observar que há muitos alambiques de Minas Gerais se esconde outra arte, um vinho francês, apenas com uma exportações o aumento da produção nas proximidades do Caminho do a da fabricação da cachaça que revela grande vantagem, o sotaque brasilei- tem sido bastante significativo nestes Ouro, com diversas marcas e sabores uma bebida nobre como um uísque ro. ANTES DA FORCA, TIRADENTES QUIS MOLHAR A GOELA! Insanidade imaginar que o mártir (RJ) que produz muita cachaça de boa no comércio da região. Nas vendas dono cachaçaria Cabana, no mercado Tiradentes teria desejado, pouco antes qualidade que a cada dia que passa da zona rural é comum pedir uma municipal de Cunha. Em Cunha temos da forca, molhar a goela com um trago ganha mais fama dentro e fora do país “branquinha da terra” e o comercian- a pinga Três Pontes, produzida pelo de cachaça. Talvez não. Motivos ideo- a “pinga de Paraty” como é conheci- te servir uma cachaça de alambique Zé da Pinga, o Empório Renzi, além lógicos fariam dessa atitude o último da em cidades vizinhas como Cunha ao visitante, que satisfeito, acaba por de outros fabricantes que já contam ato de resistência à dominação portu- (SP) sempre é bem saboreada pelos não esquecer o lugar voltando sempre. com um bom estoque para chegarem guesa, já que a aguardente era símbolo turistas. E, mais que uma cachaça de Alguns comerciantes até arriscam um ao mercado. A famosa pinga de Paraty dos ideais de liberdade dos inconfiden- qualidade Paraty tem em seus alam- palpite sobre essa fetichização exerci- vem perdendo seu lugar aqui em Cunha tes. As causas sentimentais ligariam o biques um pouco de nobreza como o da pela cachaça sobre os turistas que que, as vezes, acabamos surpreendidos pedido às lembranças que Tiradentes caso da pinga Maré Alta que pertence gostam de saborear uma boa pinga: porque ela é mais leve do as cachaças tinha do alambique da Fazenda Boa a um descendente da família real dom “quem bebe uma é incapaz de não fabricadas naquela cidade informa um Vista, a nove quilômetros de onde nas- João de Orleans e Bragança, mas além voltar acompanhado dos amigos para dos fregueses do bar do Oni, no Alto cera. Saudade do cheiro agridoce e do dessa face nobre a cachaça de Paraty um novo trago” diz Mário Almeida cruzeiro, em Cunha. caldo de cana fermentado. há na cidade outros alambiques como Mesmo depois de dois séculos, é o fabricante da cachaça Corisco que difícil entrar nesse engenho da pacata tem uma descendência um pouco mais cidade de Coronel Xavier Chaves e não desbravadora onde seu dono guarda apostar que a suposição seja certeira. uma imagem longínquo de parentesco Produzida da mesma forma desde o com o navegador Vasco da Gama. No século XVII, a cachaça que Tiradentes engenho Corisco é possível de se ver teria desejado chama-se Boa Vista. No tudo em pleno funcionamento: a roda comando da velha roda-d’água está d’água que movimenta as moendas que um descendente do mártir, Sr. Rubens devagar vão triturando a cana e o caldo, Chaves. Dos truques guardados a sete que lentamente escorre até os cochos chaves, que ele diz ter – fazendo um de fermentação e, logo surge a cacha- trocadilho com o nome da família e ça pingando do alambique de cobre. seus antecessores -, o mais inusitado é Outra boa pedida é provar a azulada, o envelhecimento da cachaça em tan- uma pinga que se produz ao acréscimo ques parafinados. “Não fica amarela folhas de laranja tangerina durante o como aquelas produzidas nos barris de processo de fermentação e destilação. madeira porque não tem vergonha de Seguindo essa trilha da cachaça ser cachaça”, brinca um dos fabricantes temos no Vale do Paraíba muitos pro- descendente do mártir da Inconfidên- dutores que têm melhorado dia-a-dia cia. a qualidade da bebida, e com isso vemCMYK Longe de Minas Gerais, mas próximo ganhando mercado de cachaças que historicamente está a cidade de Paraty já têm um nome bastante respeitado