MAPA VERDE DE PALMAS – TO

  • 2,649 views
Uploaded on

MAPA VERDE DE PALMAS

MAPA VERDE DE PALMAS

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Este es un mensaje desde Green Map System -
    Gracias por compartir tu valioso documento. Pueden encontrar más información específica acerca de proyectos universitarios en GreenMap.org/universities
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,649
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
18
Comments
1
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS - IFTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROPPG MAPA VERDE DE PALMAS – TO Orientador: Nelson Zang Bolsista: Elaine Fabíola Soares Palmas - TO Agosto/2009 1
  • 2. 1. INTRODUÇÃO A reflexão em torno dos conceitos de desenvolvimento sustentável e de sustentabilidade urbana vêm ganhando cada vez maior espaço nas discussões acadêmicas, política e social, principalmente se relacionados aos conceitos de qualidade de vida e qualidade ambiental urbana (KRAN, 2006). Por "meio ambiente", se entende, um habitat socialmente criado, configurado enquanto que um meio físico é modificado pela ação humana. Parte-se do pressuposto de que a percepção da questão ambiental, como qualquer outra em geral, é uma resultante não só do impacto objetivo das condições reais sobre os indivíduos, mas também da maneira como sua interveniência social e valores culturais agem na vivência dos mesmos impactos. O modelo de desenvolvimento urbano tem conduzido irremediavelmente a uma situação de degradação ambiental atual nas nossas cidades, até mesmo nas cidades planejadas (JACOBI, 2003). O contexto do Município de Palmas, capital do Estado do Tocantins tem se destacado nas realizações de pesquisas que buscam avaliá-la sob os aspectos econômicos, sociais e ambientais (KRAN, 2006). Desta forma, em Palmas foi proposto inicialmente por um Plano Diretor Básico, que procurava prever uma expansão controlada da população urbana, uma vez aberto o sistema viários básicos as quadras seriam progressivamente implantadas como módulos, de acordo com a demanda por espaços exigidos e pelo ritmo do crescimento urbano (CARVALHÊDO & LIRA, 2009). Segundo Luiz Fernando Cruvinel Teixeira, elaborador do primeiro projeto da cidade de Palmas, "Resultou no que temos hoje, duas cidades numa só e o mesmo orçamento para as duas. Mas o que mais me deixa feliz é que apesar do crescimento desordenado, as áreas de preservação não foram mexidas e, de acordo com o novo plano diretor, continuarão preservadas" (MACHADO, 2007). A percepção sobre os problemas da nova capital do Tocantins se deu nos seus primeiros anos de sua urbanização, um grande contingente da população se instalou em áreas periféricas da cidade, antes que as quadras do Plano Diretor Básico fossem ocupadas, contrastando a idéia de ocupação a partir do núcleo central (KRAN, 2006). Conforme ilustrado na figura 1, pode ser observar a evolução da população urbana de Palmas. 2
  • 3. Figura 1 - Mapa Evolução Urbana - Palmas/TO Fonte: SIG Palmas, 2003 Em 1975, foi realizado o Encontro de Belgrado, Iugoslávia, para debater as questões sobre o meio ambiente e a educação ambiental e foi elaborado a Carta de Belgrado que tinha como principal meta na educação ambiental pretender e reforçar a sensibilização da população para os problemas do ambiente bem como para as possíveis soluções dos mesmos, e estabelecer as bases de uma política informada e ativa dos indivíduos na proteção do ambiente e na utilização prudente e racional dos recursos naturais (ESAC,2000). A partir da Conferência Internacional sobre Meio Ambiente e Sociedade, Educação e Consciência Pública para a Sustentabilidade, em Tessalônica, Grécia, recomenda a necessidade de se articularem ações de educação ambiental baseadas nos conceitos de ética e sustentabilidade, identidade cultural e diversidade, mobilização e participação e prática interdisciplinares (KRAN, 2006). A partir de 2000, as Nações Unidas divulgou um documento conhecido como Declaração do Milênio das Nações Unidas, estabelecem metas até 2015. Reforça as necessidades de: erradicar a extrema pobreza e fome; atingir o ensino básico universal; promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde materna; combater o HIV/AIDS, a malária e outras doenças; 3
  • 4. garantir a sustentabilidade ambiental e estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento (PNUD,2000). Segundo JACOBI, 2003 “O desenvolvimento sustentável não se refere especificamente a um problema limitado de adequações ecológicas de um processo social, mas a uma estratégia ou modelo múltiplo para a sociedade, que deve levar em conta tanto a viabilidade econômica como a ecológica”, ou seja, o conceito de sustentabilidade é a inter-relação de qualidade de vida e o equilíbrio ambiental. Green Map System, criado em 1995, atualmente presente em 550 cidades e em 54 países. É comprometido com o engajamento das comunidades e das pessoas, é tem como projeto propagar a noção de futuro sustentável por meio da construção de um mapa verde aberto (Green Map System, 2007). Cada Mapa Verde é um projeto local, criado por pessoas que vivem ou trabalham na comunidade, ele oferece aos cidadãos uma verdadeira oportunidade de construir uma comunidade sustentável, sendo utilizado como ferramenta para a compreensão do significado de desenvolvimento sustentável a nível local (Green Map System, 2007). O Mapa Verde de Palmas pode servir de instrumento eficaz no processo de planejamento de análise bioregional. Fornecendo informações sobre o ambiente natural e cultural e também no auxílio da compreensão ecológica da região. 2. OBJETIVOS 2.1 – Objetivo Geral Dar suporte ao desenvolvimento sustentável do município de Palmas através do desenvolvimento de um Mapa Verde. 2.2 – Objetivos específicos a) construir um mapa temático com a identificação dos locais relevantes para o desenvolvimento sustentável; b) pesquisar recursos ambientais e culturais da área que está mapeando; c) apurar os resultados da pesquisa. Os dados devem ser digitados numa planilha, organizados e classificados para poder marcar os ícones no mapa; d) averiguar as informações coletados se estão completos, ou se faz necessário retornar à fontes, para nova coleta. 4
  • 5. 3. METODOLOGIA A metodologia proposta para a criação do Mapa Verde de Palmas divide-se em duas vertentes. Na primeira, é a revisão de literatura dos seguintes assuntos: gestão da informação, cidade de Palmas, educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. A partir destes conhecimentos adquiridos pode ter a concepção do Mapa Verde de Palmas que integra um novo uso da tecnologia já utilizada pelo Google Map aos ícones da sustentabilidade reconhecidos mundialmente e o conhecimento local – de pessoas comuns e especialistas, ícones ilustrado na figura 2. Figura 2 - Ícones da sustentabilidade Fonte: Green Map System, 2009 Na segunda fase, será feita uma pesquisa de campo utilizando uma carta topográfica de Palmas, mapa da cidade de Palmas e um aparelho GPS para poder marcar os ícones, que são classificados e agrupados sob determinadas categorias para atribuir ao local que está mapeando, desta forma cada lugar mapeado é atribuído um ícone que representa um significado. Esta linguagem visual dos ícones é apresentada de forma colaborativa na identificação e também conecta recursos ecológicos e culturais em cada Mapa Verde, ilustrado na figura 3, Green Map Cape Town. Figura 3 - Green Map Cape Town Fonte: Green Map System, 2009 5
  • 6. Na averiguação dos dados coletados será feita uma seleção aleatória para criar uma amostra dos dados. Essa amostra faça-se necessário na pesquisa quantitativa para identificar informações falsas, confusas ou distorcidas. Com os dados analisado da amostra pode saber se os dados coletados estão completos ou se é preciso uma nova coleta. A partir desta averiguação as informações serão transmitidas para Mapa Verde. 4. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO 2008 2009 ATIVIDADE Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Revisão de literatura x x x x Concepção do mapa x x Levantamento de dados x x x Tabulação de dados x x Análise dos resultados x x x Elaboração do Relatório Final x x x Revisão de texto x x Publicação dos resultados x 5. ORCAMENTO SIMPLIFICADO DISCRIMINAÇÃO UNIDADE QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO TOTAL GPS 01 01 R$ 300,00 R$ 300,00 Carta topográfica de Palmas 02 01 R$ 20,00 R$ 20,00 Mapa da cidade de Palmas 03 01 R$ 20,00 R$ 20,00 Registro do Mapa Verde de Palmas 04 01 R$ 50,00 R$ 50,00 no Green Map System TOTAL R$ 390,00 Todos honorários de apoio para criação do Mapa Verde pode ser revestidos em serviços de tradução, divulgação do sistema Open Green Map na comunidade local. 6
  • 7. 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CARVALHÊDO, W. S.; LIRA, E. R.; Palmas Ontem e Hoje: Do interior do Cerrado ao Portal da Amazônia Revista OBSERVATORIUM, v. 1, p. 51-73, 2009. Acesso em: 30 jul. 2009. Disponível em < http://www.observatorium.ig.ufu.br/jul2009.htm>. ESAC, Escola Superior Agrária de Coimbra. 2000. Acesso em: 02 ago. 2009. Disponível em <http://www.esac.pt/abelho/EdAmbiental/carta_de_Belgrado.pdf> Green Map, Green Map System. 2007. Acesso em: 28 jul. 2009. Disponível em <http://www.greenmap.org/greenhouse/en/about> Green Map, Green Map Cape Town In: Green Map System. 2009. Acesso em: 28 jul. 2009. Disponível em <http://www.greenmap.org/greenhouse/en/about> JACOBI, Pedro. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cad. Pesqui., São Paulo, n. 118, Mar. 2003. Acesso em: 30 jul. 2009. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S010015742003000100008&lng=en&nrm=iso>. KRAN, Faida; FERREIRA, Frederico Poley Martins. Qualidade de vida na cidade de Palmas - TO: uma análise através de indicadores habitacionais e ambientais urbanos. Ambient. soc., Campinas, v. 9, n. 2, Dec. 2006. Acesso em: 30 jul 2009. Disponível em http://www.scielo.br/ scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414753X2006000200007&lng=en&nrm=iso. MACHADO, V.; Plano diretor original de Palmas não foi seguido. 2007.Atualizado em: 31 ago. 2007. Acesso em: 31 de jul 2009 Disponível em <http://www.cidades.gov.br/secretarias- nacionais/programas-urbanos/Imprensa/ plano-diretor/ noticias-2007/agosto/plano-diretor-original- de-palmas-nao-foi-seguido/> PNUD, Declaração do Milênio In: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. 2000. Acesso em: 31 de jul 2009. Disponível em < http://www.pnud.org.br/odm/#> SIG Palmas, Sistema de Informações Gerais de Palmas. 2003. Acesso em: 01 de agosto 2009. Disponível em <http://201.25.106.171/portalprefeitura/servicos/seduh/verarquivosN.php?Mapa =mapastematics>. 7