Bullying

13,751 views

Published on

Trabalho sobre violência!

Published in: Education, Career
2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Bullying can have catastrophic consequences for all involved.If your child reports being bulied, write down her story.These can help you prove that a pattern of bullying is occurring, and it will let school officials know that you take the problem seriously.As a way of helping everyone especially the parents, who find it quite hard to manage time, I found this great Safety Service which featured a safety app which gets me connected to a Safety Network or escalate my call to the nearest 911 when needed, it has other cool features that are helpful for your kids with just a press of a Panic Button. #SafekidZone, Check it here: http://bit.ly/ZjYchC
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Eu ja sofre de buliying 10 ao 16 ano as garotas sempre implicavam comigo sem motivo algum ,
    elas me xingavam me batiam e eu so vazia chora ,elas riam de de me ,teve uma vez que uma delas esfregou a vassoura no meu rosto e todas elas riam como se isso fosse uma bricadeira engrada
    sempre tinha uma que queria brigar comigo, teve um dia que eu cansei ser xingada eu levanyei minha cabeça e dei a volta por cima e sabe por que eu eliminei todos os meus medo que tinha delas deixei de ser fraca pra nunca mais ser a quela medroza que eu era ,depois disso eu ja briguei algumas vez pra me defender ,eu sei que o bullying não se coresponde com violencia mais tem hora que a pessoa não aguenta mais , hoje eu tenho 24 anos e estou conclindo o ensino meio, um pouco mais atrasada pq a minha mãe fazia muita mudança de um lugar para outro e acabei voltando pro mesmo colegio, mais eu tam bem faltava aulas, aos 14 anos eu trabalhei de baba não estudava saiu do trabalho pq eu via que a le não era futuro pra me ,mais uma coisa que eu nunca desistir foi de estuda e ate hoje niguei mais mexe comigo, hoje em dias existe algumas recaudas que soltão piadinha pra me, eu nei dor confiaça eu finjo ser uma mosca querendo me atacar de novo,hoje eu sou junta eu acho que pretendo fazer direito, e é isso gente sa é minha historia bjs, e espero que todos aqueles sofre de bullying sugiro que tomem uma atitude. Eu me chamo Leidiane e tenho 24 ano moro em fortaleza -ce
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
13,751
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
19
Actions
Shares
0
Downloads
232
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bullying

  1. 1. BULLYING ASSÉDIO MORAL ENTRE ALUNOS 2008
  2. 2. O que é bullying ? Bullying não é fácil de definir. Algum vezes envolve bater, em as purrar ou chutar. M am as eaças, gozações e zom barias são m com ais uns e podem causar grandes danos.
  3. 3. Conceito: •Bullying é um violência continuada, a física ou m ental, praticada por um indivíduo ou grupo, diretam ente contra um outro indivíduo que não é capaz de se defender por si só, na situação atual.
  4. 4. •Bullying é um form de agressão a a que ocorre nas escolas( não apenas) , caracterizada pelas ações de dom inação de um indivíduo (bully) sobre outro (vítim a), através de repetido com portamento agressivo.
  5. 5. •Bullying são atos repetidos de intimidação, deliberados, de um indivíduo m forte contra outro m ais ais fraco, objetivando dom inação. Pode ser físico (com ou sem contato), verbal, emocional, racista ou sexual.
  6. 6. •Bullying é um form de abuso de a a poder, de crianças contra crianças.
  7. 7. Sinônimos: • Assediar • Desm oralizar • Oprimir • Desvalorizar • Dom inar • Depreciar • Vexar • Hostilizar • Constranger • Atormentar • Injuriar • Perseguir
  8. 8. Sinônimos: • Intimidar • Abusar • Provocar • Excluir • eaçar Am • Ridicularizar • Ofender • Fragilizar • Atorm entar • Estigm atizar • Tiranizar • Aterrorizar
  9. 9. Histórico: •Os prim eiros trabalhos sobre bullying nas escolas vieram dos países nórdicos, a partir dos anos 60, por Dan Olw eus, na Noruega, e Heinz Leym ann, na Suécia.
  10. 10. Histórico: • Conferência Européia sobre iniciativas para A com bater o bullying nas escolas, em 1998,foi um m arco importante. •Reino Unido, Irlanda, Itália, França, Espanha, Portugal, Grécia, Noruega, Suécia, Finlândia, Dinam arca, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos. • érica do Norte: Canadá e USA. Am
  11. 11. Nomenclatura: Bullying-Bully-Bullied (victim/target) •Agression in School: Bullies and Whipping Boys - Dan Olw eus, 1978 (Scapegoat - Bode Expiatório) • obbing in the School(anos 60) M • obbing in the W M orplace(anos 80) •Bullying in the School
  12. 12. Nomenclatura: • orkplace Bullying W • Harassm - assédio ent Sexual Harassment Moral Harassment • Harcèlem quotidian ent • Harcèlem psicologique (Canadá) ent • Harcèlem sexuel (1989) ent
  13. 13. Nomenclatura: •Harcèlem m ent oral au travail e à l’ école (1998) •Intimidation par les pairs •Brimades repetées • e (asédio) Ijim •Agresionen unter Schülern • obbing bei Kinder in der Schule M
  14. 14. A Escola, os Professores. “ escola tem a chave para o sucesso A das ações de prevenção e controle do bullying.”
  15. 15. A Escola, os Professores. Incidência: •Bullying na escola é muito m ais comum do que pensam professores e pais. •Bullying não é um problem novo, m a sua a as extensão só com eçou a ser pesquisada e divulgado nos últim anos. os
  16. 16. A Escola, os Professores. Incidência: •Pesquisas recentes divulgadas na Inglaterra dem onstraram que o bullying na escola é a maior preocupação dos pais, à frente da qualidade e dos, métodos de ensino.
  17. 17. A Escola, os Professores. Incidência: •Todas as escolas devem se esforçar para prevenir e controlar o bullying, porque nenhum escola está im a une ao bullying. O primeiro passo deve ser avaliar o entendim ento que pais, alunos e professores têm sobre bullying e a freqüência com que ocorre o bullying na visão dos alunos e dos professores.
  18. 18. A Escola, os Professores. “ nas escolas que dizem aqui É , não há bully ing , que você provavelm ente encontrará bullying.”
  19. 19. A escola, os professores. Controlar o bullying nas escolas não é fácil. Professores precisam tem po, paciência e habilidade para lidar com crianças envolvidas em bullying e sua fam ílias. Neste contexto, é fundam ental que haja suporte adequado para os professores, especialm ente aqueles novos na profissão.
  20. 20. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 1)A escola com um política de “ bullying” a não faz a diferença. • Determinação legal no Reino Unido (1999) • Escolas proativas
  21. 21. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 2)A política da escola deve ser para prevenir e não apenas para controlar o bullying. •Três níveis de prevenção •Enfocar as vítim as testem as, unhas silenciosas (que tam bém sofrem e os agressores
  22. 22. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 3)Pais, alunos e toda a escola devem sempre estar envolvidos nessa prática. 4)A qualidade da relação professor-aluno, baseada no respeito e confiança m útuos, é importante.
  23. 23. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 5)Conhecim entos sobre bullying pelos professores e dem funcionários é ais indispensável. 6)O bullying ocorre onde não há supervisão.
  24. 24. Outros fatores ligados à escola: • Escolas m enores desfavorecem a ocorrência do bullying. • Escolas fisicamente bem tratadas desencorajam o bullying.
  25. 25. Outros fatores ligados à escola: • Escolas em que há m aior interação de professores com os pais, desfavorecem o bullying. • A qualidade de vida dos alunos de cada escola e o tipo de relação intrafamiliar influenciam na incidência do bullying
  26. 26. Mitos e Equívocos: • bullying é im O plicância de criança. • bullying não afeta as crianças. O • bullying não traz conseqüências para a vida O das crianças (bullycide). • casos de bullying vêm aum Os entando em todos os países.
  27. 27. Mitos e Equívocos: • agressor agride porque foi abusado na O infância. • bullying term quando os alunos saem do O ina fundam ental ou do segundo grau (Assédio moral no trabalho).
  28. 28. Mitos e Equívocos: • criança que conta que alguém está praticando A bullying com ele é delator. • criança que sofre bullying deve retaliar (Lei da A Selva). • culpa é da vítim A a. • vítim é fraca, im A a popular, sensível demais.
  29. 29. Mitos e Equívocos: •Passar pelo bullying torna a criança mais forte e preparada para a vida. • criança que conta que está sofrendo A com o bullying é fofoqueiro - Es que ça, is s o pas s a! Não v á s air falando por aí!
  30. 30. Mitos e Equívocos: •Crianças devem enfrentar o bullying como hom ens. •Crianças devem resolver o problem do bullying a por si próprias. • bullying é um ritual de passagem norm entre O al crianças e adolescentes. • bullying é um situação inevitável. Você deve O a aceitá-lo.
  31. 31. Mitos e Equívocos: • nossa escola não há bullying. Na • bullying não é im O portante. Tem problem os as m prioritários nessa escola. ais • aparecer casos de bullying vam pensar no Se os problema. • problem é dos pais. O a • problem é das crianças. O a
  32. 32. Prevenção terciária (intervenção): • Escola • Agressores • Vítimas • Testem unhas silenciosas • Pais
  33. 33. O que fazer para combater o bullying nas escolas. Implantar política anti-bullying nas escolas, envolvendo professores, funcionários, alunos e pais. Inform ar Sensibilizar Conscientizar M obilizar
  34. 34. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Pesquisa qualitativa através de questionários aplicados aos alunos. •Estabelecimento de regras antibullying na escola.
  35. 35. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •A m elhor form de tratar o bullying é a evitar que ele ocorra. • Interrom o bullying antes que ele pa com ece. • Seu filho pode estar sofrendo bullying. Preste atenção!
  36. 36. O que fazer para combater o bullying nas escolas. • Qualquer form de bullying é inaceitável. a • Adultos não são testemunhas de bullying. Alunos sim. • Se seu filho disser que está sofrendo na escola não ignore. • Defenda seu filho. Lute por seu filho. Vá à escola e fale.
  37. 37. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Não sofra em silêncio. •Não perm que seus anos de escola sejam ita roubados por um bully. Fale. •Aquele que sofre em silêncio pode sofrer a vida toda. • bullying se alim O enta do silêncio das vítimas.
  38. 38. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Denunciar não é delatar. •Bullying dói. •Stop the bullying - Pare o bullying. • pior coisa em relação ao bullying é pensar que a A culpa é da vítim e não do agressor. a
  39. 39. Stupid things to say: • Sticks and stones m break ay your bones, but nam can es never hurt you. • Take it like a m son. an
  40. 40. O que fazer para combater o bullying nas escolas. • sua escola há casos de bullying. Com Na o proceder. •Protagonism Juvenil o Mediador Jornalism para jovens o Vídeos por jovens
  41. 41. Desafios: •Devem trazer o bullying na escola para a os atenção do grande público. •Qual a relação entre o bullying na escola e o bullying no trabalho? • plicações legais. Im
  42. 42. • Testem unhos de pessoas fam osas que sofreram bullying com Harrison Ford, M o: el Gibson, Tom Cruise, M ichelle Pfeiffer. •“Não posso explicar com sofrer bullying m o e fazia sentir horrível. Era um verdadeiro inferno. Eu era um excluída. Eu era a m a enos popular da escola e eu odiava isso”(Victoria –Spice . Girls)
  43. 43. 2ª feira –Tiraram m dinheiro eu 3ª feira –M xingaram e 4ª feira –Rasgaram m uniform eu e 5ª feira –M corpo está coberto de sangue. eu 6ª feira –Terminou Sábado –Liberdade Sábado foi o dia em que Vijay Singh de 13 anos foi encontrado m orto, enforcado em casa, em M anchester –Inglaterra, em 1997.
  44. 44. Filmografia : - Tiros em Columbine - Bang Bang Você Morreu - Elefante - Lucas –um intruso no formigueiro

×