Algoritmos - Arquivos Parte 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Algoritmos - Arquivos Parte 2

  • 1,597 views
Uploaded on

Algoritmos - Arquivos Parte 2

Algoritmos - Arquivos Parte 2

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,597
On Slideshare
1,597
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
17
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ARQUIVOS Prof.ª Ms. Eng.ª Elaine Cecília Gatto Algoritmos e Estruturas de Dados Engenharia de Computação Universidade Sagrado Coração
  • 2. ARQUIVOS • DEFINIÇÃO: É um conjunto de registros – é uma estrutura de dados – no qual cada registro não ocupa uma posição fixa dentro da estrutura, não possuindo, portanto, tamanho preestabelecido. • DECLARAÇÃO: exemplo tipo livro = registro inteiro: código, ano, edição; caracter: título, autor, assunto, editora; fimregistro; tipo arqLivro = arquivo composto de livro; livro: ficha; arqLivro: biblos;
  • 3. ARQUIVOS • DEFINIÇÃO: É um conjunto de registros – é uma estrutura de dados – no qual cada registro não ocupa uma posição fixa dentro da estrutura, não possuindo, portanto, tamanho preestabelecido. • DECLARAÇÃO tipo livro = registro inteiro: código, ano, edição; caracter: título, autor, assunto, editora; fimregistro; tipo arqLIvro = arquivo composto de livro; o identificador da estrutura do LIVRO é tipo registro que formará o arquivo; livro: ficha; arqLivro: biblos;
  • 4. ARQUIVOS • DEFINIÇÃO: É um conjunto de registros – é uma estrutura de dados – no qual cada registro não ocupa uma posição fixa dentro da estrutura, não possuindo, portanto, tamanho preestabelecido. • DECLARAÇÃO tipo livro = registro inteiro: código, ano, edição; caracter: título, autor, assunto, editora; fimregistro; tipo arqLIvro = arquivo composto de ARQLIVRO: é o identificador do tipo livro; associado ao arquivo, formado pelos livro: ficha; tipos de registros livro arqLivro: biblos;
  • 5. ARQUIVOS • DEFINIÇÃO: É um conjunto de registros – é uma estrutura de dados – no qual cada registro não ocupa uma posição fixa dentro da estrutura, não possuindo, portanto, tamanho preestabelecido. • DECLARAÇÃO tipo livro = registro inteiro: código, ano, edição; caracter: título, autor, assunto, editora; fimregistro; tipo arqLIvro = arquivo composto de livro; FICHA é a variável de registro livro: ficha; arqLivro: biblos;
  • 6. ARQUIVOS • DEFINIÇÃO: É um conjunto de registros – é uma estrutura de dados – no qual cada registro não ocupa uma posição fixa dentro da estrutura, não possuindo, portanto, tamanho preestabelecido. • DECLARAÇÃO tipo livro = registro inteiro: código, ano, edição; caracter: título, autor, assunto, editora; fimregistro; tipo arqLIvro = arquivo composto de livro; BIBLOS é a variável de arquivo livro: ficha; arqLivro: biblos;
  • 7. ARQUIVOS • DEFINIÇÃO: É um conjunto de registros – é uma estrutura de dados – no qual cada registro não ocupa uma posição fixa dentro da estrutura, não possuindo, portanto, tamanho preestabelecido. • DECLARAÇÃO tipo livro = registro inteiro: código, ano, edição; caracter: título, autor, assunto, editora; fimregistro; BIBLOS e tipo arqLIvro = arquivo composto de livro; FICHA são as variáveis utilizadas para manipulação do arquivo – são as livro: ficha; que armazenam as informações arqLivro: biblos;
  • 8. ARQUIVOS tipo Socio = registro caracter = Nome, DN, Naturalidade, Nacionalidade, End, Bairro, Cidade, Estado, DataAdesao; inteiro: RG, CPF, Fone, NroDependentes; logico: Sexo; fimregistro; tipo arqSocio = arquivo composto de Socio; Socio: RegSocio; arqSocio: Clube;
  • 9. ARQUIVOS • O que podemos fazer com arquivos? • • • • • Consultar Alterar Excluir Modificar Acrescentar
  • 10. ARQUIVOS • • • • • Consultar arquivo: Abrir arquivo Achar a informação Copiar as informações Fechar o arquivo • • • • • Modificar arquivo Abrir arquivo Achar a informação Alterar a informação Fechar o arquivo • • • • • Acrescentar informações Abrir o arquivo Achar a posição Guardar a nova ficha Fechar o arquivo • • • • • Eliminar informações Abrir o arquivo Achar a informação Retirar a informação Fechar o arquivo
  • 11. ARQUIVOS • • • • • Para abrir um arquivo usar: abra(BIBLOS); Para fechar um arquivo usar: feche(BIBLOS); Para copiar um registro usar: copie(BIBLOS, AUX); Para armazenar um registro usar: guarde(BIBLOS, AUX); Para eliminar um registro usar: elimine(BIBLOS); • AUX: identificador da variável registro de formato igual àquele que compõe o arquivo. • FDA: final do arquivo
  • 12. ARQUIVOS • • • • • • • Para abrir um arquivo usar: abra(BIBLOS); Para fechar um arquivo usar: feche(BIBLOS); Copiam-se as Para copiar um registro usar: copie(BIBLOS, AUX); informações da Para armazenar um registro usar: guarde(BIBLOS, AUX); posição do arquivo Para eliminar um registro usar: elimine(BIBLOS); para o registro especificado no Para comando – o qual AUX: identificador da variável registro de formato igual àquele possui um formato que compõe o arquivo. idêntico ao do registro que compõe arquivo. • FDA: finalodo arquivo
  • 13. ARQUIVOS • • • • • • • Para abrir um arquivo usar: abra(BIBLOS); Para fechar um arquivo usar: feche(BIBLOS); Para copiar um registro usar: copie(BIBLOS, AUX); Guarda-se sempre Para armazenar um registro usar: guarde(BIBLOS, AUX); alguma informação Para eliminar um registro usar: elimine(BIBLOS); de dado registro – Para definido no AUX: identificadorada variável registro de formato igual àquele comando – para posição atual do que compõe o arquivo. arquivo. • FDA: final do arquivo
  • 14. ARQUIVOS • • • • • Para abrir um arquivo usar: abra(BIBLOS); Para fechar um arquivo usar: feche(BIBLOS); Para copiar um registro usar: copie(BIBLOS, AUX); Elimina-se sempre Para armazenar um registro usar: guarde(BIBLOS, AUX); o registro Para eliminar umda registro usar: elimine(BIBLOS); posição corrente do arquivo • AUX: identificador–da variável registro de formato igual àquele especificado definido no que compõe o arquivo. comando • FDA: final do arquivo
  • 15. Concepção sequencial • É um padrão de comportamento que estabelece o modo pelo qual os registros serão armazenados no arquivo; • O algoritmo estabelece a estruturação do arquivo; • Quando a gravação dos registros – que não estão em ordem – é feita de forma contínua – um após o outro – então temos uma gravação sequencial; • A localização de qualquer um dos registros armazenados é indeterminada; • Para acessar um registro em especifico devemos obedecer a ordem de gravação percorrendo todos os registros anteriores; • Para armazenar um novo registro, devemos primeiro identificar onde está o último registro gravado; • Deve-se, portanto, encontrar o fim do arquivo.
  • 16. Concepção sequencial • Exemplo: considere uma lista de telefones, particular, na qual o usuário armazenou nomes e telefones de seus amigos (as) à medida que os conhecia. Como acrescentar mais um amigo na lista? //INCLUINDO UM TELEFONE NO FINAL DO ARQUIVO algoritmo exemplo1; inicio tipo pessoa = registro caracter = nome; inteiro = fone; fimregistro;
  • 17. Concepção sequencial • Exemplo: considere uma lista de telefones, particular, na qual o usuário armazenou nomes e telefones de seus amigos (as) à medida que os conhecia. Como acrescentar mais um amigo na Declaração do registro lista? PESSOA que contém os campos //INCLUINDO UM TELEFONE NO FINAL DO ARQUIVO nome e fone. algoritmo exemplo1; inicio tipo pessoa = registro caracter = nome; inteiro = fone; fimregistro;
  • 18. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); repita avance(agenda); até fda(agenda); leia(aux.nome, aux.fone); guarde(agenda, aux); feche(agenda); fim.
  • 19. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); Criação do arquivo repita que contém os avance(agenda); registros do tipo até fda(agenda); pessoa. leia(aux.nome, aux.fone); guarde(agenda, aux); feche(agenda); fim.
  • 20. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); Criação de uma repita variável auxiliar do avance(agenda); tipo pessoa (é uma até fda(agenda); variavel do registro) leia(aux.nome, aux.fone); guarde(agenda, aux); feche(agenda); fim.
  • 21. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); repita Variável de arquivo avance(agenda); até fda(agenda); leia(aux.nome, aux.fone); guarde(agenda, aux); feche(agenda); fim.
  • 22. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); A posição corrente do arquivo é o primeiro repita avance(agenda); registro. até fda(agenda); leia(aux.nome, aux.fone); O registro só pode ser guardado depois que guarde(agenda, aux); estiver completamente feche(agenda); fim. preenchido.
  • 23. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); repita avance(agenda); até fda(agenda); Percorre o arquivo de leia(aux.nome, aux.fone); registros até chegar ao guarde(agenda, aux); final do arquivo. feche(agenda); fim.
  • 24. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); repita avance(agenda); até fda(agenda); leia(aux.nome, aux.fone); Lê o nome e o telefone guarde(agenda, aux); fornecidos pelo usuário feche(agenda); fim.
  • 25. Concepção sequencial tipo pessoal = arquivo composto de pessoa; pessoa: aux; pessoal: agenda; abra(agenda); repita Armazena todas as avance(agenda); informações até fda(agenda); contidas no registro leia(aux.nome, aux.fone); na posição corrente guarde(agenda, aux); do arquivo. feche(agenda); fim.