Empreendedorismo: comportamentos que geram resultados
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Empreendedorismo: comportamentos que geram resultados

on

  • 2,279 views

Apresentação abordando o cenário da micro e pequena empresa, comportamento empreendedor e plano de negócio.

Apresentação abordando o cenário da micro e pequena empresa, comportamento empreendedor e plano de negócio.

Statistics

Views

Total Views
2,279
Views on SlideShare
2,279
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
41
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Empreendedorismo: comportamentos que geram resultados Empreendedorismo: comportamentos que geram resultados Presentation Transcript

  • Empreendedorismo: comportamentos que geram resultados.
    Instituto Integrado de Gestão – iiG
    Bom Despacho/MG
    Outubro de 2010
  • Apresentação
    Adm. Érlei José de Araújo – CRA/MG 22636
    Administrador de Empresas
    Especialista em Auditoria Contábil e Planejamento Fiscal
    Especialista em Marketing Estratégico
    15 anos de experiência profissional, sendo que a metade na educação superior como executivo, docente, gerente de relacionamento, coordenador de pós-graduação e coordenador de centro de extensão universitária.
    Consultor e instrutor do SEBRAE/ES (planejamento empresarial, gestão financeira, RH e empreendedorismo).
    Gerente Executivo do Instituto Integrado de Gestão - iiG.
    Professor universitário (Plano de Negócio, Projetos em Empreendedorismo, Gestão do Agronegócio e Formação de Consultores).
    Facilitador do CRA/MG (empreendedorismo, agronegócio e gerenciamento de pequenos negócios)...
    2
  • Objetivos
    3
    Por que falhamos?
    View slide
  • I - O cenário
    “Na natureza não são as espécies mais inteligentes, muito menos as mais fortes que sobrevivem, mas as espécies mais sensíveis às mudanças.”
    Charles Darwin
    View slide
  • Números
    Em Minas, foram criadas 65.020 empresas em 2009 (JUCEMG);
    Ocupamos a 2ª posição no ranking, atrás apenas de São Paulo;
    No Brasil, cerca de 92,2% das empresas criadas são microempresas (IBGE 2006);
    Em 2006, o Brasil tinha 5,7 milhões de empresas no Cadastro Central de Empresas – CEMPRE...
    5
  • E o resultado?
    6
    TAXA DE MORTALIDADE DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO 2º ANO:
    50,6%
    PARA O 4º ANO:
    59,9%
    Fonte: SEBRAE
  • Por que as organizações fecham?
    7
    FALTA DE PLANEJAMENTO!
  • Principais pontos
    Na abertura do negócio;
    Capital de giro (controles financeiros);
    Endividamento;
    Localização inadequada;
    Conhecimento disponível.
    **** Só depois que aparecem:
    conjuntura econômica e tributação ****
    8
  • Dificuldades enfrentadas?
    9
    85% não utilizam planejamento de produção;
    80% não praticam treinamento de RH;
    80% não utilizam informática;
    65% não avaliam produtividade;
    33% não gerenciam qualidade;
    75% não tem leaute planejado;
    85% não planejam vendas;
    45% não utilizam sistema de custeio;
    67% não controlam estoque;
    22% não utilizam técnicas de Marketing.
    Resumindo: a maior parte dos problemas estão dentro das empresas...
  • E nas entidades filantrópicas?
    10
    Endividamento bancário;
    Endividamento com fornecedores de bens e serviços (incluindo serviços de públicos);
    Falta de treinamento e capacitação gerencial;
    Baixa utilização da capacidade instalada..
  • Foco único: gestão empreendedora
    Segundo Francisco Paes de Barros (2005), "as Santas Casas do Brasil, com raras exceções, estão em péssima situação financeira. Chegaram quase à insolvência ...
    Fonte: http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/1494/situacao_santascasas_viveiros.pdf?sequence=1
    11
    Não há diferença entre o foco na gestão de uma empresa ou de uma entidade filantrópica...
  • II - O que é ser empreendedor?
    “ Se você construiu castelos no ar, não tenha vergonha deles. Estão onde deveriam estar. Agora, dê-lhes alicerces.”
    Henry David Thoreau
  • Conceitos (1/3)
    • Empreendedor – pessoa que corre o risco de começar uma empresa.
    • Empreendedorismo – palavra que vem do latim “imprendere”.
    • Significa “decidir realizar tarefa difícil e trabalhosa” ou “colocar em execução”.
    • Há empreendedores em todas as áreas de atividades...
    13
  • Conceitos (2/3)
    Empreendedor social - é um tipo de líder, que traz aos problemas sociais a mesma imaginação que os empreendedores do mundo dos negócios trazem à criação de riqueza. (MELO NETO; FROES, 2002).
    14
  • Conceitos (3/3)
    Intra-empreendedor – é aquele que se esforça ao máximo para atingir o sucesso do negócio que não é seu.
    Difere do empreendedor no risco, pois enquanto um arrisca o seu capital, o outro arrisca sua carreira e emprego, seu maior capital...
    15
  • 16
    PADRÃO DE VIDA
    E
    QUALIDADE DE VIDA
    GERAÇÃO DE
    EMPREGO E RENDA
    INOVAÇÃO
    Importância dos empreendedores para a sociedade
    EMPREENDEDORES
  • Empreendedorismo e prosperidade
    Padrão de vida
    Quantidade de bens e serviços que as pessoas podem comprar com o dinheiro de que dispõem.
    Qualidade de vida
    Bem-estar geral da sociedade, medido em termos de liberdade política, educação, saúde, segurança ou ausência de violência, limpeza e proteção do ambiente, lazer e outros fatores que contribuem para o conforto e a satisfação das pessoas...
    17
  • O que nos faz agir?
    Motivaação
    Praticamente, toda conduta humana é motivada.
    O homem age em função de obter satisfação para suas necessidades (sobrevivência e psicossociais), das quais derivam seus inúmeros desejos...
    18
  • Hierarquia das Necessidades de Maslow
    19
  • E no empreendedor?
    Segundo estudos, o indivíduo empreendedor tem uma estrutura motivacional diferenciada pela presença marcante de uma necessidade específica:
    a necessidade de realização...
    20
  • Características de Comportamento Empreendedor – CCE’s
    São trinta comportamentos que compõem as dez Características de Comportamento Empreendedor – CCE’S.
    São agrupadas em:
    Conjunto de Realização
    Conjunto de Planejamento
    Conjunto de Poder
    Descritos por David McClelland(1972)...
    21
  • Conjunto de Realização (1/5)
    Busca de oportunidades e iniciativa
    Faz as coisas antes de solicitado ou antes de forçado pelas circunstâncias;
    Age para expandir o negócio a novas áreas, produtos ou serviços;
    Aproveita oportunidades fora do comum para começar um negócio, obter financiamentos, equipamentos, terrenos, local de trabalho ou assistência...
    22
  • Conjunto de Realização (2/5)
    Correr riscos calculados
    Avalia alternativas e calcula riscos deliberadamente;
    Age para reduzir os riscos ou controlar os resultados;
    Coloca-se em situações que implicam desafios ou riscos moderados...
    23
  • Conjunto de Realização (3/5)
    Exigência de qualidade e eficiência
    Encontra maneiras de fazer as coisas melhores, mais rápido ou mais barato;
    Age de maneira a fazer coisas que satisfaçam ou excedam padrões de excelência;
    Desenvolve ou utiliza procedimentos para assegurar que o trabalho seja terminado a tempo ou que atenda a padrões de qualidade previamente combinadas...
    24
  • Conjunto de Realização (4/5)
    Persistência
    Age diante de obstáculo significativo;
    Age repetidamente ou muda de estratégia a fim de enfrentar um desafio ou superar obstáculo;
    Faz um sacrifício pessoal ou despende um esforço extraordinário para complementar uma tarefa...
    25
  • Conjunto de Realização (5/5)
    Comprometimento
    Atribui a si mesmo e a seu comportamento as causas de seus sucessos e fracassos e assume a responsabilidade pessoal pelos resultados obtidos;
    Colabora com empregados ou coloca-se no lugar deles, se necessário, para terminar uma tarefa;
    Esforça-se para manter os clientes satisfeitos e coloca a boa vontade a longo prazo acima do lucro a curto prazo...
    26
  • Conjunto de Planejamento (1/3)
    Busca de informações
    Dedica-se pessoalmente a obter informações de clientes, fornecedores ou concorrentes;
    Investiga pessoalmente como fabricar um produto ou proporcionar um serviço;
    Consulta especialistas para obter assessoria técnica ou comercial...
    27
  • Conjunto de Planejamento (2/3)
    Estabelecimento de metas
    Estabelece metas e objetivos que são desafiantes e que tem significado pessoal;
    Tem visão de longo prazo, clara e específica;
    Estabelece objetivos de curto prazo, mensuráveis...
    28
  • Conjunto de Planejamento (3/3)
    Planejamento e monitoramento sistemático
    Planeja dividindo tarefas de grande porte em subtarefas com prazos definidos;
    Constantemente revisa seus planos levando em conta os resultados obtidos e mudanças circunstanciais;
    Mantém registros financeiros e utiliza-os para tomar decisões...
    29
  • Conjunto de Poder (1/2)
    Persuasão e rede de contatos
    Utiliza estratégias deliberadas para influenciar ou persuadir os outros;
    Utiliza pessoas chave como agentes para atingir seus próprios objetivos;
    Age para desenvolver e manter relações comerciais...
    30
  • Conjunto de Poder (2/2)
    Independência e autoconfiança
    Busca autonomia e relação a normas e controles dos outros;
    Mantém seu ponto de vista, mesmo diante da oposição ou de resultados inicialmente desanimadores;
    Expressa confiança na sua própria capacidade de completar uma tarefa difícil ou de enfrentar um desafio...
    31
  • Afinal, quem realmente é empreendedor?
    O perfil psicológico de empreendedor descrito anteriormente é de um “tipo puro”.
    Contudo, mais da metade da população (60%) apresenta um determinado nível de comportamento empreendedor...
    32
  • Como posso potencializar?
    Através de experiências de vida;
    Processo sistemático de treinamento e formação.
    33
    Experiência de vida
    +
    Formação
    Despertar do espírito empreendedor
    =
  • III - Para que serve um Plano de Negócio?
    “Nenhum vento sopra a favor para quem não sabe para onde ir.”
    Sêneca
  • Planejar um novo negócio
    35
    PLANO DE NEGÓCIO
    Idéia
    Recursos
    • Próprios
    • Bancos
    • Investidores
    • Incubadora
    Entender de:
    • Mercado
    • Finanças
    • Produção
    • Pessoas
    EMPRESA
  • O que é Plano de Negócio?
    É um documento elaborado para orientar o empreendedor, que pretende iniciar uma atividade econômica ou expandir sua empresa, na tomada de decisões estratégicas.
    Visa minimizar fatores de risco na decisão...
    36
  • O Plano de Negócio ensina:
    Ter visão do futuro negócio;
    Identificar eventuais problemas;
    Assimilar conceitos de gestão;
    Testar idéias...
    37
  • Resumo do Plano de Negócio
    38
    PLANO DE NEGÓCIO
    Financeira
    Mercadológica
    Operacional
  • Afinal...
    Planejar ou expandir uma organização, seja qual for a sua missão, terá mais chance de êxito, quem o fizer de maneira planejada, agregando conhecimento e liderando pessoas em todas as fazes do processo...
    39
  • Reflexão
    Pontos para focar e praticar a gestão empreendedora:
    Aumentar o faturamento;
    Reduzir custos;
    Aumentar da satisfação de clientes;
    Aumentar o comprometimento e participação dos colaboradores nas ações do hospital;
    Aumentar a participação dos procedimentos com maior retorno;
    Aumentar a utilização da capacidade instalada;
    Melhorar a qualificação dos colaboradores (sistematizar treinamentos);
    Melhorar o layout do hospital com melhor aproveitamento da estrutura física e equipamentos...
    40
  • 41
  • Sugestão de leitura...
    42