Contribuições de princípios epráticas de Economia Solidáriapara a EJA    Financiador: SESU / SECAD / MEC    Executor: DER,...
Módulo 01 – Economia Solidária –      Material Pedagógico-Formativo                 Curso 02Dra. Fernanda Henrique Cuperti...
Temas abordados no Curso 01 sobre“Economia Solidária: princípios, histórico,conceitos e experiências”   O que é Economia ...
Curso 02 sobre “Economia Solidária: ainstitucionalização da prática”   Familiaridade versus Estranhamento   Dificuldades...
Familiaridade versus Estranhamento   O que é algo familiar? Sensação de que conhecemos os    problemas e os benefícios. ...
Exemplos:
Continuação...   Mundo do trabalho:•   O que é familiar? É contingencial.•   Instituições sociais do trabalho assalariado...
Por InfoMoney, InfoMoney, Atualizado: 26/5/2011  9:26 Taxa de desemprego é a menor para o mês de abril  desde 2002, apont...
Dificuldades institucionais   Contexto familiar -> segurança ontológica   Os resultados precisam ser ótimos?   Contexto...
Rotinas   O que é uma rotina?•   Histórico de vida•   Valores•   Experiências   Por qual razão gostamos tanto de rotinas...
Institucionalização   O que é institucionalizar algo?   Regras formais ou informais + Rotinas
Teoria da ação racional versus Teoria dainstitucionalização    Cálculo racional: informações + resultado     esperado •  ...
Ordem e conflito    A busca da ordem como elemento     constituidor da sociedade – Teoria Social     Clássica    O confl...
Mudança institucional   De um contexto anterior de estranhamento ->    Projeto diferente das rotinas estabelecidas:    is...
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)

706 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
706
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

PEC-EJA: Práticas e Princípios da Economia Solidária para a Educação de Jovens e Adultos (Curso 02)

  1. 1. Contribuições de princípios epráticas de Economia Solidáriapara a EJA Financiador: SESU / SECAD / MEC Executor: DER, DPE, DCS, CRP/UFV
  2. 2. Módulo 01 – Economia Solidária – Material Pedagógico-Formativo Curso 02Dra. Fernanda Henrique Cupertino Alcântara (Docente do DER/UFV) falcantara@ufv.br ou alcantaraconsultorias@gmail.com Graduada em Ciências Sociais (UFJF) Mestre e Doutora em Sociologia (IUPERJ) Graduanda em Direito (ESUV)Autora dos livros “Economia Solidária: o dilema da institucionalização” e “Os clássicos no cotidiano”
  3. 3. Temas abordados no Curso 01 sobre“Economia Solidária: princípios, histórico,conceitos e experiências” O que é Economia Solidária (ES)? Qual é a origem da ES? Qual é a natureza sociológica da ES? Conceitos importantes Experiências Autores e obras importantes
  4. 4. Curso 02 sobre “Economia Solidária: ainstitucionalização da prática” Familiaridade versus Estranhamento Dificuldades institucionais Rotinas Institucionalização Teoria da ação racional versus Teoria da institucionalização Ordem e conflito Mudança institucional
  5. 5. Familiaridade versus Estranhamento O que é algo familiar? Sensação de que conhecemos os problemas e os benefícios. Segurança ontológica O que é algo estranho? Análise de risco indefinida; ausência de experiência prévia. Influência sobre o comportamento social: como são tomadas as decisões:• Várias teorias• Teoria da Escolha Racional• Teoria da Institucionalização• Tradicionalismo• Afetividade Reflexividade
  6. 6. Exemplos:
  7. 7. Continuação... Mundo do trabalho:• O que é familiar? É contingencial.• Instituições sociais do trabalho assalariado:** vínculo formal de emprego** carteira assinada** INSS** FGTS** subordinação jurídica = patrão; obediência; ordens a serem seguidas** salário** direitos trabalhistas = horas extras; folgas nos feriados; finais de semana remunerado; acerto com rescisão contratual
  8. 8. Por InfoMoney, InfoMoney, Atualizado: 26/5/2011 9:26 Taxa de desemprego é a menor para o mês de abril desde 2002, aponta IBGE SÃO PAULO – Em abril, a taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do País permaneceu praticamente estável frente ao mês anterior, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). De acordo com dados da Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada nesta quinta-feira (26), a taxa de desemprego ficou em 6,4% no mês - a menor taxa para abril desde o início da série (março de 2002).
  9. 9. Dificuldades institucionais Contexto familiar -> segurança ontológica Os resultados precisam ser ótimos? Contexto estranho -> insegurança ontológica• O que preciso fazer para não ser demitido?• O que substitui minha “carteira assinada”? O registro da cooperativa na Junta Comercial e na Receita Federal. É a mesma coisa?• Se não tenho patrão quem é que recolhe meu INSS? E o meu FGTS? E a multa rescisória?• Se o presidente da cooperativa não é meu patrão então ele serve para quê?• E quando eu estiver doente? E minhas férias? E meu 13º salário?• Quem vai garantir meu salário no final do mês?
  10. 10. Rotinas O que é uma rotina?• Histórico de vida• Valores• Experiências Por qual razão gostamos tanto de rotinas? Qual é a função das rotinas em nossa vida social? Exemplo: os protocolos, os procedimentos... Facilitar as ações sociais. O emprego é uma rotina ou um conjunto de rotinas? E o empreendedorismo individual? Que diferenças eles possuem quando comparados ao empreendedorismo coletivo?
  11. 11. Institucionalização O que é institucionalizar algo? Regras formais ou informais + Rotinas
  12. 12. Teoria da ação racional versus Teoria dainstitucionalização  Cálculo racional: informações + resultado esperado • Qual é o caminho menos oneroso para se chegar ao resultado mais proveitoso? • Ignora as rotinas  O resultado sempre depende do que eu conheço, do que eu vivo, muito mais do que eu recebo como informação
  13. 13. Ordem e conflito  A busca da ordem como elemento constituidor da sociedade – Teoria Social Clássica  O conflito como desagregador  O conflito como promotor da sociedade – Georg Simmel
  14. 14. Mudança institucional De um contexto anterior de estranhamento -> Projeto diferente das rotinas estabelecidas: isso é possível? Como é feita uma transição institucional?

×