Your SlideShare is downloading. ×
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Material OBA Pt.2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Material OBA Pt.2

821

Published on

Olimpíadas Brasileiras de Astronomia - Para estudo

Olimpíadas Brasileiras de Astronomia - Para estudo

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
821
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • O nosso sistema solar tem 9 planetas identificados pelas observações astronómicas clássicas como corpos luminosos que apresentam movimento em relação às estrelas fixas e que se deslocam 'em bloco' no firmamento em função dos movimentos de rotação e translação da Terra. Os diferentes planetas têm muitas características que os distinguem e cada um deles é um mundo exótico que merece ser observado em particular. A análise destas diferentes características permitirá também melhorar a nossa compreensão da história do sistema solar.
  • Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol, e tem uma órbita invulgarmente excêntrica (apenas Plutão tem uma excentricidade maior). É o planeta que orbita com maior velocidade (o ano mercuriano tem apenas 88 dias) e é o segundo mais quente (logo a seguir a Vénus). Pela sua proximidade à Terra, que permite a sua observação a olho nu, é um dos 6 planetas conhecidos da antiguidade. De facto, apesar de não emitir luz própria visível, reflecte a luz do Sol e é um dos objectos mais brilhantes do céu. No entanto, é um planeta difícil de observar. Visto da Terra, nunca se afasta muito do Sol e está a maior parte do tempo ofuscado por este. Sem telescópio, só o conseguimos ver durante o pôr ou o nascer do Sol. Por exemplo, quando Mercúrio se encontra perto da sua maior elongação de oeste, pode ser visto pouco antes do nascer do Sol como uma estrela da manhã que o precede. Além disso, o facto de Mercúrio ter uma órbita mais próxima do Sol do que a da Terra permite-nos observar um fenómeno astronómico interessante, chamado Trânsito Solar, quando Mercúrio visto da Terra passa à frente do Sol.
  • , e tem uma órbita invulgarmente excêntrica (apenas Plutão tem uma excentricidade maior).). Pela sua proximidade à Terra, que permite a sua observação a olho nu, é um dos 6 planetas conhecidos da antiguidade. De facto, apesar de não emitir luz própria visível, reflecte a luz do Sol e é um dos objectos mais brilhantes do céu. No entanto, é um planeta difícil de observar. Visto da Terra, nunca se afasta muito do Sol e está a maior parte do tempo ofuscado por este. Sem telescópio, só o conseguimos ver durante o pôr ou o nascer do Sol. Por exemplo, quando Mercúrio se encontra perto da sua maior elongação de oeste, pode ser visto pouco antes do nascer do Sol como uma estrela da manhã que o precede. Além disso, o facto de Mercúrio ter uma órbita mais próxima do Sol do que a da Terra permite-nos observar um fenómeno astronómico interessante, chamado Trânsito Solar, quando Mercúrio visto da Terra passa à frente do Sol.
  • No entanto, na antiguidade pensava-se que eram o Sol e os outros planetas e estrelas que se deslocavam em torno da Terra. De facto, a passagem dos dias e das noites não é prova de que a Terra roda, uma vez que o movimento é relativo e seria igualmente plausível admitir que é o Sol e toda a esfera celeste que giram. Podemos no entanto provar que é a Terra que gira sobre si mesma fazendo a experiência do pêndulo de Foucault, figura da direita. Se é verdade que a Terra roda, então o plano de oscilação de um pêndulo, que seria sempre o mesmo para um observador fixo, será visto a rodar por um observador que se mova com a Terra. Esta experiência foi realizada pela primeira vez em 1851 pelo físico francês Jean Bernard Leon Foucault (1819-1868), usando um pêndulo pendurado do tecto do Panthéon de Paris. Em lugares longe do pólo Norte ou do pólo Sul, o efeito da rotação da Terra no movimento aparente do plano de oscilação do pêndulo não é tão fácil de calcular como no caso da figura. O período desse movimento aparente depende da latitude do lugar onde o pêndulo é posto a oscilar.
  • Visto da Terra parece um planeta vermelho, embora na verdade seja mais acastanhado. O seu eixo de rotação tem uma inclinação muito semelhante à do nosso planeta, 25.19º, o que significa que tem estações do ano. Ao contrário de Mercúrio, que está demasiado perto do Sol para que seja facilmente observado, e de Vénus, cujas densa atmosfera e cobertura de nuvens bloqueiam a observação da sua superfície, Marte está relativamente próximo da Terra sem estar muito próximo do Sol, e tem uma atmosfera muito rarefeita, o que nos permite observar a sua superfície com relativa facilidade. A melhor altura para observar Marte é quando este se encontra na sua oposição, isto é, quando a Terra está entre Marte e o Sol. Quando assim é Marte está próximo da Terra e bem alto no céu nocturno. Esta configuração acontece aproximadamente cada 780 dias.
  • Próxima parada: Netuno , oitavo planeta do Sistema Solar. Quatro vezes maior do que a Terra, ele tem quatro satélites principais e, como Saturno, também possui anéis, que só foram detectados em 1977! É o último dos grandes planetas gasosos, composto principalmente por hélio e hidrogênio. A atmosfera possui grandes manchas, que na verdade são enormes tempestades que dão a volta no planeta com ventos de cerca de 2 mil quilômetros por hora! Depois dele vem o minúsculo Plutão , o menor do Sistema Solar, que não se encaixa em nenhuma classificação anterior e possui apenas um satélite. Tem uma órbita bem maluca e é difícil de ser compreendida, tanto que às vezes chega a entrar em órbita alheia, quer dizer, na órbita de seu vizinho Netuno. Plutão passa pela órbita de Netuno durante 20 anos dos 248 anos que leva para dar uma volta ao redor do Sol. Descoberto somente em 1930, Plutão é o último planeta do Sistema Solar. Pelo menos até agora.
  • Transcript

    • 1. SISTEMA SOLAR Sétimo ano . Ciências Naturais
    • 2. Sistema Solar
      • O nosso sistema solar tem 8 planetas principais identificados pelas observações astronómicas clássicas.
    • 3. Mercúrio
      • A superfície de Mercúrio faz lembrar a Lua.
    • 4. Mercúrio
      • Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol.
      • É o planeta que orbita com maior velocidade (o ano mercuriano tem apenas 88 dias) e é o segundo mais quente (logo a seguir a Vénus)
    • 5.
      • São muitas as semelhanças com a Lua.
      • Em Mercúrio observam-se zonas de muitas crateras, e zonas lisas, aparentemente o resultado de correntes de lava solidificada provenientes de grandes erupções vulcânicas dos primeiros tempos de vida do planeta.
    • 6. Vénus
      • Vénus é o segundo planeta mais próximo do Sol e o planeta mais próximo da Terra
    • 7.
      • De vista até parece com a Terra, são mais ou menos do mesmo tamanho.
      • Mas Vénus possui uma atmosfera irrespirável e é circundada por uma pesada nuvem, que torna sua superfície muito quente para que haja vida por lá (pelo menos é o que se acredita até hoje)
    • 8.
      • No seu período de maior brilho, para um observador na Terra, Vénus é o objecto mais luminoso no céu, apenas ultrapassado pelo Sol e pela Lua.
    • 9.
      • Enquanto que a maior parte dos planetas rodam sobre si próprios no mesmo sentido, Vénus é uma das excepções. Tal como Úrano e Plutão, a sua rotação é retrógrada, o que significa que em Vénus o Sol nasce a este e põe-se a oeste.
    • 10. Terra
      • O único planeta do Sistema Solar onde temos a certeza que há Vida.
      A Terra vista da Lua
    • 11.
      • A Terra , o 3º planeta a contar do Sol, apesar de ser aquele que conhecemos melhor, continua a ser o que nos intriga mais.
    • 12.
      • Única no nosso sistema solar, a complexidade física e química dos mecanismos que a fizeram um lugar tão propício à vida continua a surpreender-nos e a intrigar-nos.
      • Terá sido a origem da vida na Terra um evento único num Universo estéril, ou terá sido apenas o passo seguinte, natural em todos os planetas pelo Universo fora que reúnam condições semelhantes?
    • 13.
      • A Terra leva 23.9345 horas a fazer uma rotação em torno do seu eixo que tem uma inclinação de 23.45º com o plano da eclíptica. É este o movimento responsável pela passagem dos dias e das noites.
    • 14. Marte
      • Marte , depois da Terra, é o planeta mais fácil de estudar.
    • 15.
      • Visto da Terra parece um planeta vermelho, embora na verdade seja mais acastanhado. O seu eixo de rotação tem uma inclinação muito semelhante à do nosso planeta, 25.19º, o que significa que tem estações do ano.
    • 16.
      • Actualmente não há qualquer evidência de que exista água líquida à superfície de Marte.
      • No entanto, missões recentes revelam que terá existido água no estado líquido: canais à superfície com padrões muito semelhantes aos rios na Terra, figura da direita, zonas aparentemente talhadas pela erosão provocada por fortes correntes e, até, pedras lisas com a textura típica de pedras encontradas no leito de rios na Terra.
    • 17.
    • 18. Júpiter
      • A massa de Júpiter é duas vezes e meia a massa combinada de todos os outros corpos do sistema solar à excepção do Sol
    • 19.
      • Júpiter tem uma atmosfera complexa e dinâmica, com padrões climáticos estáveis a grande escala e uma aparente estrutura em camadas que exibem diferentes cores.
    • 20.
      • O mais conhecido e notável fenómeno desta atmosfera é a famosa mancha vermelha, uma forte tempestade provocada, tal como as tempestades na Terra, pelo conflito de padrões climáticos que produzem ventos fortes e grande turbulência.
    • 21. Saturno
      • E aqui o visual é deslumbrante, porque os anéis em volta do planeta formam um lindo espectáculo de cores.
    • 22.
      • O sistema de anéis de Saturno é muito fino, com menos de um quilómetro de espessura, mas se estende por mais de 420 mil quilómetros além da superfície do planeta.
      • Como se não bastasse, Saturno é também o planeta com maior número de satélites, mais de 20 identificados até agora.
      • Se não fosse inabitável para os seres humanos, seria um lugar bonito de se morar...
    • 23.
    • 24. Úrano
      • É o terceiro maior planeta do Sistema Solar
    • 25.
      • Constituído por uma mistura densa de diferentes tipos de gelo e gás ao redor de um núcleo sólido, Úrano possui uma atmosfera com traços de gás metano, responsável por sua cor azul-esverdeada.
    • 26.
      • É rodeado por 11 anéis, compostos pela matéria mais escura do Sistema Solar, e por 15 luas conhecidas, todas de gelo.
      • Pena que, ao contrário de Saturno, cujo sistema de anéis tem milhares de quilómetros de largura, os anéis de Úrano são muito pequenos e difíceis de identificar.
    • 27.
    • 28. Neptuno
      • Quatro vezes maior do que a Terra.
    • 29.
      • Tem quatro satélites principais e, como Saturno, também possui anéis, que só foram detectados em 1977!
      • É o último dos grandes planetas gasosos, composto principalmente por hélio e hidrogénio.
    • 30. Bibliografia
      • http://www.canalkids.com.br/cultura/ciencias/astronomia/planetas.htm

    ×