Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo

           Best Practice MBA Funchal 2009




             Relatóri...
Registo Individual de Aprendizagem
                                                      Índice


I. Introdução .............
VIII.Disciplinas da área Financeira .........................................................................................
I.         Introdução
O relatório individual de aprendizagem (RIA) tem como principal objectivo reunir um conjunto de
apre...
Na minha opinião, o facto do Hotel ser novo e de ter um mercado turístico muito complexo deu-me a
oportunidade de desenvol...
   Avaliar as dinâmicas, internas e externas, que influenciam o desenvolvimento do sector turístico e
    das organizaçõe...
   Analisar em profundidade o potencial turístico referente às actividades de turismo de natureza e de
         aventura....
   Aprender os ritmos e as articulações vocais.

       Localizar a projecção da voz no espaço e as velocidades.

     ...
Como aplicar os conhecimentos adquiridos?
O estudo de caso é particularmente apropriado para pesquisadores individuais, po...
O modelo de comunicação completa: Preparação, Estrutura/Esquema, Respeito pela audiência,
Focalização, Entusiasmo, Impacto...
Como aplicar os conhecimentos adquiridos?
Domínio das seis variáveis organizacionais: Estrutura, Motivação e satisfação, L...
• Gestão da evolução cultural e da inter-culturalidade

            6- Inovação dos sistemas sócio-organizacionais

• As o...
Assim procedendo, elas estarão dizendo aos seus colaboradores que as competências têm valor para seu
negócio, ou melhor, p...
6.      Liderança

        Conhecimentos Adquiridos
Liderança: Conceitos e perspectivas de Liderança transaccional e lider...
VII.    Disciplinas da área Estratégica

7. Gestão Estratégica

        Conhecimentos Adquiridos
• Introdução à estratégia...
8. Knowledge Management

        Conhecimentos Adquiridos
Introduzir os princípios da Gestão do Conhecimento para a melhor...
Como aplicar os conhecimentos adquiridos?
Compreender o papel do Marketing Research na obtenção de informação para apoio à...
Como aplicar os conhecimentos adquiridos?
Introdução à Abordagem Financeira: Função, Gestão e Análise

• Conceitos Finance...
Como aplicar os conhecimentos adquiridos?
Investimentos

• Conceito de investimento

• Tipos de investimento

• Conceito d...
IX.     Disciplinas da área de Marketing

14. Brand Management

        Conhecimentos Adquiridos
O objecto da disciplina é...
• Crises organizacionais: ameaças ou oportunidades?

• Comunicação interna em situação de crise

• Crises no e-world


16....
X.      Disciplinas da área de Turismo

17. Arte, Património, Ócio e Lazer

        Conhecimentos Adquiridos
Transmitir os...
De forma a complementar conhecimentos para desenvolver a realização de estudos de avaliação da
qualidade e satisfação do c...
Como aplicar os conhecimentos adquiridos?
Nova visão do turismo:

• Turismo sustentável

• Plano de acção para um turismo ...
Ao longo do curso foram várias as vezes que olhei para estes objectivos, mas hoje sinto-me feliz por tê-lo
realizado e por...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

RelatóRio Individual De Aprendizagem Eduardo Gomes Duarte

7,788

Published on

O relatório individual de aprendizagem (RIA) tem como principal objectivo reunir um conjunto de aprendizagens individuais em que cada associado regista o que colheu de cada um dos seminários e ao longo do programa Best Practice Club. O MBA em Gestão de Empresas realizou-se no Funchal numa iniciativa promovida pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo em parceria com a Delegação Regional da Ordem dos Economistas.
O resultado final deste relatório sumariza a minha aprendizagem pessoal ao longo deste processo do MBA, bem como identifica a evolução dos meus propósitos de aprendizagem desde do início do Best Practice Club, confrontar alguns dos conhecimentos adquiridos durante o processo de aprendizagem e o balanço final das competências desenvolvidas durante o curso.

Published in: Education, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,788
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

RelatóRio Individual De Aprendizagem Eduardo Gomes Duarte

  1. 1. Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo Best Practice MBA Funchal 2009 Relatório Individual de Aprendizagem: Eduardo Gomes Duarte 1
  2. 2. Registo Individual de Aprendizagem Índice I. Introdução ......................................................................................................................................... 4 II. Registo individual de aprendizagem ......................................................................................... 4 III. Objectivos de Aprendizagem no Início do Best Practice MBA......................................... 4 IV. Conhecimentos Adquiridos ao Longo do Curso do Best Practice MBA ........................ 5 V. Disciplinas da área de Harmonização ...................................................................................... 7 1. Meeting Friends............................................................................................................................... 7 2. Estudo de Casos .............................................................................................................................. 8 3. Desenvolvimento de Comunicações .......................................................................................... 9 VI. Disciplinas da área Comportamental ...................................................................................... 10 4. Comportamento Organizacional ............................................................................................... 10 5. Gestão de Competências ............................................................................................................. 12 6. Liderança .......................................................................................................................................... 14 VII.Disciplinas da área Estratégica ................................................................................................. 15 7. Gestão Estratégica ......................................................................................................................... 15 8. Knowledge Management ............................................................................................................. 16 9. Market Research............................................................................................................................. 16 10. Gestão Internacional ..................................................................................................................... 17 2
  3. 3. VIII.Disciplinas da área Financeira ................................................................................................. 17 11. Análise Financeira .......................................................................................................................... 17 12. Análise de Investimento ..................................................................................... 18_Toc256973473 13. Simulação de Gestão ..................................................................................................................... 19 IX. Disciplinas da área de Marketing ............................................................................................ 20 14. Brand Management ...................................................................................................................... 20 15. Comunicação de Crise................................................................................................................. 20 16. Marketing Management ............................................................................................................... 21 X. Disciplinas da área de Turismo ................................................................................................ 22 17. Arte, Património, Ócio e Lazer ................................................................................................. 22 18. Qualidade dos Serviços ............................................................................................................... 22 19. Turismo e Sustentabilidade ....................................................................................................... 23 XI. Balanço final de competências desenvolvidas ...................................................................... 24 3
  4. 4. I. Introdução O relatório individual de aprendizagem (RIA) tem como principal objectivo reunir um conjunto de aprendizagens individuais em que cada associado regista o que colheu de cada um dos seminários e ao longo do programa Best Practice Club. O MBA em Gestão de Empresas realizou-se no Funchal numa iniciativa promovida pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo em parceria com a Delegação Regional da Ordem dos Economistas. O resultado final deste relatório sumariza a minha aprendizagem pessoal ao longo deste processo do MBA, bem como identifica a evolução dos meus propósitos de aprendizagem desde do início do Best Practice Club, confrontar alguns dos conhecimentos adquiridos durante o processo de aprendizagem e o balanço final das competências desenvolvidas durante o curso. II. Registo individual de aprendizagem Qualquer actividade a desenvolver no âmbito da aprendizagem é cuidadosamente planeada e preparada. O seu sucesso assenta na coerência entre os objectivos que pretendo atingir, as características das actividades desenvolvidas, os materiais propostos, a constituição dos grupos, a organização desse mesmo espaço, o tempo previsto, e as várias formas de avaliação. Objectivos:  Reflectir sobre o conhecimento e a aprendizagem.  Adoptar estratégias e procedimentos adequados às necessidades da própria aprendizagem.  Reflectir sobre formas de interacção e de cooperação entre alunos e entre professores e alunos. III. Objectivos de Aprendizagem no Início do Best Practice MBA Durante o processo de aprendizagem tive que validar os meus objectivos que inicialmente estabeleci, contudo, devido às necessidades tive que regular os meus objectivos pessoais de acordo com os desafios que me foram intentados. Por exemplo eu fui intentado a fazer uma análise de uma empresa na Região Autónoma da Madeira em que escolhi O Hotel Pestana Porto Santo, que impeliu a um esforço acrescido devido à inexistência de histórico do Hotel e por dificuldades de blindagem informativa, estatística, politica, organizativa e estratégica. 4
  5. 5. Na minha opinião, o facto do Hotel ser novo e de ter um mercado turístico muito complexo deu-me a oportunidade de desenvolver novos contactos e conhecimentos que me puderam ser muito úteis para o futuro como gestor turístico e hoteleiro. Com o decorrer do MBA alcancei maioritariamente os objectivos que me propus e me proporcionou aquisição de conhecimentos especializados, tais como:  Através da elaboração do caso de estudo Pestana Porto Santo, que incluiu um processo de benchmarking, recomendações e um plano de implementação desses aconselhamentos.  Através do desenvolvimento de simulações de gestão, nas quais tive que tomar decisões a vários níveis, pondo assim em prática os meus conhecimentos adquiridos nas áreas de estratégia, marketing, recursos humanos, operações e finanças. IV. Conhecimentos Adquiridos ao Longo do Curso do Best Practice MBA Ao longo do processo de aprendizagem tive oportunidade de revalidar os meus objectivos inicialmente estabelecidos, embora tivesse a necessidade de por vezes de ajustar os meus objectivos pessoais de acordo com os desafios que me propôs. O trabalho do Pestana Porto Santo impeliu a um esforço acrescido devido ao facto da ilha de Porto Santo se encontrar em expansão e de se tratar de um produto turístico relativamente jovem. Por outro lado deu-me a oportunidade de desenvolver conhecimentos complementares que puderam ser muito úteis para o futuro. Alcancei os meus objectivos iniciais do curso, bem como me proporcionou uma aprendizagem de novos conhecimentos, tais como:  Coordenar, estruturar e avaliar acções de intervenção no sistema turístico e respectiva componente empresarial;  Desenvolver capacidades de relacionamento institucional, seja no âmbito da elaboração de instrumentos de planeamento e gestão territorial e sectorial, seja no domínio da operação turística;  Definir, aplicar e suscitar a aceitação de métodos e técnicas de intervenção e trabalho susceptíveis de maximizar a competitividade das empresas e destinos no estrito respeito da sustentabilidade dos territórios, produtos e empresas;  Dinamizar linhas de parceria entre agentes empresariais e institucionais, com os objectivos de qualificar os produtos/destinos turísticos através da realização de eventos incrementando a competitividade dos locais e das empresas; 5
  6. 6.  Avaliar as dinâmicas, internas e externas, que influenciam o desenvolvimento do sector turístico e das organizações que nele operam, sabendo discernir as tendências pesadas e as de conjuntura;  Compreender e saber aplicar os métodos e técnicas da prospectiva, tendo em vista colocar o futuro como dimensão temporal importante nos processos de decisão;  Dominar os métodos e técnicas de inventariação e avaliação de recursos, bem como a sua adequada valorização através da organização de eventos coerentes face ao destino e a outros produtos turísticos e com elevado grau de atractividade;  Reconhecer e valorizar a centralidade do consumidor turístico, sabendo as formas de adequar a oferta aos anseios e exigências da procura – ou de segmentos específicos da procura – no sentido de aumentar os seus níveis de satisfação;  Compreender as implicações do desenvolvimento turístico nos quotidianos das populações, desenvolvendo práticas e promovendo políticas susceptíveis de salvaguardar os factores do bem- estar geral e a distribuição justa e equitativa das externalidades geradas;  Saber analisar e dinamizar os mercados e as empresas numa óptica de inovação e competitividade;  Perceber o papel das empresas hoteleiras em particular, e turísticas em geral, no sector, bem como a forma de as promover, dinamizar e gerir;  Elaborar e avaliar projectos concretos e integrados numa estratégia territorial ou empresarial;  Operacionalizar e comercializar unidades hoteleiras numa perspectiva integrada face a outros produtos turísticos e ao destino;  Demonstrar uma atitude ética e socialmente responsável ao nível das intervenções e das empresas turísticas.  Conhecer a actividade turística, nas suas dimensões conceptuais, politicas e estratégicas Interpretar o fenómeno turístico nas suas múltiplas vertentes social, cultural, económica e territorial.  Conhecer a multidimensionalidade de tipos e formas que o turismo assume. 6
  7. 7.  Analisar em profundidade o potencial turístico referente às actividades de turismo de natureza e de aventura.  Conhecer o mercado, quer ao nível da tipologia de actividades desenvolvidas quer, ao nível da criação de modelos de actividades a desenvolver.  Analisar o sector empresarial e o tipo de gestão implementado para este tipo específico de empresas (política de contratação, política de informação e marketing, política e modelos de parceria e protocolos etc.).  Analisar o comportamento do consumidor vocacionado para o uso deste tipo de proposta turística.  Conceber e aplicar modelos de estudos de viabilidade de investimentos turísticos nesta área específica.  Dominar os instrumentos de comunicação organizacional adaptada à realidade em estudo. V. Disciplinas da área de Harmonização 1. Meeting Friends Conhecimentos Adquiridos Neste seminário as sessões foram muito divertidas, tratamos de assunto sérios (ex: gestão de stress) de forma descontraída. Promoveu momentos de sociabilização tornando-os únicos e aprendemos um conjunto de técnicas:  Fizemos uma Introdução a experiências de Autoconhecimento, Confiança e Liderança e Improvisação.  Desenvolvimento de estratégias para elevar a auto-estima, actuar em equipa, lidar com conflitos e enfrentar audiências  Desenvolvimento das capacidades criativo, intuitiva e emotiva;  Elevação natural do grau de sucesso nos relacionamentos;  Experimentar diferentes sonoridades a partir da ressonância corporal. 7
  8. 8.  Aprender os ritmos e as articulações vocais.  Localizar a projecção da voz no espaço e as velocidades.  Desenvolver a capacidade de rentabilizar a voz. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? O relaxamento possibilita reflexão, avaliação dos próprios valores e ideias e a criatividade. Em nossos dias, com toda a agitação e preocupação de nossas vidas, a tensão e o stress acabam por ser nossos "companheiros" diários. Estamos sempre em um ritmo bastante acelerado o que pode, a longo prazo, gerar doenças físicas e psicológicas. Com o stress a pessoa fica como se estivesse em alerta, tornando-se tensa como se estivesse pronta para qualquer eventualidade. De um estado prolongado de stress ou de stress excessivo surgem muitas doenças, que podem ser aliviadas com a utilização frequente de técnicas de relaxamento. O relaxamento pode ser obtido através de várias técnicas como: respiração profunda, relaxamento muscular, música, meditação, visualizações, dentre outros. Todos esses recursos criam um estado de quietude interior que desacelera o organismo e permite que ele se recomponha, ajudando a pessoa a se recuperar. Aplicamos técnicas e exercícios de dicção e oratória, fortalecendo a auto-estima, aprimorando a capacidade de comunicar-se em público com eficácia. 2. Estudo de Casos Conhecimentos Adquiridos Neste seminário aprendemos técnicas para a análise de um caso A partir de um caso real ou de uma situação problemática (da vida profissional ou das empresas). Utiliza-se o estudo de casos quando os objectivos de: Motivar; Desenvolver a capacidade analítica; Aprender a trabalhar em grupo; Desenvolver a capacidade de tomada de decisão para vários tipos de casos, tais como o ciclo curto e longo. A aplicação destes modelos facilita imenso a compreensão dos dados relevantes em análise. Aprendemos a elaborar e resolver um Estudo de Caso. Este método permite-nos uma aprendizagem de situações passadas, contudo, muito actuais nas nossas actividades empresariais. Na resolução do estudo de caso colocamo-nos na posição de decisores de uma dada empresa com a responsabilidade e a necessidade de solucionar o problema, esta é uma forma de nos pormos à prova as nossas experiências. 8
  9. 9. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? O estudo de caso é particularmente apropriado para pesquisadores individuais, pois dá a oportunidade para que um aspecto de um problema seja estudado em profundidade dentro de um período de tempo limitado. Como um método de pesquisa, o estudo de caso parece ser apropriado para investigação de fenómenos “ex descida de vendas, posicionamento” existem uma grande variedade de factores e relacionamentos, não existem leis básicas para determinar os factores que são importantes. Os factores e relacionamentos podem ser directamente observados, quando a compreensão dos processos sociais em seu contexto organizacional ou ambiental é importante para a pesquisa, na exploração de novos processos ou comportamentos. Nesse sentido, os estudos de caso têm a importante função de gerar hipóteses e construir teorias. Quando a intenção da pesquisa é apenas explorar casos atípicos ou extremos para melhor compreender os processos típicos, para aprender aspectos muito recentes, emergentes, na vida de uma organização. Uma pesquisa quantitativa seria muito estática para capturar o fluxo de actividades em uma organização, especialmente em fases de grandes e rápidas mudanças. Na exploração de comportamentos organizacionais informais, não usuais, secretos ou até mesmo ilícitos, dada a confiança, desenvolvida ao longo da pesquisa, entre pesquisador e membros da organização, pesquisas comparativas em que seja essencial compreender os comportamentos e as concepções das pessoas em diferentes localidades ou organizações. 3. Desenvolvimento de Comunicações Conhecimentos Adquiridos Este seminário foi muito importante para a aprendizagem pessoal, esta evidenciou as principais características que cada um de nós tem quando comunica e quanto às nossas características e no que podemos melhorar no desenvolvimento do processo de comunicação. O processo de comunicação embora sege complexo ele proporciona oportunidades de melhoramento continuo. A comunicação é um processo complexo pois para que este seja desenvolvido com sucesso é necessário que todos os intervenientes participem e estejam motivados com o tema a ser comunicado, bem como não pode existir o designado ´´ruído`` que pode dificultar ou até colocar em causa o sucesso deste processo. Encontramos diferenças substâncias entre o processo de comunicação entre dois indivíduos ou em pequenos grupos, emissor e receptor, e o processo de comunicação em público ou designado a uma audiência que tem especificidades e regras próprias que devem ser levadas em linha de conta. As principais regras de comunicação em público. 9
  10. 10. O modelo de comunicação completa: Preparação, Estrutura/Esquema, Respeito pela audiência, Focalização, Entusiasmo, Impacto nas impressões, Tempo e Fechar em excelência. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Praticar as regras acima expostas nas próximas apresentações e tentando concentrar nos aspectos que posso melhorar como por exemplo; Vencer os condicionamentos e adoptar uma atitude positiva nas comunicações em público; • Preparar comunicações/apresentações ajustadas ao tema, público-alvo e tempo disponível; • Seleccionar e utilizar os recursos de apoio adequados, em função do tipo de apresentação; • Desenvolver a capacidade de comunicação aplicando técnicas eficazes de contacto visual, controlo de voz, desenvolvimento corporal e linguagem verbal. • Estimular a participação da audiência e lidar com perguntas de forma adequada, imprimindo dinâmica à comunicação/apresentação  Gestão das mãos / Potenciar o não-verbal  Ritmo da apresentação  Volume de voz (tendencialmente baixo)  Libertação do suporte audiovisual VI. Disciplinas da área Comportamental 4. Comportamento Organizacional Conhecimentos Adquiridos Compreensão do funcionamento organizacional entrando em linha de conta com os comportamentos individuais e de grupo; • Identificação das causas e das condicionantes dos comportamentos, viabilizando o desenvolvimento de um clima organizacional saudável; • Identificação de modelos de gestão/liderança, cultura e clima organizacionais adequados ao sucesso da organização. 10
  11. 11. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Domínio das seis variáveis organizacionais: Estrutura, Motivação e satisfação, Liderança e poder nas organizações, Sistemas de comunicação e participação, Cultura e Ética nas Organizações e Inovação dos sistemas sócio-organizacionais 1- Estrutura • O desenho organizacional • As componentes estruturais • Os sistemas de informação e a estrutura das organizações 2- Motivação e satisfação • Diagnóstico das necessidades e expectativas individuais e grupais • Abordagens explicativas dos comportamentos • Auto-realização e desenvolvimento pessoal • Motivação e mudança 3- Liderança e poder nas organizações • Abordagens explicativas dos estilos de liderança • Estilos de liderança e eficácia organizacional • O poder e a autoridade nas organizações 4- Sistemas de comunicação e participação • Papel da informação e comunicação na integração organizacional • Gestão de conflitos • Marketing interno 5- Cultura e Ética nas Organizações • Imagem interna - factores determinantes • Grau de satisfação e motivação • Clima organizacional e processos de mudança Conceito de cultura, micro-cultura e sub-cultura numa organização 11
  12. 12. • Gestão da evolução cultural e da inter-culturalidade 6- Inovação dos sistemas sócio-organizacionais • As organizações virtuais e em rede • A aprendizagem contínua e as organizações inteligentes • A gestão da complexidade, da diversidade e da evolução contínua 5. Gestão de Competências Conhecimentos Adquiridos Compreender o paradigma de Gestão por Competências Definir o Portefólio de Competências-Chave Adaptar os sub-processos de Gestão de Recursos Humanos na óptica da Gestão por Competências Gerir o processo de divulgação e implementação da Gestão por Competências Na sua essência, a ‘gestão de competências deve ser olhada a partir do ponto de vista da organização. Normalmente é determinada por questões fundamentais, tais como: qual é a missão da estrutura organizacional, como a poderemos concretizar, quais os valores em que nos devemos focalizar para atingir esse fim? Como se percebe, quando alguém deseja envolver – se na gestão de competências, a resposta acabará por se encontrar na própria organização. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Definir um plano de divulgação e implementação da Gestão por competências: plano de curto e médio prazo Conhecer e assegurar uma aplicação informática de suporte à Gestão por competências Manter e actualizar o Portfólio de competências-chave da organização. Abordar este tema já requer competência, ainda mais quando se trata da pergunta: “o que é competência e o que não é?”. Sugiro pensar de dentro para fora: competência é competir consigo mesmo para se sair bem em situações de pressão, conflito e mudança. Ou seja, quando é preciso exercer liderança situacional (inteligência aplicada ao julgar, decidir e agir), de tal forma que acresça valor à organização. Portanto, o segredo do sucesso é o diferencial das pessoas. O grande desafio para a Gestão Humana passa a ser como buscar e preparar as pessoas que ajudarão a empresa a atingir os resultados, identificando as competências que vão garantir o alcance e a sustentação do sucesso. Com um modelo vencedor de Gestão por Competências, as organizações conseguirão alcançar seus objectivos através do alinhamento da estratégia, acção e resultado. Para fazer isso acontecer, as empresas precisam trabalhar as competências dos colaboradores. Elas precisam identificar o perfil das competências requisitadas e ajustar o peso das mesmas, não apenas para sobreviver, mas para crescer com lucro, de forma sustentável. 12
  13. 13. Assim procedendo, elas estarão dizendo aos seus colaboradores que as competências têm valor para seu negócio, ou melhor, para sua empregabilidade, que quer dizer se sair bem perante os colaboradores, clientes, parceiros, fornecedores, investidores e comunidade. Entendo que as competências são o conjunto de conhecimentos, habilidades, atitudes, posturas e acções, integradas e utilizadas pelas pessoas para obtenção de resultados. Cabe à Prática de Gestão criar um clima e um espaço para deixar as competências respirarem, bem como uma infra-estrutura através de equipamentos, softwares (balance scorecard), bancos de dados que dão o suporte para a sinergia das competências. É um processo que começa com a definição de quais são as competências essenciais para o negócio da organização. Via da regra, um negócio de sucesso implica em transformar sonhos em soluções, ideias em negócio e metas em resultado. Para sua viabilização, sugiro concentrar esforços no desenvolvimento de três vertentes: excelência comportamental empreendedora, que impulsiona a melhoria, a curiosidade e a descoberta; excelência de gestão intra- empreendedora que impulsiona a diferenciação; excelência operacional dedicada, diligente e disciplinada que impulsiona a prontidão. “O trabalho deve cultivar-nos, deve permitir, todos os dias, uma melhoria no nosso ser. O que não for isto não serve.” Agostinho da Silva Para rastrear o potencial já disponível na organização e obter insights de competências individuais, o melhor caminho são entrevistas e conversas informais com high potentials (talentos e líderes). O resultado desses levantamentos é uma lista de competências a serem validadas pela Gestão Humana, para um eventual programa de desenvolvimento específico para high potentials e pelo respectivo Gestor da Área, onde o high potential actua hoje, ou pelo Gestor da Área onde o high potential gostaria de trabalhar, nasce assim uma plataforma para uma Gestão por Competências. Está feito aqui também o convite para o RH na Industria Hoteleira a se transformar em Gestão Humana (Gestão de Pessoas, Gestão de Equipes e Gestão de Comunicação), ocupando um lugar estratégico e integrado dentro da organização. Cabe à Gestão Humana zelar pela praticidade na aplicação da Gestão das Competências. Eis aqui o roadmap do processo: definir as competências essenciais da organização para garantir os resultados esperados (capacidade empreendedora, gestão, operacional, intelectual e tecnológica); mapear funções individuais conjugado com a responsabilidade de converter as competências essenciais em resultados funcionais (focar, decidir, agir, aprender e avançar); descrever o perfil de competências para os respectivos cargos; seleccionar e desenvolver as pessoas “competentes”, avaliar o desempenho através de feedback; remunerar, de forma variável, o desempenho regular, igual ou acima de meta; identificar os high potentials para carreira e sucessão. É a competência da Gestão por Competência que faz a diferença no negócio, de forma positiva e sustentável! Portanto, estamos falando de um processo que transforma estratégia em acção, e acção em resultado. 13
  14. 14. 6. Liderança Conhecimentos Adquiridos Liderança: Conceitos e perspectivas de Liderança transaccional e liderança transformacional Cultura organizacional, a eficácia da Gestão de equipas (team building) Gestão de conflitos e negociação Commitment e estratégia dos actores. • O que é uma equipa • Diferença entre equipa e conjunto de pessoas • Vantagens e desvantagens do trabalho em equipa • Objectivos individuais versus objectivos grupais • Características de uma equipa eficaz e eficiente • Importância da coesão e da confiança • Barreiras ao bom funcionamento da equipa • Identificação do membro positivo e negativo da equipa • O papel da liderança • Tipos de liderança e seus efeitos sobre os liderados • A liderança situacional/contingencial • A liderança eficaz. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Desenvolver competências no domínio da liderança, gestão de equipas e gestão de conflitos em contexto de organizações. Praticar e desenvolver as técnicas centrais da Gestão de Equipas, actividades / ferramentas para a Gestão de Equipas que possam servir de suporte ao desenvolvimento destas aptidões nos elementos das nossas próprias equipas. 14
  15. 15. VII. Disciplinas da área Estratégica 7. Gestão Estratégica Conhecimentos Adquiridos • Introdução à estratégia empresarial • Análise estratégica: compreender o ambiente de negócios • Escolha estratégica - desenvolvimento, avaliação e selecção da estratégia • Implementação e controlo da estratégia Como aplicar os conhecimentos adquiridos? • Apresentar as técnicas de análise estratégica e demonstrar a sua aplicabilidade: • Análise PEST ; • Análise situacional; • O Diamante de Porter; • O planeamento de cenários; • Análise SWOT • Perceber as vantagens e desvantagens e a relevância destas técnicas para a compreensão da natureza do ambiente de negócios em que as empresas operam. • Métodos e processos de selecção das estratégias tendo em conta o ambiente de negócios e os recursos da empresa. • Demonstrar como a estratégia é posta em prática. 15
  16. 16. 8. Knowledge Management Conhecimentos Adquiridos Introduzir os princípios da Gestão do Conhecimento para a melhoria da eficiência e da eficácia organizacional, com vista a promover a competitividade das organizações e discutir os pontos fortes e fracos das várias abordagens àquela; Apresentar diferentes estratégias que contribuem para a criação e partilha do conhecimento; Compreender e aplicar vários modelos relativos à caracterização e medição de Capital Social e Intelectual das organizações. Identificar as questões associadas às oportunidades e constrangimentos, tanto técnicos como culturais que existem na actividade da Gestão do Conhecimento. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? As organizações nas economias do conhecimento encontram-se sob grandes pressões da parte dos clientes para criarem produtos e serviços em períodos cada vez mais curtos e aos mais baixo custos. A Gestão do Conhecimento pode contribuir para a melhoria da eficiência organizacional, facilitando a difusão das experiências e das “melhores práticas” em toda a organização evitando duplicações desnecessárias e reduzindo custos. 9. Market Research Conhecimentos Adquiridos • Estudos de mercado • Metodologia de recolha de dados • Análise de dados de marketing • Data mining / SPSS (Controlar as variáveis) • Database marketing • Gestão da satisfação e lealdade do cliente • Marketing one-to-one • Gestão do relacionamento com o cliente 16
  17. 17. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Compreender o papel do Marketing Research na obtenção de informação para apoio à tomada de decisão em Marketing; Avaliar o comportamento ético na prática de Marketing Research; Traduzir problemas de marketing em questões pesquisa que serão tratadas através de métodos científicos. Desenhar e conduzir estudos de mercado bem como avaliar desenhos alternativos de pesquisa; usar os principais instrumentos e as principais técnicas qualitativas e quantitativas de recolha de dados. Aplicar técnicas estatísticas de análise de dados com recurso ao programa SPSS; examinar de forma crítica a pesquisa desenvolvida e o relatório de apresentação de resultados; conceber, implementar e avaliar estudos em Media Research; compreender a aplicação de Marketing Research em contextos específicos. 10. Gestão Internacional Conhecimentos Adquiridos A vertente externa com os factores enquadradores do negócio e das competências das empresas que visam o desenvolvimento das suas operações internacionais. Na perspectiva interna actuação e adaptação ao contexto da condução das operações em mercados externos. As dimensões ambientais enquanto identificadoras de diferenças culturais, sociais, políticas, legais, tecnológicas e dos sistemas e estádios de desenvolvimento económico servem de enquadramento geral ao estudo da estratégia internacional da empresa. A caracterização dos modos de serviço dos mercados externos, das estratégias de internacionalização, e das políticas governamentais são amplamente focados, a par com as determinantes do comércio e do investimento internacionais. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? O seminário permitiu um desenvolvimento de conhecimentos, entretanto adquiridos, consolidando conceitos e confrontando com as tendências de evolução, as várias transformações dimensionais enquadrando-as num contexto de Recursos Humanos. VIII. Disciplinas da área Financeira 11. Análise Financeira Conhecimentos Adquiridos Obter conhecimentos e competências de planificação, organização, coordenação e avaliação na implementação e na execução de análises financeiras, preparando a informação financeira para relatórios e análise de gestão, tendo subjacentes os objectivos da entidade, as técnicas de elaboração da informação e os riscos da actividade. 17
  18. 18. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Introdução à Abordagem Financeira: Função, Gestão e Análise • Conceitos Financeiros e Documentos de Prestação de Contas • Demonstrações Financeiras: Preparação e Análise • Elementos Adicionais para Análise Financeira • Perspectivas na Análise Financeira • Actividade • Produtividade • Rendibilidade e Risco • Liquidez • Financiamento • Estrutura Financeira • Gestão Financeira • Análise e Relatório de Gestão • Técnicas de Análise Financeira (Análise comparativa, Indicadores e Rácios) • Diagnóstico Económico e Financeiro 12. Análise de Investimento Conhecimentos Adquiridos Obtenção de conhecimentos e/ou melhoria dos mesmos sobre a análise económico-financeira das empresas. • Enquadramento das Finanças Empresariais enquanto processo de tomada de decisões financeiras • Apresentação dos conceitos e das principais técnicas de análise financeira • Adoptar técnicas e metodologias que permitam analisar/avaliar o impacto económico e financeiro das decisões de gestão 18
  19. 19. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Investimentos • Conceito de investimento • Tipos de investimento • Conceito de projecto de investimento Dossiers de Projecto • Estudos de Mercado • Estudos de Localização • Estudos Técnicos • Anteprojecto Estudos de Viabilidade Económica e Financeira • Plano de Investimento e Faseamento • Plano de Financiamento • Orçamentos Previsionais • Análise da Viabilidade Económica e Financeira • Análise de Sensibilidade aos Parâmetros Críticos 13. Simulação de Gestão Conhecimentos Adquiridos A possibilidade de podermos testar um simulador (software aplicativo à gestão) muito idêntico ao da realidade que permite estabelecer uma relação interdisciplinar (interdepartamental), que é constante na realidade empresarial. Numa segunda fase o melhoramento dos conhecimentos técnicos, e a consciencialização da mais-valia do conhecimento teórico ao longo do curso. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Partilha de tarefas e opiniões, defesa de opiniões, aprender com os erros, cumprir prazos, aplicação dos conhecimentos teóricos de forma integrada em situações práticas “casos” e o desenvolvimento do espírito de investigação na resolução de problemas. 19
  20. 20. IX. Disciplinas da área de Marketing 14. Brand Management Conhecimentos Adquiridos O objecto da disciplina é a marca, entendida como entidade nuclear da gestão de marketing das empresas e organizações em geral. A marca será analisada, não apenas como um nome e um rótulo afixados no produto, mas na óptica abrangente do sinal de uma missão com uma imagem junto dos seus públicos e segmentos alvo. O objectivo é sensibilizar o aluno para a importância estratégica da marca como instrumento de diferenciação competitiva. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? • A marca como parte integrante da gestão de marketing; • A missão e o marketing mix da marca; • Os sinais e o identity mix da marca; • A imagem, o public mix e o image mix da marca 15. Comunicação de Crise Conhecimentos Adquiridos Conhecer a metodologia de Gestão de Crises, tendo as crises empresariais com a opinião pública como enfoque. • Compreender a natureza e a importância da comunicação empresarial • Conhecer os meios de comunicação empresarial • Conceber a comunicação de crise Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Uma visão estratégica sobre a gestão de crises: • Modelos de gestão de crises • Auditoria de crises • Estratégias e procedimentos da resposta às crises 20
  21. 21. • Crises organizacionais: ameaças ou oportunidades? • Comunicação interna em situação de crise • Crises no e-world 16. Marketing Management Conhecimentos Adquiridos Introdução Definições Conceituais Posicionamento da Comunicação Empresarial no âmbito da Comunicação e do Marketing. • Comunicação e Marketing: perspectiva integradora • Comunicação Empresarial Emissores • Receptores Canais e Meios (suportes) Códigos • Objectivos e Estratégias A construção de uma imagem pública A imagem pretendida A imagem percebida • Comunicação Interna e Externa Identificação e Caracterização de Públicos-Alvo • Principais Instrumentos de Comunicação e Marketing Análise prática de alguns exemplos concretos em termos de: Objectivos/ funções Planeamento Orçamentação Execução (logística humana e material) In House Outsourcing Avaliação • Integração sustentada e complementar dos Instrumentos num Plano de Comunicação • A influência das novas tecnologias na oferta de Instrumentos de Comunicação e Marketing • A focalização no Cliente • Conceitos estratégicos para a gestão de instrumentos e meios: Optimização Eficácia Eficiência Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Dominar os conteúdos relacionados com o contexto do marketing e do marketing operacional • Conhecer a evolução e os domínios do marketing • Conceber e implementar um plano de marketing • Identificar e aplicar os conteúdos de cada elemento do marketing-mix • Definir as políticas e os planos operacionais de cada elemento do marketing-mix 21
  22. 22. X. Disciplinas da área de Turismo 17. Arte, Património, Ócio e Lazer Conhecimentos Adquiridos Transmitir os conceitos actuais de entendimento, protecção, respeito e fruição do património cultural e natural, tendo presente a função dos valores dos monumentos e sítios e das experiências e práticas culturais. Compreender o turismo como fenómeno sociológico e actividade económica que exerce e sofre, simultaneamente, influência desse mesmo património; Identificar os valores que estão na base das práticas e das actividades relacionadas com o turismo; Avaliar as mudanças sociais e os impactos na procura turística; Percepcionar as motivações dos turistas que procuram a Madeira como destino e identificar os seus perfis. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? • Definição de património • Património e a sua tipologia • Património Natural e Cultural • O Conceito de turismo, evolução sociológica • O Ócio e o Lazer na génese da prática turística • Arte, Património e Turismo, a interacção das dinâmicas • Arte e o Património na base da actividade do turismo cultural • Património Natural e turismo • A mudança da sociedade e a procura turística • As motivações do turista. Análise de Perfis. 18. Qualidade dos Serviços Conhecimentos Adquiridos Com o objectivo de promover uma análise e discussão de tópicos relevantes ao objectivo melhorar a qualidade dos serviços e enquadrados na realidade empresarial/institucional da Madeira de forma a demonstrar a importância da prestação de um serviço de qualidade aos clientes. 22
  23. 23. De forma a complementar conhecimentos para desenvolver a realização de estudos de avaliação da qualidade e satisfação do cliente. Discutir os vários modelos da qualidade dos serviços, quantificar através de ferramentas de gestão e fidelização de clientes. Analisar e avaliar estudos de caso relacionados com a qualidade do serviço e a satisfação do consumidor Como aplicar os conhecimentos adquiridos? O Conceito de serviço e suas especificidades; Características de produtos versus características de serviços; • Tipos de escala e procedimentos estatísticos admissíveis; • Método dos incidentes críticos; Desenvolvimento de questionários; • O conceito de fidelidade e sua afectação. • Os diferentes tipos de validade Processos de avaliação da satisfação de clientes (métodos reactivos, proactivos e mistos); • A utilização de estatística multivariada no âmbito da Qualidade em Serviços (Regressão Múltipla e Análise Factorial); • Modelação Causal; • Modelos conceptuais e de avaliação da Qualidade em Serviços; • Zona de Tolerância e recuperação do serviço • Os índices nacionais de satisfação dos clientes • Apresentar soluções de melhoria de sistemas de gestão da qualidade do serviço e satisfação do consumidor. • Assumir a qualidade do serviço, a satisfação e a retenção do consumidor como prioridade na gestão da empresa. • Desenvolver estudos de avaliação de qualidade e satisfação do consumidor. 19. Turismo e Sustentabilidade Conhecimentos Adquiridos Conhecer e reflectir sobre a nova visão do turismo, nomeadamente a ligação com a sustentabilidade. Entender e reflectir sobre as metas, desafios e propostas de acção para o turismo europeu mais sustentável. Compreender os diversos indicadores e índices de sustentabilidade 23
  24. 24. Como aplicar os conhecimentos adquiridos? Nova visão do turismo: • Turismo sustentável • Plano de acção para um turismo europeu mais sustentável • Metas e desafios para a sustentabilidade do turismo europeu • Proposta de acções • Proposta de indicadores de relacionados com os destinos • Sustentabilidade ambiental e competitividade turística • Relatório da competitividade turística • Índice de sustentabilidade ambiental XI. Balanço final de competências desenvolvidas Alcancei os objectivos e aprofundei os meus saberes técnicos e específicos nas áreas de hotelaria e turismo que foram susceptíveis de me potencializar o relançamento e consolidação da minha carreira profissional. Como gestor o MBA dotou-me das boas práticas e ferramentas necessárias a uma gestão eficaz, tendo em conta a mudança contínua, a globalização e o desenvolvimento sustentável. Para além da valorização pessoal e/ou institucional, o MBA permitiu-me adquirir competências numa área de suporte e de desenvolvimento fundamental para as organizações actuais, sejam estas privadas ou públicas. De forma mais particular o MBA teve como objectivos: • Uma promoção de uma visão integrada da gestão para que se obtenha uma contribuição efectiva e inovadora na sua assunção dos objectivos organizacionais; • Focar a acção na liderança de pessoas / gestão de equipas e objectivos; motivação dos colaboradores; gestão de expectativas; produtividade; “saberes ”como factor essencial para a eficácia e competitividade. • Aprimorei a capacidade de analisar situações e tomar decisões como gestor e empreendedor. • Conheci e convivi com profissionais importantes e ampliar a minha rede de contactos. 24
  25. 25. Ao longo do curso foram várias as vezes que olhei para estes objectivos, mas hoje sinto-me feliz por tê-lo realizado e por a Professor Ana Salazar me ter orientado para continuar com a minha caminhada, que percorremos ao longo destes meses todos. 25

×