Diseño interacción en Brasil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Diseño interacción en Brasil

on

  • 1,944 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,944
Views on SlideShare
1,938
Embed Views
6

Actions

Likes
2
Downloads
30
Comments
0

1 Embed 6

http://www.linkedin.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Diseño interacción en Brasil Presentation Transcript

  • 1. DISEÑO DE INTERACCIÓN una profesión en formación Érico Fileno , M.Sc. Diseñador de Interacción del CESAR Cofundador del Instituto Faber-Ludens de Diseño de Interacción Líder local del Interaction Design Association (IxDA)
  • 2. Yo Informática Internet Diseño Investigación Mercado MI VIDA EMPEZA EN 1995
  • 3. DISEÑO DE INTERACCIÓN ? ?
  • 4. COMO TUDO COMEÇOU? Foi Bill Moggridge quem primeiro chamou essa nova prática do design como DESIGN DE INTERAÇÃO. Está relacionado com conectar pessoas através dos produtos e serviços que essas pessoas usam.
  • 5.
    • UNIVERSIDADE / PESQUISAS
    • Bill Verplank formulou:
      • How do you do?
      • How do you feel?
      • How do you know?
  • 6.
    • DESIGN DE INTERAÇÃO
      • é o campo do conhecimento que estuda como criar experiências significativas para os usuários através de produtos e serviços interativos. O foco do Design de Interação está nas relações humanas tecidas através dos artefatos e serviços interativos.
  • 7.  
  • 8.  
  • 9. Não é tecnologia
  • 10. Não é touch
  • 11. Não é iPhone
  • 12. É tecnologia social
  • 13. pessoal coletivo Contexto Design é um processo social -> Troca social
  • 14.  
  • 15.
    • ONDE ENCONTRAR O DESIGNER DE INTERAÇÃO?
      • Projetos de bancos, hospitais, internet, celulares, eletrodomésticos, eletrônicos e bens de consumo
      • Institutos de pesquisa e desenvolvimento
      • Consultorias em Inovação e Design
      • Agências e produtoras de Internet e comunicação
      • Indústria na concepção do hardware como do software.
  • 16. VÍDEOS
  • 17. VÍDEOS
  • 18. VÍDEOS
  • 19. VÍDEOS
  • 20. PROFISSÃO O designer de interação deve possuir as seguintes atitudes: 1) Focar sempre no usuário – Saber entender o usuário é a chave do sucesso no design de interação, e a melhor forma de entendê-lo é questionando suas escolhas e observando suas ações.
  • 21. PROFISSÃO 2) Encontrar boas soluções – Desenvolver novos produtos e serviços implica em criar as escolhas. Quando se tem duas opções, deve-se buscar sempre uma terceira. 3) Criar soluções apropriadas – O designer deve criar soluções apropriadas para determinado contexto em que os usuários estão inseridos. O contexto de uso do objeto ou do serviço deve estar em conformidade com o contexto histórico-social em que o indivíduo está inserido.
  • 22. PROFISSÃO 4) Gerar muitas idéias e buscar uma prototipação rápida – Designers encontram suas soluções através da geração de muitas idéias. Para tangibilizar essas idéias, devem procurar montar protótipos rápidos, pois assim péssimas idéias são descartadas rapidamente após os primeiros testes.
  • 23. PROFISSÃO 5) Saber trabalhar de forma colaborativa – O design como ciência não está só, ele dialoga com vários campos do conhecimento humano. E o designer, da mesma forma, não deve se isolar. Ele deve trabalhar de forma colaborativa e utilizando vários recursos tecnológicos de comunicação.
  • 24. PROFISSÃO 6) Desenvolver com um amplo campo de influências – A interdisciplinaridade deve fazer parte do dia-a-dia do designer de interação e com isso ele deve se inspirar na busca por novas soluções.
  • 25. PROFISSÃO 7) Saber incorporar a emoção para seus projetos – O aspecto emocional dentro do desenvolvimento de um produto é o elo de ligação entre as pessoas e os aparatos tecnológicos. Produtos sem o componente emocional estão desconectados das pesssoas e são produtos sem-vida.
  • 26. LIVROS
  • 27. CENTROS TECNOLÓGICOS
  • 28. CURSOS – DESIGN DE INTERAÇÃO
  • 29. IxDA BRASIL
  • 30. EMPRESAS
  • 31. Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 32.
    • Homo sapiens
    • Animal racional
    • Atividade é pensar
    • Descartes, Darwin
    • Homem ideal
  • 33.
    • Homo faber
    • Animal que faz e usa ferramentas para controlar a natureza
    • Atividade é trabalho
    • Karl Marx, Hannah Arendt e Max Frisch
    • Homem moderno
  • 34.
    • Homo ludens
    • Animal que imagina e brinca com a natureza
    • Atividade é brincadeira
    • Huizinga, Wittgenstein
    • Homem Pós-moderno
  • 35. Faber-Ludens Entidade sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento do Design e da Tecnologia no Brasil através da integração entre mercado e academia.
  • 36. Objetivos Tornar-se um centro de referência internacional para a área de Design de Interação Consolidar a área de Design de Interação no Brasil Formar profissionais qualificados em Design de Interação
  • 37. Pesquisa Inovação Ensino Cursos Política Redes Consultoria Soluções ATIVIDADES
  • 38. Pesquisa Descobrir novas formas de interação por meio da tecnologia Estudar a apropriação tecnológica nas culturas brasileiras
  • 39.
    • Pesquisa: exemplos
    • Projeto OpenOffice.org
      • Software Livre
      • Métodos de design participativo (co-design)
      • Testes de usabilidade
      • BrOffice.org para crianças
  • 40. Consultoria Auxiliar organizações a desenvolverem competências nesta área Solucionar problemas de design de interação
  • 41. Consultoria: exemplos Reformulação do Portal BrOffice.org e UFPR
  • 42. Política Atrair a atenção (e investimentos) para essa área do design Discutir o papel dos artefatos interativos na sociedade Disseminar informações sobre design de interação
  • 43. Política: exemplos Lista de discussão em língua portuguesa DESINTERAC
  • 44. IxDA Curitiba (rede com outras localidades)
  • 45. Evento: Interaction South America
  • 46. Ensino Formação continuada de profissionais qualificados para o mercado nacional e internacional Intercâmbio cultural de alunos e profissionais
  • 47. Ensino: exemplo Oficinas e cursos variados
  • 48. Ensino: exemplo Pós-graduação
  • 49. Ensino: exemplo Pós-graduação 360 horas presenciais em 2 anos Pós-graduação lato-sensu (parceria: Faculdades Internacionais San Martín e Universidade do Contestado) Objetivo: capacitar profissionais para a pesquisa e desenvolvimento de projetos interativos a partir da visão humanística e transversal do Design.
  • 50. Ecossistema
  • 51. Aulas Encontro 1 Encontro 2 Encontro 3 Trabalhos Leituras Trabalhos Leituras Projetos de Pesquisa
  • 52. Projetos
  • 53. Projetos
  • 54. Projetos
  • 55. Projetos
  • 56. Projetos
  • 57. Projetos
  • 58. Contato Érico Fileno, M.Sc. Diseñador de Interacción @efileno www.ericofileno.com.br CESAR: www.cesar.org.br Pós-graduação: www.faberludens.com.br Lista de discussão: http://groups.google.com.br/group/desinterac IxDA: www.ixda.org