Curso

483 views

Published on

Published in: Travel, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
483
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curso

  1. 1. TRABALHO DE STC SOBRE WEBER - A ACÇÃO SOCIAL 1 – A acção social, segundo Weber, é aquela que vai definindo o sujeito, que vai moldando os seus sentidos, de acordo com o meio em que vive, o que pretende. 2 – Todos nós estamos condicionados com o que os outros pensam e agem sobre nós. Por exemplo, não posso (não devo) ir à rua passear a minha Jecky (cadela) de pijama e ou robe, quando às vezes era o mais apetecível, sobretudo à noite quando já estou em casa à vontade. 3 – Estamos todos neste grupo com a finalidade de concluir este curso, a fim de melhorar a nossa condição laboral e assim obter uma nível de vida melhor. A condição é portanto trabalhar o curso. 4 – Se se souber que alguém tem SIDA, automáticamente, seja no local de trabalho, seja no núcleo de amigos, as pessoas, pelos menos algumas, afastam-se, mesmo sabendo- se hoje que não é directamente contagiosa, ainda existe o estigma de não se querer tocar na pessoa ou usar copos, talheres, pratos, etc, que a pessoa utilizou. Técnico de Contabilidade – EFA/PL Isabel Palma Silva – Nº 9 04.12.2008
  2. 2. TRABALHO DE STC UMA VERDADE INCONVENIENTE O Aquecimento Global é um problema mundial que atinge o nosso Planeta de uma forma destrutiva e irreparável. Os cientistas explicam que o Aquecimento Global se deve à concentração de dióxido de carbono (CO2) e subida do mesmo na atmosfera, atmosfera esta que por ser fina é muito vulnerável. A retenção de infravermelhos que é devido à atmosfera de ter tornado mais espessa, é causada pela poluição, já que a população tem se multiplicado em execesso, população esta que altera de forma radical, solos, rios, provocando mais CO2, através de fogos, entre outros. As fotografias enviadas pelo Apollo 8, em 1968, e Apollo 17 em 1972, demonstram quanto a face da terra tem mudado. O degelo dos glaciares devido ao calor irá trazer graves problemas a curto prazo, de falta de água quando já não houver glaciares para o degelo. É comum a relação entre o Dióxido de carbono e a temperatuta da Terra. Também o Aquecimento Global irá provocar cheias em determinados lugares e secas noutros, lugares estes muitas vezes tão próximos. O Ártico que é uma das regiões geladas do mundo tem vindo a ter um degelo constante, tendo diminuído 40% nos últimos 40 anos. A Antárctida, a outra região gelada, também revela que tem acontecido grandes degelos nos glaciares, o que leva a grandes cheias em determinados locais. Se a Antárctida e o Ártico continuarem em degelo, desta maneira, diversas cidades costeiras irão ficar submersas, num futuro muito próximo. A Tundra gelada também está a sofrer modificações. O Aquecimento Global também faz surgir novos virus, e reaparecimento de outros, faz mudar e alterar os ciclos da vida selvagem e a extinção de animais, ou alterar o seus habitats e levá-los a emigrar. Temos que agir enquanto é tempo e as medidas têm que ser politicas e económicas, os governos têm que pôr em prática medidas que podem ajudar a diminuir o CO2, atravé da fundamentação da compra de electódomésticos, mais eficientes e com menor gastos energéticos, automóveis que consumam menos combustível ou com energia alternativa, fontes de energia renováveis, reduzir a dependência do petróleo.
  3. 3. No nosso ponto pessoal podemos ajudar apetrechando as casa com melhor isolamento de maneira a que a temperatura se mantenha, gastando menos aquecimento ou ar condicionado, andar a pé, utilizar transportes públicos, placas solares nas casas, não fumar, plantar árvores, e sobretudo alertar a comunidade para os riscos de CO2, e comunicar o quanto é importante fazer reciclagem Ao ver este filme, levou-me a pensar que a infância de Al Gore o deve ter ajudado em muito, a compreender a natureza, devido a ter vivido quatro meses por ano na quinta da familia, em contacto com animais e plantas em deteriormento do minúsculo apartamento na cidade e ver como os danos do aquecimento Global tem alterado a Natureza, que medido no tempo do ser humano é pouco perceptível , mas no tempo de um rio é bastante notável. Levou-me também a pensar que se Al Gore tivesse ganho as eleições nos Estados Unidos, o que lá teria modificado e no resto do mundo também. Técnico de Contabilidade – EFA/PL Isabel Palma Silva – Nº 9 04.12.2008
  4. 4. TRABALHO DE ESTRUTURA E COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Organizações A partir da segunda metade do Sec.XX deu-se ume alteração significativa na nossa forma de inserção social, e assim podemos, hoje, afirmar que vivemos numa “Sociedade de Organizações”. Senão vejamos, se antigamente as pessoas nasciam em casa, estudavam em casa (perceptores/explicadores), trabalhavam no âmbito da família (pequena exploração agrícola, a pequena loja,etc), os tempos de lazer eram passado em casa entre família ou amigos, hoje em dia as pessoas nascem em hospitais/maternidades, trabalham para empresas, os tempos livres são passados em restaurantes, cinema. Estes últimos locais não são nada menos do que Organizações. Há diversos tipos de Organizações, as Formais e as Informais, as Nacionais e as Estranjeiras, as Governamentais e Não Governamentais, as Públicas e as Privadas Assim podemos definir que uma Organização é uma entidade que surge para operar tecnologias que são impossíveis ou inviáveis de serem utilizadas por indivíduos ou por outras organizações, ou seja, as organizações tem que ter vantagens competitivas, têm que ser capazes de produzir, algo que ninguém está em condições de produzir ou de não produzir tão bem. Seja, como fôr, as organizações só existem enquanto houver procura nos bens que ela produz, e isto é um ciclo, pois têm que haver consumidores, têm que haver trabalhadores, têm que haver indivíduos dispostos a utilizarem os serviços ou produtos prestados por essas organizações e/ou que nelas desejem trabalhar – StakeHolders –. Esta incapacidade ou a falta de competitividade levará à ao desaparecimento da organização. As organizações para melhor se didicarem ao seu negócio principal – Core Business – procuram contratar outras que forneçam esses serviços secundários, e a estas outras organizações dá-se o nome de OutSourcings. As organizações a fim de poderem ter sucesso, têm que ter em conta se são capazes de produzir, se têm domínio técnico, diferenciação qualitativa e vantagens competitivas e para isso há que estudar os Agentes Externos e os Internos.
  5. 5. Há também que analisar a Envolvente Contextual, envolvente esta que a organização não controla, que é um conjunto de características sociais, económicas, culturais e éticas, ou seja a organização tem que saber se o que pretende produzir é legal, se não choca com a cultura local, se há procura do produto, etc., e a Envolvente Transaccional, envolvente que a organização tenta controlar, e é caracterizada por um conjunto de entidades, individuos ou organizações que entram em contacto directo com a organização, fazendo elo de ligação entre os Outputs e os Inputs. As organizações para poderem ter sucesso têm de ter em atenção a sua estrutura interna e por isso têm que se preocupar em produzir eficazmente (Output – resultado da sua actividade), e a este factor chama-se o Subsistema Operacional. As organizações também têm de estar atentas às incertezas do meio ambiente e do mercado, pelo que só um bom Subsistema de Gestão as pode proteger e precaver dessas incertezas. E há ainda o Subsistema Institucional, mais virado para as responsabilidades sociais e relações públicas, já que as organizações geram empregos e podem ser responsáveis por outras actividades sociais. Enfim, podemos constatar que o subsistema operacional tem interacção com a envolvente transaccional, o subsistema institucional tem com a envolvente contextual e o subsistema de gestão tem a interacção dos dois. Empresas Às organizações viradas para os fins comerciais e criadas para gerarem lucros dá-se o nome de Empresas e o seus objectivos estruturais é optimizar os recursos, inputs, de forma a potenciar a sua capacidade de produção, output. Nas empresas há que ter em atenção a relação entre a Eficácia e a Eficiência, e se a primeira pode ser definida como atingir objectivos cumprindo as regras a segunda é a que chega ao seu objectivo sem ter regras ou que as ultrapassa. Podemos ainda afirmar que a eficiência é a forma de optimizar o “ratio” entre o output e o input, enquanto que o grau de satisfação dos interesses dos stakeholders é medido pela eficácia. As empresas que tenham outras empresas associadas mas que não são do mesmo ramo têm uma Concentração Horizontal. Ou seja uma empresa que venda móveis, tem outra empresa de restauração, outra de vestuário, etc. Se esta mesma empresa tiver empresas dentro do mesmo ramo, como plantação de árvores (matéria prima – madeira), empresa transformadora, empresa de construção de móveis, com o intuito de reduzir os custos, então esta Concentracão é Vertical. As empresas têm dois Elementos Produtivos: o Trabalho e os Meios de Produção ou Capital, dividindo-se este último por Objectivos de Trabalho (Matérias Primas e Matérias Subsidiárias) e os Meios de Trabalho.
  6. 6. As empresas ao produzir têm os seguintes objectivos: Económicos – rentabilidade, crescimento e adaptação da empresa; Sociais – satisfazer as necessidades e interesses dos colaboradores; As empresas classificão-se da seguinte forma, de acordo com a sua dimensão: Micro Empresas – menos de 10 trabalhadores e mais ou igual a 2 M€; Pequena Empresa – menos de 50 trabalhadores e mais ou igual a 10 M€; PME – menos de 250 trabalhadores e menos ou igual a 50 M€; Grande Empresa – mais de 250 trabalhadores e mais ou igual a 50 M€; Técnico de Contabilidade – EFA/PL Isabel Palma Silva – Nº 9 04.12.2008

×