• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Batismo no Espírito Santo
 

Batismo no Espírito Santo

on

  • 6,949 views

Batismo com o Espírito Santo - Arthur W. Duck

Batismo com o Espírito Santo - Arthur W. Duck

Statistics

Views

Total Views
6,949
Views on SlideShare
6,827
Embed Views
122

Actions

Likes
7
Downloads
616
Comments
2

4 Embeds 122

http://guardiadaverdade.blogspot.com.br 116
http://guardiadaverdade.blogspot.pt 3
http://www.guardiadaverdade.blogspot.com.br 2
http://guardiadaverdade.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • O batismo com o Espírito Santo é identificado em outras passagens. Em Atos 1:4-5, Jesus o prometeu aos apóstolos. Ele cumpriu essa promessa em Atos 2:1-4. Outra vez, ele concedeu o batismo com o Espírito Santo à família de Cornélio (Atos 10:44-48; 11:15-17).

    Mas, o que é o batismo com fogo? Alguns sugerem que o fogo se refere às 'línguas, como de fogo' que pousaram sobre os apóstolos em Atos 2:3. Mas, tal interpretação não explica adequadamente o comentário de João Batista.

    No contexto imediato (Lucas 3:17; Mateus 3:12), João explica que o fogo representa castigo em fogo inextinguível. Alguns de seus ouvintes seriam batizados com o Espírito Santo, e outros deles seriam imersos no fogo do castigo eterno.

    João mencionou esses batismos principalmente para ensinar a superioridade de Jesus (veja João 3:30). João, sendo mero homem, tinha autoridade para controlar as águas que ele usava nos batismos de milhares de judeus. Mas Jesus, sendo o Filho de Deus, mostraria seu poder ilimitado. Ele enviaria o Espírito Santo e, também, rejeitaria algumas pessoas eternamente.

    João e outros pregadores na Bíblia não falaram do inferno sem propósito. Não falaram desse assunto para assustar os ouvintes, nem para sugerir que Jesus fosse somente severo (veja Romanos 11:22). Quando pregaram sobre o castigo eterno, eles estavam nos ajudando a entender a importância de obediência a Cristo. Se não aceitarmos a salvação que ele oferece, teremos o destino infeliz 'em chama de fogo' (2 Tessalonicenses 1:7-8).
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • estes estudos são muito bom, sempre utilizo na ebd
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Batismo no Espírito Santo Batismo no Espírito Santo Presentation Transcript

    • Batismo no Espírito Santo:O que a Bíblia ensinasobre este assunto?
    • Princípios básicos da abordagem1. Nosso anseio e obrigação deve ser de encaixar-se no propósito pleno de Deus para nós- ele nos projetou e nos deixou o manual que orienta como funcionamos da melhor maneira- Deus é bom e todo-poderoso – suas intenções são as melhores conosco + tem os melhores meios2. Devemos descobrir o propósito de Deus na Bíblia- Bíblia é normativa, não as experiências das pessoas- a verdade é o critério da experiência – não vice-versa- se a Bíblia não é o nosso parâmetro, a porteira se abre de forma muito perigosa
    • Princípios básicos da abordagem3. A revelação do propósito de Deus deve vir das passagens didáticas – não das descritivas- o que aconteceu com os outros não precisa acontecer conosco- as experiências precisam de interpretação- o descritivo é interpretado pelo didático- a experiência de Israel é advertência (1Co 10.11)4. Nossa motivação ao buscar o propósito de Deus nas Escrituras é prática e pessoal, não acadêmica e polêmica- queremos conhecer a vontade de Deus- não se trata de ser melhor do que ninguém, mas interpretar a Bíblia corretamente
    • Pressuposição: Fenômeno = Bíblia FENÔMENO = BÍBLIA APLICAÇÃO- o fenômeno e a Bíblia precisam ser interpretados- a interpretação do fenômeno é muito subjetiva- a interpretação da Bíblia pode ser contestada
    • Pressuposição: Fenômeno avaliado pela Bíblia FENÔMENO BÍBLIA APLICAÇÃO- o fenômeno é avaliado à luz da Bíblia- narrativas são interpretadas pelos livros didáticos- a aplicação se baseia sobre o normativo
    • A promessa do Espírito- vida cristã é vida no Espírito- todos os cristãos têm uma experiência com o Espírito- o Espírito nos convenceu do pecado- quando concordamos com o que ele nos disse, nos arrependemos e convidamos Jesus para governar a nossa vida- nesse momento o Espírito de Jesus vem habitar em nós – quem tem o Espírito é cristão (Rm 8.9)- a partir do momento que ele mora em nós, passa a nos instigar para que sejamos parecidos com Jesus
    • A promessa do Espírito- algumas pessoas crescem na vida espiritual de modo impressionante- outras parecem que não conseguem crescer- é nesse momento que buscam uma solução- algumas pessoas buscam a solução de forma sincera – cristocêntrico- outras querem um caminho mais fácil (sincero?) – cortar caminho para vencer o mal – egocêntrico?- querem que Deus os faça vencer as tentações sem que precisem lutar contra elas- querem que Deus cure seus problemas do passado sem mexer um dedo para mudar a situação
    • A promessa do Espírito- uma das soluções que parece muito interessante nesse momento é o chamado “batismo no Espírito” – ouvimos muitas coisas de pessoas que passaram por esta experiência e como isso mudou suas vidas- uma das características principais é que pessoas que têm dificuldades grandes, às vezes com seu próprio passado são as mais vulneráveis para essas soluções “mais fáceis”- Será que esse “batismo” é de Deus?- Será que é para todos?- Será que é para mim?
    • A promessa do Espírito- no AT temos em torno de 100 passagens que falam no Espírito, espírito, vento ou sopro- muitas vezes no AT, o Espírito aparece como o poder de Deus = Deus em ação mudando coisas- ele vinha sobre pessoas específicas (sacerdotes, reis, profetas) para uma função específica – sua presença nem sempre era permanente- havia a promessa da vinda do Espírito de modo universal nos “últimos dias”- Israel aguardava esse derramamento do Espírito
    • A promessa do Espírito- no NT o Espírito está presente na vida de João Batista, no nascimento de Jesus e em todo o ministério de Jesus- mas o Espírito ainda não tinha sido derramado sobre toda a carne como prometia o AT- no dia de Pentecostes ocorre essa vinda do Espírito para ficar em definitivo sobre a terra- batismo no Espírito = receber o EspíritoAt 1.5 “Pois João batizou coma água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo”
    • Batismo Esp Santo – interpretação pentecostal- os discípulos eram renascidos antes de PentecostesLc 10.20 – alegrar pois os nomes estão escritos no céuJo 15.3 – vocês já estão limposJo 17.14 – eles não são deste mundo- é dificil confirmar ou desconfirmar esse fato, pois tudo ocorre antes da morte e ressurreição de Jesus- eram convertidos no modelo do AT já que não receberam o Espírito na conversão (modelo do NT)- os [11] discípulos receberam o Espírito antes de Pentecostes (Jo 20.22) – poderia ser regeneração
    • Batismo Esp Santo – interpretação pentecostal- independente de quando renasceram, aconteceu antes do Pentecostes- Jesus ordenou que permanecessem em Jerusalém até receberem o batismo com o Espírito Santo- no dia de Pentecostes, depois de sua conversão, receberam o batismo com o Espírito Santo [somente os 11 ou os 120?]- o batismo no Espírito resultou em grande poder no ministério- a confirmação do batismo estava no falar em línguas
    • Batismo Esp Santo – interpretação pentecostal- os cristãos hoje devem pedir pelo batismo com o Espírito Santo, pois isso traz: - poder para o ministério (testemunho e serviço) - (para muitos?) o sinal visível de falar em línguas- o padrão de Atos é conversão e mais tarde o batismo no Espírito Santo – é a experiência normativa para todas as épocas subsequentes da igreja a. os apóstolos e seus companheiros (At 2) b. samaritanos crêem e depois recebem o Esp (At 8) c. Paulo se encontra com Cristo e fica cheio do Espírito 3 dias depois (At 9)
    • Batismo Esp Santo – interpretação pentecostal d. os discípulos de João Batista eram crentes e depois recebem o Espírito (At 19) e. Cornélio + companheiros recebem o Espírito junto com conversão = salvação vem antes (lógica), mesmo que ocorram no mesmo momento- pode-se crer sinceramente em Jesus e ainda não ter o Espírito (crentes em Éfeso) – não se trata de salvação (eram meio-salvos) o que vai ser complementado com o batismo do Espírito- alguns autores pentecostais pensam que conversão e batismo do Espírito acontecem no mesmo momento
    • Batismo Esp Santo – interpretação pentecostal- a posição tradicional da igreja pentecostal continua sendo a conversão e o recebimento do batismo do Espírito como experiência posterior e separada da conversão“Todos os crentes têm, direito à promessa do Pai e devem aguardá-la ardentemente e buscá-la com sinceridade... Juntamente com ela vem o revestimento de poder para a vida e para o serviço” (doutrina da Assembléia de Deus)
    • Batismo Esp Santo – interpretação pentecostal- devemos ter uma 2ª. experiência com o Espírito baseado nos seguintes argumentos:1. A capacitação que Jesus recebe por hora do seu batismo no Jordão é paradigmática para uma unção posterior para capacitação – já tinha o Espírito, mas foi ungido capacitando-o para a missão de Deus;2. A experiência dos discípulos que creram na Páscoa, mas receberam o Espírito no Pentecostes é paradigmática – eles já tinham o Espírito (Jo 20.22) e depois recebem o Espírito que os capacita;3. Atos 8 é paradigmático – eles creram, mas recebem o Espírito numa experiência posterior.
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”- aparece 7 vezes na BíbliaMt 3.11 “Eu os batizo com água para arrependimento. Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo”Mc 1.8 “Eu os batizo come água, mas ele os batizará com o Espírito Santo”Lc 3.16 “João respondeu a todos: ‘Eu os batizo com água. Mas virá alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de desamarrar as correias das suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo’ ”
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”Jo 1.33 “Eu não o teria reconhecido, se aquele que me enviou para batizar com água não me tivesse dito: ‘Aquele sobre quem você vir o Espírito descer e permanecer, esse é o que batiza com o Espírito Santo’ ”At 1.5 “Pois João batizou coma água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo”At 11.16 “Então me lembrei do que o Senhor tinha dito: ‘João batizou com água, mas vocês serão batizados com o Espírito Santo’ ”
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”- essas 6 ocorrências se referem ao mesmo evento:a. 4 profecias de João Batista sobre Jesus que batizaria com o Espírito Santo;b. Uma profecia de Jesus sobre o batismo do Espírito Santo que ocorre no dia de Pentecostes;c. Pedro lembra do que Jesus tinha falado sobre o batismo do Espírito Santo.
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”1Co 12.12,13 “Ora, assim como o corpo é uma unidade, embora tenha muitos membros, e todos os membros, mesmo sendo muitos, formam um só corpo, assim também com respeito a Cristo. Pois em um só corpo todos nós fomos batizados em um único Espírito: quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um único Espírito”- todos fomos batizados em um único Espírito – algo que ocorreu com todos os cristãos no passado- não há bons motivos para interpretar a expressão de Coríntios diferente das outras ocorrências- precisamos entender um pouco melhor o que Paulo quis dizer com esse texto:
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”1. É o Espírito que distingue o cristão do não-cristão:“10 mas Deus o revelou a nós por meio do Espírito. OEspírito sonda todas as coisas, até mesmo as coisas maisprofundas de Deus. 11 Pois, quem conhece os pensamentosdo homem, a não ser o espírito do homem que nele está? Damesma forma, ninguém conhece os pensamentos de Deus, anão ser o Espírito de Deus. 12 Nós, porém, não recebemos oespírito do mundo, mas o Espírito procedente de Deus, paraque entendamos as coisas que Deus nos tem dadogratuitamente. 13 Delas também falamos, não com palavrasensinadas pela sabedoria humana, mas com palavrasensinadas pelo Espírito, interpretando verdades espirituaispara os que são espirituais. 14 Quem não tem o Espírito nãoaceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe sãoloucura; e não é capaz de entendê-las, porque elas sãodiscernidas espiritualmente” (1Co 2.10-14);
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”2. É o Espírito que marca o início da vida cristã:“Gostaria de saber apenas uma coisa: foi pela práticada Lei que vocês receberam o Espírito, ou pela fénaquilo que ouviram? Será que vocês são tãoinsensatos que, tendo começado pelo Espírito,querem agora se aperfeiçoar pelo esforço próprio?”(Gl 3.2,3);
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”3. É o Espírito que faz a pessoa se tornar filho de Deus:“14 porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. 15 Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: “Aba, Pai”. 16 O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. 17 Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, se de fato participamos dos seus sofrimentos, para que também participemos da sua glória” (Rm 8.14-17).
    • A expressão “batismo com o Espírito Santo”- na igreja primitiva 4 coisas normalmente ocorrem juntas:b. arrependimento e conversão;c. batismo nas águas;d. recebimento do Espírito Santo;e. incorporação na igreja.- o texto diz: “Fomos batizados em um único Espírito” “E a todos nós foi dado beber de um único Espírito”- a 2ª. linha é paralela à 1ª. = diz a mesma coisa- em 1Co 12 Paulo fala da unidade na diversidade – fica evidente que o foco aqui está na unidade, na experiência comum que todos tiveram com o Espírito
    • “Batismo com o Espírito Santo e fogo”- Existem algumas interpretações1. Fogo do julgamento divino no futuro (Keener)- a vinda de Jesus divide das pessoas: uns aceitam e outros rejeitam, levando a purificação dos justos e julgamento dos ímpios2. Fogo purificador e refinador (Carson)- dito para os que já se arrependeram- ser batizado e ser condenado ao mesmo tempo não funciona (uma preposição para ambos)
    • “Batismo com o Espírito Santo e fogo”3. Aspectos positivos e negativos da mensagem do Messias (Morris)- aqueles que o aceitam serão purificados como pelo fogo e fortalecidos pelo Espírito Santo4. Derramamento da graça no Pentecostes e no fim dos tempos o julgamento (Ewert).
    • “Batismo com o Espírito Santo e fogo”- batismo com Espírito e fogo é uma coisa só- parece que se refere a todos os judeus- pode se referir à purificação / restauração de Israel- a idéia de purificação com o Espírito e fogo foi aplicada pelos Evangelistas:a. para o Espírito no ministério de Jesus;b. para a continuação do seu ministério pela igreja no senhorio de Jesus sobre o Espírito;c. para o ato final de julgamento e re-criação, sem exigir que seja aplicado especificamente para qualquer um deles- o Espírito divide as pessoas – aceitar X rejeitar
    • “Batismo com o Espírito Santo”- refere-se à iniciação na vida com Deus- batismo com Espírito Santo = receber o Esp. Santo- Deus provê tudo o que a pessoa precisa quando se converte. Não há como acrescentar nada à obra de Cristo- os gálatas queriam impor algo além da conversão (lei judaica) – Paulo vê nisso um comprometimento do evangelho = outro evangelho (“enfeitiçar”)- toda a obra do Espírito está disponível para todos no momento da conversão – isso não significa que a pessoa não possa receber dons mais tarde – mas provêm do mesmo Espírito que recebeu na conversão
    • “Batismo com o Espírito Santo”- quem não tem o Espírito Santo não pertence a Cristo (Rm 8.9). Na conversão somos selados com o Espírito para o dia de nossa redenção (Ef 4.30). Não podemos acrescentar nada à obra de redenção de Cristo, pois isso compromete o evangelho- podemos experimentar alguns aspectos da obra do Espírito depois da conversão- os apóstolos podem ter tido a 2ª. experiência com o Espírito, depende da interpretação de Jo 20.22
    • “Batismo com o Espírito Santo”1. Pentecostes. At 2 não é modelo para todos os cristãos – há diversos elementos que não se repetem (vento, línguas visíveis que pessoas diferentes entendem). Trata-se da transição do AT para o NT
    • “Batismo com o Espírito Santo”2. Samaria.- os crentes de Samaria precisam da confirmação dos apóstolos por causa dos problemas étnicos (At 8)- Lucas enfatiza que eles ainda não tinham recebido o Espírito – indica algo anormal: “pois o Espírito ainda não havia descido sobre nenhum deles; tinham apenas sido batizados em nome do Senhor Jesus” (At 8.16);- não sabemos porque retardou a vinda do Espírito- existe conversão sem o Espírito?- o texto não fala de “batismo do Espírito”, mas de receber o Espírito
    • “Batismo com o Espírito Santo”3. Cornélio- um “temente a Deus” recebe instrução para chamar Pedro – para anunciar o evangelho (At 10)- Pedro prega o evangelho aos presentes- enquanto Pedro está pregando o Espírito vem sobre eles e falam em línguas. Mesmo que o texto não menciona conversão, ela certamente ocorre no mesmo instante- eles recebem o Espírito e falam em línguas antes de serem batizados nas águas
    • “Batismo com o Espírito Santo”4. Discípulos de João Batista em Éfeso- tinham seguido João Batista sem ouvir falar de Jesus e muito menos do Espírito Santo- eles não eram convertidos no sentido do NT, pois somente ouviram falar de João Batista – nem sabiam de Jesus ou do Espírito Santo- quando Paulo ouve de sua situação, prega para eles, eles crêem, são batizados e recebem o Espírito com a imposição de mãos – falam em línguas e profetizam
    • At 2.38,39 At 2 At 8 At 10 At 19ouvir ouvir? ouvir ouvir ouvircrer crer? crer crer? crerbatismo batismo? batismo batismo batismo após receber Espírito vento impor impor mãos mãosreceber o receber o receber o receber o receber oEspírito Espírito? Espírito Espírito? Espírito? língua visível língua língua língua audível audível audível
    • At 2.38s Jo 20 At 2 At 2 At 8 At 9 At 10 At 19Para- Os 12 12 / 120 3000 Converti- Paulo Cornélio, Discípu-digma dos de parentes los de Samaria e amigos João íntimos BatistaOuvir Ouvir? Ouvir Ouvir Ouvir? Ouvir OuvirCrer Crer? Crer Crer Crer? Crer? CrerBatismo Batismo Batismo Batismo Batismo Batismo após receber o Espírito vento Jesus Impor as Impor as Impor as soprou mãos mãos mãos nelesReceber Receber Cheio do Receber Receber Cheio do Espírito Espíritoo o Espírito o o Espírito desceu veioEspírito Espírito? Espírito Espírito neles sobre eles Língua visível Língua Algo Língua Língua audível visível? audível audível e profecia
    • Conclusão- é difícil afirmar que Atos é normativo quando os exemplos são muito diversos – não existem muitos elementos comuns nas experiências de recebimento do Espírito- parece normativo quando Pedro menciona como deve ser (At 2.38,39)- somente mencionamos aqui os relatos onde existe algo bem diferente ocorrendo- poderíamos olhar outras passagens onde a experiência com o Espírito não tem nada de extraordinário
    • Conclusão- At 2 – 3000 se convertem – nada se fala sobre algo espetacular – parece que só os 120 falam em línguas- At 3-7 não existe menção sobre falar em línguas- At 9 – conversão de Saulo – fica cheio do Espírito 3 dias após o encontro com Jesus – nada se fala sobre falar em línguas – em 1Coríntios ele fala em línguas – não sabemos quando recebeu este dom- At 13-28 – viagens missionárias de Paulo – somente uma menção de línguas (At 19 – discípulos de João Batista)- nos outros livros do NT, somente 1 Coríntios menciona o dom de variedade de línguas
    • Conclusão- o dom de línguas é legítimo – é dado por Deus para edificação pessoal (sozinho) e da igreja (interpretado)- é um dos dons que Deus resolve dar a quem ele quer- “ensinar” a falar em línguas?- tem gente “fabricando” o dom – isso é humano, ou pode ser diabólico – produzir status na igreja- não há incentivo para buscar o batismo do Espírito- as experiências não precisam ser iguais para todos- pode haver uma 2ª., 3ª., 4ª. experiência com o Esp- estar cheio do Espírito não significa falar em línguas- falar em línguas não é sinal de maturidade
    • Conclusão- o Espírito derramado é o selo de compromisso de Deus de não abandoná-los na hora da necessidade. A cada avanço do evangelho e a incorporação de novos grupos na igreja, se relatam manifestações extraordinárias da presença do Espírito entre eles: a. os judeus em Jerusalém (At 2.4,33,38); b. os samaritanos (At 8.14-17); c. os gentios “tementes a Deus” da Judéia (10.44-48); d. os gentios(?) da Ásia Menor (19.1-6).Cada evento sinaliza uma nova fase e escopo na abrangência da nova aliança instituída por Cristo- Paulo fala de ser selado com o Espírito (2Co 1.22; Ef 1.13; 4.30) como confirmação divina da aliança
    • Conclusão- Atos não é normativo por alguns motivos:a. Isso não é declarado, nem subentendido em Atosb. Se falar em línguas seria norma, porque não o vento de Atos 2?c. Nos outros episódios onde o derramamento do Espírito é acompanhado por línguas, esses dons vieram pelos apóstolos a pessoas que não estavam esperando ou orando por eles
    • Conclusãod. Essa manifestação do Espírito veio a todas as pessoas e não para aqueles que estavam esperando por ela sem excluir os que não a buscavam- existem muitas referências de pessoas que ficaram cheias do Espírito sem qualquer referência a línguas (At 4.8,31; 6.3, 5; 7.55; 9.17; 11.24; 13.9,52)e. Os 4 grupos que recebem o Espírito de forma visível mostram que Deus não faz acepção de pessoas (judeus, samaritanos, gentios e discípulos de João)
    • Conclusão- acho perigoso buscar uma 2ª. experiência necessariamente comprovada pelo dom de línguas, mas igualmente perigoso não buscar a Deus e ficar satisfeito com o cristianismo ortodoxo, mas totalmente adormecido na vida espiritual- às vezes, ocorre confusão entre batismo do Espírito (receber o Espírito – ocorre uma vez) e plenitude do Espírito (estar cheio do Espírito = quanto o Espírito tem de você – deve ocorrer de forma contínua)- não existem duas categorias de cristãos- os elementos da busca pelo batismo do Espírito: oração, confissão, etc., são benéficos para a igreja, mas cuidado com a manipulação egocêntrica
    • Conclusão- Stott questiona se esta discussão toda vale a pena.b. Os pentecostais devem perguntar-se se precisam insistir no seu estereótipo de duas etapas;c. Os não-pentecostais devem perguntar-se se mesmo tendo a convicção de ter recebido o Espírito na conversão, estão suficientemente abertos para novas experiências mais profundas com o Espírito.
    • Conclusão- Stott questiona por que os 2 lados não podem concordar com algumas coisas básicas:2.Todos os cristãos receberam o Espírito Santo;3.A ênfase do NT reside no recebimento inicial do Espírito, associado ao vocabulário do novo nascimento, nova criação e ressurreição dos mortos;4.O processo de santificação vem depois disso;5.Durante esse processo Deus pode nos presentear com muitas outras experiências do Espírito, mais ricas, mas plenas e mais profundas.