15 De Outubro – Homenagem Aos Professores

  • 563 views
Uploaded on

 

More in: Education , Spiritual
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
563
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. E.E.PROFª MARIA AUDENIR DE CARVALHO
    • Patrimônios, expressões e produções
    • Subsídios para desenvolvimento de projetos didáticos
    • 8a séries – Ensino Fundamental
    DIVINA BORGHESAN
  • 2. História e histórias: múltiplas versões DIVINA BORGHESAN O Grito do Ipiranga, José Antonio da Silva .
  • 3. PROJETO CULTURA É CURRÍCULO LUGARES DE APRENDER A ESCOLA SAI DA ESCOLA
    • Responsável pelo projeto na escola: Coordenadora Pedagógica do EF ciclo II – Divina Maria Corrente Borghesan
    • Público Alvo: 8ªs Séries
    DIVINA BORGHESAN
  • 4. Professores Envolvidos DIVINA BORGHESAN DATA PROFESSOR RG SÉRIE 30/10/2009 Domingos de Souza Ramos 24856823-1 SP 8ª C 03/11/2009 Domingos de Souza Ramos 24856823-1 SP 8ªs D,G e H Ana Ligia Barbosa Leal 22180323-1 SP 09/11/2009 Rosenice Galdino Perardit 28255509-1 SP 8ªs E, F Marlene Mafra Diogo dos Santos 29605070-1 SP Jaquelina dos Santos Silva 35038542-1 SP
  • 5. OBJETIVO
    • Trabalhar coma questão das versões sobre acontecimentos em geral (histórias, sociais ou artísticos) passíveis de serem estudadas nas exposições organizadas pelas instituições culturais, para que os alunos possam desenvolver sua percepção para nuanças de como são contadas determinadas histórias e lidar com elas de maneira compreensiva e crítica.
    DIVINA BORGHESAN
  • 6. PREPARAÇÃO DA CLASSE PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO
    • 1º Momento: - Dividir a turma em três grupos;
    • 2º Momento:- Distribuir as funções de cada grupo;
    • 3º Momento: - Socialização das atividades dos grupos;
    • 4º Momento: - Reflexão e fechamento das atividades.
    DIVINA BORGHESAN
  • 7. atividades
    • “ Se você fosse encarregado de fazer uma exposição sobre um aluno do primeiro grupo,
    • que objetos dele escolheria para expor ao público?”
    • ou
    • “ Se você fosse encarregado de fazer uma exposição sobre um aluno do primeiro grupo, que aspectos da personalidade dele ou fatos de sua história, escolheria para expor ao público?”.
    DIVINA BORGHESAN
  • 8. atividade
    • “ Se você fosse fazer uma exposição que contasse quem você é, que objetos seus escolheria para expor ao público?”
    • ou
    • “ Se você fosse fazer uma exposição que contasse quem você é, que aspectos de sua personalidade ou fatos de sua história escolheria para expor ao público?”.
    DIVINA BORGHESAN
  • 9. A etapa seguinte é compartilhar com todo o grupo as exposições que vocês pensaram. DIVINA BORGHESAN
  • 10. Versões e Exposições DIVINA BORGHESAN
  • 11. Na cédula de 50 cruzeiros, vigente de 1967 a 1972, a princesa Isabel é representada no anverso; no reverso, tela de Cadmo Fausto de Souza, apresentando a tábua da Lei Áurea, sustentada pela figura da Liberdade, tendo à direita os grilhões partidos. DIVINA BORGHESAN
  • 12. A cédula de 200 cruzeiros, vigente de 1981 a 1987, apresenta no anverso a princesa Isabel e no reverso ex-escravas. DIVINA BORGHESAN
  • 13. Que imagem da princesa Isabel essas cédulas pretendiam mostrar para a população? Que elementos das cédulas permitem afirmar isso? Quem criou essas notas tinha um ponto de vista simpático à princesa Isabel ou um ponto de vista crítico a ela? Justifiquem. A princesa Isabel poderia ter sido representada de outra forma? Como? Por quê? Quem criou essas notas teve a oportunidade de representar a figura de qualquer personagem histórico importante na História do Brasil. Na opinião de vocês, por que escolheu a princesa Isabel? Esse tipo de uso das cédulas de dinheiro pode ser considerado uma forma de exposição? Expliquem. DIVINA BORGHESAN
  • 14. Orientações para a visita
    • Antes da visita
    • antecipar, com base nas hipóteses que eles mesmos podem ter, o que imaginam encontrar nessa exposição.
    • Durante a visita
    • Qual é ou parece ser a obra a que foi dado o maior destaque nessa exposição?
    • Qual o tema geral da exposição?
    • Que tipo de obras/objetos/documentos estão expostos?
    • Que partes da exposição você achou mais interessantes? Por quê?
    • Que partes da exposição você achou menos interessantes? Por quê?
    DIVINA BORGHESAN
  • 15. Depois da visita
    • De volta à escola, é importante, para os objetivos do projeto, propor uma apresentação de cada aluno ou dupla de alunos, conforme você tenha preferido organizá-los. Nessa apresentação, eles devem contar o que registraram, e espera-se que percebam que também os visitantes e não apenas os curadores ou organizadores da exposição podem ter olhares diversos. É possível que um aluno tenha achado mais interessante justamente a parte que outro julgou a menos interessante da exposição.
    DIVINA BORGHESAN
  • 16. DIVINA BORGHESAN
  • 17. DIVINA BORGHESAN
  • 18. DIVINA BORGHESAN ALUNOS OBSERVANDO A EXPOSIÇÃO
  • 19. DIVINA BORGHESAN Maíra trabalhando com os alunos
  • 20. DIVINA BORGHESAN
  • 21. DIVINA BORGHESAN OBJETOS ANTIGOS
  • 22. DIVINA BORGHESAN ACERVO DO MUSEU DE MEMÓRIA REGIONAL
  • 23. DIVINA BORGHESAN OBJETOS ANTIGOS
  • 24. DIVINA BORGHESAN
  • 25. DIVINA BORGHESAN
  • 26. DIVINA BORGHESAN
  • 27. DIVINA BORGHESAN
  • 28. DIVINA BORGHESAN
  • 29. DIVINA BORGHESAN
  • 30. DIVINA BORGHESAN
  • 31. DIVINA BORGHESAN
    • PROJETO CULTURA É CURRICULO
    • GESTORES MAC
    • CLAUDIO CORGHI
    • ELIAS F.CRUZ
    • VERA LUCIA C.NATAL
    • DIVINA BORGHESAN