PPrrooffeessssoorreess CCoooorrddeennaaddoorreess
EEnnssiinnoo MMééddiioo ee FFuunnddaammeennttaall
EEEE MMaarrqquuêêss dd...
A escola se constitui num espaço permanente de discussão e reflexão na perspectiva de
construção de uma nova realidade. Ao...
RENDIMENTO ESCOLAR
No ano de 2013 tivemos um desempenho acima da média em termos de promoção de
alunos. Dos 797 alunos que...
Segue, abaixo, atividades acordadas no Planejamento e Projetos da Secretaria de Estado
da Educação para o ano letivo de 20...
3º Bimestre
Agosto
13/08 – Reunião de Pais e Mestres
22/08 – Reflexão Saresp
23/08 – Um dia na Escola do meu Filho (sábado...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Elaboração de projetos que promovam uma maior participação dos responsáveis na vida
escolar do aluno...
Garantir um trabalho solidário junto aos docentes e discentes, aperfeiçoando nossa
atuação profissional.
O desenvolvimento...
05 de outubro: Dia do Empreendedorismo
12 de outubro: Dia da Criança (6º anos)
20 de novembro: Dia da Consciência Negra
AT...
HORÁRIO REGULAR DE AULAS
Manhã: 07h às 12h20
Tarde: 13h20 às 18h40
ATPC
Terça-feira: 11h30 às 13h10 (EF) e 12h25 às 14h05 ...
PROJETOS
Os projetos elaborados na unidade escolar ensejam uma qualidade de ensino eficaz e
permanente. Existe uma confluê...
- Questionário de ocupação dos pais e alunos no site da escola;
- Aulas práticas de Matemática, Física, Química e Biologia...
outros. A temática é tratada de maneira ampla e consistente, estimulando a participação do
aluno e sua reflexão sobre assu...
Vale ressaltar que a avaliação não é só aquela pautada em provas ou trabalhos, mas na
observância do que é o aluno em sala...
Metodologia: desenvolvimento de oficinas através do trabalho com gêneros textuais, para
que o aluno possa refletir com pro...
NORMAS GERAIS DE CONDUTA ESCOLAR – EE MARQUÊS DE SÃO VICENTE
DIREITO DOS ALUNOS
DIREITO À EDUCAÇÃO PÚBLICA GRATUÍTA E DE Q...
dispositivos eletrônicos de propriedade da escola;
5.3. Utilizar, em salas de aula ou demais locais de aprendizado escolar...
RECURSOS DISCIPLINARES ADICIONAIS
Para restaurar a harmonia e o adequado ambiente pedagógico, além das medidas disciplinar...
DECLARAÇÃO ASSINADA PELO RESPONSÁVEL LEGAL
Declaro que se meu(minha) filho(a)______________________________
______________...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Proposta Pedagógica 2014

5,801

Published on

Proposta Pedagógica 2014 da EE Marquês de São Vicente

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,801
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
118
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Proposta Pedagógica 2014"

  1. 1. PPrrooffeessssoorreess CCoooorrddeennaaddoorreess EEnnssiinnoo MMééddiioo ee FFuunnddaammeennttaall EEEE MMaarrqquuêêss ddee SSããoo VViicceennttee 22001144 PPrrooffaa.. AAnnddrreeaa MMaarriiaannoo ddaa SSiillvvaa -- EEnnssiinnoo FFuunnddaammeennttaall PPrrooffaa.. SSuueellii AAnnddrreeoollii -- EEnnssiinnoo MMééddiioo
  2. 2. A escola se constitui num espaço permanente de discussão e reflexão na perspectiva de construção de uma nova realidade. Ao elaborar a Proposta Pedagógica – Professores Coordenadores da EE Marquês de São Vicente – Ensino Médio e Fundamental, com o apoio da equipe gestora, corpo docente, discente, comunidade local, equipe de secretaria e demais funcionários, é de suma importância oferecer uma educação pública de qualidade que seja de fato formadora de cidadãos comprometidos com a realidade social na qual está inserido. Essa Proposta contém os objetivos que deverão ser alcançados em 2014 para que a mesma tenha sucesso e os princípios norteadores que deverão guiar de forma coerente os trabalhos dessa instituição educacional, além dos planos, metas e subprojetos que devem ser seguidos pela Coordenação juntamente com toda a comunidade escolar através de seus membros comprometidos com o processo educacional. O Currículo Escolar estabelecido pela Secretaria de Estado da Educação será o meio de articulação do processo ensino-aprendizagem, ressaltando a importância da qualidade de ensino, reforçando as ações de democratização da organização do trabalho escolar e que todos os profissionais são participantes ativos dos procedimentos que acarretam essa melhoria. Tendo na base esse princípio, o papel fundamental do Ensino Médio e Fundamental é preparar para a vida, qualificar para a cidadania e capacitar para o aprendizado permanente. Além de promover a compreensão dos fundamentos científicos-tecnológicos, essa etapa do processo de aprendizagem deve contribuir para o aprimoramento pessoal, para a formação ética, para a autonomia intelectual e para o embasamento de um raciocínio crítico. Tem como missão propedêutica subsidiar o aluno para ingresso no segmento do Ensino Superior. Conhecimento ... necessita a presença curiosa de sujeitos confrontados com o mundo. Requer sua ação transformadora sobre a realidade. Demanda uma constante busca ... No processo de aprendizagem a única pessoa que realmente aprende é aquela que... re-inventa o que aprende. (Paulo Freire)
  3. 3. RENDIMENTO ESCOLAR No ano de 2013 tivemos um desempenho acima da média em termos de promoção de alunos. Dos 797 alunos que finalizaram o ano letivo, 678 foram aprovados, 39 retidos por frequência e 80 retidos por rendimento, o menor índice de alunos retidos parcialmente desde 2007. Existiam duas escolas em um único prédio: os regulares e os alunos promovidos parcialmente com trabalhos de orientação de estudos que chegava ao número astronômico de mais 700 alunos em 2005. O trabalho de diagnóstico da realidade dos alunos com problemas de aprendizado, orientação e conscientização do que acarretaria essa pendência para o ano seguinte, comunicados incessantes nas reuniões de pais foram pontos de partida da Coordenação para reverter esse quadro alarmante. ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS A Orientação de Estudos aos alunos que, ainda, estão em processo de eliminação do(s) componente(s) curricular(es), será disciplinada da seguinte forma: - Levantamento dos alunos promovidos parcialmente no ano letivo anterior e/ou fora da escola; - Entrega dos conteúdos bimestrais elaborados pelo corpo docente no mês de março; - Realização de uma única prova no mês de outubro; - Será considerado aprovado o aluno que obtiver média igual ou superior a 5 na avaliação em um total de 10. Cada avaliação será composta de 4 (quatro) questões referentes a cada um dos bimestres. O valor de cada questão será de 2,5 perfazendo um total de 10. A média será disponibilizada em dezembro juntamente com o resultado final do ano letivo vigente. Aos alunos que estão fora da escola: - Deverão retirar os temas a qualquer momento e entregues em forma de trabalho manuscrito. PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE Realizar-se-á através de reuniões com a Direção e Coordenação, da comunidade com os professores, atividades extraclasse, festas, etc. ATIVIDADE EXTRACLASSE Observam-se o bom desempenho dos alunos, professores, pais em diversas atividades competitivas, recreativas e culturais. De acordo com avaliação realizada pelos professores, os alunos tornam-se mais frequentes, participativos e criam-se vínculos mais pessoais e afetivos entre os agentes do processo.
  4. 4. Segue, abaixo, atividades acordadas no Planejamento e Projetos da Secretaria de Estado da Educação para o ano letivo de 2013: 1º Bimestre Fevereiro 10 a 14/02 – Inscrição Turmas de Treinamento: Xadrez e Tênis de Mesa – Manhã Ensino Fundamental –(quartas e sextas 09h50 às 12h20) Tênis de Mesa – Tarde Ensino Médio (segundas 12h20 às 14h) 22/02 – Um dia na Escola do meu Filho (sábado) Março 05 a 07/03 – Planejamento Escolar 25/03 – Museu do Futebol e Catavento – São Paulo Abril 09/04 – Dia D (reunião professores e alunos do Grêmio Estudantil) 07 a 11/03 – Provas Bimestrais – Ensino Médio e Fundamental 14 a 17/03 – Provas substitutivas – Ensino Médio e Fundamental 16/04 – Cultura é Currículo – Serra do Mar – 1º anos 23/04 – Cultura é Currículo – Serra do Mar – 2º anos 2º Bimestre Maio 02/05 – Conselho de Classe 14/05 – Reunião de Pais e Mestres 16/05 – Festa Temática Ensino Médio 27/05 – Provas 1ª Fase Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP Junho 02 a 06/06 – Provas Bimestrais – Ensino Médio e Fundamental 09 a 11/06 – Provas Substitutivas e Fundamental 12/06 a 13/07 – Férias escolares e recesso professores Julho 14 a 23/07 – Volta às aulas 24/07 – Conselho de Classe 25 e 28/07 – Replanejamento Escolar
  5. 5. 3º Bimestre Agosto 13/08 – Reunião de Pais e Mestres 22/08 – Reflexão Saresp 23/08 – Um dia na Escola do meu Filho (sábado) Feira Cultural Ensino Médio Setembro 12/09 - Feira Cultural Ensino Fundamental 13/09 - 2ª fase Olimpíada de Matemática 15 a 19 de setembro - Semana de Provas 22 a 26 de setembro - Recuperação Saída: Região Metropolitana 4º Bimestre Outubro 13 a 17/10 – Recesso Escolar (Coordenadores e professores) Novembro 17 a 21 de novembro - Semana de Provas 24 a 28 de novembro - Recuperação Saída: Região São Paulo Aguardando Resolução Saresp 2014 para reformulação e elaboração das atividades no 4º bimestre. OBJETIVOS GERAIS Promover a melhoria qualitativa e quantitativa das séries do segmento do Ensino Médio, resgatando uma proposta pedagógica comprometida com a democracia, buscando uma nova qualidade de ensino, de valores éticos e humanos, de modo a permitir socialização do saber historicamente produzido. Atender e acompanhar o corpo docente e discente, visando maior integração entre as disciplinas e comunidade escolar (interdisciplinar e transdisciplinar). Prestar assistência aos professores, detectando as necessidades do grupo, oportunizando as trocas de experiências, para auxiliar com eficiência e eficácia do desempenho dos alunos (ensino-aprendizagem) por intermédio de ações conjuntas: Coordenação-Professores-Direção- Comunidade Escolar-Funcionários.
  6. 6. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Elaboração de projetos que promovam uma maior participação dos responsáveis na vida escolar do aluno, pois se notou que a ausência de acompanhamento pelos pais desvaloriza e desmotiva o acesso do aluno à escola. Incentivar a participação do corpo docente, discente, direção e comunidade escolar, coordenando a discussão, elaboração, implantação e avaliação de projetos pedagógicos em atividades escolares e extraclasse (Campeonatos, Desafio Nacional Acadêmico, visitas às Universidades, feiras temáticas e que contemplem o encaminhamento do aluno ao Mercado de Trabalho, etc.). Identificar métodos e técnicas mais propícias a cada atividade escolar, discutindo os principais problemas diagnosticados em sala de aula. Promover a integração entre as disciplinas através dos Projetos Interdisciplinares, Multidisciplinares e transdisciplinares. Instituir o Conselho de Classe permanente como forma de diagnosticar problemas comportamentais e cognitivos. Avaliar continuamente o resultado das ações pedagógicas. Frequentar seminários, cursos e reuniões, com a finalidade de transmitir novos conhecimentos e subsídios aos professores visando sempre à melhoria do processo ensino/aprendizagem. Fazer com que o professor reflita sobre sua prática em sala de aula, através de textos e vídeos produzidos pela SEE e outros que levem o professor a se adequar melhor as mudanças que a educação vem sofrendo, como a implantação do Novo Currículo em 2009. Nortear professores e alunos realizando um trabalho coeso, harmônico, analisando as variáveis de ambos. Enriquecer o processo pedagógico e humano na escola melhorando as relações pessoais e sociais. Proporcionar debates entre professores através de seus pares Acompanhar o processo avaliatório com vistas a minimizar problemas de aprendizado. Trabalhar com a interdisciplinaridade, focando uma visão holística do conhecimento. Desenvolver um trabalho coletivo, enriquecendo a equipe, tornado nossa escola um local de crescimento e um agente transformador, atuando no sentido de formar um novo homem. Priorizar: análise – reflexão – ação – resultados.
  7. 7. Garantir um trabalho solidário junto aos docentes e discentes, aperfeiçoando nossa atuação profissional. O desenvolvimento desta Proposta Pedagógica deverá contar com uma estrutura flexível e interveniente. Um dos pontos primordiais no planejamento é entender e estabelecer o papel de cada componente da equipe escolar, traçando estratégias, caminhos possíveis e relevantes ao conhecimento e, principalmente, construção com alteridade das propostas e vínculos sociais. O Currículo Escolar 2013 tem o propósito de subsidiar todos os envolvidos no processo para alavancar uma escola digna, atual e focada na qualidade e desenvolvimento cognitivo do aluno. METAS, AÇÕES E ATIVIDADES MENSAIS Promover reuniões pedagógicas, por intermédio das ATPC, auxiliando os professores na superação de dificuldades encontradas, enriquecendo o trabalho pedagógico. Favorecer a integração entre o corpo docente. Acompanhar os problemas apresentados pelos professores nos mais diversos aspectos: disciplina, retenção, ausência, aprendizado. Inteirar a comunidade escolar formando uma parceria saudável. Reuniões semanais como objetivo de interdisciplinar e integrar várias disciplinas. Realizar projeto de recuperação contínua e paralela, minimizando evasão e retenção escolar. Priorizar o trabalho com nossa proposta pedagógica: educar para a cidadania, realizando estudo e debates com os alunos através de eixos temáticos e palestras sistemáticas com profissionais. Segue, abaixo, atividades mensais complementares ao Currículo para implementação da Proposta Pedagógica da Unidade Escolar: 14 de março: Dia Nacional da Poesia 18 de abril: Dia de Monteiro Lobato 01 de maio: Dia Mundial do Trabalho 03 a 07 de junho: Semana Mundial do Meio Ambiente 22 de agosto: Dia do Folclore 07 de setembro: Independência do Brasil
  8. 8. 05 de outubro: Dia do Empreendedorismo 12 de outubro: Dia da Criança (6º anos) 20 de novembro: Dia da Consciência Negra ATPC: TEMA E COMO É REGISTRADO Todos os temas abordados em ATPC são de cunho pedagógico, cultural, social, político- educacional, legislação concernente à educação e direitos dos funcionários públicos estaduais, LDBEN e quaisquer textos que sirvam como sustentação para discussão, entendimento, aprimoramento cognitivo e social. Esse ano, em particular, as ATPC serão de fundamental importância, pois teremos: a) Discussão e elaboração do Planejamento Escolar e seus respectivos Planos de Ensino com base no Currículo Escolar 2014 e, principalmente, com a vivência que os professores estão enfrentando em relação aos cadernos do professor e do aluno; b) Discutir estratégias para diminuição da indisciplina em sala de aula; c) Incentivar o trabalho coletivo, harmonioso entre professores, alunos, Direção e Coordenação; d) Estabelecer hábitos diários aos alunos, por intermédio dos professores da necessidade da manutenção da limpeza, sendo que o professor deverá sair após o último aluno; e) Repensar os conteúdos mínimos significativos de cada disciplina, aproximando esses conteúdos das vivências dos alunos e do Currículo Escolar 2014, tanto quanto possível, aproveitando as informações que eles absorvem dos meios de comunicação escritos e televisivos de seu ambiente e do ambiente escolar; f) Estabelecer objetivos para o ensino, gerais e específicos. Definir as linhas de atuação, em função dos objetivos e do perfil da comunidade e dos alunos. Propor metas a serem atingidas. Elaborar os conteúdos curriculares. Acompanhar e avaliar o rendimento das propostas pedagógicas, dos objetivos e o cumprimento de metas. Avaliar o desempenho dos alunos, do corpo docente e da equipe escolar como um todo. g) Sempre que necessário buscar auxílio junto ao Supervisor de Ensino da Unidade Escolar para elucidar dúvidas que sejam provenientes da Direção, Coordenação, professores, alunos, Conselho de Escola, APM, Conselho de Classe e Série e comunidade escolar. h) Todos os temas, discussões e encaminhamentos são registrados em folha específica assinada por todos os professores presentes.
  9. 9. HORÁRIO REGULAR DE AULAS Manhã: 07h às 12h20 Tarde: 13h20 às 18h40 ATPC Terça-feira: 11h30 às 13h10 (EF) e 12h25 às 14h05 (EM) Quarta-feira: 12h25 às 13h15 (EF e EM) ORGANIZAÇÃO CURRICULAR – PROPOSTA DE TRABALHO A Coordenação Coletiva será destinada a:  Planejamento interdisciplinar coletivo nos aspectos pedagógicos e/ou administrativos da escola;  Estudos, pesquisas e planejamento por área de conhecimento;  Troca de experiências no turno e entre turnos;  Aperfeiçoamento da prática educativa através de jornadas pedagógicas;  Elaboração de projetos específicos de trabalho que serão organizados durante o planejamento escolar 2014;  Avaliação permanente do Projeto da Coordenação Pedagógica;  Atendimento aos pais e/ou responsáveis Coordenação por área de conhecimento será destinada a:  Planejar de forma interdisciplinar com os conteúdos propostos pela SEE;  Elaborar atividades específicas para os projetos de trabalhos;  Tomar decisões coletivamente;  Discutir as dificuldades das turmas e realizar “feedback” no processo;  Elaboração de material didático-pedagógico;  Trocar experiências Coordenação individual do professor será destinada a:  Elaboração de estratégias para a sala de aula;  Elaboração, correção de exercícios, trabalhos, provas, etc.;  Atendimento individualizado do aluno;  Auto-avaliação Todo Planejamento pedagógico deverá ser realizado de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, seguindo os princípios da LDB e o Currículo Escolar do Estado de São Paulo.
  10. 10. PROJETOS Os projetos elaborados na unidade escolar ensejam uma qualidade de ensino eficaz e permanente. Existe uma confluência entre o que é real e possível. É importante ressaltar que o ensino com projetos é um poderoso recurso pedagógico da metodologia de ensino socioconstrutivista. Não se trata de uma técnica atraente para atrair a atenção dos alunos: seu objetivo é fazer com que o aluno se envolva intensamente na atividade educativa alvo do projeto proposto. Significa, também, repensar a escola, o currículo, os tempos escolares, a avaliação e os objetivos da educação escolar. Paulo Freire defende a idéia de que o aluno aprende participando, tomando atitudes diante dos fatos, investigando, construindo novos conceitos e informações, e selecionando os procedimentos apropriados quando diante da necessidade de resolver problemas. No planejamento estabeleceremos ações reflexivas que norteiam e desenvolvem o cognitivo e, paralelamente, mudanças de paradigmas. Existe uma consubstanciação de interesses em torno de sua elaboração que contempla o ensino com projetos e pesquisas. Seguem as propostas para o ano letivo vigente: - Preparatório 2º anos – ETEC, ENEM e PRONATEC e Orientação aos alunos 1º anos SISU/PROUNI; - Preparatório 9º e 3º anos – SARESP, ENEM e Vestibular; - Feira de talentos / passeios turísticos (valorização da região); - Projeto de Educação Financeira – Ensino Fundamental e Ensino Médio (1 aula por semana); - Escola Bilíngue (Português, Inglês); - Produção de Curtas (pelos alunos) como projeto para exibição aos alunos, professores e gestores; - Utilização racional das salas de multimeios. O roteiro a ser trabalhado e entregue estão disponíveis no site da escola para download; - Aulas mais dinâmicas: utilização do notebook e projetor não apenas para exibir filmes. A Coordenação tem uma quantidade de material enorme em PowerPoint, vídeos e outros, assim como DVDs enviados pela SEE que contemplam o Currículo. Caso seja necessário, os estagiários do Acessa Escola estarão à disposição para o preparo do material;
  11. 11. - Questionário de ocupação dos pais e alunos no site da escola; - Aulas práticas de Matemática, Física, Química e Biologia com utilização dos laboratórios e sala do Acessa Escola (informática); PROJETO INTERDISCIPLINAR Os projetos interdisciplinares partem de um tema central que é estudado sob a ótica de diferentes disciplinas. Ao longo do ano, são formados grupos de trabalho para aprofundamento de pesquisas e produção de material vinculado a diferentes subtemas relacionados. Cada aluno/grupo participante escolhe com a orientação do professor o subtema com o qual mais se identifica, o que favorece o processo de absorção de conhecimento, ou seja, o aluno será protagonista de sua trajetória acadêmica. AULAS INTEGRADAS As aulas integradas são conteúdos realizados conjuntamente entre as disciplinas afins ou com projetos interdisciplinares e que abordam temas específicos de forma complementar entre as duas ou mais disciplinas. Utilizando recursos multimídia, as aulas integradas promovem a troca de informações e o debate entre os professores e alunos. PROJETO DROGAS – EDUCAÇÃO PREVENTIVA O Projeto Drogas visa formar uma consciência crítica nos alunos do Ensino Fundamental e Médio quanto às suas responsabilidades e escolhas. Através da educação preventiva, são discutidos temas como Drogas Lícitas e Ilícitas, AIDS e Prevenção. É ainda abordado o tema “Escolhas Profissionais”, entre outros de destaque. PROJETO HPV – EDUCAÇÃO PREVENTIVA O Projeto HPV visa formar uma consciência nas alunas do Ensino Fundamental quanto às suas responsabilidades, escolhas e início de suas atividades sexuais. Através da educação preventiva, trabalhamos com a informação de que o HPV é um vírus que infecta a pele e/ou mucosas. Considerados de alto risco, como os 16 e 18, podem provocar câncer de colo de útero. O vírus é contagioso e sua transmissão ocorre por contato direto com a pele ou mucosa infectada, sendo a principal forma a via sexual. Portanto, é de suma importância que nossas alunas tenham prioridade na informação. AULAS MAGNAS Palestras voltadas aos alunos do Ensino Fundamental e Médio, nas quais são abordados temas atuais, como questões geopolíticas, mercado de trabalho, esportes, drogas, entre
  12. 12. outros. A temática é tratada de maneira ampla e consistente, estimulando a participação do aluno e sua reflexão sobre assuntos relacionados ao seu cotidiano. De um modo geral, as aulas magnas são ministradas por profissionais de destaque em suas áreas de atuação, mas também podem ser realizadas pelos próprios alunos que desenvolveram pesquisas aprofundadas sobre temas da realidade contemporânea. REVISÃO INTENSIVA A revisão ocorre ao final de cada bimestre/semestre e é voltada para os alunos do Ensino Fundamental e Médio com ampliação aos alunos da terceira série do Ensino Médio. Tem por objetivo revisar os principais conteúdos programáticos das diferentes disciplinas, com vistas ao bom desempenho nos processos seletivos (vestibulares), SARESP, ENEM e quaisquer outros processos. AVALIAÇÃO Realizada a cada bimestre, a Avaliação Geral contempla questões dissertativas e objetivas, envolvendo conteúdos de todas as disciplinas. Tem por objetivo estimular o processo de aprendizagem permanente, também por meio do acompanhamento cotidiano dos veículos da mídia jornalística (jornais, revistas, noticiários de rádio e TV e Internet). Aspectos formativos: assiduidade e pontualidade, responsabilidade (como conteúdo, trabalhos em classe e extraclasse, entrega de trabalhos), relacionamento entre alunos e professores, disciplina na sala de aula, participação, interesse nas atividades realizadas em sala de aula e auto-avaliação. Aspectos cognitivos: pesquisas, trabalhos extraclasse, trabalhos em grupo em sala de aula, apresentação de trabalhos, desafios, jogos, maquetes, mapas, vídeos e outras atividades que venham a enriquecer o currículo. O sistema de avaliação do processo de ensino-aprendizagem permeará todo o andamento da Proposta, em todas as disciplinas e será realizado da seguinte forma: 1 – Avaliação – até 4 2 – Processos Pedagógicos (seminários, trabalhos individuais e/ou em grupo, apostila, caderno, livros) – até 4 3- Prova Substitutiva – até 4 4 – Atitudinal – até 2 A prova substitutiva cambiará a menor nota obtida na avaliação.
  13. 13. Vale ressaltar que a avaliação não é só aquela pautada em provas ou trabalhos, mas na observância do que é o aluno em sala. Para este tipo de avaliação cabe o registro sistemático do professor no diário de classe. A avaliação será contínua com a análise global no bimestre, semestre e final do ano letivo com a participação da comunidade escolar para que tenhamos parâmetros para mudanças que se fizerem necessárias. Todos os processos propostos serão articulados com a Direção da Escola e, sempre que necessário, solicitar subsídios ao Supervisor de Ensino e Diretoria de Ensino. Projeto Apoio à Aprendizagem A Resolução SE 68/2013 institui o Projeto Apoio à Aprendizagem para atendimento às demandas pedagógicas dos anos finais do ensino fundamental e das séries do ensino médio na rede pública estadual. A EE Marquês de São Vicente no intuito de aprimorar e consolidar sua Proposta Pedagógica, tem como objetivo implantar esse projeto para que os alunos possam apropriar- se do currículo escolar de forma contínua e bem sucedida. Com base no exposto e de acordo com a Resolução, a implantação do projeto far-se-á com os seguintes Componentes Curriculares e Rol de atividades a serem trabalhadas de acordo com as especificidades da Unidade Escolar: Língua Portuguesa: Trabalho com oficinas pedagógicas da Olimpíada de Língua Portuguesa, gêneros textuais (Poema, Memórias Literárias, Crônica e Artigo de Opinião); Objetivo: instrumentalizar nossos alunos a fim de alcançarem bons resultados na Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, que tem comol objetivo valorizar a interação das crianças e jovens com seu meio, através do tema “O lugar onde vivo”. Assim, para escrever os textos, o aluno deve resgatar histórias, estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade, o que contribui para o desenvolvimento de sua cidadania. Atividades a serem desenvolvidas: oficinas contínuas com os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, desenvolvendo as sequências didáticas propostas nos Cadernos do Professor e poderão ser realizadas interdisciplinarmente. Atividades propostas por série/ano disponibilizadas em: http://www.escrevendoofuturo.org.br/
  14. 14. Metodologia: desenvolvimento de oficinas através do trabalho com gêneros textuais, para que o aluno possa refletir com propriedade sobre a elaboração correta de uma Produção Textual conforme segue: Poema – 5º- e 6º- anos do Ensino Fundamental. Memórias literárias – 7º- e 8º- anos do Ensino Fundamental. Crônica – 9º- ano do Ensino Fundamental e 1º- ano do Ensino Médio. Artigo de opinião – 2º- e 3º- anos do Ensino Médio. Matemática: Objetivo: instrumentalizar nossos alunos a fim de alcançarem bons resultados na OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - 2014 Atividades a serem desenvolvidas: oficinas contínuas com os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, priorizando a resolução de problemas propostos nos Bancos de Questões, disponibilizados pela entidade realizadora da Olimpíada, no site http://www.obmep.org.br. Metodologia: os professores desenvolverão as atividades na metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas, proposta centrada no aluno, onde se procura que este aprenda por si próprio; suas características essenciais são a organização temática em torno de problemas, a integração interdisciplinar imbricando componentes teóricos e práticos e a ênfase no desenvolvimento cognitivo.
  15. 15. NORMAS GERAIS DE CONDUTA ESCOLAR – EE MARQUÊS DE SÃO VICENTE DIREITO DOS ALUNOS DIREITO À EDUCAÇÃO PÚBLICA GRATUÍTA E DE QUALIDADE todo aluno tem direito a: 1.1. Receber educação em uma escola limpa e segura. 1.2. Receber atenção e respeito de colegas, professores, funcionários e colaboradores da escola, independentemente de idade, sexo, raça, cor, credo, religião, origem social, nacionalidade, deficiências, estado civil, orientação sexual ou crenças políticas; 1.3. Receber informações sobre as aulas, programas disponíveis na escola e oportunidades de participar em projetos especiais; 1.4. Ser notificado, com a devida antecedência, sobre a possibilidade de ser encaminhado para programa de recuperação, em razão do aproveitamento escolar; DIREITO À LIBERDADE INDIVIDUAL E DE EXPRESSÃO São igualmente garantidos ao aluno da escola pública estadual os seguintes direitos individuais: 2.1. Organizar, promover e participar de grêmio estudantil ou entidade similar de sua escola; 2.2. Afixar avisos no mural administrativo da escola, sempre acatando os regulamentos estabelecidos por esta. Fica proibida a veiculação de conteúdos difamatórios, obscenos, preconceituosos, racistas, discriminatórios, comerciais, de cunho partidário ou de organizações paramilitares, que promovam a apologia ao crime ou a atos ilícitos ou estimulem a sua prática, que perturbem o ambiente escolar, incitem à desordem ou ameacem a segurança ou os direitos fundamentais do cidadão, conforme previsto na Constituição Federal, na Lei Federal nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) e demais previsões legais; DIREITO A TRATAMENTO JUSTO E CORDIAL Cada aluno da escola pública estadual tem o direito de ser tratado de forma justa e cordial por todos os integrantes da comunidade escolar, sendo assegurado a ele: 3.1. Ser informado pela direção da escola sobre as condutas consideradas apropriadas e quais as que podem resultar em sanções disciplinares, para que tome ciência das possíveis conseqüências de suas atitudes em seu rendimento escolar e no exercício dos direitos previstos nestas Normas Gerais de Conduta Escolar e demais regulamentos escolares; 3.2. Estar acompanhado por seus pais ou responsáveis em reuniões e audiências que tratem de seus interesses quanto a desempenho escolar ou em procedimentos administrativos que possam resultar em sua transferência compulsória da escola. DEVERES E RESPONSABILIDADES DOS ALUNOS Cada aluno da escola pública estadual tem os seguintes deveres e responsabilidades: 4.1. Freqüentar a escola regular e pontualmente, realizando os esforços necessários para progredir nas diversas áreas de sua educação; 4.2. Estar preparado para as aulas e manter adequadamente livros e demais materiais escolares de uso pessoal ou comum coletivo; 4.3. Observar as disposições vigentes sobre entrada e saída das classes e demais dependências da escola; 4.4. Ser respeitoso e cortês para com colegas, diretores, professores, funcionários e colaboradores da escola, independentemente de idade, sexo, raça, cor, credo, religião, origem social, nacionalidade, condição física ou emocional, deficiências, estado civil, orientação sexual ou crenças políticas; 4.5. Respeitar e cuidar dos prédios, equipamentos e símbolos escolares, ajudando a preservá-los e respeitando a propriedade alheia, pública ou privada; 4.6. Ajudar a manter o ambiente escolar livre de bebidas alcoólicas, drogas lícitas e ilícitas, substâncias tóxicas e armas; 4.7. Manter pais ou responsáveis legais informados sobre os assuntos escolares, sobretudo sobre o progresso nos estudos, os eventos sociais e educativos previstos ou em andamento, e assegurar que recebam as comunicações a eles encaminhadas pela equipe escolar, devolvendo-as à direção em tempo hábil e com a devida ciência, sempre que for o caso. CONDUTAS QUE AFETAM O AMBIENTE ESCOLAR/FALTAS DISCIPLINARES Além das condutas descritas a seguir, também são passíveis de apuração e aplicação de medidas disciplinares as condutas que professores ou a direção escolar considerem incompatíveis com a manutenção de um ambiente escolar sadio ou inapropriadas ao ensino-aprendizagem, sempre considerando, na caracterização da falta, a idade do aluno e a reincidência do ato. 5.1. Ausentar-se das aulas ou dos prédios escolares, sem prévia justificativa ou autorização da direção ou dos professores da escola; 5.2. Utilizar, sem a devida autorização, computadores, aparelhos de fax, telefones ou outros equipamentos e
  16. 16. dispositivos eletrônicos de propriedade da escola; 5.3. Utilizar, em salas de aula ou demais locais de aprendizado escolar, equipamentos eletrônicos como telefones celulares, pagers, jogos portáteis, tocadores de música ou outros dispositivos de comunicação e entretenimento que perturbem o ambiente escolar ou prejudiquem o aprendizado; 5.4. Ocupar-se, durante a aula, de qualquer atividade que lhe seja alheia; 5.5. Comportar-se de maneira a perturbar o processo educativo, como, por exemplo, fazendo barulho excessivo em classe, na biblioteca ou nos corredores da escola; 5.6. Desrespeitar, desacatar ou afrontar diretores, professores, funcionários ou colaboradores da escola; 5.7. Fumar cigarros, charutos ou cachimbos dentro da escola; 5.8. Exibir ou distribuir textos, literatura ou materiais difamatórios, racistas ou preconceituosos, incluindo a exibição dos referidos materiais na internet; 5.9. Violar as políticas adotadas pela Secretaria Estadual da Educação no tocante ao uso da internet na escola, acessando-a, por exemplo, para violação de segurança ou privacidade, ou para acesso a conteúdo não permitido ou inadequado para a idade e formação dos alunos; 5.10. Danificar ou adulterar registros e documentos escolares, através de qualquer método, inclusive o uso de computadores ou outros meios eletrônicos; 5.11. Danificar ou destruir equipamentos, materiais ou instalações escolares; escrever, rabiscar ou produzir marcas em qualquer parede, vidraça, porta ou quadra de esportes dos edifícios escolares; 5.12. Intimidar o ambiente escolar com bomba ou ameaça de bomba; 5.13. Ativar injustificadamente alarmes de incêndio ou qualquer outro dispositivo de segurança da escola; 5.14. Empregar gestos ou expressões verbais que impliquem insultos ou ameaças a terceiros, incluindo hostilidade ou intimidação mediante o uso de apelidos racistas ou preconceituosos; 5.15. Emitir comentários ou insinuações de conotação sexual agressiva ou desrespeitosa, ou apresentar qualquer conduta de natureza sexualmente ofensiva; 5.16. Estimular ou envolver-se em brigas, manifestar conduta agressiva ou promover brincadeiras que impliquem risco de ferimentos, mesmo que leves, em qualquer membro da comunidade escolar; 5.17. Ameaçar, intimidar ou agredir fisicamente qualquer membro da comunidade escolar; 5.18. Apropriar-se de objetos que pertencem a outra pessoa, sem a devida autorização ou sob ameaça; 5.19. Incentivar ou participar de atos de vandalismo que provoquem dano intencional a equipamentos, materiais e instalações escolares ou a pertences da equipe escolar, estudantes ou terceiros; 5.20. Consumir, portar, distribuir ou vender substâncias controladas, bebidas alcoólicas ou outras drogas lícitas ou ilícitas no recinto escolar; 5.21. Vestir-se de forma inadequada (shorts curtos, camisetas curtas, transparentes e decotadas, chinelos de tiras tipo Havaianas ou sandálias, leagin com camisetas curtas). MEDIDAS DISCIPLINARES O não cumprimento dos deveres e a incidência em faltas disciplinares poderão acarretar ao aluno as seguintes medidas disciplinares: I Advertência verbal; II Retirada do aluno de sala de aula ou atividade em curso e encaminhamento à diretoria para orientação; III Comunicação escrita dirigida aos pais ou responsáveis; IV Suspensão temporária de participação em visitas ou demais programas extracurriculares; V Suspensão por até 5 dias letivos; VI Suspensão pelo período de 6 a 10 dias letivos; VII Transferência compulsória para outro estabelecimento. PROCEDIMENTOS As medidas disciplinares deverão ser aplicadas ao aluno em função da gravidade da falta, idade do aluno, grau de maturidade e histórico disciplinar, comunicando-se aos pais ou responsáveis. • As medidas previstas nos itens I e II serão aplicadas pelo professor ou diretor; • As medidas previstas nos itens III, IV e V serão aplicadas pelo diretor; • As medidas previstas nos itens VI e VII serão aplicadas pelo Conselho Escolar. As faltas descritas nos itens 5.23 a 5.30 deverão necessariamente ser submetidas ao Conselho de Escola para apuração e aplicação de medida disciplinar, devendo a unidade escolar informar à Secretaria Estadual da Educação sua ocorrência e a medida disciplinar aplicada. Em qualquer caso será garantido amplo direito de defesa, ao aluno e aos seus responsáveis, cabendo pedido de revisão da medida aplicada e, quando for o caso, recurso ao Conselho Escolar. A aplicação das medidas disciplinares previstas não isenta os alunos ou seus responsáveis do ressarcimento de danos materiais causados ao patrimônio escolar ou da adoção de outras medidas judiciais cabíveis.
  17. 17. RECURSOS DISCIPLINARES ADICIONAIS Para restaurar a harmonia e o adequado ambiente pedagógico, além das medidas disciplinares descritas nestas Normas, professores, direção e o Conselho de Escola podem utilizar, cumulativamente, os seguintes instrumentos de gestão da convivência escolar: 8.1. Envolvimento de pais ou responsáveis no cotidiano escolar; 8.2. Orientações individuais ou em grupo para mediar situações de conflito; 8.3. Reuniões de orientação com pais ou responsáveis; 8.4. Encaminhamento a serviços de orientação em situações de abuso de drogas, álcool ou similares; 8.5. Encaminhamento a serviços de orientação para casos de intimidação baseada em preconceitos ou assédio; 8.6. Encaminhamento aos serviços de saúde adequados quando o aluno apresentar distúrbios que estejam interferindo no processo de aprendizagem ou no ambiente escolar; 8.7. Encaminhamento aos serviços de assistência social existentes, quando do conhecimento de situação do aluno que demande tal assistência especializada; 8.8. Encaminhamento ao Conselho Tutelar em caso de abandono intelectual, moral ou material por parte de pais ou responsáveis; 8.9. Comunicação às autoridades competentes, dos órgãos de segurança pública, Poder Judiciário e Ministério Público, de crimes cometidos dentro das dependências escolares.
  18. 18. DECLARAÇÃO ASSINADA PELO RESPONSÁVEL LEGAL Declaro que se meu(minha) filho(a)______________________________ _____________________________________________________ do(a)_____ série/ano do Ensino ( ) Fundamental ( ) Médio, praticar atos de indisciplina, proferir palavras obscenas para professores, funcionários e direção, brigar em sala de aula ou no recinto escolar, em desacordo com as normas gerais de conduta escolar, a qual estou retirando uma cópia no presente momento, estará sujeito(a) a: A) advertência escrita por ocorrência apresentada pelo professor ou funcionário (até 2). B) a partir da 3ª ocorrência, o aluno sofrerá suspensão de 01 até 06 dias, dependendo da gravidade do ocorrido. Caso não haja mudança no comportamento, depois de esgotados os procedimentos da escola, o aluno será encaminhado ao Conselho Tutelar e, posteriormente, Transferência Compulsória para outro estabelecimento de Ensino. Declaro que fui informado (a) que: A) a escola não se responsabiliza pelo extravio ou roubo de objetos de valor (bicicleta, mp3, celular, relógio, máquina fotográfica e outros), que não devem ser trazidos para a escola. B) se o aluno danificar o patrimônio da escola (cadeiras, carteiras, vidro das janelas, ventiladores, quadro negro, maçaneta das portas, extintores de incêndio, bebedouros, vasos sanitários, válvulas de descarga, etc.) os pais serão responsabilizados pelo pagamento do conserto. C) é proibido utilizar em sala de aula: mp3, mp4, celulares ou qualquer aparelho que seja inconveniente ao propósito da aula. A escola não se responsabiliza caso o aparelho desapareça e está cumprindo a lei 12730/07 e decreto estadual 52625/08. D) material escolar: é de responsabilidade do aluno em zelar e trazer caderno, livros e quaisquer materiais que sejam solicitados pelo professor. Não entregamos livros, cadernos e/ou trabalhos que por ventura o aluno tenha esquecido. Prezamos pela responsabilidade e pontualidade. E) roupas inadequadas: algumas alunas e alunos continuam usando trajes que desrespeitam o disposto no regimento e normas de convivência. É proibido usar camisetas de times, chinelos tipo havainas (somente se for comprovado algum tipo de problema através de bilhete dos pais ou atestado), top, etc. Declaro que tenho conhecimento de que poderei comparecer à escola durante o período de aulas e não somente nas reuniões bimestrais. Respeitar os horários de entrada e saída: Manhã – entrada: 06h45 às 06h55 – 07h em sala de aula. Saída: 12h20 Tarde – entrada: 13h00 às 13h15 – 13h20 em sala de aula. Saída: 18h40 O aluno deverá estar na escola quinze minutos antes do horário da aula. O aluno do ensino fundamental que chegar atrasado só entrará na 2ª aula acompanhado de um responsável. O aluno do ensino médio poderá entrar na 2ª aula, durante o mês, 03 (três) vezes, pois a partir da 4ª vez, somente acompanhado de seu responsável legal, devidamente documentado por escrito. O aluno deverá trazer o material da aula diariamente, sob pena de sofrer as penalidades previstas em regimento escolar interno, pois a direção, secretaria e demais funcionários ficam proibidos de aceitar material de aluno.

×