Your SlideShare is downloading. ×

SUPERVISÃO PEDAGÓGICA:METODOLOGIAS E PRÁTICAS_ESEPF_PROFª DOUTORA DANIELA GONÇALVES_9 FEV. 2013_TRABALHO DE GRUPO CES

578

Published on

Apresentação realizada por Elvira Rodrigues conjuntamente com Céu Mesquita e Susana Santos para o trabalho apresentado no dia 9 de fevereiro de 2013 na ESEPF, Porto na Unidade Curricular lecionada …

Apresentação realizada por Elvira Rodrigues conjuntamente com Céu Mesquita e Susana Santos para o trabalho apresentado no dia 9 de fevereiro de 2013 na ESEPF, Porto na Unidade Curricular lecionada pela Profª Doutora Daniela Gonçalves.

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
578
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCERIA NA ESCOLADo “eu”solitário ao “nós” solidário1U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: Metodologias e PráticasCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos
  • 2. Orientadora: Prof. Doutora Daniela GonçalvesTrabalho realizado para a UC de Supervisão Pedagógica:Metodologias e Práticas9 de fevereiro de 2013U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana SantosMESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃOESPECIALIZAÇÃO EM SUPERVISÃO PEDAGÓGICA2
  • 3. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 3“A educação é comunicação, é diálogo, namedida em que não é uma transferênciade saber, mas um encontro deinterlocutores que buscam a significaçãodos significados”.Paulo Freire, (1977: 69)OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário
  • 4. “Porta do espanto, aberta pelos trabalhos de cada outro, pelaprofundidade de tantos, pela mágica beleza, pela perspetiva nova, pelacoragem temática, pela subtileza de análise, pela persistência deoutros e pela presença de todos nos seus modos pessoais de pensar ede agir, património maior que, de forma supervisionada, permitecompor esta partitura a muitas, muitas mãos”.(Sá - Chaves, 2007: 126)U.C . SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 4OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário
  • 5. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 5OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário ONDE?
  • 6. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 6OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário
  • 7. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 7OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós“ solidárioQUEM?Pares: docentes do Ensino Básico e Secundário da ESAGCES“A educação autêntica, repitamos, não se faz de “A” para “B”ou de “A” sobre B”, mas de “A” com “B”,mediatizadas no mundo”.Paulo Freire, Pedagogia do Oprimido
  • 8. UC SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 8OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioO QUE SE PRETENDE SUPERVISIONAR?A OTIMIZAÇÃO DO TRABALHO EM PARCERIA NA ESCOLADO “EU SOLITÁRIO” AO “NÓS SOLIDÁRIO”COM O OUTRO…Metodologia de supervisão entre pares –Peer coaching
  • 9. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 9OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioPROFISSIONALIDADE DOCENTECULTURAS DESEPARAÇÃOCULTURAS DELIGAÇÃOCULTURAS DEINTEGRAÇÃOColaboraçãoconfortávelBalcanizaçãodo ensinoColegialidadeartificialO individualismoColaborativa/MudançaColaborativa/SupervisãoInterparesAdaptado de: PEREIRA, Luísa M.C.Ferreira (2012).
  • 10.  METODOLOGIASupervisão horizontalPeer Coaching“As actuais tendências supervisivas inclinam-se para umaconcepção democrática de supervisão que realça aimportância da reflexão e aprendizagem colaborativa ehorizontal… visando a criação e sustentação de ambientespromotores da construção, sustentação e desenvolvimentoda autonomia profissional.” (Sá-Chaves, 2002; Vieira, 2006; Alarcão e Roldão 2010)Moreira, (2009: 253)U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 10OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário
  • 11. ASSIM, ESTE PROJETO SUPERVISIVO, VISA:* Criar o sentido da urgência de mudança.* Contribuir para o desenvolvimento da profissionalidadedocente.* Explicitar os processos de reflexão para, na e sobre a ação.* Facilitar os processos de auto e hetero – avaliação.* Promover uma cultura supervisiva/monitorização/avaliativa,numa altura em que os Mega, Gigae TeraAgrupamento… já são uma realidade no terreno.U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 11OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário
  • 12. Professor como ator críticoe agente de mudançaU.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 12OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioTRABALHO EM PARCERIA•Autosupervisão•Ao encontro dos “sentidosescondidos”; procura do “eu”•Desafios de inacabamento –continuado desenvolvimentopessoal e profissional* Democratização do processo deconstrução do conhecimento* Promoção da comunicação dialógicaatravés do cruzamento deexperiências, interesses e expetativas* Melhoria do ensino aprendizagem*Desenho, realização e avaliação de planosde intervenção onde o professor, aodesafiar-se, explora campos depossibilidade(s) no ensino e naaprendizagem:Visão [Trans]formadora…*Comunidade de práticas
  • 13. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 13OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário“As comunidades de professores são espaços e tempos dereflexão e partilha, propícios à construção de um sentimentode pertença coletiva e de formas de trabalho e aprendizagemcolaborativas.São oportunidades para o desenvolvimento profissional dosprofessores, o desenvolvimento organizacional da escola e odesenvolvimento humano dos alunos”.(Flores, M. Assunção, Ferreira, Fernando Ilídio, 2012)
  • 14. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 14OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário1234561 – MÃO FECHADA… E A OUTRA GUARDADA… NUM INÍCIO DEUM PROCESSO…2 – MÃO ABERTA… E A OUTRA ESCONDIDA… NUMAFOCALIZAÇÃO FIRME…3 – MÃOS QUE APOIAM… ABREM… ESTENDEM…4 – MÃOS QUE SE DESCOBREM… NUM CONTEXTO… DO NADA…5 – MÃOS QUE SE TOCAM… NUM MOMENTO… POR TUDO…6 – MÃO QUE SE APERTAM… PARA TUDO… “Peer Coaching”…EDUCAÇÃOTRANSFORMADORA
  • 15. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 15OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu “ solitário ao “nós” solidário“Lutar por uma Educação Transformadora exigeque o Professor assuma riscos e medos comocondições necessárias ao sonho, principalmenteem momentos difíceis”.Vieira, Flávia (2006:227)MODELO DESENVOLVIMENTAL REFLEXIVO
  • 16. 16Quando?MedidasANO LETIVO 2012/2013outubro novembro dezembro janeiro fevereiro março abril maio julho setembroReunião com a Direção da ESAGe com o Diretor do CFAE deMatosinhos.Elaboração de um inquérito, porquestionário, sobre o trabalhoem parceria (Google Drive) atodos os docentes.Focus Group com asCoordenadoras deDepartamento.Divulgação/inscrição na I.T.M. epreenchimento do inquérito(Drive) sobre competênciasdigitais e trabalho em parceriaonline.Ação de Formação I.T.M.Dias de Encontro:(Des)multiplicação com osalunos, Workshop criativo:“Aprender a Brincar com a Web2.0”.Dias de Encontro: Workshoppara professores e alunos,“Coaching – um auxílio nadoimensão interpessoal”, com oProf. Dr. José Luís Gonçalves.Avaliação e reflexão sobre asatividades desenvolvidas.“Conhecer para melhorar”,apresentação das conclusões àcomunidade envolvente econvidados.Publicação na Revista Digital doCFAE-Matosinhos dasconclusões deste projeto deintervenção no terreno (ESAG).Diagrama de Gantt
  • 17. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 17“A supervisão pedagógica joga-se na interação entre a ação eo pensamento, tenta dar sentido ao vivido e ao conhecido,isto é, pretende compreender a profissionalidade docente e adinâmica das instituições educativas para agir melhor sobreestes contextos”.Sá Chaves, (1996:41)OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu“ solitário ao “nós” solidário“Decidir na incerteza e agir na ugência”.Perrenoud,(1996)
  • 18. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos18OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu “solitário ao “nós solidário“Ninguém começa a ser educador numa certa terça-feira às quatro datarde. Ninguém nasce educador ou marcado para ser educador. A gentese faz educador, a gente se forma, como educador, permanentemente,na prática e na reflexão sobre a prática”.(Paulo Freire, 1991, in A Educação na Cidade)
  • 19. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 19OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioPONTOS FORTES:* VALORIZAÇÃO DO SENTIDO COLETIVO DE ESCOLA* INTERAÇÃO ENTRE OS PROFISSIONAIS E A INSTITUIÇÃO* REGULAÇÃO COLABORATIVA DAS PRÁTICAS* PROBLEMATIZAÇÃO DE POSSIBILIDADES* NATUREZA PROCESSUAL DO PROCESSO – “[RE]CONSTRUÍDO”…* PRÁTICAS DE MONITORIZAÇÃO* CONJUGAÇÃO DO OLHAR DAS VÁRIAS ÁREAS – OLHAR INTEGRADORFRAGILIDADES/LACUNAS:* DESMOTIVAÇÃO DOS PROFESSORES/[DES]ESTRUTURAÇÃO DA CARREIRA* EXCESSO DE CARGA LETIVA E NÃO LETIVA E INCOMPATIBILIDADE DE HORÁRIOS* EXIGÊNCIA DE ABERTURA DE ESPÍRITO, RESPONSABILIDADE E ENTUSIASMO
  • 20. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 20OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioDESAFIO:* CONSTRUIR A EQUIPA; AJUDÁ-LA A CRESCER E A DESENVOLVER-SE…* (DES)CONSTRUIR…* (DES)ENREDAR…* NUMA ATUAÇÃO EM CONTEXTO COM VISÃO PROATIVA EPROJETIVA“ A evolução da escola caminha para a cooperação profissional”.Perrenoud
  • 21. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 21OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidário“Há perguntas a serem feitas insistentemente por todos nós eque nos fazem ver a impossibilidade de estudar por estudar. Deestudar descomprometidamente como se misteriosamente, derepente, nada tivéssemos que ver com o mundo, um lá fora edistante mundo, alheado de nós e nós dele.Em favor de que estudo?Em favor de quem?Contra que estudo?Contra quem estudo?”Paulo Freire, (1996: 86)DESAFIOS DE INACABAMENTO…
  • 22. ALARCÃO, I., ROLDÃO, M. C. (2008), Supervisão - Um contexto de desenvolvimento dos professores, EdiçõesPedagogo.ALARCÃO, Isabel 1996). “Reflexão Crítica sobre o Pensamento de D. Schön e os programas de FormaçãodeProfessores”. In Formação Reflexiva de Professores – Estratégias de Supervisão. Porto:Porto Editora.ALARCÃO, IsabeL, org. (2000). Escola Reflexiva e Supervisão. Uma Escola em Desenvolvimento eAprendizagem. Porto:Porto Editora, 14.BLANCHARD,Ken et al (2008). Autoliderança. Seja mais eficaz com o método Gestor-Minuto. Lisboa:EditoraPergaminho.FLORES, M. A e SIMÃO, A (2009). Aprendizagem e desenvolvimento profissional de Professores: Contextos ePerspectivas Mangualde, Edições Pedagogo.MAMEDE, Maria Antonieta (2000). “A Supervisão e o Desenvolvimento da Profissionalidade Docente. InEscola Reflexiva e Supervisão. Uma Escola em Desenvolvimento e Aprendizagem. Porto:Porto Editora, 14.Marcelo, C. (2009). Desenvolvimento profissional docente. Sísifo. Revista de ciências da educação, 8, 7-22.Consultado em Fevereiro de 2010 em http://sisifo.fpce.ul.ptMOREIRA, Maria Alfredo (2009), “A Avaliação do (des)empenho docente: perspectivas da supervisãopedagógica”, www.repositorium.sdum.uminho.pt, disponível em 19/11/2011 às 10h.PAIVA, Bartolomeu (2005). “Páginas do meu “Portefolio” – o conceito de supervisão – alegoria de umsimbolo. In Os “Portefolios” Reflexivos (também) trazem gente dentro. Porto:Porto Editora, 17.PEREIRA, Luísa M.C.Ferreira (2012). O Trabalho Colaborativo no Departamento de Línguas de uma EscolaSecundária.Lisboa. Escola Sup. De Educação Almeida Garrett.RIBEIRO, Deolinda (2000): “A Supervisão e o Desenvolvimento da Profissionalidade Docente”. In EscolaReflexiva e Supervisão. Uma Escola em Desenvolvimento e Aprendizagem. Porto:Porto Editora, 14.U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 22OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioREFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
  • 23. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos 23OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu” solitário ao “nós” solidárioSÁ-CHAVES, I. (1997), Percursos de formação e desenvolvimento pessoal, Porto: Porto Editora.SÁ-CHAVES, I. (2007), Formação, conhecimento e supervisão: contributos nas áreas da formação deprofessores e de outrooutros profissionais, Aveiro, Universidade de Aveiro.SCHENKEL, Maria Hermínia Benincá (2005). “Professor Reflexivo – da Teoria à Prática”. In Os “Portefolios”Reflexivos (também) trazem gente dentro. Porto:Porto Editora, 17.SANTOS, Cristina; GONÇALVES, Daniela et al. Escola como Sistema, Mundo de Vida e (re) organização:reptos à Supervisão Pedagógica.SILVA, Maria do Carmo S.P.A.Marques (2011).Da Prática Colaborativa e Reflexiva ao DesenvolvimentoProfissional do Educador de Infância.Lisboa:Escola Superior de Educação.TAVARES, José (2000). “A Formação como Construção do Conhecimento Científico e Pedagógico”. In EscolaReflexiva e Supervisão. Uma Escola em Desenvolvimento e Aprendizagem. Porto:Porto Editora, 14.VIEIRA, Flávia (2005), Pontes (In)visiveis entre Teoria e Prática na Formação de Professores, in “CurrículoSem Fronteiras”, v. 5, nº1, pp. 116-138, Jan.-JunZEICHNER, K., (1993). A Formação Reflexiva dos Professores. Ideias e Práticas. Lx. Educa.ZGAGA, P., (2007). Um novo leque de competências para enfrentar os novos desafios do ensino. PresidênciaPortuguesa do Conselho da União Europeia. Desenvolvimento Profissional de Professores para a qualidadee para a equidade de Aprendizagem ao longo da vida. Lisboa: ME/DGRHE.WEBGRAFIA:http://www.cefopna.edu.pt/revista/revista_03/es_06_0, consulta efetuada em 31 janeiro 2013.http://www.asa.pt/CE/PDF/339/CE_339_Artigo_2.pdf, consulta efetuada em 31 janeiro 2013.http://www.escolaaugustogomes.pt/
  • 24. U.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos24OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu “solitário ao “nós” solidárioÀ Professora Doutora Daniela Gonçalves,pelas (des)construçõescomprometidas...
  • 25. Às Colegas,pelos momentos de tertúlia pedagógicaque vivemos em conjunto…25OTIMIZAR O TRABALHO EM PARCEIRA NA ESCOLADo “eu“ solitário ao “nós” solidárioU.C. SUPERVISÃO PEDAGÓGICA: METODOLOGIAS E PRÁTICASCéu Mesquita, Elvira Rodrigues, Susana Santos

×