Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Like this? Share it with your network

Share

Unisal piracicaba - 20070523

on

  • 483 views

 

Statistics

Views

Total Views
483
Views on SlideShare
483
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Unisal piracicaba - 20070523 Presentation Transcript

  • 1. A AprendizagemMediadapelaTecnologia
    (E no que ela difere do Ensino a Distância...)
    Eduardo O C Chaves
  • 2. 2
    À Guisa de Introdução
    Vendedor de um sofisticadosistema de hardware e software para Educação a Distânciaem palestrana UNICAMP:
    “Este material é tãobomque o aluno, ao final das aulas, nãotem perguntas a fazer”
    Pressupostos:
    Educação a Distância nada mais é do que um sinônimo de Ensino a Distância
    Ouso da tecnologiana Educação a Distância é um só: difusão / transmissãode informação
  • 3. Educação: Duas Visões Básicas
    Transmissão da herança cultural de uma geração para outra
    Transformação de um indivíduo que, ao nascer, é incompetente, dependente e irresponsável em um ser humano adulto competente, autônomo e responsável
    3
  • 4. Educação: Duas Visões Básicas
    A primeira, focada na herança recebida do passado e na necessidade de reproduzir a sociedade – e, portanto, na sociedade, no processo de ensino, e no professor
    A segunda, focada na construção do futuro e na necessidade de capacitar indivíduos para a tarefa – e, portanto, no indivíduo, no processo de aprendizagem, e no aluno
    4
  • 5. A Capacitação de Indivíduos
    Indivíduos se capacitam aprendendo
    Simplesmente assimilar informações não é aprender
    Aprender é se tornar capaz de fazer aquilo que antes não se conseguia fazer
    Aprender é um processo ativo, inter-ativo, colabor-ativo de construção de
    Competências
    Autonomia
    5
  • 6. Responsabilidade
    Sem competência e autonomia não se pode falar em responsabilidade
    6
  • 7. Educação e Vida
    A educação é um processo de preparação para a vida
    Viver, claramente, não é apenas sobreviver
    Viver é fruir a vida: ser capaz de realizar, em sentido pleno, os sonhos que sonhados para si próprio
    Não existe vida em sentido pleno, portanto, fora de um processo de transformação de projetos de vida em realidade
    7
  • 8. Tecnologia
    Ferramentas (Tools):
    nos ajudam a sobreviver, a nos manter vivos (a ganhar a vida)
    Brinquedos (Toys):
    nos ajudam a querer continuar vivos(a fruir a vida)
    8
  • 9. 9
    Educação a Distância: Evolução- 1
    TecnologiaConvencional
    Material Impresso
    Corrrespondência
    Livros, Apostilas, Revistas, Jornais
    Rádio
    Televisão
    Fitas e Discos
    Áudio
    Vídeo
  • 10. 10
    Educação a Distância: Evolução- 2
    TecnologiasmaisRecentes
    ComputadoresLocais: CD-ROMs
    Texto, Áudio, Vídeo
    Interaçãosó com o material (não com pessoas)
    Computadores em Rede: Internet
    Texto, Áudio e Vídeo(Difusão de informação)
    InteraçãoInterpessoal (Troca de mensagens)
    Conversaassíncrona via texto (e-mail, listas, fóruns)
    Conversasíncrona com texto, som e vídeo (um-a-um, um-com-muitos, muitos-com-muitos)
  • 11. 11
    Educação a Distância- Modalidades
    Ensinoa Distância(EnsinoNão-Presencial, EnsinoMediadopelaTecnologia)
    AprendizagemMediadapelaTecnologia
  • 12. 12
    Ensino a Distância
    Presta-se bemem contextos em que:
    Conceitossãobemdefinidos
    Fatosparecemrequererpoucainterpretação
    Componentesvalorativossãomínimos
    Conhecimento é bemestruturado
    As possibilidades de divergênciasãopoucas
    Nível de consenso é elevado
  • 13. 13
    AprendizagemMediadapelaTecnologia
    Presta-se bemem contextos em que:
    Conceitosnãotêmdefiniçãoprecisa
    Fatospodem ser interpretados de váriasmaneiras (em geralincompatíveis)
    Componentesvalorativossãofundamentais
    Conhecimento é poucoestruturado
    As possibilidades de divergênciasãomuitas
    Quasenãoháconsenso
  • 14. 14
    Ensino a Distância
    Matemática e Lógica
    CiênciasNaturais
    CiênciasBiológicas
    Tecnologia em Geral
  • 15. 15
    AprendizagemMediadapelaTecnologia
    Humanidades e Artes
    Filosofia
    CiênciasHumanas (assimchamadas)
  • 16. 16
    Aprendizagem Mediada pela Tecnologia
    A dificuldade do consensoleva à buscapermanenteporcritérios e à ameaçaconstante do relativismo
    Porisso, a importância do diálogo, da discussão crítica, do questionamento dos pressupostosteóricos, do cotejo dos paradigmas – mais do queensino!
    A aprendizagem, aqui, portanto, é mais do quetudocolaborativa
  • 17. 17
    A Função do Professor nessa Área
    Maisfacilitar a aprendizagemcriando “ecologiascognitivas” do queensinar
    Maiscoordenar e animar debates e discussões do quedispensarinformações
    Maispastorearumacomunidade de aprendizagem do que ser um cientista
  • 18. 18
    Comunidades de Aprendizagem
    ComunidadesPresenciais
    Sala de Aula
    ComunidadesVirtuaisTradicionais
    “Ecclesia Invisibilis”
    “The Community of Scholars”
    ComunidadesVirtuaisAtuais
    ViabilizadaspelaTecnologia
  • 19. 19
    Comunidades Virtuais e a Tecnologia
    A tecnologiaútilpara o ensinopodenãoservirpara a aprendizagemcolaborativa
    A tecnologiaútilpara a aprendizagemcolaborativaenvolve:
    Interação entre pessoas / comunicação
    Alta densidadeinformacional (comunicação em bandalarga)
    Ferramentas de comunicaçãofáceis de usar e flexíveisparaosusuários
  • 20. 20
    Educação
    Os problemasmaisdifíceis da educação:
    Nãosãoproblemastecnológicos, e, portanto, nãosãoresolvíveis com maistecnologia
    Nãosãoresolvíveisnemmesmoapenas com maisinstrução / informação
    Envolvem discussão dos nossosvaloresmaisbásicoscomo parte da buscaporconsensosviáveis
  • 21. 21
    Exemplos de ValoresBásicos
    Indivíduo x sociedade
    Liberdade x igualdade
    Egoísmo x altruísmo
    Ser x ter
    Razão x emoção
    Objetivismo x relativismo
    Verdade x opinião
    etc
  • 22. Tecnologia e Crianças
    Crianças e jovens vêem a tecnologia:
    mais como brinquedo do que como ferramenta
    ou, então, mais como ferramenta de interação e aprendizagem colaborativa do que (como no caso de adultos) como ferramenta de trabalho e de ensino
    Aí está a chave para entender porque têm tanta facilidade para lidar com a tecnologia e tanto prazer em usá-la no dia-a-dia
    22
  • 23. Educação a Distância e Tecnologia
    Talvez aqui também valha a verdade do Evangelho: “Se não vos fizerdes como crianças, não vereis o Reino dos Céus”...
    23
  • 24. 24
    Eduardo Chaves
    E-Mail:eduardo@chaves.com.br
    Sites: http://chaves.com.brhttp://edutec.nethttp://ec.spaces.live.com