Empreendedorismo corporativo   aulas 3 e 4 slides
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Empreendedorismo corporativo aulas 3 e 4 slides

  • 3,969 views
Uploaded on

empreendedorismo corporativo maio_2011 - Prof. Esp. Edvaldo Eliezer G Silva - Maringá - Pr.

empreendedorismo corporativo maio_2011 - Prof. Esp. Edvaldo Eliezer G Silva - Maringá - Pr.

More in: Career
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,969
On Slideshare
3,968
From Embeds
1
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
108
Comments
0
Likes
1

Embeds 1

http://www.slideshare.net 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 15/05/2011EMPREENDEDORISMOCORPORATIVO Sua vida vai ser diferente, Porque eu estou aqui para te ajudar.MBA em Consultoria Organizacional com ênfase emReestruturação de Empresas - Turma III 1 2 REFLEXÃO 3 4 TESTE INOVAÇÃO - Peque uma folha de papel em branco. - Desenhe um círculo completo nesse papel. - Faça um ponto dentro do círculo. - Faço um traço sobre o círculo, dividindo-o em duas partes. - Em cada uma das partes escreva o nome de uma flor. 5 6 1
  • 2. 15/05/2011 Inovação Incremental de Diferenciação. Produto Perfume ? É água mesmo! Incrível como eles conseguem proporcionar uma experiência fantástica e, assim, despertar o interesse das pessoas. 7Continuidade e inovação Oportunidade 9 10 Exemplos de Empreendedorismo Corporativo e Inovação 11 12 2
  • 3. 15/05/2011 Qual o futuro das Organizações? Exemplos Mundiais Tendências e o novo modelo de empresa: 3M P&G ► Coloca vários produtos no ► Conect & Develop  Colaboração mercado constantemente ► 50% das inovações vêm de fora ► 6% das vendas investidos em P&D  Trabalho em rede ► 7.000 cientistas no mundo IBM  Unidades menores ► 15% do tempo dos funcionários ► Doou mais de 500 das 40mil dedicados aos seus próprios patentes para criar novos eco-  Novo modelo de projetos sistemas crescimento ► Unidades de negócios pequenas ► Co-investe em projetos de ► Tolerância parceiros e clientes  Inovação como mentalidade e não como departamento ► Motivar os campeões ► Intimidade com o clientes ideias  Novas relações de ► Produtos pertecem às BU’s, ► Funcionários premiam trabalho (contrato tecnologias à 3M funcionários empregador- empregado) ► Ambiente de estímulo à  Mobilidade criatividade  Interação entre empresas 13 14Matriz de classificação deintraempreendimentos 15 16 17 18 3
  • 4. 15/05/2011 Fatores que influenciam o surgimento e o crescimento de um novo negócio. Tipos de empreendedores • Nato • Que aprende (inesperado) • Serial • Corporativo • Social • Necessidade • Herdeiro (sucessão familiar) • “Normal” (planejado) Fonte: Dornelas, JCA. Empreendedorismo na Prática. Rio de Janeiro: Campus, 2007. 19 20MITOS SOBRE EMPREENDEDORISMO MITOS SOBRE EMPREENDEDORISMOCORPORATIVO CORPORATIVOMITO 1 MITO 2 Nasceram assim? Solitários? 21 22MITOS SOBRE EMPREENDEDORISMOCORPORATIVOMITO 3 Mitos e verdades (Fonte: livro “Empreendedorismo na Prática”) • Experiência anterior no ramo: VERDADE • Ideia desenvolvida na garagem: MITO Jogadores? – criatividade não é tudo • Relacionamento/networking: VERDADE 23 24 4
  • 5. 15/05/2011Mitos e verdades Mitos e verdades(Fonte: livro “Empreendedorismo na Prática”) (Fonte: livro “Empreendedorismo na Prática”) • Sorte: MITO • Ganhar dinheiro: MITO • Planejamento: VERDADE • Trabalhar menos: MITO – intuição x planejamento • Usar os próprios recursos: VERDADE • Risco calculado: VERDADE 25 26Mitos e verdades(Fonte: livro “Empreendedorismo na Prática”) O líder empreendedor • Família empreendedora: VERDADE – Lider: proativo, íntegro, “vendedor”, fazedor, carismático... • Empreendedor nato: MITO – O time/Equipe: experiente, focado, – os treinados têm mais opções de sucesso obsessão por oportunidades, toma riscos calculados, perfis Resources complementares... Opportunity • Ter sócios não é bom: MITO – sócios são essenciais e complementam 27 28 Plano de Negócios 1. Para convencer alguém de que o empreendimento vale a pena; 2. Para ajudar aos empreendedores a traçar objetivos e a delinear uma plano de longo prazo; 3. Para atrair investidores e obter capital; 4. Para explicar melhor o negócio a outras empresas potenciais parceiras; 5. Para atrair talentos; 6. Para ajudar a alocar melhor investimentos: tempo, dinheiro, recursos, Plano de Negócios 7. preocupações; O processo de pensar o negócio ajuda o empreendedor a aperfeiçoar a ideia/visão original transformando-a (ou não!!) em uma verdadeira oportunidade de negócios. 29 30 5
  • 6. 15/05/2011Plano de Negócios Análise de oportunidades de negócio 1.Executive Summary (A parte que todos vão ler e decidir se vão continuar lendo!) 2.Descrição da oportunidade, da visão, dos objetivos (entusiasmo!) PENSE. 3.O produto/O serviço (expressar as características diferenciais, os benefícios, as inovações!) 4.O mercado/concorrentes “Resolva um problema” 5.Estratégia de marketing e vendas 6.Plano Operacional Qual problema você resolve? 7.A gestão/Organização 8.Finanças/Recursos (Faturamento, custos fixos, margem de contribuição, fluxo de caixa) 31 32Checklist de oportunidades Temas para discussão • Existe um problema para ser resolvido? 1) Quais as vantagens e desvantagens das pequenas empresas • Existe um produto ou serviço que solucionará este problema? diante das grandes organizações em ambientes de grande turbulência? • Nós podemos identificar com clareza o problema? 2) Um gerente tradicional pode se tornar um gerente • Quais são os clientes ou mercados potenciais? empreendedor? Quais os principais pontos devem ser • As empresas estão ansiosas e dispostas a investir nessa solução? trabalhados? • Nós podemos efetivamente implantar uma estratégia de 3) Qual o percentual de intra-empreendedores nas organizações? mkt/vendas /finanças/logística/ etc ….que seja exequível? 4) Quais as principais barreiras ao intra-empreendedor e como ele • Qual custo/retorno para o mim e para a empresa? as supera? • A janela da oportunidade está aberta? 5) Quais são as principais formas de corporate ventures? • Qual o método/estratégia que deverá ser utilizado? 6) O que leva uma pessoa a se tornar um intraempreendedor ao invés de um empreendedor? Desenvolvendo seu potencial Desenvolvendo seu potencial • Passo 1: Descreva a oportunidade que deseja perseguir ou o problema a ser • Exemplos de benefícios: resolvido – Redução de custos ou evitar gastos – Qual o problema chave ou a oportunidade que o projeto focará? – Produto de melhor qualidade – Que fatores motivam sua decisão de lançar este negócio? – Qual o tempo necessário para o desenvolvimento do negócio? – Produto mais inovador – Melhoria da performance organizacional (ex.: melhoria da qualidade; • Passo 2: Defina a solução para o problema ou a abordagem que será dada a diminuição de tempo para colocação do produto no mercado; oportunidade otimização da implementação de novas ideias e iniciativas) – Quais as atividades chaves que a equipe deverá desenvolver para iniciar o – Melhorar a performance para o consumidor negócio e quando deverão ser feitas? – Melhor uso da informação e do conhecimento (ex.: otimizar a – Quando os principais “marcos” devem ser atingidos? comunicação, melhorar o uso dos ativos intelectuais, patentes etc.) – Quais os principais resultados que deverão ser obtidos? – Benefícios para a sociedade (ex.: diminuição do desemprego/violência/fome; melhoria do ensino; qualidade de vida • Passo 3: Os benefícios etc.) – Quem (clientes / empreendedores) se beneficiará com o projeto? – Quando os benefícios serão sentidos/obtidos? 35 36 6
  • 7. 15/05/2011 Desenvolvendo seu potencial Desenvolvendo seu potencial Exemplo de texto base para o poder de persuasão• Passo 4: Que recursos serão necessários? – Quais os custos envolvidos e a fonte dos recursos (funding)? negócio [nome] trará [listar resultados] para [listar beneficiários] através de – Quem são as pessoas chaves (o time) pelo desenvolvimento do negócio e o [listar benefícios]. A equipe responsável é liderada por [especificar o líder] e é perfil de cada um? composta pelos seguintes membros chaves [listar pessoas chaves]. O negócio – Quais recursos adicionais, pessoas, habilidades, expertise, tecnologia terá início em [data] e os primeiros resultados serão obtidos em [data]. O custo deverão ser usados e quando/como estarão disponíveis? total será de [$$] correspondendo às seguintes categorias [listar estrutura de custos]. Os recursos que atualmente já temos disponíveis (ou os quais• Passo 5: O projeto tem “sponsors” que darão suporte? necessitamos) são de [$$] provenientes de [listar fonte dos recursos]. Os riscos – Quem são os principais sponsors? inerentes ao negócio são [falar dos riscos]. Pretendemos gerenciá-los com – Por quê e que tipo de suporte eles darão ao projeto? [mostrar a abordagem gerencial]. Nós esperamos então que o negócio resolva – Que oposições você / sua equipe poderá ter e como pretende superá-las? [falar do problema]. Nós já temos o plano de negócios aprovado por [listar sponsors] e ainda pelas pessoas [listar sponsors chaves]. Algumas oposições ao• Passo 6: Quais são os riscos e como os mesmos serão gerenciados? negócio são [listar oposições], mas pretendemos tentar convencê-los através de nossa [mostrar estratégia]. 37 38 Conjunto de poder Persuasão e rede de contatos - Utiliza estratégias deliberadas para influenciar ou persuadir os outros. - Utiliza pessoas-chave como agentes para atingir seus próprios objetivos. - Age para desenvolver e manter relações comerciais. Será que hoje a universidade orienta Independência e autoconfiança - Busca autonomia em relação a normas e controles de terceiros. adequadamente - Mantém seu ponto de vista, mesmo diante da oposição ou de resultados seus alunos a se inicialmente desanimadores. tornarem - Expressa confiança na sua própria capacidade de completar uma tarefa difícil ou de enfrentar um desafio. empreendedores? 39 40 Gates and Jobs “Qualquer individuo que tenha a frente uma decisão a tomar pode aprender a ser um empreendedor e se comportar empreendedorialmente. O empreendimento é um comportamento, e não um traço de personalidade. E suas bases são o conceito e teoria, e não a intuição.” 42 7
  • 8. 15/05/2011 Agora!!! • Como está sua vida pessoal e profissional atualmente? • Você já desenvolveu seu plano de vida? Pessoal Profissional Não deixe • Daqui há 20 anos, você... seus sonhos Vai fazer? Ser? aprisionados Ter? ... 43 44 Deixamos a vida passar......mas às vezes agimos... 45 46 47 48 8
  • 9. 15/05/2011 49 50 51 52 COMO MELHORAR APESAR DA COMPLEXIDADE,ESSES RESULTADOS? O QUE DEVE SER FEITO? 53 54 9
  • 10. 15/05/2011 é necessário... Não basta só conhecimento pensamento entendimento planejamento desenvolvimento comportamento 55 56Ainda mais.... engajamento comprometimento empreendimento 57 58 envolvimento 59 60 10
  • 11. 15/05/2011 REFERÊNCIAS BÁSICA: DORNELAS, J.C.A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro-RJ: Campus, 2008. DORNELAS, J.C.A. Empreendedorismo Corporativo. Rio de Janeiro: 2008, Campus.DEUS te acompanhe na sua jornada. HISRICH, Robert D.; PETERS, Michael P. Empreendedorismo. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004. COMPLEMENTAR: ABRANCHES, R.S.; KARINA, D. Empreendedorismo Corporativo: Uma mudança no comportamento organizacional para obtenção da competitividade. V Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia - Seget. Resende - RJ. 2005. Seja Feliz. ANDRADE, Renato Fonseca de. Conexões Empreendedoras - entenda por que você precisa usar as redes sociais para se destacar no mercado e alcançar resultados - São Paulo: Editora Gente, 2010. Um forte abraço. DORNELAS, J.C.A. Empreendedorismo na prática. Rio de Janeiro: Campus, 2007 DORNELAS, J.C.A., TIMMONS, J. A., ZACHARAKIS, A., SPINELLI, S. Planos de negócios que dão certo, Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2007. DRUCKER, Peter. Inovação e Espírito Empreendedor: Práticas e Princípios, Pioneira, São Paulo, 1995. edvaldoeliezer@hotmail.com.br HASHIMOTO, Marcos. Espírito Empreendedor nas Organizações. Ed. Saraiva. São Paulo, 2006 NELSON, BOB, Faça o que Tem de Ser Feito Editora: Sextante / Gmt PINCHOT, Gifford. Intra-empreendedorismo na prática. Campus. São Paulo. 2006. RON PELLMAN, GIFFORD PINCHOT III, Intra-Empreendedorismo na Prática – Um guia de inovação, Campus, 2004. 61 62 11