0
•Processo  em que o ser é comandado pela sua Mônadaou centelha divina;•“A Mônada dá a ordem para desencarnar e o psíquicoc...
   À medida que o segundo chacra começa a ser    desativado, os braços e as pernas ficam    imóveis;   simultaneamente c...
   Quando o terceiro chacra é desconectado, fica-se    subitamente hipersensível à atmosfera psíquica    envolvente, sent...
   No momento em que o quinto chacra é    desligado, o ser adquire clarividência auditiva    e começa a ouvir os Anjos se...
   No momento em que o sexto chacra é desativado,    começa a ver-se com os olhos do psíquico e, nesses    sessenta segun...
   Quando o sétimo e último chacra é desligado, o    cérebro morre e o ser liberta-se ficando a flutuar    logo por cima ...
   Atração à sub dimensão magneticamente em    sintonia com o espírito;   A consciência se desperta na nova vida    depe...
   O despertamento traz muitas dificuldades    devido aos apegos a vida terrena;   Simples atos do dia a dia como comer ...
   O espírito , ao ser levado a cidades astrais de    socorro, muitas vezes ficam como sonâmbulos,    delirando entre a n...
   As memórias da antiga encarnação vão    retornando lentamente de acordo com a    capacidade de absorção do indivíduo;...
   Devido à pluralidade de nossos caracteres, —    aptidões, sentimentos, vícios, virtudes e    hábitos. As condições de ...
   Segundo Allan Kardec: Sendo a Terra um    mundo inferior, isto é, pouco adiantado, resulta    que a imensa maioria dos...
Processo de Desencarnação
Processo de Desencarnação
Processo de Desencarnação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Processo de Desencarnação

915

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
915
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Processo de Desencarnação"

  1. 1. •Processo em que o ser é comandado pela sua Mônadaou centelha divina;•“A Mônada dá a ordem para desencarnar e o psíquicocomeça a desativar os chacras, sendo que o primeiro aser desativado é o chacra da raiz.•Neste instante, o que se sente é um súbito frio naextremidade dos membros (pés e mãos) que começamtambém a ficar pesados.•O desligar deste primeiro centro energético significa ofim da dor física.•Este é o momento em que se começa a sentir umaleveza, como se todos os pesos da vida tivessem sidotirados de cima.•Mas se o ser está muito identificado com o corpo, eletentará mexer os membros, procurando contrariar ouaté dificultar os processo de desencarne.
  2. 2.  À medida que o segundo chacra começa a ser desativado, os braços e as pernas ficam imóveis; simultaneamente começa a sentir-se uma sensação de infância, de inocência, e dá-se uma espécie de pacificação profunda com as leis do Universo. A nossa criança interior começa a emergir. Então toda a energia do ser começa a concentrar-se na zona cardíaca e na cabeça, tal como acontece nos casos de hipotermia, sendo acompanhada por uma expansão ou libertação da consciência.
  3. 3.  Quando o terceiro chacra é desconectado, fica-se subitamente hipersensível à atmosfera psíquica envolvente, sente-se tudo o que se passa e a sensibilidade ao plano astral aumenta exponencialmente. Quando o quarto chacra é desativado, a pessoa sente o último impulso de despedida, o último fôlego. Acontece algumas vezes as pessoas abrirem muito os olhos e assim permanecerem. Tal é o deslumbramento perante a LUZ do seu EU SUPERIOR que o vem buscar. Por vezes acontece o ser esboçar um sorriso final típico do encontrar uma PAZ que remove toda a angústia. O psíquico começa a atrair para si o “eu consciente”.
  4. 4.  No momento em que o quinto chacra é desligado, o ser adquire clarividência auditiva e começa a ouvir os Anjos sendo que o processo de desencarne é acompanhado a partir de agora por Eles. Se for permitido, vem até ao plano astral um ente querido (ou a sua expressão astral) para facilitar a saída do corpo físico, auxiliando o processo de desapego “desidentificação” com aquele corpo cuja a sua energia etérica passa a se extinguir.
  5. 5.  No momento em que o sexto chacra é desativado, começa a ver-se com os olhos do psíquico e, nesses sessenta segundos anteriores à transição, contata-se com toda a dor produzida ao longo desta vida, assim como se contata com a Luz gerada. Este é o momento que se faz a revisão de toda uma vida... as alegrias, as tristezas, os ódios, todas as emoções co-criadas. A desativação deste sexto centro energético assinala o início da morte cerebral e, com ela, a perda total da percepção objetiva. A visão física desaparece mas a audição vai permanecendo mais um pouco. À medida que o cérebro vai morrendo o ser vai-se tornando telepático e começa a ter consciência do que todos os viventes pensam à sua volta.
  6. 6.  Quando o sétimo e último chacra é desligado, o cérebro morre e o ser liberta-se ficando a flutuar logo por cima do corpo. A saída do corpo faz-se pelo alto da cabeça ou chacra da coroa. Com a morte do cérebro dá-se, em termos de percepção final, uma espécie de relâmpago muito luminoso. Por ordem da Mónada o cordão de prata é cortado pelo Eu Superior. O ser renasceu para a sua nova Vida enquanto Espírito.
  7. 7.  Atração à sub dimensão magneticamente em sintonia com o espírito; A consciência se desperta na nova vida dependendo do grau evolutivo do desencarnante; Espíritos protetores podem vir ao auxílio desde que haja sintonia magnética e merecimento; Muitos ficam em estado de dormência por muitos anos (espaço tempo diferente do físico);
  8. 8.  O despertamento traz muitas dificuldades devido aos apegos a vida terrena; Simples atos do dia a dia como comer ,beber ir ao banheiro, vícios são grandes desafios a serem vencidos; O espírito entra em estado de regeneração começando pela “descamação” dos “fios energéticos” e duplo etérico; A consciência da nova vida vai se instalando , com ajuda de entidades Superiores, mais experientes e muitas vezes com visitas periódicas de afins desencarnados e encarnados - terapia ;
  9. 9.  O espírito , ao ser levado a cidades astrais de socorro, muitas vezes ficam como sonâmbulos, delirando entre a nova realidade e a antiga, até se tornarem membros consciêntes da nova vida; Doutrina espírita facilita esta fase de tomada de consciência; O espírito é muitas vezes levado a se re-educar aprendendo como bebês na terra, as características da nova dimensão; Muitos tentam voltar mas visitas só são permitidas no momento em que ele esteja “pronto” e tenha o devido merecimento.
  10. 10.  As memórias da antiga encarnação vão retornando lentamente de acordo com a capacidade de absorção do indivíduo; O espírito vai se recuperando de traumas e acidentes que danificaram seu perispírito a medida que se aprofunda na nova realidade e a roupagem jovial vai retornando, muitas vezes a forma adotada é de uma existência anterior a última encarnação. Espaço tempo diferente do da terra. Benfeitores , guardiões e espíritos afins ajudam neste processo . A família espiritual está muito presente neste momento.
  11. 11.  Devido à pluralidade de nossos caracteres, — aptidões, sentimentos, vícios, virtudes e hábitos. As condições de vida no Além são de uma diversidade infinita; Todavia, há Espíritos que não se incorporam a nenhum movimento nobre; vivem na Terra da Liberdade que é uma região, segundo informam os Espíritos, próxima à crosta terrestre, onde os desencarnados se entregam a mais completa indisciplina.
  12. 12.  Segundo Allan Kardec: Sendo a Terra um mundo inferior, isto é, pouco adiantado, resulta que a imensa maioria dos Espíritos que a povoam tanto no estado errante, quanto no de encarnados, deve compor-se de Espíritos imperfeitos, que fazem mais mal que bem. Daí a predominância do Mal na Terra.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×