• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
REVISÃO 3a SÉRIE EM
 

REVISÃO 3a SÉRIE EM

on

  • 2,616 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,616
Views on SlideShare
2,616
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
29
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    REVISÃO 3a SÉRIE EM REVISÃO 3a SÉRIE EM Presentation Transcript

    • PERÍODO ENTRE GUERRAS 1- Primeira Guerra Mundial (1914-1918) 2- Revolução Russa (1917) 3- Crise de 1929 4- Fascismos 5- Segunda Guerra Mundial REVISÃO SEGUNDA SÉRIE
    • PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL 1914-1918
    • FATORES RESPONSÁVEIS PELA GUERRA MUNDIAL
      • 1- Disputas imperialistas
      • -Alsásia-Lorena : França X Alemanha
      • -Região dos Balcãs
      • Sérvia X Áustria
      • Rússia X Áustria
      • Rússia X Alemanha
      • -Províncias Irridentas Itália X Áustria
    • 2- Sistema de Alianças
        • TRÍPLICE ALIANÇA : Alemanha + Itália + Império Áustro-Hungaro
      • TRÍPLICE ENTENTE : Inglaterra + França + Rússia
      O Kaiser , propaganda militar humorística francesa.
    • 3- Desenvolvimento bélico/tecnológico das nações Aeroplanos de 1914 tinham a configuração "pusher", com a hélice situada atrás, "empurrando" o avião Gás de mostarda, empregado pela primeira vez pelos alemães em 22 de abril de 1915 Metralhadoras antiaéreas alemãs
    • Soldados endurecidos por quatro anos de combates em trincheiras fétidas e reconhecidos por usarem caveiras pintadas em seus capacetes e tanques (ou, por vezes, uma suástica) Em Fevereiro de 1915, a Alemanha declarou área de guerra as águas territoriais britânicas.
    • Teoria da Relatividade /1906 Kodak/ 1900-Câmara Brownie Primeira ligação telefônica /1915 Telégrafo / 1901 Rádio / 1901
    • O Brasil (1914-1918) Presidente Venceslau Brás (1914-1918) Acontecimentos marcantes no período: -impulso à industrialização brasileira – indústria de substituição -pequenas fabricas e oficinas foram transformadas em importantes industrias (têxtil e maquinários) -queda brutal das exportações de produtos manufaturados e agrícolas -política econômica austera: o governo brasileiro queimou 3 milhões de sacas de café ( Convênio de Taubaté 1906 ) -primeira greve geral de trabalhadores (1917) -fim da Guerra do Contestado (1912-1916)
    • AS CRISES QUE ANTECEDERAM A PRIMEIRA GUERRA Marroquina: Ocorridas entre a França e Alemanha na disputa do Marrocos. Balcânica: 1 - Em 1908, a Áustria anexou a região da Bósnia-Herzegovina, ferindo os interesses da Sérvia, que pretendia incorporar aquelas regiões habitadas por eslavos e criar a Grande Sérvia. 2- Sérvia, Bulgária, Montenegro e Grécia formam a "Liga Balcânica“( que contou com o apoio da Rússia) para conquistar a Albânia (acesso ao mar) A Áustria ajuda a Albânia à conquistar a independência e a Sérvia lidera a agitação anti-austríaca na Bósnia.
    • O CRIME QUE DESENCADEOU A PRIMEIRA GUERRA O assassinato do herdeiro do trono austríaco (Arquiduque Francisco Ferdinando), em Sarajevo (Bósnia), em 1914, ativa as alianças militares. Gravillo Princip Arquiduque Francisco Ferdinando e Sofia
    • MOMENTOS MARCANTES DA GUERRA
      • 1914: Guerra de Movimento – praticamente não houve batalhas. Preparativos de arsenais e estratégias;
      1915/1918: Guerra de Trincheiras – grandes perdas nos dois blocos, com grande paridade entre os países beligerantes
      • 1917: Saída da Rússia (através do acordo de Brest-Litovski, devido a Revolução Russa) e entrada dos EUA (para recuperar empréstimos e dívidas contraídas pelos países da Tríplice Entente e devido a afundamento de navios por alemães).
      • 14 pontos de Wilson
      • 1918: Vitória da Tríplice Entente
    • A RENDIÇÃO DA ALEMANHA
      • Em julho de 1918, ingleses, franceses e americanos desferem sucessivos golpes sobre as divisões alemãs as obrigando a recuar até a fronteira belga.
      • O Alto-Comando alemão - Hindenburg e Ludendorff - aconselham o governo a solicitar um armistício. Sucessivamente, a Bulgária, a Turquia e o Império Austro-Húngaro depuseram armas e abandonaram a luta.
      • A Alemanha ficou sozinha e sem condições de resistir ao bloqueio, liderado pelos Estados Unidos, que privaram o exército alemão, não de armamentos, mas de lubrificantes, borracha, gasolina e sobretudo víveres.
      • No dia seguinte, em 11 de novembro de 1918, dois dele-gados republicanos encontram-se na Floresta de Compiè gne com o Marechal Foch e assinam os documentos que punham termo oficialmente à guerra.
    • Os Tratados de “Paz” Tratado de Versalhes (1919) "Não é necessário entrar em detalhes da história do entreguerras para ver que o acordo de Versalhes não podia ser a base de uma paz estável. Estava condenado desde o início, e portanto outra guerra era praticamente certa. (...) (Adaptado de HOBSBAWM, Eric. "Era dos extremos: o breve século XX; 1914-1991". São Paulo: Companhia das Letras, 1996.)
    • TRATADO DE VERSALHES
        • Devolução da Alsácia-Lorena (FRA);
        • Perda de todas as colônias;
        • Perda de 1/7 do território;
        • Indenização aos vencedores;
        • Limitação do exército em 100 mil homens;
        • Proibição de fabricação de navios de guerra;
        • Proibição de se unir novamente com a Áustria;
      O caos da Alemanha do após-guerra de 1918 (G. Grosz) (desenhista alemão)
    • REFLEXOS DA GUERRA
      • Desaparecimento dos velhos impérios europeus: o russo, o turco, o austríaco, o alemão.
      • Alta de preços, desvalorização da moeda, crise de produção generalizada na Europa.
      • Crescimento artificial da economia norte-americana, o que culminou na crise de 1929.
      • Queda da população européia (8 milhões de mortos, 20 milhões de feridos).
      • Falência do liberalismo, tanto no plano econômico como no plano político: surgem os regimes fascistas e socialistas .
      • Formação de novos países na Europa: Tchecoslováquia, Hungria, Iugoslávia, Polônia, Finlândia, Estônia, Letônia, Lituânia.
      • Criação da Liga das Nações
    • NOVO MAPA EUROPEU
    • REVOLUÇÃO RUSSA (1917) Barreira alguma há de calar meu ímpeto, nem os muros do Krêmlin, quadrimultiplicados. Do asfalto, em turbilhão, vôo e vulnero tímpanos Com o fragor fogoso dos meus brados. MAIAKOVSKI
    • O poeta é considerado um dos principais representantes da vanguarda futurista do início do século XX. Contudo, Maiakovski não foi completamente aceito (ou “assimilado”), fosse pelos intelectuais, membros do partido ou até mesmo pelos operários, para quem recitava pessoalmente suas poesias. A intelectualidade (e, principalmente, os editores) abominava o realismo exagerado, com palavrões e tudo o mais, que Maiakovski desejava levar a público.
    • A RÚSSIA NO INÍCIO DO SÉCULO XX
      • o império russo era constituído por um conjunto de etnias e culturas
      • 80 % da população vivia no campo e a terra estava concentrada nas mãos de poucos.
      • médios proprietários ( kulaques ) dominavam a produção agrícolas
      • a industrialização tardia, foi comandada pelo capital europeu ocidental, sobretudo alemão, belga e francês.
      • o regime político era autocrático aos moldes do antigo regime europeu
      • a burguesia incipiente, frágil, composta de comerciantes, funcionários do Estado e indústrias, estava espremida entre a aristocracia de terras e as classes populares urbanas e rurais.
      Manifestação em 1905
    • MOVIMENTOS DE OPOSIÇÃO
        • .
        • POSDR – Partido Operário Social Democrata Russo (1898) – formado por intelectuais. Dividido em 1903 em dois grupos:
          • 1- MENCHEVIQUES (minoria) – Revolução liberal burguesa aos moldes da Revolução Francesa. Líder: Martov.
          • AGRÁRIA CAPITALISTA SOCIALISTA
          • 2- BOLCHEVIQUES (maioria): Revolução socialista com participação de operários e camponeses, liderada por partido 100% revolucionário e absolutamente disciplinado. Líder: LÊNIN.
          • AGRÁRIA SOCIALISTA
          • KADET (1905) – Partido Constitucional Democrata, formado pela burguesia. Politicamente fraco.
    • REVOLUÇÃO DE 1905 “ENSAIO GERAL”
      • A guerra Russo-Japonesa (1904-1905), decorrente das ambições imperialistas tanto russas quanto japonesas sobre a Coréia e a Manchúria, terminou com uma vitória arrasadora dos japoneses
      • RESULTADOS
      • 1-“ Domingo Sangrento ” (jan/1905).
        • Manifestação pacífica de cerca de 200 mil trabalhadores, em frente ao palácio de Nicolau II, em Petrogrado. Os manifestantes foram pedir ao Czar a redução da jornada de trabalho para 8 horas e salário mínimo. A guarda do palácio dissolveu a manifestação a tiros matando mais de mil pessoas. As lideranças do movimentos foram os membros dos soviets .
    • 2- Manifesto de outubro – O Czar prometeu reformas como o fim do poder absoluto, a realização de eleições para a formação de uma Assembléia Constituinte, a chamada Duma 3- Encouraçado Potemkin ). levante que começou no navio de guerra Potemkin quando os marinheiros estavam cansados de serem maltratados "Quando a terra pertencer aos camponeses e as fábricas aos operários e o poder aos sovietes, aí teremos a certeza de possuir alguma coisa pela qual lutar e por ela lutaremos!" Lenin "Os homens não têm muito respeito pelos outros porque têm pouco até por sí próprios." Trotsky
    • Encouraçado Potemkin “ Domingo Sangrento ” Cena do filme “ O Encouraçado Potemkin”-1925
    • A RÚSSIA NA GUERRA
      • Muitos soldados.
      • Táticas antigas.
      • Comando ineficiente.
      • Pouca aparelhagem.
      • Abastecimento precário
      DERROTAS CONSTANTES
      • Czar perde o controle sobre o país
      • burocracia dispendiosa e inoperante.
      • Misticismo causa maior descrédito do czar sobre o povo (Rasputin).
      • Crise econômica.
      • Mais de 5 milhões de mortos (guerra, fome, doenças...).
      • Czar é deposto (fev/1917).
    • REVOLUÇÃO DE MARÇO - 1917
      • Governo de coalizão Instalação de um novo governo chefiado pelo príncipe Lvov, constituído por elementos da Duma , aristocratas e burgueses. Uma exceção era o ministro da Justiça, um ex-socialista revolucionário chamado Alexandre Kerensky .
      • Concessão de anistia aos presos políticos (inclusive os exilados Lênin e Trotsky , que passaram a reorganizar os bolcheviques).
      • Permanência da Rússia na Guerra Mundial
      • Liberdades individuais.
      • Redução da jornada de trabalho (10 horas).
      • Liberdade de imprensa.
      Trotsky e Frida - México
    • REVOLUÇÃO DE OUTUBRO 1917
      • Publicação das "Teses de Abril", uma espécie de programa do partido sintetizado em duas idéias: "Todo o poder aos sovietes " e "Paz, terra e pão".
      • Retirada da Rússia da Primeira Guerra ( Tratado de Brest-Litovsky)
      • Iniciou uma insurreição popular para depor Kerensky.
      • Organizou a Guarda Vermelha (Trotsky) tropas formadas por operários, soldados e marinheiros para combater os inimigos (mencheviques apoiados por europeus)
      • No dia 25 de outubro os bolchevistas passaram a controlar Petrogrado, além de outras cidades, e Kerensky fugiu. O Congresso dos Sovietes , reunido, elegeu um novo governo integrado por bolchevistas e chefiado por Lenin.
    • ETAPAS DA IMPLANTAÇÃO DO SOCIALISMO 1- Comunismo de Guerra 1917-1921 (Estatização e endurecimento) 2- NEP (Nova Política Econômica) 1921-1928 (Política econômica mista) 3- Planos Qüinqüenais 1928 – década de 1980 (Planificação econômica)
    • Trotsky X Stalin TRÓTSKY: inimigo do Estado STÁLIN: Protetor dos povos
    • REALISMO RUSSO O CONTROLE DAS ARTES O Realismo Socialista foi o estilo artístico oficial da União Soviética entre as décadas de 1930 e 1960, aproximadamente. Foi, na prática, uma política de Estado para a estética em todos os campos de aplicação da forma, desde a Literatura até o Design de produto, incluindo todas as manifestações artísticas e culturais soviéticas (Pintura, Arquitetura, Design Escultura, Música, Cinema, Teatro etc.). O Realismo Socialista está diretamente associado ao comunismo ortodoxo e aos regimes de orientação ou inspiração stalinista.
    • Pôster polonês seguindo características típicas do Realismo Socialista Pintura valorizando o trabalho
    • Pôster soviético exaltando a educação sobre a história do partido de Lenin e Stalin
    • Nenhumas dúvidas são possíveis. Os kulaques são o inimigo enraivecido do Poder Soviético. Ou os kulaques degolarão um número infinito de operários, ou os operários esmagarão impiedosamente as insurreições da minoria kulaque , espoliadora do povo contra o poder dos trabalhadores. Aqui não pode haver meio termo. Não pode haver paz: o kulaque pode, e pode facilmente, conciliar-se com o latifundiário, com o tzar e com o padre mesmo que tenham brigado, mas nunca com a classe operária. Guerra implacável contra estes kulaques ! Morte a eles! Ódio e desprezo aos partidos que o defendem: os socialistas-revolucionários de direita, os mencheviques e os atuais socialistas-revolucionários de esquerda! Os operários devem esmagar com mão de ferro as insurreições dos kulaques, que concluíram uma aliança com os capitalistas estrangeiros contra os trabalhadores do seu país." (LENINE, Vladimir. MARCHAREMOS PARA O ÚLTIMO E DECISIVO COMBATE! Agosto, 1918.)
    • Kulaques grupo muito reduzido, ou seja, a elite rural. Duma espécie de parlamento instituído em 1906 Guarda Vermelha Organizada por Trotsky formada por tropas de operários, soldados e marinheiros para combater os inimigos (mencheviques apoiados por europeus) Sovietes , assembléias de soldados, marinheiros e trabalhadores GOSPLAN (Comissão do Conselho do Trabalho e da Defesa) , órgão encarregado dos estudos para a planificação, que elaborou durante o período da NEP um "plano qüinqüenal" posto em prática a partir de 1928. Sovcoses , fazendas estatais em que o camponês torna-se um assalariado do Estado (minoria), Colcoses , cooperativas de produção, onde o camponês recebe pequena parcela de terra, que ele pode explorar para si. Socialismo Real : modelo stalinista de socialismo baseado na planificação econômica, burocratização e ultra-centralização, adotado mundialmente.
    • A CRISE DE 1929 A crise da economia cafeeira, no Brasil, em charge da época .
    • O BRASIL EM 1929
      • Divergência das oligarquias de Minas e São Paulo, quanto às eleições presidencial de 1929: São Paulo apoiou Júlio Prestes , indicado por Washington Luís para dar continuidade à sua política financeira e Minas apoiou Getúlio Vargas , no comando da agremiação chamada de Aliança Liberal .
      • A articulação dos tenentes fez com que as forças oligárquicas e burguesas liderassem o movimento revolucionário, após o assassinato de João Pessoa. "Façamos a Revolução antes que o povo a faça". (Antônio Carlos de Andrada).
      • Grave crise da política do café com leite devido a queda violenta nas exportações do café.
    • ANTECEDENTES DA CRISE
      • Os Estados Unidos assumiram a hegemonia mundial, após a Primeira Guerra, passando a potência credora do mercado internacional,
      • a reconstrução da Europa contou com os financiamentos dos bancos norte-americanos e com as importações dos produtos de produtos alimentícios, industrializados e até combustível.
      • a recuperação das economias européias e o reinício da produção de bens, antes importados da América do Norte, provocaram séria crise de superprodução nos Estados Unidos
      • A brusca retirada dos capitais americanos investidos no exterior agravou ainda mais a situação para a Europa e para o próprio Estados Unidos.
      • a superprodução agrícola e industrial prejudicava os preços, forçando a sua baixa.
    • OS EFEITOS DA CRISE
      • Perda de confiança nas instituições democráticas/liberais e na inspiração liberal,
      • Emergência de movimentos políticos extremistas (comunismo ou fascismo) que prometiam eliminar o desemprego e estabelecer uma nova base de recuperação nacional e prosperidade material.
      • Desemprego em proporções alarmantes,
      • Colapso do comércio internacional,
      • As importações foram dificultadas ao máximo com a elevação das tarifas aduaneiras.
    •  
    • O NEW DEAL E A RECUPERAÇÃO DO CAPITALISMO "Para Keynes (...) para criar demanda, as pessoas deveriam obter meios para gastar. Uma conclusão daí decorrente é que os salários de desemprego não deveriam ser considerados simplesmente como débito do orçamento, um meio por intermédio do qual a demanda poderia aumentar e estimular a oferta. Além do mais, uma demanda reduzida significava que não haveria investimento suficiente para produzir a quantidade de mercadorias necessárias para assegurar o pleno emprego. Os governos deveriam, portanto, encorajar mais investimentos, baixando as taxas de juros (...), bem como criar um extenso programa de obras públicas, que proporcionaria emprego e geraria uma demanda maior de produtos industriais."
    • As imagens reunidas na figura expressam dois momentos significativos da vida econômica e social norte-americana no século XX: a riqueza dos anos 20 , traduzida pela crença otimista no modo de vida americano - "american way of life" -, popularizado durante o " New Deal ", e a depressão econômica dos anos 30 .
    • O Super-Homem: símbolo dos resultados do New Deal O Super-Homem, criado em 1938, pode-se afirmar que cumpriu o papel de fortalecer a auto-estima da sociedade abalada pela depressão econômica.
    • A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (1939-1945)
    • Depoimento do químico e escritor Primo Levi, um judeu italiano, sobrevivente do campo de concentração nazista Auschwitz. “ A viagem levou uns vinte minutos. O caminhão parou; via-se um grande portão e, em cima do portão, uma frase bem iluminada (cuja lembrança ainda hoje me atormenta nos sonhos): ARBEIT MACHT FREI — o trabalho liberta. Impactante. Descemos, fazem-nos entrar numa sala ampla, nua e fracamente aquecida. Que sede! O leve zumbido da água nos canos da calefação nos enlouquece: faz quatro dias que não bebemos nada. Há uma torneira e, acima, um cartaz: proibido beber, água poluída [...]. Isto é o inferno. Hoje, em nossos dias, o inferno deve ser assim: uma sala grande e vazia, e nós, cansados, de pé, diante de uma torneira gotejante, mas que não tem água potável, esperando algo certamente terrível acontecer, e nada acontece, e continua não acontecendo nada. ” LEVI, Primo. É isto um homem? . Rio de Janeiro: Rocco, 1988. p. 20.
    •  
    • AS ORIGENS DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL Ao final da Primeira Guerra Mundial, a tentativa de paz imposta pelos vencedores foi transformada em severas e humilhantes punições aos países derrotados. As determinações dos tratados, notadamente o Tratado de Versalhes , acirraram os sentimentos revanchistas e nacionalistas, na Alemanha e Itália, principalmente.
    • No ano de 1935, Adolf Hitler declara o rompimento das cláusulas do Tratado que diziam respeito à Alemanha. O ditador alemão informa que o novo governo entende que o pagamento das dívidas de guerra já fora efetuado, autoriza o treinamento militar e a volta do funcionamento das indústrias bélicas .
    • “ A POLÍTICA DE APAZIGUAMENTO” 1931: Japão ataca a China e toma a região da Manchúria 1935: Início do rearmamento alemão 1936: Alemanha invade a Renânia 1936: Guerra Civil Espanhola: os espanhóis contaram com o apoio da Alemanha e da Itália 1936: Itália invade a Etiópia 1936: Assinatura do Pacto Anti-Komintern entre a Alemanha e o Japão. O acordo era dirigido diretamente contra a União Soviética. O termo Komintern era a sigla da Internacional Comunista (ou III Internacional), que em 1935 se propôs a formar uma barreira contra os países fascistas, na Europa e na Ásia. OBJETIVO: Dirigentes da Liga das Nações com o intuito de evitar o confronto com a Alemanha adotaram posição de neutralidade diante da expansão alemã. A expansão alemã chegou a ser vista por alguns membros da Liga das Nações como positiva, uma vez que poderia ser útil no processo de formar um “cordão sanitário” contra o avanço do comunismo na Europa.
    •  
    • Charge política de 1931 mostrando, de um lado, a Liga das Nações e, de outro, o Tio Sam. Ao fundo, um conflito entre Japão e China.
    • 1937: Formação do Eixo: Roma. Berlim e Tóquio 1938: Conferência de Munique (questão da Tchecoslováquia) Em nome da Liga das Nações , as potências aliadas deram início a negociações diplomáticas junto à Tchecoslováquia e à Alemanha, pretendendo, assim, evitar uma guerra na região. Ambos os lados negavam-se a assinar qualquer tipo de acordo. Neville Chamberlain, primeiro-ministro britânico, entrou em contato com Mussolini para que atuasse como mediador na questão e convencesse Hitler a negociar pacificamente. No dia 29 de setembro de 1938, Chamberlain (Inglaterra), Hitler (Alemanha), Mussolini (Itália) e o primeiro-ministro francês, Édouard Daladier reuniram-se em Munique. A presença de um representante da Tchecoslováquia foi considerada desnecessária. 1938: Alemanha invade a Tchecoslováquia
    • Oficiais nazistas entrando na cidade de Brunn na Tchcoslováquia
    • 1939: Pacto germânico-soviético ou pacto de não agressão O pacto de não-agressão e neutralidade, com duração de cinco anos, estabelecia que, se a Grã-Bretanha e a França decretassem guerra à Alemanha após um eventual ataque alemão à Polônia, os soviéticos deveriam manter-se afastados do conflito. Uma outra cláusula dividia o território polonês em duas zonas de influência, a alemã e a soviética.
    • 1939: Alemanha invade a Polônia
    • ETAPAS DA GUERRA A Grã-Bretanha e a França tentaram enviar uma advertência à Alemanha, na expectativa de frear a agressão. Em 3 de setembro as duas potências declararam guerra ao Terceiro Reich. Em poucas semanas, a resistência polonesa foi arrasada e o exército alemão tomou o país, num estilo de ofensiva que ficou conhecido como Blitzkrieg , guerra-relâmpago. Hitler começou a planejar a derrota das potências ocidentais. A Alemanha invadiu e ocupou a Noruega, a Bélgica, a Holanda e a França.
    • POLÍTICA DE “SOLUÇÃO FINAL” A invasão e a conquista da Polônia, em 1939, não assinalou apenas o início da Segunda Guerra Mundial. O episódio marcou também o acirramento da perseguição aos judeus , vítimas preferenciais do regime nazista ao longo da Segunda Guerra. O método preferencial adotado para a eliminação dos judeus, além dos ciganos, homossexuais, deficientes e militantes de esquerda, foi a construção de campos de concentração, onde os prisioneiros eram confinados para serem submetidos a trabalho forçado ou mortos nas câmaras de gás.
    •  
    • Em 3 de setembro Grã-Bretanha e França declararam guerra ao Terceiro Reich . Em poucas semanas, a resistência polonesa foi arrasada e o exército alemão tomou o país. 1940: os alemães ocuparam a Noruega, a Dinamarca, a Bélgica, a Holanda e a França Ao dominar a França, em 1940, Hitler obrigou as autoridades francesas a assinar o armistício com a Alemanha e a Itália. Boa parte do território francês permaneceu sob ocupação alemã, e no restante foi estabelecido um Estado colaboracionista, que ficou conhecido como regime de Vichy. Estado francês dos anos 1940-1944, o qual era um governo fantoche da influência Nazi, opondo-se às Forças Livres Francesas, baseadas inicialmente em Londres e depois em Argel. Foi estabelecido após o país se ter rendido à Alemanha em 1940, na Segunda Guerra Mundial. Recebe o seu nome da capital do governo, a cidade de Vichy, a sudeste de Paris, próximo de Clermont-Ferrand.
    • Nesse mesmo ano, foi reafirmado o Eixo Berlim—Roma—Tóquio , estabelecendo apoio mútuo entre os seus membros contra o ataque de qualquer outro país, mesmo que este não participasse diretamente da guerra mundial. A criação do Eixo tinha grande importância para os japoneses.
    • ALEMANHA INVADE A INGLATERRA Após a rendição francesa em junho de 1940, as atenções do Reich voltaram-se contra a Grã-Bretanha , o único país que ainda lutava contra as forças do Eixo na Europa. Os confrontos entre britânicos e alemães introduziram uma inovação das guerras modernas, os bombardeios contra a população civil . Dois aviões de guerra alemães em ofensiva sobre a área de Silvertown, Dockland, Londres, 1940.
    • Os ataques alemães iniciaram-se em julho de 1940 e tiveram como alvo o moderno sistema de radar e as bases aéreas da Grã-Bretanha. Sem o sucesso esperado, a Luftwaffe, força aérea alemã, iniciou os bombardeios à cidade de Londres O governo britânico reagiu ordenando um violento ataque a Berlim, o coração da Alemanha nazista. Os nazistas responderam com novos ataques à capital londrina. Apesar dos sucessivos bombardeios, a Inglaterra resistia. Em setembro, as pesadas baixas impostas à Luftwaffe obrigaram os alemães a suspender a operação e adiar a conquista da Inglaterra.
    • 1941: UNIÃO SOVIÉTICA E ESTADOS UNIDOS ENTRAM NA GUERRA A invasão da União Soviética, chamada Operação Barbarossa , iniciou-se em junho de 1941. A ofensiva estendeu- se por quase 3 mil quilômetros. Tinha o objetivo de conquistar simultaneamente Leningrado (ex-Petrogrado), ao norte; Moscou, ao centro; Stalingrado, ao sul. Por essa época, a Bulgária, Iugoslávia, Albânia, Grécia, Romênia e Hungria já estavam sob o domínio nazista Meses depois, no dia 7 de dezembro, o Japão lançou um ataque aéreo de surpresa à base militar norte-americana de Pearl Harbor, no Havaí , afundando ou colocando fora de combate boa parte da frota dos Estados Unidos no Pacífico
    • Ataque japonês a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941, que deixou em chamas os navios de guerra “USS West Virgina” (ao fundo) e o “Tenessee”.
    • JAPÃO X EUA As relações entre o Japão e os Estados Unidos estavam tensas desde 1937 devido à invasão da China pelo Japão, área de interesse econômico dos norte-americanos. Um dia após o ataque japonês a Pearl Harbor , o presidente Franklin Roosevelt entregou ao Congresso dos Estados Unidos uma mensagem anunciando seu desejo de declarar guerra ao Japão, o que foi prontamente aceito. Os norte-americanos tomaram conhecimento da decisão do governo por meio de um pronunciamento do próprio Roosevelt, transmitido pelo rádio. A participação soviética e norte-americana foi decisiva para alterar a correlação de forças na guerra, até então favorável às tropas do Eixo.
    • A partir de 1942, as guerras europeia e asiática fundiram-se num só conflito em escala mundial, que opunha os aliados (Grã-Bretanha, Estados Unidos, União Soviética) aos países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão), estendendo as batalhas pela Europa, África e Ásia.
    • A OFENSIVA DOS ALIADOS O ano de 1942 assistiu a uma série de vitórias do Eixo – e a insucessos estratégicos ainda mais importantes . Em junho, os japoneses foram derrotados na batalha naval de Midway . Na frente oriental , depois de sofrerem perdas significativas, os soviéticos conseguiram proteger as cidades de Moscou e Leningrado. Depois da vitória decisiva em Stalingrado os soviéticos esmagaram os alemães (julho de 1943), afastando qualquer perspectiva de uma retomada da ofensiva hitlerista. Na frente ocidental , a ofensiva dos aliados começou com o desembarque de tropas norte-americanas e britânicas no norte da África, resultando na expulsão das forças alemãs e italianas da região. A vitória aliada no norte da África facilitou a invasão da Itália, a tomada de Roma e a queda de Mussolini, que passou a agir na clandestinidade.
    • A RESISTÊNCIA DOS PAÍSES OCUPADOS Nos países ocupados pelo Reich , uma parcela combativa da população civil organizou-se para combater as forças invasoras. Eram os chamados partisans ou maquis . De modo geral, os movimentos de resistência representavam duas tendências: uma composta por comunistas, socialistas e demais grupos de esquerda e outra que agrupava setores nacionalistas e liberais.
      • Os métodos de ação usados pelos grupos de resistência eram variados:
      • assassinavam soldados e oficiais nazistas,
      • publicavam panfletos e jornais clandestinos,
      • promoviam atos de sabotagem contra bases nazistas,
      • forneciam informações secretas para os órgãos de inteligência aliados,
      • providenciavam passaportes para a fuga de pessoas perseguidas pelo Reich , entre outros.
      • A atuação da resistência foi muito importante na luta contra os nazistas, especialmente na Iugoslávia, na França, na União Soviética e na Itália. Na Iugoslávia foram os partisans , e não o Exército soviético, que libertaram o país do domínio alemão. Na Itália, a expulsão dos nazifascistas das grandes cidades do norte e a captura de Mussolini também foi obra da resistência.
    • O ÚLTIMO SUSPIRO NAZISTA Durante a Conferência de Teerã , ocorrida em 1943, os líderes dos aliados ajustaram sua estratégia para derrotar a Alemanha Nesse encontro, ficou confirmado o desembarque aliado na Europa Ocidental . A abertura da segunda frente contra os alemães no dia 6 de junho de 1944, que ficou conhecido como Dia D , aplicou um golpe mortal às forças nazistas na frente oeste. Comandado pelo general norte-americano Dwight D. Eisenhower, o desembarque aliado na província francesa da Normandia envolveu cerca de 36 divisões, 6.400 navios de guerra e milhares de aviões 6.400 navios de guerra e milhares de aviões. A operação teve êxito total.
    • A DERROTA ALEMÃ Depois os anglo-americanos iniciaram seu avanço em direção à Alemanha, libertando Paris e o norte da França do jugo nazista – enquanto o Exército soviético, no extremo oposto da Europa, libertava a Romênia, a Bulgária e a Polônia do domínio alemão. O ano de 1945 assistiu à “corrida” para Berlim , disputada por exércitos soviéticos, a partir do leste, e por norte-americanos e britânicos, pelo oeste. No final de abril, Hitler, sua companheira Eva Braun e alguns líderes nazistas se suicidaram. A capital alemã foi ocupada pelos soviéticos em 1º de maio. Nos dias 7 e 8, a Alemanha rendeu-se incondicionalmente aos aliados .
    •  
    • O BOMBARDEIO A HIROSHIMA E NAGASAKI Vista da cidade de Hiroshima arrasada pela bomba atômica. Japão, 9 de março de 1946.
    • A GUERRA NO ORIENTE No Oriente, a guerra ainda se estendeu por mais dois meses. Em fevereiro de 1945, os norte-americanos conquistaram a ilha japonesa de Iwo jima . Mas a resistência do Japão se intensificava, com os kamikases – pilotos que mergulhavam com seus aviões carregados de bombas contra os navios aliados, sacrificando-se para afundá-los. Diante da perspectiva do prolongamento do conflito, os Estados Unidos optaram por um novo tipo de arma: a bomba atômica . O primeiro ataque nuclear realizou-se contra a cidade de Hiroshima , em 6 de agosto de 1945, matando cerca de 140 mil pessoas. O segundo, três dias depois, teve como alvo a cidade de Nagasaki e provocou mais de 70 mil vítimas. A rendição do Japão foi assinada no dia 2 de setembro de 1945. A ocupação do país por tropas aliadas estendeu-se até 1956.
    • NOVOS TRATADOS DE PAZ 1945: Conferência de Yalta - Nessa cidade soviética, os líderes aliados discutiram a criação da Organização das Nações Unidas (ONU). Também definiram o estabelecimento de zonas de influência sob hegemonia norteamericana e soviética. Por esse acordo coube à União Soviética o predomínio sobre a Europa Oriental. Em junho de 1945, a Carta das Nações Unidas foi assinada por cinquenta países (excluídos os integrantes do Eixo), em São Francisco, nos Estados Unidos. A entidade internacional contava com cinco órgãos fundamentais: Assembleia Geral, Conselho de Segurança, Secretariado, Conselho Econômico e Social e Corte Internacional de Justiça.
    • 1945: Conferência de Potsdam - Nesse encontro decidiram que o território alemão e a cidade de Berlim seriam divididos em quatro zonas, sob administração francesa, britânica, norte-americana e soviética. A Alemanha deveria pagar aos aliados uma indenização no valor de 20 bilhões de dólares, além de devolver o porto de Dantzig à Polônia. Para julgar os criminosos de guerra. Foi criado o Tribunal Internacional em Nuremberg.
    • O LEGADO DA GUERRA O legado da guerra foi devastador. O número total de mortos foi calculado em cerca de 50 milhões de pessoas , a grande maioria civis. Quase todos os países europeus envolvidos no conflito, vencedores ou vencidos, levaram anos para se reerguer A vitoriosa Grã-Bretanha encontrava-se esgotada em 1945, perdendo sua posição hegemônica mundial. Os Estados Unidos e a União Soviética eram as duas potências hegemônicas e rivais no mundo nascido no pós guerra. Substituindo os impérios do Velho Mundo, as duas superpotências passaram a dar as cartas no jogo político internacional, de apostas apoiadas por armas nucleares.
    • GUERRA FRIA
    • FINAL DA SEGUNDA GUERRA :
      • - enfraquecimento das grandes potências europeias
      • - emergência de duas grandes potências ( Bipolaridade ):
      • EUA/Capitalista X URSS/Comunista
    • CONFERÊNCIAS :
      • -> YALTA = EUA (Roosevelt) – URSS (Stalin) – Inglaterra (Churchill)
      • - consolidação do domínio da URSS sobre o leste europeu
      • -> POTSDAM = divisão da Alemanha e de Berlim em quatro zonas de ocupação (URSS, EUA, França, Inglaterra)
      • -> SÃO FRANCISCO = Organização das Nações Unidas (ONU) substitui a fracassada Liga das Nações, visando garantir a paz mundial e lutar pelo fim das misérias do mundo...
      • (FMI, FAO, UNICEF, BIRD, OTI, UNESCO)
      • FMI = Fundo Monetário Internacional
      • FAO = Food and Agriculture Organization
      • UNICEF = Fundo das nações unidas para a infância
      • BIRD = Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento
      • OIT = Organização Internacional do Trabalho
      • UNESCO = Organização das N.U. para a Educação, a ciência e a Cultura
    •  
    • ANOS 1940 – 1950 – “Guerra Fria Clássica”
      • -> Plano Marshall = reconstrução da Europa e Japão, barrar o avanço comunista
      • -> Doutrina Truman = EUA como defensores do “mundo livre” – OTAN 1949
      • -> Pacto de Varsóvia = URSS
      • -> URSS destruída, com sérias dificuldades internas + pressão das potências capitalistas = fechamento da URSS ao mundo capitalista (isolamento)
      • -> “ Estado de Bem Estar Social” no mundo capitalista, principalmente na Europa
    •  
    • CORRIDA ARMAMENTISTA
      • 1949 – URSS = bomba atômica
      • 1952 – EUA = bomba de Hidrogênio
      • 1953 – URSS = bomba de Hidrogênio
    •  
    • CORRIDA ESPACIAL
      • 1957 – URSS = 1° satélite artificial no espaço (Sputnik), 1° ser vivo (Laika)
      • 1958 – EUA = E X P L O R E R I
      • 1961 – URSS = 1° homem no espaço (Yuri Gagarin)
      • 1969 – EUA = chegada do homem à lua (Apolo XI)
    •  
    •  
    •  
      • -> MacCarthysmo nos EUA = “Caça às Bruxas” – anos 50...
      • -> Guerra da Coreia = divisão do país (Norte comunista, Sul capitalista) – 1950/53...
      • -> 1953 = morte de Stálin, ascensão ao poder de NIKITA KRUSCHEV, que passou a atacar o período stalinista, levando a URSS a um processo de “desestalinização” e aproximação diplomática com os EUA
    •  
    •  
    •  
    •  
    • ANOS 1960 – 1970 = “Coexistência Pacífica” (Distensão / Détente)
      • -> possibilidade de auto-aniquilação...
      • 1961 – Construção do Muro de Berlim...
      • 1962 – Crise dos Mísseis (Cuba)
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
      • -> Guerra do Vietnã (1964-1975) – vitória do Norte Comunista
      • -> Protestos contra a Guerra, contra-cultura (EUA)
      • -> Protestos nas repúblicas da URSS, reprimidos
      • -> Questão Racial nos EUA
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • ANOS 1980 – CRISE DO BLOCO SOVIÉTICO - REFORMAS
      • 1985 – chega ao poder Mikhail Gorbatchev
      • -> PERESTROIKA – abertura econômica
      • -> GLASNOST – “transparência de atitudes”, reforma política
      • -> movimentos reformistas e separatistas em diversos países
      • 1989 – queda do Muro de Berlim
      • 1990/91 – regimes pluripartidários, eleições livres, desmembramento, fim da URSS
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •