ROCHAS METAMORFICAS      São rochas que sofreram modificações no estado sólido, como resposta às mudançasdas condições fís...
resultantes mostram, geralmente, estrutura orientada (xistosidade) que reflete a ação dapressão dirigida (Figura ).       ...
- Fragmentária: quando apresentar fragmentos de rochas angulosos, produzidos pormetamorfismo dinâmico.- Maciça: quando a r...
- Xisto: rocha metamórfica onde a xistosidade é notável. Micas, cloritas e talco são osminerais foliáceos dominantes. O qu...
- Hornfels: rocha de granulação fina a média, textura granoblástica podendo, as vezes, conterporfiroblastos. Apresenta cor...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Rochas metamorficas

1,359

Published on

Rochas Metamórficas

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,359
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
26
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Rochas metamorficas

  1. 1. ROCHAS METAMORFICAS São rochas que sofreram modificações no estado sólido, como resposta às mudançasdas condições físicas e/ou químicas da crosta terrestre, provocadas pela pressão etemperatura em profundidade. Essas mudanças podem ser mineralógicas, texturais ou ambas, e são acompanhadaspelo desenvolvimento de novos minerais, pelo desaparecimento de minerais pré-existentes, oupelo recristalização destes últimos. Durante o metamorfismo, a composição da rocha pode permanecer constante ou não.No primeiro caso, o metamorfismo é dito isoquímico, no segundo, aloquímico oumetassomáticoAGENTES DE METAMORFISMO Os principais agentes responsáveis pelos processos metamóficos são a temperatura,pressão e fluidos químicos que atuam sobre as rochas no interior da crosta terrestre.- Temperatura: no domínio metamórfico, ela varia de 200 a 700°C e aumenta com aprofundidade e com a proximidade de um corpi ígneo intrusivo. O aumento de temperaturatambém pode resultar do atrito entre blocos de rocha em zonas de falha.- Pressão: a pressão que atua sobre as rochas na crosta terrestre pode ser de dois tipos:a) Pressão litostática ou de carga: resulta deo peso das camadas de rochas sobrejacentes.Seu valor é estimado em 2,7kg/cm2 cada 100m. Esta pressão aumenta com a profundidadeprovocando reduçÃo de volume da rocha e tornando a estrutura maciça.b) pressão dirigida: é a pressão tangencial à superfície da crosta terrestre que atua durante osdobramentos, falhamentos e outros fenômenos tectônicos caracterizados por movimentoslaterais. A pressão tem um papél importante no metamorfismo, facilitando a circulação dosfluidos químicos que aceleram as reações metamórficas, além de ser responsável peloaparecimento, na rocha, de estrutura orientadas (xistosidade, bandamento, etc.).- Fluidos químicos: podem contribuir ativamente nos processos metamórficos, ou servir parafacilitar as reações químicas, agindo como solventes e/ou catalizadores. A água é o principaldesses fluidos, seguido do CO2. Assim. esses fluidos podem atuar de diferentes maneirasm seja aumentando avelocidade das reações entre os minerais, seja introduzindo elementos químicos quedeterminarão a cristalização de novos minerais. Esta introdução e substituição de elementos éconhecida pelo nome de metassomatismo. A combinação da temperatura, pressão e fluídos químicos pode produzir, portanto,efeitos tão grandes que a rocha metamórfica originada perde totalmente suas característicasoriginais.TIPOS DE METAMORFISMO De acordo com a ação dos agentes de metamorfismo e o ambiente geológico, tem-se osseguintes tipos de metamorfismo (Figura 1):1. Metamorfismo de contato ou térmico: é produzido pela intrusão de um corpo ígneo,formando uma auréola de metamorfismo nas rochas encaixantes, por ação da temperatura efluídos químicos. É, portanto, de caráter local e restrito às cercanias do corpo ígneo. Aextensão da auréola varia de centímetro a algumas centenas de metro, dependedo datemperatura do magma intrusivo, do seu volume e da natureza da rocha encaixante (Figura ). As rochas resultantes do metamorfismo de contato têm, geralmente, granulação fina,estrutura maciça e são denominadas genericamente de hornfelses.2. Metamorfismo regional: desenvolve-se em extensas áreas relacionadas com os cinturõesorogênicos (grandes cadeias de montanhas). Dos agentes de metamorfismo, além datemperatura e pressão litostático, atua um terceiro fator que é a pressão dirigida. As rochas
  2. 2. resultantes mostram, geralmente, estrutura orientada (xistosidade) que reflete a ação dapressão dirigida (Figura ). É o mais importante dos processos metamórficos pela sua área de abrangência.Exemplos de metamorfismo regional, pode-se citar as seguintes rochas: xistos, gnaisses,anfibolitos, etc. Figura 1. Representação esquemática dos diferentes tipos de metamorfismo: a) Metamorfismo regional ou dinamotermal; b) Metamorfismo de contato ou termal e c) metamorfismo dinâmico ou cataclástico.3. Metamorfismo dinâmico ou cataclástico: é também de caráter local e ocorre em faixasadjacentes a zonas de folha, pelo efeito da pressão dirigida. O atrito dos blocos provoca afragmentação das rochas e, por vezes, orientação dos minerais pela deformação(estiramento). Rochas resultantes deste processo são denominadas brechas de fricção,milonitos, etc.TEXTURA Nas rochas metamórficas a textura desenvolve-se em função do crescimento oudeformação de cristais (Figura 2). Os tipos de texturas são: Granoblástica: quando a rochaapresnta grãos minerais aproximadamente equidimensionais, sem orientação preferencial;Lepidoblática: quando a rocha apresenta abundância de minerais foliáceos (micas, cloritas)numa orientação planar, paralela ou subparalela; Nematoblastica: quando a rocha apresentarorintação de minerias prismáticos, como piroxênios e amfibólios e Porfiroblástica: quando arocha apresentar cristais maiores (porfiroblastos) imersos numa matriz de grãos mais finos,que poderá ser granoblástica, lepidoblástica ou granolepidoblástica.ESTRUTURA- Xistosa: quando a rocha apresenta minerais foliáceos arranjados paralelamente,responsáveis por uma fissilidade planar nas mesmas. Ex. mica-xistos.- Cataclástica: quando a rocha apresenta disposição orientada dos minerais, proviniente dadeformação mecância de atuação direcional. Ex. Cataclasito.- Bandada: quando a rocha apresentar alternância de leitos claros , ricos em quartzo e/oufeldspatos, e leitos escuros, ricos em minerais ferromagnesianos (biotita e/ou hornblenda). Ex.Gnaisses.
  3. 3. - Fragmentária: quando apresentar fragmentos de rochas angulosos, produzidos pormetamorfismo dinâmico.- Maciça: quando a rocha exibir aspecto maciço e ausência de elementos lineares (mineraisprismáticos) ou planares (minerais foliácios).`Figura 2. Textura das rochas metamórficasCLASSIFICAÇÃO- Ardósia: rocha de granulação fina, homogênea, de cor geralmente esverdeada, cinza oupreta. A cor esverdeada é indicativa da presença de Fe ++, enquanto a cinza e a pretarelacionam-se com a presença de certo conteúdo de carbono orgânico ou hidrocarbonetos.Microscopicamente, observa-se que as ardósias são constituídas principalemente de grãos dequartzo, lamelas de clorita e sericita, óxidos e sulfetos de ferro, grânulos de feldspatos epelículas de carbono ou de hidrocarbonetos. A textura é lepidoblástica e a estrutura é xistosa.Resulta de metamorfismo de baixo grau de rochas sedimentares argilosas (folhelhos).- Filito: rocha de granulação fina e média, rica em sericita, clorita e quartzo. As primeiras lheconferem um aspecto lustroso nos planos de xistosidade. É produto de metamorfismo, de grauum pouco mais elevado que o das ardósias, sobre sedimentos argilosos, daí o fato de algunsminerais já poderem ser identificados macroscopicamente. Sua textura é lepidoblástica eestrutura xistosa.
  4. 4. - Xisto: rocha metamórfica onde a xistosidade é notável. Micas, cloritas e talco são osminerais foliáceos dominantes. O quartzo é comum e anfibólios podem estar presentes.Feldspatos, óxidos e sulfetos de ferro também podem ocorrer, Porfiroblastos são comuns. Éproduto de metamorfismo regional de grau médio (superir aso dos filitos). Sua granulação émédia, textura lepidoblástica e estrutura xistosa.- Gnaisse: rocha de granulação média a agrossa, textura granolepidoblástica e estruturabandada, sendo esta a característica mais marcante. Representa produto de metamorfismo regional de grau médio a alto, formando-se,portanto, em maiores profundidades na crosta. As bandas claras geralmente são constituídas de quartzo e feldspatos e as escuras, deminerais ferromagnesianos (biotita, hornblenda).- Granulito: apresenta granulação média a grosseira, textura granoblástica e estruturageralmente maciça. Sào comuns, na sua mineralogia, as associações: quartzo-feldspatos efeldspatos-piroxênio-granda, que revelem alto grau de metamorfismo. É produto de metamorfismo de rochas quartzo-feldspatos, tanto ígneas comosedimentares e metamórficas.- Quartzito: apresnta textura granolepidoblástica e estrutura xistosa. Deriva do metamorfismode quartzo-arenitos. constitui-se de quartzo e dos mais variados tipos de mica (inclusiveserecita) que lhe conferem diferentes colorações.- Migmatito: rocha de textura porfiroblástica ou granolepidoblástica. Nos tiposporfiroblástiocos a estrutura é maciça e os porfiroblástos são de feldspatos alcalino e a matrizé geralmente de composição granodiarítica (mais raramente granítica). Nos tiposgranolepidoblásticos, a estrutura é bandada, sendo os leitos claros de composiçãopredominantemente quartzo-feldspática ou essencialemnte feldspática, e os leitos escurosricos em silicatos ferromagnesianos. Essas rochas são produtos de metamorfismo ou anatéxicos (fusão parcial) em zonasprofundas da crosta continental. Associam-se, geralmente, com gnaisses e batólitosgranodioríticos.- Anfibolito: rocha dormada pelo metamorfismo regional sobre rochas ígneas básicas,originando a formação de grande quantidade de hornblenda. Além dela podem aparecer:plagioclásio, clorita, epídoto. Sua textura é geralmente granoblástica e a estrutura maiciça.- Serpentinito: rocha constituída predominantemente por minerais do grupo das serpentinas(crisotilo e antigorita). Resulta do metamorfismo de baixo grau sobre rochas ultrabásicas. Atextura é fibrolepidoblástica e a estrutura em veios devido à abundância, na rocha, do crisotiloe antigorita.- Esteatito: também chamada pedra sabão. rocha magnesiana constituída principalemnte detalco, acompanhada de tremolita, clorita, serpentinita, etc. Origina-se pela ação dometamorfixmo de baixo grau e metassomatismo de rochas ultrabásicas. Sua textura élepidoblástica e a estrutura geralmente maciça.- Mármore: rocha rica eme carbonatos derivados do metamorfismo regional ou de contato decalcários de dolomitos. De um modo geral, apresenta textura granoblástica e estrutura maciça. Quando no metamorfismo de contato, a rocha sofre a intrudução de novos elementospelos fluídos químicos (Si, Al, Fe, Ca, Na, etc.), ela torna-se calco-silicatada de vários silicatose minerais de outras classes (óxidos, sulfetos, etc.).
  5. 5. - Hornfels: rocha de granulação fina a média, textura granoblástica podendo, as vezes, conterporfiroblastos. Apresenta cores escuras e se deriva de sediemntos pelíticoss ou qurtzo-feldspáticos que sofreram metamorfismo de contato.- Cataclasito: caracteriza-se pela textura cristaloclástica e estrutura cataclástica, geradas pormetamorfismo denâmico, devido aos fortes efeitos da pressão dirigida, em zonas de falhas.- Brecha de fricção: rocha constituída de fragemntsos angulosos unidos por um cimentomicro ou criptocristalino (geralmente calcedônea). Origina-se da ação de metamorfismodinâmico em zonas de falha. Sua textura é de argamassa e a estrutura é fragmentária. RESUMO DA CLASSIFICAÇÃO DAS ROCHAS METAMÓRFICASROCHA ORIGINAL BAIXO GRAU MÉDIO GRAU ALTO GRAUQuartzo-arenito QuartzitoArcósio GnaisseGrauvaque Xisto Gnaisse, granulitoLutito (folhelho) Ardósia, Filito Xisto GnaisseCalcário MármoreDolomito Mármore dolomitoBasalto Meta-basalto Anfibolito AnfibolitoGabro Meta-gabroRiólito Meta-riólito GnaisseGranito Meta-granitoDunito SerpentinitoPiroxenito Esteatito

×