Marcas, Territórios e Estratégias: Teoria, Prática e os Desafios do Place Branding

  • 208 views
Uploaded on

Resumo da apresentação …

Resumo da apresentação
Marcas, Territórios e Estratégias: Teoria, Prática e os Desafios do Place Branding

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
208
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Seminário Universidade Católica Portuguesa Centro Regional de Braga 19 de Dezembro 2013 Resumo da apresentação Marcas, Territórios e Estratégias: Teoria, Prática e os Desafios do Place Branding Este seminário tem como objectivo debater o conceito de place branding nas suas múltiplas escalas (países, cidades, regiões, destinos turísticos) e objectivos (negócios, turismo, empreendedorismo, notoriedade, imagem). Mais do que transmitir o estado da arte em termos teóricos, caso práticos e desafios contemporâneos serão explorados (internet, social media,). O conceito de place branding está imbuído de complexidade. Na perspéctica académica, continua a levantar questões e dúvidas quanto à validade dos argumentos usados e das ligações quer, ao marketing, quer ao planeamento do território. Ousando de algum radicalismo, place branding pode ser traduzido como a criação e a aplicação de uma marca a um território. Esta aplicação, quando suportada por uma estratégia, demonstra-se mais capaz de superar os desafios que os territórios enfrentam nos dias de hoje. Complementarmente, lugares/territórios são entidades compósitas e que se desenvolvem num contexto geográfico (físico e humano). É a componente humana que faz com que o place branding seja entendido mais do que uma ferramenta em marketing territorial, mais do que um logo, um slogan ou campanhas promocionais de embelezamento ou charme. Se a teoria é firme neste propósito e prática tende a destroce-la desperdiçando-se oportunidades e recursos financeiros. Como referido, place branding é investigado e aplicado em diferentes escalas e com diferentes objectivos. Países, regiões, cidades e destinos procuram posicionar-se num ambiente competitivo internacional. Atrair investimento, visitantes, talentos, empreendedores, e eventos, contribuindo para o desenvolvimento das comunidades e alcançar vantagens competitivas são objectivos centrais. O place branding tem sido usado como parte de políticas de reestruturação de imagem, progresso económico, coesão social e reforço da participação pública. Territórios como as cidades de Edimburgo, Nova Iorque, Amsterdão ou países como a Irlanda, Suécia, Singapura são tidos como casos de sucesso. Países como a Austrália, Nova Zelândia aplicam, e bem, o place branding com objectivos essencialmente turísticos. A apresentação está estruturada em quatro partes interligadas. Entre teoria e prática serão dadas algumas respostas às questões: porquê, como, porque não e para quê criar marcas territoriais. A componente de estratégia será explorada como elo de ligação de práticas mais próximas ao marketing (branding) com instrumentos de planeamento e gestão territorial (spatial planning e place management). Eduardo Oliveira Department of Spatial Planning & Environment Faculty of Spatial Sciences, University of Groningen http://www.rug.nl/staff/e.h.da.silva.oliveira/index e http://placesbrands.com/