Design Emocional

10,162 views
10,120 views

Published on

Buscando uma correlação entre as visões de profissionais e estudiosos como Marc Gobé, Beatriz Russo, Paul Hekkert, Patrick Jordan, Bernard Löbach e Donald Normam, procuro mostrar qual a relação do design com o universo das emoções, e como podemos projetar produtos que reflitam boas emoções para os usuários mediante os sentimentos produzidos no seu contato inicial, na sua experiências de utilização e na sua projeção simbólica.

Published in: Design
5 Comments
27 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
10,162
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
294
Comments
5
Likes
27
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Design Emocional

  1. 1. @eduagniDesign Emocional
  2. 2. Edu AgniUX Designer, 29 anosTrabalha a 8 anos com projetos de Interface, Web Standards, Criação e Design FuncionalJá atendeu clientes como o Centro Cultural Ruth Cardoso, iG, Editora Abril, Volkswagen, Fecomercio, Dabliú Discos, Hotéis Accor, ABIMAQ, ABNT, S.E. Palmeiras e S.C. Corinthians.www.agni.art.br / @eduagni
  3. 3. Três simples perguntas de UX Consigo usa-lo? Devo usa-lo? Desejo usa-lo?
  4. 4. Três simples perguntas de UX Consigo usa-lo? Devo usa-lo? Desejo usa-lo?
  5. 5. Penso, logo existo.
  6. 6. Penso, logo existo.Sinto, logo existo.
  7. 7. Kia Picanto:Simpático e AlegreÉ alto, estreito, tem faróis arredondadose paralelos ao chão, entrada de ar altafrisos laterais embutidos. Transmiteinfantilidade, feminilidade, submissãoe modéstia.
  8. 8. Alpha Romeo 147:Poderoso e imponenteÉ baixo, largo, têm faróis estreitos e em ângulo,entrada de ar baixa e frisos laterais expostosque dão aspecto musculoso à lataria. Transmitematuridade, masculinidade, coragem e arrogância.
  9. 9. Brandjam: O Design Emocional na Humanização das Marcas Marc Gobé, com prefácio de Yves BeharHá três áreas de oportunidade para o design que têm uma ressonância especial com respeito ao humanismo
  10. 10. Design para os outros6 bilhões de pessoas
  11. 11. Sustentabilidade
  12. 12. Emoção
  13. 13. Mundo dos Mundo do Negócios consumidorAnalise e previsão de tendencias Desejos subconscientes Avaliação do mercado Aspirações emocionais Pesquisas científicas Estímulos de design Auditorias Instinto visceralAvaliação e validação da marca Explorações sensoriais Estratégia da marca Ideias transformadas em vida
  14. 14. Mundo dos Negócios Mundo do consumidor Lógica Emoção
  15. 15. Design como ferramenta para avivar as marcasDesign como principal comunicador do produto O Design reestrutura as experiências
  16. 16. Nike Better World
  17. 17. Facebook Timeline
  18. 18. Campanha de Barack Obama
  19. 19. Inspirar confiança em um candidato praticamentedesconhecido e apelar para a emoção daEsperançaDiretor de Design: Scott ThomasCampanha de Barack Obama
  20. 20. Compras coletivas
  21. 21. *por Bernard de Luna
  22. 22. O que é emoção?
  23. 23. O que é emoção?Sensação e percepção (nível fisiológico)
  24. 24. O que é emoção?Sensação e percepção (nível fisiológico)Cognição (Processamento da informação, compreensão)
  25. 25. O que é emoção?Sensação e percepção (nível fisiológico)Cognição (Processamento da informação, compreensão)Afeto (inconsciente)
  26. 26. O que é emoção?Sensação e percepção (nível fisiológico)Cognição (Processamento da informação, compreensão)Afeto (inconsciente)Emoção (foco definido)
  27. 27. O que é emoção?Sensação e percepção (nível fisiológico)Cognição (Processamento da informação, compreensão)Afeto (inconsciente)Emoção (foco definido)Sentimento (pré-disposição de comportamento)
  28. 28. Afetos negativosAumentam a capacidade de focar em um tópico específico Priorizam a identificação da solução Muito importante para a sobrevivência imediata
  29. 29. Afetos positivosAumentam a receptividade a novos estímulos Ativam a curiosidade e criatividade Favorecem o aprendizado
  30. 30. Intersecção de campos Design + Ergonomia Usabilidade MemóriaAntropologia e Sociologia de consumo Psicologia Comportamento do Consumidor
  31. 31. Combinação detécnicas de investigação Grupos de foco Entrevistas Questionários e escalas Observações de uso Expressões Faciais
  32. 32. Sobre amar um produto:Princípios Fundamentais Beatriz Russo e Paul Hekkert Três níveis de experiências: Estética Significado Emocional
  33. 33. experiência afetiva?
  34. 34. Como projetar umaexperiência afetiva?
  35. 35. Interação fluida1º princípio fundamental da experiência afetiva com produtos
  36. 36. Lembrança de memória afetiva2º princípio fundamental da experiência afetiva com produtos
  37. 37. Significado simbólico (social)3º princípio fundamental da experiência afetiva com produtos
  38. 38. Compartilhamento de valores morais4º princípio fundamental da experiência afetiva com produtos
  39. 39. Interação física prazerosa5º princípio fundamental da experiência afetiva com produtos
  40. 40. The four pleasures: Human Factor forbody, mind and soul Patrick Jordan Tipos de prazer: Fisiológico Social Auto-realização Intelectual
  41. 41. Prazer Fisiológico (physio-pleasure)Tipos de Prazer
  42. 42. Prazer Social (socio-pleasure)Tipos de Prazer
  43. 43. Prazer de Auto-realização (psycho-pleasure) Tipos de Prazer
  44. 44. Prazer Intelectual(ideo-pleasure)Tipos de Prazer
  45. 45. Toyota - Window to the WorldDesenhos em movimento; Ampliação em momentoscapturados no tempo; Tradução do mundo em umidioma local; Distâncias; Constelações virtuais
  46. 46. Design do Objeto: Bases conceituaisJoão Gomes Filho, citando Bernard Löbach Funções básicas do produto: Estética Prática Simbólica
  47. 47. Função EstéticaFunções Básicas dos Produtos
  48. 48. Função PráticaFunções Básicas dos Produtos
  49. 49. Função SimbólicaFunções Básicas dos Produtos
  50. 50. Design Emocional - Por queadoramos (ou detestamos) os Objetos do Dia-a-Dia Donald A. Normam Três níveis de design: Visceral Comportamental Reflexivo
  51. 51. Design Visceral 1º Nível de Design
  52. 52. Design Comportamental2º Nível de Design
  53. 53. Design Simbólico3º Nível de Design
  54. 54. Patrick Bernard Donald Jordan Löbach Normam Fisiológico Estética VisceralAuto-realização Prática Comportamental Intelectual Simbólica Reflexivo e Social
  55. 55. Patrick Bernard Donald Jordan Löbach Normam Fisiológico Estética VisceralAuto-realização Prática Comportamental Intelectual Simbólica Reflexivo e Social
  56. 56. Design VisceralSimples, brilhante, liso, firme, resistente,atrativo, elegante
  57. 57. Design VisceralSimples, brilhante, liso, firme, resistente,atrativo, eleganteDesign ComportamentalBoa usabilidade, várias funções,boa performance, conectividade
  58. 58. Design VisceralSimples, brilhante, liso, firme, resistente,atrativo, eleganteDesign ComportamentalBoa usabilidade, várias funções,boa performance, conectividadeDesign ReflexivoInteligência, diferente da média,cool, status social, think different.
  59. 59. Design VisceralSimetria, cores brilhantes, design elegante,beleza chama a atenção.
  60. 60. Design VisceralSimetria, cores brilhantes, design elegante,beleza chama a atenção.Design ComportamentalDifícil de entrar e sair, apenas para duas pessoas,sem porta-copos (performance compensa?)
  61. 61. Design VisceralSimetria, cores brilhantes, design elegante,beleza chama a atenção.Design ComportamentalDifícil de entrar e sair, apenas para duas pessoas,sem porta-copos (performance compensa?)Design ReflexivoChama a atenção, reflete bom gosto,e é caro (demonstra status social)
  62. 62. Design VisceralDeslumbrante, fino e elegante,emocionalmente atraente
  63. 63. Design VisceralDeslumbrante, fino e elegante,emocionalmente atraenteDesign ComportamentalFlexível e adaptável para diversas situações,fácil portabilidade, boa performance e usabilidade
  64. 64. Design VisceralDeslumbrante, fino e elegante,emocionalmente atraenteDesign ComportamentalFlexível e adaptável para diversas situações,fácil portabilidade, boa performance e usabilidadeDesign ReflexivoÚltima geração, modernidade,símbolo de status.
  65. 65. Comunicação Commodities
  66. 66. Comunicação Commodities Emoção Inspiração
  67. 67. Obrigado ;) Edu Agniwww.agni.art.br / @eduagni

×