0
 
<ul>CONCENTRAÇÃO DE CAPITAL </ul><ul><li>MONOPÓLIO - é como se denomina uma situação de concorrência imperfeita, em que um...
OLIGOPÓLIO - é uma forma evoluída de monopólio, no qual um grupo de empresas promove o domínio de determinada oferta de pr...
<ul>CONCENTRAÇÃO DE CAPITAL </ul><ul><li>TRUSTES – fusão de várias empresas (geralmente com atividades próximas) sobre o c...
CARTÉIS – associação entre empresas de um mesmo setor que se unem para regular o preço do produto ou dividir mercado consu...
HOLDINGS – uma empresa possui outras empresas (geralmente em varias atividades) e mantem uma administração central. EX: It...
POLL – Várias empresas (mesmo setor) mantém serviços comuns a todos.  EX. assistência técnica </li></ul>
<ul>MULTINACIONAIS  ou  TRANSNACIONAIS </ul><ul><li>Após os anos 50, na busca de novos mercados consumidores e acesso bara...
Para se instalar nos países estas empresas receberam muitos incentivos, como doação de terrenos, exclusão ou baixos impost...
<ul>MULTINACIONAIS </ul><ul><li>Uma filial quando se instala no país tem como objetivo conquistar o mercado consumidor, em...
Todo o investimento na filial será cobrada pela matriz. Isto quer dizer que na eventualidade de empréstimos, cabe a filial...
O uso de marcas e tecnologias também incide no pagamento de royaties e patentes que irão diretamente para a matriz.
O lucro também irá para matriz.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Industrial

2,364

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,364
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
96
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Industrial"

  1. 2. <ul>CONCENTRAÇÃO DE CAPITAL </ul><ul><li>MONOPÓLIO - é como se denomina uma situação de concorrência imperfeita, em que uma empresa detém o mercado de um determinado produto ou serviço, impondo preços aos que comercializam.
  2. 3. OLIGOPÓLIO - é uma forma evoluída de monopólio, no qual um grupo de empresas promove o domínio de determinada oferta de produtos e/ou serviços. </li></ul>
  3. 4. <ul>CONCENTRAÇÃO DE CAPITAL </ul><ul><li>TRUSTES – fusão de várias empresas (geralmente com atividades próximas) sobre o controle de um dono ou grupo acionista. (verticais e horizontais)
  4. 5. CARTÉIS – associação entre empresas de um mesmo setor que se unem para regular o preço do produto ou dividir mercado consumidor. EX: OPEP, cimento Brasil e aço EUA.
  5. 6. HOLDINGS – uma empresa possui outras empresas (geralmente em varias atividades) e mantem uma administração central. EX: Itaúsa
  6. 7. POLL – Várias empresas (mesmo setor) mantém serviços comuns a todos. EX. assistência técnica </li></ul>
  7. 8. <ul>MULTINACIONAIS ou TRANSNACIONAIS </ul><ul><li>Após os anos 50, na busca de novos mercados consumidores e acesso barato/estratégico de matérias-primas, as empresas dos países desenvolvidos passaram a investir nos países subdesenvolvidos.
  8. 9. Para se instalar nos países estas empresas receberam muitos incentivos, como doação de terrenos, exclusão ou baixos impostos, infraestrutura cedida pelo Estado, financiamentos de bancos estatais, ou juros baixos. </li></ul>
  9. 10. <ul>MULTINACIONAIS </ul><ul><li>Uma filial quando se instala no país tem como objetivo conquistar o mercado consumidor, em geral, possui mais tecnologia que as empresas nacionais, o que dificulta a concorrência. Dependendo da situação, ela pode controlar o mercado.
  10. 11. Todo o investimento na filial será cobrada pela matriz. Isto quer dizer que na eventualidade de empréstimos, cabe a filial pagá-la.
  11. 12. O uso de marcas e tecnologias também incide no pagamento de royaties e patentes que irão diretamente para a matriz.
  12. 13. O lucro também irá para matriz.
  13. 14. Isto quer dizer que consideravel capital vai em direção a matriz, ou países desenvolvidos, ficando apenas a geração de empregos e impostos para o país receptor </li></ul>
  14. 15. <ul>TIPOS DE INDÚSTRIAS </ul><ul><li>INDÚSTRIAS EXTRATIVAS - extração de recursos naturais (mineral, vegetal e animal)
  15. 16. INDÚSTRIAS TRANSFORMAÇÃO:
  16. 17. De base ou bens de transformação – produzem matéria-prima para outras indústrias. Ex: Siderurgia, metalurgia.
  17. 18. De bens de capital – fabricam máquinas e equipamentos para outras indústrias
  18. 19. De bens de consumo – mercadorias que abastecem diretamente o mercado consumidor. Podem ser duráveis (veículos, eletrônicos, eletrodomésticos, etc.) e não-duráveis (alimentos, vestuários, calçados, etc).
  19. 20. INDÚSTRIAS DE PONTA – montagem final de peças de outras indústrias. Principalmente ramo eletrônico. </li></ul>
  20. 21. <ul>TIPOS DE INDÚSTRIAS </ul><ul><li>QUANTIDADE DE MATÉRIA-PRIMA OU ENERGIA UTILIZADA: indústrias leves ou indústrias pesadas.
  21. 22. QUANTO A TECNOLOGIA: indústrias tradicionais ou dinâmicas (tecnológicas)
  22. 23. TECNOLOGIAS: algumas indústrias possuem tecnologias clássicas, isto é, o conhecimento já está difundido a muito tempo pelo mundo. Outras possui tecnologias de ponta (atual), isto é, novos métodos, ferramentas e produtos que poucos países tem acesso. </li></ul>
  23. 24. <ul>FATORES LOCACIONAIS </ul><ul>Uma indústria não se instala aleatóriamente, ela procura incentivos ou benefícios para se instalar num país ou região. Entre eles podemos citar: </ul><ul><li>Proximidade de matéria-prima, ou local que apresenta farta matéria-prima estratégica para empresa;
  24. 25. Mão-de-obra abundante e barata;
  25. 26. Disponibilidade de energia para produção;
  26. 27. Mercado consumidor para o produto;
  27. 28. Infraestrutura – portos, rodovias, ferrovias, hidrovias, telecomunicações.
  28. 29. Incentivos fiscais – principal elemento que determina a instalação de indústria. Sem ela dificilmente se concretiza a instalação. </li></ul>
  29. 30. <ul>FATORES LOCACIONAIS </ul><ul><li>Na primeira revolução industrial as indústrias ficavam perto da matéria-prima;
  30. 31. Na segunda revolução, com o surgimento da energia elétrica e do aprimoramento dos meios de transportes, as indústrias tiveram mais liberdade de instalação, originando metrópoles urbano-industriais;
  31. 32. Na terceira revolução existe uma tendência de criação de tecnolopos (capital e conhecimento) com empresas próximas das universidades. Também é verificado uma desconcetração industrial na busca de custos de produção mais baratos. Ex: Manufactoring Belt, Sudeste do Brasil. </li></ul>
  32. 33. <ul>INDÚSTRIA NO BRASIL </ul><ul><li>No período colonial era proibido existir manufaturas;
  33. 34. Com a independência houve um pequeno incentivo as manufaturas. Contudo, somente no II reinado, com grupos estrangeiros e alguns “aventureiros” brasileiros, como o Visconde de Mauá que teremos os primeiros passos da industrialização;
  34. 35. Com o acúmulo de capital (principalmente do café) e a I e II Guerras Mundiais, o Brasil inicia seu salto industrial. </li></ul>
  35. 36. <ul>INDÚSTRIA NO BRASIL </ul><ul><li>Com a era Getúlio Vargas (1930 a 45 e de 51 a 54) a industrialização se intensifica o nacionalismo com a introdução de diversas estatais (Vale do Rio Doce, Petrobrás).
  36. 37. Juscelino Kubitschek (1956 a 1961) abriu o país para empresas estrangeiras, atraindo capital internacional. Ex: Volkswagem.
  37. 38. Em 1964 inicia-se o governo militar que criará diversas estatais, algumas estratégicas (Embraer) e incentivará diversos investimentos estrangeiros (infraestrutura, base, transformação, agroindústria, etc.) Contudo, nos anos 80 (anos perdidos) o Brasil experimentará a estagnação e a inflação, além do endividamento externo. </li></ul>
  38. 39. <ul>ATUAL INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA </ul><ul><li>A partir dos anos 90, Collor de Melo inicia a abertura de mercado, atraindo indústrias e capital estrangeiro.
  39. 40. Com a estabilização monetária, o Brasil vive anos de incremento no consumo e melhorias salariais, incentivando a indústria.
  40. 41. A competição com a China e outros países, principalmente asiáticos, além do Mercosul são elementos importantes na atual conjuntura brasileira. </li></ul>
  41. 42. <ul>ATUAL INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA </ul><ul><li>Verifica-se uma desconcentração industrial, com indústrias saindo do Sudeste, em especial São Paulo, se dirigindo para outras regiões como Nordeste e Centro-Oeste e até mesmo interior do estado de São Paulo.
  42. 43. A motivação é a redução de custos já que os estados e municípios costumam oferecer incentivos fiscais ou mão-de-obra barata e pouco sindicalizada.
  43. 44. Apesar disso, o Estado de São Paulo ainda é a referência industrial do Brasil </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×