Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento

on

  • 562 views

Método de implantação de gestão de processos (BPM).

Método de implantação de gestão de processos (BPM).

Statistics

Views

Total Views
562
Views on SlideShare
560
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

1 Embed 2

http://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • LÚMINE SAFECHAIN Edson Aguilera-Fernandes Análise e Materialização da Gestão de [email_address] Processos de Negócio por Indicadores de Desempenho Abril 2008 LÚMINE SEGURANÇA COMPUTACIONAL Negócios com Segurança ® Materialização da Gestão de Processos de Negócio © 2008 – Lúmine Comércio e Serviços para Informática Ltda. Todos os direitos reservados. Este material só pode ser reproduzido com a aprovação por escrito da Lúmine.
  • Baseado em indicadores de desempenho.

Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento Presentation Transcript

  • LÚMINE – SafeChain Materializando a Gestão de Processos de Negócio Método de Desenvolvimento Edson Aguilera-Fernandes Desenvolvimento de Novos Negócios [email_address]
  • Engenheiro Eletrônico (USP – Poli 1985) Mestre em Sistemas Digitais (USP – Poli 1992) Consultor em Ambientes Corporativos desde 1995. Edson Aguilera-Fernandes Sócio Diretor e Responsável Técnico da Lúmine
  • Agenda Método Estratégia Requisitos Demanda
  • Aumento crescente do interesse por melhoria de processos de negócio Ref: “Ounce Of Prevention, Pound Of Cure,” Press Release, Robert Half Management Resources, November 1, 2007. 1,400 CFOs surveyed; data from CFOs of companies with 1,000 or more employees. Respondents could choose multiple priorities. Pesquisa entre Chief Financial Officers (CFOs) realizada em novembro de 2007 revelou a necessidade crítica quanto a iniciativas com melhoria de processos de negócio para 2008 e 2009, consolidando as respostas à seguinte pergunta : Quais iniciativas você provavelmente estará implementando nos próximos dois anos?
  • Mercado sinaliza preferência por estratégias de crescimento de lucros ao invés de corte de gastos Ref: “Managing IT Costs in a Weakened Economy,” CIO Insight, September 11, 2007. Survey of 256 CIOs of companies ranging from less than $100 million to over $1 billion. Uma pesquisa realizada em setembro de 2007 com Chief Information Officers (CIO’s) globais revelou que, apesar das incertezas de 2008, a maioria dos negócios terão seu foco sobre crescimento dos lucros em detrimento do corte de gastos, consolidando as repostas à seguinte pergunta: Qual estratégia de negócio em sua empresa é considerada primária?
  • Agenda Método Estratégia Demanda Requisitos
  • Como atender a demanda por soluções de problemas com objetivos conflitantes? Abordagens de escopo limitado atendem algumas das necessidades identificadas, mas acabam dificultando o atendimento de outras igualmente relevantes.
  • Diversas forças atuam contra a integração de ações para melhoria sistemática de processos de negócio Grandes mudanças no ambiente corporativo demandam amplo planejamento estratégico e intensivo acompanhamento tático. Implementação de ações conflitantes Disseminação de mitos Falha na comunicação entre grupos de trabalho Falta de apoio da alta gerência Falta de liderança nos projetos Resistência a mudanças Falta de avaliações objetivas
  • Falta de visibilidade, de compromisso com as mudanças e de comunicação adequada são alguns dos obstáculos encontrados na implantação de novos projetos corporativos Visão compartimentalizada de áreas de negócio. Joe User Eficiência Qualidade Flexibilidade Agilidade Conformação Oportunidades de Negócio Implementação das ações Resultados esperados
  • Agenda Método Demanda Requisitos Estratégia
  • Base para a definição da estratégia de melhoria de processos de negócio: identificação das cadeias de valor DIR DIR CADEIAS DE VALOR
  • Elementos básicos em processos das cadeias de valor: entradas, funções, saídas Ligando processos de negócio com as necessidades dos consumidores finais Entradas impactando saídas segundo as funções executadas Funções: primárias, suporte Variáveis de Entrada: controladas, não controladas Entradas: dados, materiais, ingredientes, serviços, requisitos Saídas: KPOV ( key process output variables ) CTQ ( critical to quality )
  • Materializando a gestão de processos de negócio através da consolidação de registros gerando indicadores de desempenho Registros Controle de Entradas Indicadores de Desempenho Controle de Saídas Atividades de Suporte Processo de Negócio Saída Saída N Entrada 1 Entrada 2 Entrada 3 Entrada N Função N Função 1
  • Indicadores de desempenho orientando a gestão de processos e as mudanças em negócios corporativos Mudanças em Negócios Orientadas por Resultados Estratégias de Negócio Pessoas Processos Objetivos e Restrições Modelos de Negócio Planejamento Estratégico Processos de Negócio nas Cadeias de Valor Gestão de Processos Administração de Requisitos, Mudanças, Recursos e Infra Decisão Registros Otimização Suporte Inovação Alinhamento Projetos Indicadores de Desempenho
  • Agenda Demanda Requisitos Estratégia Método
  • Apresentação do método de desenvolvimento Lúmine SafeChain
    • Entradas
    • Agentes
    • Funções
    • Saídas
    • Diagrama BPMN
    • Especificação EPF
    • Seleção
    • Especificação
    • Implementação
    • Definição de Registros
    • Coleta e Consolidação
    • Análise e Comunicação
    • Artefatos de controle
    • Registro de incidentes e problemas
    • Base de problemas
    • Controle de mudanças
    • Controle de itens e conjuntos de configuração
    Método SafeChain Governança de Processos de Negócio Definição de Processos Seleção de Indicadores Gestão de Mudanças Gestão de Processos de Negócio Gestão de Maturidade
    • Gestão de ciclo de vida
    • Otimização
    • Controle de qualidade
    • Controle de requisitos
    • Gestão de riscos
    • Benchmarking
    Fase Inicial Fase Avançada Gestão de processos orientada a objetivos de negócio ( Governança )
  • Método Lúmine SafeChain – Fase Inicial Etapa: Definição de Processos de Negócio
    • Identificação de responsabilidades
    • Determinação de funções internas
    • Redução de incertezas
    • Identificação de interdependências
    • Publicação de descrição formal
    • Suporte à comunicação
    • Produtos Finais
    • Descrição conceitual no EPF ( Eclipse Process Framework )
    • Descrição funcional em BPMN ( Business Process Modeling Notation )
    • Classificação
    • Criticidade
    • Requisitos
    • Restrições
    • Variáveis de Entrada
    • Controladas
    • Não controladas
    • Funções
    • Primárias
    • Suporte
    • Agentes
    • Classe
    • Tipo
    • Características
    • Requisitos
    Objetivos e Produtos Elementos de Processos
    • Variáveis de Saída
    • KPOV ( key process output variables ) – variáveis chaves para atendimento de requisitos
    • CTQ ( critical to quality ) – variáveis que afetam o desempenho do produto ou serviço finais, segundo a percepção do consumidor
    • Interdependências
    • Consumidor
    • Alimentador
    Caracterização de processos e suas interdependências Descreve cada processo internamente e frente ao seu papel na respectiva cadeia de valor, explicitando sua contribuição bem como a cadeia de autoridade/responsabilidade envolvida.
  • Método Lúmine SafeChain – Fase Inicial Etapa: Seleção de Indicadores de Desempenho
    • Análise de características e requisitos
    • Seleção e especificação
    • Implementação
    • Coleta e consolidação de registros
    • Comunicação
    • Produtos Finais
    • Descrição de indicadores de desempenho
    • Estrutura de relatórios de comunicação
    • Eficiência
    • Recursos consumidos vs. produtos/serviços gerados
    • Disponilidade
    • Tempo em operação vs. tempo total
    • Confiabilidade
    • Resultado produzido vs. esperado
    • Manutenabilidade
    • Número de incidentes vs. número de causas raiz identificadas
    Objetivos e Produtos Exemplos de Indicadores
    • Risco Operacional
    • Incidentes classificados por severidade, num período
    • Probabilidade de ocorrência de incidentes
    • Probabilidade vezes impactos quantificados
    • Impactos potencias vs. impactos quantificados
    Análise de requisitos e seleção de indicadores de desempenho Materializa a gestão de processos, permitindo a criação de diferentes níveis de monitoração, do estratégico ao tático, de curto a longo prazos, com base em registros operacionais coletados durante a fase de execução.
  • Método Lúmine SafeChain – Fase Inicial Etapa: Gestão de Mudanças em Processos
    • Definição de artefatos e registros de controles
    • Registro e tratamento de incidentes
    • Análise de causas-raiz
    • Gestão da base de problemas e de Itens de Configuração
    • Controle de procedimentos
    • Produtos Finais
    • Artefatos de registro e controle
    • Bases de dados de incidentes/problemas/ itens de configuração
    • Políticas e proced. de controle
    • Incidentes
    • Identificação
    • Gravidade
    • Urgência
    • Estado
    • Esforço
    • Problemas
    • Classe e tipo
    • Diagnóstico
    • Método
    • Responsabilidade
    • Mudanças
    • Requisição
    • Prioridade
    • Responsável
    • Data e esforço
    Objetivos e Produtos Exemplos de Bases de Dados
    • Itens de Configuração
    • Classe e tipo
    • Criticidade
    • Requisitos e restrições
    • Segurança
    • Estado
    • Versão
    • Interdependência
    • Verificação e validação
    • Artefatos
    • Formulários padrão para suporte à implantação.
    Registro de incidentes e gestão de mudanças considerando alterações na base de problemas e de itens de config. Implementa o modelo de melhoria contínua DMAIC ( Define, Measure, Analyse, Improve, Control ) baseado em registros de incidentes, que podem levar a registros de problemas, que demandam mudanças em itens de configuração.
  • Método Lúmine SafeChain – Fase Avançada Etapa: Gestão de Maturidade de Processos
    • Alinhamento de ações com atendimento de requisitos de negócio
    • Otimização contínua de desempenho de processos
    • Gestão de riscos operacionais
    • Benchmarking entre áreas e profissionais
    • Integração de ações em nível estratégico
    • Suporte à tomada de decisões
    • Produtos Finais
    • Artefatos de registro e controle
    • Políticas e procedimentos
    • Process Management
    • Organizational Process Focus (OPF)
    • Organizational Process Definition (OPD)
    • Organizational Training (OT)
    • Organizational Process Performance (OPP)
    • Organizational Innovation and Deployment (OID)
    • Project Management
    • Project Planning (PP)
    • Project Monitoring and Control (PMC)
    • Supplier Agreement Management (SAM)
    • Integrated Project Management (IPM)
    • Risk Management (RSKM)
    • Quantitative Project Management (QPM)
    Objetivos e Produtos Áreas de Processos
    • Engineering
    • Requirements Development (RD)
    • Requirements Management (REQM)
    • Technical Solution (TS)
    • Product Integration (PI)
    • Verification (VER)
    • Validation (VAL)
    • Support
    • Configuration Management (CM)
    • Process and Product Quality Assurance (PPQA)
    • Measurement and Analysis (MA)
    • Decision Analysis and Resolution (DAR)
    • Causal Analysis and Resolution (CAR)
    Implementação de modelo de controle de maturidade de processos, visando otimização contínua, benchmarking e governança. Classifica processos em 5 níveis de Maturidade (1-Inicial; 2-Gerenciado; 3-Definido; 4-Quantitativamente gerenciado; 5-Otimizado)
  •