Your SlideShare is downloading. ×
Apresentação do Projeto SIVAM
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação do Projeto SIVAM

507

Published on

Gerenciamento de Projeto Multidisciplinar para Prover Meios e Recursos para o Desenvolvimento da Região Amazônica. Adoção de várias tecnologias nas várias áreas da engenharia. Cooperação Técnica com …

Gerenciamento de Projeto Multidisciplinar para Prover Meios e Recursos para o Desenvolvimento da Região Amazônica. Adoção de várias tecnologias nas várias áreas da engenharia. Cooperação Técnica com outras organizações para Desenvolvimento de Pesquisa Aplicada. Dentre outras atividades, envolveu:
1) Detalhamento dos Requisitos;
2) Acompanhamento da Produção;
3) Testes de aceitação ; e
4) Absorção de Tecnologia:
- Marlborough, MA USA
- Garland, TX USA
- Vancouver, BC Canadá

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
507
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. COMFIREM-SIVAMCOMFIREM-SIVAM IntroduçãoIntrodução 10’10’ Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM 15’15’ Apresentação Técnica do ProjetoApresentação Técnica do Projeto 40’40’ Intervalo 5’Intervalo 5’ Debates 15’Debates 15’
  • 2. Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM Acompanhar a administração do contrato,Acompanhar a administração do contrato, propondo as correções julgadas necessáriaspropondo as correções julgadas necessárias para a fiel implementação do SIVAMpara a fiel implementação do SIVAM Receber em fábrica os equipamentos, softwareReceber em fábrica os equipamentos, software e serviços fornecidos pelas contratadas noe serviços fornecidos pelas contratadas no exteriorexterior
  • 3. Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM C O M FI R E M - SI V A M RAYTHEON SYSTEMS COMPANY CCSIVAM GREEN SERVICES - DALLAS, TX AMAZON - WOBURN, MA EMBRAER ATECH Representar a CCSIVAM junto àsRepresentar a CCSIVAM junto às contratadas e seus fornecedores nocontratadas e seus fornecedores no exteriorexterior
  • 4. C O M F I R E M - S I V A M MDA - VANCOUVER, B.C. RSC - MARLBOROUGH, MA RSC - GARLAND, TX RSC - GREENVILLE, TX CCSIVAM GREEN SERVICES - DALLAS, TX AMAZON - WOBURN, MA AMAZON - GARLAND, TX AMAZON - MARLBOROUGH, MA Fiscalizar eFiscalizar e acompanhar oacompanhar o desenvolvi-desenvolvi- mento dosmento dos software dosoftware do SistemaSistema Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM
  • 5. C O M F I R E M - S I V A M MDA - VANCOUVER, B.C. RSC - MARLBOROUGH, MA RSC - GARLAND, TX RSC - GREENVILLE, TX CCSIVAM GREEN SERVICES - DALLAS, TX AMAZON - WOBURN, MA AMAZON - GARLAND, TX AMAZON - MARLBOROUGH, MA Coordenar,Coordenar, fiscalizar efiscalizar e acompanhar oacompanhar o desenvolvi-desenvolvi- mento dosmento dos serviços deserviços de absorção deabsorção de tecnologiatecnologia Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM
  • 6. Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM RESUMORESUMO Detalhamento dos RequisitosDetalhamento dos Requisitos Acompanhamento da ProduçãoAcompanhamento da Produção Testes de aceitaçãoTestes de aceitação Absorção de TecnologiaAbsorção de Tecnologia - Marlborough, MA USA- Marlborough, MA USA - Garland, TX USA- Garland, TX USA - Vancouver, BC Canadá- Vancouver, BC Canadá
  • 7. COMFIREM-SIVAMCOMFIREM-SIVAM IntroduçãoIntrodução 10’10’ Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM 15’15’ Apresentação Técnica do ProjetoApresentação Técnica do Projeto 40’40’ Intervalo 5’Intervalo 5’ Debates 15’Debates 15’
  • 8. Apresentação Técnica do ProjetoApresentação Técnica do Projeto ROTEIROROTEIRO Dados sobre a Região AmazônicaDados sobre a Região Amazônica ConceitosConceitos Maiores InstalaçõesMaiores Instalações Principais SubsistemasPrincipais Subsistemas Cronograma de ImplantaçãoCronograma de Implantação
  • 9. Dados sobre a RegiãoDados sobre a Região AmazônicaAmazônica 5,2 milhões de km5,2 milhões de km22 61% do território nacional61% do território nacional 66% do território contíguo dos EUA66% do território contíguo dos EUA
  • 10. ROTEIROROTEIRO Dados sobre a Região AmazônicaDados sobre a Região Amazônica ConceitosConceitos Maiores InstalaçõesMaiores Instalações Principais SubsistemasPrincipais Subsistemas Cronograma de ImplantaçãoCronograma de Implantação
  • 11. Conceitos do ProjetoConceitos do Projeto Integração de informaçõesIntegração de informações ““Onde o todo é maior que a soma dasOnde o todo é maior que a soma das partes.”partes.” Integração e repartição de meios entreIntegração e repartição de meios entre os usuáriosos usuários
  • 12. SENSORIAMENTO POR SATÉLITE PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS AERONAVES DE VIGILÂNCIA/ SENSORIAMENTO ESTAÇÕES RADAR EXPLORAÇÃO DE COMUNICAÇÕES MONITORAÇÃO AMBIENTAL USO DO SOLO USO DO SOLO VIGILÂNCIA CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO Bancos de Dados / Telecomunicações Proteção da Amazônia com vistas ao seu Desenvolvimento Sustentável Conceitos do ProjetoConceitos do Projeto
  • 13. ROTEIROROTEIRO Dados sobre a Região AmazônicaDados sobre a Região Amazônica ConceitosConceitos Maiores InstalaçõesMaiores Instalações Principais SubsistemasPrincipais Subsistemas Cronograma de ImplantaçãoCronograma de Implantação
  • 14. Maiores InstalaçõesMaiores Instalações CENTROS REGIONAIS DE VIGILÂNCIA (CRV)CENTROS REGIONAIS DE VIGILÂNCIA (CRV) CENTRO DE COORDENAÇÃO GERAL (CCG)CENTRO DE COORDENAÇÃO GERAL (CCG) CENTRO DE VIGILÂNCIA AÉREA (CVA)CENTRO DE VIGILÂNCIA AÉREA (CVA) CENTRO DE APOIO LOGÍSTICO (CAL)CENTRO DE APOIO LOGÍSTICO (CAL) UNIDADES DE VIGILÂNCIA (UV)UNIDADES DE VIGILÂNCIA (UV) UNIDADES DE TELECOMUNICAÇÕES (UT)UNIDADES DE TELECOMUNICAÇÕES (UT)
  • 15. TEFÉ CRUZEIRO DO SUL RIO BRANCO VILHENA PORTO VELHO SÃO LUÍS BELÉM MANAUS BOA VISTA MACAPÁ CARAJÁS PORTO TROMBETAS ALTAMIRASANTARÉM IMPERATRIZ JACAREACANGA CUIABÁ ALTA FLORESTA CARAJÁS EIRUNEPÊ BARCELOS MANICORÉCARAUARI TABATINGA CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA BRASÍLIA CCG CRV CRV CRV Maiores InstalaçõesMaiores Instalações CVA CAL
  • 16. ROTEIROROTEIRO Dados sobre a Região AmazônicaDados sobre a Região Amazônica ConceitosConceitos Maiores InstalaçõesMaiores Instalações Principais SubsistemasPrincipais Subsistemas Cronograma de ImplantaçãoCronograma de Implantação
  • 17. Principais SubsistemasPrincipais Subsistemas Aquisição de DadosAquisição de Dados TelecomunicaçõesTelecomunicações Tratamento e Visualização de DadosTratamento e Visualização de Dados
  • 18. Aquisição de DadosAquisição de Dados Imagens Meteorológicas Dados Sivam Informações Gerais Imagens do Sensoriamento por Aeronave Imagens do Sensoriamento por Satélite Dados dos Sensores de Comunicação e dos Radares ESTAÇÃO METEOROLÓGICA TERRENA SENSORES DE MONITORAÇÃO DE COMUNICAÇÕES ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE ALTITUDE RADARES METEOROLÓGICOS ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE SUPERFÍCIE PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS RADARES FIXOS CRV Dados e Mensagens de Rádio-determinação AERONAVES DE VIGILÂNCIA EQUIPAMENTOS DE RÁDIO-DETERMINAÇÃO Dados de CRV / CCG Adjacentes Monitoração de Comunicações Dados Meteorológicos Dados dos Sensores Ambientais Dados dos Radares Fixos e Transportáveis Dados de CTA dos CINDACTA CINDACTA RADARES TRANSPORTÁVEIS USUÁRIOS REMOTOS CRV / CCG ADJACENTES SATÉLITE METEOROLÓGICO SATÉLITE DE SENSORIAMENTO ESTAÇÃO DE RECEPÇÃO TERRENA AERONAVES DE SENSORIAMENTO REMOTO DETETORES DE RAIO
  • 19. CINDACTA ICINDACTA I CINDACTA IICINDACTA II CINDACTA IIICINDACTA III AMAZÔNIAAMAZÔNIA RadaresRadares
  • 20. CINDACTA ICINDACTA I CINDACTA IICINDACTA II CINDACTA IIICINDACTA III AMAZÔNIAAMAZÔNIA RadaresRadares
  • 21. Aquisição de DadosAquisição de Dados Imagens Meteorológicas Dados Sivam Informações Gerais Imagens do Sensoriamento por Aeronave Imagens do Sensoriamento por Satélite Dados dos Sensores de Comunicação e dos Radares ESTAÇÃO METEOROLÓGICA TERRENA SENSORES DE MONITORAÇÃO DE COMUNICAÇÕES ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE ALTITUDE RADARES METEOROLÓGICOS ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE SUPERFÍCIE PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS RADARES FIXOS CRV Dados e Mensagens de Rádio-determinação AERONAVES DE VIGILÂNCIA EQUIPAMENTOS DE RÁDIO-DETERMINAÇÃO Dados de CRV / CCG Adjacentes Monitoração de Comunicações Dados Meteorológicos Dados dos Sensores Ambientais Dados dos Radares Fixos e Transportáveis Dados de CTA dos CINDACTA CINDACTA RADARES TRANSPORTÁVEIS USUÁRIOS REMOTOS CRV / CCG ADJACENTES SATÉLITE METEOROLÓGICO SATÉLITE DE SENSORIAMENTO ESTAÇÃO DE RECEPÇÃO TERRENA AERONAVES DE SENSORIAMENTO REMOTO DETETORES DE RAIO
  • 22. Aeronave EMB 145Aeronave EMB 145
  • 23. Aeronave de Sensoriamento RemotoAeronave de Sensoriamento Remoto Radar de Abertura Sintética (SAR)Radar de Abertura Sintética (SAR) Imageador Multiespectral (MSS)Imageador Multiespectral (MSS) Sensor Óptico e Infravermelho (OIS)Sensor Óptico e Infravermelho (OIS) Sensores de Com/NãoCom (C/NCES)Sensores de Com/NãoCom (C/NCES)
  • 24. SAR - Principais AplicaçõesSAR - Principais Aplicações Banda XBanda X CartografiaCartografia Modelos Numéricos deModelos Numéricos de ElevaçãoElevação VigilânciaVigilância Apoio à defesa civilApoio à defesa civil Banda LBanda L Estudos deEstudos de biomassabiomassa Uso da terraUso da terra GeologiaGeologia Determinação deDeterminação de áreas alagadasáreas alagadas
  • 25. MSS - Principais AplicaçõesMSS - Principais Aplicações Uso da terraUso da terra Recursos hídricosRecursos hídricos VegetaçãoVegetação Produção agrícolaProdução agrícola Apoio ao ZoneamentoApoio ao Zoneamento Ecológico eEcológico e EconômicoEconômico Incêndios Florestais eIncêndios Florestais e DesmatamentosDesmatamentos Mapeamento de ÁreasMapeamento de Áreas IndígenasIndígenas Identificação eIdentificação e Mapeamento de ÁreasMapeamento de Áreas IrregularesIrregulares
  • 26. OIS - Principais AplicaçõesOIS - Principais Aplicações VigilânciaVigilância Apoio a Ações naApoio a Ações na SuperfícieSuperfície • Busca eBusca e SalvamentoSalvamento • Combate aCombate a IncêndiosIncêndios • Ações de PolíciaAções de Polícia VigilânciaVigilância
  • 27. Aeronave de Vigilância AéreaAeronave de Vigilância Aérea Radar de Vigilância Aérea “Erieye”Radar de Vigilância Aérea “Erieye” Sensores de Com/NãoCom (C/NCES)Sensores de Com/NãoCom (C/NCES)
  • 28. Aeronave de Vigilância AéreaAeronave de Vigilância Aérea Detecção de Aeronaves Voando AbaixoDetecção de Aeronaves Voando Abaixo da Cobertura de Radares de Superfícieda Cobertura de Radares de Superfície
  • 29. Aquisição de DadosAquisição de Dados Dados Sivam Informações Gerais Imagens do Sensoriamento por Aeronave Imagens do Sensoriamento por Satélite Dados dos Sensores de Comunicação e dos Radares SENSORES DE MONITORAÇÃO DE COMUNICAÇÕES ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE ALTITUDE RADARES METEOROLÓGICOS ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE SUPERFÍCIE PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS RADARES FIXOS CRV Dados e Mensagens de Rádio-determinação AERONAVES DE VIGILÂNCIA EQUIPAMENTOS DE RÁDIO-DETERMINAÇÃO Dados de CRV / CCG Adjacentes Monitoração de Comunicações Dados Meteorológicos Dados dos Sensores Ambientais Dados dos Radares Fixos e Transportáveis Dados de CTA dos CINDACTA CINDACTA RADARES TRANSPORTÁVEIS USUÁRIOS REMOTOS CRV / CCG ADJACENTES SATÉLITE DE SENSORIAMENTO ESTAÇÃO DE RECEPÇÃO TERRENA AERONAVES DE SENSORIAMENTO REMOTO DETETORES DE RAIO ESTAÇÃO METEOROLÓGICA TERRENA SATÉLITE METEOROLÓGICO Imagens Meteorológicas
  • 30. SNTSNT UV / UT SNTSNT CRV BRASILSAT ÓRGÃO USUÁRIO ÓRGÃO USUÁRIO TelecomunicaçõesTelecomunicações
  • 31. TEFÉ CRUZEIRO DO SUL RIO BRANCO VILHENA PORTO VELHO BRASÍLIA BELÉM MANAUS BOA VISTA MACAPÁ CARAJÁS PORTO TROMBETAS ALTAMIRASANTARÉM IMPERATRIZ JACAREACANGA CUIABÁ ALTA FLORESTA CARAJÁS EIRUNEPÊ BARCELOS MANICORÉ CARAUARI TABATINGA CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA TelecomunicaçõesTelecomunicações
  • 32. Tratamento e Visualização de DadosTratamento e Visualização de Dados Principais Subdivisões dos CRV e CCGPrincipais Subdivisões dos CRV e CCG Célula de Vigilância AmbientalCélula de Vigilância Ambiental Célula de Vigilância TerritorialCélula de Vigilância Territorial Célula de Exploração de Com/NãoComCélula de Exploração de Com/NãoCom Célula de Vigilância MeteorológicaCélula de Vigilância Meteorológica Planejamento e Controle de OperaçõesPlanejamento e Controle de Operações Setor de Apoio aos UsuáriosSetor de Apoio aos Usuários
  • 33. Tratamento e Visualização de DadosTratamento e Visualização de Dados Principais Subdivisões do CVAPrincipais Subdivisões do CVA Centro de Controle de Área (ACC)Centro de Controle de Área (ACC) Célula de Vigilância AéreaCélula de Vigilância Aérea Busca e SalvamentoBusca e Salvamento Meteorologia AeronáuticaMeteorologia Aeronáutica SimulaçãoSimulação
  • 34. ROTEIROROTEIRO Dados sobre a Região AmazônicaDados sobre a Região Amazônica ConceitosConceitos Maiores InstalaçõesMaiores Instalações Principais SubsistemasPrincipais Subsistemas Cronograma de ImplantaçãoCronograma de Implantação
  • 35. Cronograma de ImplantaçãoCronograma de Implantação AERONAVE LABORATÓRIO (1/4)AERONAVE LABORATÓRIO (1/4) 25/01/200025/01/2000 AERONAVE RS (1/3)AERONAVE RS (1/3) 25/07/200025/07/2000 AERONAVE SA (1/5)AERONAVE SA (1/5) 25/08/200025/08/2000 CRV - MANAUSCRV - MANAUS 25/04/200125/04/2001 CVA - MANAUSCVA - MANAUS 25/06/200125/06/2001 CCGCCG 25/08/200125/08/2001 CRV - PORTO VELHOCRV - PORTO VELHO 25/11/200125/11/2001 CRV - BELÉMCRV - BELÉM 25/02/200225/02/2002 SIT (INTERCONEXÃO DOS SISTEMAS)SIT (INTERCONEXÃO DOS SISTEMAS) 25/04/200225/04/2002
  • 36. NÃO HÁ NADA MAIS DIFÍCIL DE SENÃO HÁ NADA MAIS DIFÍCIL DE SE CONSEGUIR, MAIS PERIGOSO DECONSEGUIR, MAIS PERIGOSO DE CONDUZIR OU DE ÊXITO MAISCONDUZIR OU DE ÊXITO MAIS INCERTO, DO QUE LIDERAR AINCERTO, DO QUE LIDERAR A INTRODUÇÃO DE UMA NOVAINTRODUÇÃO DE UMA NOVA ORDEM DE COISAS.ORDEM DE COISAS. MachiavelliMachiavelli
  • 37. INTERVALO
  • 38. COMFIREM-SIVAMCOMFIREM-SIVAM IntroduçãoIntrodução 10’10’ Missão da COMFIREM-SIVAMMissão da COMFIREM-SIVAM 15’15’ Apresentação Técnica do ProjetoApresentação Técnica do Projeto 40’40’ Intervalo 5’Intervalo 5’ Debates 15’Debates 15’

×