Your SlideShare is downloading. ×
Ecossistemas brasileiros
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Ecossistemas brasileiros

19,401
views

Published on

Retrata de forma bastante simplificada os principais ecossistemas brasileiros.

Retrata de forma bastante simplificada os principais ecossistemas brasileiros.

Published in: Education

2 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
19,401
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
545
Comments
2
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ECOSSISTEMAS
  • 2. Ecossistema é um conjunto que compreende osseres vivos, o ambiente onde vivem e as relações que esses seres mantêm entre si e com o meio.
  • 3. Funcionamento: A base de todo ecossistema são os produtores quesão os organismos capazes de fazer fotossíntese ouquimiossíntese. Produzem e acumulam energia através deprocessos bioquímicos utilizando como matéria prima aágua, gás carbônico, luz e compostos inorgânicos simples.Seres Fotossintetizantes e Qumiossintetizantes
  • 4. Dentro de um ecossistema existem vários tipos deconsumidores, que juntos formam uma cadeia alimentar,dentre os consumidores destacam-se: Consumidores primários: São os animais que se alimentam dos produtores, ou seja, são as espécies herbívoras.
  • 5. Consumidores secundários: São os animais que se alimentam dos herbívoros, a primeira categoria de animais carnívoros. Como por exemplo lobos, peixes, cobras, garças, entre outros. Consumidores terciários:São os grandes predadores:capturam grandes presas, sendoconsiderados os predadores detopo de cadeia. Tem comocaracterística, normalmente, ogrande tamanho e menoresdensidades populacionais.
  • 6. Decompositores ou biorredutores: São os organismos responsáveis pela decomposição da matéria orgânica, transformando-a em nutrientes minerais que se tornam novamente disponíveis no ambiente. Os decompositores, representados pelas bactérias e fungos, são o último elo da cadeia trófica, fechando o ciclo.
  • 7. A seqüência de organismos relacionados pela predaçãoconstitui uma cadeia alimentar, cuja estrutura é simples,unidirecional e não ramificada.
  • 8. Pirâmide ecológica O fluxo de matéria e energia nos ecossistemas pode serrepresentado por meio de pirâmides, que poderão ser deenergia, de biomassa (matéria) ou de números. Nas pirâmidesecológicas, a base é quase sempre mais larga que o topo. Aquantidade de matéria (biomassa) e de energia transferível deum nível trófico para outro sofre um decréscimo de 1/10 a cadapassagem, ou seja, cada organismo transfere apenas umdécimo da matéria e da energia que absorveu.
  • 9. ECOSSISTEMAS BRASILEIROS:Ecossistemas terrestres:Amazônia - América LatinaMata Atlântica - Litoral brasileiroPantanal - Centro-Oeste brasileiro e outros paísesCerradoCaatinga - Sertão NordestinoCamposCampos do Sul do BrasilMata de Araucárias do BrasilEcossistemas aquáticos:CosteirosRestingasManguezais
  • 10. O Brasil tem pelo menos nove tipos de vegetação que caracterizamos ecossistemas mostrados no mapa abaixo, de acordo com sua localizaçãoterritorial.
  • 11. Floresta Amazônica A Floresta Amazônica ocupa a Região Norte do Brasil, abrangendo cerca de 47% do território nacional. É a maior formação florestal do planeta, condicionada pelo clima equatorial úmido. Esta possui uma grande variedade de fisionomias vegetais, desde as florestas densas até os campos.Mapa da ecorregião da Amazônia. Os limites daecorregião amazônica são mostrados em amarelo.Imagens: NASA
  • 12. Florestas densas são representadas pelas florestas deterra firme, as florestas de várzea, periodicamente alagadas, eas florestas de igapó, permanentemente inundadas e ocorremna por quase toda a Amazônia central. Os campos de Roraimaocorrem sobre solos pobres no extremo setentrional da bacia doRio Branco. As campinaranas desenvolvem-se sobre solosarenosos, espalhando-se em manchas ao longo da bacia do RioNegro. Ocorrem ainda áreas de cerrado isoladas doecossistema do Cerrado do planalto central brasileiro.
  • 13. Abrange os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, MatoGrosso, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins. É a maior florestatropical do planeta e contém 1/5 da água doce nele existente emestado líquido, graças à bacia do rio Amazonas.
  • 14. zona dos Cocais: A zona dos Cocais aparece principalmente nos estados do Maranhão e Piauí. Sua vegetação é caracterizada pelo predomínio de palmeiras, entre as quais se destacam o babaçu, a carnaúba e os buritis. Essas matas têm grande importância comercial, pois do babaçu se extraem, entre outras substâncias, óleos, fibras e glicerina, e da carnaúba, a cera.
  • 15. Caatinga: A caatinga é a vegetação característica do Nordestebrasileiro. Essa região é bastante árida devido à escassez dechuvas. Seus rios permanecem secos a maior parte do ano,com exceção do rio São Francisco. O clima é quente e ossolos férteis, apesar de improdutivos pela falta de água.
  • 16. Cerrado: O cerrado ocorre principalmente na região Centro-Oeste, em partes de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Piauí, Maranhão e na porção setentrional da região Norte. O clima da região é tropical, com uma estação seca que se estende de cinco a sete meses de duração. Aqui, ao contrário do que se verifica na caatinga, os rios não secam, embora tenham o seu volume de água diminuído.
  • 17. A vegetação do cerrado se compõe de arbustos epequenas árvores com troncos tortuosos, casca e folhasgrossas, típica de climas secos. Entretanto, não há falta deágua na região. Encontra-se um grande lençol de água a cercade 20 metros de profundidade no solo. Para buscar essa água,as árvores da região desenvolvem longas raízes.AAAAAAAAAA
  • 18. Pantanal: Ocupa uma área deaproximadamente 220.000 Km2,estendendo-se pelos Estados de MatoGrosso e Mato Grosso do Sul, ambos noBrasil, e também engloba o norte doParaguai e leste da Bolívia (que échamado de chaco boliviano),considerado pela UNESCO PatrimônioNatural Mundial e Reserva da Biosfera. O Pantanal tem uma altitude média de pouco mais de 100 metros, sendo cercado por terras mais altas. Isso faz com que a grande quantidade de rios que o circundam entrem em seu interior, formando-se um ambiente alagado muito rico em nutrientes, que são trazidos pelas águas.
  • 19. No Pantanal, existem:•terras sempre secas (as partes maisaltas),•terras que se alagam apenas nosperíodos de chuvas e•terras que permanecem Vochysia ferrugineacontinuamente alagadas, A vegetação pantaneira é um mosaico de três regiões distintas: amazônica, cerrado e chaco. Nas partes alagadas, são comuns as plantas aquáticas, como os aguapés. Nas partes mais elevadas e nas proximidades dos rios, localizam-se as matas ciliares, importantes para que as margens dos rios não desbarranquem.
  • 20. O que mais chama a atenção no Pantanal é a suaextraordinária beleza natural e a espetacular variedade de animais aliencontrados, especialmente aves. Nos rios, encontra-se a maiorvariedade de peixes de água doce do mundo. Muitos animaismerecem destaque: o jacaré, cuja pele é utilizada na fabricação decintos, bolsas e calçados, sendo, por isso, vítima da caçaindiscriminada; a onça pintada, a anta, o tamanduá-bandeira, acapivara e outros.
  • 21. O ecossistema do Pantanaltem sido agredido de muitasformas. Não são apenas aquelesque buscam a pele das espéciesanimais que o ameaçam; os queexploram seus recursos minerais,a ocupação da sua planície comagricultura, a poluição de rios porsubstâncias utilizadas no garimpo,também contribuem para suaassolação.
  • 22. MATA ATLANTICA : Foi a florestacom a maiorextensãolatitudinal doplaneta, jácobriu cercade 11% doterritórionacional.Hoje, porémpossui apenas4% dacoberturaoriginal.
  • 23. A variabilidade climática ao longo de sua distribuição égrande, indo desde climas temperados super-úmidos noextremo sul a tropical úmido e semi-árido no nordeste. Orelevo acidentado da zona costeira adiciona ainda maisvariabilidade a este ecossistema. Nos vales geralmente asárvores se desenvolvem muito, formando uma floresta densa.Nas encostas esta floresta é menos densa, devido à freqüentequeda de árvores. Nos topos dos morros geralmenteaparecem áreas de campos rupestres. No extremo sul a MataAtlântica gradualmente se mescla com a floresta deAraucárias. Tiê-sangue (macho) - Ramphocelus bresilius - Mata Atlântica - Itaúnas - Espírito Santo - Brasil.
  • 24. Exemplos da diversidade biológica daMata Atlântica
  • 25. FAUNA DA MATA ATLÂNTICA
  • 26. PAU-BRASIL – Árvore símbolo nacionalPau-brasil (Caesalpiniaechinata) sobrevivente: ramocom flores, ramo com frutoaberto, após a dispersão dassementes e frutos esementes lado a lado.
  • 27. Atualmente, a maior área preservada da mata Atlântica é o ParqueNacional da Serra do Mar, localizado no Estado de São Paulo, entreas cidades de Ubatuba e Peruíbe.Entretanto, Na região esse de parque Cubatão, está a floresta ameaçado sofreu os de efeitos da destruição poluição por geradaqueimadas peloe cortes de complexo árvores. industrial que ali opera.A morte das árvores e o desmatamento das encostas têm sido causade deslizamentos de terra, que ameaçam as populações que vivemnas suas proximidades.
  • 28. VEGETAÇÃO LITORANEA MANGUEZAIS E RESTINGAS Os manguezais localizam-se na faixa litorânea do Brasil, desde o Amapá até Santa Catarina, formando- se nos pontos onde há encontro das águas dos rios com as do oceano. Por isso, suas terras são alagadas e o solo é bastante rico em compostos orgânicos, trazidos pelos rios. A vegetação do mangue consiste de árvores comadaptações para solos alagados, como raízes escoras etabulares. Entre as espécies encontradas destaca-se aRhizophora mangle, além de bromélias, orquídeas, algas eliquens.
  • 29. Esquema de manguezal e imagens deRhizophora mangle
  • 30. Martim Pescador, Guará (Eudocimus ruber ), Socó e Garça
  • 31. A restinga é uma faixa arenosa litorânea, resultante domovimento das águas, que acompanha a linha da costa e quepode fechar reentrâncias do litoral, dando origem a lagoascosteiras. Localizam-se na Bahia, Espírito Santo, MinasGerais e São Paulo. Nas restingas coexistem vários tipos devegetação: árvores altas, campos e plantas situadas em locaisalagados.
  • 32. Como o Pantanal, asrestingas possuemvegetações comuns a outrasregiões, sendo que oaspecto dessa vegetaçãomuda à medida que se vaida praia para o interior docontinente. As restingas têm sidodevastadas pelo mesmomotivo que os manguezais:situam-se em regiões de altointeresse comercial. Aespeculação imobiliária e aconstrução de estradas juntoao mar têm causa do sériosdanos a esses ecossistemas.
  • 33. PAMPAS: Típicos do Rio Grande do Sul (Argentina e Uruguai), ospampas têm clima subtropical frio, sendo a temperatura médiaanual de 19°C. As quatro estações do ano apresentam-se bemdefinidas. A vegetação consiste de gramíneas, com arbustos epequenas árvores que aparecem isolados. Constituem ótimasáreas de pastagens, onde se desenvolvem grandes rebanhoscriados pelo homem. Gato dos pampas Felis colocolo
  • 34. MATA DE ARAUCÁRIA: As Matas de Araucárias são encontradas na Região Suldo Brasil e nos pontos de relevo mais elevado da RegiãoSudeste. Existem pelo menos dezenove espécies desse tipo devegetação das quais treze são endêmicas (existe em um lugarespecífico). Nessas regiões predomina o clima subtropical, queapresenta invernos rigorosos e verões quentes com índicespluviométricos relativamente elevados e bem distribuídosdurante o ano. A araucária é um vegetal da família das coníferasque pode ser cultivado com fins ornamentais, em miniaturas. OPinheiro-do-Paraná ou Araucária (Araucária augustifolia) eraencontrado com abundância no passado, atualmente no Brasilrestaram restritas áreas preservadas.
  • 35. Araucáriaaugustifolia
  • 36. Araucaria araucanaAraucaria araucana
  • 37. Araucaria heterophylla
  • 38. Pinus radiataPinus radiata
  • 39. AGORA CONHECEMOS UM POUCO MAIS SOBRE OS