Tópicos de Comunicação Digital

  • 215 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
215
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. UNISINOS – Comunicação Digital – Turma 2009 Tópicos de Comunicação Digital – Hélio Paz Ediqueli Bianca - 13 de março de 2012 Na última aula (06/03/12) de Tópicos de Comunicação Digital, oprofessor Hélio Paz mostrou aos alunos da turma 2009 do curso deComunicação Digital, que o uso da tecnologia, especialmente o Ipad, podefacilitar a vida de muitas pessoas que possuem alguma deficiência. Héliomostrou que se a criança for estimulada, desde os primeiros anos de vida, autilizar o aparelho, ela terá facilidade em aprender a ler e a escrever. Além disso, o Ipad ajudou muitas crianças com paralisia cerebral,adultos que tiveram derrame, ou que possuem sequelas a se comunicaremcom as pessoas de sua convivência. O aplicativo da Apple mostrado comoexemplo é o “Verbal Victor1”. No final da aula, o professor pediu aos alunos,que pensassem em como a tecnologia facilitaria a vida das pessoas quepossuem algum tipo de deficiência. Para mim, que sou portadora de Mucopolissacaridose – Síndrome deMórquio2, confesso que foi fácil. Pensei em um detalhe que faz toda a diferençano meu cotidiano, e no de muitas pessoas. Os caixas eletrônicos3, que sãoaltos, mesmo que possuam o símbolo de acessibilidade universal (como o dafoto), são de difícil acesso. Sugiro então, que o Ipad (ou Iphone) se conectecom o equipamento, via USB, e as operações, que seriam realizadas pela telae botões do caixa eletrônico sejam executadas pelo dispositivo móvel. E que aaltura do local de saída de dinheiro, comprovantes e inserção de cartão, sejarebaixado.1 Ver em: http://itunes.apple.com/br/app/verbal-victor/id411749775?mt=82 Ver em: http://www.unifesp.br/centros/creim/downloads/gz-mps-apostila-2003.pdf3 Ver em: http://acessibilidadenapratica.blogspot.com/2011_03_01_archive.html
  • 2. UNISINOS – Comunicação Digital – Turma 2009 Tópicos de Comunicação Digital – Hélio Paz Ediqueli Bianca - 20 de março de 2012 Na última aula (13/03/12) de Tópicos de Comunicação Digital, oprofessor Hélio Paz oportunizou aos alunos da turma 2009 do curso deComunicação Digital, assistirem a uma palestra com João Carlos Caribé4, autordo “entropia.blog.br” via Skype5. Os assuntos foram os Projetos de Lei que,surgiram em 1999, e se/quando aprovados regulamentarão os crimes virtuaise, poderão impactar, diretamente, o nosso cotidiano. Em diferentes lugares do mundo, podemos encontrar a “Lei Azeredo”com outros nomes. São eles: SOPA, PIPA, C11, ACTA, TPP, Ley Döring ePNDL. Caso esses projetos de Lei sejam aprovados, especialmente a LeiAzeredo6 (nº 84/1999), será considerado crime: • Acessar um sistema informatizado sem autorização. • Obter, transferir ou fornecer dados ou informações sem autorização. • Divulgar ou utilizar de maneira indevida informações e dados pessoais contidos em sistema informatizado. • Destruir, inutilizar ou deteriorar coisas alheias ou dados eletrônicos de terceiros. • Inserir ou difundir código malicioso em sistema informatizado. • Inserir ou difundir código malicioso seguido de dano. • Estelionato eletrônico. • Atentar contra a segurança de serviço de utilidade pública. • Interromper ou perturbar serviço telegráfico, telefônico, informático, telemático ou sistema informatizado. • Falsificar dados eletrônicos ou documentos públicos. • Falsificar dados eletrônicos ou documentos particulares. • Discriminar raça ou de cor por meio de rede de computadores.4 twitter.com/caribe5 http://www.skype.com6 http://www.tecmundo.com.br/ciencia/18357-conheca-a-lei-azeredo-o-sopa-brasileiro.htm
  • 3. Conforme o portal G17, as propostas têm apoio de emissoras de TV,gravadoras de músicas, estúdios de cinema e editoras de livros, que se sentemlesadas com a livre distribuição de filmes e músicas na web, principalmente emservidores internacionais. Algumas empresas que apóiam esses projetos são:Disney, Universal, Paramount, Sonyx, e Warner Bros. Já as empresas de tecnologia como Google, Facebook, Wikipedia,Craigslist e WordPress são contra os projetos de lei. Elas afirmam que se elesfossem aprovados, as empresas teriam menos liberdade da internet e darãopoderes em excesso para quem quiser tirar os endereços do ar. O queprejudicaria o funcionamento mundial da internet. Outro caso que chamou a atenção foi sobre a cobrança que o ECAD(Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) fez, no último dia 5 de março.O escritório notificou os criadores do blog sem fins lucrativos Caligraffiti a pagaruma taxa de R$ 352,59 mensais por retransmitir vídeos do YouTube e Vimeo.A notícia gerou grande repercussão negativa nas redes sociais. Houve muitadiscussão sobre os assuntos, pois as pessoas lembraram-se do caráter decompartilhamento na rede mundial de computadores. Na mesma semana, o diretor de políticas públicas e relaçõesGovernamentais do Google Brasil, Marcel Leonardi, se pronunciou através deum comunicado divulgado no blog do Youtube Brasil: "O Ecad não pode cobrar por vídeos do YouTube inseridos em sites deterceiros. Na prática, esses sites não hospedam nem transmitem qualquerconteúdo quando associam um vídeo do YouTube em seu site e, por isso, o atode inserir vídeos oriundos do YouTube não pode ser tratado comoretransmissão. Como esses sites não estão executando nenhuma música, oECAD não pode, dentro da lei, coletar qualquer pagamento sobre eles". "Google e Ecad têm um acordo assinado, mas ele não permite nemendossa o Ecad a cobrar de terceiros por vídeos inseridos do YouTube. Emnossas negociações com o Ecad, tomamos um enorme cuidado para assegurarque nossos usuários poderiam inserir vídeos em seus sites sem interferênciaou intimidação", reafirmou. Marcelo Leonardi disse também que espera que oórgão pare com "essa conduta e retire suas reclamações contra usuários que7 http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/01/entenda-o-projeto-de-lei-dos-eua-que-motiva-protestos-de-sites.html
  • 4. inserem vídeos em seus sites ou blogs". E que continuarão a oferecer a cadaautor de conteúdo a opção de decidir se eles querem que seus vídeos tenhama opção de serem inseridos.
  • 5. UNISINOS – Comunicação Digital – Turma 2009 Tópicos de Comunicação Digital – Hélio Paz Ediqueli Bianca - 27 de março de 2012 Na última aula (20/03/12) de Tópicos de Comunicação Digital, oprofessor Hélio Paz abordou o conceito de Emergência e cooperação. Paraisso, ele apresentou a organização de um formigueiro, onde cada formigapossui uma função específica. Hélio exemplificou com os conceitos com espaço colaborativo“portoalegre.cc8” e as comunidades no Orkut9. Que diferente dos grupos noFacebook10 permitem a realização de discussão e debates em ordemcronológica dos fatos. E explicou também sobre os nichos dos sites de relacionamentos. Esseaspecto refere-se ao interesse que as pessoas possuem em cada site de redesocial. Por exemplo, o LinkedIn11, é utilizado para fins profissionais, o Facebookpara o compartilhamento de conteúdo e o Twitter12 para a troca deinformações/notícias. E, ao final da aula, apresentou o projeto “O sonho brasileiro13” projeto, apartir de uma pesquisa, busca acordar o Brasil de dentro pra fora através desonhos realizáveis que gerem um impacto positivo na vida dos brasileiros.8 http://portoalegre.cc/9 http://www.orkut.com.br10 http://www.facebook.com/11 http://www.linkedin.com/12 https://twitter.com/13 http://osonhobrasileiro.com.br/