Your SlideShare is downloading. ×
Como trabalhar com a hipótese da escrita pré silábica
Como trabalhar com a hipótese da escrita pré silábica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Como trabalhar com a hipótese da escrita pré silábica

8,871

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,871
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
65
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Como trabalhar com a hipótese da escrita pré-silábica?HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICAAqueles que não percebem a escrita ainda como uma representação do faladotêm a hipótese pré-silábica. Ela se caracteriza em dois níveis. No primeiro, ascrianças procuram diferenciar o desenho da escrita, identificando o que épossível ler. Já no segundo nível, elas constroem dois princípios organizadoresbásicos que vão acompanhá-las por algum tempo durante o processo dealfabetização: o de que é preciso uma quantidade mínima de letras para quealguma coisa esteja escrita (em torno de três) e o de que haja uma variedadeinterna de caracteres para que se possa ler. Para escrever, a criança utilizaletras aleatórias (geralmente presentes em seu próprio nome) e sem umaquantidade definida.Características:1. Utilizam números, letras e psedo-letras.2. O critério de qualidade é forte.3. Não compreendem que a escrita é a representação da fala.4. Realismo nominal (quanto maior o objeto representado, maior o número decaracteres) Ex: A formiga é pequena por isso escrevem com menos letras,enquanto que o boi é grande então eles escrevem com mais letras.Intervenções:1.Trabalhar com o o nome próprio e dos outros;2. Leitura de textos que saibam de memória pelo professor e pelo aluno(parlendas, cantigas, trava-línguas etc);3. Oferecer lista de palavras com lacunas/ figuras;4. Cruzadinhas com banco de palavras e/ou com imagens.Aqui estão mais algumas sugestões:• Iniciar pelos nomes dos alfabetizandos escritos em crachás, listados noquadro e/ou em cartazes.• Trabalhar com textos conhecidos de memória, para ajudar na conservação daescrita.
  • 2. • Identificar o próprio nome e depois o de cada colega, percebendo que nomesmaiores podem pertencer às crianças menores e vice-versa;• Organizar os nomes em ordem alfabética, ou em “galerias” ilustradas comretratos ou desenhos;• Criar jogos com os nomes: “lá vai a barquinha”, dominó, memória, boliche,bingo;• Fazer contagem das letras e confronto dos nomes;• Confeccionar gráficos de colunas com os nomes seriados em ordem detamanho (número de letras).Fazer estas mesmas atividades utilizando palavrasdo universo dos alfabetizandos: rótulos de produtos conhecidos ou recortes derevistas (propagandas, títulos, palavras conhecidas).• Classificar os nomes pelo som ou letra inicial, pelo número de letras,registrando-as;http://espacoeducar-liza.blogspot.com.br/2010/02/sugestao-de-diagnostico-inicial-na.htmlhttp://diariodaprofaglauce.blogspot.com.br/

×