Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,507
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Belém-2011
  • 2. Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Educação Secretária de Educação Terezinha GueirosDiretora do Departamento de Ensino Odozina BragaDiretora da Escola Alzira Pernambuco Josimary ReisCoordenação Pedagógica Nadir Moura Docentes Coordenadores do Projeto Ediléia Ferreira Josiene Rodrigues Maria Dilene Marim Maria Madalena Amaral Ciclos e Turmas Envolvidas Ciclo III – 1º ano 31 101 e 31 102 Ciclo IV- 1º ano 41 101
  • 3. APRESENTAÇÃO Belém, Coração da Amazônia, Ontem e Hoje é o projeto que norteia todos os outros projetos existentes em nossa Escola “Prof.ª Alzira Pernambuco”.Falar de ontem e do hoje faz-nos viajar por épocas não muito distantes de nossa realidade, uma vez que o passado e presente se aglutinam em nosso interiorprincipalmente quando mergulhamos nesse universo da Feliz Lusitânia. Para começar, a Professora de Leitura, Josiene Rodrigues juntamente com a Prof.ª da Sala de Informática, Ediléia Ferreira e com a Prof.ª de LínguaPortuguesa, Prof.ª Dilene Marim, possibilitaram aos nossos alunos uma aula diferente, cuja ideia principal seria a confecção de um roteiro geo turísticopartindo-se do Forte do Castelo, Casa das Onze Janelas, Museu de Arte Sacra, Museu do Círio e Igreja da Sé, finalizando no Bairro do Marco atéchegarmos à História da nossa Escola. A equipe de professores colaboradores ajudaram-nos a construir uma maquete por onde visitamos e também nos orientaram a escrever livretosinformativos, cujos autores principais são nossos alunos de CF IV – 1º ano. Vale ressaltar que nossos educandos foram mais adiante, uma vez que foramcapazes de produzir não somente uma prosa, mas também uma prosa poética, ou melhor, a poesia estava sempre presente em seus escritos. Com relação ao projeto “Flora Amazônica: Um estímulo a Leitura e a Escrita,” nossos alunos foram investigados às pesquisas de campo e científica. OCiclo de pesquisadores foi o C III – 1º ano e as pesquisas de campo foram organizadas em dois momentos: Uma , que abriu o diálogo em casa e com avizinhança de mais idade e outro com nossos “curandeiros” do Ver-o-peso. Assim, partimos da sabedoria popular, da Medicina Popular, ou melhor, do quenossos alunos vivenciaram, para o científico. Sob a coordenação das Professoras Madalena Amaral de Língua Portuguesa, Ediléia Ferreira (Sala de Informática) e Josiene Rodrigues (Leitura), apesquisa científica foi direcionada para a busca do saber nos livros científicos e nos trabalhos expostos na Internet. Nessa pesquisa nossos educandosprecisaram de um contato maior com os pesquisadores da área de Botânica encontrados no Jardim Botânico Rodrigues Alves, no Parque Estadual doUtinga e na Embrapa. É importante ressaltar que as atividades de pesquisa na Internet e todas as produções dos alunos (textos, desenhos, fotos ) foram implementadas naSala de Informáticas, utilizando as Tecnologias da Informação e Comunicação como ferramentas para a construção e reconstrução do conhecimento. Ao término dos trabalhos e de toda uma sequência didática concluída e enriquecida, percebemos que criamos alguns cientistas, os quais, futuramente,estarão dando continuação a seus estudos e contribuindo com a nossa sociedade tão carente de jovens cientistas.
  • 4. SUMÁRIO01 - Apresentação02 - Investigando a História de Belém ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 04/ 0503 - Reescrevendo a poesia Chuvisco ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------0604 - As árvores ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------0705 - As Transformações Urbanas em Belém ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------0806 – Forte do Presépio ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------09/1007 - Forte do Presépio, riqueza do Pará ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------1108 - Casa da Onze Janelas --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------12/136.4 - Nossa Casa -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------146.5 - Igreja da Sé --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------15/166.6 - Igreja da Sé ( poema) -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------176.7 - Museu de Arte Sacra e Museu do Círio-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------18/196.8 - O Museu do Círio (poema) ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2007 - Sinhá Pureza ( paródia) -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2108 - O nosso Verde (paródia) ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2209 - O Bairro do Marco -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2310 - Esta é a Escola em que eu estudo ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2411 - Visita Educativa I: Jardim Botânico Rodrigues Alves -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------2512 -Visita Educativa II: Parque Estadual do Utinga --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2613 - Visita Educativa III: Embrapa ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2714 - Visita Educativa IV: Ver-o-peso -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2815 - Refletindo e produzindo com a turma ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ 29
  • 5. 16 - Conhecimento Popular ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3017 - Poemas das ervas -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3118 - Boldo ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3219 - Erva-cidreira ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ 3320 - Pariri ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3421 - Canarana -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3522 - Verônica -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- ---3623 - Óleo de Copaíba --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3724 - Óleo de Andiroba -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3825 -Óleo da Castanha do Pará -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 3926 - Chegou ao Pará, Parou -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------4027 - Tô Belém ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 4128 - Referências Bibliográficas ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- - --42
  • 6. Olá! Eu me chamo André. Tenho 12 anos e moro na cidade de Belém do Pará, e quero convidar você para conhecer um pouco de minha terra e denossos costumes. Você topa? Então, vem comigo. Há muitas coisas para serem conhecidas e descobertas. Em cada novidade você vai ver como é bom nunca parar de descobrir e conhecer diferenteslugares. Belém tem coisas que você conhece e outras que ainda não. Muitas coisas você vai conhecer neste guia e muitas outras vai conhecer ao longo de suavida. Ah! Algumas coisas que você já conhece vão aparecer sob outro ponto de vista. Ou seja, temos algumas novidades novas e novidades antigas sobre oPará A nossa história antes de estar nos livros está na vida de todos os paraenses e de quem mais chegar Vamos descobrir e redescobrir Belém! Aprender sobre o velho e sobre o novo, sobre o antigo e sobre o novo. Vamos ver com vários olhares, com o meu, com o seu, e com muitos outros! Olhares que contam a história de um lugar cheio de novidades. . Umahistória viva e rica como a história do nosso povo paraense! Vamos lá saber o que virá!! Investigando a História de Belém "Ontem" e "hoje," "antigo e recente são ideias que para entender bem precisamos observar. Observar a nossa história é algo que nos causa grandecuriosidade. Quando olhamos fotos antigas de nossa família ficamos curiosos para saber como era a vida no passado. As construções e os monumentos que existem no lugar em que vivemos também trazem informações importantes sobre a história de nossa cidade quenão devemos deixar que desapareçam. 4
  • 7. A antiga Belém crescia mais ainda. O município era ainda muito carente mas era rica em água como até hoje. Naquela época, ou seja, época daBorracha, da Bèlle Époque, a nossa cidade era conhecida como Paris dos Trópicos, em 1904, ela era conhecida pelas suas belas ruas e suas altasmangueiras. Criou-se uma bolsa de valores para estabelecer o comércio e as matérias primas exportadas para o exterior. As mulheres usavam muito nas ruas e nas suas casas as melhores grifes de Paris. As famílias sempre muito bem educadas e arrumadas para sair paraqualquer lugar familiarizadas com as roupas da época. Belém era o centro do comércio onde foram criados bancos estrangeiros para agradar aos compradores de fora do país. Belém mudou o estilo de vida das famílias brasileiras pobres ou mesmo ricas com o novo código de postura imposto pelo governo da época . A antiga Belém era muito mais bela do que a nova Belém, o nível de criminalidade era quase zero contando com o de hoje, mas não devemosesmorecer, afinal, estamos aqui para darmos continuação ao crescimento de nossa cidade.Miguel de Moura TeixeiraTurma: 42101 5
  • 8. Nosso povo se considera privilegiado, porque nossa cidade é cercada de águas, e nosso clima, apesar de ser quente, é úmido durante o ano todo,costuma ter chuvas quase todos os dias e geralmente à tarde.Reescrevendo a poesia Chuvisco de Paulo NunesChuviscoBelém que me alucinaSeu som que me fascinaNuma chuva bem fininha.As sombrasVem e vãoSão sinas de frio e calorPessoasPasseiam comSombrinhas pela praça...Alunos: Edson Mendes da Costa Júnior Vinícius MatheusTurma: 31102 6
  • 9. A minha cidade é conhecida por “Cidade das Mangueira em que algumas formam um verdadeiro túnel como na Avenida Nazaré, local em que circulammilhares de pessoas na época da procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré no mês de outubro. Temos várias ruas com outros tipos de árvores além demangueiras. Por exemplo a gigantesca samaumeira, uma árvore que chega a medir 60 m de altura!!! As árvore são importantes. As Árvores As árvores são importantes na natureza. Elas melhoram o ar que respiramos e é um lindo presente de Deus. Por isso não devemos derrubá-las e nem fazer queimadas, porque sempre vamos precisar delas. Quando matamos uma árvore, estamos prejudicandoa natureza como também estamos prejudicando a nós mesmos. Então eu faço um pedido a todas as pessoas do mundo: _ Não destruam as árvores!! !Sem elas não sobreviveremos!Texto: André MillerIlustração : André Miller e RailsonTurma: 31 101 7
  • 10. As Transformações Urbanas em Belém A minha cidade continua crescendo e, apesar disso, não perde as marcas do seu passado. A cidade Velha foi o meu primeiro bairro. Lá está a minha primeira rua, que antes se chamava rua do Norte e hoje é a Siqueira Mendes, que é onde estálocalizado o Complexo Feliz Lusitânia, que inclui o Forte do Castelo, a Casa das Onze Janelas, O Museu do Círio, o Museu de Arte Sacra, Igreja da Sé,todos tombados como Patrimônio Histórico Cultural. Conheça um pouco mais a respeito de cada um. 8
  • 11. Forte do Presépio 9
  • 12. Forte do Presépio No dia 26 de maio de 2011, ocorreu uma atividade escolar no “Complexo Feliz Lusitânia,”onde houve as visitas nos seguintes locais: Casa das onze janelas, Forte do Presépio, Igreja da Sé, Museu de Arte Sacra e o Museu do Círio. O nosso grupo ficou responsável pelo estudo do Forte do Presépio”. Fundado por Francisco Caldeira de Castelo Branco no dia 12 de janeiro, o Forte do Presépio é o marco inicial da colonização da Amazônia por Portugal e que mais tarde daria origem à cidade de Belém. Ao longo de quase quatro séculos de história o Forte foi construído e reformado inúmeras vezes.Durante o século XVII, passou por momentos de extrema decadência, sendo tomada pelo mato (1668), constituído de ruínas de suas muralhas e instalações(1638). O mesmo sofrendo com a falta de munições e artilheiros (1647). No início do século XVIII, a situação não foi muito diferente. Em ruínas em 1721,funcionando em suas dependências um precário hospital militar, depois transferido para uma residência particular em 1768. Este ponto turístico possui um museu que abrange várias antiguidades como artefatos indígenas anteriores ao descobrimento, bem como objetos, taiscomo: moedas, balas de canhão, porcelanas, cachimbos, garrafas procedentes dos séculos XVII, XVII e XIX. O Forte do Presépio objetivou a proteção dos portugueses dos ataques dos indígenas, assim como a proteção desta área do Brasil de ataques de ingleses,franceses e holandeses que naquela época tentavam invadir a região. Os instrumentos de defesa eram os canhões, armas, espadas etc.. O forte do presépio é um ponto turístico de grande importância, uma vez que a cidade de Belém teve como fundação a presença deste Forte.Alunos: Amanda , Geovana, Bruna, Jorge, Raquel e AndsonTurma:41101 10
  • 13. Forte do Castelo riqueza do ParáO Forte do Castelo é a nossa fortalezaquando olham de fora se vê tanta belezabeleza que não dá para aguentarsó podia estar em Belém do Pará.Forte do Castelo que abrangee preenche nossa Belém de riquezaTornando o Castelo bonito e eleganteForte do Presépiolugar de descansoonde os passarinhos cantame os paraenses amamForte do CasteloTodos as pessoas se encantamÉ um lugar turístico de grandeza e lindeza.Alunos: Amanda , Geovana, Bruna, Jorge, Raquel e AndsonTurma:41101 11
  • 14. Casa da Onze Janelas 12
  • 15. Casa das Onze Janelas A Casa das Onze Janelas ou Palacete das Onze Janelas é um edifício histórico da cidade de Belém do Pará. Trata-se de um ponto turístico, construídano século XVIII, como moradia de Domingos da Costa Bacelar, um rico senhor do engenho.O prédio possui dois pisos, tem na fachada principal, onze aberturas dispostas simetricamente. O projeto de adaptação é do arquiteto bolonhês JoséAntônio Landi. Em 1768, a Casa foi adquirida pelo governo do Grão Pará para abrigar o hospital real, denominado Senhor do Bom Jesus. O referido hospitalfuncionou até 1870, e depois a Casa passou a ter várias funções militares. Em 2001, o governo do Estado do Pará assinou com o exército brasileiro umconvênio, alienando os terrenos da Casa das Onze Janelas e do Forte do Presépio em favor do turismo em Belém. Hoje a casa é um dos maiores pontosturísticos do Estado do Pará. É um complexo do Núcleo Cultural Feliz Lusitânia, onde, entre várias belezas, abriga um Museu de Arte Contemporânea, sala para exposições eoficinas, além de servir como jardim para comercialização de objetos históricos, praça, palco para apresentações culturais e shows. O ponto encontra-se napraça Frei Caetano Brandão, no bairro da Cidade Velha.Patrick Amoras, Camila Vaz , Paula Silva e Marcos WilliamTurma: 41 101 13
  • 16. Nossa CasaNa nossa terra existe uma casapara pessoas belas apreciaremse chama casa das Onze Janelasfica em Belém do Pará.Lá, escutamos o barulho das águasUma bela arquiteturaE a nossa cultura.Lá, nessa casa, tem onze belas varandasO lugar é belo, é lindoE faz parte do Feliz LuzitâniaSeja bem vindo.Aos fundos, vejo um rioQue emoçãoOnze Janelas abertas para visitaçãoAlunas: Jeanny de Paula e Camila VazTurma: 41 101 14
  • 17. Igreja da Sé 15
  • 18. Igreja da Sé A Catedral Metropolitana de Belém foi elevada à sede de arquidiocese de Belém em 1906. Também conhecida como Igreja da Sé, suas obras foram iniciadas em 1748, na qual ocorreram muitas interrupções , até que Landi passou a assumi-la em 1755. Nela o arquiteto propôs algumas modificações, como, por exemplo, a inserção das duas torres que foram projetadas quando a obra estava estagnada e as gravuras feitas por ele mesmo, que deslumbram ainda mais a catedral. Antônio José Landi é reconhecido como arquiteto de grande parte da devida construção que concluiu-se em torno de 18 anos. A Catedral da Sé passou por novas reformas no período de 2005 a 2009, sendo entregue pouco antes do Círio de Nazaré, pelo fato de ser parteimportante da maior festa religiosa do País. Após uma missa na Catedral, a imagem de nossa Senhora de Nazaré parte em procissão da Catedral até aBasílica de Nossa Senhora de Nazaré, acompanhada por centenas de milhares de pessoas. Daí a importância desta Catedral, sendo considerada um dos pontos turísticos de maior visitação e de rara beleza, encantando os turistas e envaidecendo os paraenses.Alunos: Adryele Paixão, Andréia Silva, Dayane Silva, Joyce da Silva, Lariane Mendes e Marcos WilliamTurma: 41101 16
  • 19. Igreja da Sé Igreja da Sé Como te quero.Da início a uma procissão Meu amor Por ti é belo.É um ponto de féQue reúne uma multidão Minha fé Se constitui em ti Igreja da SéUma procissão religiosaUma fé que não se rompe Meu coração se alegraComo um elo mais forte Quando vejo a Catedral É tanta felicidade Na minha linda cidade.Belém cidade antigaQue guarda suas riquezas Igreja da SéQue também é conhecida Minha fé inspira em tiPor ter tantas belezasCatedral de Sé Alunos: Paulo, Aldair, Amanda, Aline, Gabriel e ElizabethCheia de riquezas iluminando Turma: 32101A Belém das Mangueiras.Alunos: Adryele Paixão, Andréia Silva, Dayane Silva,Joyce da Silva, Lariane Mendes e Marcos William Turma: 41 101 17
  • 20. Museu de Arte Sacra 18
  • 21. Museu de Arte Sacra O Museu de Arte Sacra é composto pela Igreja de Santo Alexandre e pelo antigo palácio episcopal (originalmente Colégio de Santo Alexandre). A igreja teve o início da sua construção por volta de 1698 e inauguração no dia 21 de março de 1719. O acervo do Museu de Arte Sacra do Pará compõe-se por imagens datadas dos séculos XVIII e XIX e objetos litúrgicos, somando cerca de 320 peças expostas no primeiro pavimento do palácio episcopal e no coro da igreja. A igreja também funciona como espaço cênico musical para espetáculos teatrais e recitais, além de fazer parte do roteiro de visitação do museu. Atualmente, o edifício foi tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio histórico e Artístico Nacional.Museu do Círio:Em extensão ao Museu de Arte Sacra, na rua Padre Champagnat situa-se também o Museudo Círio, que foi inaugurado em 1986, no subsolo da Basílica de Nazaré, sendo transferidopara a nova sede em 2002.O Museu apresenta seis coleções que retratam a História do Círio de Nossa Senhora deNazaré, como objetos de culto, brinquedos populares, mantos, estandartes, documentosimpressos e fotografias.Alunos:Anderson Soares Cunha, Denis Gustavo, Lucas Alberto, Karina Garcia Nogueira eMirian Cristina da SilvaTurma: 41 101 19
  • 22. O Museu do CírioPreserva a culturaDo povo paraense,Em cada objeto exposto,Uma historia envolvente.O Museu tem também um mantoDa nossa Senhora que mostraA grandeza da fé do povo paraenseLugar lindo de se vervenha comigo neste lugarque envolve muita féconhecer Belém do ParáMuseu de Arte SacraMuseu do CírioRepletos de simpatiaAlunos: Anderson Soares Cunha, Dênis Gustavo, Lucas Alberto, Saruane, Karina Garcia Nogueira e Mirian Cristina Da SilvaTurma: 41101 20
  • 23. A população paraense foi formada por indígenas, europeus e africanos. Essas três culturas estão presentes nas características físicas, nos valores e noscostumes típicos do paraense. E uma dessas manifestações está expressa nas danças, como o Carimbó e nas comidas típicas, como o tacacá, a maniçoba.Então vamos conhecer um pouco de nossa identidade nesta canção parodiada que é um convite para conhecer Belém. Sinhá PurezaOlê lê Olá lámisturei carimbó com tacacáCarimbó com tacacá é gostosoÉ gostoso só em Belém do ParáVou mandar ela provarum pouquinho do meu tacacáO Tacacá que cheira longeVocê encontra em Belém do ParáVai dançando e rebolandomisturando até terminarCarimbó e tacacá é gostosoÉ gostoso em Belém do Pará.Aluno:Tiago Patrick Souza do RosárioTurma: 42 101 21
  • 24. O nosso verde Destruição se escreve com D ajuda se escreve com AEstão destruindo nossas matas bem verdinhas, nós devemos sempre usar a letra P para parar.um dia não vamos ter nada para mostrar para as nossas filhinhas . Ah , chega de destruição Ah, chega de poluição Ah , nós devemos pensar em preservação.Quem quiser venha ver as árvoresque os homens de hoje em dia colocaram no chão . Onde já se viu? poluição em Belém desmatamento no Pará É necessário reconstruçãoA culpa é toda nossa que vivemos desperdiçando, em todo esse lugar !as folhas de caderno que nós sempre arrancamos . Emanuele Pereira 42 101 22
  • 25. O Bairro do Marco Belém têm vários bairros que apresentam contrastes marcantes. Em cada espaço da cidade existem bairros que possuem uma história diferente. Enquantoem alguns você pode observar casas grandes, bastante antigas, em meio a prédios modernos, podemos ver também casas simples ou populares em outrosbairros com histórias interessantes a serem descobertas. Vamos conhecer um pouco do bairro do Marco, onde está localizada a minha escola. O bairro é chamado de Marco pelo fato de ter sido considerado a primeira légua patrimonial de Belém, delimitando a área da cidade. que possui ummonumento do Marco. O bairro do Marco tem também como destaque o Bosque Rodrigues Alves, a Embrapa, o Teatro de SESI e os Estádios do Paysandú Sport Club e doClube do Remo, várias avenidas, incluindo uma das principais de Belém denominada “Almirante Barroso”, servindo como importante via de entrada e saídada cidade. Possui também inúmeras escolas Estaduais e Municipais, o Centro de Convenções de Belém (Hangar), etc. O bairro do Marco é arborizado, razoavelmente localizado entre a periferia e o centro. Vem crescendo verticalmente na construção de prédios,embelezando a cidade de Belém.Alunos:Adryele PaixãoLariane MendesAndréia SilvaMarcos WilliamDayane SilvaJoyce da SilvaTurma: 41101 23
  • 26. E esta é a Escola em que eu estudo: A Escola Alzira Pernambuco está localizada na travessa Perebebuí Nº 1995, entre as avenidas Duque de Caxias e Visconde de Inhaúma. Inauguradaem 30/06/1965, tudo começou com a doação do terreno do Ministério da Aeronáutica para a Prefeitura de Belém. O nome da Escola foi uma homenagem à Professora Alzira Pernambuco, pelo destaque e relevantes trabalhos em prol da Educação de nossa cidade. A escola Alzira Pernambuco foi ampliada na gestão do Prefeito Nélio Lobato, em 05/10/1972, tendo como primeira Diretora a professora Maria Luízade Melo e, atualmente, está sob a Direção da Professora Josimary da Silva Reis. A Escola atende a quatro turnos e possui uma ampla área arborizada,entrada com proteção solar e chuvas, área livre de recreação com bancos de concreto e iluminação, quadra de esportes, Laboratório de InformáticaEducativa, Biblioteca, Sala de Recursos, entre outras.Alunos: Jorge, Lucas, Bruna, Geovana, Amanda e Andson.Turma: 41101 24
  • 27. Visita Educativa I No bairro do Marco tem também como destaque o Bosque Rodrigues Alves, que foi elevado à categoria de Jardim Botânico e nos mostra um poucodo que a biodiversidade da floresta Amazônica contém. Jardim Botânico Rodrigues Alves Fundado em 1883. Em agosto vai fazer 128 anos. Nele, o verde existe para melhorar o ar que respiramos. Uma das árvores de grande porte é a Seringueira e o Ipê Amarelo. O monumento dos Intendentes foi o marco para mostrar a toda comunidade a aprovação da lei do meio ambiente. Não podemos criar animais silvestres em casa, pois mudaremos seus hábitos,sua alimentação, sua vida e comportamentos. Dessa forma os prejudicaremos. No Bosque encontramos plantas nativas e asintroduzidas. 90% dessas plantas são nativas enquanto os 10% são introduzidas.Vocês sabem o que significa planta nativa e planta introduzida? Plantas nativas são plantas que nasceram no Bosque, enquanto que as introduzidas são asque foram plantadas pelo homem. No Bosque temos o Jardim Sensorial, em que os portadores de necessidades visuais aprendem um pouco sobre as plantas medicinais. Lá encontramos28 espécies de plantas medicinais. Com relação a essas plantas, precisamos tomar cuidado quando pensarmos em preparar um chá, por exemplo.Texto coletivo da turma 31 101Ilustração : André Miller, João, Paula Railson e BrenoTurma: 31 101 25
  • 28. Visita Educativa II Vale a pena conhecer o Parque Estadual do Utinga, considerado uma unidade de conservação e proteção integral, que possui uma área verde deFloresta Amazônica com aproximadamente 1340 hectares de biodiversidade abundante. Tudo isso no coração da Cidade de Belém Parque Ambiental do Utinga Criado em 1993 com a finalidade de proteger os lagos Bolonha e Água Preta e também a fauna e a flora de nossa cidade. Esses lagos são responsáveis por 69% do abastecimento da água de Belém O parque equivale aproximadamente a 80 ou a 90 bosques . No lago Bolonha encontramos as plantas responsáveis pela filtração das impurezas. O excesso dessas plantas causa a morte do lago, pois é como ele não pudesse respirar Só o LagoBolanha abastece cinco bairros: Curió Utinga, Guanabara, Águas Lindas, Castanheira e Souza. Nos lagos é proibido pescar, nadar e caçar, pois poderemos destruir a fauna e a flora neles presentes. No parque há o centro de visitação aberto a todos que querem conhecê-lo e o telefone é (91) 3276-4183 para fazer denúncias sobre maus-tratos deanimais silvestres e sobre o desmatamento. Vale ressaltar que pesquisamos sobre a Parque, sobre a flora e, o que é melhor: nos conscientizamos sobre a importância desses lagos para a nossacidade, sobre o bem-estar de nossos cidadãos para denunciarmos qualquer atitude que ocasione prejuízo a nossa Amazônia. Então, mãos à obra galera!!! Vamos denunciarTexto coletivo da turma 31 102Ilustração: Marcos e Karoline da turma 31 102 26
  • 29. Visita Educativa III EMBRAPANo dia 13 de setembro fomos a EMBRAPA. Chegando lá observamos vários lugares e coisas interessantes. Fomos primeiramente ao horto, que é um local restrito ou seja, não podemos entrar sem permissão. De acordo com a conversa que tivemos lá, existemanimais peçonhentos que oferecem riscos às pessoas. Por isso só podemos adentrar a mata acompanhados de monitores, guias especializados eadequadamente trajados Depois nos dirigimos ao laboratório de Botânica, em que conhecemos dois ambientes interessantes:-A Xiloteca (local onde estuda-se as madeiras e suas digitais). O que nos chamou mais atenção foi observar através do microscópio que as plantas, assimcomo nós, possuem digitais.-O herbário (local onde estuda-se as plantas) o que nos chamou mais atenção foi o que o pesquisador disse sobre as plantas .Algumas plantas são estéreis. E finalmente fomos a horta e ao local reservado à plantação de algumas plantas medicinais como o Boldo, Capim Santo, Erva-cidreira, etc. Vale destacar a importância de se ter uma horta pois sempre tem-se plantas fresquinhas para o nosso consumo.Texto Coletivo da turmas 31 101 e 31 102 Ilustração: Alex e Tais da turma 31 102 27
  • 30. VISITA EDUCATIVA IV Ver-o-pesoTenho certeza que você já ouviu falar no Mercado Ver-o-peso. Considerado cartão postal de Belém, é um lugar cheio de movimentoe que oferece aos seus frequentadores, entre muitas coisas: frutas, verduras, artesanato,comidas típicas, além de uma grande quantidade de plantas e ervas medicinais“A visita ao Ver-o-peso foi bom. Conhecemos muitas coisas sobre as plantas medicinaisda Amazônia. Aprendemos como utilizar as plantas, como fazer o chá e como cuidar dasplantas.Enfim, aprendi muitas coisas sobre as ervas que eu não conhecia.”Aluna Gabriela RamosTurma 31 101 Nossas Plantas na Medicina Popular No Ver-o-peso, a herança deixada pelos nossos índios e repassada para nossos avós contribuiu para que este local se tornasse o centro das atenções daqueles que por ali passam. Lá, as erveiras, também denominadas de “curandeiras”, trazem ao conhecimento de toda população a para todos os males que afligem a humanidade. Entretanto, sugerem primeiramente que as pessoas procurem um médico para diagnosticar a enfermidade que possuem e, caso a medicina não tenha conseguido sucesso, recorre-se às erveiras. Segundo Dona BethCheirosinha, erveira do Ver-o-peso há 45 anos, “todo remédio deve ser utilizado com cuidado, mesmo os naturais. Para utilizá-los é necessário saberexatamente qual é a doença que temos, qual é o medicamento mais indicado para , como deve ser preparado e em que dosagem deve ser administrado. Por isso, não podemos nos automedicar, ou seja, tomar remédio sem orientação médica. Cada organismo é de um jeito, o remédio que faz bem paraalguém pode prejudicar outra pessoa.Texto Coletivo da turmas 31 101 e 31 102 28
  • 31. Refletindo e produzindo com a turmaO uso de plantas medicinais, consumidas principalmente na forma de chás é muito comum em Belém, existem tantas especieis de plantas medicinais compoder de cura que seria impossível relatar todas aqui. Por isso direcionamos nossa pesquisa ao estudo de algumas ervas e alguns óleos que veremos a seguir 29
  • 32. Conhecimento Popular Entrevista com o responsável do aluno sobre o as Plantas Medicinais.Entrevista 1 Entrevista 21- Para que serve a Canarana? 1- Para que serve a Erva Cidreira?Serve para fazer chá para dor de urina. Serve como calmante porque possui uma substância que serve para acalmar os nervos e dá sono..2- Como se prepara? 2- Como se prepara?Colocando a água no fogo junto com a folha. Primeiro lavar bem as folhas pode ser com o galho. Ferver a água colocar as folhas e abafar. Pode tomar com açúcar ou sem açúcar3- Como tomá-la? 3- Como se toma?Quando estiver com a dor faça o chá e depois coloque o chá no copo Pode ser tomado antes de dormir para dar sono, ou quando a pessoa estivere deixe esfriar por alguns minutos e, depois de frio, só a tomá-lo. muito agitado.4-Como plantá-la? 4- Como se planta? Essa erva pega fácil e pode ser plantada até em vaso.Faze-se um buraco e enterra-se a raiz. 5- Como cuidar da planta?5- Como cuidar da planta? Depois de plantar colocar no sereno e molhar todos os dias.É só faz regar 6- Como você adquiriu esse conhecimento?6- Como você adquiriu esse conhecimento? Esse conhecimento foi adquirido com meus avós, antigamente as pessoasCom uma vizinha. usavam mais as ervas para se curarem. Aluno: Vinícius BrasilAluna: Flávia da Paixão DiasEntrevistada: Denice Idade: 37 anos ( mãe da aluna) Entrevista: Leonice Fernandes Idade: 40 alunos ( mãe da aluno) 30
  • 33. Poema das ervasCanaranauma erva Medicinalfez o chá tomoutudo passouErva-cidreiraseu chá é ótimoe bom pra dormir.O chá de Paririé ótimo para anemia.Tome seu cháe fique com alegriaPlanta medicinalbasta dizer o nome delaque tudo fica verdecomo a natureza .Aluna: Andresa NunesGabriela PaixãoTurma: 31 101
  • 34. Cuidados: Boldo - Não tomar na gravidez, tem efeitos abortivos e pode provocar hemorragias internas.Nome Científico: Peumus boldus - Em excesso pode provocar vômitos, diarreias e problemas no sistemaÉ o mais comum, é aquele que cultivamos no quintal, no vaso ou na nervoso.jardineira: - Não confundir o boldo com algumas plantas plantas ornamentais, queO Boldo-da-terra. aparentemente, são parecidas.Indicação: A planta medicinal é usada desde a pré-história Elas são muito importantes,O chá de Boldo, que é um tônico amargo, traz benefícios principalmente parao fígado, ajuda-o a trabalhar melhor e é ótimo para quem tem hepatite. O pois podem tratar várias doenças.boldo tomado antes da refeição ajuda na digestão e é indicado para quem tem Mas para fazer o efeito que você deseja é preciso a dosagem certa. Essasprisão de ventre, pedra na vesícula e gastrite. plantas possuem um efeito forte e se não souber a dosagem correta, a pessoa piora e não melhora.Preparo: Alerta: Em caso de doença, sempre procurar um médico. A automedicação,Você precisa: mesmo sendo um chá deve ser evitada.- Uma colher de sobremesa de folha de boldo picada;- Uma xícara de água Alunos: André, João Marcos, Raylson e BrenoPrimeiramente, ferva a água e em seguida, coloque as folhas de boldo e Turma 31 101abafe. Deixe por cerca de dez minutos e, após amornar, coe o chá e tome. 32
  • 35. Modo de Preparo: Erva-cidreira Ferva a água, desligue o fogo e coloque as folhas e ramos de Erva-cidreira. Tape e deixe abafar por 10 minutos. Tomar uma xícara de chá ao dia. .Nome Científico: Melissa officinalisIndicaçãoO chá de Erva-cidreira tem propriedades aromáticas, atua como sedativo,relaxante, acaba com a ansiedade, auxilia na dor de cabeça, na crise nervosa, Cuidados:na fadiga, depressão, melancolia e enxaqueca. O chá também é um bomanalgésico e pode auxiliar na dor de cabeça. É preciso lembrar que qualquer tipo de chá deve ser usado apenas como complemento e não como forma de tratamento de doenças. É necessário sempre a ajuda de um médico. Não é necessário preparar uma grande quantidade de chá e é sempre bomPreparo: consumi-lo fresco.Você precisa de:-Uma colher de sobremesa de folhas e ramos de Erva Cidreira picados-Uma xícara de água. Autores: Vinícius, Élison e Elohim Turma: 31101 33
  • 36. Pariri Nome Científico: Arrabidaea chica Verlot (BIGNONIACEA). Indicação: Conforme a tradição popular, o chá das folhas é usado no tratamento das inflamações do útero, fígado, na anemia profunda e leucemia, e também como cicatrizante Preparo: Lave bem a planta. Use 4 colheres de sopa de erva. Coloque-as para ferver em um litro de água, por 5 minutos. Após esfriar, coar. Tomar 3 ou 4 xícaras de chá por dia. Cuidados: Não colocar no congelador porque tira o efeito do Pariri, ou melhor, do chá. Na hora de armazenar as folhas verdes, enrolá-las uma a uma em jornais Alunas: Taiane, Luciano, Maila, Anne e Yasmin Turma: 31 101 34
  • 37. CanaranaNome Científico: Hymenachne amplexicaulisIndicação:A Canarana é uma das espécies mais comuns das ilhas flutuantes dos rios amazônicosNa medicina popular é indicado como: adstringente, anti-inflamatória, diurética, depurativa, etc. Por isso seu chá é indicado para ajudar na cura de:amenorreia, arteriosclerose, cálculo renal, corrimentos, distúrbio menstrual, doenças venéreas, dor reumática, dores e dificuldades de urinar, inchaço,inflamações da uretra, rins, etc.Preparo:O preparo do chá é com cinco folhas de Canarana.Coloque as cinco folhas na chaleira e deixe ferver por cinco minutos e o chá está prontoCuidados:Nunca devemos segurar a planta da Canarana de mal jeito senão ela murchaTemos também que tomar cuidado para não exagerar na dose, apenas 5 folhas para um litro de água.Devemos tomar cuidado com todas as plantas Medicinais, além da Canarana, outras plantas podem dar alergia e outras coisas desagradáveisAlunas: Gabriela Ramos, Andressa Nunes e Flávia DiasTurma: 31 101 35
  • 38. VerônicaNome Científico: Verônica SpicataIndicação:Serve para anemia e hemorragia.Preparo:3 colheres de sopa da planta erva para meio litro de água. Alcançar a fervura, desligue, tampe e deixe a solução abafadapor cerca de 10 minutos. Em seguida é só coar e beber.Cuidados:Na hora de colher as folhas, enrolar uma por uma no jornal.Aluna: Maila RodriguesTurma:31101 36
  • 39. Óleo de CopaíbaNome Cientifico: Copaifera landesdorffiIndicação:anti-inflamatório / ante séptico, faringe feridas e machucadosComo se extrai o óleo de CopaíbaÉ extraída imediatamente por meio de furos no tronco da árvore até atingir “ o creme”Cuidados:Tem que ser dada a medida certa, pois causa muitos problemas.Aluna: Kariny , Bianca e DarlyTurma: 31102 37
  • 40. Óleo de AndirobaNome Científico: Carapa guianensisIndicação: É utilizado na produção de repelente de insetos anticéptico, cicatrizante e anti-inflamatório.Como se extrai o óleo de AndirobaO óleo contido na amêndoa da andiroba é amarelo-claro e extremamente amargo. Quando submetido a temperatura inferior a 25C , solidifica-se ficandocom consistência parecida com a vaselina.Cuidados:O armazenamento é uma câmara seca ou úmida acondicionado em sacos plásticos.Quanto ao uso do óleo como repelente, vale ressaltar que o óleo de Andiroba não é registrado pela ANVISA. Por isso, suspenda assim que você verificarque possui alergia ao óleo. Não o ingira. É preciso ter cautela com o uso deste medicamento mesmo tendo acompanhamento médico.Alunos: Edson, Eduardo Souza, Carlos Nilo, Tiais Lima e Eliene VitóriaTurma: 31 102 38
  • 41. Óleo da Castanha do ParáNome Cientifico: Bertholleta excelsa.Indicação:É indicado para os cabelos ressecados e para peles ressecadas e para tratamento do fígado.Como se extrai o óleo?As castanhas são esmagadas para se obter o óleo.Cuidados:Para se extrair o óleo da Castanha do Pará é feito um processo mecanizado que consiste em: limpeza, descascamento, pesagem, moagem, cozimento,pesagem, filtração de óleo, moagem da torta (massa). Deve-se ter um cuidado especial após o descascamento da castanha, por ela ser presa fácil da“Salmonela,” bactéria que causa a infecção intestinal.Não tente tratar infecções com óleo. É preciso ir ao médico primeiramente.Alunas: Thalia, Talicia, Sarah, Renata, Karolina.Turma: 31 102 39
  • 42. Chegou ao Pará parou... E então, gostou do passeio do conhecimento que fizemos por Belém? Quanta coisa para aprender sobre Belém! Estudamos bastante. Não, a gente não estudou tudo, tudo. Aliás, isso nem tem jeito de acontecer, pois a cada coisa que a gente estuda, descobrimos outra para estudar. Mas foi um bom começo. A gente aprendeu, pesquisou, descobriu. E pensar que andamos por tantos lugares. E como você aceitou o meu convite e me acompanhou até aqui, tenho outro convite a fazer: Que tal me conhecer mais de perto? Estou esperandovocê!! E para terminar, uma última canção de Nilson Chaves que fala de nossa diversidade, identidade e patrimônio cultural, afinal música nunca é demais. Então, vamos ver o que diz Nilson Chaves, nesta canção que é um convite para conhecer Belém: Tô Belém 40
  • 43. Tô BelémNilson Chaves Beira e o tempo varrido, outro dia vai nascer. Essa noite é minha e sua,No meu corpo faz calor, amanhã quero te ver.é sinal que vai chover. Hoje eu tô minha cidade,Hoje tô minha cidade, tô cuíra pra saberesperando por você. da nossa felicidade,Aproveite o fim da tarde tô Belém só pra você.pra melhor me conhecer. eu sou Mosqueiro, sou carimbó,No seu riso tem saudade, índio moleque paraoara.minha gente quer te ver. círio de Nazaré, ilha do marajó,O dia inteiro, o Peso aberto, Icoaraci, brega e marujada.cheio de coisas pra você; sou amazônia, eu sou RE X PA!o feirante encantado sabor de fruta marajoara,sempre pronto a lhe atender. mestre Pinduca, Rui, Waldemar,Tome um pôster do Mercado feliz Lusitânia, paraoara.pra nunca me esquecer, tô Belém só pra você. (4x)prove os pratos variadosque ofereço pra você. eu sou Mosqueiro, sou Carimbó, índio moleque paraoara.Hoje em mim é feriado,na estação tudo é lazer. Círio de Nazaré, ilha do Marajó,Dê um pulo nos teatros Icoaraci, Calypso e Marujada.e me ouça com prazer Eu sou Amazônia, eu sou RE X PA!através dos meus cantores, Sabor de fruta marajoara,que me cantam como quê, mestre Pinduca, Rui, Waldemar,falam muito dos amores Janelas para o rio, paraoara.e eu, nenhum pra oferecer. Tô Belém só pra você. (4x)
  • 44. 41 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASASSIS. Célia et al. Nossas Plantas Amazônia. São paulo: FTD. 1993.BAGNO, MagnoPesquisa na escola; O que é,como se faz. São Paulo: Loyola,2001.BRASIL.Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Terceiro e quarto Ciclos do Ensino fundamental, Língua PortuguesaSecretaria de Educação Fundamental.Brasília: MEC/SEF, 1998, 106p.Clima: O homem é o maior vilão: Nova Escola, Rio de Janeiro. Ed.Abril, n.239, p.50-57, jan.-fev.2001.CAVALCANTI, Joana. O jornal como proposta pedagógica . São Paulo, Paulus, p.17-56,1999.DI PAOLO, Darci e Ítalo. Belém Cidade das Mangueiras. São Paulo, Ed. Cortez.NUNES, Paulo. Banho de Chuva. Belém-Pará, 2001.Plantas que curam. Essencial: Um guia Prático de Alimentação e Saúde. Nova Cultura, São Paulo.SARGES, Maria de Nazaré. Belém Riquezas Produzindo a Belle-Époque (1870-1912). Belém, Pakatatu, 2002.
  • 45. 42