Gestao Estrategica de TI

  • 4,026 views
Uploaded on

Apresentação sobre Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação.

Apresentação sobre Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
4,026
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
200
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Clique para editar o estilo do título mestre MBA EM GESTÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA Gestão de Tecnologia da Informação Faculdade Integrada do Ceará-FIC Pós-graduação Prof. Eliseu Castelo Branco Jr.,PMP Mestre em Informática Aplicada, UNIFOR Especialista em Ciências da Computação, UFC Especialista em Redes de Computadores, UNIFOR “Não é sobre as pessoas tornarem-se máquinas mas sim o contrário: é as máquinas tornarem-se mais humanas. Isso é diferente, não é apenas a vida, é também tecnologia... E acho que o uso correto da tecnologia é a interação social.”
  • 2. Apresentação dos Alunos Clique para editar o estilo do título mestre • Apresente-se para o grupo. Gostaríamos de saber • Qual é o seu nome? • O que você faz? • Qual a sua expectativa sobre a disciplina de Gestão de Tecnologia da Informação?
  • 3. Sumário Clique para editar o estilo do título mestre • Planejamento em Informática • Componentes do Planejamento Estratégico • Plano Diretor de Informática • Centralização X Descentralização da Informática • EIS-Sistema Executivo de Informação • Gestão do Conhecimento e Aprendizagem Organizacional • Novos Usos da Tecnologia da Informação • Portais Internet • Portais de Negócios • E-CRM – Customer Relationship Management • Governança de TI • Gestão de Serviços de TI Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 3
  • 4. Clique para editar Informáticatítulo mestre Planejamento em o estilo do • Pela Complexidade e Importância – a área de Informática necessita de Planejamento. • Dimensões de tempo do Planejamento em Informática: – Longo Prazo: 3 a 5 anos: Linhas básicas e diretrizes. – Curto Prazo: 1 ano: Definir as aplicações a desenvolver e os recursos a utilizar dentro dos objetivos definidos; • Princípios do Planejamento em Informática: – Existência Prévia de Objetivos Externos. – Planejamento é um Instrumento de Tomada de Decisão – O Planejamento de Informática deve ser alinhado com o Plano Estratégico da Empresa; Um Planejamento só terá êxito se considerar de – Todo Planejamento é essencialmente dinâmico e forma muito especial as pessoas que o fazem e evolutivo. aquelas às quais está dirigido o plano
  • 5. Objetivos do Planejamento em Informática PLANO ESTRATÉGICO DA EMPRESA NECESSIDADE DE TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO PLANO DE INFORMÁTICA ÁREAS DE APLICAÇÃO E PRIORIDADES POLÍTICAS DE RECURSOS ORGANIZAÇÃO, SEGURANÇA, ETC PESSOAL FORMAÇÃO, PROMOÇÃO, ETC TECNOLOGIAS ORGANIZAÇÃO, SEGURANÇA, ETC
  • 6. PLANOS A editar o estilo do CURTO PRAZO Clique paraMÉDIO, LONGO E título mestre  PLANEJAMENTO A MÉDIO E LONGO PRAZOS – Horizonte temporal de três a cinco anos; – Representado por um Plano Diretor ou Geral, que deve conter:  Critérios e Diretrizes fundamentais;  Políticas;  Grandes prioridades e áreas de aplicação;  Estimativa global do volume de recursos necessários;  PLANEJAMENTO A CURTO PRAZO – Horizonte temporal de um ano; – Composto por Planos de atuação anual, que devem conter:  Métricas de avaliação;  Projetos, aplicações e estudos a realizar;  Estimativa detalhada de recursos;  Pressupostos;
  • 7. Clique para editar o estilo do título mestre Exemplo • Ao se colocar na posição de prestador de serviços, o CIO pode transferir parte dos custos para as áreas de negócio. Como fazer isso? Com um bom planejamento orçamentário. • O planejamento de TI na TAM Linhas Aéreas é derivado do planejamento estratégico da companhia, que traça cenários de longo, médio e curto prazos. “Que resultado a TI vai entregar para o acionista dentro de qual cenário? Essa é a primeira pergunta para formular o orçamento”, diz Mauricélio Lauand, diretor de tecnologia e mudança da TAM. http://info.abril.com.br/corporate/infraestrutura/quem-paga-a-conta-da-ti.shtml?4 Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 7
  • 8. COMPONENTES DOestilo do título mestre Clique para editar o PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO  O Sistema de Informação – Tecnologias, tipos de recursos para coleta ou busca, apresentação, transmissão de dados, etc; – Aplicações e recursos para o processo da informação;  Estrutura Organizacional – Papel dos que fazem parte ou se relacionam com o sistema de informática; – Centralização ou descentralização dos diversos tipos de recursos (dados, equipamentos, pessoal, desenvolvimento, operacionalização, etc); – Procedimentos de segurança da informação;  O Sistema de Decisão – Estabelecimento de prioridades, prazos e padrões; – Conhecimento dos esforços de desenvolvimento e custos dos recursos e serviços de informática; – Consideração de possíveis procedimentos de controle e autonomia de sistemas; – Conhecimento da evolução e tendências, das tecnologias de informática e seus custos;
  • 9. Clique para editar DE INFORMÁTICA PLANO DIRETOR o estilo do título mestre Objetivos das organizações ao planejar as atividades relacionadas com Sistemas de Informação: • Incrementar a comunicação e a colaboração entre a área de informática, seus usuários e a alta administração da empresa; • Desenvolver e aperfeiçoar a previsão das futuras necessidades de informação, a alocação dos recursos computacionais e as decisões de curto prazo efetuadas pela área de informática;
  • 10. Clique para editar DE INFORMÁTICA PLANO DIRETOR o estilo do título mestre • Identificar as oportunidades para aperfeiçoamento e redução de custos das atividades de informática; • Identificar as aplicações em computador e suas ligações com telecomunicações que apresentam os melhores índices de retorno dos investimentos; • Adquirir, dentro da área de informática, um maior entendimento e melhor visão da organização como um todo e de seus objetivos;
  • 11. Clique para DO PLANEJAMENTO DE ESTÁGIOS editar o estilo do título mestre INFORMÁTICA Planejamento Estratégico Análise das Necessidades de Informação Alocação de Recursos
  • 12. Clique para editar DE INFORMÁTICA PLANO DIRETOR o estilo do título mestre Esforços de administração, evitar redundância e integrar os sistemas de informação são compensados pelos resultados a curto e médio prazos; O Planejamento rigoroso de informática é cada vez mais necessário diante da grande oferta de elementos de informática ofertados ao usuário, pelo grande aumento das atividades de informática nas várias áreas das empresas;
  • 13. Clique para editar o estilo do título mestre Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 13
  • 14. Clique para editar o estilo do título mestre CENTRALIZAÇÃO X DESCENTRALIZAÇÃO DA TECNOLOGIA Gestão da função de Informática: passa pela eleição da forma e grau de distribuição das funções e recursos informáticos que devem ser aplicados, da evolução dessa distribuição, de acordo com as estratégias empresariais. As despesas operacionais de TI estão ficando cada vez menores e mais distribuídas. “Por mais que a despesa corporativa de TI tenda a zero, o CIO não pode abrir mão do controle do orçamento”
  • 15. Clique para editar oTECNOLOGIA mestre DISTRIBUIÇÃO DE estilo do título  A Descentralização ocorre quando existe uma certa capacidade local para realizar algumas das funções informáticas. – Distribuição de alimentação de dados feita nas áreas; – Desenvolvimento descentralizado (analistas de negócios nas áreas); – Equipes de desenvolvimento nas áreas usuárias da empresa, com pessoal da área de informática;  A Autonomia ocorre quando as instalações locais realizam até certo ponto as funções de produção e desenvolvimento. Uma área da empresa pode ter seus computadores e equipe de técnicos para desenvolver e operacionalizar aplicações locais;  A Independência supõe que não existe vinculação operacional completa entre as diversas instalações da empresa, sendo cada qual responsável pelos seus próprios planos e objetivos;
  • 16. Clique para editar oTECNOLOGIA mestre DISTRIBUIÇÃO DE estilo do título RAZÕES PARA DISTRIBUIR OU CENTRALIZAR Economias de Escala: com o avanço da tecnologia dos microcomputadores, o processamento centralizado deixou de ser mais econômico; Custo dos Micros: o custo dos micros está acessível para os departamentos das empresas grandes e médias , bem como às micro e pequenas empresas; Custo de Pessoal: sai mais caro na descentralização de pessoal nas áreas (funções duplicadas, falta de melhor aproveitamento das funções na área); Custo da Duplicação de Processamentos: sai mais caro na descentralização; Custo do Software: a distribuição do equipamento/material pode levar a um custo adicional devido a necessidade de empregar software básico em cada um dos centros;
  • 17. Clique para editar oTECNOLOGIA mestre DISTRIBUIÇÃO DE estilo do título RAZÕES PARA DISTRIBUIR OU CENTRALIZAR Custo de Processamento X Comunicações: o valor dos acessos às aplicações centralizadas é muito influenciado pelos custos de se fazer comunicação entre localidades distantes; Considerações Técnicas: deve-se considerar as diferentes opções de distribuição / centralização; Processamento Distribuído: ocorre em alguns casos mais específicos (aplicações científicas e de pesquisa); Aplicações específicas para as áreas usuárias: o fato do próprio usuário operar o sistema é bem mais vantajoso do que a opção centralizada em um CPD; Aplicações Multiusuário: deve-se definir a responsabilidade de gerência e manutenção , bem como sua operacionalização entre as diversas áreas da empresa;
  • 18. Clique para editar oTECNOLOGIA mestre DISTRIBUIÇÃO DE estilo do título RAZÕES PARA DISTRIBUIR OU CENTRALIZAR Desenvolvimento: a área de informática CONCLUSÃO: A deverá estar Funções: as áreas distribuição da envolvida em todos os Gerência: cabe às usuárias que tiverem informática é uma processos de áreas que possuem seus sistemas tendência geral nas desenvolvimento na aplicações a deverão manter empresas, pelas empresa. Não é administração das equipes com funções razões tecnológicas e adequado se ter uma mesmas; de informática em organizacionais, além independência total seus quadros; de uma forte pressão de uma área usuária comercial; em relação a esse aspecto;
  • 19. DISTRIBUIÇÃO DE TECNOLOGIA Clique para editar o estilo do título mestre Servidor Web Hub Switch INTERNET Firewall Cliente Roteador Comunicação Hub Servidores: Links • Domínio • BD • Aplicação Servidor de • Intranet Correio Eletrônico • Extranet Clientes Remotos
  • 20. Clique para editar o estilo do título mestre DISTRIBUIÇÃO DE TECNOLOGIA Modelos mais usados nas empresas Central Unidades DESENVOLVIMENTO/ ESTRATÉGIAS Coordenadores Analistas de Sistemas de TI (Suporte) Analistas de Negócio Arquitetos Usuários: Pesquisadores em TI •Gestores de Planejamento Atendimento Sistemas Governança HELP DESK Escritório de Projetos de TI Operacionais INFRA-ESTRUTURA 1, 2 níveis. Analistas de Suporte Adm. Redes e Telecomunicações Adm. Banco de Dados Planejamento SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO * Algumas empresas descentralizam a própria equipe de desenvolvimento/suporte
  • 21. Clique para EFICAZ estilo do título mestre GERÊNCIA editar o Sistema: deve ser usado para a solução de problemas ou no aproveitamento de oportunidades empresariais; A criatividade dos especialistas técnicos está canalizada para os problemas reais; As necessidades dos usuários devem ser levadas em conta no desenvolvimento de sistemas; Quem deve dirigir o processo de informatização deve ser o usuário, ou os dirigentes do usuário, como clientes e donos do negócio.
  • 22. Clique para editar o estilo do título mestre Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 22
  • 23. EIS – SISTEMA EXECUTIVO título mestre Clique para editar o estilo doDE INFORMAÇÃO  Enterprise Information System (EIS) surgiu na década de 80, com o objetivo de disponibilizar aos executivos de empresas informações, de um modo amigável, consideradas relevantes para o seu négocio.  Maneira automática e emitir informações gerenciais para a alta direção de uma organização.  Supera os problemas encontrados nos tradicionais sistemas de informações gerenciais e nos sistemas de apoio à decisão, pois estão baseados em interfaces gráficas e projetados especialmente para executivos, normalmente com uma navegação mínima e possibilidade de detalhamento da informação;
  • 24. EIS – SISTEMA EXECUTIVO título mestre Clique para editar o estilo doDE INFORMAÇÃO OBJETIVOS DO EIS: – Acesso rápido e fácil às informações em formatos numéricos, de textos, de gráficos, de negócios e incorporando imagens; – Uso direto da informática por parte dos executivos sem que estes tenham que ter conhecimentos avançados; – Possibilidade do uso de ferramentas de trabalho cooperativas, como o e-mail, ou de tomada de decisão em grupo, como a videoconferência; – Servir de fonte de informação, substituindo as diversas fontes de informação atuais, a partir do conceito de datawarehouse; – Melhor conhecimento dos indicadores críticos para estratégias e cursos de ações mais rápidas e decisões mais seguras;
  • 25. EIS – SISTEMA EXECUTIVO DE Clique para editar o estilo do título mestre INFORMAÇÃO  BENEFÍCIOS DO EIS:  TECNOLOGIAS DO EIS – Velocidade e – Arquiteturas Cliente qualidade da Servidor e WEB informação; – Acesso a dados – Eficiência do sistema; empresariais – Análises detalhadas; corporativos (bases de – Enfoque nos fatores dados); críticos de sucesso; – Informações – Melhor comunicação; consolidadas e Multimídia; – Ambiente de – Ambiente Aberto, Workgroup; integrado; – Independência do – Capacidade Analítica e usuário final; flexibilidade de projeto de dados;
  • 26. EIS – SISTEMA EXECUTIVO título mestre Clique para editar o estilo doDE INFORMAÇÃO  O EIS busca a compreensão da maneira do Executivo pensar, incorporando os mais modernos instrumentos e modelos para auxílio no processo de tomada de decisões, inclusive por meio de grupos;  O uso da tecnologia web na implementação de EIS tem se tornado uma tendência para estes tipos de sistemas;  Busca a Implementação do conceito de Business Inteligence (BI – Inteligência de Negócios);  Ferramentas BI : permitem cruzar dados, visualizar informações em vários cenários e analisar os principais indicadores de desempenho empresarial; – DataWarehouse; – DataMining; – Modelagem Analítica; – Previsões;
  • 27. Clique para editar o estilo do título mestre Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 27
  • 28. Clique para editar o estilo do título mestre APRENDIZADO ORGANIZACIONAL A era da informação exige que as lideranças passem a planejar e estimular a adesão da organização a uma maneira determinada num ritmo mais rápido do que as mudanças. Repensar a maneira de trabalhar com processos e pessoas sempre foi e será correto para as organizações. As variações de mercado, a concorrência e as necessidades dos clientes estão ligadas aos processos internos da organização, dentre eles a gestão da informação, desempenho, comunicação, trabalho em equipe, treinamento e capacidade dos gestores.
  • 29. Clique para editar o estilo do título mestre GESTÃO DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM NAS ORGANIZAÇÕES  Integração é fundamental para implementação das mudanças e sucesso da organização;  Conhecimento Organizacional: capacidade de executar coletivamente tarefas que as pessoas não conseguem fazer atuando de forma isolada;  Conhecimento Organizacional deve ser explícito e tácito;  Conforme o ambiente organizacional sofre mudanças, a organização tem a incubência de gerar um novo conhecimento e colocá-lo em prática;  É muito raro verificar a existência de planejamento e administração para que o aprendizado ocorra de maneira rápida, sistemática e alinhada aos objetivos estratégicos da empresa;  Learning Organization: conceito da organização que aprende. Deve-se conseguir ser hábil no aprendizado do conhecimento numa organização.
  • 30. Clique para editar o estilo do título mestre GESTÃO DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM NAS ORGANIZAÇÕES Tipos Básicos de Aprendizado Organizacional: – Aprender como melhorar o conhecimento organizacional existente; – Aprender a criar o novo conhecimento organizacional (inovação); – Disseminar ou transferir o conhecimento para as várias áreas da organização; Estágios do Processo de Aprendizagem Organizacional: – Conscientização compartilhada da necessidade de aprender; – Compreensão comum ao que precisa ser feito; – Ação alinhada com a estratégia corporativa; – Análise conjuntas, tirando conclusões;
  • 31. Clique para editar o estilo do título mestre GESTÃO DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM NAS ORGANIZAÇÕES Comprometimento com o desenvolvimento do indivíduo; Criação de Projetos voltados para a geração de vida, guiados por mentores e direcionados por indivíduos de grande potencial; Identificação de habilidades cruciais e desenho de uma estratégia educativa; Equilíbrio entre a oferta e demanda de capacitações dentro da organização; Busca de um modelo para implementação gradativa das mudanças; Projeto deve ser coletivo; Resultados precisam ser globais;
  • 32. Clique para editar o estilo do título mestre Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 32
  • 33. Clique para editar o estilo do título mestre Novos Usos da Tecnologia da Informação na Empresa • Uso da Tecnologia da Informação para automatizar a compra e venda de produtos, bens e serviços entre empresa-consumidor e empresa-empresa; • Consiste no planejamento da imersão da organização na Internet com o propósito de automatizar suas diversas atividades ; • Compreende, comércio, prestação de serviços, troca de informações e disponibilização de informação; • E-business: Estratégia de posicionamento da empresa na Internet; • E-commerce:um dos componentes do e-business com o intuito de controlar as atividades de vendas pelo uso dos meios eletrônicos;
  • 34. Clique para editar o estilo do título mestre O que são negócios eletrônicos (e-business)? Combinação personalizada de tecnologias baseadas na Web para estabelecer melhores relações comerciais entre uma empresa e seus fornecedores, clientes e funcionários existem sistemas que fazem pedido automáticos para outras empresas de acordo com o seu estoque de produtos, facilitando assim todo o processo de fabricação e venda, melhorando a disponibilidade de produtos de acordo com a demanda pelos mesmos.
  • 35. Clique para editar o e-business? O que é fazer estilo do título mestre • Toda empresa tem e-mail e website, talvez já tenha vendido pela Web – Não significa que é um e-business! • Para fazer e-business é preciso: – Repensar a organização para ver os pontos que a tecnologia irá mudar; – Gerentes e funcionários devem ter a disposição e o desejo de permitir que a tecnologia melhore os processos de negócio; – Contínuo aperfeiçoamento e habilidade para adaptação;
  • 36. Clique para editar o estilo do título mestre Como implantar o e-business? Não é possível englobar todo o e-business de uma só vez; Ajuda externa para implementar soluções altamente integradas; Opção por hospedar processos totalmente fora da organização; Opção por inscrever-se em serviços específicos fornecidos por organizações externas;
  • 37. Clique para editar o estilo do título mestre Estratégia para o e-business Não pode ser apenas da área de TI ou do CEO; Todas as áreas da empresa devem contratar, dar suporte, readaptar e trabalhar voltados ao e-business; E-business não é um fim em si mesmo; É um processo que evolui com objetivo de haver melhores processos de negócio;
  • 38. Clique para editar o estilo do título mestre A empresa e o e-business A Internet Fornecedores e Outros Parceiros da Empresa Administração da Cadeia de Suprimentos Compras, Distribuição, e Logística Extranets Fabricação Engenharia & Contabilidade e Pesquisa e Finanças Produção Intranets Gerenciamento da Relação com o Cliente Marketing Vendas Atendimento ao Cliente Extranets Consumidores e Clientes da Empresa
  • 39. Processo de e-business e processos de negócio Gerenciamento da Planejamento dos Recursos da Empresa Gerenciamento do Cadeia de Relacionamento Contas a Pagar Gestão de Suprimentos com Clientes (CRM) Contas a Receber Pessoas Balanço Geral Sistemas de Serviços Campo Mercados B2B Colaboração e Relatórios Suporte Vendas/Tecnico E-purchasing Central de Contato a E-procurement Manutenção, Reparo Intranet e Clientes e Operação (MRO) Portal Corporativo Personalização de Web sites Fabricação, Criação e Manufatura Matérias-primas, serviço Marketing, Vendas, e bens consumo Planejamento, Orçamentos, Suporte Financeiro, Compras Especiais, Fabricação
  • 40. Clique para editar o estilo do título mestre Processo de vendas de uma empresa antes da implantação do e-procurement
  • 41. Clique para editar o estilo do título mestre Processo de vendas de uma empresa depois da implantação do e-procurement
  • 42. Clique para editar o estilo do título mestre O que é importante no e-business • Relacionamentos – Soluções de e-business ajudam a melhorar relações com clientes, fornecedores e funcionários; • Tamanho – Para vencer é preciso ter ótima visão ou flexibilidade; – Empresas maiores tem mais dificuldade para compreender o e-business; • Velocidade – Importante é achar solução que funcione o mais rápido possível, mesmo sem ser a solução ótima; – Tecnologias permitem organização à medida que se evolui;
  • 43. Clique para editar o estilo do título mestre O que é importante no e-business • Integração – Solução ideal funciona para empresa todo e não apenas um departamento, mas integração total é mais lenta; – Velocidade é mais importante que integração; • Parceiros – Parceiros confiáveis são necessários; Terceirização? • Tempo de Operação – Palavra-chave é “alta disponibilidade”;
  • 44. Clique para editar o estilo e-business O que é importante no do título mestre • Privacidade – Fundamental para o negócio; – Solução administrativa e de práticas técnicas; • Segurança – Principais tecnologias são autenticação e serviços de diretório; • Flexibilidade – Mudança é a regra, não a exceção; – É preciso ouvir clientes e fornecedores;
  • 45. Clique para editar o estilo do título mestre O que é importante no e-business • Treinamento – Investimento em treinamento; – Produtividade pode diminuir antes de aumentar; • Resultados Financeiros – Priorize decisões de investimento com base nos resultados financeiros; – Investimentos no cliente aumentam receita vendas; – Investimentos no fornecedor reduzem custos de operação ou custo de produção; – Busca do máximo ganho ou maior redução de esforço conforme necessidades da empresa;
  • 46. Clique para editarou e-purchasing ? e-procurement o estilo do título mestre • e-procurement: processo de aquisição com foco nos bens e materiais (matérias-primas) aplicados diretamente ao produto – normalmente realizado por poucos profissionais de compras com treinamento especializado; • e-purchasing: processo de compras indiretas, produtos e serviços necessários para fazer negócios, não diretamente destinados à produção – normalmente realizado por várias pessoas de diversas áreas da empresa;
  • 47. Clique para editar – estilo do título mestre e-Purchasing o Definição • Objetivo principal é agregar mais dólares aos resultados financeiros; • Aplicação tecnologias Internet ao processo de compra de bens e serviços contribuem indiretamente ao custo do produto; • Provê execução distribuída e controle centralizado sobre processo de compras; • Permite à gerência controlar o que se compra e quem compra mantendo controle sobre qualidade e custos;
  • 48. Visões do e-business •e-Syndication (RSS) • “B2E” Business to •e-Money Employee - O desafio interno • Colaboração • Gerência Conhecimento • Portais Corporativos “B2C” Business to e-Business Consumer “B2B” Business do Relacionamentos com Business clientes Organizando a Cadeia •e-CRM de Suprimentos •Call/Contact Center •Supply Chain •Automação Força Vendas Managemen;. •Suporte ao Cliente •e-Procurement; •e-Retailing •e-Purchasing; •Personalização •Portais Verticais ou Mercados Eletrônicos; A empresa como Cliente, Concorrente, Canal e Fornecedor
  • 49. Tipos de Aplicações E-Business
  • 50. Clique para editar o estilo do título mestre CURIOSIDADES SOBRE O MERCADO LIVRE • Atualmente, o mercado livre conta com mais de 12 milhões de usuários em toda a América Latina. As vendas realizadas por meio do mercado livre superaram US$ 608 milhões, dos quais o Brasil é responsável por cerca de 50% e a Argentina e o México por 20% cada. Os outros 10% dividem-se entre Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela. Todos os meses, cerca de 1 milhão de transações são fechadas através da plataforma do Mercado Livre.
  • 51. Clique para editar o estilo do título mestre CURIOSIDADES SOBRE O MERCADO LIVRE • Apesar de o mercado livre ter sido popularizado como site de leilões, atualmente 87% dos produtos são negociados com preço fixo e 80% dos artigos vendidos são novos. Atualmente, mais de 25 mil pessoas têm as vendas no mercado livre como sua fonte de renda principal ou secundária. Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 51
  • 52. Clique para editar o estilo do título mestre CURIOSIDADES SOBRE O MERCADO LIVRE • Mensalmente, a plataforma recebe os anúncios de produtos de mais de 230 mil vendedores únicos e o número de compradores únicos supera as 700 mil pessoas em toda a América Latina. No mercado livre em toda a América Latina são vendidos: um celular a cada dois minutos, um notebook a cada 8 minutos, 6 televisores por hora e um livro a cada três minutos. Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 52
  • 53. Clique para editar o estilo do título mestre Portais Internet Aspectos Envolvidos
  • 54. Evolução do Mercado 1995 1999 A partir 1998 de 2001 KM
  • 55. Portal Corporativo – Clique para editar o estilo do título mestre Motivação • Empresas da velha economia – Difícil fornecer informações a todos funcionários; – Difícil fornecer conhecimento a quem precisa; – Pequena empresa usa quadro de avisos, reuniões; – Empresas maiores publicam boletins internos, caros mas com pouco conteúdo; montes de documentos de coordenação e informação; • Empresas da nova economia – Modo baseado na Web para prover informações e formar comunidade; – Web sites internos especializados  Portais Corporativos;
  • 56. Portal Corporativo – Benefícios Clique para editar o estilo do título mestre • Flexibilidade; • Segurança; • Portabilidade; • Acesso eficiente ao conhecimento; • Capturar, classificar, associar, buscar todas as informações antigas e novas para transformar isso em conhecimento; • Indicação (Recomendação) de pessoas com conhecimento real a partir de links entre partes de informações e dados;
  • 57. Clique parade Informação Portais editar o estilo do título mestre Corporativa - EIPs • Os portais de informação corporativa (EIP) surgiram para atender a necessidade do acesso à informação corporativa agregada pelos funcionários • No nível funcional básico, os EIPs são um único ponto de acesso personalizado às informações on-line de negócio e às fontes de conhecimento, bem como, acesso em tempo real às principais aplicações e processos; • Tecnologias chave incluíram: – Avanços na segurança, com sofisticados serviços de diretório e autenticação; – Proliferação de “portlets” e “gadgets”, pedaços de código para plugar aplicações corporativas no portal; – Maturação e ampla adoção do XML para conteúdo “ativo” ou “inteligente”;
  • 58. Clique parade Informação Portais editar o estilo do título mestre Corporativa • Tecnologia por trás dos portais evolui – evoluem formas que empresas utilizam portais corporativos para atingir objetivos de negócio: – No início – adotado por pequenos departamentos e subconjuntos de empregados; – Conceito se expandiu, hoje engloba todos os empregados, estende aos parceiros e fornecedores; – Portais corporativos estão chegando aos clientes individuais, proporcionando a eles uma visão personalizada da organização; – Evolução crescente para atender aos requisitos tecnológicos e estratégicos das empresas;
  • 59. Evolução Tecnológica O aumento da conectividade, em si, só faz aumentar o volume de conteúdo disponível – em nada facilita achar ou usar a informação – ao contrário, dificulta!!!!!
  • 60. Importância de um Portal • "A importância do portal de negócios é prover informação relevante, ao invés do “refugo” que se obtém ao buscar informações em intranet ou na Internet.“ • “A personalização dá condições aos portais corporativos de prover a informação certa, na hora certa, para a pessoa certa. “
  • 61. Clique para editarpara Porque evoluir o estilo do título mestre Portal de Negócios? As fontes textuais constituem hoje cerca de 80% dos dados corporativos e seu volume dobra a cada 6-12 meses; 30% do tempo dos profissionais é gasto tentando encontrar e publicar informações relevantes; As informações relevantes precisam ser classificadas, localizadas e exibidas com muita velocidade;
  • 62. Clique para editar o estilo do título mestre Portal de Negócios • Ponto único de acesso personalizado a: – Aplicações de negócios; – Repositórios do conhecimento corporativo; • Disponibilidade de interfaces “internas” e “externas”; • Escalabilidade para permitir crescimento; • Agregação de diversas tecnologias e/ou aplicações; • Não é uma única tecnologia ou aplicação: – Componentes Interoperáveis; – Combinação de Equipes de Integradores de Sistemas; – Combinação (Exata) de Parceiros de Software;
  • 63. Tipos de Portais de Negócios Portal Portal Publicação eCommerce Online B2C ÚNICO PONTO DE ACESSO À INFORMAÇÃO Portais Portal Corporativos Market & Governo Exchange B2E B2B
  • 64. Benefícios dos Portais de Negócios Portais de Informações Corporativas “B2E” • Aumento de produtividade • Reutilização do Conhecimento • Agilidade na comunicação Portais de Comércio interna “B2C” •Transforma navegadores em compradores Portais p/ •Incrementa a Marketplace permanência no site “B2B” •Coloca compradores e vendedores juntos •Facilita a recuperação
  • 65. Clique para editar o estilo do título mestre Aplicações de Portais de Negócios • Portal de Informações • Portal de KM Executivas – B2E or B2B Knowlegment – Business Intelligence; Management (Melhores – Clipping; Práticas) – B2E – Pesquisas e dados de – White Papers; marketing; – Web sites de competidores; – Informações de RH; – Clipping ; – Aplicações Groupware; – Normas e Padrões; – Relatórios diversos – Repositório de Marketing ; – Gerenciamento de conteúdo; – Aplicações Groupware; – Conteúdo na Plataforma Web;
  • 66. Clique para editar o estilo do título mestre Aplicações de Portais de Negócios • eCommerce – B2C • Portal para Cadeia de – Bancos de dados sobre Suprimentos – B2B produtos, estoques e – Informação do sistema ERP preços – Bancos de dados sobre – Literatura sobre Produtos produtos – Gerenciamento de – Gerenciamento de Conteúdo Conteúdo – Plataforma Web – Aplicações Groupware • Marketplace – B2B – Fornecedores – Informações sobre Produtos – Identificação Digital – Ciclo de Venda – Tomadas de Preços – Feedback
  • 67. e-CRM – Motivação Clique para editar o estilo do título mestre • “Todas as ligações têm potencial para vendas” • “Todos os contatos são oportunidades para vendas” • “Um pequeno número de bons clientes gera mais receita do que centenas de clientes ocasionais, por isso merecem atenção especial” Bons conselhos, mas não se refletem na prática! Como integrar marketing, vendas e suporte para se diferenciar no relacionamento com os clientes?
  • 68. Clique para editar o estilo do título mestre e-CRM - Definição CRM – Customer Relationship Management – Gerenciamento do Relacionamento com Clientes – pacote de tecnologias Objetivo geral: criar sinergia entre vendas, marketing e serviço ao cliente dentro de uma organização para conseguir e manter clientes; e-CRM – CRM na Internet – tecnologias Web usadas para criar relacionamentos entre vendas, marketing, suporte e clientes;
  • 69. e-CRM – Por onde começar ? Clique para editar o estilo do título mestre Software de gerenciamento de contato • Exemplos: GoldMine, SalesLogix; Extensão do call center (contact center); Parte do gerenciamento corporativo por computador;
  • 70. e-CRM – Benefícios Clique para editar o estilo do título mestre Suporte tem problema no site dum fornecedor  Vendas fica sabendo antes de fechar próxima solicitação de venda; Engenharia atualiza um produto  Vendas e suporte recebem ações relativas aos clientes do produto;
  • 71. e-CRM – Benefícios título Clique para editar o estilo do (2) mestre Engenharia, vendas, marketing colaboram para criar produtos destinados a compradores potenciais selecionados; Mensagens e telas de dados “aparecem” para gerentes responsáveis com base em regras programadas;
  • 72. e-CRM – editar o estilo do título mestre Clique para Soluções de Software Produtos de front-office comandam BDs para rastrear todas as formas de contato com clientes; Personalização: software precisa corresponder ao modo de trabalho de cada área; Relatórios regulares: gerência pode rastrear esforços e resultados de vendas; Gerentes vêem dados de clientes atuais e potenciais e respostas às ações de vendas; Ferramentas: telefones, laptops com links para VPNs e SGBD complexos;
  • 73. Integração corporativa – e-CRM Clique para editar o estilo do título mestre • Grandes sistemas e-CRM se associam aos ERP; • Grandes fornecedores ERP estão se estendendo para área de e-CRM – PeopleSoft: Vantive, todas áreas de e-CRM; – SAP: My.SAP, páginas Web de e-CRM altamente estruturadas; – Oracle: e-Business Suite, inclui e-CRM; • Soluções não requerem muito hardware, limitação é o software;
  • 74. Clique para editar o estilo do título mestre Tema da Apresentação 29 de janeiro de 2010 75
  • 75. Clique para editar o estilo do título mestre Governança de TI Tema da Apresentação 2010 29 de janeiro de 76
  • 76. Clique para editar DE TI do título mestre GOVERNANÇA o estilo Informação: elemento cada vez mais importante dos produtos e serviços organizacionais – base dos processos empresariais; Desafio: Extrair maior valor da TI; Empresas de maior desempenho têm retorno sobre os investimentos em TI até 40% maiores que suas concorrentes , e governam TI diferentemente das outras empresas
  • 77. Clique para editar o estilo do implantar a Ações das empresa para título mestre GOVERNANÇA DE TI  Estratégias de negócios claras e o papel da TI em concretizá-las;  Mensuram e gerenciam o que se gasta e o que se ganha com a TI;  Atribuem responsabilidades pelas mudanças organizacionais necessárias para se tirar proveito dos novos recursos de TI;  Aprendem com cada implementação, tornando-se mais hábeis em compartilhar e reutilizar seus ativos de TI;
  • 78. Clique para editar DE TI do título mestre GOVERNANÇA o estilo Governança Corporativa: criação de uma estrutura que determina os objetivos organizacionais e monitora o desempenho para assegurar a concretização desses objetivos Não existe um modelo único de boa governança corporativa (conselhos supervisores protegem direitos dos acionais e outros patrocinadores) Governança de TI: especificação dos direitos decisórios e do framework de responsabilidades para estimular comportamentos desejáveis na utilização da TI;
  • 79. Clique para editar DE TI do título mestre GOVERNANÇA o estilo Determina quem toma as decisões sobre TI e contribui para essas decisões; Princípios de Governança Corporativa aliadas à utilização da TI para atingir metas corporativas Mecanismos de Governança de TI:Comitês, processos orçamentários, aprovações e assim por diante;
  • 80. GOVERNANÇA CORPORATIVA E DOS PRINCIPAIS ATIVOS Acionistas Outros Stakeholders Conselho Monitoração Divulgação Equipe Executiva Sênior Estratégia Comportamento Desejável Principais Ativos Ativos Ativos Ativos Ativos de Propriedade Ativos de Ativos de Humanos Financeiros Físicos Intelectual (PI) Informação e TI relacionamento Mecanismos de Governança Mecanismos de Governança financeira (Comitês, orçamentos, etc) de TI (Comitês, orçamentos, etc)
  • 81. GOVERNANÇA CORPORATIVA E DOS PRINCIPAIS ATIVOS EQUIPES EXECUTIVAS SÊNIORES Criam MECANISMOS PARA GOVERNAR Ativos principais onde A ADMINISTRAÇÃO E UTILIZAÇÃO empresas concretizam DE CADA UM DOS ATIVOS PRINCIPAIS Estratégias e geram valor INDEPENDENTEMENTE E EM CONJUNTO de negócio Ativos Humanos: pessoas, Habilidades, planos de carreira, Treinamento, relatórios, Competências, etc Ativos Financeiros: dinheiro, Investimentos, passivo, fluxo de caixa, contas a receber, etc Ativos Físicos: prédios, fábricas, Equipamentos, manutenção, Segurança, utilização, etc Ativos de PI (Propriedade Intelectual): know-how de Produtos, serviços e processos devidamente patenteados, registrado ou embutido nas Pessoas e nos sistemas Ativos de Informação e TI: dados digitalizados, informações e conhecimento sobre clientes, desempenho de processos, finanças, Sistemas de informação, etc Ativos de Relacionamento: relacionamentos dentro da empresa, bem como junto a clientes, Fornecedores, unidades de negócio, governo, Concorrentes, revendas, etc
  • 82. GOVERNANÇA CORPORATIVA E DOS PRINCIPAIS ATIVOS EXERCÍCIO •Esboce rapidamente uma lista dos mecanismos utilizados por sua empresa para governar cada um dos seis ativos. •Você consegue completar as listas? •Quantos dos mecanismos vale para mais de um ativo? E para mais de dois? Ativos: Humanos, Financeiros, Físicos, Prop. Intelectual, Informação e TI, Relacionamento Coordenar os seis ativos principais de uma empresa não é Fácil !!! •Aumenta a Integração Criação de Mecanismos de Governança •Um número menor de meca comuns entre os ativos nismos é mais fácil de se Comunicar e implementar
  • 83. GOVERNANÇA DE T.I. COMPORTAMENTO DESEJÁVEL – VISÕES DA EMPRESA •Visão Unificada da Empresa pela parte do Cliente, com um único ponto de contato: modelo mais centralizado de governança de investimento de TI; •Comportamento Desejável deve estar alinhado com a Governança; •Política de Gerencia de Riscos (para TI ou demais áreas?) •Política de Gerência de Custos (para TI ou demais áreas?)
  • 84. Clique para editar DE T.I. EFICAZ mestre GOVERNANÇA o estilo do título Deve-se responder 3 questões: 1. Quais decisões devem ser tomadas para garantir a gestão e o uso eficaz de TI? 2. Quem deve tomar essas decisões? 3. Como essas decisões devem ser tomadas e monitoradas?
  • 85. FRAMEWORK DE GOVERNANÇA DE T.I. Harmonizar o que? Harmonizar como? Metas de Estratégia e Governança de Relacionamentos Desempenho Organização do negócio da empresa Governança de Ativos Físicos Governança de PI (Propriedade Intelectual Métricas e Organização Responsabilidades de T.I. e Governança Financeira de T.I. Comportamentos desejáveis Arranjos da Governança de T.I. Mecanismos de Governança de T.I. Decisões de T.I.
  • 86. Clique para editar DE T.I. do título mestre GOVERNANÇA o estilo FORTALECE E CONTROLA  T.I. é cara;  T.I está presente em todo lugar e a todo instante;  Novas Tecnologias da Informação bombardeiam as empresas com novas oportunidades de negócios;  É fundamental para o aprendizado organizacional sobre o valor da Tecnologia da Informação;  O valor da T.I. depende mais do que apenas boa tecnologia (é preciso ter pessoas adequadas na tomada de decisões);  A Alta gerência tem capacidade de atendimento limitada (não dá pra alta gerência se envolver em todas as decisões de T.I.);  Empresas Líderes governam T.I. de um modo diferente (padronização versus inovação, decisões centralizadas (lucro, reuso, boa utilização de ativos) versus descentralizadas (resposta ágeis, inovação rápida) – todas são transparentes quanto à tensão que envolve decisões de T.I.
  • 87. DISTRIBUIÇÃO DE TECNOLOGIA Clique para editar o estilo do título mestre Servidor Web Hub Switch INTERNET Firewall Cliente Roteador Comunicação Hub Links Servidores: • Domínio • BD Servidor de • Aplicação Correio Eletrônico Clientes • Intranet Remotos
  • 88. Clique para editar o estilo do título mestre DISTRIBUIÇÃO DE TECNOLOGIA Modelos mais usados nas empresas Central Unidades DESENVOLVIMENTO/ ESTRATÉGIAS Coordenadores Analistas de Sistemas de TI (Suporte) Analistas de Negócio Arquitetos Usuários: Pesquisadores em TI •Gestores de Planejamento Atendimento Sistemas Governança HELP DESK Escritório de Projetos de TI •Operacionais 1, 2 níveis. INFRA-ESTRUTURA Analistas de Suporte Adm. Redes e Telecomunicações Adm. BD Planejamento SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO * Algumas empresas descentralizam a própria equipe de desenvolvimento/suport