Os Pontos Fortes Da Be
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Os Pontos Fortes Da Be

on

  • 406 views

 

Statistics

Views

Total Views
406
Views on SlideShare
406
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Os Pontos Fortes Da Be Document Transcript

  • 1. O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) Os pontos fortes da BE/CRE de S. João de Loure são as Actividades de Promoção e Animação da Leitura e o espaço. Quanto ao primeiro, têm sido as nossas principais áreas de intervenção e, em colaboração com Plano Nacional de Leitura, continuará a ser uma das nossas prioridades. Quanto ao segundo, a BE encontra-se bem equipada e organizada, num espaço amplo, bem iluminado e acolhedor, sendo uma agradável área de trabalho e lazer procurada cada vez mais pela comunidade escolar. Tem servido as exigências dos que a procuram mas alguns serviços, nomeadamente a utilização dos computadores e o acesso à Internet, continuam a revelar-se insuficientes, pelo que deve ser feito uma aposta neste sector, resolvida com um número certo de computadores no âmbito do Plano Tecnológico, de modo a responder às necessidades de informação em permanente desenvolvimento. Se a entrada na Rede de Bibliotecas Escolares tem vindo a impor a importância da BE no Agrupamento, o projecto aLer+ veio reforçar todas as áreas de formação e intervenção da BE, uma vez que permitirá à biblioteca escolar reforçar estratégias de intervenção e iniciar novos projectos, parcerias e abertura à Comunidade. Na área do Apoio ao desenvolvimento curricular tem-se verificado a existência de uma fraca dinâmica de trabalho de grupo, tornando-se, por isso, prioritário investir no desenvolvimento de estratégias de cooperação com as várias estruturas da Escola/Agrupamento. A criação de instrumentos de avaliação das actividades da BE/CRE e a produção dos materiais conducentes ao desenvolvimento da literacia da informação são outros dos aspectos onde urge intervir de forma organizada e sistematizada. Após apreciação das evidências recolhidas nas actas e relatórios de actividades do ano lectivo anterior, assim como nos questionários realizados no Mês de Outubro deste ano, a equipa da biblioteca apontou os seguintes pontos fortes e fracos no subdomínio D.1., bem como as acções a desenvolver: Formanda: Elsa Ferreira
  • 2. O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) D. Gestão da BE D.1. Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE Instrumentos de Evidências extraídas dos Indicadores Factores críticos de Sucesso Recolha de Instrumentos, a integrar no Evidências Relatório de Auto-avaliação A BE integra o Projecto Educativo. Projecto Educativo A professora bibliotecária trabalhou com os grupos de trabalho O regulamento interno da escola contempla os seguintes aspectos: responsáveis pela actualização do - Missão e objectivos da BE; Projecto Educativo e pelo - Organização funcional do espaço; Regulamento Interno Regulamento Interno na - Organização e gestão dos recursos de informação; identificação de objectivos que - Gestão dos recursos humanos afectos à BE; Regimento da BE evidenciassem o papel e a missão D.1.1. Integração da - Serviços prestados à comunidade escolar no âmbito do da BE. BE na Escola/ projecto educativo; Agrupamento - Regimento do funcionamento das BE. A professora bibliotecária integra a A professora bibliotecária tem assento no Conselho Pedagógico; Actas das reuniões do composição do Conselho Conselho Pedagógico Pedagógico. A professora bibliotecária, após Plano Anual de reunião com os vários O Plano anual de actividades da BE relaciona-se, em termos de Actividades coordenadores dos departamentos, objectivos operacionais, com o apoio ao currículo, com o Plano Anual esboçou o Plano de Actividades da de Actividades da escola e com outros projectos em desenvolvimento. BE a integrar o Plano Anual de Actividades da Escola. Projecto Curricular de A BE desenvolve actividades de Turma articulação curricular com diversas turmas. Formanda: Elsa Ferreira
  • 3. O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) Instrumentos de Evidências extraídas dos Indicadores Factores críticos de Sucesso Recolha de Instrumentos, a integrar no Evidências Relatório de Auto-avaliação Os Órgãos de Administração e gestão (conselho geral, directora, A coordenadora da BE reuniu com conselho pedagógico) apoiam a BE e envolvem-se na procura de Projecto Educativo a Directora, tendo em conta a D.1.2. Valorização soluções promotoras do seu funcionamento. selecção dos recursos humanos. da BE pelos órgãos de direcção, Os órgãos de administração e gestão põem em prática uma política Actas das reuniões da A coordenadora da BE reuniu com administração e de afectação de recursos humanos adequada às necessidades de equipa da BE. a Directora e com o chefe da gestão da desenvolvimento da BE. secretaria, tendo em conta o estudo escola/agrupamento da verba a atribuir para o seu pedagógica Os órgãos de administração e gestão atribuem uma verba anual para Regulamento Interno funcionamento no corrente ano a actualização da colecção e para o funcionamento da BE. do Agrupamento. lectivo. A Professora Bibliotecária integra o Conselho Pedagógico e trabalha Actas das reuniões do A professora bibliotecária tem pontualmente com alguns departamentos/órgãos de decisão e Conselho Pedagógico. assento no Conselho Pedagógico. planificação e com alguns docentes. A BE funciona num horário contínuo e alargado que possibilita o Horário da BE. A BE abre às 8:30 e encerra às acesso dos utilizadores no horário lectivo. 17.30, mantendo um horário igual ao da escola. A BE é gerida de forma integrada, rentabilizando recursos, Inquéritos aos alunos; D.1.3. Resposta da possibilidades de acesso a programas e projectos. BE às necessidades Registo da ocupação da escola/ A BE cria condições e é usada como recurso e como local de lazer e da BE. agrupamento de trabalho. A BE apoia actividades Actas dinamizadas pelos diversos grupos A BE apoia os utilizadores no acesso à colecção, aos equipamentos, de trabalho e é utilizada como à leitura, à pesquisa e ao uso da informação. Plano de Actividades. espaço de lazer e de trabalho. Formanda: Elsa Ferreira
  • 4. O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) Instrumentos de Evidências extraídas dos Indicadores Factores críticos de Sucesso Recolha de Instrumentos, a integrar no Evidências Relatório de Auto-avaliação A BE desenvolve projectos com a escola/agrupamento. Relatório de Actividades. Inquéritos aos alunos; A BE realizada inquéritos periódicos D.1.4 Avaliação da A BE realiza pontualmente actividades de avaliação e de melhoria aos alunos assim como é política BE na escola/ contínua da BE. Relatórios das da escola a elaboração de agrupamento. actividades relatórios de quaisquer actividades desenvolvidas. realizada na escola. Formanda: Elsa Ferreira