• Like
  • Save
Os Pontos Fortes Da Be
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Os Pontos Fortes Da Be

on

  • 550 views

 

Statistics

Views

Total Views
550
Views on SlideShare
550
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Os Pontos Fortes Da Be Os Pontos Fortes Da Be Document Transcript

    • O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) Os pontos fortes da BE/CRE de S. João de Loure são as Actividades de Promoção e Animação da Leitura e o espaço. Quanto ao primeiro, têm sido as nossas principais áreas de intervenção e, em colaboração com Plano Nacional de Leitura, continuará a ser uma das nossas prioridades. Quanto ao segundo, a BE encontra-se bem equipada e organizada, num espaço amplo, bem iluminado e acolhedor, sendo uma agradável área de trabalho e lazer procurada cada vez mais pela comunidade escolar. Tem servido as exigências dos que a procuram mas alguns serviços, nomeadamente a utilização dos computadores e o acesso à Internet, continuam a revelar-se insuficientes, pelo que deve ser feito uma aposta neste sector, resolvida com um número certo de computadores no âmbito do Plano Tecnológico, de modo a responder às necessidades de informação em permanente desenvolvimento. Se a entrada na Rede de Bibliotecas Escolares tem vindo a impor a importância da BE no Agrupamento, o projecto aLer+ veio reforçar todas as áreas de formação e intervenção da BE, uma vez que permitirá à biblioteca escolar reforçar estratégias de intervenção e iniciar novos projectos, parcerias e abertura à Comunidade. Na área do Apoio ao desenvolvimento curricular tem-se verificado a existência de uma fraca dinâmica de trabalho de grupo, tornando-se, por isso, prioritário investir no desenvolvimento de estratégias de cooperação com as várias estruturas da Escola/Agrupamento. A criação de instrumentos de avaliação das actividades da BE/CRE e a produção dos materiais conducentes ao desenvolvimento da literacia da informação são outros dos aspectos onde urge intervir de forma organizada e sistematizada. Após apreciação das evidências recolhidas nas actas e relatórios de actividades do ano lectivo anterior, assim como nos questionários realizados no Mês de Outubro deste ano, a equipa da biblioteca apontou os seguintes pontos fortes e fracos no subdomínio D.1., bem como as acções a desenvolver: Formanda: Elsa Ferreira
    • O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) D. Gestão da BE D.1. Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE Instrumentos de Evidências extraídas dos Indicadores Factores críticos de Sucesso Recolha de Instrumentos, a integrar no Evidências Relatório de Auto-avaliação A BE integra o Projecto Educativo. Projecto Educativo A professora bibliotecária trabalhou com os grupos de trabalho O regulamento interno da escola contempla os seguintes aspectos: responsáveis pela actualização do - Missão e objectivos da BE; Projecto Educativo e pelo - Organização funcional do espaço; Regulamento Interno Regulamento Interno na - Organização e gestão dos recursos de informação; identificação de objectivos que - Gestão dos recursos humanos afectos à BE; Regimento da BE evidenciassem o papel e a missão D.1.1. Integração da - Serviços prestados à comunidade escolar no âmbito do da BE. BE na Escola/ projecto educativo; Agrupamento - Regimento do funcionamento das BE. A professora bibliotecária integra a A professora bibliotecária tem assento no Conselho Pedagógico; Actas das reuniões do composição do Conselho Conselho Pedagógico Pedagógico. A professora bibliotecária, após Plano Anual de reunião com os vários O Plano anual de actividades da BE relaciona-se, em termos de Actividades coordenadores dos departamentos, objectivos operacionais, com o apoio ao currículo, com o Plano Anual esboçou o Plano de Actividades da de Actividades da escola e com outros projectos em desenvolvimento. BE a integrar o Plano Anual de Actividades da Escola. Projecto Curricular de A BE desenvolve actividades de Turma articulação curricular com diversas turmas. Formanda: Elsa Ferreira
    • O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) Instrumentos de Evidências extraídas dos Indicadores Factores críticos de Sucesso Recolha de Instrumentos, a integrar no Evidências Relatório de Auto-avaliação Os Órgãos de Administração e gestão (conselho geral, directora, A coordenadora da BE reuniu com conselho pedagógico) apoiam a BE e envolvem-se na procura de Projecto Educativo a Directora, tendo em conta a D.1.2. Valorização soluções promotoras do seu funcionamento. selecção dos recursos humanos. da BE pelos órgãos de direcção, Os órgãos de administração e gestão põem em prática uma política Actas das reuniões da A coordenadora da BE reuniu com administração e de afectação de recursos humanos adequada às necessidades de equipa da BE. a Directora e com o chefe da gestão da desenvolvimento da BE. secretaria, tendo em conta o estudo escola/agrupamento da verba a atribuir para o seu pedagógica Os órgãos de administração e gestão atribuem uma verba anual para Regulamento Interno funcionamento no corrente ano a actualização da colecção e para o funcionamento da BE. do Agrupamento. lectivo. A Professora Bibliotecária integra o Conselho Pedagógico e trabalha Actas das reuniões do A professora bibliotecária tem pontualmente com alguns departamentos/órgãos de decisão e Conselho Pedagógico. assento no Conselho Pedagógico. planificação e com alguns docentes. A BE funciona num horário contínuo e alargado que possibilita o Horário da BE. A BE abre às 8:30 e encerra às acesso dos utilizadores no horário lectivo. 17.30, mantendo um horário igual ao da escola. A BE é gerida de forma integrada, rentabilizando recursos, Inquéritos aos alunos; D.1.3. Resposta da possibilidades de acesso a programas e projectos. BE às necessidades Registo da ocupação da escola/ A BE cria condições e é usada como recurso e como local de lazer e da BE. agrupamento de trabalho. A BE apoia actividades Actas dinamizadas pelos diversos grupos A BE apoia os utilizadores no acesso à colecção, aos equipamentos, de trabalho e é utilizada como à leitura, à pesquisa e ao uso da informação. Plano de Actividades. espaço de lazer e de trabalho. Formanda: Elsa Ferreira
    • O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte II) Instrumentos de Evidências extraídas dos Indicadores Factores críticos de Sucesso Recolha de Instrumentos, a integrar no Evidências Relatório de Auto-avaliação A BE desenvolve projectos com a escola/agrupamento. Relatório de Actividades. Inquéritos aos alunos; A BE realizada inquéritos periódicos D.1.4 Avaliação da A BE realiza pontualmente actividades de avaliação e de melhoria aos alunos assim como é política BE na escola/ contínua da BE. Relatórios das da escola a elaboração de agrupamento. actividades relatórios de quaisquer actividades desenvolvidas. realizada na escola. Formanda: Elsa Ferreira