Your SlideShare is downloading. ×
0
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite

627

Published on

Slides utilizados durante o V Encuentro Latinoamericano de Bibliotecarios, Archivistas e Museólogos, referente ao artigo de mesmo nome.

Slides utilizados durante o V Encuentro Latinoamericano de Bibliotecarios, Archivistas e Museólogos, referente ao artigo de mesmo nome.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
627
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Djalda Castelo Branco Dulce Hirli Almeida
  • 2. • Reunir • Organizar • Preservar • Disseminar Informações para todos os públicos Ou seja, deve atender todas as esferas sociais nas funções Cultural, informacional, recreativa e educacional.
  • 3. Construir e preservar a história do lugar no qual faz parte. Maior em obras raras maranhenses Importância cultural
  • 4. Fonte: Google imagens
  • 5. Fonte: arquivo pessoal •Estágio curricular no setor de obras raras e jornais da Biblioteca Pública Benedito Leite, durante sua graduação em História. •Objetivo -> Descobrir os objetivos dos pesquisadores ao usar o referido setor, bem como as temáticas mais procuradas.
  • 6.  Entrevista semiestruturada com a bibliotecária responsável pelo setor, Aline Nascimento.  Entrevista com usuários do acervo.  Muita LEITURA
  • 7.  Segunda biblioteca mais antiga do Brasil  O maior acervo da história maranhense  Iniciada por um projeto feito por Dr. Antônio Pedro da Costa Ferreira, Barão de Pindaré. Projeto aprovado em 29 de setembro de 1829.
  • 8.  Aberta ao público a partir de 03 de maio de 1831, localizada em uma das salas do Convento do Carmo.  Atendia pelo nome de Biblioteca Pública Provincial.  Seu acervo inicial possui 1 448 volumes adquiridos com dinheiro arrecadado da subscrição popular e por doações. Fonte: Google imagens
  • 9.  "[...] toda obra anterior a Fonte: imirante.com 1900, passa pela analise do Bibliotecári@, para verificar o assunto do documento, caso seja um assunto sobre leis administrativas ou relatórios, seguem automaticamente para o setor de obras raras. Se for algum documento, que tenha carimbo de autoridade ou uma rubrica de escritor famoso ou de renome nacional ou estadual também segue para o setor de obras raras .”
  • 10.  Cidinalva Neres,  Fonte: imirante.com professora de História " [...] em minha pesquisa de mestrado, que foi sobre a lepra no MA, ele me foi muito útil porque tinha obras que só se encontra lá.[...] o acervo preserva a memória cultural do Maranhão, contribui muito para isso, na medida em que busca preservar as obras raras referentes a nossa história, cultura..."
  • 11.  Para o prof. universitário UEMA Henrique Borralho destacou o período de 3 anos em que ficou fechada a BPBL e seu acesso parcial no anexo à Rua do Egito: " [...]tudo ficou parado, tivemos que realocar recursos e fazer uma justifica explicando o porquê do atraso.[...] haviam várias pesquisas do curso de história que dependíamos do acervo da biblioteca, muito dos meus orientandos e muitos alunos do curso atrasaram suas pesquisas."
  • 12.  A pesquisa em manuscritos, obras Fonte: imirante. com raras (independente do ano de publicação) e jornais anteriores a 1960, só é permitida com uso de luvas;  Não é permitida a reprodução de jornais anteriores a 1960 ( independente do seu estado de conservação física), assim como de obras raras ou de manuscritos.  Não é permitido o consumo de alimentos e bebidas no salão de consulta ao acervo;
  • 13. A utilização de leitoras de microfilmes deverá ser feita com agendamento prévio, feito no balcão do Setor de Jornais/Revistas e Obras Raras. Não é permitido o empréstimo domiciliar de quaisquer que sejam as obras do Setor de Materiais Especiais;  A retirada e recolocação do acervo nas estantes e arquivos deverá ser feita exclusivamente pelo atendente do Setor. 
  • 14.  A BPBL é realmente é um órgão preservador da memória cultural do nosso estado, através da quantidade da busca feita pelos pesquisadores que frequentam o setor por mês cerca de 400 a 450, no período de maior movimentação, pois sua grande parte trata-se de pesquisadores profissionais e pesquisadores acadêmicos nos diferentes níveis de estudo, sendo a maioria dos acadêmicos na área de História. É local onde se encontra a maioria, se não todas das informações culturais e histórica do Maranhão
  • 15.  Concluí-se que o setor de obras raras da BPBL preserva a memória cultural que estão ali guardadas em variados suportes e o referido setor é de grande importância para as pesquisas acadêmicas e profissionais, mantendo a preservação de seu acervo através de projetos que viabilizem modernizar o setor e digitalizar o acervo das obras raras, segundo a lei de direitos autorais.E o sucesso da instituição depende do desempenho da gestão do Bibliotecári@ no setor principalmente no desenvolvimento de políticas de preservação e conservação do acervo e está antenado no que está acontecendo para desenvolver projetos para submissão em editais de órgãos que fomentam a cultura, tais como da FAPEMA e PETROBRAS.
  • 16. Fonte: https://www.facebook.com/MinhaVelhaSaoLuis?fref=ts
  • 17. REFERÊNCIAS: ARELANNO, Miguel Angel Márdero. As coleções de obras raras na biblioteca digital., Brasília Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação e Documentação) – Setor de Biblioteconomia e Informação, Universidade de Brasília. 1998. BRAGA, Maria de Fátima Almeida. Livros, folhetos, jornais, calendários e folhinhas , tudo à venda na botica de Padre Tezinho: práticas sociais e práticas de leitura nos anúncios dos jornais do século XIX (1820-1831). (Tese de doutorado em psicologia) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.
  • 18. CASTRO, Cesar Augusto; SILVA, Diana Rocha da; CASTELLANOS, Samuel Luis Velázques. A Biblioteca Pública do Maranhão como instituição educacional. In: Perspectivas em Ciência da Informação, v.16, n.3, p.255-269, jul/set. 2011. CHARTIER, R. A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: UNESP, 1999. FERREIRA, R.G.M.P. A Biblioteca Pública “Benedito Leite” e a informação para a cidadania na sociedade da informação. 2000. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Estudos Sociais Aplicados, Universidade de Brasília, Brasília.
  • 19. MARANHÃO, Secretaria da Cultura. Politica de Coleção. Disponível em: <http://www.cultura.ma.gov.br/portal/bpbl/index.php? page=politicacolecao> Acesso em: 04/03/2013) MARTINS, W. A palavra escrita: história do livro, da imprensa e da biblioteca. São Paulo: Ática, 2001. MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing: edição compacta. São Paulo: Atlas, 1996. NÓBREGA, N. G. Acervos como memória do mundo (e sobre sua dinamização). Informare: Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 59-76, jan./jun.1999

×