Resol. sim. enem compacto 2012

4,940 views
4,744 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,940
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Resol. sim. enem compacto 2012

  1. 1. ANGLO VESTIBULARES ANGLO VESTIBULARES Simulado ENEM Compacto Tipo AX – 06/2012 G A B A R I T O G A B A R I T O 01. C 19. C 37. E 55. C 73. D 01. C 19. C 37. E 55. C 73. D 02. A 20. E 38. D 56. C 74. E 02. A 20. E 38. D 56. C 74. E 03. C 21. A 39. E 57. C 75. D 03. C 21. A 39. E 57. C 75. D 04. A 22. E 40. A 58. D 76. A 04. A 22. E 40. A 58. D 76. A 05. D 23. C 41. D 59. A 77. C 05. D 23. C 41. D 59. A 77. C 06. B 24. E 42. A 60. B 78. B 06. B 24. E 42. A 60. B 78. B 07. B 25. D 43. C 61. A 79. B 07. B 25. D 43. C 61. A 79. B 08. D 26. B 44. A 62. C 80. D 08. D 26. B 44. A 62. C 80. D 09. A 27. E 45. C 63. A 81. B 09. A 27. E 45. C 63. A 81. B 10. B 28. B 46. E 64. C 82. C 10. B 28. B 46. E 64. C 82. C 11. C 29. C 47. D 65. A 83. C 11. C 29. C 47. D 65. A 83. C 12. E 30. D 48. C 66. B 84. E 12. E 30. D 48. C 66. B 84. E 13. E 31. C 49. D 67. C 85. B 13. E 31. C 49. D 67. C 85. B 14. C 32. B 50. D 68. B 86. C 14. C 32. B 50. D 68. B 86. C 15. C 33. B 51. C 69. B/D 87. A 15. C 33. B 51. C 69. B/D 87. A 16. A 34. D 52. C 70. D 88. B 16. A 34. D 52. C 70. D 88. B 17. E 35. D 53. B 71. C 89. D 17. E 35. D 53. B 71. C 89. D 18. C 36. A 54. D 72. D 90. B 18. C 36. A 54. D 72. D 90. B ANGLO VESTIBULARES Simulado ENEM Compacto ANGLO VESTIBULARES Simulado ENEM Compacto Tipo AX – 06/2012 Tipo AX – 06/2012 G A B A R I T O G A B A R I T O 01. C 19. C 37. E 55. C 73. D 01. C 19. C 37. E 55. C 73. D 02. A 20. E 38. D 56. C 74. E 02. A 20. E 38. D 56. C 74. E 03. C 21. A 39. E 57. C 75. D 03. C 21. A 39. E 57. C 75. D 04. A 22. E 40. A 58. D 76. A 04. A 22. E 40. A 58. D 76. A 05. D 23. C 41. D 59. A 77. C 05. D 23. C 41. D 59. A 77. C 06. B 24. E 42. A 60. B 78. B 06. B 24. E 42. A 60. B 78. B 07. B 25. D 43. C 61. A 79. B 07. B 25. D 43. C 61. A 79. B 08. D 26. B 44. A 62. C 80. D 08. D 26. B 44. A 62. C 80. D 09. A 27. E 45. C 63. A 81. B 09. A 27. E 45. C 63. A 81. B 10. B 28. B 46. E 64. C 82. C 10. B 28. B 46. E 64. C 82. C 11. C 29. C 47. D 65. A 83. C 11. C 29. C 47. D 65. A 83. C 12. E 30. D 48. C 66. B 84. E 12. E 30. D 48. C 66. B 84. E 13. E 31. C 49. D 67. C 85. B 13. E 31. C 49. D 67. C 85. B 14. C 32. B 50. D 68. B 86. C 14. C 32. B 50. D 68. B 86. C 15. C 33. B 51. C 69. B/D 87. A 15. C 33. B 51. C 69. B/D 87. A 16. A 34. D 52. C 70. D 88. B 16. A 34. D 52. C 70. D 88. B 17. E 35. D 53. B 71. C 89. D 17. E 35. D 53. B 71. C 89. D 18. C 36. A 54. D 72. D 90. B 18. C 36. A 54. D 72. D 90. B Simulado ENEM Compacto Tipo AX – 06/2012
  2. 2. 1SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS (IUPAC*. 21.01.2011.) Série dos Lantanídios Série dos Actinídios Número Atômico Símbolo Massa Atômica ( ) = no de massa do isótopo mais estável 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 1 H 1,0 3 Li 7,0 4 Be 9,0 11 Na 23,0 19 K 39,0 37 Rb 85,5 55 Cs 133 12 Mg 24,0 20 Ca 40,0 38 Sr 87,6 56 Ba 137 88 Ra (226) 87 Fr (233) 21 Sc 45,0 22 Ti 48,0 40 Zr 91,0 72 Hf 178 104 Rf (261) 23 V 51,0 41 Nb 93,0 73 Ta 181 105 Db (262) 24 Cr 52,0 42 Mo 96,0 74 W 184 106 Sg (266) 25 Mn 55,0 43 Tc (98) 75 Re 186 107 Bh (264) 26 Fe 56,0 44 Ru 101 76 Os 190 108 Hs (277) 27 Co 59,0 45 Rh 103 77 Ir 192 109 Mt (268) 28 Ni 59,0 46 Pd 106 78 Pt 195 110 Ds (271) 29 Cu 63,5 47 Ag 108 79 Au 197 111 Rg (272) 30 Zn 65,4 48 Cd 112 80 Hg 200 112 Cn (277) 39 Y 89,0 57-71 Série dos Lantanídios 89-103 Série dos Actinídios 5 B 11,0 13 Al 27,0 31 Ga 70,0 49 In 115 81 Tl 204 6 C 12,0 14 Si 28,0 32 Ge 72,6 50 Sn 119 82 Pb 207 7 N 14,0 15 P 31,0 33 As 75,0 51 Sb 122 83 Bi 209 8 O 16,0 16 S 32,0 34 Se 79,0 52 Te 128 84 Po (209) 9 F 19,0 17 Cl 35,5 35 Br 80,0 53 I 127 85 At (210) 10 Ne 20,0 2 He 4,0 18 Ar 40,0 36 Kr 84,0 54 Xe 131 86 Rn (222) 57 La 139 58 Ce 140 59 Pr 141 60 Nd 144 61 Pm (145) 62 Sm 150 63 Eu 152 64 Gd 157 65 Tb 159 66 Dy 163 67 Ho 165 68 Er 167 69 Tm 169 70 Yb 173 71 Lu 175 89 Ac (227) 90 Th 232 91 Pa 231 92 U 238 93 Np (237) 94 Pu (244) 95 Am (243) 96 Cm (247) 97 Bk (247) 98 Cf (251) 99 Es (252) 100 Fm (257) 101 Md (258) 102 No (259) 103 Lr (262) * Valores de Massa Atômica arredondados 834280012
  3. 3. 2SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 1 (ENEM) — O espaço mundial sob a “nova des-ordem” é um emaranhado de zonas, redes e “aglomerados”, espa- ços hegemônicos e contra-hegemônicos que se cruzam de forma complexa na face da Terra. Fica clara, de saída, a polêmica que envolve uma nova regionalização mun- dial. Como regionalizar um espaço tão heterogêneo e, em parte, fluido, como é o espaço mundial contempo- râneo? (HAESBAERT, R.; PORTO-GONÇALVES, C. W. A nova des-ordem mundial. São Paulo: UNESP, 2006.) REDESTERRITÓRIOS Rede chinesa Semiperiferia Potência mundial Oligopólio Estado com forte identidade cultural Distância Cultural Estado Economia- Mundo Sociedade- Mundo Área de influência da rede mundial Rede mundial Difusão do islã A NOVA DES-ORDEM GEOGRÁFICA MUNDIAL: UMA PROPOSTA DE REGIONALIZAÇÃO (LÉVY et al. (1992), atualizado) SSSMMMUUUHHH AAA AAANNNÊÊÊ NNN IIIAAASSSCCCIIICCC EEE SSSAAANNNCCC OOOLLL IIIGGGEEETTT OOOSSSUUUAAASSS O mapa procura representar a lógica espacial do mun- do contemporâneo pós-União Soviética, no contexto de avanço da globalização e do neoliberalismo, quando a divisão entre países socialistas e capitalistas se desfez e as categorias de “primeiro” e “terceiro” mundo perderam sua validade explicativa. Considerando esse objetivo interpretativo, tal distribui- ção espacial aponta para A) a estagnação dos Estados com forte identidade cultural. B) o alcance da racionalidade anticapitalista. C) a influência das grandes potências econômicas. D) a dissolução de blocos políticos regionais. E) o alargamento da força econômica dos países islâmicos. Resolução Uma das características marcantes do atual ordenamento do poder mundial é o aumento do peso das grandes eco- nomias nas decisões políticas. No contexto da economia global contemporânea, calcada numa política neolibera- lizante, as grandes potências econômicas centralizam o poder e influenciam suas respectivas áreas e periferias, reordenando o espaço mundial. Resposta: C ▲ Questão 2 (ENEM) — As migrações transnacionais, intensificadas e generalizadas nas últimas décadas do século XX, ex- pressam aspectos particularmente importantes da pro- blemática racial, visto como dilema também mundial. Deslocam-se indivíduos, famílias e coletividades para lu- gares próximos e distantes, envolvendo mudanças mais ou menos drásticas nas condições de vida e trabalho, em padrões e valores socioculturais. Deslocam-se para socie- dades semelhantes ou radicalmente distintas, algumas vezes compreendendo culturas ou mesmo civilizações to- talmente diversas. (IANNI, O. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.) A mobilidade populacional da segunda metade do século XX teve um papel importante na formação social e eco- nômica de diversos estados nacionais. Uma razão para os movimentos migratórios nas últimas décadas e uma polí- tica migratória atual dos países desenvolvidos são A) a busca de oportunidades de trabalho e o aumento de barreiras contra a imigração. B) a necessidade de qualificação profissional e a abertura das fronteiras para os imigrantes. C) o desenvolvimento de projetos de pesquisa e o acau- telamento dos bens dos imigrantes.
  4. 4. 3SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 4 (ENEM) — O G-20 é o grupo que reúne os países do G-7, os mais industrializados do mundo (EUA, Japão, Alema- nha, França, Reino Unido, Itália e Canadá), a União Euro- peia e os principais emergentes (Brasil, Rússia, Índia, Chi- na, África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, Indonésia, México e Turquia). Esse grupo de países vem ganhando força nos fóruns internacionais de decisão e consulta. (ALLAN, R. Crise global. Disponível em: http://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br. Acesso em: 31 jul. 2010.) Entre os países emergentes que formam o G-20, estão os chamados BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), termo cria- do em 2001 para referir-se aos países que A) apresentam características econômicas promissoras pa- ra as próximas décadas. B) possuem base tecnológica mais elevada. C) apresentam índices de igualdade social e econômica mais acentuados. D) apresentam diversidade ambiental suficiente para im- pulsionar a economia global. E) possuem similaridades culturais capazes de alavancar a economia mundial. Resolução Em 2001, a agência de investimentos Goldman Sachs in- dicou os quatro países que formam o BRIC como aque- les que teriam grande potencial para liderar a economia mundial ao longo do século XXI. Essas nações apresentam em comum a grande extensão territorial e a numerosa população como fatores que, segundo a avaliação da agência, seriam de significativa importância para o suces- so econômico no próximo século. Resposta: A ▲ Questão 5 (ENEM) — 1000km PIB POR HABITANTE EM 2004 13000 9739 6000 4000 Média 0 (CIATTONI, A. Géographie. L’espace mondial. Paris: Hatier, 2008. Adaptado.) D) a expansão da fronteira agrícola e a expulsão dos imi- grantes qualificados. E) a fuga decorrente de conflitos políticos e o fortaleci- mento de políticas sociais. Resolução O fenômeno migratório tem-se fortalecido nas últimas décadas, principalmente no período chamado Nova Or- dem Internacional (NOI), iniciado com a queda do muro de Berlim, em 1989. Um dos principais motivos desse fluxo migratório é a bus- ca de oportunidades de trabalho, na maioria dos casos por migrantes pouco qualificados, que partem de países subdesenvolvidos em direção aos países desenvolvidos. Para conter sua entrada, esses países diminuem a perme- abilidade de suas fronteiras, com barreiras físicas e leis mais severas. Resposta: A ▲ Questão 3 (ENEM) — Pensando nas correntes e prestes a entrar no braço que deriva da Corrente do Golfo para o norte, lem- brei-me de um vidro de café solúvel vazio. Coloquei no vi- dro uma nota cheia de zeros, uma bola cor rosa-choque. Anotei a posição e data: Latitude 49°49’N, Longitude 23°49’W. Tampei e joguei na água. Nunca imaginei que receberia uma carta com a foto de um menino norue- guês, segurando a bolinha e a estranha nota. (KLINK. A. Parati: entre dois polos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. Adaptado.) No texto, o autor anota sua coordenada geográfica, que é A) a relação que se estabelece entre as distâncias repre- sentadas no mapa e as distâncias reais da superfície cartografada. B) o registro de que os paralelos são verticais e conver- gem para os polos, e os meridianos são círculos imagi- nários, horizontais e equidistantes. C) a informação de um conjunto de linhas imaginárias que permitem localizar um ponto ou acidente geográ- fico na superfície terrestre. D) a latitude como distância em graus entre um ponto e o Meridiano de Greenwich, e a longitude como a distância em graus entre um ponto e o Equador. E) a forma de projeção cartográfica, usada para navega- ção, onde os meridianos e paralelos distorcem a super- fície do planeta. Resolução O sistema de coordenadas geográficas é formado por um conjunto de linhas imaginárias de posição que cobrem a esfera terrestre como uma rede, tal sistema permite a localização de qualquer ponto na superfície da Terra. Os paralelos fornecem a posição de latitude (distância em graus de um ponto da superfície ao Equador) e os me- ridianos fornecem a posição de longitude (distância em graus de um ponto da superfície ao meridiano principal ou de Greenwich). Resposta: C
  5. 5. 4SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES É possível afirmar que, nesta projeção, A) os meridianos e paralelos não se cruzam formando ân- gulos de 90º, o que promove um aumento das massas continentais em latitudes elevadas. B) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângu- los de 90º, o que distorce mais as porções terrestres próximas aos polos e menos as porções próximas ao equador. C) não há distorções nas massas continentais e oceanos em nenhuma latitude, possibilitando o uso deste mapa para a navegação marítima até os dias atuais. D) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângu- los perfeitos de 90º, o que possibilita a representação da Terra sem deformações. E) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângu- los de 90º, o que distorce mais as porções terrestres próximas ao equador e menos as porções próximas aos polos. Resolução Todas as projeções apresentam distorção de algum nível. A projeção de Mercator privilegia as regiões de baixa latitude (apresentadas com menor distorção), em detri- mento das médias e altas latitudes. Nela os paralelos e meridianos se cruzam formando ângulos de 90º. Resposta: B ▲ Questão 7 (ENEM) — O professor Paulo Saldiva pedala 6km em 22 minutos de casa para o trabalho, todos os dias. Nunca foi atingido por um carro. Mesmo assim, é vítima diária do trânsito de São Paulo: a cada minuto sobre a bicicleta, seus pulmões são envenenados com 3,3 microgramas de poluição particulada — poeira, fumaça, fuligem, partícu- las de metal em suspensão, sulfatos, nitratos, carbono, compostos orgânicos e outras substâncias nocivas. (ESCOBAR, H. “Sem Ar”. O Estado de S. Paulo. Ago. 2008.) A população de uma metrópole brasileira que vive nas mesmas condições socioambientais das do professor cita- do no texto apresentará uma tendência, se levarmos em consideração apenas a questão ambiental, de A) ampliação da taxa de fecundidade. B) diminuição da expectativa de vida. C) elevação do crescimento vegetativo. D) aumento na participação relativa de idosos. E) redução na proporção de jovens na sociedade. Resolução A condição descrita no texto é típica das grandes metró- poles brasileiras, nas quais os pulmões dos habitantes diariamente são “envenenados” por substâncias nocivas. Disso decorrem problemas de saúde, como doenças res- piratórias crônicas, que podem levar a um aumento dos índices de mortalidade e, consequentemente, a uma di- minuição da expectativa de vida. Resposta: B A partir do mapa apresentado, é possível inferir que nas últimas décadas do século XX, registraram-se processos que resultaram em transformações na distribuição das atividades econômicas e da população sobre o território brasileiro, com reflexos no PIB por habitante. Assim, A) as desigualdades econômicas existentes entre regiões brasileiras desapareceram, tendo em vista a moderni- zação tecnológica e o crescimento vivido pelo país. B) os novos fluxos migratórios instaurados em direção ao Norte e ao Centro-Oeste do país prejudicaram o de- senvolvimento socioeconômico dessas regiões, incapa- zes de atender ao crescimento da demanda por postos de trabalho. C) o Sudeste brasileiro deixou de ser a região com o maior PIB industrial a partir do processo de desconcentra- ção espacial do setor, em direção a outras regiões do país. D) o avanço da fronteira econômica sobre os estados da região Norte e do Centro-Oeste resultou no desenvol- vimento e na introdução de novas atividades econô- micas, tanto nos setores primário e secundário, como no terciário. E) o Nordeste tem vivido, ao contrário do restante do país, um período de retração econômica, como conse- quência da falta de investimentos no setor industrial com base na moderna tecnologia. Resolução O mapa mostra a desigualdade na distribuição do PIB entre as unidades da federação. As regiões Sul e Sudes- te ainda concentram a riqueza do país. Mas, nas últimas décadas, as regiões Centro-Oeste e Norte apresentaram um expressivo avanço econômico, devido à expansão dos polos industriais e das fronteiras agrícolas, que promo- veram o desenvolvimento do agronegócio, estimulando assim os setores primário e secundário. Além disso o cres- cimento urbano acelerado, nessas duas regiões, levou ao aumento do setor terciário. Resposta: D ▲ Questão 6 (UNICAMP-adaptada) — Abaixo é reproduzido um mapa- -múndi na projeção de Mercator. (Adaptado de http://www.geog.ubc.ca/courses/geob370/ notes/georeferencing/Rect_CoordsLect.html.)
  6. 6. 5SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 8 (UEL) — GLOBO TERRESTRE (CARRARO, Fernando. Atividades com mapa. São Paulo: FTD, 1996) PLANISFÉRIO (CARRARO, Fernando. Atividades com mapa. São Paulo: FTD, 1996) Planisférios e globos terrestres são representações da Ter- ra que permitem conhecê-la em sua totalidade, indican- do o domínio da espécie humana sobre o mundo. Com base no globo terrestre, no planisfério e nos conhecimen- tos cartográficos, considere as afirmativas a seguir. I. Pela rede de coordenadas geográficas, com a identifi- cação de pontos onde se cruzam paralelos e meridia- nos, é possível localizar qualquer ponto na superfície terrestre. II. A medida angular de longitude varia de 0º, em Greenwich, a 180º, em posição oposta, o antimeridiano, onde se localiza a Linha Internacional da Data (LID). III. O Equador é o paralelo principal, traçado a igual dis- tância dos polos, que divide a Terra horizontalmente em dois hemisférios: o Setentrional ou Boreal e o Me- ridional ou Austral. IV. A representação da Terra, tanto pelo globo quanto pelo planisfério, permite visualizar toda a superfície terrestre de uma só vez, com a distribuição uniforme de superfícies continentais e oceânicas. Assinale a alternativa correta. A) Somente as afirmativas I e IV são corretas. B) Somente as afirmativas II e III são corretas. C) Somente as afirmativas III e IV são corretas. D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. E) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas. Resolução A afirmação IV está incorreta, devido à distorção dos con- tinentes e oceanos que ocorre com a representação da Terra nos planisférios, única maneira de visualizar toda a superfície terrestre de uma só vez. Enquanto na represen- tação através dos globos não ocorre deformações, mas é impossível visualizar a superfície em sua plenitude. Resposta: D ▲ Questão 9 (UNESP) — Esse é um recorte de parte da planta da cida- de de São Paulo, onde foi traçado um segmento de reta — AB — , com 0,11m. A distância real entre esses dois pontos é de 1760m. A B (Regina Vasconcellos; Ailton P. Alves Filho. Atlas Geográfico ilustrado e comentado, 1999. Adaptado.) Partindo dessas informações, calcule a escala da planta utilizando a fórmula e E = u U , onde: e E = escala ou razão escolhida, sendo e = 1; U = unidades medidas no terreno; u = unidades que devem ser colocadas no papel para re- presentar U. A escala da planta é A) 1:16000. D) 1:25000. B) 1:10500. E) 1:5000. C) 1:15000. Resolução Escalas são relações de proporção e, no caso dos mapas, elas são elaboradas em escala de redução. Dados: 0,11m no mapa correspondem a 1.760m no terreno: 1 ––––– x (escala) 0,11 ––––– 1.760 x = 17.601 0,11 x = 16.000 Resposta: A
  7. 7. 6SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 12 (UEL) — A categoria que comanda as relações entre o ho- mem e a natureza é, para a modernidade ocidental, a da produção, concebida como ato de subordinação da maté- ria ao desígnio humano. A reprodução das sociedades in- dígenas é, ao contrário, concebida e vivida sob o signo de uma troca de propriedades simbólicas entre os humanos e os demais habitantes do cosmos (troca que pode ser vio- lenta e mortal, sem deixar de ser social), não de uma pro- dução de bens sociais a partir de uma matéria informe. (Adaptado de: CASTRO, Eduardo V. Sociedades indígenas e na- tureza na Amazônia. In: SILVA, A. L; GRUPIONI, L. D. B. (Orgs.) A temática Indígena na Escola. Brasília: MEC, 1995. p. 117-118.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar: A) A produção de bens sociais a partir de uma matéria uniforme é o que caracteriza as sociedades indígenas. B) Os povos indígenas objetificam a natureza por meio de relações estritamente violentas e mortais. C) A reprodução das sociedades indígenas funda-se na irrestrita subordinação da matéria aos desígnios hu- manos. D) As relações entre os indígenas e a natureza estão fun- dadas em uma história de adaptação passiva ao cos- mos. E) A troca de propriedades simbólicas caracteriza as so- ciedades indígenas em sua relação com a natureza. Resolução O texto enfatiza a diferença entre as concepções que a “modernidade ocidental” europeizada fez e ainda faz das culturas indígenas e as concepções que estas fazem so- bre si mesmas. Enquanto a “civilização” branca parte da produção de bens materiais como eixo cultural, os povos índios entendem sua relação com a natureza como troca mais ampla de símbolos que sustentam suas comunidades. Resposta: E ▲ Questão 13 A lei moral seria objetiva, contendo uma condição válida para a vontade de qualquer ser racional. Essa lei, chama- da por Kant “imperativo categórico”, formula-se nos se- guintes termos: “age de tal maneira que o motivo que te levou a agir possa ser convertido em lei universal1 ”. Esta seria estabelecida somente pela razão, o que leva a conce- ber a liberdade como postulado necessário da vida moral. (Adaptado de: Os pensadores, Kant I, “Vida e obra”, com consultoria de Marilena de Souza Chauí. São Paulo: Abril Cultural, 1980) 1. lei universal: aquela que pode ser aplicada a todos os seres humanos. A partir do fragmento acima, avalie os três comentários a seguir: I.Todo ser humano livre, fazendo uso exclusivo de sua ra- cionalidade, pode avaliar se a sua conduta pode ser se- guida por todos os outros (e, portanto, é ética) ou não. II.Respirar sem moderação, ou seja, consumir o máximo de oxigênio que for possível para respirar é uma con- duta antiética, pois não pode ser estendida a todos os seres humanos. ▲ Questão 10 (UNESP) — Analise o mapa dos fusos horários. 180º 90º 0º 90º 180º Brasília OCEANO PACÍFICO OCEANO ATLÂNTICO OCEANO ÍNDICO Melbourne 0 2500km (Maria E. M. Simielli. Geoatlas, 2009. Adaptado.) Você embarcou em Brasília no dia 18 às 22h00 locais. A rota a ser seguida passa sobre o continente africano, o que estabelece 23 horas de viagem. Que dia e horário você chegará em Melbourne, Austrália? A) Dia 20 às 18h00. B) Dia 20 às 10h00. C) Dia 18 às 11h00. D) Dia 19 às 21h00. E) Dia 19 às 11h00. Resolução A partir da observação do mapa dos fusos horários, con- clui-se que: Melbourne está 13 fusos horários a leste de Brasília; quando em Brasília eram 22 horas no dia 18 (ho- ra do embarque), em Melbourne eram 11 horas do dia 19 (motivo: estar 13 fusos a leste); sabendo-se que a viagem entre Brasília e Melbourne dura 23 horas, o voo chegará às 10 horas do dia 20 (horário de Melbourne). Resposta: B ▲ Questão 11 (UFPA) — As populações indígenas, após o contato com a sociedade nacional, passaram a A) assumir sua semelhança com o “civilizado”. B) designar como índios somente os habitantes “nati- vos” da Ásia. C) reconhecer sua diferença em relação ao “civilizado”, bem como descobrir a semelhança entre os grupos in- dígenas. D) não se aceitar nem como indígenas. E) entender que não há distinção entre os índios e o res- tante da população brasileira. Resolução A designação genérica dos povos da América pelos euro- peus colonizadores como “índios” é equivocada em vista da diversidade cultural entre eles. Os conflitos, a segregação e a desindianização imposta pela “civilização”, entretanto, criou, ao longo do tempo, uma identidade indígena que os movimentos desses po- vos procura ressaltar na sua diferenciação em relação ao “civilizado”. Resposta: C
  8. 8. 7SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 15 A polis na Grécia ou a civitas em Roma, se compara a um navio. Mas [o historiador] Paul Veyne lembra que a nau do Estado, antiga, não leva passageiros. Ela tem piloto e tripulantes: ninguém embarca pagando só a passagem. Nós, modernos, somos passageiros da nau do Estado. Pagamos impostos, obedecemos as leis (…) mas não nos chamem para mexer nos cordames e ajeitar a vela! (RIBEIRO, R. J. — A Democracia) O texto acima aponta para uma característica das demo- cracias modernas que as diferenciam das antigas, qual seja: A) na antiguidade, ao contrário de hoje, existiam repú- blicas democráticas. B) o comando do estado, tanto na Grécia quanto em Roma, estava nas mãos de um ditador, o “capitão do navio”. C) nas democracias modernas elegemos representantes e esperamos que eles dirijam o Estado da melhor manei- ra possível. D) tanto a Democracia quanto a República geram tensão social, que se expressa na imagem da “nau sem rumo”. E) a participação política é uma constante, seja nos regi- mes políticos antigos quanto nos modernos. Resolução De acordo com o texto, na Antiguidade os regimes políti- cos assemelhavam-se a navios sem passageiros, contando somente com tripulantes encarregados de fazer o barco seguir em frente. Nas democracias modernas, os cidadãos evitam participar da condução do barco, preferindo dele- gar poderes e atuando, dessa forma, como simples “pas- sageiros”. Resposta: C ▲ Questão 16 A tabela apresenta a evolução demográfica de algumas re- giões europeias na Idade Média (em milhões de habitantes). Países/anos (Segundo fronteiras atuais) 1100 1200 1300 1400 Itália 5,75 7,25 10 7 Alemanha 4 6 9 6,5 França 7,75 10,5 16 11 Inglaterra 1,75 2,5 3,75 2,5 (McEvedy, C. e R. Jones, Atlas of World Population History, Harmondsworth, Penguin, 1980.) A interpretação da tabela permite afirmar que: A) Do final do século XI até o final do século XII a popu- lação aumentou consideravelmente, em função da melhoria das técnicas agrícolas e da diminuição dos conflitos internos que incrementaram o crescimento demográfico. No entanto, no século XIV, a população declinou em aproximadamente 30 por cento. A Peste Negra, a Guerra dos Cem Anos, a fome e as rebeliões foram os responsáveis pelo decréscimo populacional. B) Do final do século XI até o final do século XII a popu- lação manteve-se estável, em função da melhoria das técnicas agrícolas e da manutenção dos conflitos in- ternos que incrementaram o crescimento demográfi- co. No entanto, no século XIV, a população declinou em aproximadamente 5 por cento em função da Peste Negra, da Guerra dos Cem Anos e da fome. III.Fazer uso irrestrito da água potável, algo que prova- velmente seria considerado ético no século XVIII, em que Kant viveu, hoje seria considerado imoral, segun- do a definição Kantiana. Podem ser considerados corretos: A) apenas I. B) apenas II. C) apenas III. D) apenas I e II. E) apenas I e III. Resolução A afirmação I faz uma paráfrase do fragmento: o exer- cício da razão incondicionada (ou seja, livre) é suficiente para que qualquer ser humano julgue o que é um com- portamento ético. Só é ético o comportamento que pode ser universalizado. A afirmação II é incorreta, visto que não há qualquer impedimento para que todos os seres humanos respirem de modo desmedido ou mesmo exa- gerado. O ar respirável ainda pode ser considerado um recurso abundante. O mesmo não pode ser dito a respei- to da água. No século XVIII, ela poderia ser considerada abundante, mas hoje temos plena noção de sua escassez. Se o consumo irrefreado desse recurso for universal, a so- brevivência da espécie será posta em risco. Hoje essa é uma conduta imoral, portanto. Resposta: E ▲ Questão 14 Immanuel Kant (1724-1804), filósofo, discutiu em sua obra “Crítica da razão prática”, os critérios que fundam a possibilidade de o homem estabelecer um comporta- mento baseado na ética racional. Leia o fragmento que expressa a opinião do pensador sobre a lei moral: Nenhum homem é inteiramente isento de sentimento moral, pois se fosse completamente desprovido de capa- cidade de o ter, estaria moralmente morto. E se… a força vital moral não pudesse mais excitar esse sentimento, a humanidade se dissolveria (através de leis químicas, por assim dizer) em mera animalidade. (Immanuel Kant, Fundamentação da Metafísica dos Costumes) De acordo com a ideia de Kant: A) Nenhum homem pode cometer um mal, pois estaria morto. B) Todos os homens sem exceção têm o mesmo grau de consciência moral e agem sempre em conformidade com ela. C) Sem consciência moral, não haveria humanidade. D) A consciência moral segue leis iguais às leis da quími- ca. E) Ninguém é totalmente dotado de sentimento moral. Resolução No fragmento, Kant defende a tese de que sem consci- ência moral “a humanidade se dissolveria”. Isso não sig- nifica que todos tenham a mesma medida de consciência moral, apenas que tal consciência existe e garante a pos- sibilidade de vida em sociedade. Resposta: C
  9. 9. 8SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES C) No século XII a população quadruplicou, em função da melhoria das técnicas agrícolas e da diminuição dos conflitos internos que incrementaram o crescimento demográfico. No entanto, no século XIV, a população manteve-se estável, em função de um convívio entre as melhoras na agricultura e a Peste Negra. D) Do final do século XI até o final do século XII a popu- lação dobrou, em função do fim das invasões bárbaras que desarticulavam o Império Romano do Ocidente e da melhoria das técnicas agrícolas. No entanto, no sé- culo XIV, a população declinou em aproximadamente 10 por cento. A Peste Negra, a Guerra dos Cem Anos, a fome e as rebeliões foram os responsáveis pelo de- créscimo populacional. E) Do final do século XI até o final do século XII a popula- ção dobrou, em função dos avanços da medicina e do processo de urbanização. No entanto, no século XIV, a população declinou em aproximadamente 30 por cen- to em função das invasões bárbaras, das Cruzadas e da escassez de terras férteis. Resolução A alternativa A é a única que contém informações condi- zentes com os dados apresentados na tabela, lembrando que: o século XI vai de 1001 a 1100 (o XII de 1101 a 1200, etc.) e que a Peste, a Guerra e a Fome citados na alterna- tiva A caracterizam a conhecida crise do século XIV. Resposta: A ▲ Questão 17 Defendia ele um colonialismo moderno, de matriz mer- cantil, centrado na exploração efetiva das coisas que Por- tugal tivesse capacidade para levar a cabo, através de em- presas vocacionadas para a atividade em África, geridas com espírito profissional e “atitude civilizacional”, e não mais “entregue aos desígnios dos que, aqui não sendo ninguém, lá se comportam como sobas [chefes tribais], piores do que os que encontraram, e não como europeus, idos de uma civilização do progresso (…)” (TAVARES, Miguel de Sousa — Equador. São Paulo: Cia. das Letras, 2011; p. 16) A leitura do texto nos permite identificar elementos rela- cionados ao fenômeno histórico conhecido como: A) mercantilismo e Antigo Sistema Colonial. B) movimento das Cruzadas. C) totalitarismo de direita ou nazifascismo. D) crise de 1929 e Grande Depressão. E) imperialismo ou neocolonialismo. Resolução As referências do texto a exploração econômica de Por- tugal sobre a África, através de “atitude civilizacional” e ideia de progresso, bem como a atuação de empresas administradas com espírito profissional, remete ao impe- rialismo europeu projetado na Ásia e África, entre o final do século XIX e a metade do XX. Resposta: E ▲ Questão 18 Filosofar é indagar simplesmente o que pensaram os filó- sofos e principalmente Aristóteles, mesmo se, por acaso, o pensamento do Filósofo não for conforme à verdade e se a revelação nos tivesse transmitido (…) conclusões que a razão natural não pudesse demonstrar. Siger de Brabante O estudo da filosofia não visa saber o que os homens pensaram, mas como se apresenta a verdade das coisas. Tomás de Aquino Os dois autores acima vieram na mesma época, século XIII. De acordo com a leitura dos fragmentos acima pode- -se dizer que: A) ambos tinham a mesma opinião sobre a função e objetivos da filosofia. B) Tomás de Aquino apresenta uma ideia profundamen- te religiosa, enquanto Siger de Brabante ignora qual- quer aspecto religioso em sua visão. C) ambos divergiam, pois Siger de Brabante buscava sim- plesmente entender a opinião de cada filósofo e To- más de Aquino aspira à verdade. D) para ambos, a verdade se revela através do estudo das coisas da natureza, ignorando-se tanto a Sagrada Escri- tura quanto o conhecimento dos antigos pensadores. E) Tomás de Aquino foi profundo conhecedor de Santo Agostinho, que influenciou sua concepção de mundo. Resolução Segundo Siger de Brabante, a filosofia deve buscar o co- nhecimento dos pensadores antigos, mesmo que esses tenham desenvolvido concepções distintas da religião. Já Tomás de Aquino acredita que a função da Filosofia é atingir o conhecimento verdadeiro. Resposta: C ▲ Questão 19 (Selo comemorativo do V centenário do nascimento de Vasco da Gama, emitido em Moçambique, 1969) (…) chega o grande momento: Calicut, na costa ocidental da península Índica, a famosa costa de Malabar, ou cos- ta das Especiarias, está à vista. Recebidos em audiência pelo potentado local, os portugueses ficam deslumbra- dos com o luxo encontrado na corte. (…) descobrem que Calicut é maior que Lisboa. Ducados venezianos e peças de ouro egípcias são ali moeda corrente e as especiarias são vendidas tendo como medida o quintal!* A chegada dos portugueses não passa desapercebida, e os árabes te- mem por seu monopólio. (…)
  10. 10. 9SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Sobre as características do Mercantilismo e do Antigo Sis- tema Colonial, estão corretas as afirmações a seguir, à exceção de uma. Indique-a. A) Por Sistema Colonial, entendemos o conjunto de re- lações existentes entre as metrópoles europeias e as áreas coloniais. B) Segundo o historiador Fernando Novais, as colônias eram um fator essencial do desenvolvimento econô- mico da metrópole. C) O metalismo, princípio fundamental da doutrina mer- cantilista, consistia na ideia de que a riqueza de uma nação era medida pela quantidade de metais precio- sos amoedáveis que ela acumulasse. D) Entre os princípios do mercantilismo podemos citar o intervencionismo do Estado na economia, visando promover a riqueza. E) As práticas mercantilistas visavam o máximo desenvol- vimento das colônias, para que estas se transformas- sem na retaguarda da metrópole. Resolução As linhas que nortearam a colonização brasileira foram estabelecidas no século XVI, de acordo com os princípios mercantilistas, segundo os quais a função da colônia era enriquecer a metrópole. A colônia produzia e a metrópo- le comercializava, o que caracterizava o Pacto Colonial, completado pelo sistema de monopólio comercial. A pro- dução organizou-se baseada na plantation: grande pro- priedade e monocultura escravista, voltada para o merca- do externo. Assim, toda a estrutura econômica montada no Brasil visava atender às necessidades da metrópole. Resposta: E ▲ Questão 21 “Não é fácil abastecer centros populacionais nascidos quase da noite para o dia. Havia gente demais para ser alimenta- da, vestida, calçada e abrigada. O abastecimento das minas tornou-se um problema que por vezes se apresentou quase insolúvel, sobrevindo crises agudíssimas de fome, decorren- tes da total carência de gêneros mais indispensáveis à vida”. (…) “Pela primeira vez no Brasil apareceu intenso comércio interno de artigos de subsistência: a circulação dos gêneros obrigou à abertura de vias de penetração no sertão, à cria- ção de um sistema de transportes, baseado no muar”. (ZEMELLA, Mafalda P. O abastecimento da capitania das Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: Hucitec/Edusp, 1990, p. 190.) No texto, o autor refere-se a uma das consequências da descoberta e exploração de ouro no Brasil colonial. Iden- tifique-a. A) A posição geográfica das minas e a dedicação quase ex- clusiva à mineração levou à dependência de outras regi- ões. A tropa de mulas foi a infraestrutura desse sistema. As tropas vinham do Rio Grande do Sul, se concentra- vam na região de São Paulo em grandes feiras e a partir daí, eram distribuídas aos compradores de várias regiões e serviam às minas, um grande centro consumidor. B) A extração de ouro na região das Minas, no século XVIII, produziu várias rotas de circulação e de comér- cio. Entre elas podemos destacar a ligação por terra das Minas com o Norte, que permitia a chegada de tra- balhadores indígenas da Amazônia e de especiarias. A contar dessa data, as duas potências da península Ibéri- ca dividem de fato o mundo entre si. * Quintal: antiga medida de peso que equivalia a aproximada- mente 4 arrobas ou 58,8kg. (PELT, Jean-Marie. Especiarias e ervas aromáticas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003, p. 50; 52.) A expansão marítima portuguesa durou aproximada- mente um século e meio. A princípio, os portugueses am- bicionavam conseguir as especiarias norte-africanas. Em 1471 os portugueses atravessam o Equador e seu objetivo era agora a descoberta de uma nova rota para as Índias. A partir da observação do mapa, da análise do texto e de seus conhecimentos sobre o assunto, indique a alternati- va incorreta. A) Até a chegada de Vasco da Gama às Índias, o comércio de especiarias, no Oriente, era dominado pelos ára- bes, e no Ocidente, pelas cidades de Gênova e Veneza. B) Enquanto os portugueses buscam uma rota marítima pela costa africana, os espanhóis aceitam o projeto de Colombo, de que seria possível alcançar as Índias na- vegando em direção ao Ocidente. C) A assinatura do Tratado de Tordesilhas, em 1494, surge da necessidade de definir a posse do território brasileiro, após a chegada de Colombo à América; por ele, Portugal e Espanha dividem o mundo entre si. D) Ao dominar o comércio mundial de especiarias, Por- tugal enriqueceu fabulosamente, tornando-se o país mais rico da Europa na primeira metade do século XVI. E) A expansão marítima mundializou o comércio, des- locando o seu eixo do Mediterrâneo em direção ao Atlântico. Resolução A expansão marítimo-comercial portuguesa, iniciada em 1415, com a conquista de Ceuta, teve como principal ob- jetivo, até meados do século XV, o estabelecimento de contatos mercantis com as populações da costa atlântica da África. A partir da expedição de Vasco da Gama, o Reino Luso inicia um lucrativo comércio com o Oriente. A variedade de ervas e condimentos tropicais, as madeiras, o marfim, a seda, a porcelana e os minérios que compunham as cha- madas “especiarias das Índias”, e o comércio organizado em centros urbanos, garantiam um ótimo retorno para o Reino. Resposta: C ▲ Questão 20 Leia com atenção o texto a seguir, extraído da obra Estru- tura e Dinâmica do Antigo Sistema Colonial, do historia- dor Fernando Novais. O mercantilismo não era, efetivamente, uma política eco- nômica que visasse o bem-estar social, como se diria hoje; visava o desenvolvimento nacional a todo preço. Toda forma de estímulos é legitimada, a intervenção do Esta- do deve criar todas as condições de lucratividade para as empresas poderem exportar excedentes ao máximo. (…) Nesse contexto, vê-se bem o significado e a posição das colônias. Elas devem se constituir em retaguarda econô- mica da metrópole.
  11. 11. 10SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES C) O regime alimentar da população da região das Minas Gerais era controlado pela legislação da Metrópole, que reservava o mercado consumidor das minas para as mercadorias europeias. D) A expansão da atividade mineradora trouxe a integração econômica com outras regiões da colônia, fornecedoras de alimentos, gado ou mesmo produtos artesanais para a região das minas, bem como o desenvolvimento de manufaturas para abastecer o mercado interno. E) O frequente desabastecimento da região mineradora levou a ampliação do comércio interno brasileiro, principalmente entre a zona mineira e áreas distantes da colônia, como foi o caso do comércio de alimentos com o sudeste e o de animais de tração com o sul. Esse comércio foi responsável pelo enriquecimento dos bandeirantes paulistas. Resolução O acelerado e desorganizado povoamento da Serras Gerais provocou sérias crises de fome. No início dos setecentos, come- çaram a ser organizadas áreas de abastecimento para a faminta população mineradora. O Rio Grande do Sul fornecia rebanhos bovinos, muares e couro. As fazendas do Alto São Francisco vendiam gado vacum, e as zonas litorâneas do Nordeste negociavam aguardente, açúcar, fumo e até escravos. Nesse significativo comércio interno, o papel desempenhado pelas tropas de mula foi fundamental, pois elas eram o meio básico de transporte que permitia a articulação entre as várias regiões da Colônia. Resposta: A ▲ Questão 22 (ENEM) — As imagens reproduzem quadros de D. João VI e de seu filho D. Pedro I nos respectivos papéis de monarcas. A arte do retrato foi amplamente utilizada pela nobreza ocidental, com objetivos de representação política e de promoção social. No caso dos reis, essa era uma forma de se fazer presente em várias partes do reino e, sobretudo, de se mostrar em majestade. Imagem I Imagem II (Jean Baptiste Debret, Retrato de D. João VI, (Henrique José da Silva. Retrato do Imperador 1817, óleo sobre tela, 060 × 042cm. em trajes majestáticos. Gravura sobre metal Acervo do Museu de Belas Artes/IPHAN/MINC, feita por Urbain Massard, Rio de Janeiro.) 0,64 × 0,44m. Acervo do Museu Imperial.) (Disponível em: <http://www.scielo.br>. Acesso em: 17 dez. 2008) A comparação das imagens permite concluir que A) as obras apresentam substantivas diferenças no que diz respeito à representação do poder. B) o quadro de D. João VI é mais suntuoso, porque retrata um monarca europeu típico do século XIX. C) os quadros dos monarcas têm baixo impacto promocional, uma vez que não estão usando a coroa, nem ocupam o trono. D) a arte dos retratos, no Brasil do século XIX, era monopólio de pintores franceses, como Debret. E) o fato de pai e filho aparecerem pintados de forma semelhante sublinha o caráter de continuidade dinástica, aspecto polí- tico essencial ao exercício do poder régio. Resolução A questão aborda uma característica central do Estado monárquico: a “continuidade dinástica” do poder régio, isto é, o exercício vitalício e hereditário do governo da nação. A referência a D. João VI e D. Pedro I facilita a identificação da res- posta correta. Resposta: E
  12. 12. 11SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 23 Um clone é a cópia de um organismo, feita a partir de suas células somáticas. Utilizando células indiferenciadas das fases iniciais do desenvolvimento do embrião, deno- minadas células-tronco embrionárias, pode ser formado um clone. Leia o texto a seguir sobre o assunto: Em média apenas 1% dos embriões manipulados em procedimentos de clonagem se desenvolve até a fase adul- ta. Além disso, clones que sobrevivem até o nascimento tendem a ser maiores que o normal — o que configura a chamada síndrome do filhote grande, geralmente acom- panhada de anomalias no fígado, pulmões e coração. A clonagem humana pode ser usada como técnica reprodutiva ou terapêutica. A clonagem reprodutiva, que serviria em tese a casais inférteis que não desejam recorrer à doação de gametas, é repudiada pela maioria dos cientistas. Já a clonagem com fins terapêuticos divide opiniões: seu objetivo é permitir no futuro a produção em laboratório de tecidos e órgãos para transplantes com menor risco de rejeição. Nos procedimentos de clo- nagem, usa-se geralmente um zigoto enucleado (do qual se retirou o núcleo) como receptor do núcleo que será transplantado da célula doadora. O problema é que tanto a clonagem reprodutiva quanto a terapêutica implicam a destruição de embriões. O tratamento com células-tronco enfrenta o mesmo obs- táculo ético, já que são os embriões que fornecem as cé- lulas pluripotentes, que podem se diferenciar conforme o tecido específico em que são implantadas. Mesmo que as dificuldades técnicas para clonar um ser humano sejam superadas, não seria possível obter um indivíduo idêntico ao doador do núcleo celular: o clone poderia ser uma cópia do ponto de vista genético, mas seria diferente em suas peculiaridades — inclusive a personalidade —, pois, apesar de existirem caracterís- ticas determinadas apenas pelos genes, a maioria delas é influenciada pelo ambiente (inclusive o microambiente orgânico), onde se pode incluir a educação. (Raquel Aguiar. Especial para a CH on-line, acessado em 01/04/2012) A partir da leitura do texto, é correto afirmar: A) A clonagem terapêutica é repudiada pela maioria dos cientistas, pois permitiria a formação de novos indiví- duos diferentes dos pais. B) As técnicas atuais de clonagem têm grande eficiência e não provocam problemas nos indivíduos formados. C) A obtenção das células-tronco é feita a partir da frag- mentação de embriões em fase inicial de desenvolvi- mento. D) A clonagem reprodutora permite formar indivíduos que serão idênticos aos doadores do núcleo celular, inclusive na fase adulta. E) Não há problemas éticos sobre a utilização das célu- las-tronco embrionárias; existem apenas dificuldades técnicas. DDDAAA AAAZZZEEERRRUUUTTTAAANNNSSSAAAIIICCCNNNÊÊÊIIICCC EEE SSSUUUAAASSS SSSAAAIIIGGGOOOLLLOOONNNCCCEEETTT Resolução As células-tronco embrionárias são obtidas de embriões que são destruídos durante o processo. Resposta: C ▲ Questão 24 Terapia gênica é a introdução de um gene nas células de um indivíduo, para corrigir um defeito provocado pela ausência ou deficiência de um gene importante. Várias técnicas estão sendo estudadas para a terapia gênica, in- cluindo a injeção direta do gene por processos físicos ou químicos ou o seu transporte por vetores biológicos. O gene introduzido pode ou não ser incorporado aos cro- mossomos da célula hospedeira. Em relação ao uso dos vetores biológicos, o vetor ideal é: A) Uma bactéria, porque ela possui apenas RNA no seu material genético e é sempre inofensiva para a célula. B) Um protozoário, porque ele é uma célula animal com DNA idêntico ao de uma célula humana. C) Uma célula humana, porque o seu código genético ex- clusivo é o mesmo da célula hospedeira. D) Um fungo unicelular, porque ele tem a capacidade de sintetizar as mesmas proteínas das células humanas. E) Um vírus, porque ele é um parasita celular e seu mate- rial genético é muito simples, facilitando a manipula- ção. Resolução Bactérias possuem DNA e RNA e muitas são patogênicas; o protozoário não é uma célula animal nem possui DNA idêntico ao humano; o código genético é universal para todos os seres vivos; fungos não sintetizam proteínas hu- manas. Resposta: E ▲ Questão 25 Imagine que o texto hipotético abaixo tenha aparecido numa revista de divulgação científica. Os pernilongos estão ficando silenciosos? “Pernilongos picam as pessoas em muitas partes do corpo, entre elas o rosto. A coceira resultante das picadas incomoda muita gente. Normalmente, ao ouvirem o ba- rulho desses insetos, durante as horas de sono, as pessoas despertavam e procuravam “caçá-los”, frequentemente com enorme sucesso. Ocorre que, ultimamente, as pica- das aumentaram, e com elas as coceiras, mas os perni- longos não têm acordado as pessoas. Isso pode significar que os pernilongos estão ficando mais silenciosos, o que passa a ser um problema, pois, se as pessoas não ouvem os sons por eles emitidos, aumentam os riscos de picadas e, claro, de coceiras”.
  13. 13. 12SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Considerando as informações fornecidas pelo gráfico, é correto dizer que: A) se nada for feito, relativamente às metas propostas, as emissões de CO2 decorrentes da atividade agropecuá- ria superarão as derivadas do desmatamento. B) caso as metas propostas sejam cumpridas totalmente, as emissões decorrentes do desmatamento serão me- nores do que as derivadas da utilização de fontes de energia. C) caso a redução mínima aconteça, o corte na quantida- de de CO2 emitido será de 38,9% até o ano de 2020, conforme as metas propostas. D) as fontes de energia são as que mais emitem CO2, em comparação com a soma das emissões de todas as de- mais fontes constantes do gráfico. E) considerando a redução máxima estimada para 2020, o total previsto de corte de emissão de CO2 pelas dife- rentes fontes representadas no gráfico será de 36,1%. Resolução A consulta ao gráfico revela que, caso a redução máxima aconteça, as emissões de CO2 decorrentes do desmata- mento serão inferiores às derivadas da utilização de fon- tes de energia. Resposta: B ▲ Questão 27 Nas tabelas abaixo são comparados diferentes alimentos da dieta brasileira, quanto ao seu valor nutricional. Arroz Quantidade 1 xícara Água (%) 73 Calorias 225 Proteína (g) 4 Ácido graxo (g) 0,1 Amido (g) 50 Cálcio (mg) 21 Fubá cozido Quantidade 1 xícara Água (%) 88 Calorias 120 Proteína (g) 3 Ácido graxo (g) 0,2 Amido (g) 26 Cálcio (mg) 2 Macarrão Quantidade 1 xícara Água (%) 64 Calorias 190 Proteína (g) 7 Ácido graxo (g) 0,5 Amido (g) 39 Cálcio (mg) 14 Acreditando-se que a descrição anterior seja verdadeira, a explicação darwinista para o fato de os pernilongos es- tarem ficando silenciosos é que: A) a necessidade de não serem descobertos e mortos mu- dou o seu comportamento. B) alterações no seu código genético surgiram para tor- ná-los mais silenciosos. C) mutações sucessivas foram ocorrendo para que eles pudessem adaptar-se. D) as variedades mais silenciosas de pernilongos foram selecionadas positivamente. E) as variedades barulhentas sofreram mutações para se adaptarem à presença de seres humanos. Resolução Caso, numa população de pernilongos, haja variação na capacidade de produzir sons, pode-se admitir, com base na teoria de Darwin (seleção natural), que insetos mais silenciosos, por serem menos detectados, teriam mais chances de sobrevivência e reprodução nos ambientes em que sua caça fosse intensa. Resposta: D ▲ Questão 26 O gráfico abaixo se refere às metas de redução na emis- são de gás carbônico até 2020, propostas pelo governo brasileiro em recente Conferência do Clima, realizada em Durban, República da África do Sul, no ano de 2011. REDUÇÕES VOLUNTÁRIAS Brasil se comprometeu a reduzir até 39% suas emissões de carbono até 2020 Com a redução máxima, o corte seria de 38,9% na quantidade de CO2 emitido TOTAL Caso a redução mínima aconteça 36,1% menos CO2 seria emitido O Compromisso Brasileiro O plano fala em reduzir as emissões de gases estufa do país até 2020. A comparação é com o que seria emitido se nada fosse feito. VOLUME DE CO2 (em milhões de toneladas) Emissões se nada for feito Emissões caso a redução mínima aconteça Emissões caso a redução máxima aconteça 1.084 415 405 622 489 456 901 735 694 92 84 82 Desmatamento Agropecuária Energia Outros (Extraído, com modificações, de: ANGELO, C., “País agiu para adiar início do acordo do clima”, Folha de S.Paulo, Ciência, 13 de dezembro de 2011, p. C15.)
  14. 14. 13SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES A partir desses resultados, conclui-se que os animais A, B, C e D são, respectivamente: A) baratas, camundongos, rãs e centopeias. B) baratas, centopeias, camundongos e rãs. C) centopeias, rãs, camundongos e baratas. D) camundongos, rãs, baratas e centopeias. E) camundongos, baratas, rãs e centopeias. Resolução Centopeias (miriápodes) e baratas (insetos) respiram através de traqueias; dessa forma, não dependem de pig- mentos respiratórios para o transporte de oxigênio até os tecidos, e assim sua taxa respiratória não foi afetada pelo experimento. Camundongos (mamíferos) e rãs (anfíbios) respiram através de pulmões, e dependem do transporte do oxigênio feito pela hemoglobina contida em seu san- gue; dessa forma, sua taxa respiratória foi prejudicada com a exposição à substância X. Resposta: B ▲ Questão 29 No mundo dos seres vivos, há uma estreita relação en- tre as variáveis: estações do ano, temperatura ambiente e reprodução. Fatores tais como o aquecimento global e o aumento na temperatura podem levar a um desequilí- brio no ambiente, com consequente alteração na relação entre essas variáveis. A determinação do sexo em várias espécies de répteis é influenciada pela temperatura de incubação durante o desenvolvimento embrionário. O gráfico a seguir relaciona a temperatura de incubação (ºC) dos ovos com a eclosão de machos e fêmeas em uma espécie de tartaruga. 1,0 0,5 0,0 24 26 28 30 32 34 Temperatura de incubação Proporçãodefêmeas A partir da análise do gráfico, é possível afirmar-se que: A) não é possível, para essa espécie de tartaruga, relacio- nar a proporção de machos e fêmeas eclodidos com a temperatura de incubação. B) nessa espécie de tartaruga, ovos incubados à tempera- tura de 29ºC dão origem a indivíduos de sexo indeter- minado (hermafroditas). C) dos ovos dessa espécie de tartaruga, nasce um maior número de machos quando incubados a temperaturas entre 24ºC e 28ºC. D) dos ovos dessa espécie de tartaruga eclode um maior número de fêmeas quando a temperatura de incuba- ção está igual ou abaixo de 30ºC. E) a determinação do sexo nesses animais é independen- te da localização dos ovos no ninho e da época da pos- tura. Segundo sua análise, por xícara de alimento consumida, qual favorece maior desenvolvimento muscular, qual pos- sibilita material para maior resistência dos ossos e qual pode proporcionar maior aumento da taxa de glicogênio no fígado após a digestão, respectivamente? A) macarrão, fubá cozido, arroz B) macarrão, arroz, macarrão C) fubá cozido, macarrão, arroz D) arroz, macarrão, arroz E) macarrão, arroz, arroz Resolução O macarrão, segundo a tabela, possui maior quantidade de proteínas, fonte de aminoácidos para o desenvolvi- mento dos músculos. Arroz proporciona a maior quan- tidade de cálcio entre os três alimentos. Dentre os ali- mentos citados, o arroz é o mais rico em amido, fonte de glicose para a síntese de glicogênio hepático. Resposta: E ▲ Questão 28 Considere as informações a seguir, relativas aos mecanis- mos de trocas gasosas encontrados em diferentes orga- nismos animais: • traqueias são tubos que se abrem na superfície do cor- po e levam o oxigênio atmosférico diretamente até os tecidos, sem a necessidade de transporte pelo sangue; são encontradas, por exemplo, em insetos e miriápodes; • brânquias permitem a obtenção do oxigênio dissolvido em meio aquático; ocorrem em muitos invertebrados, nos peixes e em larvas de anfíbios; • pulmões permitem uma eficiente troca de gases com o meio aéreo; são encontrados em anfíbios adultos, rép- teis, aves e mamíferos; • brânquias e pulmões são órgãos ricos em vasos sanguí- neos; ao passar por esses órgãos, o sangue perde gás carbônico e ganha oxigênio (hematose); • o sangue de muitos animais contém pigmentos (como a hemoglobina, por exemplo) capazes de realizar o transporte dos gases respiratórios com maior eficiência. Uma certa substância X tem a propriedade de bloquear o transporte de oxigênio efetuado por um pigmento respi- ratório. Para testar os efeitos dessa substância, realizou-se o seguinte experimento: um grupo de animais da mesma espécie foi colocado em uma câmara que continha água, alimento e um suprimento de oxigênio para 30 minutos. Em seguida, a substância X foi injetada no ar da câmara. A produção de CO2 pelos animais foi monitorada durante 20 minutos e expressa em mL/g de massa corpórea. Esse expe- rimento foi realizado com baratas, camundongos, cento- peias e rãs, sempre nas mesmas condições descritas acima. Os resultados encontram-se expressos no gráfico abaixo: animais A e B animais C e D Tempo (min) ProduçãodeCO2 (mL/gdemassa)
  15. 15. 14SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 31 Na relação seguinte são citadas algumas endemias que ocorrem em nosso país e algumas particularidades sobre as formas de propagação e contaminação dos seres hu- manos. 1. Doença de Chagas — defecação de percevejos (barbei- ros) portadores do tripanossomo (protozoário) na pele. 2. Leishmaniose tegumentar — picada de fêmeas de mosquitos que não se desenvolvem na água, portado- res de leishmânias (protozoários). 3. Ascaridíase — fezes humanas contendo ovos de lom- briga (verme) contaminam verduras. 4. Giardíase — cistos (formas resistentes) do protozoário giárdia nas fezes humanas, se ingeridos, podem pro- vocar uma doença diarreica aguda. O controle e prevenção independe de medidas de sanea- mento básico (tratamento de água e esgotos) no caso de: A) 1 apenas. B) 2 apenas. C) 1 e 2. D) 2 e 3. E) 3 e 4. Resolução Barbeiros são insetos que não dependem da água para se desenvolver, assim como os mosquitos transmissores da leishmaniose. O saneamento básico é eficaz na pre- venção de doenças de contaminação fecal-oral, como a ascaridíase e a giardíase. Resposta: C ▲ Questão 32 A aluminotermia é um processo em que com o uso do alumínio obtêm-se metais a partir dos respectivos óxidos metálicos. Um exemplo desse processo é a obtenção de ferro a partir dos óxidos de ferro. 2Al + 3FeO ⎯→ Al2O3 + 3Fe 2Al + Fe2O3 ⎯→ Al2O3 + 2Fe A seguir são dadas as reações de aluminotermia do man- ganês, nas quais X, Y e Z representam esses óxidos. 2Al + 3X ⎯→ Al2O3 + 3Mn 4Al + 3Y ⎯→ 2Al2O3 + 3Mn 14Al + 3Z ⎯→ 7Al2O3 + 6Mn Quais os óxidos utilizados para obtenção do manganês? A) X = MnO; Y = MnO2 e Z = MnO7. B) X = MnO; Y = MnO2 e Z = Mn2O7. C) X = MnO; Y = Mn2O2 e Z = Mn3O7. D) X = Mn2O; Y = MnO2 e Z = Mn3O7. E) X = Mn2O; Y = MnO3 e Z = Mn4O7. Resolução As reações balanceadas a seguir completam adequada- mente as lacunas do enunciado. 2Al + 3MnO → Al2O3 + 3Mn 4Al + 3MnO2 → 2Al2O3 + 3Mn 14Al + 3Mn2O7 → 7Al2O3 + 6Mn Resposta: B Resolução Nessa espécie de tartaruga, ovos incubados à temperatu- ra de 29ºC dão origem a iguais quantidades de machos e fêmeas. A temperaturas abaixo desse valor, aumenta o número de machos, chegando a 100% quando a tempe- ratura de incubação é de 28ºC ou menos. A temperaturas acima de 29ºC, aumenta o número de fêmeas, chegando a 100% quando a temperatura de incubação é de 30ºC ou mais. Resposta: C ▲ Questão 30 A esquistossomose é uma doença endêmica que, não tra- tada, pode levar à morte. No Brasil estima-se que de 2,5 a 6 milhões de pessoas apresentem a doença. Em 2010, o maior percentual na população examinada encontrava- -se nos estados do Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Ser- gipe, Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo. O esquema a seguir representa o ciclo de vida do Schistosoma mansoni, verme causador da esquistosso- mose, doença de veiculação hídrica: os ovos e as fases larvárias do parasita dependem do meio aquático para completar o ciclo de vida desse verme. intestino macho e fêmea adultos ovos embrionados nas fezes larva ciliada (miracídio) caramujo (hospedeiro intermediário) larva ciliada (cercária) infestação através da pele Ambiente de água doce fígado (Esquema do ciclo de vida do Schistosoma mansoni.) A partir dessas informações, assinale a alternativa que não se aplicaria ao controle dessa verminose. A) Identificação e tratamento dos portadores da doença. B) Instalação de redes de coleta e tratamento de esgotos domésticos. C) Controle biológico por meio de espécies predadoras (peixes, patos) dos hospedeiros intermediários. D) Consumo de hortaliças lavadas, isentas dos ovos do parasita. E) Incentivo ao uso de fossas nas áreas onde não há tra- tamento de esgotos. Resolução De acordo com as informações fornecidas, o ciclo de con- taminação, no caso da esquistossomose, é do tipo fecal- -cutâneo e não fecal-oral como sugerido na alternativa D. Resposta: D
  16. 16. 15SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES No texto são citados dois tipos de reações químicas. Esco- lha a alternativa que contém um desses tipos. A) Zn(s) + 2AgNO3(aq) ⎯→ 2Ag(s) + Zn(NO3)2(aq) B) FeCl3(aq) + 3NaOH(aq) ⎯→ 3NaCl(aq) + Fe(OH)3(s) C) 3H2SO4(aq) + 2Al(OH)3(aq) ⎯→ Al2(SO4)3(aq) + 6H2O(l) D) (NH4)2Cr2O7(s) ⎯→ N2(g) + Cr2O3(s) + 4H2O(g) E) Fe(s) + 2HCl(aq) ⎯→ H2(g) + FeCl2(aq) Resolução No texto foram mencionadas a síntese e a decomposição da água 2H2 + O2 → 2H2O 2H2O → 2H2 + O2 Dentre as alternativas a letra D representa uma decom- posição. Resposta: D ▲ Questão 35 (ENEM) — Em setembro de 1998, cerca de 10.000 tone- ladas de ácido sulfúrico (H2SO4) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande do Sul. Para mi- nimizar o impacto ambiental de um desastre desse tipo, é preciso neutralizar a acidez resultante. Para isso pode-se, por exemplo, lançar calcário, minério rico em carbonato de cálcio (CaCO3), na região atingida. A equação química que representa a neutralização do H2SO4 por CaCO3, com a proporção aproximada entre as massas dessas substâncias é: H2SO4 + CaCO3 ⎯→ CaSO4 + H2O + CO2 1 tonelada reage 1 tonelada sólido gás com sedimentado Pode-se avaliar o esforço de mobilização que deveria ser empreendido para enfrentar tal situação, estimando a quantidade de caminhões necessária para carregar o ma- terial neutralizante. Para transportar certo calcário que tem 80% de CaCO3, esse número de caminhões, cada um com carga de 30 toneladas, seria próximo de A) 100. B) 200. C) 300. D) 400. E) 500. Resolução 10000t de H2SO4 exigem 10000t de CaCO3 para a neutra- lização total. 123 100t de Calcáreo ––––––– 80t de CaCO3 x ––––––– 10000t de CaCO3 x = 12500t de Calcáreo 12500t 30t/caminhão = 1250 3 caminhões ≅ 400 caminhões Resposta: D ▲ Questão 33 A tensão superficial forma uma película na superfície de todos os líquidos, pela atração maior que as moléculas apresentam nessa região. A água, por possuir moléculas unidas por pontes de hidrogênio, portanto com grande força de coesão, tem elevada tensão superficial entre to- dos os líquidos. Podemos observar essa película elástica quando um copo está cheio d’água, praticamente para transbordar. A forma abaulada da superfície da água na periferia, onde se dá o contato entre o vidro e o líquido, é determinada pela tensão superficial. A forma esférica das gotas também. Líquido A Líquido CLíquido B Uma das maneiras de se avaliar a tensão superficial de líquidos é medir a dimensão das suas gotas. No desenho temos gotas de três diferentes líquidos. Todas apresen- tam o mesmo volume. Coloque os líquidos A, B e C em ordem decrescente de tensão superficial: A) A, B, C B) A, C, B C) B, C, A D) C, B, A E) C, A, B Resolução A maior tensão superficial é daquele líquido cuja gota encontra-se mais arredondada, pois quanto maior a coe- são entre as moléculas, mais próximo do formato esférico fica a gota. Então: A Ͼ C Ͼ B, o que torna correta a alternativa B. Resposta: B ▲ Questão 34 Leia o texto citado a seguir. Em 1783, Lavoisier tomou conhecimento de novas expe- riências que Joseph Priestley e Henry Cavendish (1731- -1810) estavam realizando na Inglaterra. Eles haviam con- seguido produzir orvalho através de descargas elétricas. Perceberam que o orvalho era, na realidade, água pura. O conhecimento desse fato levou Lavoisier a refazer as experiências dos químicos britânicos e dar aos fatos uma interpretação à luz de sua nova teoria. Ele realizou uma experiência de análise (decomposição) da água e posterior síntese (…). Na análise, ele mostrou que a água é composta de duas ‘substâncias’, sendo uma delas o seu ‘princípio oxigênio’. A outra foi denominada ‘princípio da água’ ou ‘princípio hidrogênio’ (do grego hydro que significa água). Em seguida ele conseguiu jun- tar esses dois gases e obter novamente água. (BRAGA, M.; FREITAS, J.; GUERRA, A. et al. Lavoisier e a Ciência no Iluminismo. 3a ed. São Paulo: Atual Editora, 2000. p. 43.)
  17. 17. 16SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Resolução Queima de 1mol de combustível nCO2 liberado Energia liberada C2H5OH 2mol 1400kJ CH4 1mol 900kJ CH3OH 1mol 730kJ C8H18 8mol 5600kJ Energia liberada/mol de CO2 liberado C2H5OH = 1400 2 = 700kJ/mol de CO2 CH4 = 900 1 = 900kJ/mol de CO2 CH3OH = 730 1 = 730kJ/mol de CO2 C8H18 = 5600 8 = 700kJ/mol de CO2 O pior combustível é o que apresenta menor energia libe- rada por mol de CO2 liberado; portanto, C2H5OH e C8H18. Resposta: E ▲ Questão 38 Podemos comparar o corpo humano a um motor, o qual, de acordo com as leis da Física, usa energia para realizar trabalho e manter-se em funcionamento. Da mesma maneira que os hidrocarbonetos* fornecem energia para motores, os alimentos fornecem energia para o nosso corpo, o que é feito mediante uma série de reações químicas, denominadas metabolismo. Numa dieta balanceada, a quantidade de energia contida nos alimentos ingeridos deve ser igual à necessária para a manutenção de todas as atividades do nosso organismo. energia introduzida = energia gasta + energia armazenada (reservas energéticas) Os valores energéticos dos alimentos são estimados de acordo com as quantidades de carboidratos, proteínas e gorduras que contêm. Observe a figura abaixo. 17 carboidratos 17 proteínas 38 gorduras Valor energético em kJ/g ▲ Questão 36 Um cilindro de 8,2L de capacidade contém 320g de gás oxigênio a 27ºC. Um estudante abre a válvula do cilindro deixando escapar o gás até que a pressão seja reduzida para 7,5atm. Supondo-se que a temperatura permaneça constante, a pressão inicial no cilindro e a massa de gás liberada serão, respectivamente, Dados: Equação de estado: PV = m M RT R = 0,082atm · L · mol–1 · K–1 Massa molar O2 = 32g · mol–1 A) 30atm e 240g. B) 30atm e 160g. C) 63atm e 280g. D) 2,7atm e 20g. E) 63atm e 140g. Resolução Início: 320g O2 V = 8,2L T = 27ºC = 300K P ⋅ 8,2 = 320 32 ⋅ 0,082 ⋅ 300 P = 30atm Final: P = 7,5atm 7,5 ⋅ 8,2 = m 32 ⋅ 0,082 ⋅ 300 m = 80g massa no interior do cilindro no final do expe- rimento Foram liberados: 320 – 80 = 240g Resposta: A ▲ Questão 37 Combustíveis orgânicos liberam CO2 em sua combustão. O aumento da concentração de CO2 na atmosfera pro- voca um aumento do efeito estufa, que contribui para o aquecimento do planeta. A tabela abaixo informa o va- lor aproximado da energia liberada na queima de alguns combustíveis orgânicos, a 25ºC. Combustível Nome Fórmula Energia liberada / kJ ⋅ mol–1 etanol C2H5OH 1400 metano CH4 900 metanol CH3OH 730 n-octano C8H18 5600 Tendo em vista unicamente o problema do efeito estufa, para produzir uma mesma quantidade de energia, qual o pior combustível? A) Etanol B) Metano C) Metanol D) Octano E) Etanol ou octano, indiferentemente
  18. 18. 17SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES A geógrafa Magda Lombardo, autora da pesquisa e supervisora do Centro de Análise e Planejamento Am- biental (Ceapla) da UNESP de Rio Claro, diz que se trata de um sintoma causado pela escassez de árvores e pelo excesso de área construída na cidade, fatores responsá- veis pelo surgimento das chamadas ilhas de calor. Partes do centro da cidade e a zona leste são as mais afetadas pelo problema, encontrado também em outras metrópo- les do mundo. Com relação ao texto anterior é correto afirmar que: A) Em certos dias, na zona leste de São Paulo, é possível ferver a água a 30ºC, a céu aberto. B) A Serra da Cantareira pertence à zona leste da cidade de São Paulo. C) Árvores são responsáveis pela liberação de frio que amenizam o clima na região da Cantareira. D) As ilhas de calor são fenômenos exclusivos da cidade de São Paulo. E) Na cidade de São Paulo há regiões cuja diferença de temperatura pode chegar a, aproximadamente, 25ºF. Resolução A) Errada. A temperatura ambiente pode estar a 30ºC. Isso não significa que a água ferva a essa temperatura. B) Errada. Serra da Cantareira está localizada no extre- mo norte da capital. C) Errada. Nenhum corpo fornece frio. Corpos absorvem ou liberam calor. D) Errada. Também ocorre em outras metrópoles do mundo. E) Correta. Cada variação de 1ºC corresponde à varia- ção de 1,8ºF. Logo, a variação de 14ºC, corresponde a 14 · 1,8 = 25,2ºF. Resposta: E O texto a seguir é base para as questões 40, 41 e 42. Quando o astronauta Neil Armstrong pisou pela pri- meira vez o solo lunar, em 20 de Julho de 1969, entrou num mundo estranho e desolado. Toda a superfície da Lua está coberta por um manto de solo poeirento. Não há céu azul, nuvens, nem fenômenos meteorológicos de espécie alguma, porque ali não existe atmosfera apreciá- vel. O silêncio é total. Nas análises laboratoriais de rochas e solo trazidos da Lua não foram encontrados água, fósseis nem organis- mos de qualquer espécie. A maior parte da luz do Sol que incide na superfície lunar é absorvida, sendo o albedo médio da Lua de ape- nas 11%. A aceleração da gravidade à superfície da Lua é cerca de 1/6 da que se verifica à superfície da Terra. Depois da Lua, Vênus é o astro mais brilhante no céu noturno, uma vez que a espessa camada de nuvens que o envolve reflete grande quantidade da luz proveniente do Sol. A atmosfera de Vênus é constituída por cerca de 97% de dióxido de carbono e por uma pequena percentagem de azoto (nitrogênio), com vestígios de vapor de água, hélio e outros gases. A temperatura à superfície chega a atingir 482ºC, porque o dióxido de carbono e o vapor de água atmosféricos se deixam atravessar pela luz visível do Sol, mas não deixam escapar a radiação infravermelha emitida pelas rochas da sua superfície. (Dinah Moché, Astronomia, Gradiva, 2002. Adaptado.) Rótulos de alimentos industrializados costumam fornecer informações nutricionais do produto oferecido ao consu- midor. Vejamos, por exemplo, as informações impressas no rótulo de determinado creme de amendoim. Cada 100g do produto contém energia 2570kJ lipídios 49g proteínas 20g carboidratos 23g Vitaminas % R.D.* A 3.000U.I. 60 D 240U.I. 60 E 8mg 80 niacina (B3) 21mg 100 B12 1,8␮g 60 B1 0,1mg 5 Sais minerais % R.D.* ferro 9mg 60 fósforo 200mg 20 cálcio 200mg 25 * Indica os percentuais de recomendação diária (R.D.) contidos em 100g do produto. (Resolução CNNPA 12/46 de 1978 — MS). Por exemplo os 9mg de ferro presentes em 100g do produto equiva- lem a 60% do total de ferro recomendado diariamente. * Hidrocarboneto: classe de substâncias que constitui os principais com- bustíveis (gasolina, óleo diesel, etc.) e cujas moléculas são formadas so- mente por carbono e hidrogênio. Com base nessas informações, responda à questão. Durante o sono, o organismo humano consome aproxi- madamente 4,2kJ/min. Para consumir a energia prove- niente da ingestão de 200g de creme de amendoim, você deveria dormir cerca de: A) 5h B) 8h C) 15h D) 20h E) 30h Resolução 100g de pasta de amendoim ——— 2570kJ 200g ——— x x = 5140kJ 1min de sono ——— 4,2kJ x ——— 5140kJ x = 1223min 1 hora ——— 60min x ——— 1223min x = 20,4h ≈ 20h Resposta: D ▲ Questão 39 Leia o texto a seguir, publicado no jornal O Estado de S. Paulo, na edição de 26 de março de 2012. Temperatura entre bairros de SP varia até 14ºC Pesquisa inédita da UNESP, em colaboração com a NASA, mostra que falta de árvores e ilhas de calor aumentam diferença climática Enquanto o Itaim Paulista, na zona leste de São Pau- lo, ferve a mais de 30ºC, os moradores da Serra da Can- tareira, extremo norte, podem desfrutar um clima abaixo dos 20ºC. Uma pesquisa inédita da Universidade Estadual Paulista (UNESP), realizada com a colaboração do labo- ratório Goddard da NASA (agência espacial americana), mostra que a capital paulista já pode ter diferença de temperatura de até 14ºC no mesmo instante.
  19. 19. 18SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Resolução A Lua atrai o Módulo de Comando. O Módulo de Coman- do atrai a Lua. Trata-se de um par ação e reação. Forças de mesma intensidade, mesma direção e sentidos opos- tos. Resposta: D ▲ Questão 42 Das afirmações a seguir, assinale aquela que está de acor- do com o texto. A) Em Vênus ocorre o efeito estufa. B) A massa de um astronauta na Lua corresponde a 1/6 de seu valor, comparativamente à sua massa na Terra. C) Na Lua, o astronauta não fica sujeito à força gravita- cional. D) Vênus possui luz própria. E) A temperatura na Lua é muito baixa porque ela refle- te integralmente a luz solar. Resolução Observe que o texto diz: “… porque o dióxido de carbono e o vapor de água at- mosféricos se deixam atravessar pela luz visível do Sol, mas não deixam escapar a radiação infravermelha emiti- da pelas rochas da sua superfície (de Vênus).” Isso caracteriza o efeito estufa, semelhante ao que ocorre em nosso planeta, com a diferença que, em Vênus, esse efeito é mais acentuado. Resposta: A ▲ Questão 43 Para investigar se um corpo pode manter seu movimento quando a resultante das forças que atuam sobre ele é nula, João Pedro fez a montagem representada na figura a seguir. Devido aos materiais escolhidos, é possível des- considerar as forças de atrito. S C F R P S — sensor de movimento C — carrinho F — fio R — roldana P — corpo suspenso João Pedro teve o cuidado de utilizar um fio F, muito leve, de comprimento tal que permitisse que o corpo P se chocasse contra o solo, antes de o carrinho C chegar ao fim da superfície horizontal, sobre a qual se movia. ▲ Questão 40 De acordo com o texto, a expressão “O silêncio é total” se explica pelo fato de: A) haver vácuo na Lua. B) a onda sonora escapar da Lua devido a sua baixa in- tensidade gravitacional. C) a atmosfera da Lua ser constituída basicamente por dióxido de carbono, que não permite a propagação do som. D) a onda sonora, por ser eletromagnética de baixa ener- gia, não conseguir atravessar os trajes utilizados pelos astronautas. E) os trajes dos astronautas não permitirem a propaga- ção de ondas sonoras. Resolução Como na Lua não há atmosfera, o som não pode se pro- pagar, uma vez que sua existência está relacionada à pre- sença de meio material. Resposta: A ▲ Questão 41 Enquanto os astronautas N. Armstrong e E. Aldrin, da mis- são Apollo 11, recolhiam amostras na superfície lunar, o seu colega M. Collins permanecia no Módulo de Coman- do (MC), em órbita ao redor da Lua (L), como representa- do na figura (a figura não está representada em escala). MC L Dentre as opções a seguir, assinale aquela que representa corretamente as forças de interação entre o Módulo de Comando e a Lua. A) MC L D) MC L B) MC L E) MC L C) MC L
  20. 20. 19SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Resolução O gráfico indica que, para t Ͼ 1,2s, a velocidade do car- rinho é praticamente constante. Logo, sua energia ciné- tica também é constante. Como ele percorre um plano horizontal, sua energia potencial gravitacional também é constante. Assim sendo, para t Ͼ 1,2s, a energia mecâ- nica do carrinho C é constante. Resposta: A ▲ Questão 45 Um exemplo de movimento em que a resistência do ar não é desprezável é o movimento de queda de um pa- raquedista. O gráfico a seguir representa o módulo da velocidade de um paraquedista, em queda vertical, em função do tem- po. Considere que o movimento se inicia no instante t = 0s e que o paraquedas é aberto no instante t2. 0 t1 t2 t3 t4 t(s) v(m/s) Com relação a esse movimento, assinale a opção correta. A) No intervalo de tempo [0, t1], o módulo da aceleração do paraquedista é constante. B) No intervalo de tempo [t3, t4], a intensidade da força de resistência do ar sobre o paraquedas é praticamen- te nula. C) No intervalo de tempo [0, t1], a intensidade da resis- tência do ar aumenta, desde zero até um valor igual ao do peso do conjunto paraquedista/paraquedas. D) No intervalo de tempo [t2, t3], a perda da energia ciné- tica do conjunto paraquedista/paraquedas é compen- sada pelo ganho de energia potencial gravitacional do sistema paraquedista/Terra. E) No intervalo de tempo [t3, t4], há conservação da energia mecânica do sistema paraquedista/Terra. Resolução Entre 0 e t1, há um aumento de velocidade. Logo, a for- ça de resistência do ar é menor que o peso do conjunto. Após o instante t1, a velocidade é constante. Logo, a re- sultante das forças sobre o conjunto é nula. Assim, a força de resistência do ar tem a mesma intensidade do peso do conjunto. Portanto, essa força de resistência aumenta desde o valor zero, no início do movimento, até o valor igual ao peso do conjunto. Resposta: C Com os dados fornecidos pelo sensor S, obteve, em um computador, o seguinte gráfico do valor da velocidade do carrinho, em função do tempo. 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2 0,0 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 tempo (s) velocidade(m/s) Com relação a esse experimento, assinale a opção corre- ta. A) Para t Ͼ 1,2s a intensidade da força de tração no car- rinho C é igual à do seu peso. B) Entre 0,1s e 1,1s, a intensidade da resultante das for- ças no carrinho C é igual à intensidade de seu peso. C) Para t Ͼ 1,2s, a força que o fio aplica ao carrinho C tem intensidade nula. D) Para t Ͼ 1,2s o carrinho C permaneceu em repouso. E) Entre 0,1s e 1,1s, a resultante das forças no carrinho C é maior que a intensidade da tração que o fio aplica sobre ele. Resolução O gráfico mostra que, para t Ͼ 1,2s, a velocidade do carrinho é praticamente constante. Logo, a intensidade da resultante é nula. Como as forças que atuam sobre o carrinho são o Peso, a componente Normal da força de contato e a Tração, conclui-se que a tração deve ser nula. Resposta: C ▲ Questão 44 Ainda com relação ao experimento descrito anteriormen- te, assinale a opção correta. A) Para intervalos de tempo escolhidos acima do instante t = 1,2s, a energia mecânica do carrinho permanece praticamente constante. B) Para intervalos de tempo compreendidos entre os ins- tantes 0,1s e 1,1s, o sistema formado pelo corpo P e pelo carrinho C não conserva energia mecânica. C) A colisão do corpo P contra o solo ocorreu em algum momento pertencente ao intervalo de tempo entre os instantes [1,3s; 2,0s]. D) Para intervalos de tempo compreendidos entre os ins- tantes 0,1s e 1,1s, a energia potencial gravitacional do carrinho C diminuiu. E) Para intervalos de tempo tomados acima do instante t = 1,2s, a energia potencial gravitacional do carrinho diminuiu.
  21. 21. 20SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Texto para as questões 48 e 49 UM CARRO TÃO ATREVIDO QUE ISTO NÃO É UM ANÚNCIO. É UMA CANTADA. • Motor T4 Turbo 180HP • City Safety • Sistema de áudio de alta performance com tela de 5’’ e sistema Bluetooth • 6 air bags • Controle dinâmico de estabilidade e tração (DSTC) • Controle anticapotamento (RSC) • Piloto automático • Sistema ISOFIX para fixação de assentos infantis • Rodas Balder 17’’ Novo Volvo S60 T4 / à vista: R$102.900,00 Ou R$61.740,00 + 12 parcelas mensais fixas de R$3.583,55. Taxa de 0% A.M. Novo Volvo S60. O Volvo atrevido. (Publicado na revista Bravo, setembro de 2011, volvoatrevido.com.br) ▲ Questão 48 Segundo o texto: A) O adjetivo “novo” não deixa pressuposto que há ou- tros modelos. B) O artigo definido “o” poderia ser substituído pelo ar- tigo indefinido “um” sem alteração de sentido. C) O adjetivo “atrevido” deixa pressuposto que há ou- tros volvos sem esta qualidade. D) Uma cantada não se caracteriza necessariamente pelo atrevimento. E) Uma cantada não é necessariamente mais intensa do que um anúncio. Resolução A presença do artigo definido “o”, particularizando o carro, e do adjetivo “atrevido” indicam que se trata de um tipo de carro num universo mais amplo de carros da marca. Em outros termos, é uma espécie de Volvo (o novo Volvo, o “atrevido”) dentro do gênero (outros veículos da marca). Resposta: C ▲ Questão 49 Sobre os gêneros “cantada” e “anúncio”, o correto é di- zer que: A) A cantada realiza a função emotiva de linguagem, como exemplifica o adjetivo “atrevido”. B) No anúncio, predomina a função referencial, que dá informações sobre o objeto, o “carro”. C) A cantada e o anúncio não se caracterizam pela fun- ção apelativa. D) A cantada e o anúncio são textos que privilegiam o “interlocutor”, buscando seduzi-lo. E) Apenas o anúncio faz uso de função conativa de lin- guagem. A canção “Na carreira”, de Edu Lobo e Chico Buarque, fala sobre a vida de artistas mambembes. A seguir, trans- crevemos uma de suas estrofes, que serve de base para as questões 46 e 47. Chegar, sorrir, Mentir feito um mascate Quando desce na estação. Parar, ouvir, Sentir que tatibitate Que bate o coração. Mais um dia, mais uma cidade Para enlouquecer O bem-querer, O turbilhão. (Disponível em: <http://www.chicobuarque.com.br/ construcao/mestre.asp?pg=nacarrei_82.htm>) ▲ Questão 46 Sabendo que, em sentido literal, “tatibitate” designa as pessoas que, ao falar, trocam certas consoantes, e que alguns dicionários também registram essa palavra com o significado de “gago”, aponte a palavra ou a expressão que melhor traduz, no contexto, o significado metafórico de “tatibitate”: A) sem força D) entristecido B) mentiroso E) descompassado C) com emoção Resolução A semelhança de sons entre “que tatibitate” e “que bate” ecoa no plano do conteúdo, como se o significado de “bater” fosse projetado no significado de “tatibita- te”. Assim, na canção, tatibitate está usado com o sentido figurado de descompassado, apressado, impaciente. Por- tanto, o eu lírico consegue, a partir de um jogo sonoro, reforçar a ideia de um coração que bate acelerado. Resposta: E ▲ Questão 47 A semelhança sonora entre “que tatibitate” e “que bate” é um recurso linguístico que caracteriza, sobretudo, a função A) referencial D) poética B) metalinguística E) conativa C) fática Resolução A paronomásia em questão reforça o ritmo da canção. Por meio dela, uma repetição sonora, que ocorre no pla- no da expressão, ecoa no plano do conteúdo, como se o significado de “bater” fosse projetado no significado de “tatibitate”. Esse reforço do “que se diz” pelo “modo de dizer” é próprio da função poética da linguagem. Resposta: D SSSOOOGGGIIIDDDÓÓÓCCCS,S,S,NNNEEEGGGAAAUUUGGGNNNIIILLL EEE SSSUUUAAASSS SSSAAAIIIGGGOOOLLLOOONNNCCCEEETTT
  22. 22. 21SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Resolução A correta apreensão do significado de uma parte de um texto depende de sua associação com o contexto em que ela se insere. Levando isso em consideração, o trecho Quanto mais gente souber, mais oportunidades de rece- ber boas notícias pode ser interpretado tanto como uma regra geral que encerra a análise dos dois casos especí- ficos anteriores, como uma frase dirigida diretamente ao leitor: pode-se subentender o sujeito você ao verbo receber. Resposta: D ▲ Questão 51 Observe os verbos destacados no trecho abaixo: Quando todos têm clareza do orçamento e das despesas fixas, fica mais fácil administrar as contas. Assinale a alternativa em que a alteração de tempos ver- bais não prejudica a correlação temporal estabelecida no trecho acima transcrito. A) Quando todos terem clareza do orçamento (…), ficará mais fácil administrar as contas. B) Quando todos tenham clareza do orçamento (…), fi- cará mais fácil administrar as contas. C) Quando todos tiverem clareza do orçamento (…), fi- cará mais fácil administrar as contas. D) Quando todos tiverem clareza do orçamento (…), fi- caria mais fácil administrar as contas. E) Quando todos tivessem clareza do orçamento (…), fi- cou mais fácil administrar as contas. Resolução A correlação temporal mais coerente com o significado dos tempos verbais envolvidos é a que combina o futuro do subjuntivo (tiverem) com o futuro do presente do in- dicativo (ficará), atrelando a uma noção hipotética uma outra mais categórica: no caso de todos terem clareza do orçamento (hipótese — subjuntivo), então um fato cer- teiro há de se dar: ficará mais fácil administrar as contas (certeza — indicativo). Resposta: C O trecho seguinte é fragmento da crônica “Nascer no Cairo, ser fêmea de cupim”, na qual o escritor brasileiro Rubem Braga (1913-1990) discute diferentes concepções sobre o aprendizado da Língua Portuguesa. Leia atenta- mente o excerto para responder à questão 52. Qual o feminino de cupim? Qual o antônimo de pós- tumo? Como se chama o natural do Cairo? O leitor que responder “não sei” a todas estas perguntas não passará provavelmente em nenhuma prova de Português de ne- nhum concurso oficial. Aliás, se isso pode servir de algum consolo à sua ignorância, receberá um abraço de felicita- ções deste modesto cronista, seu semelhante e seu irmão. Porque a verdade é que eu também não sei. Você dirá, meu caro professor de Português, que eu não de- veria confessar isso; que é uma vergonha para mim, que vivo de escrever, não conhecer o meu instrumento de tra- balho, que é a língua. (…). Resolução A cantada e o anúncio são gêneros textuais que realizam predominantemente a função apelativa da linguagem. Trata-se de textos que focalizam prioritariamente o re- ceptor: as mensagens nesses gêneros são direcionadas ao convencimento do interlocutor, portanto buscam sedu- zi-lo. Na cantada, o objetivo é estabelecer com o outro um vínculo afetivo, uma relação de amor. No anúncio, o emissor tenta levar o público a adquirir dado produto, no caso o carro. Resposta: D O texto abaixo, base para as questões 50 e 51, foi extraí- do de uma reportagem em que se apresentam 10 lições para que o consumidor aprenda a disciplinar-se financei- ramente. Converse sobre dinheiro Experimente perguntar a alguém o quanto ele ga- nha. Olhares de repreensão costumam ser a resposta mais comum. O que se propõe, aqui, é acabar com essa bobagem. “Falar sobre dinheiro não deve ser encarado como tabu, porque ajuda a desenvolver a consciência fi- nanceira e a aumentar nosso repertório de estratégias para gastar menos”, afirma [o consultor financeiro] Gus- tavo Cerbasi. No meio da conversa, você pode se surpre- ender com dicas valiosas de compras, investimentos, ou aplicações. Vai trocar de carro? Conta aos amigos. Eles podem sugerir modelos com ótimo custo-benefício, sa- ber de alguém que está com um seminovo à venda ou até lhe fazer uma proposta na hora. Adote a mesma tática quando for alugar ou comprar um apartamento. Quanto mais gente souber, mais oportunidades de receber boas dicas, inclusive pela internet, por meio das redes sociais. Conversar sobre grana também deve virar rotina em casa. Quando todos têm clareza do orçamento e das despesas fixas, por exemplo, fica mais fácil administrar as contas e definir quanto se pode gastar por mês. (…) Não deixe de fora as crianças: se as escolas ainda não ensinam funda- mentos de economia, cabe a você desenvolver a consci- ência financeira em seus filhos. (Revista Época São Paulo, abril de 2012, no 48, p. 47.) ▲ Questão 50 Em textos cuja intenção fundamental é instruir, aconse- lhar, é comum que se façam referências explícitas ao lei- tor por meio do emprego de verbos no imperativo, pro- nomes pessoais ou de tratamento. Assinale a alternativa cujo conteúdo pode ser interpretado como apelo direto ao enunciatário, apesar da ausência dessas marcas expli- citadoras da interlocução. A) Olhares de repreensão costumam ser a resposta mais comum; B) O que se propõe, aqui, é acabar com essa bobagem; C) Eles [amigos] podem sugerir modelos [de carros] com ótimo custo-benefício; D) Quanto mais gente souber, mais oportunidades de re- ceber boas dicas; E) cabe a você desenvolver a consciência financeira em seus filhos.
  23. 23. 22SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES Resolução Em “o açúcar recebeu aditivos químicos”, o fenômeno é descrito por meio de vocabulário técnico especializado, ao passo que as demais alternativas contêm expressões comuns em registros populares do idioma. Resposta: B ▲ Questão 54 (Nuno Ramos — Sem título, técnica mista sobre madeira, 321 × 663 × 235cm, 1994-2006. Foto: Eduardo Eckenfels) O artista plástico Nuno Ramos atua em diversas áreas das artes plásticas (escultura, desenho, vídeo, filme) e da lite- ratura. A obra apresentada é composta pela mistura de materiais de procedências variadas. É possível estabelecer uma aproximação entre essa obra e: A) o Barroco brasileiro, o que se percebe pela marca reli- giosa da obra. B) o Barroco brasileiro, em função da visão equilibrada e racionalista do mundo. C) o Romantismo brasileiro, por causa da atmosfera de sonho e irracionalidade. D) o Barroco brasileiro e sua estética do exagero e do caos. E) o Romantismo brasileiro, devido à mistura de gêneros. Resolução O rebuscamento, o registro caótico promovido pelo amálgama de objetos, o colorido da obra e a sensação de excesso que ela provoca permitem aproximá-la da es- tética barroca. Resposta: D Texto para a questão 55 “É fascinante observar um artista esforçando-se por al- cançar o equilíbrio adequado, mas se lhe perguntássemos por que fez isso e mudou aquilo, talvez ele fosse incapaz de nos explicar. O artista não obedece a regras fixas. Ele simplesmente intui o caminho a seguir. É verdade que alguns artistas ou críticos, em certos períodos, tentaram formular leis para a sua arte; mas sempre se constatou que artistas medíocres não conseguiam nada quando ten- tavam aplicar essas leis, ao passo que os grandes mestres podiam desprezá-las e, ainda assim, conseguir uma nova espécie de harmonia em que ninguém pensara antes.” (GOMBRICH, E. H. — “Introdução — sobre arte e artistas.” in A História da Arte. LTC Editora S.A., Rio de Janeiro, 1999.) (Quatro estudos para “Virgem do Prado” — 1505-06 — Rafael) Por que exigir essas coisas dos candidatos aos nossos cargos públicos? Por que fazer do estudo da língua portu- guesa uma série de alçapões e adivinhas, como essas histó- rias que uma pessoa conta para “pegar” as outras? O ha- bitante do Cairo pode ser cairense, cairei, caireta, cairota ou cairiri — e a única utilidade de saber qual a palavra cer- ta será para decifrar um problema de palavras cruzadas. (BRAGA, Rubem. “Nascer no Cairo, ser fêmea de cupim”, in: Ai de ti, Copacabana. Rio de Janeiro: Record) ▲ Questão 52 Não é raro que um mesmo texto veicule opiniões diver- gentes, seja para expor diferentes visões de mundo, seja para valorizar uma em detrimento da outra. A essa va- riedade de vozes no texto dá-se o nome de polifonia. No fragmento anterior, manifesta-se uma voz divergente da opinião do enunciador no trecho: A) “O leitor que responder ‘não sei’ a todas estas pergun- tas”. B) “Porque a verdade é que eu também não sei”. C) “eu não deveria confessar isso”. D) “O habitante do Cairo pode ser cairense, cairei, caire- ta, cairota ou cairiri”. E) “decifrar um problema de palavras cruzadas”. Resolução O enunciador não advoga a opinião de que não deve- ria confessar seu desconhecimento sobre casos raros da Língua Portuguesa. Essa visão é atribuída a certos profes- sores de Português, que fazem “do estudo da língua por- tuguesa uma série de alçapões e adivinhas” — concepção de ensino duramente criticada no fragmento da crônica. Resposta: C ▲ Questão 53 O fragmento a seguir integra um texto intitulado “Quais as diferenças entre açúcar cristal, refinado, demerara e mascavo?”. Leia-o com atenção: As principais diferenças aparecem no gosto, na cor e na composição nutricional de cada tipo. A regra básica é a seguinte: quanto mais escuro é o açúcar, mais vitaminas e sais minerais ele tem, e mais perto do estado bruto ele está. A cor branca significa que o açúcar recebeu aditivos químicos no último processo da fabricação, o refinamen- to, que a gente explica direitinho no fim do texto. Apesar de esses aditivos deixarem o produto bonitão, eles tam- bém “roubam” a maioria dos nutrientes. (PAQUETE, Suzana. “Quais as diferenças entre açúcar cristal, refinado, demerara e mascavo?”, em: http://mundoestranho. abril.com.br/materia/quais-as-diferencas-entre- -acucar-cristal-refinado-demerara-e-mascavo). O enunciador desse fragmento se vale de uma modalida- de informal da língua, recurso explorado para, ao tratar de um tema científico complexo, criar efeito de proximi- dade com um auditório não especializado em ciências. Entre as alternativas seguintes, a única em que não se observa alguma marca de informalidade é: A) “A regra básica é a seguinte”. B) “o açúcar recebeu aditivos químicos”. C) “a gente explica direitinho”. D) “deixarem o produto bonitão”. E) “‘roubam’ a maioria dos nutrientes”.
  24. 24. 23SIMULADO ENEM COMPACTO/2012 ANGLO VESTIBULARES ▲ Questão 56 Ao dizer “Eu não saio dessa”, o personagem afirma que não sai: A) da redação d’O Cruzeiro, lugar em que trabalhava na época. B) de cidades sofisticadas em diversos lugares do mundo. C) de situação ruim, figurada na ideia genérica de “fe- zes”. D) da primeira referência geográfica: “Titicaca”. E) de um circuito jornalístico internacional. Resolução Ao afirmar “Eu não saio dessa”, o personagem diz que não sai de situação ruim, figurada pela ideia genérica de “fezes”. Essa ideia é sugerida pela enumeração de subs- tantivos próprios que remetem a substantivos comuns associados a ela: Titicaca (titica), Meridan (merda), etc. Resposta: C Na tirinha abaixo, de autoria de Caco Galhardo, “Lili, a ex” dá uma má notícia a Reginaldo, seu ex-marido. Leia-a para responder à questão 57: TAL DE PEDRÃO… REGINALDO, A MULHER QUE TE DEIXOU FOI VISTA ONTEM, COM UM … NO MOTEL RECANTO DO BOIADEIRO! PARA LILI, PARA! SÓ ESTOU TENTANDO DAR UMA FORÇA! (Caco Galhardo. cacogalhardo.uol.com.br. Postado em 29/09/2011) ▲ Questão 57 Leia as proposições abaixo: I. O aumentativo, em Pedrão, sugere que ele é homem alto, forte e viril; uma sugestão semelhante se repete em “Motel Recanto do Boiadeiro”. II. Reginaldo dá mostras de estar abatido desde o primei- ro quadrinho. III. No último quadrinho, a fala de Lili é irônica, já que seu objetivo foi ferir Reginaldo. Está(ão) correta(s) somente: A) I e II B) I e III C) I, II e III D) II E) III ▲ Questão 55 A partir da leitura do fragmento, da observação das ima- gens e de seus conhecimentos sobre arte, não é possível afirmar que A) Rafael é um pintor Renascentista que pode ser toma- do como um exemplo de artista que se esforçava para alcançar, em suas telas, o que considerava o equilíbrio adequado. B) Artistas medíocres muitas vezes não conseguiam nada ao tentarem aplicar às suas obras leis formuladas para certos períodos da história da arte. C) Grandes artistas, como Rafael, nunca obedeciam a princípios de seu tempo e deixavam-se guiar exclusi- vamente pela intuição para alcançarem o resultado desejado. D) A busca de alguma espécie de harmonia é, segundo Gombrich, um dos pressupostos para a produção de uma obra de arte de qualidade. E) O trabalho repetitivo, expresso nos esboços de Rafael, foi nitidamente utilizado como base para que o artista pudesse fazer opções no momento de concretizar seu trabalho na tela. Resolução Ainda que o texto faça a ressalva a respeito dos artistas que muitas vezes conseguem alcançar um tipo de harmo- nia sem obedecer a regras de estilo propostas por pensa- dores da arte de determinada época, não se pode dizer que grandes pintores nunca obedeçam a tais pressupos- tos. Além disso, a intuição não pode ser considerada o recurso exclusivo utilizado por artistas de qualidade. Resposta: C Para responder à questão 56, leia a charge abaixo, de au- toria do recém-falecido cartunista e escritor Millôr Fer- nandes: POIS É; EU NÃO SAIO DESSA: NASCI EM TITI- CACA, CRESCI EM MERIDAN, ESTUDEI EM BOSTON, VIVI EM CHI- CAGO, NA- MOREI COM A COCÔ CHANEL. E AGORA SOU REDATOR DO CRU- ZEIRO (Millôr Fernandes, in O Pasquim: Antologia — Volume I (1969-1971). Rio de Janeiro: Desiderata, 2006, p. 147. Organização de Jaguar e Sérgio Augusto)

×