Your SlideShare is downloading. ×
0
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Descolonização ásia e áfrica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Descolonização ásia e áfrica

9,539

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
9,539
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
180
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ::: Origens do processo Colonizador ::: Mesmo os países vencedores da II Guerra Mundial não tinham condições de manter seus exércitos coloniais. A desmoralização política da Europa abriu espaço para as lutas de independência das colônias. A formação da ONU também favoreceu o processo de descolonização dos continentes dominados. Dos processos de independência (alguns violentos) surgiram nações frágeis, que formaram o Terceiro Mundo.
  • 2. Depois de ter colonizado, o “europeu descoloniza. Era-lhe indispensável manter a iniciativa(...)” A palavra descolonização está implícita a “vontade” do pais colonizador, de abrir mão de seus direitos adquiridos num determinado momento. Enquanto a colonização resultou de uma ação europeia com o objetivo de conquista, a descolonização como processo adveio a contrário, ou seja, da revolta contra o Ocidente. A visão eurocêntrica em contrassenso à uma visão asiocêntrica ou afrocêntrica;
  • 3. Autonomia dos países colonizados (Ásia e África); Descolonização um longo caminho para a libertação; Libertação?
  • 4. Julgo militar • Inglaterra • França • Bélgica • Portugal • Alemanha • Imperialismo • Expansão Comercial; • Missão civilizadora;
  • 5. “Colonizar é relacionar-se com países novos para tirar benefícios dos recursos de qualquer natureza destes países, aproveitá-los no interesse nacional, e ao mesmo tempo levar às populações primitivas, que delas se encontram privadas, as vantagens da cultura intelectual, social, científica, moral, artística, literária, co mercial e industrial, apanágio das raças superiores.”
  • 6. O Colonialismo: a forma mais comum de domínio imperialista e que significa domínio exercido sobre territórios dependentes (Colônias) a nível militar, político, econômico, cultural e racial
  • 7. Mudança do cenário com o Pós-Guerra Nazifascismo • Inversão de valores • Morais • Nacionais • Coloniais • Humanos
  • 8. Intervenções nos conflitos de libertação Intervenções nos conflitos de libertação
  • 9. Reinos Antigos Africanos
  • 10. Movimentos Emancipacionistas
  • 11. DESCOLONIZAÇÃO DA ÁFRICA E ÁSIA • 1900: cerca de 56,6% da Ásia e 90,4% da África estavam sob controle do colonialismo europeu
  • 12. • Causas: • O declínio de potências européias: • Primeira Guerra Mundial e Segunda Guerra Mundial • A ascensão do nacionalismo asiático e africano • Influência da Carta da ONU – direito a autodeterminação dos povos. • Pan-Africanismo e Pan-Arabismo • Guerra Fria – desejo dos EUA e URSS de ampliar sua influência.
  • 13. • Como: • Guerras – adoção do socialismo. • Acordos – concessão de independência com transferência do poder para elites locais e fortes vínculos com dependência capitalista. • A Conferência de Bandung (1955): • Realizada na Indonésia • 29 novas nações da África e Ásia. • Bloco dos não alinhados (3º mundo). • Ajuda mútua entre nações afro-asiáticas. • Combate ao racismo e neocolonialismo. • Debate de problemas econômicos entre os participantes.
  • 14. A DESCOLONIZAÇÃO AFRICANA:
  • 15. • Casos destacados – ÁFRICA: A) ARGÉLIA: • Conflito violento (1 milhão de mortos). • FLN (Frente de Libertação Nacional ) + massa de mulçumanos locais X FRA + colonos franceses (Pieds-noirs ou “pés pretos”) • Batalha do Argel -1957: maior confronto. • 1962 - Armistício de Evian: França reconhece a independência da Argélia sob o comando da FLN (Ben Bella – líder).
  • 16. manifestação a favor da independência argelina em 1960
  • 17. O General de Gaulle no meio da multidão em 9 de Dezembro de 1960
  • 18. B) CONGO: • Colônia belga. • Rica em diamantes, ouro, cobre e outros minerais • 1960: Bélgica concede a independência (pressões populares) • Presidente: Joseph Kasavubu; • Primeiro Ministro: Patrice Lumunba (Movimento Nacional Congolês).
  • 19. • Guerra civil: Katanga e Kasai movimento separatista. (províncias ricas em minerais financiados por belgas). • 1961: É assassinado Patrice Lumunba . • 1965: General Mobuto Sese Seko (pró-EUA) torna-se ditador, e o país muda de nome para República do Zaire. • 1997: Laurent Kabila depõe Mobuto e o país voltou a adotar o nome de República Democrática do Congo. KASAI KATANGA MOBUTO
  • 20. C) ÁFRICA PORTUGUESA • 1974: Revolução dos Cravos (PORT.) – movimento militar que derrubou a ditadura salazarista e implantou a democracia em Portugal. • Fim da ditadura desarticula império colonial.
  • 21. • Angola (1975): • 1975: Independência (Tratado de Alvor). • 1975 – 1992: Guerra civil: • MPLA X UNITA* X FNLA Socialista Agostinho Neto Etnia: Kimbundo Capitalista Jonas Savimbi Etnia: Ovimbundu Apoio: EUA e África do Sul Capitalista Dissolvido no fim dos anos 70. Etnia: Bakongo * União Nacional Para Independência Total de Angola UNIÃO NACIONAL PELA LIBERTAÇÃO TOTAL DE ANGOLA
  • 22. • José Eduardo dos Santos (MPLA) assume a presidência. • Acordo de paz é desrespeitado pela UNITA e guerra civil prossegue até 2002. • Infra-estrutura do país é completamente arrasada pela guerra. • Condições de saneamento e higiene precárias. • Expectativa de vida: 46 anos. • Brasil manteve tropas de apoio a ações da ONU durante os anos 90.
  • 23. • Moçambique (1975): • 1975: Independência (Acordo de Lusaka) • 1975 – 1992: Guerra civil • FRELIMO (socialista) X RENAMO* (capitalista) • Samora Machel – líder da FRELIMO. • Guerra civil devasta o país. • Saída de mão de obra qualificada. • Esgotamento da economia. • Epidemias de fome, tifo e cólera. Símbolo da FRELIMO * Resistência Nacional Moçambicana (maior partido de Moçambique)
  • 24. E) NIGÉRIA • Ex-colônia inglesa. • 1960: independência concedida. • Crescimento do nacionalismo. • 1967 – 1970: Guerra de BIAFRA. • Movimento separatista. • Província rica (petróleo). • Rivalidades étnicas: • IBOS (Biafra) X HAUSSAS (etnia majoritária nigeriana)*. • Aproximadamente 2 milhões de mortos. • Unidade política precária prejudicada por rivalidades étnicas.
  • 25. E) ÁFRICA DO SUL – A exceção • 1910 – União Sul Africana: ingleses + africânderes (descendentes de holandeses, alemães e franceses). • Leis segregacionistas (hegemonia dos brancos). • 1948 – oficialização do APARTHEID (separação) • Daniel Malan.
  • 26. • O bantustão era território supostamente autônomo, mas na verdade controlava a população negra, que só podia deixá-lo se fosse trabalhar nas áreas brancas e para isso recebiam uma espécie de passaporte. Portanto, os negros eram usados como uma mera massa de mão-de-obra controlada pelos brancos, não tendo aqueles vida própria senão para servir estes. = bantustões
  • 27. • CNA (Congresso Nacional Africano) – organização negra que liderou resistência ao Aparthaid (Nélson Mandela – líder) • 1950 – desobediência civil. • 1960 – “Massacre de Sharpeville” (69 negros mortos e 180 feridos). • 1962 – ilegalidade do CNA (Mandela é preso).
  • 28. • 1980 – Campanhas internacionais condenam o Aparthaid (sanções). • 1984 – Revoltas populares intensificam-se (ampla repressão). • 1989 – início da transição: Frederik de Klerk • 1990 – CNA recupera a legalidade e Mandela é solto. • 1994 – Revogação de leis racistas. Mandela é eleito presidente. De Klerk Mandela presidente
  • 29. ::: O legado do Colonialismo ::: • A descolonização pouco alterou a estrutura econômica de muitas nações da África e Ásia. • Na África, as constantes guerras civis e tribais, contribuíram para destruir países e afastar os investimentos necessários para os avanços científicos e tecnológicos. • A África do Sul tenta transformar-se num país em desenvolvimento, ao lado de Brasil, Índia e Rússia. • Recentemente, uma onda de revoltas no Norte da África contribuiu para aumentar a instabilidade política de um continente já com muitos problemas.
  • 30. • Casos destacados – ÁSIA: A) ÍNDIA: • Ex-colônia inglesa. • Década de 20: Mahatma GANDHI lidera mobilizações populares • Desobediência civil – não- violência e resistência passiva. • 1947 – Inglaterra concede independência. • Desgaste internacional + mercado.
  • 31. • Rivalidades religiosas: hindus X muçulmanos. • Formação de 2 países: • União Indiana – hindu – J. Nehru • Paquistão – muçulmano – Ali Jinnah • Transferência de 12 milhões de refugiados de um Estado para outro, iniciando a luta entre hindus e mulçumanos (1 milhão de mortos). • Ilha do Ceilão – budista – novo país em 1948 – atual Sri Lanka
  • 32. • 1948: Gandhi é assassinado por extremista hindu. • Início de conflitos entre Índia e Paquistão pela região da Caxemira. • 1971: Paquistão Oriental (antiga Bengala) separa-se do Paquistão Ocidental (liderados pela Liga Auami) com apoio da Índia. Passa a chamar-se Bangladesh.
  • 33. B) INDONÉSIA: • Ex-colônia Holandesa. • 1949: Independência após 4 anos de guerra contra HOL. • Ahmed Sukarno – líder. • 1955 – Sede da Conferência de Bandung. • 1965 – 1998 – Ditadura do Gen. Suharto (pró-capitalismo). • 1975 – Invasão do Timor Leste (independente em 1999). • Maior população muçulmana do mundo.
  • 34. C) INDOCHINA: • Ex-colônia francesa. • II Guerra Mundial – ocupada por japoneses. • 1941 – VIETMINH: Liga Revolucionária para a independência do Vietnã. • Líder: Ho Chi Minh • Orientação comunista. • Luta contra os japoneses. • 1946 – 1954: Guerra da Indochina. • FRA X Vietminh* • 1954: Batalha de Dien Bien Phu – expulsão dos Franceses.
  • 35. • 1954: Conferência de Genebra – Independência e divisão da Indochina. • Laos. • Camboja. • Vietnã do Sul (capitalista). • Vietnã do Norte (comunista). • Vietnã dividido pelo paralelo 17.Vietnã do Sul Vietnã do Norte
  • 36. D) A GUERRA DO VIETNÃ: • Conferência de Genebra: divisão do Vietnã era temporária. Reunificação ocorreria após a realização de plebiscito para unificar o país. • Vietnã do Sul cancela plebiscito – medo do comunismo. • Guerra inicia (1960 – 1975): VIETNÃ DO SUL Apoio dos EUA X VIETNÃ DO NORTE Vietcongues (guerrilheiros comunistas do sul)
  • 37. • Auge da participação dos EUA: 536 mil soldados (1968). • 50 mil americanos mortos. • 2,5 milhões de vietnamitas mortos. • 1971: Aproximação dos EUA com a China e bombardeio aos países vizinhos – Laos e Camboja. • Neutralizar a influência soviética no Vietnã do Norte. • Isolar norte-vietnamitas.
  • 38. • Utilização de armas químicas de destruição de massa. Aldeia bombardeada com Napalm em 1965. Aviões americanos despejando o “Agent Orange” em plantações. Efeito do “Agent Orange”
  • 39. • Movimentos pacifistas desarticulam política norte-americana. • Oposição de jovens a guerra e a hipocrisia da sociedade americana. ASSISTA!!
  • 40. • 1973: Acordos de Paris – EUA retira-se da guerra. • 1975: Comunistas do Norte vencem e tomam a capital do Sul – Saigon. • Comunistas pró-URSS tomam o poder em Laos. • Comunistas pró-China tomam o poder em Camboja • Khmer Vermelho – Pol Pot: ditadura violenta que eliminou metade da população em 3 anos. Sul-vietnamitas na embaixada norte-americana. Tropas do norte tomam Saigon
  • 41. Líbia
  • 42. Egito
  • 43. ::: Bibliografia ::: BRAICK, Patrícia Ramos. História: das cavernas ao terceiro milênio. São Paulo: Moderna, 2006. LINHARES, Maria Yedda. A Luta Contra a Metrópole. São Paulo: Brasiliense, 1ª edição 1981. ::: WEB::: Imagens www.google.com.br

×