Direção de Arte Publicitária - Intro

7,521
-1

Published on

Slides usados em apresentação ao vivo.

0 Comments
12 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,521
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
601
Comments
0
Likes
12
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Direção de Arte Publicitária - Intro

  1. 1. DIREção de arte Na publicidade
  2. 2. querido DA, você é um monstro! 1. Ou “de tudo que é feito um da”
  3. 3. Pra se ter um bom da, É preciso juntar muita coisa: Afinal, ele Deve ser comunicativo, persuasivo,Criativo,entendor dos processos da agência, antenado em redação, planejamento, web, produção, atendimento, marketing, precisa ser perfeccionista, capaz de se colocar no lugar dos outros, capaz de trabalhar com verbas pequenas, conhecedor das técnicas e princípios de design, conhecedor e apreciador das artes em geral, interessado por cultura, por novas tendências, velhas tendências, coisas que não são tendências, pra citar algumas coisas.
  4. 4. E É preciso fazer muita coisa: Ajudar no processo criativo, junto com o Redator, criando um conceito, uma linha criativa e uma identidade visual; Decidir se a melhor linha de trabalho vai ser design gráfico, ilustração ou fotografia; Criar peças de design gráfico, assim como ilustração e ‘por que não?’ fotografia; Orientar fotógrafo, assim como qualquer outro serviço terceirizado na realização de peças, spots, VTs, entre outros; Trabalhar junto ao Produtor pensando em inovações para as peças trabalhadas, e muito mais.
  5. 5. Conheça Suas origens: O DESIgNER. 2. Ou “DA e Design, uma comparação”
  6. 6. Afinal, ele foi o primeiro A trabalhar como DA
  7. 7. Hoje em dia nossa essência permanece 99,9% igual, mas algo nos faz extremamente diferentes.
  8. 8. Enquanto o Designer pensa: “does this look good?” O diretor de arte pensa: “does this feel good?”
  9. 9. Direção de arte mais do que se preocupar em passar uma mensagem no design, se preocupa em passar uma mensagem através do design.
  10. 10. ERA UMA VEZ UM BOM CONTADOR De HISTÓRIAS. 3. Ou “narração nas imagens”
  11. 11. Existem diferentes técnicas de narração Não Dramática Dramática Interativa
  12. 12. dramática Vítima salvadoropressor
  13. 13. dramática Vítima: crianças opressor:o acidente salvador: super cola
  14. 14. dramática
  15. 15. dramática
  16. 16. dramática Vítima: cabelos opressor: queda salvador: renaxil anti-hair loss
  17. 17. dramática Vítima: você opressor: cidade salvador: the north race (roupas outdoor)
  18. 18. dramática Vítima: idéia opressor: problemas do dia a dia publicitario salvador: showoff
  19. 19. 4. Tá bem, Acho que você Me convenceu.Ou “retóricas da imagem”
  20. 20. Imagem representativa Imagem metonímica Imagem sinedóquica Imagem Metafórica
  21. 21. Imagem representativa mostra
  22. 22. Imagem representativa mostra
  23. 23. Imagem metonímica “representa”, esclarece
  24. 24. Imagem sinedóquica Indica Ou prova
  25. 25. Imagem senóquida Indica Ou prova
  26. 26. Imagem senóquida Indica Ou prova
  27. 27. Imagem senóquida Indica Ou prova
  28. 28. Imagem senóquida Indica Ou prova
  29. 29. Imagem Metafórica compara É aquela mais avançada na transmissão de umA idéia
  30. 30. Existe um salto Associativo, que liga Elemento real e Elemento imagético
  31. 31. Existe ainda a hipérbole. As vezes pode ser muito batida, Mas as vezes simplesmente funciona.
  32. 32. A melhor forma de garantir o entendimento de uma figura de linguagem é através do contexto.
  33. 33. Contexto interno Contexto externo (texto, outras imagens)
  34. 34. 5. com Certeza isso é um cachimbo.Ou “imagem e texto”
  35. 35. Dadaísmo e o significado
  36. 36. Os primeiros livros só tem imagens Os últimos da sua vida só terão texto
  37. 37. As primeiras palavras eram figuras estilizadas, as últimas passaram a representar apenas sons.
  38. 38. Enquanto as imagens ficaram mais representativas, a escrita ficou mais abstrata.
  39. 39. Tipos de união Específica de palavras – imagem desimportante Específica de imagem – texto desimportante Duoespecífico – repetição, harmonia irritante, show and tell Aditiva – amplia, adiciona significado extra a imagem Paralela – imagem e palavra tomam caminhos diversos montagem – palavras são parte itegrante da figura Interdependente – um não faz sentido para peça sem o outro
  40. 40. exemplos
  41. 41. http://www.youtube.com/watch?v=cSXNgI1VfEM
  42. 42. http://www.youtube.com/watch?v=I3Bf4mz1PO8
  43. 43. http://www.youtube.com/watch?v=SP8E6ouSiC0
  44. 44. Assento infantil
  45. 45. Assento infantil
  46. 46. http://www.youtube.com/watch?v=0Yl5HswD27A
  47. 47. 6. em tese Eu sempre Leio livros.Ou “bibligorafia”
  48. 48. Livros Desvendando quadrinhos - Scott McLoud Fundamentos da Comunicação Visual – Bo Bergström SITES http://www.connexions- direct.com/jobs4u/index.cfm?pid=56&catalogueContentID=480& render=detailedArticle http://www.alistapart.com/articles/art-direction-and-design
  49. 49. 7. Ou “créditos” Olha Mããe ! Eu que Fiz!
  50. 50. Palestra realizada por: João Rios Joaoricardo@doisnovemeia.com.br

×