INOVATEC 2009 - Gestao de informação e conhecimento como suporte ao processo de inovação para pequenas e médias empresas

  • 1,236 views
Uploaded on

Apresentação "Gestao de informação e conhecimento como suporte ao processo de inovação para pequenas e médias empresas", ministrada por Angela Rodrigues de Araújo Guimarães, durante o Inovatec 2009. …

Apresentação "Gestao de informação e conhecimento como suporte ao processo de inovação para pequenas e médias empresas", ministrada por Angela Rodrigues de Araújo Guimarães, durante o Inovatec 2009.

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,236
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
68
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Utilize nosso conhecimento como seu diferencial competitivo.
  • 2. Gestao de informação e conhecimentocomosuporteaoprocesso de inovaçãoparapequenas e médiasempresas
    Angela Rodrigues de Araújo Guimarães
  • 3. Inovação
    http://www.youtube.com/watch?v=UMM_Q0NnpPA
  • 4. Inovação
    A criatividade de indivíduos e times é o primeiropassopara a inovação
  • 5. A Criatividade é necessária, masnao é suficiente. A Invençao é necessáriaparaque a inovaçãoaconteça
    Inovação
  • 6. Inovação
    Inventarsignificatransformarumaidéiaem um produtotangível.
  • 7. Inovação
    • Inovarsignificatransformar a idéiaemresultado.
  • Inovação
    É o processo de criação e desenvolvimento de uma idéia que gera resultado para uma organização
    Inovação = Ideia + realização + resultado
  • 8. Inovação
    Muitossãoostipos de inovação, e podem ser classificados de váriasformas, mastodasestasclassificaçõesapenasindicam “onde” algumacoisa nova, melhor, oudiferenteocorre.
  • 9. Inovação
    novo Produto
    Novo Serviço
    Mercado
    incremento em um produto já existente.
    novo processo de produção
    mudanças no modelo do negócio
    INCREMENTAL
    RADICAL
    RUPTURA
    E muitomais… Na verdade a inovaçãopodeaconteceremqualquerlugaremumaorganização, porqualquerpessoa. Nóstodostemos um grandepotencial.
    Gordon Graham
  • 10. E tem acontecidocadavezmais
    • Skype: 2 anos
    • 11. Ha 5 anosnaoexistia a palavra blog – hoje é criado um blog a cadasegundo
  • O robô Einstein aprendeu sozinho a fazer expressões faciais realísticas. Os pesquisadores da UC San Diego usaram uma técnica de inteligência artificial conhecida como “aprendizado autoguiado”.
    http://www.youtube.com/watch?v=OI2nU0XD-II
    • VBK Bluetooth Laser Virtual Keyboard, da i-Tech. Pequeno a ponto de caber no bolso (3,5cm x 9,2 cm x 2,5 cm), o VBK é um dispositivo que projeta um teclado virtual de 63 teclas e layout QWERTY em qualquer superfície lisa e plana. O teclado de 29,5cm x 9,5 cm fica posionado a 6,5 cm do projetor, cujo módulo de sensor detecta a luz refletida pela interação do usuário com as teclas digitadas e as envia, via Bluetooth e em tempo real, para o computador, o telefone ou o micro de mão compatível com a tecnologia sem fio.
  • Produtos e serviços que morreram ou estão perto da extinção
    Jogar videogame em um Fliperama 
    Capacidade do disco rígido
    Ouvir o sinal de ocupado
    Ter 18 anos para acessar conteúdo impróprio
    Recepção de sinal de TV com ruídos
    Fotografar com Polaroid
    Datilografar em máquina de escrever
    Verificar a secretária eletrônica
    Mixar uma fita cassete para presentear alguém 
    Usar relógico com calculadora
    Armazenar dados em disquete 
    Carros novos com acendedor de cigarro
    Usar papel carbono para fazer cópias
    Ter privacidade
  • 12. MPE e Inovação
    A intensa competição ocasionada pela globalização exige mais das empresas. As MPEs são as que mais precisam e necessitam da INOVAÇÃO para alcançarem a eficiência e produtividade exigida.
    Uma empresa que não INOVA será sucumbida por aquela que, através de processos de inovação, se diferencia no mercado, por meio de produtos mais atrativos para os consumidores.
  • 13. ALGUNS NÚMEROS SOBRE AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS NO BRASIL – MPE’s
  • 14. Classificação de empresas SEBRAE
    Fonte: SEBRAE, Boletim estatístico de Micro e Pequenas Empresas, Observatório SEBRAE, 1º Semestre 2005.
    Conforme dados do SEBRAE (2008):
    as pequenas empresas representam 13,9% e as médias 1,6% do total de estabelecimentos do Brasil.
    a maior parte são micro empresas, que respondem por 83,6% do total.
    as grandes organizações representam apenas 0,9% do volume de empresas brasileiras.
  • 15. Número de estabelecimentos, por setor de atividade e porte Brasil 2006
    Conforme dados do SEBRAE (2008):
    • a maior parte das PMEs e das grandes organizações está situada no setor de serviços.
    • 16. a participação da indústria entre as pequenas empresas representa 13.79%, já o setor de serviços representa 42,69%.
    • 17. nas médias organizações, o setor de serviços é responsável por 43,98% e o setor industrial corresponde a 25,99%.
    Tais verificações corroboram com as considerações de diversos autores de que a economia não é mais industrial, apesar da tabela não relatar o porte econômico
  • 18. Número de empregados, por porte de estabelecimento Brasil 2006
    Fonte: SEBRAE (2008):
    • as pequenas e médias organizações juntas são responsáveis por 42,24% do total de empregos gerados no Brasil.
    • 19. as grandes organizações, possuem uma representatividade considerável com 34,06% sendo, por porte, a maior empregadora do país.
    • 20. apesar de possuir o maior número de estabelecimentos, a micro empresa não tem o maior número de postos de trabalho. Neste quesito, as pequenas empresas possuem maior importância do que as micro organizações.
  • Empresasqueimplementaraminovações
    Destaca-se a diferença entre as MPEs e as empresas de grande porte na taxa de inovação
    as taxas de inovação em processo e produto estão bem abaixo dos níveis mundiais -a média européia é de cerca de 50%” (IPEA, 2005),
  • 21. Esses indicadores, retratam a dificuldade que as MPEs vivem para lançar novos produtos ou processos, em média (entre as faixas 10 – 49 e 50 – 99) apenas 2,2% das MPEs lançaram novos produtos e apenas 0,75% agregaram novos processos entre 2001-2003
    Esta influência também se reflete nos dados sobre as taxas de inovação geral, de produto e de processo. Para o IBGE (2005), “as MPEs optaram por desenvolver principalmente inovações de produto e processo para a empresa, de caráter imitativo,envolvendo menores riscos e custos”.
  • 22. Para refletir…
    • As MPEs têm um papel importante para o desenvolvimento da economia. De acordo com o IBGE em conjunto, as MPEs responderam em 2002 por 99,2% do número total de empresas formais, por 57,2% dos empregos totais e por 26,0% da massa salarial.
    • 23. As pequenas e médias organizações juntas são responsáveis por 42,24% do total de empregos gerados no Brasil.
    • 24. De forma geral, o capital pequeno, a não existência de economia de escala, a concorrência com grandes empresas, as vulnerabilidades associadas à dinâmica macroeconômica entre outros, representam barreiras ao desenvolvimento sustentável das micro pequenas e médias empresas
    • 25. Conforme o SEBRAE (2007), até o ano de 2003:
    • 26. 22% das empresas encerravam suas atividades com até dois anos de funcionamento,
    • 27. o percentual para aquelas com até quatro anos de vida sobe para 35,9% de mortalidade.
  • Para refletir
    As empresas precisam inovar para sobreviver.
    99,2% das empresas brasileiras são PME.
    Portanto,apesar do alto nível de mortalidade as PME estão inovando. Mas como, considerando-se a complexidade de um processo de inovação e o alto custo envolvido?
  • 28. A maioria das inovações nas MPEs decorre das necessidades, desafios ou oportunidades vivenciadas no cotidiano destas empresas.
    Esta ação é muitas vezes informal e flexível. Freqüentemente estas empresas inovam sem se dar conta que estão fazendo isso, sendo que são essas inovações, imperceptíveis, que as possibilitam sobreviver por mais tempo.
    Para enfrentarem a concorrência das grandes empresas, resta à essas empresas utilizarem suas capacidades criativas para inovarem seus processos produtivos já existentes.
    A oportunidade de atender a novos clientes, a ampliação do negócio existente ou mesmo a falta de capital para aquisição de um equipamento sofisticado “ilumina” o espírito inovador dos pequenos empresários no sentido de realizarem inovações incrementais no processo produtivo ou em um produto já existente, como forma de aumentar a lucratividade e assim, prolongar a sobrevivências no mercado.
    Como as PME’s Inovam
  • 29. Segundo Drucker (1987) os empreendedores possuem naturalmente um “espírito inovador”. Entretanto, a inovação que leva ao diferencial permanente é “A inovação sistemática, ..., consiste na busca deliberada e organizada de mudanças, e na análise sistemática das oportunidades que tais mudanças podem oferecer para a inovação econômica ou social”
  • 30. InovaçãoSistêmica e Contínua
    É fundamental que a inovação esteja amparada por um processo formal e patrocinada pela alta direção da empresa, que pode garantir os recursos necessários e a disponibilidade precisa para que se crie um ambiente ou cultura propício à inovação.
  • 31. Como as PM’E’S vêm o processo de inovação
  • 32. O Processo de Inovação
    • Equipesmultidiciplinares e criativas
    • 33. Equipe de vendas treinada
    INFORMAÇÃO E CONHECIMENTO
    RESULTADO
    • EquipeTécnica
    • 34. Recursostenológicos
    • 35. Pesquisa de mercado
    • 36. CenáriosFuturos
    • 37. Pesquisa com clientes
    • 38. Monitormamento de concorrentes
    investimento
  • 39. http://www.youtube.com/watch?v=gI6wEj3i2EE
  • 40. Falando de empresas de pequeno e médioporte
    Por que algumas empresas são mais inovadoras que outras?
    De que forma pode ser formentado um ambiente para o surgimento de inovações
    Qual o segredo das empresas inovadoras?
    O que posso fazer para minha empresa gerar mais inovação?
  • 41. Independente do Porte a empresadeve:
    Ter consciência da importância de inovar
    Entender o que é inovação e qual a sua dinâmica.
    Definir uma estratégia em relação a inovação alinhada com a estratégia geral da empresa e com a sua visão de futuro.
    A atenção para o futuro é uma premissa para a empresa inovar.
    Desenvolver e internalizar ferramentas de gestão do processo de inovação
    Implementar a gestao da informação e do conhecimento
  • 42. A importância dos PortaisCorporativos
    Os portais corporativos podem ser definidos como um conjunto de serviços agrupados que apóiam o processamento de informações, ou seja, uma plataforma que atua como ponto central favorecendo a conversão da informação em conhecimento. Sua maior finalidade é permitir que os colaboradores consigam extrair o valor da informação e transformá-la em conhecimento e, posteriormente, retransformar esse conhecimento em um novo conhecimento.
  • 43. Equipes de melhordesempenhocolaboram, se comunicam, interagem, compartilham e têmacesso a melhoresinformaçõesque as equipes de menordesempenho.
  • 44. Imagem Portal Documentar
  • 45. Open Innovation
    Uma tendência que está se tornando cada vez mais forte é um modelo inovação aberta (ou Open Innovation), onde as empresas vão buscar fora, idéias e projetos que podem ajudá-las a ganharem diferenciais competitivos.
  • 46.
  • 47. Recursos
  • 48. Conselhosvaliosos de Especialistas
  • 49. Peter Drucker e Theodore Levitt: somente o consumidor sabe a forma de minha empresa e meus produtos, o modelo que a torna mais lucrativa, mais ágil e mais eficaz. Entender que o consumidor tem de ser o consultor permanente sobre todas as coisas da empresa, porque só ele sabe o modelo perfeito de todas as empresas e de todos os produtos.
    • Porque a “inovação” é feita para que ele a compre e o consumidor só compra o que quer. Só compra o produto que mais perfeitamente atende às suas necessidade, aos seus desejos.
    • 50. O problema de muitas empresas que desejam inovar é que elas não sabem qual “inovação” o consumidor deseja
  • Conforme Edvinsson e Malone (1998), o valor das organizações da era do conhecimento não está na estrutura física, mas no capital intelectual. Para estes autores, o que conta realmente nas corporações da nova era, que fazem uso intensivo do conhecimento, são os seguintes fatores:
     
    • Redes de parceria que estabeleçam relações negociais realmente fortes.
    • 51. Clientes leais.
    • 52. O trabalho de funcionários-chave que utilizam o conhecimento para construir o futuro da organização.
    • 53. A relação de empresa e funcionários no tocante à aprendizagem contínua.
    • 54. Os valores, o caráter da organização, que serve como medida para avaliar a empresa no tocante a fusões, aquisições, contratação e outros tipos de parcerias.
  • A clareza que existe um processo que sustenta a inovação parece se tornar um consenso, com a existência de três fases distintas:
    (1) É preciso ser capaz de dar espaço para novas idéias que emergirão em um ambiente interno livre para o exercício da criatividade, mas também com canais abertos ao ambiente externo;
    (2) execução, 99% continua sendo transpiração, tendo a real noção do momento certo do que seria uma terceira etapa do processo;
    (3) capacidade de seguir ou abandonar os projetos, sendo que aqui a capacidade de gerenciar a incerteza volta a ser fundamental. Todo esse processo, seguindo o princípio “fracasso rápido”, ou seja, é preciso ter velocidade para descartar projetos permitindo que os bons prossigam.
  • 55. REVISTA ISTO É – 30/SET/2009
  • 56. www.ideo.com
  • 57. "Lições de Steve", traz uma lista de conclusões acerca do tópico abordado. Apesar de não concordar com algumas delas, elas têm muitas receitas do sucesso do homem: "Encare as decisões difíceis. Jobs tem que tomar algumas decisões difíceis e dolorosas, mas encara a situação."
    "Não se deixe levar pelas emoções. Avalie os problemas de sua empresa de forma objetiva, com a cabeça fria.“
    "Busque informação; não faça suposições."
    "Foco significa dizer "NÃO". Jobs concentra os recursos limitados da Apple em um pequeno número de projetos que ela pode executar bem."
    "Mantenha o foco: não dê margem ao excesso de funções. Mantenha as coisas simples."
    "A inovação não tem nada a ver com a quantidade de dólares que você investe em P&D. Quando a Apple lançou o Mac, a IBM estava gastando 100 vezes mais em P&D. Não é uma questão de dinheiro. É a equipe que você tem, sua motivação e o quanto você entende da coisa."
  • 58. "Seja um déspota. Alguém tem que dar as ordens. Jobs é o "focusgroup" de um só homem da Apple. Não é assim que outras empresas fazem, mas funciona".
    "Gere alternativas e escolha a melhor. Jobs insiste em ter opções."
    "Não tenha medo de começar do zero. Valeu a pena refazer o Mac OS X, mesmo à custa do trabalho de mil programadores durante três anos a fio."
    "Quando se trata de ideias, qualquer coisa vale".
    "Não faça concessões. A obsessão de Jobs pela excelência criou um singular processo de desenvolvimento que gera produtos verdadeiramente incríveis."
    "Inclua todo mundo. O design não é só para os designers. Engenheiros, programadores e profissionais de marketing podem ajudar a descobrir como um produto funciona."
    São afirmações polêmicas, mas vale a pena analisá-las. No livro tem outras, e muito mais sobre inovação.
  • 59. ?
    OBRIGADA
    Ângela Rodrigues de Araújo GuimarãesSócia - Diretora da Unidade de Gestão de
    Conteúdo e Conhecimento
    angela.guimaraes@documentar.com.br(31) 3343-4800 (31) 9883-2530www.documentar.com.br
  • 60. Referências:
    SOBREVIVÊNCIA OU FALÊNCIA? MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: INOVAR É PRECISO!
    AUTORES: Fernando de Lima, Vivian Helena Capacle, Oscar SarcinelliUniversidade Estadual de Campinas
    Barizon, Cláudio.
    Cultura da Inovação. IN: O Globo. Beta: O Globo: disponível em: < http://oglobo.globo.com/blogs/tecnologia/post.asp?t=cultura_da_inovacao&cod_Post=136919&a=92>. Acesso em 6 out 2009
    LindbergRevoredo
    O grande equívoco da “inovação”
    HSM online
     
    Gustavo Mamão - Instituto Inovação
    RELATÓRIO ESPECIAL EM INOVAÇÃO, “ALGO NOVO SOB O SOL”, THE
    ECONOMIST (13-OUT/2007)
     
  • 61. Portais corporativos no apoio à criação de conhecimento organizacional: uma abordagem teóricaCorporateportals in the support to the knowledgecreation: a teorical approachpor Cláudio Henrique Schons e  Marilia Damiani Costa
    DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação - v.9  n.3   jun08                           
    Facilitando a Criação de Conhecimento: reinventando a empresa
    com o poder da inovação contínua.
    Georg vonKrogh, KazuoIchijo e IkujiroNonaka
    RESUMO
    Por Gilson Yukio Sato
    Understand Innovation in Five minutes
    Gordon Graham
    http://www.slideshare.net/Brokenbulbs/understand-innovation-in-5-minutes?src=related_normal&rel=1267360