Oficina de revisão sistemática e bibliometria

876
-1

Published on

Oficina de revisão sistemática e bibliometria

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
876
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
56
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Oficina de revisão sistemática e bibliometria

  1. 1. Pesquisa Bibliográfica: Uma abordagem sistemática e bibliométrica de revisão de literatura. Helio A. Ferenhof e Roberto F. Fernandes
  2. 2. Sua necessidade
  3. 3.  Desenvolver o trabalho de conclusão e curso, a dissertação, a tese,...;  Escrever um artigo científico;  Participar de um projeto de iniciação científica;  Entender formas de realizar uma pesquisa;  Produzir conhecimento novo;  ...
  4. 4. Tipos de Revisões da Literatura Meta-análise Revisão Bibliográfica Sistemática Revisão Sistemática Revisão Qualitativa Tipos de Revisão da Literatura Revisão Integrativa Revisão Narrativa Botelho, Cunha e Macedo (2011)
  5. 5. Tipos de Revisões da Literatura Revisão Bibliográfica Sistemática A revisão bibliográfica sistemática pode ser vista como uma metodologia “guarda-chuva”, ou seja, incorpora diferentes tipos de métodos para o processo de revisão da literatura. Tipos de Revisão da Literatura Revisão Narrativa Botelho, Cunha e Macedo (2011) Revisão bibliográfica tradicional
  6. 6. Revisão Sistemática Revisão sistemática é um método de investigação científica com planejamento e reunião de estudos originais, sintetizando os resultados de múltiplas investigações primárias através de estratégias que limitam vieses e erros aleatórios. (Cook, D et al. Ann. Intern. Med. 1997; 126: 376-380) A Revisão Sistemática (RS) é um modelo de revisão que usa métodos rigorosos e explícitos para identificar, selecionar, coletar dados, analisar e descrever as contribuições relevantes à sua pesquisa. Quando a RS utiliza análises estatística, essas revisões são chamadas de Meta-análise. (CORDEIRO et al., 2007).
  7. 7. Bibliometria PILKINGTON E MEREDITH (2009) definem bibliometria como sendo, respectivamente: 1) O emprego de padrões de escrita, publicações e de literatura pela aplicação de diversas análises estatísticas; e 2) A técnica de investigação que tem por fim a análise do tamanho, crescimento e distribuição da bibliografia num determinado campo do conhecimento.
  8. 8. Organizador bibliográfico O EndNote é: - uma ferramenta de pesquisa on-line; - Um banco de dados de referências e de imagens; - Um software especializado que dá suporte a construção de artigos, pesquisa, TCC, Dissertação, Tese, .... Mendeley é um gerenciador de referência livre que pode ajudá-lo a organizar a sua pesquisa, colaborar com outras pessoas online, e descobrir as últimas pesquisas. • • • • Gerar automaticamente bibliografias; Colabora facilmente com outros pesquisadores on-line; Importar documentos de outro software de pesquisa; Encontrar documentos relevantes com base no que você está lendo;
  9. 9. Nossa solução Pesquisa Bibliográfica: Revisão Sistemática com bibliometria
  10. 10. Revisão Sistemática e Bibliometria (Fases e atividades) Análise Padronizar a seleção dos artigos Atividade 6 Atividade 4 Estratégia de busca Consolidação dos dados Consulta em bases de dados Síntese Composição do Portfólio de artigos Atividade 7 Organizar as Bibliografias Atividade 5 Atividade 3 Atividade 2 Atividade 1 Definição do Protocolo de Pesquisa Síntese e elaboração de relatórios.
  11. 11. Definição do protocolo de pesquisa Atividades 1) 2) 3) 4) 5) Estratégia de busca: abrange um conjunto de procedimentos que definem os mecanismos de busca e a recuperação de informações online. Consulta em bases de dados – o pesquisador, por meio de uma interface computacional, pode elaborar a indexação de informações e aumentar o alcance de suas pesquisas em bases nacionais e internacionais. Organizar as Bibliografia - utiliza-se de softwares próprios para gerir bibliografias e referências de artigos, livros e outras obras, automatizando e agilizando o processo de procura, armazenagem, inserção no texto como citação e como referência bibliográfica. Padronizar a seleção dos artigos criando os grupos temáticos para organizar os assuntos pesquisados, filtrados e selecionados. Nesta fase ocorre a leitura dos títulos, resumos e palavras-chaves de cada artigo, levando à escolha daqueles que estejam em consonância com o tema da busca. Composição do portfólio de artigos envolve a leitura de todos os artigos na íntegra, permitindo filtragens para excluir os artigos que não
  12. 12. Análise Atividades Consolidação dos dados permite a combinação e agrupamento dos dados levantados. – A análise é realizada neste portfólio por meio da combinação de alguns dados, como por exemplo, os artigos mais citados, os journals mais citados, os autores mais citados, o ano em que houve mais publicações sobre o tema de pesquisa, dentre outros. Cada autor pode realizar as combinações que achar mais indicada para a sua pesquisa. – É por meio da análise que o pesquisador se habilita à interpretação dos dados e tem a possibilidade de levantar as lacunas de conhecimento existentes e sugerir pautas para futuras pesquisas sobre o tema de seu interesse (GANONG, 1987; MENDES; SILVEIRA; GALVÃO, 2008; BOTELHO; CUNHA; MACEDO, 2011).
  13. 13. Síntese Atividades • Síntese e elaboração de relatórios, quando são identificados os artigos mais citados sobre o tema de pesquisa e construídos relatórios sobre cada uma das análises feitas. A síntese dos dados permite também a geração de novos conhecimentos, pautados nos resultados apresentados pelas pesquisas anteriores (MENDES; SILVEIRA; GALVÃO, 2008; BENEFIELD, 2003; POLIT; BECK, 2006). – As ilações sobre o tema são construídas e, então, condensadas em relatórios. – Uma das ferramentas utilizadas para extrair e organizar os dados oriundos da análise dos artigos é a Matriz de Síntese. A matriz contém informações sobre aspectos relacionados ao tema de pesquisa, auxiliando na interpretação e construção da redação da revisão sistemática para os pesquisadores (KLOPPER; LUBBE; RUGBEER, 2007; BOTELHO; CUNHA; MACEDO, 2011).
  14. 14. Como implementar Case
  15. 15. Considerações Finais Resultados de nossas pesquisas, materiais educativos,...
  16. 16. Material de estudo http://www.igci.com.br/artigos/passos_rsb.pdf - Manual http://www.igci.com.br/artigos/material - Matriz de Síntese http://www.scimagojr.com/journalsearch.php?q=&tip=jou – Contém indicadores que podem ser usados ​para avaliar e analisar os domínios científicos. Helio Ferenhof - helio@igci.com.br Roberto Fabiano – robertofabiano.fernandes@gmail.com
  17. 17. Obrigado Nada é mais difícil, e por isso mais precioso, do que ser capaz de decidir. (Napoleão) O segredo de progredir é começar. O segredo de começar é dividir as tarefas árduas e complicadas em tarefas pequenas e fáceis de executar, e depois começar pela primeira. (Mark Twain) Força de ânimo e coragem na adversidade servem, para conquistar o êxito, mais do que um exército. (John Dryden, poeta britânico) Helio Ferenhof - helio@igci.com.br Roberto Fabiano – robertofabiano.fernandes@gmail.com
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×