Your SlideShare is downloading. ×
0
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
O Despertar – 8266 – 7.01.2004
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O Despertar – 8266 – 7.01.2004

1,100

Published on

Versão integral da edição n.º 8266 do bi-semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Ao tempo dirigido por Artur Almeida e Sousa. Anunciava-se a passagem a passagem a semanário já a 12 de …

Versão integral da edição n.º 8266 do bi-semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Ao tempo dirigido por Artur Almeida e Sousa. Anunciava-se a passagem a passagem a semanário já a 12 de Janeiro, passando a publicar-se às sextas-feiras (antes era publicado às quartas e sextas). No entanto essa alteração viria apenas a verificar-se na edição 8283, de 12 de Março de 2004. Jornal fundado em 1917. 7.01.2004.

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt ,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Published in: Business, Design
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,100
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. COBRIAGEM – NIQUELAGEM Hoje CROMAGEM – ZINCAGEM SERRALHARIA CIVIL SOLDADURAS A ELECTROGÉNEO “O que ficou por ver” AUTOGÉNEO E ALUMÍNIO Está a decorrer no Teatro Académico REPARAÇÃO DE JANTES Gil Vicente (TAGV), em Coimbra, o EM FERRO E ALUMÍNIO Ciclo de Cinema intitulado “O que ficou por ver em Coimbra”, Rua Pedro Roxa, 27 a 31 organizado pela Fila K.cineclube/ Director: Artur Almeida e Sousa 3000-330 COIMBRA TAGV. Este ciclo prossegue hoje, às FUNDADO EM 1917 Tel. 239 85 27 10/11/12 21.30 horas, com o filme “Mulher INSTALAÇÕES PRÓPRIAS: Fax 239 85 27 19 polícia”, realizado por Joaquim BI-SEMANÁRIO REPUBLICANO INDEPENDENTE Email: despertar@netc.pt Sapinho. RELVINHA PORTE PAGO Telef. e Fax: 239 825 294 3020-365 COIMBRA Quarta feira • 7 de Janeiro de 2004 • Ano 86 • N.º 8266 – 0,50 Cursos sócio culturais A Junta de Freguesia de Ceira vai realizar diversos Cursos Sócio Culturais nos lugares do Cabouco, Ministério promete estudar alternativa Ceira, Lagoas, S. Frutuoso e Vendas de Ceira. Participam, anualmente, nestes cursos mais de 150 formandos de diferentes escalões etários, que à queima de lixo na região Centro procuram ocupar os tempos livres e reviver o passado, aprendendo artes tradicionais que outrora eram transmitidas de geração em geração. Os cursos são gratuitos e decorrem de Janeiro a Junho, culminando com uma exposição de trabalhos na CEIRARTE, de 10 a 13 de Junho. São ministrados por monitoras de Ceira que vão ensinar a fazer arraiolos, trabalhos com escamas de peixe, flores de meias de vidro e craclê, diversos tipos de bordados, trabalhos tridimensionais e estanho e artes decorativas para a casa de habitação, que poderão ir desde os retalhos, as rendas ou bordados, à pintura de figuras em gesso ou ao tratamento de gravuras. Reunião do Senado O Senado da Universidade de Coimbra reúne hoje, pelas 15 horas, na Reitoria da Universidade de Coimbra. Da ordem de trabalhos consta a aprovação das actas das reuniões anteriores, informações, licenciaturas, mestrados e pós- -graduações, quadros de pessoal docente e regulamento do Senado. Amanhã Concerto de Ano Novo No Teatro Académico de Gil Vicente decorre amanhã, a partir das 21.30 horas, o primeiro dos concertos de Ano Novo da Fundação Bissaya Barreto (FBB). Este concerto conta com a presença do pianista Sequeira Página 8 Costa, com a Orquestra Nacional do Porto, dirigido pelo Maestro Marc Tardue. Depois de um ano de 2003 em revista (Junho, Julho e Agosto) múltiplas realizações culturais produzidas no âmbito da Coimbra Capital Nacional de Cultura, a FBB Panteão em Santa Cruz, incêndios descontrolados Páginas centrais quer continuar a contribuir para manter na cidade o dinamismo que se gerou com este evento, estimulando o interesse continuado tanto dos agentes de produção cultural como dos públicos. A receita deste espectáculo vai reverter a favor da Associação Sol, que tem desenvolvido um trabalho notável em prol das crianças vítimas do vírus HIV. Medalha de mérito A Câmara Municipal de Coimbra vai homenagear amanhã, pelas 21 horas, na Sociedade de Recreio Alma Lusitana, em Santa Clara, José Cristiano Simões de Almeida, com a atribuição da medalha de mérito cultural. Quintas “In Vivo” “A saúde que se vê – na saga da imagem abusiva” é o tema de mais CHC recua na dispensa Cinema fantástico Duas ambulâncias uma tertúlia das “Quintas ‘In Vivo’”. Este debate decorre amanhã, na Sala de enfermeiros em ciclo no Gil Vicente para bombeiros de Góis Multimédia do Instituto de Estudos Jornalísticos, no antigo Colégio S. Página 3 Página 11 Página 8 Jerónimo, a partir das16 horas. A entrada é livre. Este ciclo de tertúlias é organizado pela revista de saúde “In Vivo”/Mar da Palavra Edições, Académica perde e aproxima-se da linha de água Páginas 3 e 9 Lda e Instituto de Estudos Jornalísticos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
  • 2. opinião 2 crónica ao acaso de vez em quando... ritérios sobre a História (I) José Marques Dias Ferreira Manuel Bontempo épocas, no sentido científico embora o historiador tenha sempre em atenção toda a dedução como ciência O presépio, o homem e o artista Penso que a História tem de ser con- de cálculo do que devia ter acon- pessoas. Durante alguns anos o Grupo tada, comentada, com pertinência, tecido ou poderá acontecer. ADIFER de Arqueologia e Arte do Centro onde o pensamento de Pascal sobre a É também recordações recriadas (GAAC), organizava concursos de beleza poética ou dos seres ou das pelo investigador tirando da mancha Foi no ano de 1993 do mês de Dezem- presépios, na quadra natalícia, onde o coisas, não fique equidistante dos do nevoeiro ou do completamente bro, portanto há 10 anos, que escrevi presépio de José Dias Ferreira era sempre contemporâneos, da gente do nosso esquecido o entusiasticamente in- neste jornal, o mais antigo de Coimbra, lembrado, depois nunca mais foi tempo, usando o historiador ou vestigado, amado ou sugestivo. uma longa entrevista, com o título visitado, onde teve tantos anos a investigador as ciências relativas à Parte dos historiadores ou os acima indicado. honrosa presença do seu presidente dr. descoberta do facto que se transforme curiosos pelo facto histórico são Como estamos na quadra natalícia, Mário Nunes. em ser vivo, cognoscível pela lin- como revolucionários da investi- lembrei-me do meu irmão José Dias O artista ainda vive e recorda-se guagem específica e pela verdade. gação e no silêncio do estudo e da Ferreira, como artista e como Homem. de tantos elogios, que lhe foram de- A História e, também, razões que pesquisa, mergulham em outros É sempre com grande satisfação e dicados pelo GAAC, sendo depois forçam que a atracção exercida pelo mundos, dissolvem-se neles e teste- prazer falar de artistas da nossa terra. atirado para o “canto dos esquecidos”. “historiador” tem de tomar em conta munham em estranhas clarividências, Quem não conhece a obra riquís- Ainda me recordo de um artigo factores que favoreçam a beleza da umas mais verdadeiras outras menos sima do mestre José Dias Ferreira? publicado no jornal “O Primeiro de verdade. rigorosas, mas em espantosa força Felizmente ainda se encontra entre nós, Janeiro” do ano de 1974, sob o título: Um dos pontos interessantes da anímica, na fértil sementeira que é o apesar dos seus 85 anos, conhece todos “Presépio monumental em quarto de História, seja lá o que ela for, tempo passado que vem até nós em páginas aqueles que o visitam e recorda a sua dormir”. Um artigo extenso, que vale a ou espaço, é precisamente a demons- produtivas para a cultura humana. paixão, apesar de estar afastado da sua pena realçar estas palavras: “Sempre tração singela, pertinente e exaustiva, E o curioso é a imprensa tantas vida profissional, que foram perto de que, em anos anteriores, tem havido da adaptação de épocas recuadas ou vezes ser um laboratório onde se faz 60 anos, apresentando as suas mara- concursos de presépios, ele ganhou na mais contemporâneas a datas, pessoas, recolha e nunca desprezada para vilhosas obras, procurando e conse- José Dias Ferreira merecia mais da competição, a ponto de ter deixado de feitos, significações sociais e cultu- quem faz investigação histórica, mor- guindo com a sua criatividade, o seu Edilidade, porque os artistas têm de concorrer. Há muita gente, incluindo rais, políticas e económicas, tempe- mente, história mais contemporânea. empenho, a beleza, estética dos livros, ser reconhecidos pelo trabalho que crianças das escolas, que, por esta altura, ramentos psicológicos tão marcados A contribuição da imprensa é um que lhe passaram pelas suas mãos e que deixam na vida lhe entram pelo quarto para ver que fizeram “histórias” da História, fundo desta mudança da linguagem hoje estão espalhados pelo mundo! encantadamente, as maravilhosas na viabilidade da continuidade, que mais vulgar no desenrolar de factos Quando o visito, agarra-se a mim, Coimbra”, em Dezembro de 1993, sugestões natalícias, que se desprendem ainda hoje, acontecimentos medie- urbanos, que são históricos, muitas comovido e diz-me sempre assim, com escreveu um extenso artigo, referente da profusão de figuras distribuídas pelos vais, ou de outros tempos antes de vezes, onde se fixa uma determinada a voz um pouco trémula: “meu querido ao presépio de José Dias Ferreira, diversos arruamentos e com um Cristo, a Renascença com todo o seu teologia reformadora ou a fixação irmão” e olho para as suas mãos, com dizendo a certa altura: “A história mun- estábulo servindo de maternidade, da fascínio, são possibilidades da nossa conceptual. dedos compridos e penso assim para dial, ajusta-se ao poder criativo e que terá sido há dois milénios, a terra acção mental no caminho incessante O verbo da imprensa é mais lato mim: “que mãos maravilhosas que nos sonhador de José Dias Ferreira. Pre- natal de Cristo.” da descoberta histórica. e importante do que muitos “intelec- deixaste uma obra tão bela e felizes miado, diversas vezes, inscrito na Falando, novamente da entrevista, A História, por outro lado, não tuais de cartilha” supõem. daqueles, que as têm nas suas estantes e Associação dos Amigos dos Presépios, que fiz ao meu irmão José Ferreira em pode esquecer os ingredientes da his- Se é certo que há um balanço nos seus lares”. organização sediada em Roma, mere- 22 de Dezembro do ano de 1993, para tória literária e crítica e das vontades relativo eventualmente aos méritos da Todos os jornais portugueses e não ceu numa revista italiana da especia- fechar a nossa conversa, nas colunas singulares em comunhão com a imprensa, tantas vezes subjacente à só, rádio, televisão, elogiaram a sua lidade muitos elogios, etc.”. O dr. Mário deste jornal, procurei-lhe assim: “Um verdade. ideia, que muitos pensam banal ou vastíssima vida do artista, como Nunes, escreveu muitas vezes sobre a dia que deixes o presépio, devido a falta Será mesmo o conhecimento das contributo frívolo, a imprensa é para dourador, durante longos anos e pela obra do mestre José Ferreira, como de saúde, o que fazes àquilo que tanto atmosferas, das circunstâncias pes- muitos historiadores um espaço de paixão dos presépios, desde criança. dourador e artista do seu presépio. amor tens dedicado? Resposta soais envolventes duma época, ou gravitação importante. O dr. Mário Nunes, no “Diário de Depois, vão-se esquecendo as imediata: “Quero que seja doado a uma Instituição de Caridade e cujo produto da sua visita, seja para auxiliar crianças pobres e deficientes, porque a visita do meu presépio, durante todos estes anos Mais uma vitória da Igreja Católica vaca! E disse mais: sentiu pena ao ver foi livre e nunca tive qualquer lucro, mas sim grandes despesas, mas tudo isto aquele homem destruído, tratado me tem dado uma alegria enorme, social e da classe jornalística, que criticado aos militares de Saddam como uma vaca a que se examinam os porque o meu lema é dar a todos os que Hélio Bernardo Lopes qualquer coisa de mais sensacional tem Hussein, e para mais no decurso de um dentes. E ainda: teve um sentimento o têm visitado, uma perspectiva de sempre de dar à estampa, de modo a ir acto médico, com a exemplar ex- de compaixão, esperando que outros grande amor espiritual.” É interessante constatar o quão pouco conseguindo maiores audiências. cepção de Mário Soares. Se Paulo o tivessem igualmente experimentado. se abordou, por todas as conversas Acontece que me encontrava em Portas precisasse de um indicador mais Mário Soares, como se pôde ver bem, A Câmara Municipal de Coimbra, correntes, a recente captura de Saddam casa de meu filho, nora e neto, prestes fiel de espírito de lucidez, de justiça e teve também esse mesmo sentimento, concedeu em 13 de Dezembro de 1992, Hussein. É certo que foi tema de a jantarmos, quando pela primeira vez da verdadeira e boa modernidade de tal como eu. Mas, e Paulo Portas? a Medalha de Vermeil, ao artista primeira conversa após cada encontro Acaso percebeu o abismo cultural que conimbricense, mas José Dias Ferreira visionei as imagens que os militares Soares, pois tem agora esta sua tomada o separa de Soares, agora que pudemos merecia mais da Edilidade, porque os de circunstância, mas não se foi mais norte-americanos fizeram correr de posição que, até, onde se sabe, é longe. Como sempre havia sido evi- ver os bons, nobres e naturais artistas têm de ser reconhecidos pelo dente, muito pouco provável seria que Mundo. E de pronto manifestei o meu única. sentimentos perante uma humilhação trabalho que deixam na vida e o livro é Saddam Hussein comandasse o que completo desacordo em face do que Mas também a Igreja Católica gratuita, que até viola a Convenção de um exemplo vivo que perdura numa quer que fosse. se mostrava. Para mais, no decurso de não deixou passar esta violação da Genebra? Ou, pelo contrário, telefonou biblioteca ou numa estante para toda a Todo o seu perfil pessoal e polí- um acto médico! Convenção de Genebra em branco, a Donald Rumsfeld a dar parabéns? É existência. O artista dourador da Alta tico para aí apontava. Infelizmente, por entre os nem aquela humilhação gratuita que essencial ser-se cristãmente humilde e de Coimbra, merecia mais e se lhe fosse O contrário porém, foi o que se políticos no exercício de funções por foi feita a um ser humano numa tão saber-se reconhecer-se a diferença concedida a Medalha de Ouro da deu com a generalidade dos políticos esse Mundo fora, nem um teve a limitante condição, que era a de ter de evidente entre zero e infinito! Cidade de Coimbra, não seria demais, de todo o Mundo que costumam coragem de apontar aquele vergo- viver nas condições que se puderam Estas palavras do cardeal italiano para um artista que tudo merece pelo opinar sobre quanto se passa pelo nhoso espectáculo de desumana ver. Pela voz do cardeal Renato do Vaticano mostraram como a Igreja trabalho que deixa às gerações nosso planeta. E também com a violação da Convenção de Genebra, Martino, pudemos saber que este viu católica vai bem à frente da grande vindouras. grande generalidade da comunicação que tanto os norte-americanos haviam tudo aquilo como se se tratasse de uma generalidade dos políticos deste nosso Façam-se as homenagens em vida Mundo. Sobra Soares, de um mínimo aos artistas, porque depois as póstumas punhado de homens de honra e da já não têm o valor solene e o sentir do VENDE-SE, VIVENDA velha guarda humanista. Vamos mal! próprio homenageado. AGÊNCIA FUNERÁRIA na Encosta da Quinta ADELINO MARTINS, LDA. da Romeira O ORGULHO DE BEM SERVIR DESDE 1940 4 suites; 3 salões; solário; 2 cozinhas, sendo uma rústica; 7 casas de banho. FUNERAIS – FLORES – TRASLADAÇÕES Piscina com telheiro de apoio. Ar IMOBILIÁRIA PATROCÍNlO TAVARES, S. A. Condicionado e Aquecimento Central. SERVIÇO PERMANENTE Jardins c/ sistema de rega automática. – CONSTRUÇÃO CIVIL – COMPRA, VENDA DE PROPRIEDADES Telefs. 239 824 825 - 239 820 406 Contacto: Tlm. 962 542 078 Rua da Sofia, 175 C 3000 COIMBRA R. Corpo de Deus, 118-120 3000 COIMBRA Tel. 239 963 851 Tels. 2 39 854 730 Fax 239 854 735 Redacção e Administração: Denominação Social: Oficinas Gráficas: Rua Pedro Roxa, 7-1.º ANTÓNIO DE SOUSA (HERDEIROS), LDA. Rua Pedro Roxa, 27 a 31 Composição, Montagem e Tel. 239 85 27 10/11/12 - Fax 239 852 719 Contrib. N.º 502 137 258 - Cap. Social: 7.481,97 Euros Tel. 239 85 27 10/11/12 Impressão nas Oficinas BI-SEMANÁRIO Gerência: Gráficas de “O Despertar” Jornalistas: Fax 239 85 27 19 (Sai às quartas e sextas feiras) Artur Almeida e Sousa; Lúcia Maria Sousa Correia Tiragem média no mês de Artur Almeida e Sousa - CP n.º TE-628 Dezembro 15.000 Exemplares Número de Registo 100117 Zilda Monteiro - CP n.º 7937 e José Carlos Antunes Email: despertar@netc.pt 7/01/04
  • 3. coimbra 3 Ponte Europa é uma “ofensa aos contribuintes” Enfermeiros do CHC Nuno Freitas demarca-se da obra Administração recua e recusa ir à inauguração no despedimento PP/PPM disse discordar da localiza- Nuno Freitas respondeu vincando que O Sindicato dos Enfermeiros O vereador da maioria da ção da Ponte Europa (que liga as dava “a Ponte Europa toda ao PS”. Portugueses (SEP) Câmara de Coimbra Nuno Lages à Boavista) e considerou uma A construção desta travessia anunciou anteontem que a Freitas anunciou anteontem “ofensa aos contribuintes” o seu sobre o Rio Mondego em Coimbra custo. sofreu vários atrasos, excedeu o limite administração do Centro a intenção de não “Com 11 milhões de contos [cer- de 50 por cento do sobrecusto e Hospitalar de Coimbra comparecer na inauguração ca de 55 milhões de euros] tinham-se chegou a estar suspensa devido a (CHC) encontrou uma da Ponte Europa, alegando feito cinco pontes urbanas em Coim- problemas técnicos, prevendo-se bra”, sublinhou Nuno Freitas que, em agora a sua inauguração para dentro solução para evitar a tratar-se de uma travessia declarações à agência Lusa, escla- de cinco meses. cessação de contratos com “péssima” para a cidade. receu tratar-se de uma posição assu- Na reunião de segunda feira, o oito profissionais mida a título pessoal. Executivo camarário aprovou, por “Não estarei nem quero estar [na A questão da obra da Ponte Eu- unanimidade, o projecto de estatutos considerados imprescindíveis inauguração], não quero ter nada a ropa, que deverá estar concluída antes da futura Grande Área Metropolitana àquela unidade. ver com aquilo”, afirmou o autarca do Euro 2004, fora levantada pelo de Coimbra (GAMC). ao intervir na reunião semanal do vereador da oposição Luís Vilar (PS), Cantanhede, Coimbra, Condei- “Em poucos dias o conselho de Executivo camarário. a propósito de um texto publicado xa, Figueira da Foz, Góis, Lousã, administração do CHC, depois da Na opinião de Nuno Freitas, é no mesmo dia num matutino de Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, reunião com o SEP, no passado dia “uma ponte péssima para a cidade de Coimbra sobre a matéria. Montemor-o-Velho, Penacova, Pe- 29 de Dezembro, num «volte-face», Coimbra, é uma vergonha: uma ponte “É uma obra da administração nela, Soure e Vila Nova de Poiares são encontrou solução para o não despe- que não tem ponta por onde se lhe central, que nada tem a ver com a au- os municípios fundadores da nova dimento dos enfermeiros (que já pegue”. tarquia e que o PSD nunca quis”, estrutura, de acordo com o projecto tinham recebido carta de despedi- O vereador da coligação PSD/ afirmara o autarca socialista, ao que de estatutos. mento [a partir de 1 de Janeiro])”, re- velou o coordenador do SEP em Coimbra, Paulo Anacleto. Em comunicado divulgado, o Ministro da Educação demite director dirigente sindical congratula-se por o “bom senso ter imperado para a salvaguarda do direito ao emprego” de administração do Centro Hos- regional adjunto do Centro e frisa que a carência de enfermeiros “é por demais unanimemente reco- nhecida”. pitalar de Coimbra referira não existir solução para estes casos mas, no dia seguinte, garantiu que os enfermeiros “Neste contexto era completa- iriam permanecer na instituição. rência de imprensa a existência de denador do SPRC. mente inadmissível que não se Com contrato a termo certo há O Ministério da Educação irregularidades na colocação de duas No total, o SPRC denunciou 13 decidiu a “imediata cessação encontrasse a forma de manter estes cerca de dois anos, os oitos enfer- professoras em Aveiro e Viseu, mas casos de alegadas irregularidades, mas enfermeiros, «imprescindíveis» nas meiros mantêm-se nos diversos de funções” do director lamentou que o SPRC tenha invocado apenas os das escolas básicas do 2/o e palavras do conselho de adminis- serviços das três unidades que inte- outros casos por “má fé”, pois todos 3.º ciclos Azeredo Perdigão, em Viseu, regional adjunto do Centro eles “estão ao abrigo da lei”. e Aires Barbosa, em Aveiro, foram tração do CHC, para a prestação de gram o CHC: Hospital Geral (Covões), na sequência das conclusões cuidados aos doentes”, sustenta. Maternidade Bissaya Barreto e “Provavelmente, o ministro está investigados pela Inspecção- - Segundo a nota, “aquilo que Hospital Pediátrico de Coimbra, de um inquérito à colocação com este discurso para desviar as Geral de Educação, que determinou a parecia o despedimento certo de oito adiantou Paulo Anacleto. de professores em Aveiro e atenções do Ministério e tentar que não demissão do director regional adjunto enfermeiros em Janeiro deste ano e Segundo um estudo recente do se saiba o que acontece em re-lação do Centro, António Vicente Figueiredo, de mais 33 durante todo o ano de Departamento de Recursos Humanos Viseu, disse na semana aos restantes casos”, afirmou aos e a abertura de processos disciplinares 2004 já não vai acontecer”. do Ministério da Saúde, a carência de passada fonte jornalistas Mário Nogueira, coor- aos responsáveis envolvidos. De acordo com o coordenador enfermeiros nos três estabelecimentos governamental. regional do SEP, num primeiro do Centro Hospitalar de Coimbra é contacto após a reunião, o conselho de cerca de 300 profissionais. O inquérito conduzido pela Inspecção-Geral da Educação (IGE) NOTARIADO PORTUGUÊS “provou a deficiente e fraudatória prestação de informação [de António CARTÓRIO NOTARIAL DE PENELA Braga conquista três pontos Vicente Figueiredo] ao seu superior Certifico, para fins de publicação que QUE se encontra descrito, a parte hierárquico e aos membros do governo no dia 4 de Dezembro de 2003, exarada a urbana, na Primeira Conservatória do responsáveis pelo Ministério da Educação”, acrescentou a mesma fonte. O secretário de Estado da Admi- folhas 21 e seguintes, do livro de notas para escrituras diversas n.º 160-C, deste Cartório, a cargo da Notária Lic. Maria Cândida da Costa Pereira Leal de Bulhões, Registo Predial de Coimbra, sob o número mil quatrocentos e quarenta, freguesia de Santa Clara e ainda sem qualquer inscrição de aquisição em vigor. Académica não vence nistração Educativa, Abílio Morgado, pediu o inquérito após a denúncia de alegado favorecimento na colocação de duas professoras nas escolas básicas foi feita uma escritura de JUSTIFICAÇÃO, na qual: Dr. POLYBIO SERRA E SILVA e mulher ISABEL MARIA FERREIRA MAIA DA SILVA QUE adquiriram o dito prédio, por contrato de compra e venda, não titulado, no ano de mil novecentos e setenta e oito, a António Manuel Barata Portugal, residentes há cinco jogos 2/3 de Azeredo Perdigão, em Viseu, e SERRA E SILVA, casados sob o regime de que foi em Coimbra, como cabeça de casal der, de livre directo, levou a bola a Aires Barbosa, em Aveiro. comunhão de adquiridos, ele natural da da herança aberta por óbito de Joaquim O Sporting de Braga subiu rasar a barra da baliza, com Pedro As conclusões do inquérito freguesia e concelho de Penacova, ela da Simão Portugal e mulher Alice dos Anjos anteontem ao quarto lugar Roma a limitar-se a seguir a trajectória conduzido pela Inspecção-Geral de Sé Nova, concelho de Coimbra, onde são Dinis Barata Portugal, residentes que foram da Superliga de futebol do esférico. Educação, que foram apresentadas residentes na Casa do Pinhal, Quinta do na Quinta do Canal, hoje já falecidos, nunca A Académica entrou melhor na pelo ministro David Justino na terça Canal – freguesia de Santa Clara, lugar de tendo podido reduzir a escritura pública o mercê da vitória frente à Banhos Secos – concelho de Coimbra, c.n.º referido contrato. segunda metade e Marcelo, aos 49 feira da semana passada, vão, para além Académica em Coimbra, por minutos, viu o internacional portu- 171.144.813 e 125.586.833, respectiva- QUE possuem o prédio, em nome da “cessação imediata de fun-ções” de mente, prestaram as seguintes declara- próprio, há mais de vinte anos, sem 1-0, enquanto os guês Quim negar-lhe o empate, António Vicente Figueiredo, desviando com uma palmada acro- desencadear um processo discipli- nar. ções: interrupção nem oposição de quem quer “estudantes” cumpriram o QUE são donos e legítimos possui- que seja e com o conhecimento da bática o cabeceamento do avançado No seu despacho, o ministro da dores, com exclusão de outrém do prédio generalidade das pessoas da região, quinto jogo consecutivo sem da Briosa. Educação escreve que “por ter ficado seguinte situado no lugar da Quinta do habitando o urbano, fazendo nele obras de vencer. Nuno Luís, de fora da área, aos provado a deficiente e fraudatória Canal, aos Banhos Secos na freguesia de acabamento e ampliação, cuidando do 58 minutos, rematou a rasar o poste prestação de informação ao seu su- Santa Clara, concelho de Coimbra: UR- relvado e do jardim, onde fizeram construir O único golo da partida foi direito da baliza contrária e dois perior hierárquico e aos membros do BANO, composto de casa de habitação de uma piscina, usufruindo-a e fazendo-lhe a cave, rés do chão e primeiro andar, anexo necessária manutenção específica. apontado aos 23 minutos por Igor, a minutos volvidos foi a vez de Delmer, governo responsáveis pelo Ministério finalizar um contra-ataque iniciado no meio dos centrais bracarenses, e logradouro, com a superfície coberta de QUE estes actos demonstram uma da Educação” é ordenada a “imediata trezentos metros quadrados, anexo com posse pública, pacífica e contínua e pelo holandês Wooter, que descobriu cabecear fraco para defesa fácil de cessação da comissão de serviço de piscina, com oitenta metros quadrados, e integram a figura jurídica da USUCAPIÃO, o avançado “arsenalista” solto na Quim. António Vicente Figueiredo”. terreno com pinheiros, com a área de quatro modo pelo qual eles, primeiros outorgantes, direita, rematando este sem hipóteses O Braga limitou-se depois a gerir mil seiscentos e vinte metros quadrados; adquiriram o prédio, mas que não podem para Pedro Roma, perante a passivi- a vantagem até final, mas podia ter SPRC lamenta não ter sido Inscrito na matriz da dita freguesia de Santa comprovar pelos meios extrajudiciais dade da defesa da Académica. chegado ao 2-0 aos 80 minutos, na elogiado por ministro Clara, em nome do Justificante marido, sob normais. A equipa da casa acusou o golo sequência de um rápido contra- o artigo 2.408, cuja parte urbana provem e viu o Braga perder por duas vezes, -ataque iniciado por Henrique que O Sindicato de Professores da Região dos artigos urbanos 90 e 91 – já ESTÁ CONFORME. anteriormente inscritos a Agosto de mil Cartório Notarial de Penela, aos 4 ainda na primeira parte, a hipótese de Wender, na pequena área, falhou Centro (SPRC) lamentou ter sido aumentar a diferença no marcador. desastradamente quando só tinha novecentos e cinquenta e um e a parte de Dezembro de 2003. criticado pelo ministro da Educação, rústica, anteriormente inscrita sob o artigo Aos 31 minutos, após remate de Pedro Roma pela frente. David Justino, por denunciar casos de 104, tudo fazendo parte da antiga Quinta A 2.ª Ajudante, Paulo Sérgio e defesa de Pedro Roma, A “Briosa” voltou a perder em colocações irregulares de docentes, ao do Canal. QUE o valor patrimonial do prédio (Ilda Maria Duarte Estrela Lopes) nem Wender nem Igor conseguiram casa e afundou-se na tabela classi- invés de receber elogios. é de 16.450,35 euros e a que atribuem igual bater o guardião academista. ficativa, ocupando a 15.ª posição na David Justino admitiu em confe- valor. “O Despertar”, N.º 8266, 04/01/07 Quatro minutos volvidos, Wen- tabela. 07/01/04
  • 4. coimbra 4 Cirurgia Cardiotoráxica dos HUC Festa de Natal juntou miúdos e graúdos Equipa de Manuel Antunes “Brincando aprendendo” atinge 20 mil intervenções na Pequena Sereia Cerca de 70 crianças, das 80 que frequentam actualmente o jardim de infância “A Pequena Sereia”, festejaram com os seus familiares e amigos a quadra natalícia, numa festa onde os mais novos se deram a conhecer a si mesmos e a tudo aquilo que foram descobrindo e aprendendo ao longo do ano. À semelhança do que tem acon- tecido nos anos anteriores, a festa de Natal da “Pequena Sereia” ficou uma Muito generoso, o Pai Natal distribui prendas pelas crianças que frequentam “A Pequena Sereia” vez mais marcada pelo convívio e pela partilha entre as várias gerações as principais “estrelas” desta festa e para o teatro cantado, pelos mais que estiveram representadas nesta fizeram do dia 20 de Dezembro um novos, uma peça muito interessante festa e que encheram por completo o dia de magia, um verdadeiro hino à que foi orientada pela professora de auditório da Escola Secundária José alegria, entoado com todo o calor música da escola. A actuação do pulmonar, com uma taxa de sucesso Falcão. humano. mágico Luís Rodrigues também “de mais de 99 por cento”, referiu. As crianças que frequentam este Com um programa recheado de conquistou o público presente, ao A equipa de Cirurgia Cerca de dez por cento dos jardim de infância foram, sem dúvida, boas surpresas, organizado ao mínimo envolver os mais pequenos num Cardiotoráxica dos Hospitais pacientes submetidos às interven- verdadeiro ambiente de magia. da Universidade de Coimbra ções são crianças e o número inclui A animação pelo grupo “Casa dois transplantes cardíacos realiza- Abreu”, de Tentúgal, também merece (HUC) atingiu na quinta destaque já que, segundo Teresa dos por um serviço criado há cerca feira as 20 mil intervenções de um mês. Agostinho, gerente e fundadora da desde que a unidade foi “Quando os doentes chegam instituição, protagonizou um dos não temos limites”, observou o ci- “mais belos espectáculos musicais já criada, em 1988, disse na presenciados”. rurgião, que coordena uma equipa sexta feira à Lusa o director, de 106 pessoas (desde clínicos a A actuação das crianças mais o cirurgião Manuel Antunes. administrativos) integrada num velhas foi outro dos pontos altos desta centro de responsabilidade que fun- festa, já que, pegando na temática da “É um número recorde de um ciona com alguma autonomia reciclagem, as crianças levaram a serviço que tem a maior actividade financeira e administrativa relativa- palco um dos temas que mais preo- cirúrgica nesta área em toda a mente aos Hospitais da Universidade cupa a sociedade de hoje, procurando Península Ibérica”, afirmou Manuel de Coimbra, desde há cerca de quatro alertar e sensibilizar todos os pre- Antunes, acrescentando que o anos. sentes para que também eles assumam segredo para tal meta é “trabalho, Cerca de metade dos pacientes a responsabilidade pelo meio trabalho, trabalho”. que recorrem ao Centro de Cirurgia ambiente e para que contribuam para Só em 2003, a equipa liderada Cardiotoráxica dos HUC, que não um futuro mais saudável. por Manuel Antunes realizou 1.567 possui listas de espera, são prove- Teresa Agostinho realça a impor- intervenções dos foros cardíaco e nientes de zonas fora da região. Teresa Agostinho, muito divertida, ajuda o mágico Luís Rodrigues tância e o significado das crianças pegarem no tema da reciclagem e pormenor pelo corpo docente da lembra que um dos lemas da “Pequena instituição, a Festa de Natal procurou Sereia” é o de motivar e sensibilizar envolver todos aqueles que dão vida as crianças para os problemas da Operários da Sociedade de Porcelanas a este jardim de infância, desde os mais pequenos aos mais crescidos. “A Pequena Sereia” conta actual- sociedade actual. “Brincando aprendendo a res- peitar e a construir” é, no seu entender, mente com cerca de 80 crianças, com o caminho que todos devem seguir marcam greve contra deslocação idades compreendidas entre os seis e os 13 anos. Foram estas crianças que contribuíram para o sucesso desta desde a mais tenra idade. Defende também que o lema da instituição continua a ser o de “trabalhar com S. Mamede, Batalha, que deveria ter nova unidade. festa, ao presentearem o público - gosto, por amor e convicção em torno sido cumprida a partir do passado dia O sindicalista reclama da autar- sobretudo os familiares e amigos -, da criança”. Os operários da Sociedade 19, mas recusaram. quia “maior pressão” junto da admi- de Porcelanas de Coimbra Jorge Vicente, dirigente do nistração da empresa para que cumpra iniciam hoje uma greve por Sindicato dos Trabalhadores das o protocolo. tempo indeterminado, em Indústrias Cerâmicas do Centro, disse Entretanto, denuncia Jorge Vi- à Lusa que, no primeiro dia da para- cente, os operários da Apolo, em defesa da manutenção da lisação, os trabalhadores decidirão Coimbra, que cumprem também um empresa no concelho e em outras formas de luta. período de férias, começaram a ser protesto contra a deslocação A Assembleia Municipal de contactados na passada semana pela Coimbra aprovou uma moção em que administração para se “apresenta- de trabalhadores para outra promete desenvolver todos os rem na empresa e negociarem a sua fábrica. esforços para impedir a transferência saída”. dos trabalhadores para outra fábrica e “Não há negociação nenhuma Os cerca de 70 trabalhadores, exigiu o cumprimento do protocolo nem rescisão por mútuo acordo, que cumprem um período de férias, celebrado entre a Sociedade de Por- porque a Apolo fechou ao ser adqui- regressaram ao trabalho anteontem e celanas e a Câmara no qual a empresa rida por um grupo italiano, que quer 39 dos operários têm uma ordem de se compromete a permanecer no con- laborar já este mês”, declarou Jorge transferência para uma unidade de celho, construindo para isso uma Vicente. Móveis GRILO JESUS CRISTO É O SALVADOR Os familiares e amigos dos alunos da “Pequena Sereia” encheram por Rua Marcos Pires “Crê no Senhor Jesus Cristo e “Quem crer e for baptizado será completo o auditório da Escola José Falcão Montes Claros serás salvo, tu e a tua casa”. salvo; Quem não crer será com trabalhos originais que, de uma Fundada em Maio de 1994, a Telef. 239 828 842 Actos 16:31 condenado”. forma lúdica e divertida, serviram para “Pequena Sereia” exerce a sua acti- S. Marcos 16:16 lançar o alerta para os problemas reais vidade de ocupação de tempos livres que, cada vez mais, preocupam a e complemento de formação escolar VISITE-NOS Roga-Lhe - F. R. Santos humanidade. Do vasto programa, destaque para crianças com idades compreen- didas entre os seis e os 13 anos. 7/01/04
  • 5. comercial 5 tratégia promocional internacional, Vencendo o futuro aos 103 anos de vida Filomena Alvarez afirmou que na Santix “é preciso mais do que o simples passar dos anos para se fazer carreira: Troféu Internacional da Tecnologia são a honestidade, a lealdade e a vivência das boas práticas que nos servem de referência para, na nossa indústria e no nosso país, continuarmos e Qualidade/2004 atribuído à Santix a fazer história.” Assim, concluiu, com 103 anos de história, “acreditamos estar no bom Na tradição alicerçada numa factores estiveram ausentes no mundo adiantou que com muita confiança e caminho”, mas aconselhou que “de- ao longo do ano de 2003”, donde acreditando que sejam implementadas vemos estar alerta para enfrentar com empreendedora e diferenciada resultou uma crise económica de nível medidas estruturais de apoio, “con- galhardia os desafios que a conjuntura filosofia empresarial, aos 103 mundial que afectou particularmente o seguiremos transformar as ameaças em nacional e internacional nos impõe, anos de vida, a Santix voltou a nosso país. oportunidades.” garantindo assim o futuro da nossa Depois de considerar que “sendo Nesta perspectiva, acrescentou empresa.” reunir-se familiarmente em Portugal um país pequeno, não po- Filomena Alvarez, a Santix continua Reconhecer o trabalho e de- almoço de confraternização demos ignorar a realidade do sucessivo empenhada em novos mercados ex- dicação de toda a equipa da Santix, é alargamento comunitário” e conse- ternos, “assumindo com muito orgulho também uma das preocupações de nesta quadra natalícia. E fê-lo quente concorrência aqui gerada, bem a nossa audácia de pioneiros na expor- Filomena Alvarez. Assim, durante a por três ordens de razões: como da “progressiva queda de tação de vestuário há mais de 50 anos.” festa de Natal, foi distinguida Maria barreiras tarifárias e quotas alfandegá- Contrariando a tendência de que Maria João Lemos na altura em Oliveira, uma das funcionárias da respeitar a tradição que cortava o bolo de aniversário rias, nomeadamente da China, o que já Portugal não é apenas um país prestador empresa que no ano de 2003 com- proporcionando o ambiente está a modificar o enquadramento da de serviços de mão de obra barata, foi oferecido pela empresa pletou 45 anos de casa, e foram festivo a todos quantos fazem indústria têxtil e de vestuário a nível com emoção e orgulho que Filomena também cantados os parabéns a Maria parte da família Santix mundial.” Alvarez revelou que a participação da imprensa especializada europeia teceu João Lemos que no dia da festa Santix na última feira de Dusseldorf, os mais rasgados elogios a esta presença completou mais um aniversário. Para recordando a memória do seu Transformar as ameaças “foi altamente gratificante”, já que a bem como à colecção apresentada. E Filomena Alvarez, que também foi timoneiro Eládio Alvarez; em oportunidades empresa foi convidada a apresentar a como “cereja em cima do bolo”, eis que presenteada pelos funcionários com Afirmando que devemos assumir-nos colecção em passagem de modelos, a Santix foi galardoada com o ”Troféu um fio de ouro, são estes “pequenos reflectir sobre o que correu com realismo, como um mercado vindo no final a ser elogiada no con- Internacional da Tecnologia e Quali- gestos que marcam a diferença”, por- melhor e menos bem ao longo limitado incapaz de ombrear com tec- junto das grandes marcas internacionais dade 2004.” que, como defende, a “Santix não é o deste ano; traçar novos nologias e design’s mais avançados no presentes. Nesta sequência, foi com Referindo que este prémio tam- edifício, são as pessoas, o espírito e espaço comunitário, a gerente da Santix particular satisfação que a exigente bém vem confirmar o acerto duma es- alma de cada um de nós”. objectivos no quadro da definição e orientação de linhas estratégicas para o futuro. Ora, foi justamente, assente nesta trilogia que a administradora Filomena Alvarez centrou o seu já habitual dis- curso de Natal, que o tempo vem con- firmando tratar-se de documento que internamente serve de farol na produção fabril, sem perder de vista os horizontes de um cada vez mais concorrencial mer- cado mundial que o alargamento da Comunidade Europeia veio trazer, bem como a “invasão” asiática com parti- cular destaque para a China. Sustentando que o desenvolvi- mento e crescimento social requerem A reunião, o convívio e a partilha entre a administração e os funcioná- Filomena Alvarez entregou a Maria Oliveira uma jóia, um reconheci- sempre “paz e estabilidade económica”, rios da Santix foi um dos aspectos mais relevantes deste almoço de mento pelos 45 anos de dedicação e empenho da funcionária mais Filomena Alvarez referiu que “estes Natal antiga da Santix Três festas natalícias com o mesmo objectivo familiar Lojas de Coimbra e Leiria reuniram mais de duzentas pessoas em Santa Luzia mação nesta grande família, onde não representações exclusivas de marcas Alicerçada no já tradicional houve discursos e também ninguém de produtos e acessórios para auto- princípio em que o cliente falou de trabalho, mas antes se re- móveis, e que fruto desta postura per- forçaram os laços de amizade que sonalizada vem conquistando mer- Sotinar faz parte duma unem e fundamentam a filosofia de cado e alargando a sua “família” não família, realizou-se em actuação da Sotinar”, afirmou a “O apenas através da loja de Coimbra – meados de Dezembro num Despertar” o sócio gerente António referência principal e que foi o ponto Pratas. de partida de um comprovado êxito restaurante de Santa Luzia, a Nesta tradição que anualmente empresarial – mas também de Leiria, festa de Natal das lojas de se repete nesta quadra festiva, for- Lisboa, Aveiro e Porto. Coimbra e Leiria, num jantar talece-se o intercâmbio que resulta da Pela primeira vez, aconteceu que que reuniu à mesma mesa aproximação e convívio de pessoas em diferentes datas, se tivessem rea- Albertino Santos, director geral da Sotinar, num momento de convívio que não se conhecem ou reforçam a lizado três festas de Natal da Sotinar mais de duzentas pessoas. sua amizade tendo por elo de ligação em que Coimbra e Leiria foi em con- uma empresa especialmente vocacio- junto, o mesmo acontecendo com clientela. Ou seja, três iniciativas com relação personalizada a sua pedra “Foi uma jornada de confrater- nada na comercialização de produtos Porto e Aveiro enquanto que a loja de o mesmo espírito natalício alicerçado angular de actuação. nização e de permanente aproxi- para repintura automóvel, bem como Lisboa reuniu por si mesma a sua numa gestão empresarial que faz da E porque assim tem sido e será, garantiu-nos António Pratas, “nestas alturas festivas, esquecemos o tra- balho e proporcionam-se momentos de convívio à mesa, comendo e be- bendo no seio duma família onde não faltaram animações musicais, sendo certo que a maior alegria e boa dis- posição resultou dos próprios convi- dados”. Ficou mais uma vez assim com- provado ser esta a metodologia certa para o êxito duma empresa que tem como director geral Albertino Santos, cuja facturação atingiu em 2002 cerca de 6,5 milhões de euros e, apesar da crise generalizada, no fecho do corrente ano de 2003, esse montante deverá ser mantido, ou mesmo acres- António Pratas, sócio-gerente da Sotinar, durante o jantar de Natal A festa da Sotinar contou com a presença de centenas de pessoas cido na casa dos cinco por cento. 07/01/04
  • 6. 2003 6 em que se realiza. e rápida. Junho Góis volta a ser um dos poucos As vilas de Trancoso e de Bel- municípios que assinala, em Portugal, monte, na Beira Interior (nos distritos o Dia Mundial Contra a Desertifi- da Guarda e de Castelo Branco, Panteão na Igreja de Santa Cruz cação. No debate promovido pela Câmara, para assinalar a data, José Girão Vitorino, presidente da autar- respectivamente) vão ser classificadas como Aldeias Históricas de Portugal, revela o presidente da região de 2002, revela a Polícia Florestal. quia, responsabiliza a administração Turismo da Serra da Estrela. A Assembleia da República aprova a extensão do Pan- A CIC, Feira Comercial e Indus- central pelo fenómeno da desertifi- Seia anuncia a criação de um teão Nacional à Igreja de Santa Cruz. A APPACDM trial de Coimbra, abre, de novo no cação, classificando as medidas que complexo desportivo na cidade, parque Verde do Mondego, prome- têm vindo a ser adoptadas como integrando o estádio de futebol e a abre o seu novo centro de actividades ocupacionais, em tendo ser a melhor edição de sempre “escassas” e que “denotam falta de pista de atletismo, já existentes, uma na história do certame. Os promotores sensatez”. O presidente da Assembleia piscina coberta semi-olímpica e um S. Silvestre. Coimbra 2003 dá ópera no Pátio das Esco- do certame, inaugurado pelo ministro Municipal e antecessor de Girão pavilhão desportivo. las da Universidade e dança em paisagens urbanas. da Cultura, Pedro Roseta, prevêem Vitorino, insiste na ideia de que este O ex-presidente da Câmara da que seja visitado por cerca de 300 mil combate passa essencialmente por Figueira da Foz, Santana Lopes, é pessoas. uma forte aposta no “capital hu- homenageado nesta cidade, com a A Assembleia da República lança a revista “Rua Larga” para A sexta edição da Feira Anual mano”. atribuição do seu nome ao Centro de aprova, por unanimidade, a extensão divulgar a instituição. Trata-se, diz o de Almalaguês, promovida pelo A Câmara Municipal de Miran- Artes e Espectáculos. O actual do Panteão Nacional à Igreja de Santa reitor Seabra Santos, na apresentação Grupo de Desenvolvimento Cultural da do Corvo anuncia a criação, para presidente da Câmara de Lisboa pede Cruz, em Coimbra. A decisão, da primeira edição da publicação, desta freguesia do concelho de breve, de um julgado de paz no con- para que a nova designação não conste adoptada na sequência de uma pro- com uma tiragem de três mil exem- Coimbra, reúne cerca de meia centena celho, que libertará os tribunais tra- dos documentos oficiais, mas sem posta apresentada pelo deputado plares, de um “instrumento estraté- de expositores e é visitada por mi- dicionais de acções que passarão a deixar de aceitar que o centro adopte Miguel Coleta, concede aquele gico” da Universidade. lhares de pessoas, durante os três dias ser resolvidas de forma mais simples o seu nome, pelos vistos, para todos estatuto ao monumento, reconhe- A Câmara de Coimbra aprova os outros efeitos. cendo a sua importância histórica e um parecer favorável ao desenvol- O vereador responsável pelo considerando que nele estão sepul- vimento do concurso para a implan- pelouro do desporto na Câmara tados os restos mortais de D. Afonso tação do metropolitano ligeiro de Municipal de Coimbra, Nuno Freitas, Henriques, primeiro Rei de Portugal. superfície, após a sociedade Metro reconhece que existem algumas Esta única extensão do Panteão Mondego ter apresentado os últimos dificuldades nas acessibilidades ao Nacional homenageia apenas o estudos relativos ao projecto. remodelado Estádio Municipal, primeiro Rei e seu sucessor aqui O arquitecto japonês Toyo Ito, quando faltam dez meses para sepultado. convidado pela Câmara de Coimbra terminar o prazo previsto para a sua Coimbra adopta a sua nova ima- para apresentar um projecto de re- conclusão. gem gráfica, que o ministro da qualificação do parque de Santa Cruz, A Académica vence o Sporting Presidência, Morais Sarmento, popularmente conhecido por Jardim de Braga e garante a manutenção na I considera que aponta novos cami- da Sereia, diz ser sua intenção criar Liga portuguesa de Futebol. Descem nhos, tornando-a num exemplo entre ali um espaço que possa ligar as pes- o Varzim, o Santa Clara e o Vitória de as cidades de média dimensão. soas ao ambiente. Setúbal, cujas vagas são ocupadas O Senado da Universidade de A Associação Portuguesa de Pais pelo Rio Ave, Alverca e Estrela da Coimbra aprova, por maioria, um e Amigos do Cidadão Deficiente Amadora que regressam, assim, ao projecto de reorganização de serviços Mental (APPACDM) inaugura, com a escalão maior do nosso futebol. A que cria um quadro de pessoal único, presença do ministro da Segurança equipa da Naval 1.º de Maio, da Fi- com menos 80 lugares que o total Social e do Trabalho, Bagão Felix, o gueira da Foz, falha a subida à I Liga actual. novo Centro de Actividades Ocu- por um ponto. Decorre, no âmbito da vasta pacionais, em S. Silvestre. A nova A equipa da AAC/OAF anuncia, programação da Coimbra 2003, infraestrutura, orçada em cerca de dois entretanto, que inicia a preparação da Capital Nacional da Cultura, o milhões de euros (cerca de 400 mil próxima época futebolística em 7 de Festival Internacional de Dança em contos, 150 mil dos quais suportados Julho e que, por outro lado, a massa Paisagens Urbanas. pela APPACDM), substitui os centros salarial dos seus atletas sofrerá um O Pátio das Escolas da Univer- que vinham funcionando no Pinhal corte de 35 por cento. sidade de Coimbra é o palco para um de Marrocos, na Casa Branca e em O União de Coimbra comemora dos maiores espectáculos de Coimbra Bencanta, e vai albergar 120 utentes. 84 anos com um convívio entre 2003: a Ópera Inês de Castro, re- A pesca ilegal de peixe, designa- adeptos e associados e a entrega do cordando a considerada mais bela e damente de lampreia, no rio Monde- prémio Cruz de Santiago a alguns dos mais trágica história de amor da nossa go, em Coimbra, já provocou a seus melhores dirigentes, técnicos, história. detenção de duas dezenas de pessoas, A Câmara Municipal de Miranda do Corvo anuncia a criação, para breve, atletas e apoiantes. A Universidade de Coimbra tantas como durante todo o ano de de um julgado de paz no concelho Julho programação da Capital da Cultura e das pode tornar-se num interessante e impor- comemorações do Dia do Município, das tante pólo turístico na Beira Serra. Festas da Cidade e da CIC, mas sem as Na Lousã e em Penacova é tempo Nova Ponte na Portela em Março cerimónias religiosas, designadamente as procissões, da Rainha Santa, muitos conimbricenses optam por passar o 4 de de gastronomia e artesanato, nas suas exposições-feira. Em Montemor-o-Ve- lho, três centenas de artistas e figurantes Julho na praia, a avaliar pelas respostas recriam uma feira medieval. Em Coimbra A velha travessia do Mondego, na Portela, será substituída por uma Montemor-o-Velho, em 1883, após obtidas por “O Despertar”, num inquérito uma feira de produtos tradicionais enche ponte nova em Março, anuncia o ministro das Obras Pública. Abre longo processo de recuperação e restauro de rua, promovido a este propósito. de gente a Praça Velha. Acontece o VII reabre ao público, no dia em que começa O inquérito faz parte de um Encontro dos Povos da Serra da Lousã. o Pavilhão Centro Portugal, em Coimbra, e reabre, restaurado e a 25ª edição do Citemor (Festival de suplemento especial do jornal mais Em Cantanhede, a Expofacic – Expo- renovado o teatro Esther de Carvalho, em Montemor-o-Velho. Teatro de Montemor-o-Velho) e pre- antigo de Coimbra, dedicado precisa- sição Feira Agrícola, Comercial e Grupo espanhol manifesta intenção de construir uma central cisamente com o primeiro espectáculo mente às Festas da Cidades e Feira Industrial de Cantanhede – regista 80 termoeléctrica na Figueira da Foz. deste festival, o mais antigo do país. Comercial e Industrial de Coimbra, no mil visitantes apenas nos primeiros A entrada ao serviço de três mini- qual também Horácio Pina Prata afirma, dois dias do certame, revela a organiza- autocarros, eléctricos e não poluentes, em entrevista, acreditar que este será o ção. A nova Ponte da Portela, em Coim- de Poiares, cujo prazo de execução é de no final do Verão, percorrendo a alta ano da reafirmação do certame promo- O grupo espanhol Iberdrola bra, substituindo a actual travessia sobre 18 meses e o custo é de cerca de 5,2 medieval da cidade, num circuito (Linha vido pela ACIC, Associação Comercial anuncia que vai investir 300 milhões de o Mondego, construída em 1873, estará milhões de contos. Azul) referenciado pelo Largo da Sé e Industrial de Coimbra, a que ele presi- euros na instalação de uma central pronta em Março de 2004, anuncia o O governante espera, entretanto, e Velha e pela Igreja de Santa Cruz de. termoeléctrica na Figueira da Foz, na ministro das Obras Públicas, Carmona segundo anuncia, lançar ainda durante (subindo pelo Mercado de D. Pedro V e O Sport Club Conimbricense, que zona onde laboram a papeleira Soporcel Rodrigues. este ano as obras relativas ao nó da Faculdade de Psicologia e de Ciências está a completar 93 anos, precisa de e a celulose Stora Enso. A instalação da A nova ponte, empreendimento Boavista, em Coimbra, a variante Sul da da Educação e descendo pela Rua dos reconstruir e requalificar as suas ins- central termoeléctrica de ciclo que envolve um investimento da ordem cidade do IC 2 (Itinerário Complementar Coutinhos e Couraça de Lisboa, até à talações, para reconquistar a vida combinado sugere o estabelecimento de dos quatro milhões de euros, terá duas que, na região, coincide com a EN 1), a Portagem e ruas Ferreira Borges e associativa de que precisa e constitui um acordo entre a Câmara da Figueira vias no sentido Ceira-Coimbra e uma no ligação deste mesmo IC à Ponte Europa Visconde da Luz), facilitará o acesso grande parte da sua história, defende, em da Foz e o grupo espanhol, que possui sentido contrário. Jaime Soares, presi- e a beneficiação da Estrada da Beira, no aquela e por aquela zona da cidade e, entrevista a “O Despertar”, a presidente uma participação de cinco por cento na dente da Câmara de Vila Nova de Poiares lanço compreendido entre Ponte da simultaneamente, permitirá restringir do clube, Ana Paula Cruz. EDP. pretende, no entanto, que a futura Mucela e Catraia dos Poços. fortemente a circulação de automóveis Centenas de papagaios invadem o São 169 as praias e oito as marinas travessia tenha quatro faixas de rodagem Abre ao público o Pavilhão Centro ali, anuncia a Câmara Municipal de céu de Coimbra durante três dias, numa portuguesas distinguidas, este ano, com (duas em cada sentido), reivindicação Portugal, no Parque Verde do Mondego, Coimbra. mistura de cores e formas vindas de duas o certificado europeu de qualidade que o ministro Carmona Rodrigues em Coimbra. O espaço, criado pelos O Centro de Instrução e Recreio de dezenas de países, para aproximar ambiental. A Bandeira Azul é hasteada admite estudar, recordando, no entanto, arquitectos que Álvaro Siza Vieira e Torre de Bera inaugura o Núcleo Mu- culturas. É o primeiro festival Mundial em 15 praias que não a tiveram o ano que “qualquer alteração ao projecto Eduardo Souto Moura, que representou seológico de Torre de Bera. Instalado de Papagaios, mais um evento da Capital passado e não regressa a uma dezena que implica adiamentos do prazo, trabalhos Portugal na Exposição de Hannover numa casa típica e muito antiga, que se Nacional da Cultura. a ostentou em 2002. Na Região Centro a mais e incómodos para o utilizador”. (Expo 2000), “deve ser essencialmente encontrava abandonada e em ruínas, a Em Góis, a GoisArte volta a são nove as praias com aquela bandeira, Na mesma sessão, na Câmara de um centro de artes, independentemente criação do Núcleo só foi possivel, no transformar a vila em centro de atracção contra dez no ano anterior, sendo de Coimbra, são consignadas as obras de de outras funcionalidades”, defende o entanto, graças à colaboração de diversas cultural. O evento já ultrapassa as destacar a Praia de Mira, que mantém, beneficiação da Estrada da Beira (EN presidente da Câmara de Coimbra. instituições e empresas. fronteiras do concelho, chama a si cada ininterruptamente, nos últimos 16 anos, 17), no troço entre Coimbra e Vila Nova O teatro Esther de Carvalho, em Apesar da diversificada e rica vez mais visitantes e já “diz” que Góis a Bandeira Azul. 7/01/04
  • 7. 2003 7 Agosto Incêndios descontrolados Os fogos no verão deste ano provocaram vinte mortos e queimaram uma área de 385 mil hectares (ou, segundo dados internacionais, 430 mil hectares), dos quais mais de 240 mil arderam nos últimos quatro dias de Agosto e três primeiros de Setembro. O tempo não ajudou, foram Na Região Centro, depois de elevadas as temperaturas, muito baixos Castelo Branco e Guarda (distritos que, os índices de humidade. Mas os no conjunto, perderam mais de 130 mil incêndios deste verão atingiram hectares de floresta), aparece Leiria proporções verdadeira e dramatica- como o distrito mais penalizado pelos mente anormais, também por outras e, fogos (9.536 hectares), seguido de Viseu porventura, mais determinantes, razões. (4.313), Coimbra (2.824) e Aveiro – este Voltou a haver fogo posto, com o distrito da região e do país menos certeza, a negligência continuou a exis- atingido, onde arderam apenas 269 tir, sem dúvida. Mas não menos hectares. importantes foram outras, também, as O distrito de Braga foi aquele causas da tragédia: os postos de vigia onde, entre 1 de Janeiro e 21 de estiveram vazios, os fogos foram Setembro, deflagraram mais incêndios detectados tardiamente, o sistema de (476), mas sem que isso corresponda à protecção e socorro assentou, essen- maior área ardida (2.691 hectares). cialmente, na boa vontade e coragem Seguiram-se Vila Real, Viseu e Porto dos bombeiros voluntários, faltaram (448, 445 e 441 focos), sendo Évora o grupos permanentes profissionais, o distrito que menos fogos registou: 36 combate foi feito sem coordenação. que, no entanto, provocaram a des- Enfim, quis-se poupar e o resultado está truição de 9.356 hectares. à vista: vinte mortes, várias dezenas de A pior semana do ano, já se disse, Comparando o número de incêndios dos últimos seis anos, verifica-se que 2003 foi o que registou menor famílias desalojadas, 385 mil hectares foi aquela que começou em 28 de quantidade de terra queimada. Agosto e terminou em 3 de Setembro, afectada a flora (a Serra de S. Mamede bariam de forma mais ou menos tímida, quantidade (4.086), em contraste com A estimativa europeia para a área durante a qual ficou reduzida a carvão terá perdido 30 por cento da sua flora) e por reconhecer os responsáveis. 2000 e 1998 (mais de 7.700 e de 7.200, ardida em Portugal é, todavia, superior: e cinza uma área de 242.174 hectares. a fauna, sendo muitas as populações de Dos 167 fogos mais devastadores, respectivamente) e com 2002, que 430.725 hectares, segundo o Sistema O período compreendido entre 4 e 10 animais afectadas (caso da Serra da 59 tiveram origem desconhecida. Entre atingiu quase 6.500 fogos. No entanto, Europeu de Informação sobre Fogos de Setembro foi o segundo pior (66.092 Estrela, embora sem o risco de extinção). os incêndios com causas já determi- os efeitos são bem diversos. Excluindo Florestais, calculando ainda que 60 por hectares), seguindo-se a semana de 11 A grave acentuação da erosão dos solos nadas, 26 foram desencadeados por 2003, o ano de 2000 foi o pior dos cento desta área diz respeito aos a 17 de Setembro, com mais de 31 mil é outra das consequências dos criminosos, 23 resultaram de trovoadas últimos seis anos, tendo ardido cerca distritos de Castelo Branco, Santarém e hectares, e, depois, o período com- incêndios, cujos reflexos directos e (o mais devastador dos quais, no início de 152 mil hectares, seguindo-se 1998 Portalegre. O pinheiro marítimo foi, preendido entre 14 e 20 de Agosto imediatos se podem sentir já no inverno de Agosto, no concelho da Chamusca, (mais de 142 mil hectares), 2002 (mais ainda de acordo com esta organização, (10.714 hectares). de 2003/04. que destruiu uma área de quase 22 mil de 124 mil), 2001 (perto de 102.200) e a espécie mais atingida, representando De acordo com os mesmos dados Além da falta de meios humanos hectares) e 12 terão sido provocados 1999 (quase 70 mil hectares). 42 por cento do total de floresta ardida, daquelas três entidades, dos 385.982 para fazer vigilância, dos postos de vigia pelo fogo ateado com a intenção de Na sequência desta tragédia, o seguindo-se o eucalipto (30 por cento) hectares destruídos, mais de 263 mil diz que funcionaram mal ou nem sequer fazer a renovação de campos de pasto. governo anuncia a criação da Secretaria e o sobreiro (quase 20 por cento). No respeito a área de povoamento e os funcionaram, voltaram a faltar pontos Em 2003 também foi batido o recorde de Estado das Florestas, reunindo, total, arderam, este ano, seis por cento restantes cerca de 123 mil eram de mato. de água e acessos nas florestas, os meios de detenções de alegados incendiários: assim, todas as competências numa só da floresta portuguesa, mais do dobro, De acordo com o Instituto de Conser- de comunicação de emergência falha- 93 suspeitos. tutela. A reforma estrutural da floresta e portanto, da área perdida em 1991, um vação da Natureza (ICN), entre 1 de ram, os meios aéreos actuaram tarde e Comparando o número de in- a criação de um plano de defesa contra dos piores anos das últimas décadas. Janeiro e 8 de Agosto, as áreas prote- ressentiram-se da deficiente ou mesmo cêndios dos últimos seis anos, verifica- incêndios são algumas das atribuições Embora os fogos não tenham gidas foram as que mais sofreram com ausência de coordenação, como aca- -se que 2003 foi o que registou menor da nova estrutura. deflagrado e lavrado apenas em Agosto, os fogos, batendo o recorde dos últimos este foi o pior mês e, através dele, faz-se 23 anos, com 22 mil hectares ardidos. grande parte do triste balanço do ano, Entre 1998 e 2002 a média de área ardida no que a incêndios florestais (e não só, nestas zonas era de 10 mil hectares. houve áreas urbanas e/ou urbanizadas Este verão, foram atingidas pelos igualmente atingidas) diz respeito. Os incêndios 16 das 29 zonas protegidas, dados apurados, no final de Setembro, revela ainda o ICN. O Parque Natural pela Direcção Geral de Florestas, da Serra de S. Mamede foi das áreas Serviço Nacional de Bombeiros e classificadas mais atingidas, ao perder Protecção Civil dão, entretanto, uma 9.646 dos seus 29.694 hectares. No SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA imagem de como ficou o país, depois Parque Natural da Serra da Estrela, com GABINETE DO ADMINISTRADOR dos incêndios. (Adoptam-se estes uma área total de 101.060 hectares, dados, pois são os que permitem arderam nove mil hectares de vege- estabelecer comparações e fazer avaliações, designadamente com anos tação. Também atingidas, mas com AVISO anteriores e entre as diferentes regiões – proporções menos preocupantes, foram o Sistema Europeu de Informação as áreas, igualmente classificadas, das Novo Prazo de Concurso a Bolsas de Estudo divulgou apenas valores globais). serras de Aire e Candeeiros e de Ano lectivo de 2003/04 Castelo Branco, Portalegre e Montesinho, com a perda de 2,548 e Santarém foram os distritos mais 1.161 hectares, respectivamente. Os Nos termos da alínea c) do n.º 3 do Art.º 24 do Regulamento de Atribuição de Bolsas violentamente atingidos, tendo sido fogos no Douro Internacional e no Vale destruídos pelas chamas mais de 89.300 a Estudantes do Ensino Superior Público, aprovado pelo Despacho n.º 10324-D/97 de 31 do Guadina destruíram cerca de 1.100 hectares de vegetação, no primeiro, hectares em cada uma destas zonas de Outubro, alterado pelos Despachos n.ºs 13766-A/98 (2.ª Série) de 7 de Agosto, 20768/ cerca de 68.300 mil no segundo e perto protegidas, enquanto que na Peneda 99 (2.ª Série), de 3 de Novembro, e 7424/2002 (2.ª Série), de 10 de Abril e do Despacho de de 64 mil no de Portalegre. Seguiram- Gerês arderam 260 hectares. Cerca de 3 de Dezembro de 2003 do Secretário de Estado Adjunto da ministra da Ciência e do -se Faro e Guarda, com 43.601 e 41.283 80 por cento da Tapada de Mafra ficou Ensino Superior, “podem os estudantes que se considerem abrangidos pela nova definição hectares, respectivamente, e, depois, reduzida a cinza, no entanto, os com áreas bem inferiores, Bragança, de estudante economicamente carenciado resultante da alteração do Art.º 12.º e que não especialistas admitem que é recuperá- Setúbal, e Lisboa (perto de 14.100, cerca vel. hajam requerido bolsa de estudo para o ano lectivo de 2003/2004, apresentar requerimento de 10.500 e mais de 10.400, respecti- Para além dos danos sociais e para este fim, no serviço competente do seu estabelecimento de ensino, invocando, vamente). económicos graves, foi profundamente justificadamente, a sua situação económica e social”; Para tal, deverão os estudantes interessados, apresentar nos SAS desta LUMELde Coimbra, Lda. Universidade, até ao dia 30 do mês de Janeiro de 2004 o respectivo processo de candidatura devidamente instruído (requerimento). Os boletins de candidatura encontram-se disponíveis na sede dos SASUC, no Fórum Lusa Mecânica Estudante (Cantinas Centrais) e na Loja do Cidadão Estudante - AAC. FERROS FORJADOS - ALUMÍNIOS ANODIZADOS Coimbra, 17de Dezembro de 2003. E LACADOS - METALIZAÇÃO Sala de Exposições Escritórios e Oficinas O Administrador R. João Cabreira, 20-22 Zona Industrial da Pedrulha (António Luzio Vaz) Telef. 239 825 881 COIMBRA Tels. 239823890-239493475 “O Despertar”, N.º 8266, 04/01/7 07/01/04
  • 8. regional 8 Figueira da Foz Queima de lixo no Centro Caras Direitas faz espectáculo pode estar comprometida para reerguer palco das cinzas O sinistro, que atingiu a sala de luz para reabilitar um palco com A direcção do Grupo espectáculos do Caras Direitos, em tradições”, afirmou José Gaspar, acres- Caras Direitas prevê Buarcos, provocou danos da ordem centando que numerosos artistas na- realizar um espectáculo dos 150 mil euros, segundo uma cionais e locais se disponibilizaram já primeira estimativa da direcção. para actuar no evento. este mês com o grande As chamas destruíram vários Uma conta de solidariedade para número de artistas que “cenários antiquíssimos” e equipa- com o Caras Direitas foi aberta no BCP se solidarizaram perante mentos técnicos e danificaram o palco, e, entretanto, também o Olivais Coim- datado de 1927, e por onde passaram - bra colocou à disposição da colecti- o incêndio recente que recordou o dirigente - “todos os gran- vidade um jogo da sua principal causou danos elevados des actores e actrizes portugueses, à equipa sénior feminina, a disputar a no seu cine-teatro. excepção de Eunice Muñoz”. Liga Feminina de basquetebol. Foi também neste palco, restau- Além da formação no domínio “Logo que as condições de se- rado nos anos 1960 - adiantou José do basquetebol feminino, o Caras Di- gurança estejam repostas, faremos o Gaspar - que a mãe do actor Camilo de reitas desenvolve também as vertentes espectáculo”, afirmou José Gaspar, Oliveira iniciou o trabalho de parto da pesca desportiva, música e tempos presidente da direcção da colecti- durante uma actuação. livres para jovens, além de um projecto alternativa à incineração soluções ba- vidade, fundada em 1907. “O espectáculo será uma pequena de âmbito social. A Quercus afirmou na sexta seadas na reciclagem de materiais (co- feira que a construção da mo as embalagens) e de matéria orgâ- incineradora de lixo urbano nica, que pode servir para produzir na região Centro poderá estar energia eléctrica. Segundo os ambientalistas, o Câmara de Góis oferece viaturas posta em causa, já que o governo encomendou um custo da incineração na estrutura da região Centro será de 40 euros por estudo para avaliar o custo tonelada, “o que torna os custos insu- Bombeiros Voluntários das alternativas a este processo. portáveis para as autarquias”. “A incineração é um passo bas- tante mais caro do que a valorização orgânica e reciclagem”, frisaram os com duas novas ambulâncias O Ministério do Ambiente prometeu à Quercus que vai avaliar os responsáveis da Quercus. Desta forma, os ambientalistas de Alvares que agradeceu a José Girão custos das alternativas à queima de lixo consideram que o estudo que o Vitorino o esforço desenvolvido e que urbano, contestada pelos ambientalis- secretário de Estado encomendou para A Câmara Municipal tas. comparar os custos das alternativas se traduz na garantia de uma maior de Góis ofereceu, segurança da população da freguesia. “O secretário de Estado do Am- poderá vir a pôr em causa o projecto no dia 28 de Dezembro, Muito satisfeito ficou também o biente decidiu encomendar um estudo da incineração na região Centro do comandante dos Bombeiros, José a uma empresa da especialidade para país. duas ambulâncias avaliar os custos da incineração dos A Quercus tem defendido que o à Associação Humanitária António Pereira de Carvalho, que viu assim realizado o sonho antigo de resíduos urbanos e as alternativas aumento da capacidade de incineração dos Bombeiros Voluntários dotar a secção de Alvares com uma apresentadas pela Quercus”, afirma a em Portugal compromete ainda mais as organização ambientalista em comu- metas de reciclagem e é uma via de Góis. ambulância com condições modernas nicado enviado à Agência Lusa. ambiental e “economicamente insus- para a sua função. José Girão Vitorino destacou, por A Quercus apresentou como tentável”. A cerimónia de entrega das viaturas foi presidida pelo presidente sua vez, as dificuldades que a autar- da autarquia, José Girão Vitorino e quia tem para responder a todas as contou com a presença de represen- solicitações mas sublinhou que o tantes das instituições locais e da população. esforço financeiro feito pela Câmara se justifica, já que se trata de uma ins- Consternação e revolta na Lousã A primeira viatura foi entregue tituição que merece o apoio de todos. na quarta secção dos Bombeiros Vo- luntários de Góis, na freguesia de Alvarez, e foi benzida pelo padre Com as duas novas ambulâncias, Depois da entrega da viatura, o Corpo Activo da quarta secção pres- tou uma homenagem ao seu coman- Homem mata mãe Ramiro Moreira que sublinhou a im- dante, atribuindo o seu nome ao par- portância desta ambulância para minorar o sofrimento de quem mora longe dos locais onde se encontram os Bombeiros de Góis podem agora oferecer uma melhor res- posta às necessidades da popula- que auto, um gesto de agradecimento que muito o emocionou. No mesmo dia, à tarde, foi ofe- e lança-lhe fogo ção os primeiros socorros. Felicitou tam- recida também uma ambulância ao Um homem matou Por isso, procurou a mãe no Cen- bém o esforço do presidente da contempladas com uma ambulância Quartel Sede, em Góis, sendo esta na sexta feira a mãe à tro de Saúde, que entretanto foi Câmara que desenvolveu “este nova. benzida pelo Padre Carlos e baptizada aconselhada a esconder-se numa casa sonho” das populações mais afastadas Este esforço foi também re- com o nome de José Girão Vitorino, facada e lançou-lhe fogo de banho mais recuada do edifício. da sede do concelho, que foram agora conhecido pelo presidente da Junta presidente da Câmara de Góis. com gasolina numa casa “Quando cá chegamos não es- de banho do Centro de tava ninguém, os utentes terão fugido ao vê-lo de faca e gasolina na mão”, Saúde da Lousã, disse afirmou o comandante dos bombei- à Lusa o comandante ros. Objecto estranho caído do céu dos Bombeiros Municipais da Lousã, O suspeito e a vítima são sul-afri- canos e residiam na Lousã há vários anos. João Lopes. terá sido um meteorito O incidente ocorreu cerca das Dezenas de pessoas concentra- vam-se junto ao Centro de Saúde da Lousã, num ambiente de consternação ter visto cair objectos incandes- Península Ibérica, pelo que as buscas 13.45 horas. O suspeito, com proble- e revolta. De acordo com a Brigada 5 Cerca de 30 bombeiros centes, com caudas de três metros, sem terminaram. A chuva de meteoritos mas psiquiátricos, foi detido pela da GNR de Coimbra, a vítima tinha de cinco corporações das que haja notícias de estragos. originou ainda dezenas de chamadas GNR. 53 anos e o suspeito, de 24, já teria zonas norte e centro do país Os testemunhos levaram a que para os serviços de Emergência em Segundo João Lopes, a vítima estado por várias vezes internado com procuraram domingo as corporações de bombeiros de Viana outros pontos do país, nomeadamente terá fugido do filho para a casa de problemas psiquiátricos. do Castelo, Ponte de Sor, Viseu, Castro no Alentejo. banho do Centro de Saúde, onde foi Uma das pessoas que se deslo- ao cair da noite um objecto D’Aire e Caminha se tivessem em- encontrada pelos bombeiros já cou no local poucos minutos após o luminoso vindo do céu, penhado entre as 18.30 e as 22 horas carbonizada. incidente, contou à Lusa que se gerou no que terá sido uma chuva numa busca para encontrar qualquer “Fomos chamados para um in- “um alvoroço, com pessoas incré- coisa que pudesse ter caído do céu, cêndio no Centro de Saúde e quando dulas”, questionando como é possível de meteoritos, incluindo as hipóteses de um meteo- lá chegamos deparámo-nos com uma ter acontecido um crime destes num segundo os bombeiros. rito ou uma aeronave. pessoa no chão, pensávamos que era centro de saúde. De acordo com o Serviço Na- um boneco”, afirmou. Segundo a mesma fonte, o sus- Fonte do Serviço Nacional de cional de Bombeiros e Protecção Segundo informação recolhida peito - que matou a mãe à facada e Bombeiros e Protecção Civil (SNBPC) Civil, face aos testemunhos recebidos no local, acrescentou o comandante depois lhe largou fogo - tinha ligaduras disse à agência Lusa que o serviço de foi feita uma pesquisa na Internet que dos bombeiros, o suspeito teria uma nas mãos quando saiu das instalações urgência 112 recebeu domingo vários indicou que estava previsto para carta para ser internado, mas recusava do centro de saúde acompanhado por telefonemas de pessoas que diziam domingo uma chuva de meteoritos na esta decisão. elementos da GNR. 7/01/04
  • 9. desporto 9 União de Coimbra empata Sporting estraga festa do Centenário frente ao Cesarense do Benfica e vence na Luz por 3-1 O União de Coimbra O Sporting venceu conquistou, no domingo, um domingo o Benfica por 3-1, ponto frente ao Cesarense. no novo Estádio da Luz, A jogar no Campo do em jogo relativo à 16.ª Mergulhão, na condição de jornada da Superliga de visitante, o União conseguiu Futebol e que assinalou o amealhar um ponto no arranque das comemorações primeiro jogo do ano. do Centenário do clube “encarnado”. Duas grandes penalidades, uma para cada lado, acabaram por ditar o Uma grande penalidade, cobrada resultado deste encontro, uma partida jogo continuou a disputar-se no meio com sucesso por Rochemback, per- bastante equilibrada e com um fu- campo e até ao intervalo, apesar de mitiu ao Sporting inaugurar o mar- tebol pouco emotivo. algumas jogadas de perigo para cador logo aos 9 minutos, com os O primeiro golo da partida aca- ambos os lados, o resultado não se “leões” a dilatarem a vantagem a 11 bou por surgir logo no início do en- alterou. minutos do intervalo, por intermédio contro, ao minuto cinco, na sequência No segundo tempo, o Cesarense de Silva. de uma grande penalidade. Para evitar entrou em campo bastante deter- O melhor que o Benfica con- o cruzamento de Robalinho, Gil tocou minado e criou mesmo algumas jo- seguiu foi reduzir para 2-1, 12 mi- na bola com a mão e o árbitro assi- gadas de grande perigo. Valeu ao nutos após o reatamento, graças a um nalou grande penalidade contra o União a determinação dos seus joga- cabeçada certeira de Luisão. em 3-1 a favor do Sporting. de Ferreira sobre o Belenenses, e ficou União. Chamado a marcar, o capitão dores de dar a volta ao resultado. O Já no quarto minuto de com- A 16.ª jornada da Superliga, concluída segunda feira com os do Cesarense, Sérgio, não desperdi- golo do empate acabou por surgir pensações, Sá Pinto, também de penúltima da 1.ª volta, teve início sá- encontros Académica-Sporting de çou e fez o 1-0. mesmo no final da partida, ao minuto castigo máximo, fechou a contagem bado com a vitória por 2-0 do Paços Braga e FC Porto-Rio Ave. A equipa da Arregaça ainda ten- 90, com Maná a marcar, de grande tou reagir mas sem grande sucesso. O penalidade, o golo do empate. Académica B derrotada na Marinha Grande Treinador da Académica A Académica B foi derrotada nhense e deu à equipa uma maior tran- quilidade. Em excelente forma, Antero voltou a marcar. no domingo pelo Durante a primeira parte a equipa A Académica não conseguiu faz ultimato à Direcção Marinhense por dois golos sem resposta. da casa geriu a vantagem, enquanto que a Académica tentava, sem grande sucesso, chegar ao empate. responder e acabou por começar o ano com uma derrota frente ao último classificado da tabela, que conquis- O treinador da Académica, Apesar de algumas jogadas tou assim, em casa, uma preciosa Vítor Oliveira, manifestou A deslocação da equipa dos isoladas de perigo, a “Briosa” não vitória. estudantes à Marinha Grande não conseguiu marcar e saiu para inter- Quanto à Académica continua a sábado a sua indignação correu da melhor maneira, já que a valo a perder. demonstrar algumas fragilidades, perante o deplorável estado “Briosa” acabou por sofrer o primeiro No segundo tempo, o rumo do apesar da equipa comandada por do relvado do campo do golo bastante cedo, quando estavam jogo não se alterou e o Marinhense Vítor Alves demonstrar sempre muita decorridos apenas quatro minutos do acabou por fazer, ao minuto 48, o garra e determinação e nunca baixar Bolão, após o treino da jogo. Antero marcou para o Mari- segundo golo da partida. os braços. equipa de futebol de Coimbra, e exigiu melhores condições de trabalho. “O relvado está péssimo, está Naval derrotada no primeiro jogo do ano mesmo impraticável. Para a próxima O Vitória de Setúbal venceu bém ficou marcado por um “frango” que Auri desviou para Jorginho, sem semana tem que haver uma nova má- técnico se insurge contra as condições do guarda-redes Serrão. que o dianteiro sadino conseguisse quina para melhorar as condições do do relvado do Bolão, pois há cerca de no domingo a Naval 1.º de O Vitória de Setúbal assumiu as chegar à bola para inaugurar o marca- campo de treinos, merecedoras de um mês foram vários os jogadores que Maio por 3-0, em jogo da 16.ª despesas do jogo desde o primeiro dor. uma equipa da Superliga”, afirmou o sofreram entorses com alguma jornada da Liga de Honra de minuto da partida revelando-se a O treinador do Vitória de Setúbal técnico. gravidade. equipa mais ofensiva durante quase ainda reforçou o ataque, com a entrada Perante tal cenário, os riscos de Contactado pela agência Lusa, Futebol, disputado no Estádio toda a primeira parte, mas nunca con- de Hugo Henrique para o lugar do lesão são inúmeros, dado o estado do o chefe do departamento de futebol do Bonfim, em Setúbal. seguiu acercar-se com perigo da baliza médio Puma, mas foi a Naval 1.º de relvado, que apresenta muitos bu- da “briosa”, João Bandeira, sossegou de Serrão. Maio que mais se acercou da baliza racos: “Bons para os coelhos”, gra- os ânimos: “Quanto à máquina exi- Um “hat-trick” do camaronês Apesar de um domínio aparente, sadina nos derradeiros instantes da cejou um elemento da equipa técnica, gida, já a comprámos. Estamos apenas Meyong garantiu o triunfo do Vitória a primeira grande oportunidade de etapa inicial. lamentando o facto. à espera que a entreguem”, declarou de Setúbal, por 3-0, sobre a Naval da golo só surgiu aos 29 minutos de jogo, Boa arbitragem de Carlos Esta não é a primeira vez que o o dirigente. Figueira da Foz, num jogo que tam- na sequência de um pontapé de canto, Xistra. C L A S S I F I C A Ç Ã O SUPERLIGA I I LIGA II DIVISÃO - ZCentro III DIVISÃO - Série C III DIVISÃO - Série D J V E D M S P J V E D M S P J V E D M S P J V E D M S P J V E D M S P 1 FC Porto 15 12 3 0 36 11 39 1 Lamas 18 12 1 5 33 18 37 1 Tourizen. 15 20 4 1 31 18 34 1 Abrantes 15 11 3 1 35 13 36 1 Estoril 16 10 2 4 27 15 32 2 Torreense 18 11 3 4 30 12 36 2 Sporting 16 12 1 3 31 16 37 2 Varzim 16 19 2 4 20 14 32 2 P. Castelo 15 8 3 4 18 13 27 2 Sourense 15 9 5 1 35 15 32 3 S. Espinho 18 11 3 4 27 19 36 3 Benfica 16 10 3 3 31 14 33 3 Naval 16 8 5 3 26 15 29 4 Sanjoan. 18 10 3 5 27 20 33 3 Lamas 15 7 3 5 23 19 24 3 Idanhense 15 9 4 2 23 11 31 4 Beira Mar 16 9 2 5 25 19 29 4 V. Setúbal 16 8 5 3 32 22 29 5 Caldas 18 10 1 7 24 21 31 4 Tocha 15 8 0 7 18 15 24 4 BC Branco 15 8 6 1 23 8 30 5 Marítimo 16 7 6 3 18 15 27 5 Penafiel 16 8 4 4 26 19 28 6 Esmoriz 18 8 6 4 24 23 30 5 Milheiroen. 15 7 2 6 25 17 23 5 Riachense 15 8 4 3 24 13 28 6 Sp. Braga 15 8 3 4 17 15 27 6 Salgueiros 16 8 3 5 28 23 27 7 Oliveiren. 18 8 5 5 29 19 29 6 Anadia 15 6 5 4 18 11 23 6 Lourinhan. 15 7 6 2 18 15 27 7 Boavista 16 7 5 4 15 11 26 7 Maia 16 6 4 6 28 24 22 8 Fátima 18 8 3 7 20 24 27 7 S.J. Ver 15 7 2 6 25 19 23 7 T. Novas 15 8 2 5 28 21 26 8 Nacional 16 7 1 8 26 18 22 8 S. Clara 16 5 6 5 23 21 21 9 A. Viseu 18 7 5 6 21 20 26 8 Gafanha 15 7 2 6 19 22 23 8 Peniche 15 8 2 5 19 12 26 9 Gil Vicente 16 5 5 6 24 20 20 9 Feirense 16 5 6 5 21 22 21 10 Portomos. 18 6 7 5 26 19 25 9 U. Coimbra 15 5 5 5 18 19 20 9 Rio Maior 15 6 5 4 22 16 23 10 Rio Ave 15 5 5 5 18 14 20 10 D. Chaves 16 5 6 5 15 20 21 11 Pombal 18 7 4 7 24 25 25 10 Santacom. 15 5 5 5 17 20 20 10 Fazend. 15 6 4 5 21 22 22 11 Belenens. 16 4 6 6 20 27 18 12 Alcains 18 6 7 5 29 31 25 11 Cesarense 15 4 7 4 19 15 19 11 Caranguej. 15 6 2 7 25 18 20 11 Portimon. 16 5 5 6 20 19 20 12 Alverca 16 5 2 9 17 22 17 13 Vilafranq. 18 6 2 10 20 21 20 12 Ovarense 16 5 5 6 21 21 20 12 Arouca 15 5 4 6 17 18 19 12 Benediten. 15 4 5 6 19 20 17 14 O. Bairro 18 5 5 8 20 26 20 13 U. Leiria 16 5 2 9 18 27 17 13 Leixões 16 4 7 5 16 23 19 13 Arrifanen. 15 5 3 7 20 28 18 13 Bidoeiren. 15 4 3 8 19 22 15 15 Académ. B 18 5 4 9 21 29 19 14 Moreirense 16 4 4 8 12 21 16 14 Desp. Aves 16 5 3 8 22 28 19 16 O.Hospital 18 4 7 7 17 29 19 14 F. Algodres 15 4 5 6 21 22 17 14 Alcobaça 15 3 4 8 11 18 13 15 Académica 15 4 3 8 13 18 15 15 Felgueiras 16 5 3 8 13 19 18 17 Pampilho. 18 4 6 8 29 32 18 15 Satão 15 4 5 6 14 25 17 15 Sertanen 15 2 4 9 8 23 10 16 P. Ferreira 16 4 1 11 9 25 13 16 Marco 16 4 4 8 15 24 16 18 Águeda 18 4 6 8 17 29 18 16 Mangualde 15 3 7 5 17 17 16 16 Mirense 15 1 5 9 7 32 8 17 Guimarães 15 2 5 8 16 23 11 17 U. Madeira 16 2 6 8 17 26 12 19 Estarreja 18 4 1 13 23 30 13 17 Valecambr. 15 4 4 7 19 21 16 17 Alq. Serra 15 2 1 12 10 30 7 18 E.Amadora 15 2 1 12 10 40 7 18 Sp. Covihã 16 2 2 12 12 27 8 20 Marinhens. 18 3 3 12 10 24 12 18 A.Beira 15 1 4 10 9 29 7 18 U.Almeirim15 0 1 14 7 45 1 07/01/04
  • 10. cartaz 10 Livro sobre Fernão de Magalhães própria arrogância, e poucos dos seus homens acorreram em seu auxílio. Bergreen diz que “a sua morte trouxe aos tripulantes um sentido palpável com possibilidade de filme nos EUA de alívio, de que a tormenta de navegar sob o seu comando tinha terminado”. A partir daí, contudo, a disciplina A viagem de circum-navegação do na- os seus leitores a bordo com Magalhães e tempo fabulosa e horrível,” acrescentou. anglófono, tinha inicialmente pensado da tripulação começou a desvanecer-se, vegador português Fernão Magalhães a sua tripulação à medida que eles Dos cinco barcos que iniciaram a nas viagens do Capitão Cook ou de reflectindo-se entre outras coisas na poderá ser tema de um filme de Hollywo- exploram, navegam, se amotinam, sofrem viagem, em 1519, apenas um terminou a Francis Drake. deficiente manutenção dos barcos com od, disse o autor de um novo livro sobre a e morrem através dos mares”, numa viagem, uma nave “de desolação, e Foi quando escrevia o seu anterior consequências desastrosas. viagem, Laurence Bergreen. “leitura fascinante para os amantes da angústia”. livro sobre as viagens de exploração a Na sua entrevista à Lusa, Bergreen Numa entrevista à agência Lusa, história e uma grande história que rivaliza Dos 260 tripulantes nos cinco Marte que analogias feitas por cientistas disse que, na sequência da sua investi- Bergreen disse que desde a publicação com qualquer aventura marítima”. navios que iniciaram a viagem, apenas da NASA a Magalhães despertaram a sua gação, considera Magalhães “mais bri- do seu livro, há poucas semanas, “houve Bergreen escreveu o seu livro com 18 “cadavéricos” sobreviveram. curiosidade sobre o navegador português. lhante do que esperava mas também mais já discussões sobre um filme, mas ainda base em documentos históricos da altura, O livro relata as rejeições do monarca Uma das naves de exploração de extremista, mais um fanático do que não há acordo”, pelo que é demasiado apoiando-se em grande parte no diário de português D. Manuel aos planos de Marte tem aliás o nome do navegador e a aquilo que esperava”. cedo para dizer se isso se vai passar. bordo mantido por Antonio Pigafetta, um Fernão de Magalhães para atingir as capa do livro contém um elogio ao mesmo “Durante a viagem tornou-se numa O interesse reflecte no entanto a acla- académico de Veneza que acompanhou especiarias das Molucas pelo ocidente e pelo cientista chefe da NASA para Marte, espécie de fanático religioso e isso foi de mação com que o livro de Bergreen, “Para a expedição, e em outras fontes, como o as dificuldades e invejas que encontrou Jim Garvin. certo modo uma surpresa para mim,” disse Além do Fim do Mundo” (Over the Edge diário do piloto Francisco Albo e na corte espanhola devido ao facto de ser “Quando comecei a investigar Bergreen, que frisa no entanto ser difícil of the World) está a ser recebido pela crítica documentos da época. português. Magalhães, apercebi-me de imediato que “conhecer Magalhães, porque não há literária e historiadores devido ao seu Tudo isso resulta no relato em grande Essas invejas, aliás, iriam afectar isto era uma história de muito mais valor muita informação sobre Magalhães, o estilo de leitura fácil, que o torna num pormenor da viagem, desde as execuções constantemente a sua viagem e seriam em que o sentido de perigo e aventura homem, a pessoa”. livro excitante e fascinante, quase de e torturas ordenados por Magalhães, aos uma das razões de diversos motins, a que eram muito maiores e que a sua viagem “Conhecemos os pormenores da sua aventuras, mas sem perder a exactidão hábitos sexuais de tribos da América do Magalhães fez face e a que pelo menos seria sem dúvida material para um livro viagem, conhecemos o seu comporta- histórica. Sul e do Pacífico e a bacanais entre essas num dos casos respondeu com torturas, excitante,” disse Bergreen. mento durante a viagem e sabemos algo Numa crítica na conceituada secção tribos e membros da tripulação. decepações e execuções dos amotinados. A sua investigação e angariação de sobre a sua carreira antes da sua viagem,” de literatura e livros do New York Times, O canibalismo de tribos de ilhas no Um dos navios desertou, regressan- fontes demorou dois anos e meio “a tempo disse Bergreen. o professor universitário de história Jeffrey Pacífico, a devastação causada pelo do a Espanha, onde convenceu a corte inteiro” e foi feita com a ajuda de tradutores “Aqueles que falam sobre Maga- Bolster diz que o livro se caracteriza pela escorbuto, a fome, a sede, o desespero e as espanhola da “traição” de Magalhães. de português e espanhol. lhães descrevem-no como um homem sua “investigação prodigiosa, prosa sólida alegrias são relatados em pormenores que Ironicamente, enquanto muitos Após isso, o livro demorou um ano brilhante, mas impossível de aturar, e descrições vividas que o tornam uma a “Booklist” descreve como “um conto espanhóis punham em causa a sua a escrever. argumentativo. Todo concordam que ele descrição gratificante” das grandes cativante que rivaliza com a mais lealdade ao monarca espanhol, as O autor fez ele próprio a viagem de era brilhante e muito capaz, mas para além viagens da era dos descobrimentos, onde excitante ficção”. autoridades portuguesas iniciaram de Magalhães e atravessou o estreito de disso a verdade é que não sabemos muito “se inclui tudo num detalhe maravilhoso, Bergreen disse que, quando co- imediato uma tentativa de o apreender. Magalhães no pico sul daAmérica Latina sobre Magalhães,” acrescentou. num livro histórico de primeira classe”. meçou a investigação para o livro, Já depois de Magalhães ter sido duas vezes, nas direcções leste-oeste e Para o autor de “Para Além do Fim Bergreen disse à Lusa que escolheu descobriu para sua “grande surpresa” ha- morto nas Filipinas por uma tribo local, o oeste-leste, “para ganhar um sentido real do Mundo”, Magalhães é “um símbolo o seu estilo, quase que de aventuras, por- ver uma grande quantidade de material e principal barco da frota, o Trinidad, foi da geografia e topografia do terreno, do mundial, um símbolo da idade da que para ele a viagem de circum-nave- documentos sobre a viagem. apresado pelo Capitão portuguêsAntónio seu clima e das dificuldades a que fez exploração”. “Eu quis saber o que gação, como “a mais importante de toda “Os diários, os documentos da corte de Brito, que de imediato mandou face”. significava isso, em que consistia a sua a era dos descobrimentos, merecia uma real, os documentos jurídicos, todos esses executar um dos tripulantes portugueses Bergreen faz notar que o seu livro é coragem e a sua convicção, pois a sua nova perspectiva com uma sensibilidade documentos existem, pelo que foi possível do navio por traição e colocou os outros mais sobre a viagem do que sobre a viagem foi na verdade algo de moderna”. reconstituir um relato quase que diário da em regime de trabalho forçado. biografia de Magalhães, mas reflecte bem extraordinário,” acrescentou. A revista literária Publishers- viagem e das pessoas que nela partici- Brito mandou também destruir o a sua personalidade, de um homem O livro, de 458 paginas e publicado -Weekly descreve o livro como “um param,” disse Bergreen. Trinidad. autoritário, visionário e um excelente nos Estados Unidos pela editora poderoso conto de aventura de enorme “Assim tentei dar ao leitor moderno Bergreen disse que tinha sempre navegador. HarperCollins, vai ser traduzido para presença e detalhes ricos”, enquanto a uma visão do que foi na verdade parti- querido escrever um livro sobre um Magalhães morreu nas Filipinas em português pela editora brasileira Booklist diz que Laurence Bergreen “leva cipar nesta experiência, que foi ao mesmo grande navegador, mas que, sendo combate com tribos locais, vítima da sua Objectiva. Cinemas Millenium classificados telefones urgentes cine-teatro Tel. 239 822 131 TERMOACUMULADORES – Repara- COIMBRAPNEUS - Comércio de Pneus, BOMBEIROS ções ao domicílio, garantia 1 ano; António Lda. - Pneus de todas as Marcas. Vasta Hoje e Amanhã M/ 12 anos R. Santos. Tel. 239 439 474 - José Cortez - variedade de Jantes Especiais. Alinha- Bombeiros Sapadores ..................................... 239 792 800 Tel. 239 491 896. mentos de Direcção. Equilibrio de Ro- Bombeiros Voluntários ................................... 239 822 323 “SENHOR DOS ANÉIS - O REGRESSO DO REI” HIPERPEÇAS, Variada gama de peças e das por Sistema Computorizado. Av. Elisyo de Moura, 381. Tel. 239 703 784 H O S P I TA I S Todos os dias: 11.20 - 15 - 18.40 - 22.20 acessórios de automóveis: Óleos - Filtros - - Coimbra Emergência Social ........................................... 239 822 139 Estação de Serviço. Rua António José de Universidade ..................................................... 239 400 400 estúdio 1 Tel. 239 822131 Almeida 253, Telefone 239 483 657. Restaurante “O CRUZEIRO DA SER- RA” Almoços, Jantares, Casamen- Covões ................................................................ 239 800 100 Hoje e Amanhã M/ 12 anos ESTORES ARLINDO-Vende Estores, boa tos, Baptizados e Banquetes. Tef. Celas ................................................................... 239 404 030 qualidade. Repara todo o tipo de estores. 239 911 981 - 239 911 217, Degracias - Espírito Santo das Touregas - Telef. Soure. Pediátrico .......................................................... 239 484 163 “ À Procura de Nemo” 239981644 - Coimbra Sobral Cid ......................................................... 239 404 422 POCINHO & FILHOS, LDA. – Instala- Todos os dias: 13.40 - 15.45 - 17.50 - 19.55 - 22 - 00.05 Maternidade Daniel de Matos ....................... 239 403 060 TASCA DO QUIM - Quim dos Ossos – ções e Reparações Eléctricas, Águas e Pratos regionais - Rua António Vasconce- Aquecimento Central - R. Brigadeiro Cor- Instituto Maternal ............................................. 239 480 400 estúdio 2 Tel. 239 822 131 los, 3 e 5 - Tel. 239 823 146 - Coimbra. reia Cardoso, 439 - Tel. 239 715 034 Hospital Militar.........................239 403 080 - 239 405 058 LAVAGEM DE ESTOFOS em viaturas CASA DA LUIZA - ANTIGUIDADES - SERVIÇOS Hoje e Amanhã M/ 12 anos automóveis e todos os serviços de lava- COMPRA E VENDA – AVALIAÇÃO DE PSP Urgência ........................................................ 112 gens automóveis e pneus. HIPERPEÇAS, PARTILHAS – Rua Combatentes da G. “O FASCÍNIO” R. Ant. José de Almeida, 253. Tel. 239 Guerra, 155 - Telef. 239 402 740 - Coim- Polícia de Segurança Pública ................................. 239 822 022 Telefone SOS ...................................................... 239 721 010 483 657 - Coimbra bra Todos os dias: 13.30 - 15.30 - 17.30 - 21.30 - 00.00 Socorro e Emergência .................................... 239 792 808 cinemas castello lopes sociedade Serviço de Electricidade ................................. 0800 246 246 Linha SOS Estudante ................................0808 200 204 C.C.Girassolum Tel. 239 702 466 FAZEM ANOS: HOJE: Berta Ferreira dos Santos; Paulo Alexandre Silva Sarmento; sala 1 Luís Duarte Pereira; Álvaro Mendonça Machado Araújo. Leia, Assine e Divulgue Publicite no Hoje e Amanhã M/ 12 anos AMANHÃ: Maria de Jesus Lopes dos Santos; Joana de Jesus o jornal mais antigo Às 14 - 16.30 - 19.15 - 21.45 Carvalho Ramos; Fernando Carvalho. de Coimbra “ O Senhor dos Anéis - O Regresso do Rei” AMBULÂNCIAS cinemas castello lopes C.C.Girassolum Tel. 239 702 466 SERVIÇO PERMANENTE D E N T É C N I C A , L DA. LABORATÓRIO E CONSULTÓRlO DENTÁRIO PRÓTESE MÓVEL, sala 2 André Dinis, Lda. PRÓTESE FIXA E ORTODÔNCIA Hoje e Amanhã M/ 6 anos R. 6 de Outubro, 75-Dt.º Acordos com a ADSE, EDP, e RDP Às 14.30 - 16.45 - 19 - 21.30 Tel. 239 701 013 *** “ O GUARDA FRALDAS” Telem. 96605720 COIMBRA R. Ferreira Borges, 7-2.º • Telef. 239 826 991 • 3000 COIMBRA 7/01/04
  • 11. cartaz 11 quarta feira quinta feira Ciclo de Cinema 7.00 RTP Crianças 0.00 Praça da Alegria 07.00 Bom Dia Portugal 10.00 Praça da Alegria “O que ficou por ver em Coimbra” traz 3.00 Jornal da Tarde 13.00 Jornal da Tarde 4.10 Lusitana Paixão 4.45 Portugal no Coração 8.00 SMS - Ser Mais Sabedor 14.10 Lusitana Paixão 14.45 Portugal no Coração 17.15 Operação Triunfo o “Melhor Filme” do Fantasporto2003 8.30 Regiões 18.00 SMS - Ser Mais Sabedor 9.15 O Preço Certo em Euros 19.15 O Preço Certo em Euros 20.00 Telejornal 20.00 Telejornal 21.10 Contra-Informação 21.05 Contra-Informação 21.25 Quem Quer Ser Milionário? 21.15 Quem Quer Ser Milionário? 22.30 RTP Cinema: 22.00 Grande Entrevista “Joana D’Arc” 23.15 Charles II 2.00 Operação Triunfo 01.00 O Tutor 2.30 Magazine: Livro Aberto 02.00 Fidel Castro 03.00 Operação Triunfo 07.00 Zig Zag 07.00 Zig Zag 10.00 Tudo em Família 10.00 Tudo em Família 11.00 Parlamento 11.00 Conselho de Estado 12.00 Causas Comuns 12.00 Causas Comuns 13.00 Zig Zag 13.00 Zig Zag 14.00 Euronews 14.00 Euronews 14.30 Magazine 14.30 Magazine 15.00 Arquivos do Entendimento 15.00 Arquivos do Entendimento 15.30 Entre Nós 15.30 Entre Nós 16.00 Tudo em Família 16.00 Tudo em Família 17.00 Hora Discovery 17.00 Hora Discovery 18.00 A Fé dos Homens 18.00 A Fé dos Homens As películas são exibidas no Teatro Académico de Gil Vicent, às 21H30 18.30 Causas Comuns 18.30 Causas Comuns 19.30 Quiosque 19.30 Quiosque 19.45 Zig Zag 19.45 Zig Zag 21H30), que abriu com “Tudo ou nada”, de Mike 20.30 Sabrina, A Bruxinha Adolescente 20.30 Sabrina, A Bruxinha Adolescente O “Melhor Filme” do Festival de Cinema Leigh. Realizado pelo galardoado no Festival de 21.00 Magazine 21.00 Magazine Cannes com a “Melhor Realização”, com o filme 21.30 Jornal 2 21.30 Jornal 2 Fantasporto deste ano - “Intacto”, “Naked” (1993), e Palma de Ouro (1996), com 22.00 24 22.00 Grande Écran: “A Falha” de Juan Carlos Fresnadillo - é exibido “Secrets and Lies”, “Tudo ou nada” mostra como a 23.00 Conselho de Estado 23.30 Bastidores durante um ciclo de cinema sobre “O que doença de um filho pode transformar-se na 00.00 Hora Discovery 00.00 Hora Discovery redescoberta do amor de um casal, que há muito havia 01.00 Euronews 01.00 Euronews ficou por ver em Coimbra”, que começou esfriado. anteontem, na cidade. Hoje, é exibido a “Mulher Polícia”, de Joa-quim Sapinho, com quem os espectadores podem conversar Distinguido no mesmo Festival com o prémio após a sessão. “Melhor Realização”, “Intacto” gira em torno de Tânia e o filho, Rato, são os protagonistas da 06.45 Etnias 06.45 Iô-Iô quatro personagens misteriosamente ligadas pelo “Mulher Polícia”, que conta a fuga de ambos, após o 07.15 Iô-Iô 09.00 A Minha Família é uma Animação destino, que as protege com a sorte, quatro envolvimento de Rato num assalto à escola. 09.00 A Minha Família é uma Animação 10.00 SIC 10 Horas sobreviventes de tragédias diferentes: um acidente Completa o ciclo o filme de Lukas Moodysson 10.00 SIC 10 Horas 13.00 Primeiro Jornal de avião, um terramoto, a Segunda Guerra Mundial, 13.00 Primeiro Jornal 14.00 Rex, O Cão Polícia - a exibir na sexta feira - intitulado “Lilya para 14.00 Rex, O Cão Polícia 15.00 Às Duas Por Três e um acidente de viação. sempre”, que conta a história de uma jovem ado- 15.00 Às Duas Por Três 16.45 Malhação O argumento do filme, a exibir dia 26, explora lescente de um bairro pobre situado algures na antiga 16.45 Malhação 17.30 Agora é que são Elas o tema da sorte e do azar, inerente à existência de União Soviética. 17.30 Agora é que são Elas 18.30 As Filhas da Mãe algumas pessoas. Abandonada pela mãe, Lilya parte em busca de 18.30 As Filhas da Mãe 19.30 New Wave “Intacto” é um dos quatro filmes, todos re- melhores dias e muda-se para um apartamento em 19.30 New Wave 20.00 Jornal da Noite centes, que integram o ciclo de cinema, organizado mau estado, sem electricidade nem aquecimento, até 20.00 Jornal da Noite 21.15 Ídolos pela Fila K.Cineclube e pelo Teatro Académico ao dia em que se apaixona por Andrei e aceita o 21.15 Ídolos 21.30 Malucos do Riso de Gil Vicente (onde as películas são exibidas, às convite de com ele ir viver para a Suécia. 21.30 Malucos do Riso 22.00 Celebridade 22.00 Celebridade 23.00 Kubanacan 23.00 Kubanacan 00.00 Cine América: 00.00 Na Corda Bamba 01.00 Cartaz Cultural bibliotecas “Irmãos de Armas” 01.30 Século XX 02.15 Paris-Dakar 02.30 Paris-Dakar Municipal – Aberta das 9 às 12,30 e das 14 às 17,30 Joanina – Das 9 às 12 e das 14 às 17 horas. Todos 02.30 Querido Professor 02.45 Cuidado Com as Aparências horas (2.ª a 6.ª feira). Encerra aos sábados e os dias. 03.30 Stargate 03.45 Stargate domingos. 04.40 Largo Winch 04.45 Sexo e a Cidade Casa-Museu Bissaya Barreto – Aberta das 15 às Geral da Universidade – Das 9 às 22,45 horas 2.ª 17 horas - 3.ª a 6.ª feiras. Encerra - sábados, sábado das 9 às 12,45 horas. Fecha ao domingo. domingos e feriados. 07.30 Diário da Manhã 07.30 Diário da Manhã Centro de Documentação da A. R. S. – Aberta das 9 10.00 Olá Portugal 10.00 Olá Portugal Arquivo da Universidade – Das 9 às 12,30 e das 14 às 13 e das 14 às 17 horas. Fecha aos sábados e 13.00 TVI Jornal 13.00 TVI Jornal às 18 horas (2.ª e 3.ª feira), das 9 às 12,30 e das 14 domingos. 14.15 A Vida é Bela 14.15 A Vida é Bela às 17,30 horas (4.ª, 5.ª e 6.ª). Fecha ao sábado e 16.15 Bons Vizinhos 16.15 Bons Vizinhos domingo. Centro de Documentação 25 de Abril 16.45 Quem Quer Ganha 16.45 Quem Quer Ganha 17.45 Queridas Feras 17.45 Queridas Feras 18.30 Morangos com Açúcar 18.30 Morangos com Açúcar 20.00 Jornal Nacional 20.00 Jornal Nacional rádios museus 21.30 Morangos com Açúcar 21.30 Morangos com Açúcar 22.00 Queridas Feras 22.00 Queridas Feras COIMBRA Casa Museu B. Barreto — Das 15 às 17 horas (3.ª a 23.00 O Teu Olhar 23.00 O Teu Olhar •RDPCentro ............................................ 94.9 6.ª), das 10 às 12 e das 15 às 17 horas (sábados e domingos). Fechado à segunda-feira e feriados. 00.00 Eu Confesso 00.00 O Homem que Mordeu o Cão •Universidade ........................................ 107.9 Laboratório Minerológico e Geológico — Das 9,30 01.30 Filme: 01.30 Cartaz das Artes •90FM ...................................................... 9 0 às 12,30 e das 14 às 17 horas. Fechado aos sábados e “Ivanhoe” 02.15 Just Shoot Me • Província (Anadia) ................................. 100.8 domingos. 03.15 Just Shoot Me 03.15 Animais do Mundo • Clube de Arganil ..................................... 88.5 Académico — Colégio S. Jerónimo Telef. 239 827-396. 04.00 Animais do Mundo 05.00 Dona Anja Arte Sacra — Pátio da Universidade. •ConcelhoCantanhede ............................... 1 3 0 05.00 Dona Anja Laboratório Antropológico — De segunda a sexta • Regional Centro (Condeixa) ..................... 96.2 das 9,30 às 12,30 e das 14 às 17,30 horas. • C. Foz Mondego (F Foz) .......................... 99.1 . Machado de Castro — Das 9,30 às 12,30 e das 14 às •Maiorca .................................................. 92.1 17,00 horas. Fechado à segunda-feira. • Clube da Lousã ....................................... 95.3 Militar — Das 10 às 12 e das 14 às 17 horas. Todos os dias. ODISSEIA HOLLYWOOD • C. da Pampilhosa .................................... 92.6 Monográfico de Conímbriga — Ruínas abertas todos • Dueça (M. Corvo) ..................................... 94.5 os dias das 9,30 às 13 horas e das 14 às 18 horas. 11.00 Parasitas Desconhecidos 18.30 Maverick • Beira Litoral (Montemor) ......................... 101.7 Nacional da Ciência e da Técnica — Das 9,30, às 12,30 e das 14 às 17 horas. De segunda a sexta-feira. • Popular de Soure. .................................. 104.4 HOLLYWOOD CANAL DE HISTÓRIA Transportes Urbanos — Segunda a sexta das 9,00 às • Santo André (Poiares) ............................ 100.5 12,30 horas e das 14 às 17,30 horas. 21.00 O Dia dos Pais 23.00 A Vida em Marte 07/01/04
  • 12. última página Portugueses acham que situação Rendas, portagens e electricidade económica em 2004 vai piorar Novo ano começa com aumentos seu turno, serão actualizadas partidos da oposição (PS, BE e A situação económica mesma” para 52 por cento dos vergência com a Europa só terá O dia 1 de Janeiro à taxa de 3,7 por cento no pró- PCP) e das centrais sindicais do país vai ser pior em entrevistados, piorar para 26 lugar depois de 2006, mas não brindou os portugueses ximo ano, altura em que a que consideram que o aumen- por cento e melhorar para 19 tão pessimistas quanto os 8 por previsão governamental da to fica aquém da inflação 2004, mas em termos por cento. cento que acham que “nunca com aumentos de taxa de inflação é de dois por prevista e induz a pobreza e as pessoais a situação A sondagem da Univer- mais” tal acontecerá. preços nas rendas de cento. desigualdades. financeira será sidade Católica mostra que 64 No extremo oposto 11 por casa, electricidade e Em 2003, a actualização Aumentam igualmente idêntica, enquanto o por cento dos inquiridos acha cento acha que a economia das rendas foi de 3,6 por cen- entre 2,5 e 4 por cento as que o desemprego vai au- portuguesa vai aproximar-se da portagens, sendo que to, para uma taxa de inflação pensões por doença profissio- desemprego vai mentar em 2004, enquanto 19 média europeia já este ano. para Fevereiro e Março que deve ficar ligeiramente nal, que abrangem cerca de aumentar, segundo por cento considera que não Apesar das perspectivas estão já prometidos acima dos três por cento. 23.500 beneficiários. uma sondagem para a haverá alteração nos níveis de pessimistas para a economia, aumentos nos táxis, Quanto aos preços da As pensões calculadas desemprego. uma viagem ao estrangeiro é o electricidade para os clientes com base em remuneração real RTP/Público divulgada Para 12 por cento, a taxa que a maioria dos entrevis- água e transportes domésticos e industriais, vão ou de referência igual ou ontem pelo matutino. de desemprego vai diminuir no tados (24 por cento) pensa públicos. subir 2,1 por cento em Por- inferior ao valor do SMN ano agora iniciado. fazer este ano. tugal continental e descer 1,3 aumentam 4 por cento, en- Para 47 por cento dos A economia portuguesa Comprar um telemóvel Boas notícias só mesmo por cento nos Açores e 4,6 por quanto que as calculadas com inquiridos, o país vai estar este só deverá voltar a convergir novo (18 por cento) e comprar no sector das telecomuni- cento na Madeira. base em remuneração real ou ano pior do que em 2003, com a média europeia a partir ou trocar de carro (11 por cen- cações, uma vez que a Por- O ritmo de progressão de referência superior ao valor enquanto 24 por cento con- de 2005 para 27 por cento dos to) seguem-se na lista. tugal Telecom (PT) e a Voda- das tarifas está praticamente do salário mínimo sobem 2,5 sidera que a situação eco- inquiridos, mas 19 por cento A sondagem foi efectuada fone anunciaram uma descida em linha com a inflação pre- por cento. nómica vai melhorar e 23 por acha que tal só acontecerá em a 18 de Dezembro de 2003 a de sete por cento no preço das vista pelo governo (dois por Já a nova lei do Estatuto cento acha que não vai mu- 2006. 729 indivíduos, com uma chamadas telefónicas entre a cento) razão pela qual a Enti- de Aposentação não entrou em dar. Mais pessimistas estão 17 margem de erro máxima de 3,6 rede fixa e as redes móveis a dade Reguladora dos Servi- vigor, como estava previsto, No entanto, a situação por cento dos entrevistados, por cento para um nível de partir de 1 de Janeiro. ços Energéticos (ERSE) afir- porque ainda não foi promul- financeira pessoal vai “ficar na que consideram que a con- confiança de 95 por cento. Ainda assim, no caso da ma que no continente não vai gada pelo Presidente da Re- PT, a descida de preços deixa haver aumento de preços em pública e publicada em Diário de lado as chamadas efectua- termos reais. da República. das para a rede Optimus. Para mais tarde estão já O Estatuto da Aposen- No que toca a portagens, prometidos aumentos de tação, proposto pela maioria ANMP quer que o governo tome posição as tarifas cobradas nas auto- preços nos táxis, transportes governamental, merece a forte -estradas geridas pela Brisa públicos e água, que deverão contestação dos sindicatos do aumentaram 2,74 por cento, ser definidos e entrar em vi- sector que, inclusive, solici- Isenção de multas de em termos médios, na quinta feira passada. O aumento dos preços gor entre os meses de Fe- vereiro e Março. taram junto do Presidente da República a verificação pre- ventiva da constitucionali- estacionamento é “intromissão” na Ponte 25 de Abril, em Lis- boa, oscilará entre os 5 e os 20 cêntimos, ou seja, aumen- Novos valores para o Salário Mínimo e pensões por doença profissional dade das alterações. A nova lei penaliza quem se aposente antes dos 60 anos, tos de 3,8 a 4 por cento. A independentemente de ter 36 O presidente da maior subida, de 20 cênti- Os aumentos do Salário Míni- anos de carreira contributiva, mo Nacional (SMN) e das altera o cálculo das pensões, Associação Nacional mos, regista-se no caso dos pensões por doença profissio- que passa a ser feito com base de Municípios camiões, que passam a pagar nal entraram na quinta feira em na remuneração líquida e não 5,25 euros. vigor, enquanto as novas regras na bruta, e estabelece um Portugueses (ANMP) Os preços para os veícu- no acesso à aposentação dos regime de reforma diferente afirmou anteontem que los ligeiros sofrem um aumento funcionários públicos ficaram entre funcionários do quadro e a intenção da de 5 cêntimos para 1,10 euros. adiadas, por agora. trabalhadores com contrato Direcção-Geral de Na Ponte Vasco da Gama O aumento de 2,5 por individual de trabalho. os aumentos oscilarão entre cento do SMN e o fim da di- Para os sindicatos não Contribuições e os 10 e os 30 cêntimos, isto é, ferenciação entre o regime geral restam dúvidas de que o ano Impostos (DGCI) de entre os 3,3 e os 5,4 por cento. e o serviço doméstico - passan- de 2004 vai ser de luta para os não pagar multas de Um veículo ligeiro pas- do assim a existir somente o trabalhadores da Função Pú- estacionamento em sará a pagar mais 10 cênti- montante de 365,60 euros -, blica, tendo mesmo sido já mos, para 1,95 euros, e um assinalam o início de 2004. convocada pelo Sindicato dos espaços municipais é pesado mais 30 cêntimos, A actualização do Salário Quadros Técnicos do Estado “uma intromissão à para 9,05 euros. Mínimo português gerou a (STE) uma greve nacional para autonomia do poder As rendas de casa, por contestação dos principais Janeiro. local”. “Na nossa perspectiva não tem nenhum fundamento, a não ser que de hoje para amanhã possamos invocar que deu a conhecer a sua posição à tutela. Numa carta enviada ao dadãos sentir-se-ão, muito legitimamente, desobrigados do cumprimento das suas APDC quer preços também não queremos ser secretário de Estado dos Assun- obrigações. Se os serviços da multados nos estacionamentos públicos”, ironizou o autarca social-democrata Fernando tos Fiscais, a ANMP refere ter tomado conhecimento da pretensão da DGCI “com DGCI não pagam o estacio- namento nem as multas res- pectivas, porque deverão dos combustíveis visíveis Ruas, em declarações à agência surpresa e verdadeira estupe- aqueles fazê-lo?”, questiona. áreas de serviço, a informação Lusa. facção”, pedindo ao gover- A ANMP refere que tam- A Associação dos preços praticados deve ser Invocando a Lei das Fi- nante que “sejam dadas ordens bém as Câmaras Municipais, Portuguesa de Direito afixada ao longo da auto- nanças Locais, a DGCI dis- imediatas e feitas as diligên- “ao abrigo de tal princípio de estrada. do Consumo (APDC) Além disso, a Associação tribuiu um ofício, datado de 12 cias necessárias à resolução reciprocidade” e para ficarem de Dezembro, onde isenta os deste problema”. “em situação de igualdade, defendeu anteontem lança um desafio às gasolinei- veículos ao serviço do Estado “Considera-se impen- deveriam deixar de pagar as que os preços dos ras, no sentido que estas re- do pagamento “de taxas de sável que qualquer servidor suas multas de trânsito, as taxas combustíveis devem duzam a factura do consumi- estacionamento de duração público possa invocar para si e que os serviços da adminis- dor quando este se auto-abas- limitada, criadas e cobradas para os seus serviços uma tração central cobram “e, estar expostos de forma tece. pelos municípios e empresas excepção, ao arrepio do que é porque não, alguns impostos, bem visível, para serem Esta medida, segundo a municipalizadas”. aplicável aos restantes cida- desde logo o Imposto Auto- vistos antes da entrada Associação Portuguesa de O documento surgiu de- dãos. E que tal invocação seja móvel”. Direito do Consumo, permitirá pois de, em Setembro, o carro levada a cabo por um funcio- A Associação de Muni- nos postos de fidelizar clientes, depois da do director-geral ter sido nário através de um ofício cípios pede ainda ao gover- abastecimento. entrada em vigor, a 1 de Janeiro bloqueado, rebocado e retido circulado, sem que haja qual- nante que tome uma posição, deste ano, da liberalização dos vários dias por a EMEL exigir quer enquadramento ou auto- para que as autarquias possam “Os preços devem ser exi- preços dos combustíveis. o pagamento da multa. rização do membro do governo ser esclarecidas, na convicção bidos em números garrafais, “Se é um empregado a pagamento com cartões de “É precisamente pela competente”, pode ler-se no de que esta não poderá deixar em local onde o cliente possa efectuar o abastecimento, cor- crédito/débito, quer nos abas- análise que fazemos à lei que documento, a que Lusa teve de ser dentro do “escrupuloso vê-los sem que tenha de entrar responde a um custo de mão- tecimentos de combustível, ele invoca que achamos que há acesso. cumprimento das normas do no posto, de forma a poder -de-obra, se for o cliente a abas- quer na compra de outros pro- uma clara intromissão à auto- A estupefacção deve-se, Código de Estrada e com o abastecer onde o preço for tecer, é ele que arrecada com dutos nas lojas anexadas aos nomia do poder local”, jus- segundo a ANMP, ao argu- consequente bloqueamento melhor e sem perder tempo”, os custos se se enganar no tipo postos. “Trata-se de um crime tificou Fernando Ruas, contan- mento utilizado de que a isen- dos veículos em infracção e declarou à Lusa o presidente de combustível”, referiu. de especulação, uma manifesta do que na segunda feira, no ção está consagrada na Lei das sua retirada da zona de esta- da APDC, Mário Frota. Mário Frota critica, por ilegalidade porque, no cartão primeiro dia de trabalho depois Finanças Locais. cionamento de duração li- O jurista entende que, no outro lado, a cobrança de uma de débito, o valor é transferido da quadra natalícia, a ANMP “A partir de agora os ci- mitada”. caso dos postos instalados nas comissão de 50 cêntimos no imediatamente”, observou.

×