A era napoleônica

1,406 views
1,302 views

Published on

Published in: News & Politics, Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,406
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A era napoleônica

  1. 1. A Era Napoleônica<br />
  2. 2. Quem foi?<br /><ul><li>Foi um líder Político e Militar durante os últimos estágios da Revolução Francesa.
  3. 3. Foi 1º Cônsul de 1799 a 1784
  4. 4. Foi Imperador da França de 18 de maio de 1804 a 6 de abril de 1814</li></li></ul><li>Educação<br />
  5. 5. Ascensão no Exército<br />
  6. 6. Diretório<br />
  7. 7. O Consulado <br />18 de Brumário : Golpe de Estado comandado por Napoleão que tinha como objetivo derrubar o governo do Diretório<br />
  8. 8. Napoleão no Consulado<br />Durante o período do consulado, ocorreu uma recuperação econômica, jurídica e administrativa na França:<br /><ul><li>Economia - criou-se o Banco da França, em 1800, regulando-se a emissão de moedas, reduzindo-se a inflação. As tarifas impostas eram protecionistas (ou seja, com aumento de impostos para a importação de produtos estrangeiros); o resultado geral foi uma França com comércio e indústria fortalecidos, principalmente com os estímulos à produção e ao consumo interno.
  9. 9. Administração - Indicavam-se pessoas da confiança de Napoleão para cargos administrativos.</li></li></ul><li><ul><li>Religião - com o objetivo de usar a religião como instrumento de poder político, Napoleão assinou um acordo, a Concordata de 1801, entre a Igreja Católica e o Estado. O acordo, sob aprovação do Papa Pio VII, dava direito ao governo francês de confiscar as propriedades da Igreja e, em troca, o governo teria de amparar o clero. Napoleão reconhecia o catolicismo como religião da maioria dos franceses, mas se arrogava o direito de escolher bispos, que mais tarde seriam aprovados pelo papa.
  10. 10. Direito - estabeleceu-se o Código Napoleônico, um Código Civil, em 1804, representando em grande parte os interesses dos burgueses, como casamento civil (separado do religioso), respeito à propriedade privada, direito à liberdade individual e igualdade de todos ante a lei. Está em vigor até hoje, embora com consideráveis alterações legislativas posteriores.
  11. 11. Educação- reorganizou-se o ensino e a prioridade foi a formação do cidadão francês. Reconheceu-se a educação pública como meio importante de formação das pessoas, principalmente nos aspectos do comportamento moral, político e social.</li></li></ul><li>Império<br /><ul><li>Em plebiscito realizado em 1804, aprovou-se a nova fase da era napoleônica com quase 60% dos votos, reinstituiu-se o regime monárquico na França e indicou-se Napoleão para ocupar o trono.
  12. 12. Concederam-se títulos nobiliárquicos aos familiares de Napoleão, por ele mesmo. Além disso, colocou-os em altos cargos públicos. Formou-se uma nova corte com membros da elite militar, da alta burguesia e da antiga nobreza.
  13. 13. Para celebrar os triunfos de seu governo, Napoleão I construiu monumentos grandiosos, como o Arco do Triunfo que, como outras grandes obras da época, por sua grandiosidade e por criar empregos, melhorava a imagem de Napoleão ante o povo.
  14. 14. O Império Francês atingiu sua extensão máxima neste período, em torno de 1812, com quase toda a Europa Ocidental e grande parte da Oriental ocupadas, possuindo 150 departamentos, com 50 milhões de habitantes, quase um terço da população européia da época.</li></li></ul><li>Bloqueio Continental<br />OBJETIVO:Acabar com o comércio da Inglaterra com os países europeus, debilitando as exportações do país e causando uma crise industrial.<br />Um problema que afetou muitos países participantes do bloqueio era que a Inglaterra, que já passara pela Revolução Industrial, estava com uma consolidada produção de produtos industriais, e muitos países europeus ainda não tinham produção industrial própria, e dependiam da Inglaterra para importar este tipo de produto, em troca de produtos agrícolas.<br />A França procurou beneficiar-se do bloqueio com o aumento da venda dos produtos produzidos pelos franceses, ampliando as exportações dentro da Europa e no mundo. A fraca quantidade de produtos manufaturados deixou alguns países sem recursos industriais.<br />O único obstáculo à concretização de seu império na Europa era a Inglaterra, que, favorecida por sua posição insular (isolada), por seu poder econômico e por sua superioridade naval, não conseguiria conquistar. <br />
  15. 15. Para tentar dominá-la, Napoleão usou a estratégia do Bloqueio Continental, ou seja, decretou o fechamento dos portos de todos os países europeus ao comércio inglês. Pretendia, dessa forma, enfraquecer a economia inglesa, que precisava de mercado consumidor para os seus produtos manufaturados e, assim, impor a superioridade francesa em toda a Europa.<br />O decreto, datado de 21 de novembro de 1806, dependia, para sua real vigor, de que todos os países da Europa aderissem à idéia. O Acordo de Tilsit, firmado com o czar Alexandre I da Rússia, em julho de 1807, garantiu a Napoleão o fechamento do extremo leste da Europa.<br />O governo de Portugal relutava em concordar ao Bloqueio Continental devido à sua aliança com a Inglaterra, da qual era extremamente dependente. <br />
  16. 16. Derrota francesa na Rússia<br />Terra Queimada:Tática de guerra usada pela Rússia que consistia em destruir cidades inteiras para criar um campo de batalha favorável aos defensores.<br /><ul><li>Em 1812, a aliança franco-russa é quebrada pelo czar Alexandre, que rompe o bloqueio contra os ingleses. Napoleão empreende então a campanha contra a Rússia.
  17. 17. Sem saída, a Rússia usa uma tática de guerra chamada Terra queimada.
  18. 18. Aliada com o inverno rigoroso, a Rússia consegue vencer o Exército Napoleônico que sai com apenas 100.000 homens.
  19. 19. Enquanto isso, na França, o general Malet, apoiado por setores descontentes da burguesia e da antiga nobreza francesa, arma uma conspiração para dar um golpe de Estado contra o imperador. Napoleão retorna imediatamente a Paris e domina a situação.</li></li></ul><li>Invasão dos aliados e derrota de Napoleão<br />Tem início então a luta da coligação européia contra a França na Batalha das Nações (Confederação do Reno)que acabou com a derrota de Napoleão. Com a capitulação de Paris, o imperador é obrigado a abdicar.<br />
  20. 20. Governo dos Cem Dias<br />
  21. 21. Exílio em Santa Helena<br />Morte e Seu Legado<br />

×