Your SlideShare is downloading. ×
0
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Degradação do Solo e Geopolítica das Águas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Degradação do Solo e Geopolítica das Águas

182

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
182
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. COLÉGIO SANTA RITA DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: ARMANDO SÉRIE: 1º ANO EQUIPE: CAIO SANCHES, VICTOR LUCAS, LUCAS EVERALDO, GABRIEL GIL, JOSÉ MATHEUS, JOÃO VICTOR, MARCELO GABRIEL
  • 2. A DEGRADAÇÃO E A CONSERVAÇÃO DOS SOLOS
  • 3. • Ocorrem principalmente de processos de erosão, salinização e Desertificação. • Reduziu a produtividade dos Solos em 13% nos últimos 50 Anos. • 3 milhões de quilômetros quadrados são classificados como terras severamente degradas, dois terços disto encontram-se na África. • No Brasil, existem extensas manchas de solos severamente degradados estas seguem os locais onde há maior desenvolvimento e urbanização além das áreas de expansão da agricultura comercial no Sul e Centro Oeste.
  • 4. • A Técnica mais comum na arte do plantio é arar o solo • Em solos tropicais, a aração geralmente tem efeitos indesejáveis. Com os anos, abaixo da camada superficial do solo revolvida pela grade do arado forma-se um fundo pouco permeável, que se assemelha a uma película espelhada.
  • 5. • • • • Vertentes de Morros e Montanhas em áreas tropicais são mais vulneráveis à erosão devido ao escoamento da chuva nestas áreas. Em um Domínio semiárido a degradação acelerada pode ocasionar a Desertificação Desertificação é conjunto de mudanças ecológicas regressivas que terminam por reduzir a capacidade de sustentação e a produtividade da terra. A Irrigação Descontrolada tem grande contribuição na Degradação dos Solos. Quando a irrigação não é controlada com rigor, a água atinge camadas profundas do solo, dissolvendo sais e trazendo-os à superfície. Com a evaporação, ocorre a salinização do horizonte superficial do solo, que pode destruir as raízes e matar a vegetação. A salinização causada por escassa drenagem de terras irrigadas atinge globalmente cerca de 400 mil quilômetros quadrados. A irrigação não degrada os solos, mas a conservação do recurso natural exige o uso de técnicas adequadas. Os riscos associados à irrigação podem ser controlados por drenagem artificial. Através de canais, drenos ou diques, a água em excesso é retirada por gravidade ou sucção.
  • 6. A ÁGUA E A CRISE HÍDRICA
  • 7. • A água se renova constantemente porém é um recurso finito • 97,5% se encontra em mares salgados e Oceanos. • 69% da água doce encontram-se em estado sólido ou seja congelados,30% da água doce disponível é encontrada em aquíferos e apenas 1% da água doce é encontrado em rios e lagos. • Contaminação, Uso Excessivo e Desperdício provoca a escassez da água. • A Demanda global de consumo de água doce dobra a cada 20 Anos. • As atividades agrícolas são as que mais demandam água globalmente. • Na Irrigação há elevadas taxas de desperdício. • A Água doce disponível ultrapassa a demanda, mas devido a má distribuição geográfica já há crises hídricas e escassez de água em alguns locais. • A Usina Hidrelétrica de Três Gargantas concentra cerca de ¾ dos recursos hídricos disponíveis na china.
  • 8. • O Aquífero Guarani tem extensão de 1,2 milhão de metros quadrados. • As chuvas asseguram uma recarga anual média de 160 quilômetros cúbicos, o que possibilita a exploração segura de 40 quilômetros cúbicos anuais. • Centenas de municípios brasileiros, argentinos, uruguaios e paraguaios são abastecidos por poços de bombeamento que extraem a água do aquífero Guarani. • Essa reserva estratégica de recurso hídricos é uma base natural decisiva para o desenvolvimento econômico e o abastecimento doméstico.
  • 9. GEOPOLÍTICA DAS ÁGUAS
  • 10. • ‘Muitas Guerras dos séculos XX foram provocadas pelo petróleo, mas as guerras do século XXI serão provocadas pela água’ Ismail Serageldin. Ex-Vice Presidente do Banco Mundial • Rios e aquíferos atravessam fronteiras nacionais, o que significa que constituem riquezas compartilhadas e potenciais fontes de conflitos em regiões de escassez. • O Controle sobre o alto curso dos rios oferece óbvias vantagens. Justamente por isso, acordos internacionais estabelecem obrigações de consultas entre os países envolvidos a respeito da utilização de rios que atravessam fronteiras. • A geopolítica da água já é um elemento crucial na política internacional do Oriente Médio, que ocupa o lugar central no maior cinturão de estresse hídrico do mundo.
  • 11. • Os recursos hídricos tornaram-se definitivamente pauta de discussões internacionais em 1977, quando a ONU promoveu uma Conferência da Água em Mar del Plata, na Argentina. O encontro definiu os recursos hídricos como “bem comum’’ da humanidade e reconheceu o direito das populações ao acesso à água potável, independentemente do grau de desenvolvimento socioeconômico de cada nação”. Em 2000 na “Declaração do Milênio’’, a ONU se comprometeu com as metas de reduzir pela metade, até 2015, a proporção de pessoas que não têm acesso a fontes de água potável e a sistemas de saneamento básico.
  • 12. “Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota.” Madre Teresa de Calcutá OBRIGADO PELA ATENÇÃO !

×