• Save
Liderança
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 
  • 4,543 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,543
Views on SlideShare
4,543
Embed Views
0

Actions

Likes
4
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Liderança Liderança Presentation Transcript

  • Licenciatura de Gestão de Recursos Humanos LIDERAN ISLA-SANTARÉ ÇANuno FonsecaPatrícia GerardoFilipa CampinoCristiano Neto Trabalho de investigação realizado no âmbito da unidade curricular de Comportamento Organizacional Orientadores: Professor Doutor Virgílio Amaral Junho, e Mestre Ana Abraão
  • Introdução Devido à sua importância, a liderança assumiu um papel preponderante nos tempos modernos. O papel central que assume numa organização, se mal adequado, pode condicionar o bom funcionamento dessa mesma organização, influenciando a eficiência e a eficácia dos grupos de indivíduos e as próprias organizações, onde podemos encontrar, hospitais, escolas, forças de segurança e empresas. Pode-se encontrar inúmeras definições do que é a liderança, e em quase todas é condição que a liderança é um fenómeno de grupo em que existe um sistema de influências entre ambas as partes. Também a situação dos líderes é inicialmente abordada como capacidades inatas do próprio líder que marcavam a sua atividade como tal, evoluindo para aquilo que atualmente encara a liderança como um processo dinâmico, que é adaptável às novas situações e essas mesmas situações influenciam comportamentos. Pode-se afirmar que a liderança assume um papel de extrema importância no desenvolvimento de uma organização, principalmente naquele que será o fator mais importante, o alcançar dos objetivos
  • Definição de Liderança O termo de liderança pode ser definido como um processo de influenciar os outros de modo a conseguir que eles façam o que o líder quer que seja feito. Por outras palavras é a atividade de exercer a direção de uma equipa, implementando os planos, motivando as pessoas. O exercício de Liderança deve: Mostrar o exemplo Motivar a equipa Premiar o mérito Considerar a penalização de falhas
  • Jesuíno (1987) De acordo com Jesuíno (1987), tal como em muitos outros países também em Portugal, a liderança tem com antecedentes a arte de comando, captável através do auxílio de elementos biográficos de personagens consideradas líderes. De grande tradição na literatura de natureza política e militar, a liderança é algo que se centra na pessoa do líder mestre na arte de liderar cuja biografia serve de inspiração e fornece sugestões em termos de cultivar a arte. Embora as conexões sejam muitas e contraditórias, o que provoca algum incómodo a quem estuda o fenómeno, alguns autores (Cunha, 2011), acreditam que o estudo e reflexão de todas as vertentes são uma mais-valia na compreensão do tema liderança.
  • Liderança e Gestão A importância da liderança numa organização assumiu um papel importante que pode ser confundida com o processo de gestão, a Gestão tem uma abrangência maior que a liderança, pois aborda para além dos aspetos comportamentais, outros que não têm a ver com o comportamento das pessoas.(Teixeira, 2008)
  • A liderança estratégica, resultante daslideranças visionárias e gestionárias Líder estratégico Combina as lideranças visionárias e gestionárias; Concilia as operações quotidianas e as de longo prazo; Usa o pensamento linear e não linear. Líder visonário Líder gestionário É proactivo, muda o modo de as É reativo, adota atitudes pessoas pensarem acerca do passivas perante objetivos; que é necessário, possível; Raramente decide com base em Trabalha em posição de alto valores; risco; Orienta-se para os Orienta-se para o comportamentos de curto prazo desenvolvimento das pessoas e e baixo custo; com o futuro da organização; Utiliza o pensamento linear; Utiliza o pensamento não linear. Acredita no determinismo.
  • A Liderança e eficáciaorganizacional Um tema de grande importância, muitas vezes referido na literatura que aborda estas temáticas aborda a eficácia da liderança, sendo vários os modos de abordar o tema e de como avaliá-lo. É verdade que alguns autores referem a existência de várias situações, para além da liderança, que influenciam o alcance da eficácia por parte das organizações, como o contexto onde a mesma está inserida, a economia a situação financeira entre outras, sendo um assunto de alguma complexidade. Apesar disso, a evidência teórica e empírica permite entender liderança com poder de influenciar a organização de uma forma profunda ou menos intensa, dependendo da realidade da mesma e dos fatores que a podem influenciar, como os anteriormente referidos.
  • Teorias de LiderançaTeoria dos traços da personalidade (anos 20 –40) Segundo a teoria dos traços da personalidade a liderança é o resultado de uma determinada combinação de características pessoais, como a capacidade de relacionamento com os outros, inteligência, espírito de iniciativa, capacidade de expressão, empreendedores, capacidade física. Esta teoria afirma que as conjugações dos traços da personalidade adaptam-se às situações que possam surgir de forma a conseguir atingir os objetivos.
  • Teorias de LiderançaTeoria comportamentalista (anos 40 – 60) A incapacidade da teoria dos traços de definir corretamente o fenómeno da liderança levou a que surgissem outras teorias neste caso baseadas no comportamento, em que determinados comportamentos distinguem os líderes e os não líderes. Distingue-se duas categorias de comportamento, o comportamento orientado para as pessoas e o comportamento orientado para a tarefa, como existia a dificuldade de avaliar o melhor perfil para a liderança o objeto de avaliação deslocou-se dos traços da personalidade para aquilo que o líder executa. Nesta abordagem foram efetuados diversos estudos, a Universidade de Ohio executou uma série de estudos sobre o comportamento de diversos líderes em várias organizações na tentativa de estudar o comportamento destes líderes em determinadas situações para que os liderados exerçam esforços na concretização dos objetivos propostos. A grelha de gestão de Blake e Mouton baseada numa matriz que avalia preocupação com as pessoas e preocupação com a produção.
  • Grelha de gestão de Blake e MoutonLegenda:(1,1) - O líder dedica um esforço mínimo necessário para realizar o trabalho requerido e suficiente para garantir um lugar naorganização.(1,9) - O líder tem a sua atenção concentrada nas necessidades das pessoas, no sentido de criar um relacionamento amigável,levando a uma atmosfera agradável e a um ritmo de trabalho confortável.(5,5) - O líder crê que o desempenho organizacional adequado é possível mediante o equilíbrio entre a necessidade de alcançarresultados e a manutenção da satisfação do pessoal em nível aceitável.(9,1) - O líder procura a eficiência operacional como resultado da organização das condições de trabalho de tal forma que o elementohumano interfira em grau mínimo.(9,9) – O líder afirma que os resultados do trabalho provêm do empenho do pessoal. A interdependência através docomprometimento de todos com os objetivos organizacionais leva a equipa a um relacionamento de confiança e respeito.
  • Teorias de LiderançaLikert, desenvolveu os seus estudos sobre liderança, e propõe quatro tipos de lide  Autocrático-coercivo: o líder decide o que há a para fazer, quem, como e quando deve ser feito. O processo de decisão está totalmente centralizado na cúpula da hierarquia. Este tipo de liderança encontra-se em empresas industriais que utilizam mão-de-obra intensiva e tecnologia rudimentar, por exemplo, algumas empresas da construção civil.  Autocrático-benevolente: o líder toma decisões, mas os subordinados têm alguma liberdade e flexibilidade no desempenho da tarefa. O processo de decisão está ainda centralizado na cúpula, mas existe já alguma delegação de autoridade, principalmente para atividades mais simples. Será o exemplo de linhas de montagem.  Consultivo (laissez-faire): o líder consulta os subordinados antes de estabelecer objetivos e tomar decisões. Normalmente é utilizado em instituições financeiras, empresas de serviços.  Participativo: Existe um envolvimento total dos colaboradores na definição de objetivos e nas decisões. Likert recomenda este estilo, sendo o menos aplicado na realidade, podemos encontrar este estilo em empresas
  • Teorias de LiderançaAbordagem contingencial (anos 60 -80) Estas teorias partem do pressuposto de que o comportamento mais indicado para um líder depende das situações concretas em que o mesmo se encontra. A teoria da contingência da liderança de Fiedler, é uma das que tem mais aceitação, segundo Fiedler (1996) não existe nenhum estilo de liderança que possa ser considerado o mais eficaz em qualquer situação, seja ela qual for. São três os fatores que determinam se uma dada situação é favorável ou desfavorável ao líder.
  • Teorias de LiderançaAbordagem contingencial (anos 60 -80) A relação líder / subordinado, o grau de aceitação do líder pelos subordinados; A estrutura da tarefa, se os objetivos estão bem definidos ou não; A posição de poder do líder, determinada fundamentalmente pela autoridade formal e pelo grau da influência sobre as recompensas, punições.
  • Teorias de LiderançaAbordagem contingencial (anos 60 -80) Também a teoria situacional de Hersery e Blanchard (1963) tem grande aceitação, de forma muito resumida, esta baseia-se na ideia de que o estilo de liderança mais eficaz varia de acordo com a maturidade dos subordinados e com as características da situação. A maturidade divide-se em maturidade no trabalho e maturidade psicológica. A teoria dos caminhos para os objetivos é o mais sofisticado e abrangente dos modelos contingenciais na sua essência alude a quatro comportamentos de liderança que podem influenciar a satisfação e desempenho dos subordinados.
  • Teorias de LiderançaAbordagem contingencial (anos 60 -80)Tipos O líderLiderança diretiva Orienta os subordinados para o que devem fazer e modo como devem atuar, planeia e coordena o respetivo trabalho, impele-os a seguirem as regras e procedimentos, estabelece padrões de desempenho.Liderança apoiante Mostra respeito e consideração pelo bem-estar e necessidades dos colaboradores, atua cortesmente e com justiça.Liderança participativa Consulta os colaboradores, solicita-lhes sugestões e toma as respetivas ideias em conta quando toma decisões .Liderança orientada Estabelece metas desafiantes para ospara o êxito colaboradores, enfatiza a excelência, tenta descortinar modos de alcançar melhorias, transmite aos colaboradores a expetativa de que
  • Teorias de LiderançaAs Teorias contemporâneas (anos 80-90) Falam sobre as modalidades que a liderança pode assumir, a liderança transacional, transformacional e a liderança carismática. O líder transacional dirige e motiva os seus liderados na direção dos objetivos propostos, clarificando papéis e exigências de tarefas. O líder transformacional vai para além destes papéis e influencia os subordinados no sentido de colocarem os interesses da organização em evidência. Liderança carismática, segundo House, identificou 3 características que distinguem os líderes carismáticos dos não carismáticos: Necessidade de poder Elevada autoconfiança Forte convicção nas suas crenças.
  • Teorias de LiderançaLiderança Transcultural A importância do binómio liderança-cultura firma em várias fontes. As expetativas colocadas nos líderes são diferentes de região para região, sendo de senso comum, o que uma cultura pode aceitar outra pode rejeitar, o que numa atitude de liderança projetada para a eficácia numa determinada cultura pode ter efeito inverso noutra. Segundo alguns autores Cunha (2006), os efeitos de determinado estilo de liderança podem ser reforçados ou atenuados pelas particularidades culturais, afirmando que a liderança transformacional é potenciada em culturas coletivistas, dando mesmo o exemplo de um motivo afiliativo nos EUA pode ter um efeito nefasto, enquanto em Portugal pode ter sucesso. Sendo que os conteúdos comportamentais também são culturalmente afetados, tomando maior importância o facto da Globalização tanto por parte de gestores a circularem pelo mundo, como os gestores que lidam com culturas distintas no próprio país. Segundo Graen & Hui (1999) os líderes têm de aprender a transcender a aculturação de infância e respeitar culturas muito diferentes e construir parcerias de culturas cruzadas baseadas na confiança mútua, respeito e
  • Estilos de Liderança Autocrático – De um modo geral, acredita que os trabalhadores não gostam de ter responsabilidades e que deve ser o líder a dirigi-los e a comunicar as tarefas que devem ser executadas. Este tipo pode ser usado quando se tem toda na informação, o tempo é curto, e a equipa encontra-se motivada. (Não implica ser rude com as pessoas e não deve ser usadocom frequência.) Dentro deste estilo encontra-mos dois tipos: Coercivo – em que o líder toma todas as decisões sem ouvir os subordinados. Benevolente – O líder toma todas as decisões, mas os subordinados tem uma certa liberdade em desempenhar as suas tarefas.
  • Estilos de Liderança Participativo – Um líder participativo inclui a equipa na tomada de decisões, mantendo contudo o poder de decisão final. (Este estilo não é um sinal de fraqueza, mas deforça respeitada pela equipa, mantendo o líderinformado e ao mesmo tempo informando ossubordinados, sendo de benefício mútuo.) Democrático – e o líder que tenta fazer com o que a maioria dos subordinados deseja, defendendo assim os altos índices de produtividade que alcançam.
  • O desafio da liderança
  • O líder bem sucedido Neste caso o líder deve adaptar-se correctamente de acordo com novas situações, ou seja adequar procedimentos a cada nova realidade e reformolar o método de liderança de modo a alcançar os objectivos. Deve ter autoconhecimento, avaliando os seus ponto forte e pontos fracos, curiosidade providenciando formação, deve correr riscos calculáveis, responsável, deve respeitar padrões de ética, capacidade de administrar o tempo e deve ser flexivel com capacidade de adaptar-se às mudanças constantes do que o rodeia.
  • Principais funções de um líder Definir o objectivo a alcançar – definir metas que seja exequiveis e reformoladas se necessário; Planificar – definir prioridades, distribuição correcta de funções e trabalhar informação disponível; Informar – discutir e reunir regularmente com a equipa; Apoiar e orientar – deve motivar para que o objectivo seja atingido, saber observar, incentivar; Avaliar – reconhecer os erros, efectuar as alterações necessárias e reconhecer as tarefas efectuadas corectamente elogiando o grupo.
  • Conclusão  Procurou-se com este trabalho elencar uma perspetiva dos estudos sobre a liderança, dando relevo aos modelos teóricos que mais contribuiram para o estudo da liderança.  Na temática da tentativa de definir a liderança, conclui-se que são inúmeras as definições e não são consensuais na abordagem do conceito, também na análise da vária literatura existente, a distinção liderança e gestão, onde acaba uma e começa a outra não é consensual a sua fronteira.  Com uma grande produção de artigos sobre a matéria, pode-se afirmar que apesar de ser dificil quantificar, a verdade e que existe influencia nas organizações por parte do líder.  Sendo a liderança um processo de influência sobre outros e de ser influenciado por outros, conclui-se que para completar uma triade não pode ficar de fora a abordagem à situação que envolve o processo de liderança, ou seja, o processo implica líderes, liderados e as situações envolventes.  Seria importante destacar que apesar de inúmeras teorias e propostas de diversos autores elencamos o referido por Cunha (2011) que não líderes eficazes sem colaboradores eficazes e que o processo depende da“O condutor entre ambos. deve ter em conta o sentido em que eles sintonia de elefantescaminham”
  • Bibliografia Câmara, P. (2010). Novo Humanator. Lisboa: D. Quixote. Cunha., M. P., Rego, A., & Cabral, R. C. (2011). Manual de Comportamento Organizacional e Gestão. 2007: Editora RH. Ferreira, J. M., Neves, J., & Caetano, A. (2011). Manual de Psicossociologia das Organizações. Lisboa: Escolar Editora. Moura. (2004). Introdução à Gestão das Organizações. Lisboa: Verlag Dashofer. Teixeira, S. (2010). Gestão das Organizações. Lisboa: Verlag Dashofer.
  • OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃO Nuno Fonseca Patrícia Gerardo Filipa Campino Cristiano Neto