0
TRABALHO SEMESTRAL
FINANÇAS DE CURTO PRAZO

          DIOGO PUBLIO
        JUSSARA ROCHA
         KARIN GALVÃO
          M...
POUPANÇA X FUNDOS
POUPANÇA
A Poupança é o investimento financeiro de
baixo risco, mais tradicional e seguro do
mercado.


Proporciona ao inv...
CARACTERÍSTICAS

•Apresenta um perfil conservador

•Percentuais de ganho abaixo dos
de aplicações de maior risco

•é um do...
HISTÓRICO
•A Poupança foi inicialmente criada no século
XIX como uma reserva monetária voltada para as
camadas mais pobres...
Em 1934 foi instituído o Conselho
Superior, um órgão de fiscalização e
controle das diversas Caixas
Econômicas então exist...
•Segurança: Reserva para qualquer despesa
imprevista e uma garantia para o futuro;

•Rentabilidade: Boa remuneração;

•Val...
TR

O TR é um índice criado
pelo governo, para
complementar os juros
pagos na poupança e é
calculado a partir da
SELIC e d...
QUEM USA ?

Pessoas Físicas e
Jurídicas que
buscam segurança
para a realização
de seus projetos,
sem exposição aos
riscos ...
CLASSIFICAÇÃO

Com finalidade específica

Rural (caderneta verde):

Rendimento trimestral:

Rendimento crescente
VANTAGENS E DESVANTAGENS
                                                           Desvantagens
               Vantagens
...
SELIC

É o Sistema Especial de Liquidação e
de Custódia é um sistema eletrônico
de teleprocessamento, administrado
pelo Ba...
ATUALIZAÇÕES (MUDANÇAS)



para os rendimentos acima de
R$50.000,00 poderá ser
tributado, e assim recolher o
imposto de re...
Simulação de um futuro, de investimento na
poupança com aportes mensais. O futuro
pode ser uma aposentadoria, um imóvel, a...
FUNDOS
Fundos de Investimentos são como
condomínios, que reúnem recursos
financeiros de um grupo de investidores,
chamados de cot...
HISTÓRICO (ALTERAÇÕES)


surgiram, na Holanda, em 1774,

Em 1994 haviam em média 900 fundos no Brasil
Anos e as principais mudanças nos fundos:

1957: Primeiro Fundo de investimento brasileiro foi “CRESCINCO”
ROCKFELLER E MO...
DEFINIÇÃO

É um tipo de aplicação financeira em
que o aplicador adquire cotas do
patrimônio de um fundo administrado
por u...
CARACTERÍSTICAS
•São administrados por bancos
•Acesso a mercados
•Compra de alguns ativos financeiros da carteira a preços...
TIPOS DE FUNDOS
• Fundo de Investimento (FI)
• Fundo de Investimento em Cotas (FIC)
• Fundo de Investimento Multimercado (...
PARTICIPANTES DO MERCADO
-Investidor

-Gestor

-Administrador

-Custodiante

- Auditor
TIPOS DE RISCO

Como qualquer investimento, os fundos estão sujeitos a riscos. Os três mais
comuns no mercado são:

-Risco...
TRIBUTAÇÃO
Os fundos de investimento têm
incidência de IOF e Imposto de Renda.

IOF – O IOF incide sobre o rendimento
dos ...
VANTAGENS E DESVANTAGENS

              Vantagens                                Desvantagens

  A comodidade para o inves...
CONCLUSÃO
4. REFERÊNCIAS

MASAKAZU, Hoji. Administração Financeira. São Paulo: Editora Atlas, 2003.

ASSAF, Neto Alexandre. Matemáti...
Finanças - Poupanças e Fundos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Finanças - Poupanças e Fundos

4,450

Published on

Finanças - Apresentação a respeito da diferença entre investimento na Poupança e Fundos

Published in: Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,450
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
142
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Finanças - Poupanças e Fundos"

  1. 1. TRABALHO SEMESTRAL FINANÇAS DE CURTO PRAZO DIOGO PUBLIO JUSSARA ROCHA KARIN GALVÃO MARIA AMALIA RAFAEL NOVAIS RAMON BEZERRA
  2. 2. POUPANÇA X FUNDOS
  3. 3. POUPANÇA A Poupança é o investimento financeiro de baixo risco, mais tradicional e seguro do mercado. Proporciona ao investidor a renda líquida da T.R. (Taxa Referencial) + 0,5% a.m., a cada 30 dias. Também conhecida como disponibilidade financeira
  4. 4. CARACTERÍSTICAS •Apresenta um perfil conservador •Percentuais de ganho abaixo dos de aplicações de maior risco •é um dos investimentos mais populares do Brasil •Tem destinação para investimentos do governo na área de infra-estrutura habitacional.
  5. 5. HISTÓRICO •A Poupança foi inicialmente criada no século XIX como uma reserva monetária voltada para as camadas mais pobres da população •Surgimento da Caixa Econômica •. Em 1874 houve uma significativa alteração no regime de funcionamento da Poupança •Em 1925 entrou em vigor um novo regulamento do sistema, a partir desse momento os juros passariam a ser estipulados pelo governo conforme as circunstâncias locais, a cada ano
  6. 6. Em 1934 foi instituído o Conselho Superior, um órgão de fiscalização e controle das diversas Caixas Econômicas então existentes. 1964 foi determinada a correção monetária para os depósitos da poupança em 2010, está previsto a taxação dos rendimentos da poupança, sobre o rendimento de investidores com saldo superior a 50 mil reais
  7. 7. •Segurança: Reserva para qualquer despesa imprevista e uma garantia para o futuro; •Rentabilidade: Boa remuneração; •Valorização: Esperança de ver crescer o capital empregado; •Proteção: Defesa contra eventual desvalorização do dinheiro; •Desenvolvimento econômico: Oportunidade de associação com empresas dinâmicas; •Liquidez: Rápida disponibilidade do dinheiro aplicado.
  8. 8. TR O TR é um índice criado pelo governo, para complementar os juros pagos na poupança e é calculado a partir da SELIC e da média das taxas de CDB, pré-fixado, de 30 dias.
  9. 9. QUEM USA ? Pessoas Físicas e Jurídicas que buscam segurança para a realização de seus projetos, sem exposição aos riscos do mercado.
  10. 10. CLASSIFICAÇÃO Com finalidade específica Rural (caderneta verde): Rendimento trimestral: Rendimento crescente
  11. 11. VANTAGENS E DESVANTAGENS Desvantagens Vantagens Excelente como fundo de reserva, uma A taxa de juros de 0,5% + TR, costuma vez que garante alguma atualização sobre oferecer rentabilidade menor do que o valor poupado. outras aplicações. É isento de pagamento de Imposto de Devido à sua baixa rentabilidade e às Renda e de taxas de administração. taxas de inflação, não se apresenta rentável como um investimento. Possui alta liquidez, onde você pode A Poupança rende pouco e, em períodos resgatar o valor automaticamente a de inflação alta, pode não ter ganho real. qualquer hora. Transparência nas regras de remuneração Apesar da alta liquidez, como o que são fixas e controladas pelo Banco rendimento só ocorre no aniversário da Central do Brasil. poupança, resgatar fora desses dias não é uma boa idéia. Os recursos depositados na poupança Se a inflação for muito alta, a poupança são garantidos pelo não é um bom investimento, pois servirá Fundo Garantidor de Crédito (FGC). para manter o valor do seu dinheiro no Valores até R$ 60,000 são garantidos. tempo. Se a inflação for baixa, não Neste caso, é bom aplicar no máximo R$ ultrapassando os 6% ao ano, aí sim será 60,000 na poupança, pois este valor nunca um bom investimento. será perdido.
  12. 12. SELIC É o Sistema Especial de Liquidação e de Custódia é um sistema eletrônico de teleprocessamento, administrado pelo Banco Central do Brasil e operado em parceria com a ANDIMA, por força de Convênio de Cooperação Operacional firmado entre as duas entidades. O Sistema efetua a custódia e o registro de operações realizadas pelas instituições que dele participam com títulos públicos federais emitidos pelo Tesouro Nacional.
  13. 13. ATUALIZAÇÕES (MUDANÇAS) para os rendimentos acima de R$50.000,00 poderá ser tributado, e assim recolher o imposto de renda.
  14. 14. Simulação de um futuro, de investimento na poupança com aportes mensais. O futuro pode ser uma aposentadoria, um imóvel, a viagem dos seus sonhos ou a faculdade dos seus filhos. Tenho 5.000,00 e vou depositar todos os meses 200,00 na minha caderneta de poupança, observe a evolução do investimento. (centavos foram desprezados) 1 ano: 6.608,00 2 anos: 10.873,00 (um carro usado) 3 anos: 14.147,00 (abertura de um negócio próprio) 4 anos: 17.657,00 (reforma da casa) 5 anos: 21.148,00 (compra de um carro bacana sem financiamento) 10 anos: 44.689,00 (um pequeno apartamento) 20 anos: 124.195,00 (uma bela casa ou uma bela aposentadoria)
  15. 15. FUNDOS
  16. 16. Fundos de Investimentos são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado financeiro com objetivo de remunerar o capital desse grupo. Os investimentos podem ser em ativos como ações, CDBs, títulos de renda fixa, derivativos, commodities e títulos cambiais, entre outros.
  17. 17. HISTÓRICO (ALTERAÇÕES) surgiram, na Holanda, em 1774, Em 1994 haviam em média 900 fundos no Brasil
  18. 18. Anos e as principais mudanças nos fundos: 1957: Primeiro Fundo de investimento brasileiro foi “CRESCINCO” ROCKFELLER E MOREIRA SALLES 1972: Primeiros Fundos de Investimentos – Fundos de Ações - Regulamentação Banco Central Regulamentação do Banco Central. 1985: Criação dos Fundos de Renda Fixa e Fundos de Ações. 1994: CVM (Comissão de Valores Mobiliários) Dá nova formatação aos Fundos de Ações. Responsável desde 1987. Dez de 94/830 Fundos 140 bilhões. 1995: Nova Legislação de Fundos de Investimentos Financeiros. 2002/2004: Transferência da regulação/Supervisão dos Fundos de Investimentos do BC para a CVM 2004: Instrução CVM 409: Unificação das regras de constituição, administração, funcionamento e divulgação de informações dos Fundos. Conta investimento: Permitir que recursos migrem de uma instituição financeira para outra. Sem incidência de CPMF. Dez 04/ 4800 fundos e 630 bilhões.
  19. 19. DEFINIÇÃO É um tipo de aplicação financeira em que o aplicador adquire cotas do patrimônio de um fundo administrado por uma instituição financeira. O valor da cota é recalculado diariamente. A remuneração varia de acordo com os rendimentos dos ativos financeiros que compõem o fundo. Não há, geralmente, garantia de que o valor resgatado será superior ao valor aplicado. Todas as características de um fundo devem constar de seu regulamento.
  20. 20. CARACTERÍSTICAS •São administrados por bancos •Acesso a mercados •Compra de alguns ativos financeiros da carteira a preços mais baixos do que os investidores individuais conseguiriam •Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; •Liquidez diária na maioria dos fundos •Diluição dos custos entre os participantes; •Busca por uma diversificação dos ativos financeiros que compõem as carteiras (ativos de renda fixa e de renda variável).
  21. 21. TIPOS DE FUNDOS • Fundo de Investimento (FI) • Fundo de Investimento em Cotas (FIC) • Fundo de Investimento Multimercado (FIM) • Fundo de Ações (FIA) • Fundos de Curto Prazo • Referenciado • Renda Fixa • Cambial – • Dívida Externa • Ações • Arbitragem • Macro. • Macro Oportunista • Equity Hedge –
  22. 22. PARTICIPANTES DO MERCADO -Investidor -Gestor -Administrador -Custodiante - Auditor
  23. 23. TIPOS DE RISCO Como qualquer investimento, os fundos estão sujeitos a riscos. Os três mais comuns no mercado são: -Risco de Mercado – É o risco relacionado à variação do preço de um ativo e pode ser influenciado por acontecimentos políticos, econômicos e particulares de determinada empresa ou banco. Quanto maior a volatilidade no preço de um ativo, ou seja, a variação do valor em relação à sua média, maior é o seu risco de mercado. -Risco de Crédito – É o risco do emissor de um determinado título não cumprir suas obrigações de pagamento dos juros ou do principal na data combinada. O emissor pode ser, por exemplo, um banco (no caso de um CDB) ou uma empresa (no caso de debêntures). Em fundos de investimentos, o risco está na carteira de ativos e não na instituição que o administra. - Risco de Liquidez - É o risco que pode surgir diante da dificuldade em se vender determinado ativo no preço de mercado e na data desejada. Pode afetar a carteira de ativos do fundo de investimento.
  24. 24. TRIBUTAÇÃO Os fundos de investimento têm incidência de IOF e Imposto de Renda. IOF – O IOF incide sobre o rendimento dos resgates das operações financeiras. O percentual varia de 96% a 0%, dependendo do número de dias da aplicação. Os investimentos com prazo superior a 30 dias são isentos de IOF. Imposto de Renda – A alíquota do IR varia segundo o tipo de fundo de investimento e incide sobre o rendimento das aplicações.
  25. 25. VANTAGENS E DESVANTAGENS Vantagens Desvantagens A comodidade para o investidor, que Não existe qualquer garantia oficial para prefere deixar sob os cuidados de investimentos em fundos no especialistas a gestão de seus recursos. O fundo consegue taxas mais A carteira de ativos de um fundo de vantajosas em várias operações do que investimento é geralmente formada por um pequeno e médio investidor ativos de diversos tipos, com diferentes individualmente conseguiria. graus de risco. As equipes de gestores acompanham e O risco de um pode ser definido como o analisam o mercado diariamente em grau de incerteza na obtenção do retorno busca de boas oportunidades de esperado investindo em um determinado investimento, o que muitas vezes o fundo. investidor não tem tempo nem condições de fazer.
  26. 26. CONCLUSÃO
  27. 27. 4. REFERÊNCIAS MASAKAZU, Hoji. Administração Financeira. São Paulo: Editora Atlas, 2003. ASSAF, Neto Alexandre. Matemática Financeira. São Paulo: Editora Atlas, 2000. Disponível em: http://www.fundos.com/fundosdeinvestimento.htm Acessado entre 26/05/2009 - 04/06/2009 Disponível em: http://portalexame.abril.com.br. Acessado em 28/05/2009 e 01/06/2009. Disponível em: http://dinheirama.com/blog/2009/04/27/a-caderneta-de-poupanca-atraente-demais. Acessado em 28/0 Disponível em: http://veja.abril.com.br. Acessado em 30/05/2009 Disponível em: http://www.bb.com.br/docs/pub/voce/dwn/fundos4.pdf. Acessado em 02/06/2009 Disponível em: http://www.clube-do-dinheiro.com/2009/02/15/a-caderneta-de-poupanca/. Acessado em 04/06/2009
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×