• Like
  • Save
Autismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Autismo

on

  • 1,839 views

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SOBRE O AUTISMO - DE- CENTRO

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SOBRE O AUTISMO - DE- CENTRO

Statistics

Views

Total Views
1,839
Views on SlideShare
1,839
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
58
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Autismo Autismo Presentation Transcript

    • 3ª Orientação Técnica paraProfessores de Salas de Recursos e Classes Hospitalares Agosto / 2011 PCOP Educ. Especial – Luciana S. Almeida
    • “ Amar é descobrir que adeficiência do próximo fazparte do perfeito mosaico humano.” Douglas Domingos Américo
    •  Definição de Autismo Diagnóstico Diferencial Incidência Doenças relacionadas ao Autismo Sinais e sintomas do Autismo Tratamento / medicamentos Educação especial para o Autista Assuntos correlatos
    • DEFINIÇÃO DE AUTISMO Autismo é uma síndrome definida por alterações presentes desde idades muito precoces, tipicamente antes dos 3 anos de idade, e que se caracteriza sempre por desvios qualitativos na comunicação, na interação social e no uso da imaginação.A tríade é responsável por um padrão de comportamento restrito e repetitivo, mas com condições de inteligência que podem variar do retardo mental a níveis acima da média. CID.10 (F84.0) Os prejuízos estão diretamente relacionados ao grau de autismo que a pessoa apresenta. Algumas, apesar de autistas, apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam também retardo mental, mutismo ou importantes retardos no desenvolvimento da linguagem. Algumas parecem fechadas e distantes, outras presas a comportamentos restritos e rígidos padrões de comportamento.
    • DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL Os transtornos invasivos do desenvolvimento incluem: Transtorno de Asperger; Síndrome de Rett; Transtornos desintegrativos; Quadros não especificados.
    • Transtorno de Asperger Reconhecido antes dos 24 meses Maior ocorrência no sexo masculino Inteligência próxima da normalidade Déficit na sociabilidade Interesses específicos História familiar de problemas similares Baixa associação com quadros convulsivos
    • Síndrome de Rett Ocorre preferencialmente no sexo feminino Reconhecido entre 5 e 30 meses Regressão no desenvolvimento com desaceleração do crescimento craniano Perda da coordenação motora e rigidez muscular Retardo intelectual marcado Forte associação com quadros convulsivos
    • Transtornos Desintegrativos Observados antes dos 24 meses Predomínio do sexo masculino Padrões de sociabilidade e comunicação pobres Frequência de síndrome convulsiva associada Prognóstico pobre
    • Quadros não especificados Idade de início variável Predomínio do sexo masculino Comprometimento variável na área da sociabilidade Bom padrão comunicacional Pequeno comprometimento cognitivo
    • Transtornos do Espectro do Autismo Retardo mental – 60% dos casos De 40 a 50% dos casos – outra doença em comorbidade Crianças com Síndrome de Down tem 4 vezes mais chance de ter autismo do que outra criança com Retardo Mental É uma desordem cerebral
    • INCIDÊNCIA(Estudos epidemiológicos na América Latina Paula et all 2001 1:368 Sudeste) 1989 4 casos para 10.000 nascidos 2005 3 casos para 1.000 nascidos 2009 1 caso para cada 160 nascidos
    • Sinais e sintomas do Autismo A maioria dos sintomas está presente nos primeiros anos de vida da criança variando em intensidade de mais severo a mais brando:* Dificuldade de relacionamento com outras crianças* Riso inapropriado* Pouco ou nenhum contato visual* Não quer ser tocado* Isolamento; modos arredios* Gira objetos* Cheira ou lambe os brinquedos, inapropriada fixação em objetivos
    • • Perceptível hiperatividade ou extrema inatividade• Ausência de resposta aos métodos normais de ensino• Aparente insensibilidade à dor• Acessos de raiva – demonstra extrema aflição sem razão aparente• Procedimentos com poses bizarras (fixar objeto ficando de cócoras; colocar-se de pé numa perna só)• Ecolalia• Insistência em repetição, resitência à mudança de rotina• Age como se estivesse surdo• Dificuldade de comunicação em expressar necessidades- usa gesticular e apontar no lugar de palavras• Não tem real noção do perigo• Irregular habilidade motora – pode não querer chutar uma bola, mas pode arrumar blocos
    • Percepção do Mundo pelo AutistaAlgumas crianças dão pistas claras sobre o que gostame o que não gostam. Por exemplo, pode ser que umacriança brinque sempre com o mesmo brinquedo oupuxe você até a porta da frente repetidas vezes. Nessassituações, é fácil perceber do que ele gosta. Mas, àsvezes, é preciso observá-lo mais atentamente paradescobrir as preferências dele. Desta forma, pode serque descubra que ele gosta de pular, correr de um ladopara o outro ou engatinhar por baixo dos móveis aindamais do que você pensava.
    •  Crianças com TEA (Transtornos do Espectro do Autismo), como as mostradas nas figuras, reagem de formas incomuns ao mundo ao seu redor. Ela pode ser hipersensível a certas sensações, o que significa que uma pequena quantidade da sensação pode estimulá-lo intensamente. Pode ser hipersensível, ele pode se afligir e tentar evitar as sensações que o incomodam. Por exemplo: Lucas, uma das crianças descritas anteriormente, é hipersensível ao som do aspirador de pó, por isso cobre os ouvidos para bloquear o barulho. Também pode ser hipossensível a certas sensações e buscá-las, porque é necessária uma grande quantidade da sensação para estimulá-lo.
    •  Crianças que são hipossensíveis ao movimento são particularmente ativas, porque correm de um lado para o outro, balançam o tronco ou pulam buscando provocar as sensações que precisam. Por outro lado, há crianças que são hipossensíveis às sensações, e mesmo assim são passivas, pois não estão obtendo estímulos suficientes. Muitas crianças com TEA são hipossensíveis à fala e não respondem a ela, muito embora outros sons as incomodem.
    •  Os comportamentos das crianças nas figuras acima, com exceção de Bruno, podem ser explicados pelas situações às quais são hiper ou hipossensíveis. Da mesma forma que muitas crianças com TEA, Bruno, o menino que não sabe pedalar seu triciclo, tem dificuldades com planejamento motor, ou seja, para ele é difícil planejar e executar movimentos. Quando seu filho tem dificuldades de planejamento motor, pode trombar com as coisas. Ou pode ser que brinque com os brinquedos de uma forma repetitiva, pois acha mais fácil aprender um só conjunto de ações do que aprender muitos. Falar é difícil para algumas crianças com TEA, em parte porque a fala requer muito planejamento motor da boca, língua e aparelho vocal.
    • Diagnóstico1980 Autismo=Esquizofrenia Autista=Paciente1987 DSM III-R---Transtorno Invasivo do Desenvolvimento Autista=Paciente2010 Desordem do Espectro Autista DSM IV-TR Autista=Aluno