Your SlideShare is downloading. ×
Petic Ssp 2010 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Petic Ssp 2010 2012

1,140

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,140
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.     UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO DIEGO SILVA MARTINS LUIZ EDUARDO CANTANHEDE NERI PEDRO SILVA NETO SERGIO RICARDO ALMEIDA RICARDO SANTANA XISTO PETIC SSP/SE 2010 - 2012 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ARACAJU Maio de 2009
  • 2.     DIEGO SILVA MARTINS LUIZ EDUARDO CANTANHEDE NERI PEDRO SILVA NETO SERGIO RICARDO ALMEIDA RICARDO SANTANA XISTO PETIC SSP/SE 2010 - 2012 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Trabalho realizado como forma de avaliação na disciplina Sistemas de Informações Empresariais, do curso de Pós-Graduação em Gerência de Projetos de Tecnologia da Informação. Prof. Dr. Rogério P. C. Nascimento ARACAJU Maio de 2009
  • 3. 3    LISTA DE FIGURAS Figura 1: Organograma SSP ..................................................................................................................... 6  Figura 2: Organograma DTI ..................................................................................................................... 8  Figura 3: Exemplo de Nomes  ................................................................................................................ 16  . Figura 4: Exemplo de Blade C700 ENCLOUSURE ................................................................................... 17  Figura 5: Cenário Atual da Rede da SSP ................................................................................................ 23  Figura 6: Cenário proposto por Projeto ................................................................................................ 25 
  • 4. 4    LISTA DE TABELAS   Tabela 1: Distribuição de Equipamentos entre as Unidades SSP .......................................................... 14  Tabela 2: Cenário Atual de Servidores da SSP  ...................................................................................... 15  . Tabela 3: Distribuição das Lâminas no Blade e suas aplicações ........................................................... 17  Tabela 4: Quadro de Cargos e Salários da SSP ...................................................................................... 18 
  • 5. 5    SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS ........................................................................................................................... 3  LISTA DE TABELAS  .......................................................................................................................... 4  . 1 – APRESENTAÇÃO ......................................................................................................................... 6  2 – METODOLOGIAS APLICADAS PARA O PETIC SSP 2010-2012 ...................................... 9  3 – DADOS .......................................................................................................................................... 10  3.1. Cenário Atual ......................................................................................................................... 10  3.2. Cenário Desejado ................................................................................................................. 12  4 – HARDWARE ................................................................................................................................ 13  4.1. Cenário Atual de Hardware ................................................................................................ 14  4.2. Cenário Desejado de Hardware ........................................................................................ 16  5 – GESTÃO DE PESSOAS ............................................................................................................ 18  5.1. Cenário Atual ......................................................................................................................... 18  5.2. Cenário Desejado ................................................................................................................. 20  6 – SOFTWARE ................................................................................................................................. 21  6.1. Cenário Atual ......................................................................................................................... 21  6.2. Cenário Desejado ................................................................................................................. 22  7 – Telecomunicação  ...................................................................................................................... 23  . 7.1. Cenário Atual ......................................................................................................................... 23  7.2. Cenário Desejado ................................................................................................................. 24  8 – Considerações ........................................................................................................................... 26 
  • 6. 6    1 – APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe é um órgão da Administração Direta do Estado, desempenha suas atividades voltadas para a garantia da segurança e do bem estar da sociedade. Na figura 1 é ilustrado a divisão organizacional desta instituição: SSP/SE Departamento  Corpo de  Coordenadoria  Gab. do Sec. Polícia Civil Polícia Militar CIOSP 190 Administrativo  Bombeiros Geral de Perícias Financeiro Coordenadoria  Comando de  Chef. de  Instituto Médico  Divisão de  de Polícia Civil da  Policiamento da  CFTV Gabinete Legal Pessoal Capital Capital Coordenadoria  Comando de  Instituto de  Gestão de  Divisão de  Ass. Jurídica de Polícia Civil do  Policiamento do  Identificação Atendimento 190 Patromônio Interior Interior Ass.  Academia de  Estado‐Maior  Instituto  Divisão de  Comunicação Polícia Civil Geral Criminalística Transporte Centro de  Divisão de Obras  Ass. Militar Operações  e Manutenção Policiais Especiais Ass.  Corregedoria de  Setor Financeiro Planejamento Polícia Civil Coordenadoria  de Estudos e  Setor Pagamento Pesquisas Diretoria de  Tecnologia da  Informação   Figura 1: Organograma SSP Ao longo dos últimos anos a SSP, têm realizado importantes investimentos na modernização de suas unidades, com a criação da Diretoria de Tecnologia da Informação, anteriormente Núcleo de Informática, que atualmente tem por objetivo a modernização, planejamento, e reestruturação por meio da utilização da Governança de TI na SSP. A Diretoria de Tecnologia da Informação – DTI – presta atendimento a SSP e suas unidades que a compõe. Operacionalizando as atividades de desenvolvimento de ferramentas que possam auxiliar o acesso a informação policial de forma confiável e disponível, por meio do processo de modernização de software e hardware. O então Secretário determinou a elaboração de um plano de ação para modernização e aquisição de equipamentos e desenvolvimento de sistemas de informação
  • 7. 7    para auxiliar nas atividades policias e administrativas, promovendo uma maior integração dos dados existentes nas diferentes unidades da SSP. Em 2007, objetivando a informatização, modernização do legado de sistemas e da infra-estrutura como também, a integração das Bases de Dados das diversas unidades organizacionais que compõem a SSP-SE. Iniciou-se o processo de desenvolvimento de uma nova intranet, para satisfazer a sistemas de apoio operacional e gerencial, outras etapas foram contempladas como a divisão do setor em gerencias para o atendimento de forma mais dirigida para os problemas, melhorando a divisão do trabalho. Em 2008, com a proposta da criação do Centro Integrado de Operações de Segurança – CIOSP, que atualmente abriga a DTI e realiza o atendimento das chamadas de 190, 193, 194 e 198, além do recente projeto de monitoramento do centro de Aracaju, com implantação de um moderno sistema de CFTV. A DTI presta atendimento aos usuários das unidades operacionais que integram a Secretaria de Segurança Pública, que são Polícia Civil, Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Coordenação Geral de Perícias (COGERP), além de elaboração de projetos para a melhoria dos serviços, como a realização de preventivas das estações de trabalho, suporte a usuários, manutenção de equipamentos e levantamento, implantação de projetos de redes e software, para automatização de tarefas. Com o advento de novas tecnologias, faz-se mister que a SSP/SE esteja preparada para atender às pessoas. Como exemplo, temos o grande acesso à delegacia interativa, ao boletim de ocorrência on-line, serviços que não podem falhar no momento que os cidadãos necessitam. É de extrema importância o alinhamento da tecnologia da informação com as demandas da sociedade, visando rapidez, eficiência e celeridade no acesso à informação, ao atendimento ao cidadão, sustentando a função essencial da SSP/SE, que é dar segurança e tranqüilidade à sociedade, através de meios ágeis, de alta-disponibilidade continuidade e segurança. Este PETIC destina-se a expor a estrutura existente no ano de 2009, e planejar as ações futuras que deverão ser realizadas, para o biênio 2010-2012 para melhoria das atividades desempenhas por esta Diretoria para o atendimento eficaz e eficiente da SSP e suas unidades, garantido por meio da modernização maior confiabilidade, disponibilidade e integração das informações existentes nos diversos bancos de dados que integram os sistemas legados, anteriores a unificação proposta na atual Gestão.
  • 8. 8    A estrutura Organizacional da DTI é apresentada a seguir, conforme figura 2. E em seguida, serão descritas as atividades atuais, os processos, o quantitativo de pessoal atual de cada um dos setores, as demandas por hardware, software, políticas de segurança, backup e tecnologias empregadas na melhoria dos serviços prestados e a influência destes para SSP. DTI Diretoria de Tecnologia  da Informação Acessoria GPSI GRC GSD GSUE Gerência de Projetos e  Gerência de Redes e  Gerência de Service  Gerência de Suporte ao  Desenvolvimento de  Comunicação Desk Usuário e Equipamentos Sistemas   Figura 2: Organograma DTI
  • 9. 9    2 – METODOLOGIAS APLICADAS PARA O PETIC SSP 2010-2012 O PETIC da SSP foi realizado por meio de um estudo da DTI da SSP, focando as cinco grandes áreas, que são Dados, Hardware, Pessoas, Software e Telecomunicações. A seguir é apresentado o quadro atual destas áreas na organização identificando os problemas, seu funcionamento atual, projetos de melhorias de maneira a propor soluções e ou informando às soluções que estão em andamento para resolução dos problemas apontados. Mostrando assim o cenário desejado futuro para o próximo biênio. Além de sugerir a adoção de novas tecnologias para modernização do ambiente computacional, com isso apontar as melhorias que trazem consigo significativos benefícios para produtividade, além de tornar o ambiente de trabalho mais favorável e motivando os colaboradores por meio de incentivos que podem ser adicionados a política de trabalho da DTI.
  • 10. 10    3 – DADOS O setor responsável pelo gerenciamento do SGBD da SSP é a GPSI – Gerência de Projetos e Desenvolvimento de Sistemas. O SGBD foi migrado no final do ano passado de SQL SERVER 2000 para SQL SERVER 2005, como também para uma nova estrutura adquirida, no caso o STORAGE EVA 4100 em conjunto com a solução de CLUSTER HP SQL FAIL OVER, que é composta por dois servidores dedicados para o cluster, garantindo maior desempenho, confiabilidade, disponibilidade e autenticidade das informações do SGBD. Enquanto que o setor responsável pelo gerenciamento de acesso aos arquivos é GRC – Gerência de Redes e Comunicação. Atualmente possuímos um servidor de arquivo redundante, localizado na SSP, realizando backup localmente em fita. A política de backup não é rigorosa. 3.1. Cenário Atual A solução mencionada foi instalada na Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação – EMGETIS, com acompanhamento de colaboradores da GRC e da GPSI, que deram todo suporte necessário a empresa que ficou responsável pela implantação. A nova solução garante uma alternativa de alta disponibilidade para os serviços de Boletim de Ocorrência on-line, Delegacia Interativa e Antecedentes Criminais, garantindo assim maior disponibilidade, confiabilidade e sendo praticamente eliminadas as paradas no sistema. O STORAGE encontra-se subutilizado atualmente, pois sua capacidade de uso não chega a 20% do espaço disponível, sendo utilizando ainda para realização de Backup do próprio SGBD, e para armazenamento de outras aplicações da SSP e de Backup de alguns servidores existentes na EMGETIS da SSP e da sede da SSP. Esta solução abrange apenas o cenário de SGBD, e parcialmente o de arma Caso o prédio da EMGETIS sofra algum tipo de catástrofe, os dados estarão comprometidos, pois a redundância existente, esta apenas no cluster, que está interligado ao STORAGE, ambos no mesmo rack e utilizam entre sim para
  • 11. 11    comunicação um SWITCH FIBER CHANNEL, os backups são feitos conforme agendamento, definido no momento em que foi implantada a solução. Na parte de armazenamento de arquivos, o problema de espaço é realizado por meio da criação de cotas em disco, além de existir a redundância dos servidores de arquivos, estes localizados na sede da SSP, devido às péssimas condições elétricas do prédio e do no-break que não estar corretamente dimensionado para suportar a carga dos servidores, tornando indisponíveis os arquivos quando da falta de energia. A GRC utiliza-se de uma política que associada ao controlador de domínio, realiza o mapeamento da pasta do setor correspondente ao que o usuário está lotado e outra pasta de acesso público, para realização da troca de arquivos entre os setores. A pasta do setor é comum a todos os usuários lotados naquele setor, quando da mudança de setor, este perde o acesso a pasta do setor anterior e recebe o acesso a pasta do novo setor de lotação. Um problema enfrentado é saber onde o colaborador da SSP está lotado atualmente, devido a sua alta rotatividade interna, em razão do caráter da atividade de alguns colaboradores, a exemplo, temos policiais e delegados. A parte de gerenciamento do armazenamento das informações, ainda não esta sendo gerenciada em sua totalidade pela GRC, devido à espera pela aquisição de novos equipamentos e do andamento de outros projetos para modernização das unidades policiais.
  • 12. 12    3.2. Cenário Desejado Na parte de dados, nota-se a necessidade de uma maior integração entra as unidades da SSP, em razão da expansão e objetivando a unificação, para tal aguarda-se a aquisição de novos equipamentos que em um primeiro momento irão proporcionar uma significativa melhoria da disponibilidade dos arquivos. Existe um projeto em andamento para aquisição de um CHASSI ENCLOUSURE para comportar as Lâminas de servidores para BLADE, o projeto prevê que este ENCLOUSURE comporte até 16 lâminas, sendo adquiridas inicialmente 8 lâminas, que deveram ser instaladas no CIOSP, juntamente com um STORAGE de mesma capacidade. Objetivando assim realizar a sincronização das bases em ambientes geograficamente distantes, garantindo redundância, controlando a carga de acesso e disponibilidade dos dados. Aquisição de uma unidade exclusiva para realização dos backups diretamente no STORAGE, além de um cofre para guardar as mídias geradas, dificultando ainda mais a perda de dados e facilitando a recuperação dos dados. Boa parte das informações existentes na base de dados poderia ser mais bem aproveitada com o desenvolvimento de aplicações para geração de estatística de acompanhamento e zoneamento do crime. O procedimento de backup será implantado para garantir que exista uma recuperação quando na ocorrência de falhas para que não ocorram perdas de dados nos arquivos, promovendo a substituição dos mesmos por suas cópias mais recentes, ou seja, uma cópia dos arquivos que segundo a empresa é mais importante. A SSP utilizará como sistema de backup o dispositivo, DAT (Digital Áudio Tape) ou DLT (Digital Linear Tape) o qual fará uso nos servidores de armazenamento de pequeno e médio portes ou estações de trabalho que possam fazer backup em um único cartucho de fita.
  • 13. 13    4 – HARDWARE O setor responsável pela manutenção do hardware e controle é a GSUE – Gerência de Suporte ao Usuário e Equipamentos, que realiza preventivas nas estações da SSP, e realiza em conjunto com o GSD – Gerência de Service Desk, que realiza o atendimento do chamado de suporte, este ocorrendo inicialmente com o contato telefônico do usuário, que relata o problema que está enfrentado, de acordo com a gravidade do problema, a GSD pode intervir remotamente com o acesso a estação ou solicitando a intervenção do usuário. Quando o problema persiste sem solução é encaminhado para o técnico da GSUE, que fará o deslocamento até a unidade, para proceder com o atendimento, objetivando a resolução do problema em tempo hábil, evitando uma longa parada do serviço. A nomenclatura dos equipamentos segue por vezes o que esta acordada entre a gerência de suporte e a gerência de redes, no entanto com a rotatividade de técnicos esta prática por vezes não se percebe em alguns equipamentos instalados no domínio da SSP. A aquisição de equipamentos é de responsabilidade da ASPLAN da SSP, neste ponto existe uma aquisição separada por unidade, o que dificulta em parte uma unificação dos equipamentos. Estes ocorrendo por meio de processo licitatório com auxilio de verbas do SENASP – Secretaria Nacional de Segurança Pública, do FUNESP – Fundo Nacional de Segurança Pública, além de verbas direcionadas ao investimento realizado pelo Governo de Sergipe no setor de Segurança Pública.
  • 14. 14    4.1. Cenário Atual de Hardware A SSP conta com um parque computacional totalmente atualizado, devido à recente aquisição de 400 computadores, que foram distribuídos entre as suas unidades, garantindo desta maneira a melhoria no acesso a informação a redução de manutenção do equipamento. Boa parte do parque de servidores esta localizado na EMGETIS, outra parte esta no prédio anexo ao IML, na Praça Tobias Barreto, os servidores são gerenciados pela GRC. No prédio da EMGETIS os servidores contam com a estrutura energética e de redundância da rede, enquanto que no anexo e nas unidades, está realidade inexiste os no-breaks não possuem boas cargas em suas baterias, e tão pouco suportam por muito tempo uma queda de energia, o que torna indisponível os sistemas para outras unidades que necessitem acessar arquivos nestes servidores. Na tabela 1, a seguir podemos ter uma idéia do quantitativo de equipamentos computacionais da SSP. Equipamento Qtd. Qtd. Qtd. Qtd. Corpo Qtd. SSP Qtd. Total Polícia Polícia Polícia de Militar Civil Técnica Bombeiros Desktop 230 230 70 70 140 740 Notebook 50 90 10 10 15 175 No-breaks 40 20 10 4 20 94 Data-shows 2 2 1 1 4 10 Switches 150 120 25 8 16 319 Roteadores 92 86 10 15 25 228 Tabela 1: Distribuição de Equipamentos entre as Unidades SSP
  • 15. 15    Conforme é descrito a seguir na tabela 2, podemos observar a situação de sucateamento dos servidores da rede da SSP. MARCA/MO APLICAÇÕ SERVIDOR DELO DISCOS MEMÓRIA PROCS ES SQL 2000 e SSP-S001 IBM 4X20 1 GB 2 ARQUIVOS DC DNS e SSP-S002 COMPAQ 8X30 4 GB 4 ARQUIVOS DC DNS e SSP-S003 IBM 4X20 1 GB 2 DHCP SQL 2000 e SSP-S004 ML150 G2 2X72 512 MB 1 aplicativos LOTUS SSP-S005 ML150 G2 1X120+2X40 512 MB 1 NOTES e RPM SSP-S006 ML110 G4 1X72 1 GB 1 SQL 2000 Servidor de SOURCE01 ML110 2X72 1 GB 1 Códigos Fontes MANDRAK FIREWALL Montado 1X80 512MB 1 E e PROXY Tabela 2: Cenário Atual de Servidores da SSP 
  • 16. 16    4.2. Cenário Desejado de Hardware Oferecer maior segurança ao acesso à sala onde estão localizados os servidores, e os elementos ativos da rede, sendo restrito aos funcionários autorizados da DTI. Possuindo de tal forma uma sala para equipamentos, com extintor de incêndio, sendo o acesso a sala de servidores de responsabilidade da Gerência de Redes e Comunicação – GRC. Estabelecimento de regra para a formação dos nomes de todos os elementos ativos devendo seguir a seguinte especificação: Iniciados por SSP, acompanhado por dois caracteres alfabéticos minúsculos seguidos de três caracteres numéricos seqüenciais; Os dois caracteres alfabéticos identificam o tipo do equipamento e o restante o número do equipamento. Podemos ter como exemplo, alguns identificadores dos tipos de equipamentos: • Impressoras - SSPim999 • Roteadores - SSPrt999 • Switches - SSPsw999 • Estação de Trabalho - SSPet999 • Servidores - SSPsv999   Figura 3: Exemplo de Nomes  Como também a implantação das seguintes medidas:  • Substituição dos servidores antigos por novos, baseados na tecnologia de blade, economizando energia e espaço físico e melhorando a performance das aplicações.
  • 17. 17    • Implantação de uma nova solução de armazenamento baseada em storages de tecnologias diferentes para cada tipo de informação armazenada. • Implantação de uma nova solução de backup garantindo a recuperação de todas as informações da empresa em caso de desastres • Implantação de uma solução de virtualização, potencializando o uso do hardware e a utilização de aplicações não críticas em um ambiente de fácil gerenciamento e administração Conforme apresentado na figura 5 e na tabela 4 a solução seria desenhada da seguinte maneira: Figura 4: Exemplo de Blade C700 ENCLOUSURE SERVIDOR FUNÇÃO LÂMINA 01 DC DNS E DHCP LÂMINA 02 DC DNS E DHCP LÂMINA 03 NO1 DO CLUSTER SQL/ARQUIVOS LÂMINA 04 NO2 DO CLUSTER SQL/ARQUIVOS LÂMINA 05 VMWARE ESX LÂMINA 06 SERVIDOR DE CÓDIGOS FONTE LÂMINA 07 SERVIDOR DE BACKUP LÂMINA 08 SERVIDOR DE APLICAÇÕES Tabela 3: Distribuição das Lâminas no Blade e suas aplicações 
  • 18. 18    5 – GESTÃO DE PESSOAS A contratação de pessoal para realização das atividades na DTI ocorre por meio de processo de seleção realizado pela assessoria e em conjunto com a gerência que necessita substituir ou agregar mais pessoal ao serviço. 5.1. Cenário Atual O ambiente atual de TI da SSP é composto por 16 Contratados da Empresa POLITEC, os cargos existentes e suas remunerações estão distribuídas conforme tabela 2, além destes colaboradores, a DTI conta com Policiais Militares, Bombeiros e Cargos de Comissão, que exercem funções semelhantes, como também funções de gerência e supervisão: Cargo Atribuição Qtd. Analista de Suporte Análise, Levantamento de necessidades, 2 gerenciamento da Rede, Projetos de infra estrutura e suporte, para atendimento das unidades da SSP Analista de Sistemas Análise, levantamento de necessidades junto 2 as unidades da SSP, elaboração de projetos Programador de Sistemas Desenvolvimento de sistemas, migração de 4 sistemas, treinamento do usuário Técnico de Suporte Manutenção de Equipamento, Instalação, 5 configuração, visitas técnicas as unidades da SSP para resolução de problemas Técnico de Suporte A Atendimento Remoto, resolução de dúvidas do 3 usuário por telefone, criação de contas no domínio, resetar senhas de domínio, email e de outros sistemas. Tabela 4: Quadro de Cargos e Salários da SSP  Além dos cargos da relacionados, existem militares, que estão cedidos a SSP para realização de serviços voltados para tecnologia, bem como acompanhamento e supervisão do cumprimento serviços. Podendo estes exerce cargos de gerência, ou de técnico como complemento a falta de pessoal para realização das tarefas, apesar deste reforço.
  • 19. 19    Existe também o problema da falta de treinamentos tanto por parte da SSP para com os militares como também da empresa contratada com os funcionários, não possuindo uma política de incentivo ao treinamento bem definida. As novas contratações ocorrem por meio de processo seletivo, entrevista, quando existe vaga e o candidato tenha cumprido estas etapas e tenha logrado êxito. Os salários encontram-se defasados em relação ao mercado e a proposta salarial apresentada pelo Sindicado de Informática de Sergipe, outro fator que chama a atenção é que a empresa contratada e nem a SSP, paga os técnicos da empresa contratada quando ocorrem deslocamentos intermunicipais para o atendimento de unidades fora da capital aracajuana.
  • 20. 20    5.2. Cenário Desejado Esta em andamento um novo edital para contratação de um efetivo maior, pois o contrato anterior já esta no limite máximo de aditivos, em virtude do aumento da demanda com a incorporação do atendimento das unidades da SSP, Polícia Civil, Militar, Bombeiros e CORGEP. Neste novo edital, também é previsto a melhoria das condições salariais, o pagamento de diárias por parte da empresa, quando do deslocamento de seus técnicos para outras localidades dentro do Estado e externamente para realização de cursos de capacitação. Como também apresentação de proposta para cursos regulares de capacitação dos profissionais, mantendo desta forma não somente o parque tecnológico atualizado como também os técnicos que irão dar suporte ao correto funcionamento do mesmo. Capacitação de toda a equipe de TI para gerenciar o novo ambiente mantendo a segurança, performance e disponibilidade das aplicações, é de fundamental importância para continua melhoria do serviço.
  • 21. 21    6 – SOFTWARE 6.1. Cenário Atual Assim como outras tecnologias a SSP conta com um quadro um tanto defasado no seu parque de servidores, sendo sua única atualização a solução de dados comentada anteriormente. Os Sistemas Operacionais, existentes no parque da SSP, são todos Windows XP para estações de trabalho, Windows Server 2000/2003 para os servidores, e algumas outras máquinas rodam Linux tanto para clientes desktop, como também para alguns servidores. O desenvolvimento de sistemas é realizado pela Gerencia de Projetos e Desenvolvimento de Sistema, atualmente envolvida nos projetos da Intranet, que atualmente focam o oferecimento de soluções de softwares para o atendimento de demandas de setores da SSP. Temos sistemas de controle de veículos, de ordem de missão, de chamados de suporte, agendamento de visitas, dentre outros em desenvolvimento. Além de manutenção e aprimoramento de sistemas como o Boletim de Ocorrência, Delegacia Interativa, atestado de antecedentes criminais. Apesar de tantos sistemas em desenvolvimento, existe o fator de utilização de diferentes IDE’S e linguagens para um único banco. Como também de manter a integração com a intranet este é um fator que prejudica o desenvolvimento e por vezes e a manutenção de um determinado sistema, dentro do legado existente. Os projetos de aquisição de software normalmente são elaborados pela DTI em conjunto com consultoria de empresas locais, estes projetos passam pela aprovação orçamentária do DAF e do Secretário, que por sua são remetidos a depender da verba para EMGETIS, para posterior aprovação e então realização da aquisição dos equipamentos e ou software aprovados. A equipe encontra dificuldade em capacitação, aquisição de materiais de consulta e de auxilio para o desenvolvimento de projetos, normalmente usando recursos próprios, para melhoria da própria capacitação.
  • 22. 22    Os atuais projetos e atividades em desenvolvimento pela GPSI contemplam: • Sistema de Patrimônio e Almoxarifado (SSP e Corpo de Bombeiros); • Sistema de Transito de Presos – Integração entre TJ, SEJUC e SSP • Sistema de Policia Civil Online (Policia Civil) • Sistema de Consulta de Veículos – DETRAN (CIOSP) • Sistema de Identificação Criminal – (Policia técnica e Instituto de Identificação) • Sistema de delegacia Interativa • Sistema de Controle de Diárias • Sistema de Controle de Veículos • Integração das Bases de Dados – base única 6.2. Cenário Desejado Definição de uma única de linguagem para ambiente de desenvolvimento, além de IDE, com fornecimento de treinamento capacitação. Readequação da equipe, divisão do trabalho e dos projetos, para que não ocorra sobre carga de tarefas. Acompanhamento do projeto por parte dos interessados com utilização de tecnologias presentes no mercado, como SharePoint, que serve como portal de conteúdo, e fórum de discussão para troca e compartilhamento de idéias. Além do desenvolvimento das seguintes idéias: • Modelagem de atividades de desenvolvimento: Modelo de Fabrica de Software • Analise e Criação de um escritório de projetos – Gerencia de Projetos • Analise e Criação de Metodologias Ágeis de desenvolvimento de sistemas • Sistema de Integração das ocorrências – Corporações (Policia Militar, Policia Civil, Corpo de Bombeiro e Policia técnica)
  • 23. 23    7 – Telecomunicação 7.1. Cenário Atual A rede da SSP, conta com links de comunicação de baixa velocidade, o que por vezes dificulta o trabalho da GSD. No atendimento e na resolução dos problemas, sendo necessário que um técnico realize o deslocamento ate a unidade. Na figura 4, vemos um descritivo da rede atual da SSP, além da identificação dos serviços existentes e utilizados para comunicação e de responsabilidade da Diretoria de Tecnologia da Informação.   Figura 5: Cenário Atual da Rede da SSP
  • 24. 24    7.2. Cenário Desejado A segurança física na SSP deverá atender alguns procedimentos: • Apenas as pessoas autorizadas devem ter acesso à sala dos servidores e elementos ativos da rede. Os equipamentos não estarão acomodados onde exista passagem de pessoas, ou seja, eles deverão estar dispostos rentes as paredes, evitando esbarros involuntários que algumas vezes resultam em parada do sistema. Por fim, os racks estarão sempre trancados, para que apenas os responsáveis tenham acesso; • A infra-estrutura do cabeamento deve ser projetada para durar por muitos anos. Para garantir a infra-estrutura do cabeamento, foram seguidas metas de disponibilidade e facilidade de escalonamento, e também foi estimado o tempo de duração esperado do projeto, seguindo os padrões para o Cabeamento de Telecomunicações para Edifícios Comerciais ANSI/TIA/EIA-568-A, que visam à simplificação da escolha dos materiais e a instalação; • Aumento dos links de comunicação entre a SSP e as unidades que a integram; • Implantação de Monitoramento da Rede; • Tecnologias VoIP, para redução de custos e aproveitamento do upgrade dos links, melhorando a comunicação e reduzindo os custos com telefonia; • Nova estrutura de rede contemplando segmentação com VLANs, criação de redes Wireless seguras, implantação de um novo firewall, implantação de novos switches etc.  
  • 25. 25      Figura 6: Cenário proposto por Projeto 
  • 26. 26    8 – Considerações Este trabalho foi realizado objetivando o levantamento do cenário atual de cinco grandes áreas, para então propor um cenário ideal. Servindo como documento de apoio para entender como está o funcionamento das atividades e como podemos buscar a melhoria dos processos de trabalho. Desta maneira buscando dar maior agilidade aos processos, sedimentando passos e etapas para a busca da excelência no atendimento das necessidades tecnológicas da SSP. Espera-se que com este estudo e posterior apresentação dos dados coletados e do cenário desejado de cada área, surjam novos debates o que proporcionara um maior enriquecimento tanto para organização como para o documento, servindo como balizador para elaboração de projetos, voltados a resolução das dificuldades encontradas.

×