CorrecçãO Dos úLtimos ExercíCios Do Manual
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

CorrecçãO Dos úLtimos ExercíCios Do Manual

  • 1,052 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,052
On Slideshare
976
From Embeds
76
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 76

http://bio12profcidalia.wordpress.com 69
http://bio12profcidalia.com 7

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Página 93 10. 10.1.A produção de oxitocina oscila ao longo do dia, mas aumenta substancialmente com a proximidade ao parto. 10.2. A pressão da cabeça do feto contra o colo do útero inicia um reflexo hormonal que aumenta a secreção desta hormona pela hipófise. 10.3. Quanto maior a produção de oxitocina maior a intensidade das contracções uterinas. 11. 11.1. A situação II. 11.2. Os contraceptivos hormonais são constituídos por estrogénios e progesterona sintéticos em concentração suficiente para exercer sobre o complexo hipotálamo-hipófise um mecanismo de retroalimentação negativa, de tal forma que a produção de GnRH diminui e consequentemente a de FSH e LH também. 11.3. O gráfico da situação I refere-se ao mecanismo hormonal normal sem administração de contraceptivos hormonais. Neste caso, o aumento da concentração de FSH e LH por volta do 14.º dia deve-se ao mecanismo de retroalimentação positiva, que a elevada concentração de estrogénios provoca sobre o complexo hipotálamo-hipófise. 11.4 As hormonas que integram os contraceptivos hormonais são suficientes para estimular o desenvolvimento do endométrio durante o ciclo uterino. Assim, quando a toma da pílula é interrompida, a diminuição da concentração das hormonas no sangue
  • 2. tem como consequência a ocorrência de uma menstruação. 11.5. Impedem o desenvolvimento e maturação dos folículos e consequente ovulação. 11.6. Não têm qualquer efeito sobre a transmissão de IST. 12. 12.1. A eficácia deste método diminui com o aumento da idade da paciente. 12.2. Deve-se à menor capacidade de resposta da mulher aos tratamentos hormonais, perda de viabilidade da maioria dos oócitos II, dificuldades ao nível da nidação, etc. 12.3. D. e E. 12.4. D. 13. 1 – D; 2 – A; 3 – B; 4 – C. Página 94 14. 14.1. A – Recolha de oócitos II; B – Transferência de embriões; 1 – ovário; 2 – embrião; 3 – espermatozóide; 4 – oócito II; 5 – cateter (seringa); 6 – útero. 14.2. O processamento corresponde ao tratamento e limpeza de produtos em excesso e selecção das células mais viáveis e com maiores capacidades de locomoção, aumentando a eficiência deste processo e impedindo que os espermatozóides com malformações possam fecundar o oócito II.
  • 3. 14.3. Permite obter um elevado número de oócitos II, de modo a que vários sejam fecundados, para que pelo menos três sejam implantados e os restantes crioconservados. 14.4.Se o espermatozóide é incapaz de fecundar o oócito II, pode ser microinjectado no oócito II em laboratório, com posterior transferência dos embriões. Página 95 16. 16.1. Aumenta a produção de LH e FSH. 16.2. Ao 16.° dia. 16.3. Verdadeiras: B e D; Falsas – A, C, E. 16.4. Com tratamentos hormonais é induzida a ovulação múltipla aumentando a probabilidade de gravidezes múltiplas. 17. A crioconservação de gâmetas e embriões, a destruição de embriões excedentários ou a sua utilização em pesquisas científicas, a escolha das características do descendente (ex.: sexo) e, ainda o desconhecimento dos impactes das técnicas de reprodução medicamente assistida.