2.7.ManipulaçãO Da Fertilidade

4,418 views

Published on

Published in: Education, Health & Medicine
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,418
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2.7.ManipulaçãO Da Fertilidade

  1. 1. Manipulação da Fertilidade Métodos Contraceptivos
  2. 2. As técnicas de contracepção libertaram o sexo da associação com a reprodução As técnicas da Medicina da Reprodução trouxeram a autonomização da reprodução relativamente ao sexo
  3. 3. Manipulação da Fertilidade Reprodução Assistida
  4. 4. Infertilidade Definição de casal infértil: Casal que não é capaz de conceber após a prática de relações sexuais não protegidas durante 1 ano. 5 milhões de casais nos EUA 14% das mulheres em idade fértil
  5. 5. Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida Estimulação controlada da ovulação Inseminação intra-uterina Fertilização in vitro (FIV) Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide (ICSI) Congelamento de gâmetas e embriões Transferência de embriões congelados (TEC) Biópsia testicular para extracção de espermatozóides (TESE) Inseminação intra-uterina com esperma de dador Doação de oocitos Doação de embriões Biópsia embrionária e diagnóstico genético pré-implantação (PGD) As técnicas hoje disponíveis em Medicina da Reprodução permitem ultrapassar com sucesso a maioria das situações de Infertilidade Conjugal.
  6. 6. Causas de Infertilidade (segundo Harrison, Textbook of Medicine, 2004) Masculinas 25% dos casais inférteis Femininas 58% dos casais inférteis 17% têm origem inexplicada
  7. 7. Causas Femininas Amenorreia/disfunção ovulatória - 46% Causas hipotalâmicas/hipofisárias (51%) Síndrome do ovário poliquístico (30%) Insuficiência ovárica prematura (12%) Afecções uterinas ou da via genital (7%) Defeito Tubário – 30% Endometriose – 9% Outras causas – 7%
  8. 8. Causas Masculinas Hipogonadismo primário ( FSH) – 30-40% Hipogonadismo secundário ( FSH, LH) – 2% Transporte alterado dos espermatozóides – 10-20% Causa desconhecida – 40-50%
  9. 9. Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida Estimulação controlada da ovulação Inseminação intra-uterina Aumentam a possibilidade de ocorrência de fertilização in vivo
  10. 10. Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida Fertilização in vitro (FIV) Para ocorrer implantação: 1. Os gâmetas têm de viajar no ap. reprodutor feminino 2. Têm de interagir no processo da fertilização 3. O desenvolvimento embrionário pré- implantatório ocorre em suspensão ao longo ap. reprodutor feminino - A FIV surgiu originalmente para fazer face a um tipo de infertilidade de causa feminina: a oclusão tubária - Também é uma opção para defeitos ligeiros a moderados da qualidade dos espermatozóides
  11. 11. A colheita de gâmetas femininos realiza-se por punção e aspiração folicular, com acesso transvaginal, sob controlo ecográfico
  12. 12. + FIV Fertilização in vitro
  13. 13. Desenvolvimento pré-implantatório humano In vivo em suspensão ... In vitro em cultura ... 1-célula 2-células 4-células 8-células
  14. 14. + FIV Fertilização in vitro
  15. 15. A vida ocidental actual veio adicionar factores de infertilidade: a idade da gestação é adiada
  16. 16. Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida Fertilização in vitro (FIV) Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide (ICSI) Para fertilizarem o oocito, os espermatozóides: 1. Concentração total adequada 2. Fracção adequada de formas móveis 3. Fracção adequada de formas morfologicamente normais A ICSI (Intra-Cytoplasmic Sperm Injection) surgiu para fazer face a alguns tipos de infertilidade de causa masculina (especialmente defeitos graves da qualidade)
  17. 17. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  18. 18. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  19. 19. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  20. 20. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  21. 21. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  22. 22. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  23. 23. ICSI Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide
  24. 24. TESE TEsticular Sperm Extraction
  25. 25. Congelamento espermatozóides oocitos embriões (estadios pré-implantatórios)
  26. 26. TEC Transferência de embriões congelados
  27. 27. Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida Fertilização in vitro (FIV) Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide (ICSI) Biópsia testicular para extracção de espermatozóides (TESE) Congelamento de gâmetas e embriões Transferência de embriões congelados (TEC) Inseminação intra-uterina com esperma de dador Doação de oocitos Doação de embriões Biópsia embrionária e diagnóstico genético pré-implantação (PGD)
  28. 28. Manipulação da Fertilidade Manipulação da fertilidade e bioética
  29. 29. Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida Estimulação controlada da ovulação Inseminação intra-uterina Fertilização in vitro (FIV) Injecção intra-citoplasmática de espermatozóide (ICSI) Congelamento de gâmetas e embriões Transferência de embriões congelados (TEC) Biópsia testicular para extracção de espermatozóides (TESE) Inseminação intra-uterina com esperma de dador Doação de oocitos Doação de embriões Biópsia embrionária e diagnóstico genético pré-implantação (PGD)
  30. 30. Estudos de Biologia fundamental vieram demonstrar a grande capacidade regulativa do desenvolvimento pré-implantação: 1. Podem ser retirados alguns blastómeros, sem consequência para o desenvolvimento 2. Podem ser produzidos gémeos idênticos a partir da separação de blastómeros em fases iniciais do desenvolvimento O diagnóstico genético pré- implantação (PGD) aproveita estes conhecimentos e permite estender as indicações para Reprodução Medicamente Assistida a casais férteis
  31. 31. PGD Diagnóstico genético pré-implantação Biópsia embrionária
  32. 32. PGD Diagnóstico genético pré-implantação ICSI biópsia embrionária blastómeros Biópsia embrionária diagnóstico (PCR / FISH) Embrião biopsado Embora inicialmente as Técnicas da não Medicina da Reprodução tenham sido afectados afectados aplicadas a situações de Infertilidade (FIV, congelados transferidos ICSI, TESE, TEC), hoje elas aplicam-se também a situações de Fertilidade (PGD). não transferidos
  33. 33. Capacidade regulativa do desenvolvimento pré-implantação (cont.): 3. Quimeras de agregação resultantes da agregação mórulas de 8-células originam apenas 1 blastocisto
  34. 34. Células estaminais embrionárias (células ES) O botão embrionário de blastocistos isolado e colocado em cultura origina células ES. Para manterem a pluripotencialidade as células ES devem ser cultivadas em condições particulares, ainda mal caracterizadas.
  35. 35. Células estaminais embrionárias (células ES) Produção de animais “Knock-out”

×