Citoquími..

2,577 views

Published on

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • Muito bem feito o slid, tenho certeza que irá ajudar muito no entendimento sobre bioquímica
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
2,577
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Citoquími..

  1. 1. A QUÍMICA DA CÉLULA VIVA
  2. 2. <ul><li>SUBSTÂNCIAS FORMADORAS DOS SERES VIVOS : </li></ul><ul><li>1 - INORGÂNICA - ÁGUA </li></ul><ul><li>-SAIS MINERAIS </li></ul><ul><li>- CARBOIDRATOS </li></ul><ul><li>- LIPÍDIOS </li></ul><ul><li>- ESTRUTURAIS </li></ul><ul><li>- PROTEÍNAS - IMUNOGLOBULINAS </li></ul><ul><li>2 - ORGÂNICA - ENZIMAS </li></ul><ul><li>- ÁCIDOS NUCLÉICOS - DNA </li></ul><ul><li>- RNA </li></ul><ul><li>- VITAMINAS </li></ul>
  3. 4. 1- ÁGUA <ul><li>HIALOPLASMA, NÚCLEO E ORGANELAS </li></ul><ul><li>SOLVENTE UNIVERSAL </li></ul><ul><li>AJUDA A REGULAR A PRESSÃO OSMÓTICA </li></ul><ul><li>REGULA A TEMPERATURA CORPORAL </li></ul><ul><li>MEIO DE TRANSPORTE DE SUBSTÂNCIAS </li></ul><ul><li>DISPERSÃO DE COLÓIDES CITOPLASMÁTICOS </li></ul><ul><li>FAVORECE A OCORRÊNCIA DE REAÇÕES </li></ul><ul><li>SEU TEOR VARIA DE ACORDO COM: </li></ul><ul><li>A ESPÉCIE, O TECIDO, A IDADE, METABOLISMO </li></ul>
  4. 5. 2-SAIS MINERAIS <ul><li>TIPOS: </li></ul><ul><li>1- IMOBILIZADOS - POUCO SOLÚVEIS </li></ul><ul><li>EX. CARAPAÇA DE INSETOS, CASCA DE OVOS, CASCOS, ESQUELETO ETC... </li></ul><ul><li>2- DISSOLVIDOS - SOLÚVEIS EM ÁGUA </li></ul><ul><li>SÃO ENCONTRADOS NA FORMA DE ÍONS </li></ul>
  5. 6. PRINCIPAI S ÍONS FUNÇÕES CÁLCIO- Ca COAGULAÇÃO, FORTALECIMENTO DE OSSOS, DENTES,FUNCIONAMENTO DE MÚSCULOS E NERVO S CLORO- Cl COMPONENTE DO SUCO GÁSTRICO COBRE- Cu FORMAÇÃO DA HEMOGLOBINA E DA HEMOCIANINA FERRO- Fe FORMAÇÃO DA HEMOGLOBINA E DOS CITOCROMOS ( ENZIMAS RESPIRATÓRIAS E FOTOSSINTETIZANTES) FLÚOR- F FORTALECIMENTO DOS OSSOS E DENTES IODO- I ESTIMULA A TIREÓIDE A PRODUZIR T3 E T4 MAGNÉSIO- Mg FORMAÇÃO DA CLOROFILA FOSFATO- PO4 INDISPENSÁVEL PARA A TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA POTÁSSIO- K CONDUÇÃO DO IMPULSO NERVOSO SÓDIO- Na CONDUÇÃO DO IMPULSO NERVOSO
  6. 7. 3-CARBOIDRATOS, GLICÍDIOS , HIDRATOS DE CARBONO, GLUCÍDEOS OU AÇÚCARES <ul><li>1 ª FONTE DE ENERGIA </li></ul><ul><li>ESSENCIAIS PARA AS CÉLULAS </li></ul><ul><li>FORMADOS POR C H O </li></ul><ul><li>TERMINAÇÃO OSE </li></ul><ul><li>MAIORIA DE ORIGEM VEGETAL </li></ul>
  7. 8. <ul><li>CLASSIFICAÇÃO: </li></ul><ul><li>1 - MONOSSACARÍDEOS - n VARIA DE 3 A 7 </li></ul><ul><li>2 -OLIGOSSACARÍDEOS - FORMADOS POR 2 A 10 MONOSSACARÍDEOS </li></ul><ul><li>3 - POLISSACARÍDEOS – MAIS DE 10 MONOSSACARÍDEOS </li></ul>
  8. 9. MONOSSACARÍDEOS <ul><li>SOLÚVEIS EM SOLVENTES ORGÂNICOS </li></ul><ul><li>(ÁLCOOL, ÉTER, CLOROFORMIO , BENZENO...) </li></ul><ul><li>FÓRMULA Cn(H 2 O)n </li></ul><ul><li>n VARIA DE 3 a 7 </li></ul>Nº DE CARBONOS FÓRMULA NOME 3C C 3 H 6 O 3 TRIOSES 4C C 4 H 8 O 4 TETROSES 5C C 5 H 10 O 5 PENTOSES 6C C 6 H 12 O 6 HEXOSES 7C C 7 H 14 O 7 HEPTOSES
  9. 10. PENTOSES <ul><li>HEXOSES </li></ul>5 C FUNÇÕES RIBOSE FORMA O RNA DESOXIRRIBOSE FORMA O DNA 6C FUNÇÃO- PAPEL ENERGÉTICO FRUTOSE ENCONTRADO NOS VEGETAIS GALACTOSE ENCONTRADO NO LEITE GLICOSE MOLÉCULA ENERGÉTICA MAIS IMPORTANTE
  10. 11. OLIGOSSACARÍDEOS <ul><li>SOLÚVEIS EM ÁGUA E ÁLCOOL </li></ul><ul><li>DISSACARÍDEOS- PAPEL ENERGÉTICO </li></ul>DISSACARÍDEOS FORMAÇÃO SACAROSE GLICOSE + FRUTOSE LACTOSE GLICOSE + GALACTOSE MALTOSE GLICOSE + GLICOSE
  11. 12. POLISSACARÍDEOS <ul><li>INSOLÚVEIS EM ÁGUA </li></ul><ul><li>DURANTE A DIGESTÃO TODO POLI É TRANSFORMADO EM MONO </li></ul>POLISSACARÍDEO FUNÇÃO=PAPEL ENERGÉTICO AMIDO RESERVA VEGETAL GLICOGÊNIO RESERVA ANIMAL CELULOSE FORMA A MEMBRANA DE REFORÇO DAS CÉLULAS VEGETAIS
  12. 13. 4-LIPÍDIOS <ul><li>PARAPLASMA,VACÚOLOS, MEMBRANAS </li></ul><ul><li>2ª FONTE DE ENERGIA </li></ul><ul><li>INSOLÚVEIS EM ÁGUA E SOLÚVEIS NOS SOLVENTES ORGÂNICOS </li></ul>ÁCIDO GRAXO + GLICEROL = LIPÍDIO + ÁGUA
  13. 14. LIPIDIOS SIMPLES ÓLEOS E GORDURAS (GLICERÍDEO) RESERVA ANIMAL E VEGETAL, ISOLANTE TÉRMICO EM AVES E MAMÍFEROS CERAS (CERÍDEO) IMPERMEABILIZAÇÃO (FOLHAS, FRUTOS E PÉTALAS) PRODUZIDA POR ABELHAS E PELA GLÂNDULA UROPIGIANA EM AVES LIPIDIOS COMPOSTOS FOSFOLIPÍDIOS ABUNDANTE NO TECIDO NERVOSO E NAS MEMBRANAS CELULARES ESTERÓIDES COLESTEROL PRECURSOR DOS OUTROS ESTERÓIDES PROGESTERONA HORMÔNIOS RELACIONADOS COM OS CARACTERES SEXUAIS SEGUNDÁRIOS E COM A GRAVIDEZ TESTOSTERONA ESTRÓGENO
  14. 15. 5-PROTEÍNAS, POLIPEPTÍDEOS, POLÍMEROS DE AMINOÁCIDOS OU PROTÍDEOS <ul><li>TIPOS: </li></ul><ul><li>1- ESTRUTURAIS- CONSTROEM A MATÉRIA VIVA </li></ul><ul><li>2-ENZIMAS- FACILITAM AS REAÇÕES QUÍMICAS </li></ul><ul><li>3- ANTICORPOS OU IMUNOGLOBULUNAS- SUBSTÂNCIAS DE DEFESA </li></ul>
  15. 16. AMINOÁCIDOS ALANINA RADICAL <ul><li>TIPOS DE AMINOÁCIDOS </li></ul><ul><li>A) NATURAIS </li></ul><ul><li>B) ESSENCIAIS </li></ul>
  16. 18. Proteínas
  17. 19. POLIPEPTÍDEOS, PROTÍDEOS OU POLÍMEROS DE AMINOÁCIDOS . CONSTROEM A MATÉRIA VIVA - ESTRUTURAIS FACILITAM AS REAÇÕES QUÍMICAS – ENZIMAS SUBSTÂNCIAS DE DEFESA – ANTICORPOS OU IMUNOGLOBULINAS FORMADAS POR CARBONO, HIDROGÊNIO, OXIGÊNIO E NITROGÊNIO, PODENDO OU NÃO POSSUÍREM ENXOFRE (CHONPS)
  18. 20. <ul><li>MACROMOLÉCULAS COMPLEXAS, COMPOSTAS DE AMINOÁCIDOS, E NECESSÁRIAS PARA OS PROCESSOS QUÍMICOS QUE OCORREM NOS ORGANISMOS VIVOS. </li></ul>
  19. 21. <ul><li>PROTEÍNAS ESTRUTURAIS OU PLÁSTICAS </li></ul><ul><li>PARTICIPAM DOS TECIDOS DANDO-LHES RIGIDEZ, CONSISTÊNCIA E ELASTICIDADE </li></ul>PROTEÍNAS ESTRUTURAIS FUNÇÕES HEMOGLOBINA TRANSPORTE DE GASES ACTINA E MIOSINA CONTRAÇÃO MUSCULAR QUERATINA IMPERMEABILIZAÇÃO DE PELE,CABELO, UNHA, PÊLO – IMPORTANTE PARA A ADAPTAÇÃO AO MEIO TERRESTRE ALBUMINA REGULAÇÃO OSMÓTICA E VISCOSIDADE DO PLASMA. CASEÍNA PROTEÍNA DO LEITE FIBRINOGÊNIO PARTICIPA DA COAGULAÇÃO SANGUÍNEA. LISOZINA DESTRÓI A MEMBRANA DE ALGUMAS BACTÉRIAS (SUOR,LAGRIMA E SALIVA)
  20. 22. IMUNOGLOBULINAS OU ANTICORPOS IMUNIZAÇÃO ATIVA IMUNIZAÇÃO PASSIVA FICAR DOENTE OU TOMAR A VACINA RECEBER ANTICORPOS PRONTOS ENTRAR EM CONTATO COM O ANTIGENO OU A TOXINA OU TOMAR A VACINA COLOSTRO, VIA PLACENTA, SORO IMUNIZAÇÃO PERMANENTE IMUNIZAÇÃO TEMPORÁRIA VACINA SORO ANTÍGENOS MORTOS OU ATENUADOS (ANATOXINA) ANTICORPOS PRONTOS AÇÃO PREVENTIVA AÇÃO CURATIVA
  21. 23. <ul><li>QUIMICAMENTE SÃO PROTEÍNAS, SÃO BIOCATALIZADORES, TERMINAÇÃO ASE </li></ul><ul><li>SÃO ESPECÍFICAS, PERMANECEM INTACTAS APÓS AS REAÇÕES </li></ul><ul><li>AUMENTAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES E DIMINUEM A ENERGIA DE ATIVAÇÃO </li></ul><ul><li>DESNATURAM NAS ALTAS TEMPERATURAS </li></ul>
  22. 25. MODELO CHAVE FECHADURA
  23. 26. FATORES QUE INFLUENCIAM A AÇÃO DA ENZIMA : A)TEMPERATURA B) ph C)CONCENTRAÇÃO DO SUBSTRATO
  24. 27. INIBIÇÃO ENZIMÁTICA
  25. 28. TIPOS DE ENZIMAS <ul><li>A)SIMPLES – Formada apenas por aminoácidos </li></ul><ul><li>B)CONJUGADAS (Holoenzimas) </li></ul><ul><li>Holoenzima = Apoenzima + Coenzima </li></ul><ul><li>Enzima ativa = parte protéica + parte não protéica </li></ul><ul><li>Enz. Inativa Enz. Ativa </li></ul>
  26. 30. DNA e RNA SÃO MACROMOLÉCULAS CHAMADAS POLINUCLEOTÍDEOS. RESPONSÁVEIS PELO PROCESSAMENTO , ARMAZENAMENTO E A EXPRESSÃO DAS INFORMAÇÕES GENÉTICAS. TAIS INFORMAÇÕES SÃO ESSENCIAIS PARA A CONSTRUÇÃO , O FUNCIONAMENTO E A ADAPTAÇÃO DA CÉLULA ÀS MUDANÇAS NO AMBIENTE. TUDO ISSO É POSSÍVEL POIS O DNA COORDENA A SÍNTESE DE TODAS AS PROTEÍNAS NECESSÁRIAS A ESTAS ATIVIDADES. JÁ O RNA É O ÁCIDO NUCLEICO QUE EXECUTA A SÍNTESE PROTEICA.
  27. 31. DOGMA CENTRAL DA BIOLOGIA <ul><li>DNA RNA PROTEÍNA </li></ul><ul><li>DNA: FORMA OS GENES, CADA UM RESPONSÁVEL PELA SÍNTESE DE UMA DETERMINADA PROTEÍNA. TAL PROTEÍNA TEM COMO RESULTADO UMA CARACTERÍSTICA HEREDITÁRIA, COMO O TIPO SANGUÍNEO. </li></ul><ul><li>RNA: CONSTROEM A PROTEÍNA SOB O COMANDO DO DNA. </li></ul>
  28. 32. ÁCIDOS NUCLÉICOS DNA e RNA <ul><li>JAMES WATSON E FRANCIS CRICK </li></ul><ul><li>POSTULARAM A ESTRUTURA DA DUPLA HÉLICE DO DNA. </li></ul><ul><li>ISTO REPRESENTOU A CONFLUÊNCIA DA TEORIA GENÉTICA , QUE CONTRIBUIU PARA O CONCEITO DE CÓDIGO GENÉTICO. </li></ul><ul><li>CADA CARACTERÍSTICA É DETERMINADA POR GENES(NUCLEOPROTEÍNAS) QUE SÃO MACROMOLÉCULAS DE PROTEÍNAS E ÁCIDOS NUCLÉICOS </li></ul>
  29. 33. NUCLEOTÍDEOS DE DNA E DE RNA   DNA RNA BASES PÙRICAS ADENINA  E GUANINA ADENINA E GUANINA BASES PIRIMÍDICAS TIMINA E CITOSINA URACILA E CITOSINA
  30. 35. C ARACTERÍSTICAS DNA RNA ESTRUTURA ESPACIAL CADEIA DUPLA (DUPLA HÉLICE) CADEIA SIMPLES BASES NITROGENADAS PÚRICAS ADENINA GUANINA ADENINA GUANINA BASES NITROGENADAS PIRIMÍDICAS TIMINA CITOSINA URACILA CITOSINA PENTOSE DESOXIRRIBOSE RIBOSE ENZIMA HIDROLIZANTE DESOXIRRIBONUCLEASE RIBONUCLEASE REAÇÃO DE FEUGEN FEUGEN POSITIVA FEUGEN NEGATIVA ORIGEM AUTODUPLICAÇÃO DO DNA LOCALIZAÇÃO NÚCLEO, ÁS VEZES MITOCÔNDRIAS E PLASTOS CITOPLASMA, NUCLÉOLOS VERDADEIROS E CROMOSSOMOS OCORRÊNCIA TODOS OS SERES VIVOS E ALGUNS VÍRUS TODOS OS SERES VIVOS E A MAIORIA DOS VÍRUS FUNÇÃO HEREDITARIEDADE SÍNTESE PROTÉICA
  31. 36. DNA
  32. 37. PROPRIEDADES DO DNA <ul><li>REPLICAÇÃO OU AUTODUPLICAÇÃO: CAPACIDADE DE FAZER CÓPIAS DE SI MESMO </li></ul><ul><li>AS DUAS FITAS SERVEM DE MOLDE PARA A SÍNTESE DE NOVOS DNAS </li></ul><ul><li>DNA DNA </li></ul><ul><li>TRANSCRIÇÃO OU SÍNTESE DE RNA: </li></ul><ul><li>UMA FITA SERVE DE MOLDE (CADEIA ATIVA) </li></ul><ul><li>DNA RNA </li></ul>
  33. 38. DUPLICAÇÃO OU REPLICAÇÃO DO DNA 1. A ENZIMA DNA POLIMERASE ROMPE AS PONTES DEHIDROGÊNIO SEPARANDO AS DUAS FITAS DO DNA; 2. NUCLEOTÍDEOS LIVRES NO NÚCLEO ENCAIXAM-SE AS DUAS FITAS, COMPLEMENTANDO-AS : ADENINA COM TIMINA E CITOSINA COM GUANINA; 3. SÃO FORMADAS DUAS MOLÉCULAS DE DNA IDÊNTICAS. ESSA DUPLICAÇÃO É CHAMADA SEMICONSERVATIVA POIS A MOLÉCULA NOVA DO DNA TEM UMA FITA NOVA E UMA FITA VELHA, ORIGINÁRIA DA MOLÉCULA MÃE. 
  34. 39. NOS PROCARIOTOS A REPLICAÇÃO INICIA-SE EM UM PONTO DO DNA CIRCULAR E PROGRIDE ATÉ COMPLETAR, COMO PODE SER OBSERVADO ABAIXO
  35. 41. <ul><li>PRODUÇÃO DE RNA A PARTIR DO DNA. </li></ul><ul><li>1- UMA ENZIMA CHAMADA RNA POLIMERASE ROMPE AS FITAS DE DNA </li></ul><ul><li>2- NUCLEOTÍDEOS LIVRES DE RNA NO NÚCLEO, SE ENCAIXAM A APENAS UMA DAS FITAS DO DNA, QUE É CHAMADA DE FITA ATIVA, COMPLEMENTANDO-A. A OUTRA FITA, FITA INATIVA, NADA FAZ. </li></ul><ul><li>3- O RNA, QUE É UMA FITA SIMPLES, SE DESTACA DE SEU MOLDE DE DNA, PASSANDO ENTÃO AO CITOPLASMA; </li></ul><ul><li>4- AS DUAS FITAS DE DNA TORNAM A PAREAR; RECONSTITUINDO A MOLÉCULA ORIGINAL </li></ul>TRANSCRIÇÃO
  36. 42. CUIDADO!! A T U replicação transcrição
  37. 44. TIPOS DE RNA <ul><li>RNA MENSAGEIRO (RNAm ): LINEAR, ATUA NO CITOPLASMA LIGANDO-SE AOS RIBOSSOMOS, PRODUZIDO NO NÚCLEO, FORMADO POR UM FILAMENTO SIMPLES CONTENDO SEQÜÊNCIAS DE BASES, DETERMINA A SEQÜÊNCIA DOS AMINOÁCIDOS NA PROTEÍNA. </li></ul><ul><li>RNA DE TRANSFERÊNCIA-(RNA TRANSPORTADOR, OU RNAt): </li></ul><ul><li>É O MENOR DOS 3; ESTÁ LIGADO DE FORMA ESPECÍFICA A CADA UM DOS 20 AMINOÁCIDOS, ATUA NO POSICIONAMENTO DOS AMINOÁCIDOS NA SEQÜÊNCIA PREVISTA PELO CÓDIGO GENÉTICO , TEM FORMATO DE TREVO. </li></ul><ul><li>RNA RIBOSSÔMICO-(RNAr); ENCONTRADO, NO NUCLÉOLO, ONDE É PRODUZIDO, E NO CITOPLASMA EM ASSOCIAÇÃO COM VÁRIAS PROTEÍNAS DIFERENTES, FORMANDO OS RIBOSSOMOS. CORRESPONDE A ATÉ 80% DO TOTAL DE RNA DA CÉLULA. TRADUZ OS CÓDONS NUMA SEQÜÊNCIA DE AMINOÁCIDOS. UNE OS AMINOÁCIDOS POR LIGAÇÕES PEPTÍDICAS </li></ul>
  38. 46. CÓDIGO GENÉTICO <ul><li>UNIVERSAL : É VÁLIDO PARA TODOS OS SV. PERMITE A TRANSGENIA (OGM); </li></ul><ul><li>TRIPLO : BASEADO EM TRINCAS DE NUCLEOTÍDEOS </li></ul><ul><li>PERMITE A FORMAÇÃO DE 64 CÓDONS DIFERENTES, SENDO 61 ATIVOS E 3 INATIVOS (STOP CODON); PORÉM HÁ APENAS 20 AMINOÁCIDOS </li></ul><ul><li>DEGENERADO : UM ÚNICO AMINOÁCIDO PODE SER CODIFICADO POR VÁRIOS CÓDONS DIFERENTES. </li></ul><ul><li>EX: PROLINA (CCC, CCG, CCU, CCA). </li></ul>
  39. 47. 1-O RNAm SAI DO NÚCLEO E VAI PARA O CITOPLASMA; 2-O RIBOSSOMO SE LIGA AO RNAm FICANDO SOBRE O PRIMEIRO E O SEGUNDO CÓDONS. 3-DOIS RNAt, COM SEUS RESPECTIVOS AMINOÁCIDO, SE LIGAM AO 1º E AO 2ºCÓDONS DO RNAM; 4-O PRIMEIRO E SEGUNDO AMINOÁCIDOS SE LIGAM, ATRAVÉS DE UMA LIGAÇÃO PEPTÍDICA, E O PRIMEIRO RNAt SE DESLIGA DA FITA DE RNAm; 5-O RIBOSSOMO SE DESLOCA SOBRE O MENSAGEIRO, FICANDO SOBRE O 2º E 3º CÓDON. 6-O TERCEIRO RNAt SE LIGA A ESTE 3ºCÓDON. O DIPEPTÍDEO SE LIGA AO TERCEIRO AMINOÁCIDO. 7-O SEGUNDO RNAT SE DESLIGA DO RNAm; 8-CADA VEZ QUE O RIBOSSOMO SE DESLOCA SOBRE O RNAm, ABRANGENDO UM NOVO CÓDON, ENTRA UM NOVO RNAt, COM O ANTICÓDON EQUIVALENTE E COM UM NOVO AMINOÁCIDO, QUE SE LIGA AOS ANTERIORES, FORMANDO A CADEIA POLIPEPTÍDICA; 9-O ÚLTIMO CÓDON EXPOSTO NO RNAM É UM CÓDON TERMINAL, QUE DETERMINA QUE A PROTEÍNA RECÉM-FORMADA SE DESLIGUE DO RNAM.
  40. 48. TRADUÇÃO <ul><li>SEGUNDA E ÚLTIMA ETAPA DA SÍNTESE PROTEICA; </li></ul><ul><li>OCORRE NO CITOPLASMA </li></ul><ul><li>3 RNAS ENVOLVIDOS (RNAM, RNAT, RNAR) </li></ul><ul><li>DNA RNA PROTEÍNA </li></ul><ul><li>TRANSCRIÇÃO TRADUÇÃO </li></ul>
  41. 51. Replicação Transcrição Tradução Proteína
  42. 52. LEMBRE-SE <ul><li>CADA 3 BASES = TRINCA=CÓDON, </li></ul><ul><li>CADA CÓDON DECODIFICA UM AMINOÁCIDO </li></ul>
  43. 53. 1 a base no códon 2 a base no códon 3 a base no códon U C A G U Phe Phe Leu Leu Ser Ser Ser Ser Tyr Tyr Parada Parada Cys Cys Parada Trp U C A G C Leu Leu Leu Leu Pro Pro Pro Pro His His Gln Gln Arg Arg Arg Arg U C A G A Ile Ile Ile Met Thr Thr Thr Thr Asn Asn Lys Lys Ser Ser Arg Arg U C A G G Val Val Val Val Ala Ala Ala Ala Asp Asp Glu Glu Gly Gly Gly Gly U C A G

×