Manual de uso   planilha de estudo de viabilidade economica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Manual de uso planilha de estudo de viabilidade economica

on

  • 216 views

 

Statistics

Views

Total Views
216
Views on SlideShare
216
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Manual de uso   planilha de estudo de viabilidade economica Manual de uso planilha de estudo de viabilidade economica Document Transcript

  • MANUAL DE USO PLANILHA DE ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA Um passo-a-passo para você avaliar a viabilidade econômica de seu negócio
  • ÍNDICE 03 04 06 09 PASSO 01 Antes de Começar PASSO 02 Receitas PASSO 03 Custos Fixos e Variáveis PASSO 04 Indicadores Financeiros
  • A Planilha de Estudo de Viabilidade Econômica é utilizada em 90% dos casos quando abordamos a seção financeira do Plano de Negócios. Mas sua utilidade é muito maior do que essa. A ferramenta permite um importante exercício financeiro de entender como e quais aspectos influenciam mais na lucratividade do seu negócio. Quanto maior o nível de detalhamento, principalmente das variáveis que você tem controle, maior a probabilidade de você estar próximo do resultado real, mas lembre-se: o único fato é que o que você projetar não acontecerá. Como disse Peer Kolendorf, um grande empreendedor e professor de empreendedorismo ''é arrogante acreditar que você pode prever o que realizará daqui a cinco anos. Gastar muito tempo na formulação de suposições é um desperdício de tempo.'' Você pode até projetar cenários diferentes: otimista, pessimista e conservador, mas as simulações, embora sejam interessantes, não tornam a projeção mais segura. Explicaremos quais são os principais itens que você deve preencher na planilha e o que você deve estar buscando nos resultados. Baseado na sua análise, você decidirá se vale a pena investir no negócio ou não. A planilha está organizada em 4 seções: (1) investimento, (2) receitas, (3) Custos fixos e variáveis, e (4) Fluxo de caixa. ANTES DE COMEÇAR VAMOS ENTENDER COMO FUNCIONA A PLANILHA DE ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA 03
  • Primeiro estabeleça o período que deseja avaliar seu futuro negócio. No nosso exemplo, sugerimos 3 anos, medidos por meses. Depois disso, liste os investimentos que comporão esta nova atividade no ano 0. Esse serão os gastos pré operacionais, ou seja, que você realiza antes de começar a rodar o seu negócio. Por exemplo: terrenos, obras, equipamentos, estoque, capital de giro, etc. Terceiro: desça até as linhas 82 e 83 e preencha sua alíquota de imposto mensal e a taxa de desconto anual. AGORA QUE JÁ ENTENDEMOS A IDEIA PRINCIPAL DA PLANILHA, VAMOS PREENCHER A PROJEÇÃO DE RECEITAS PARA OS PERÍODOS DEFINIDOS 04 PASSO 01 ANTES DE COMEÇAR A USAR A PLANILHA
  • O preenchimento da planilha começa, ironicamente, fora da planilha. Tudo o que a planilha te dá são resultados da conta que você mandar ela fazer. Portanto sente com seus sócios e pessoas experientes, e comece o exercício de futurologia, ou, como nós preferimos dizer: chute. Após fazer esse exercício, insira as informações na planilha. Para isso, basta colocar as projeções de receitas por produto ou serviço em cada período pré-definido na planilha. Essas informações poderão ser adicionadas entre as linhas 13 e 22, no item 2“Receitas”. É muito importante que você aceite o fato de que no final das contas tudo será baseado em “achismo”, portanto verifique questões como: a. Eu consigo (ou me planejei para) produzir tudo isso que projetei? b.Há clientes o bastante para comprar tudo isso? Estou investindo o bastante em marketing para atingir todos eles? Ponto importante: seus parceiros, investidores ou quem quer que avalie a planilha pode questionar qualquer dado, e isso acontece principalmente quando se trata de receitas. Para você chegar a um resultado, utilizou premissas ou pressupostos. Tenha isso bem anotado para que você consiga explicar os dados quando lhe questionarem. Resumo: os números que serão apresentados na planilha devem ser coerentes e “defensáveis”. Por isso, registre da forma que lhe for mais conveniente o que o levou a considerar tais números e tenha sempre em mãos sua memória de cálculo de forma a poder defende-los. COM AS RECEITAS PRONTAS, VAMOS AOS CUSTOS 05 PASSO 02 RECEITAS
  • Antes de preencher os custos é importante discernir custos fixos de variáveis. Os Custos Variáveis aumentam à medida que aumenta a produção ou serviço. Por exemplo, além do salário, seu vendedor possui uma comissão sobre a venda. Caso ele não faça nenhuma venda, não receberá seu salário variável, apenas o fixo. Enfatizamos que a planilha está habilitada a fazer o cálculo para você. Portanto, ao invés de estabelecer um valor absoluto para “Comissão de vendedores” você pode informar a base de cálculo na célula em referência como sendo: x% do faturamento. Um exemplo seria: Comissão de Gerente = Receita do trimestre * 10% Já os Custos Fixos são a parcela do custo que se mantém fixa independentemente da produção ou venda, como é o caso do aluguel. Este será cobrado independente do nível de produção, inclusive no caso de não se produzir nada. 06 PASSO 03 CUSTOS FIXOS E VARIÁVEIS
  • Como sugestão, relacionamos na planilha custos fixos que são comuns a diversos ramos de atividade. PARA FINALIZAR, FALTA APENAS ANALISAR OS INDICADORES FINANCEIROS 07
  • Por fim chega a parte que todo mundo quer ver: os resultados financeiros. Não importa qual o seu negócio, eles lhe dirão aonde e como está entrando e saindo dinheiro. Embora não lhe dê necessariamente as causas do seu sucesso e fracasso, lhe indicará aonde está pesando mais e reduz drasticamente os riscos do seu negócio dar errado. Para facilitar, você tem três campos importantes aqui: 1. FLUXO GERAL POR MESES 2. FLUXO GERAL POR ANOS 08 PASSO 04 FLUXO DE CAIXA E INDICADORES FINANCEIROS
  • 3. GRÁFICO EXPLICATIVO E se você está interessado em saber mais sobre todos os indicadores que a Planilha de Estudo de Viabilidade Econômica lhe fornece, vale dar uma lida aqui embaixo: 01. EBITDA O EBITDA, que vem a ser o quanto a sua empresa ganhou (Lucro Bruto - Despesas Operacionais) antes de descontar os impostos, taxas, depreciação e amortização. O EBITDA avalia o lucro referente apenas ao negócio, descontando qualquer ganho financeiro. Ele diz basicamente duas coisas: (1) quão eficiente a empresa É nas suas operações e (2) qual a capacidade da empresa de gerar caixa. É o melhor indicador para fazer comparações dentro do mesmo segmento. Quanto maior, melhor. 02. FLUXO DE CAIXA BRUTO: Depois do EBITDA, tira-se impostos e taxas e chegamos ao Fluxo de Caixa Bruto que diz quanto dinheiro sobrou. 03. FLUXO DE CAIXA LIVRE: O Fluxo de Caixa Bruto não leva em consideração investimentos que tenham sido realizados. O Fluxo de Caixa Livre é o Fluxo de Caixa Bruto menos os investimentos. Isto é, no final das contas, deduzindo e incrementando tudo, qual foi o resultado final da sua empresa. Resumindo, o fluxo de caixa livre é o que, vulgarmente, chamamos de“lucro”. 09
  • 04. FLUXO DE CAIXA LIVRE ACUMULADO: É o somatório dos Fluxos de Caixa Livre, que apresenta o resultado acumulado. No nosso exemplo, mesmo tendo tido no segundo semestre de 2011um resultado positivo para o Fluxo de Caixa Livre, o resultado acumulado demonstra que ainda está no “vermelho”. Só a partir do terceiro período é que todas os compromissos já foram pagos e a situação se reverte, apresentando um Fluxo de Caixa Acumulado, positivo. 05. LUCRATIVIDADE: A Lucratividade indica o percentual de lucro que sua empresa conseguiu gerar sobre as vendas realizadas. De forma a melhorar sua análise, sugerimos consolidar os dados anualmente, apresentando as receitas, custos, EBITDA, Fluxo de Caixa Livre e Fluxo de Caixa Acumulado. Após visualizar os indicadores no fluxo de caixa, é possível fazer cálculos para avaliar o retorno do negócio. Isto é, podemos gerar números que vão nos dizer se o negócio é ou não atraente. Isto porque comparar valores absolutos como “a empresa A lucra R$ 1.000.000,00 no final do primeiro ano e a empresa B, R$ 500.000,00”, não te diz nada de concreto sobre um negócio em relação ao outro. Por isso, normalmente usa-se três indicadores financeiros para comparar a viabilidade economica de empresas/projetos. 06. VPL (Valor Presente Líquido): O VPL indica quanto vale sua empresa hoje a partir de projeções de lucro e investimentos nos próximos anos. Ou seja, se você investiu R$ 100.000,00 num projeto e o VPL dele é menor do que R$ 100.000,00, pela sua projeção não vale a pena investir no negócio. 07. TIR (Taxa Interna de Retorno): - A TIR é a taxa de retorno do seu negócio, que compara quanto você está conseguindo gerar de valor ($) frente ao que foi investido. para você igualar o valor do investimento com os valores futuros que você projetou. Pelo fato do investimento inicial influenciar muito na taxa de retorno do negócio, escrevemos um livro para reduzir o seu desembolso inicial, focado no trabalho de casa. Para mais informações clique aqui, 08. PAYBACK: É o prazo de retorno do investimento. Determina em quanto tempo (em meses) o empreendedor terá seu investimento de volta. PRONTO! AGORA VOCÊ JÁ DEVE TER UMA BOA NOÇÃO DA VIABILIDADE DO SEU NEGÓCIO!
  • AINDA PRECISA DE AJUDA? Não deixe de conhecer a nossa lista de Planilhas acesse o nosso site: www.luzconsultoria.com.br