Cemec projetosculturais-aula1--elaboraodeprojetos

  • 2,776 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,776
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Projeto Cultural Nany Semicek
  • 2. O que é consumido é o CONTEÚDO ...agregado a uma EXPERIÊNCIA.
  • 3.  Qual o valor do que você está oferecendo no seu produto cultural? (conteúdo ou experiência)  Quão rica é essa experiência para quem a consome?
  • 4. Projeto Cultural Produto final de um planejamento desenvolvido para a realização de uma idéia artística que deverá ser apresentado para avaliação/entendimento de outrem.
  • 5. Da idéia ao planejamento do produto A transformação de uma idéia em um produto cultural é um processo complexo e dinâmico que se desenvolve seguindo um trajeto temporal. Porém, ainda que esse processo obedeça a uma cronologia, muitas coisas acontecem ao mesmo tempo. E, para dar conta delas, muitas vezes temos que nos tornar uma centopéia!
  • 6. Etapas 1. Tive uma idéia. 2. Projeto sua execução. 3. Planejo as possibilidades 4. Escrevo um projeto 5. Busco recursos. 6. Preparo um projeto de venda. 7. Executo. 8. Avalio o processo e os resultados. 9. Presto contas.
  • 7. Etapa 1 – Tive uma idéia Qualquer idéia é como uma semente, ela precisa de um terreno favorável para crescer e dar frutos. Nós começamos a preparar essas condições favoráveis quando a idéia passa a ser um Projeto. Projeto é o que se pretende fazer com a idéia.
  • 8. Etapa 2 - Projeto sua execução Um Projeto se assemelha a um plano de negócios em Administração. Portanto, fazem parte um Projeto vários documentos e textos, nos quais iremos registrar de maneira organizada e sistematizada idéias, informações, programas, planos, tarefas, atividades, etc.
  • 9. Etapa 3 - Planejo as possibilidades Qualquer projeto pode ser realizado. Qualquer objetivo pode ser alcançado PLANEJAMENTO E CLAREZA Em sua atividade profissional você lida com linguagens subjetivas, abstratas e também com a emoção. Mas, não precisa ter medo de que a sua sensibilidade e criatividade possam ser aniquiladas pelas análises econômicas e financeiras necessárias em um planejamento eficiente. Planejar é uma atitude e não apenas uma tarefa burocrática. É reconhecer a importância de pensar antes de fazer.
  • 10. Algumas questões a serem respondidas na definição da Pesquisa:  Que tipo de informação é útil para o meu trabalho?  Quais informações eu necessito para desenvolver o meu Projeto?  Onde e como obter essas informações?  Como sistematizar essas informações colhidas?  Meu objeto de entretenimento está num mercado já atendido por outros empreendedores?  Existem formas diferentes de apresentar ou vender meu produto que não sejam as convencionais?
  • 11. Objeto/Produto É preciso trabalhar a idéia inicial que deu origem ao Projeto Investigar o ambiente, avaliar as tendências e checar as suposições. Isso não envolve só “informações artísticas”, mas também informações econômicas, políticas, geográficas e administrativas, que foram colhidas e selecionadas na etapa da pesquisa. Sem uma análise cuidadosa dessas informações, o objeto não passa de uma mera hipótese. Algumas questões a serem respondidas na definição do objeto:  O que você está querendo alcançar?  Aonde você quer chegar com seu Projeto?
  • 12. Público-alvo Esse é o grupo de pessoas que poderá entrar em contato com o conteúdo do seu produto de maneira direta ou indireta
  • 13. Público-alvo    Descrição e estimativa de alcance de qual/quais público(s) seu projeto pretende atingir. Evite termos como “público em geral”. Apóie-se na pesquisa de público (feita na etapa do planejamento) realizada para descrever com a maior precisão possível quem são essas pessoas que tem potencial para se relacionar com seu projeto. Quantificar é fácil. É só fazer conta... Lotação do espaço Estimativa de público Número de exibições
  • 14. Algumas questões a serem respondidas na definição do público-alvo:    A quem se destina o produto que pretendo desenvolver? Quem são os beneficiários desse Projeto? Quem pode se interessar por este produto cultural?
  • 15. Tempo, Local e Segurança Este item “tempo” do planejamento se refere à:  Época para a apresentação do produto cultural;  Tempo de vida ou temporada; e  Duração do produto, seja um espetáculo, um show ou uma exposição. Algumas questões a serem pensadas e respondidas na definição da época para a apresentação do produto cultural:  Qual a melhor época do ano?  Quais os melhores dias do mês e da semana?  Qual o melhor horário para apresentação do produto cultural?
  • 16. Algumas questões a serem pensadas e respondidas na definição do tempo de vida do produto cultural:    Quanto é o tempo suficiente para que o produto seja visto pelo público estimado no Projeto? Esse cálculo pode ser feito considerando-se a estimativa de público, a capacidade de ocupação do espaço (quantidade de lugares) onde será realizado ou apresentado o produto, e o número de apresentações previsto. Até quando os temas tratados e os assuntos abordados no produto cultural podem se manter pertinentes, relevantes e atuais para o público? Quando o produto deverá ser retirado de cartaz e lançada alguma novidade para nutrir o interesse e curiosidade das pessoas pelo seu trabalho?
  • 17. Algumas questões a serem pensadas e respondidas na definição da duração do produto:       O conteúdo a ser desenvolvido precisa de quanto tempo para ser apresentado? Em caso de espetáculos de puro entretenimento, será necessário ultrapassar o tempo médio de 90 minutos? No caso de vários eventos seqüenciais, quanto tempo será necessário para montar ou adaptar o palco e o cenário para cada apresentação? As músicas apresentadas numa casa onde o público não tem cadeiras são condizentes com o tempo em que as pessoas permanecerão em pé? É muito mais fácil ficar em pé dançando do que parado assistindo algo. A música “segura” e “encanta” as pessoas durante 2 horas sem sentar? No caso de espaços com arquibancadas, por quanto tempo o público se manterá confortável e concentrado?
  • 18. Local Antes de fechar as datas de suas apresentações, analise cuidadosamente o local para ver se é compatível com o Projeto que você quer apresentar. Cheque o tamanho do local em função da capacidade de público. Veja o tamanho do palco e confira se o espaço oferece iluminação e sonorização. Neste caso, verifique bem as condições de uso dos equipamentos! Pergunte também se existem pessoas encarregadas da bilheterias e outros serviços internos, pois todos esses custos entrarão no seu orçamento. Algumas questões a serem respondidas na definição do local:  Há facilidades de estacionamento próximo ao local do espetáculo e número suficiente de vagas para o público estimado?  Durante o intervalo do espetáculo, o público terá onde comprar água ou doces?  Se o espetáculo se propõe a receber um público da terceira idade, existem condições adequadas e seguras de acesso?  O nível de qualidade dos serviços oferecidos pelos funcionários de apoio é compatível com as expectativas do público que estará presente?  São adequados os padrões de higiene e limpeza do local, especialmente dos banheiros?  O espaço físico e as condições de acomodação da casa são compatíveis com a duração prevista do espetáculo?
  • 19. Segurança Tenha muita cautela em relação à segurança do local de realização do seu projeto. Se você tiver dúvida com relação à estrutura da arquibancada ou estiver preocupado por ser um prédio antigo, etc., solicite os serviços de um perito. Nunca suponha nada e tenha certeza de que está tudo bem. • produtor é responsável por todos os acidentes que eventualmente ocorram nas dependências do local em que acontece o evento, de forma que responderá civil e criminalmente na hipótese de dano ou morte de qualquer pessoa do público ou mesmo de pessoas contratadas por terceiros. Portanto, autorizações junto a todos os órgãos envolvidos (como corpo de bombeiros, por exemplo) não é um detalhe, e sim, uma obrigação por parte da produção.
  • 20. Algumas questões a serem respondidas com relação à segurança:       Como é a estrutura elétrica do local? Ela é compatível com o esforço elétrico que seu evento demanda? O local possui liberações do corpo de bombeiros para operar? Quem possui chaves e acessos a cada sala/setor do local? Como será feita a segurança e transporte de valores arrecadados na bilheteria do evento? Há saídas de emergência suficientes? Seus colaboradores sabem agir em caso de emergência? Se alguém passar mal durante o evento, quais hospitais ficam próximos ao local do evento? Você sabe chegar lá ou ensinar alguém a fazer isso? A quantidade de público demanda uma parceria com uma empresa de emergências médicas no local?
  • 21. Definição dos papéis de cada um Normalmente, são várias pessoas que assumem as ações previstas em um planejamento. Essas pessoas não irão trabalhar todo tempo em conjunto e de forma colaborativa. E os níveis de responsabilidade e de comprometimento de cada um não serão os mesmos. Pressupor que todos os envolvidos tenham a dimensão de todas as etapas e estejam todos comprometidos é acreditar na utopia de que o seu Projeto é um sonho de todos. Nesta etapa, porém, não estamos mais sonhando, mas sim implementando um negócio, que terá responsabilidades, remuneração e metas.
  • 22. Algumas questões a serem respondidas com relação aos papéis dos envolvidos:  Quem vai participar do Projeto?  Quem vai liderar o processo?  Qual o papel de cada um - tarefas e responsabilidades - em todas as etapas do Projeto?
  • 23. O Projeto  O projeto é um documento redigido com base nas respostas encontradas e nas decisões tomadas a partir do planejamento.  A função deste projeto é apresentar uma versão completa de todos os detalhes que envolvem o Projeto, mostrando de uma maneira mais estruturada o produto cultural a ser desenvolvido. O projeto será a fonte original que servirá como suporte para as futuras adaptações que talvez você tenha que fazer para atender exigências do seu financiador.  O texto deverá ser direto e claro
  • 24. O Projeto apresenta os seguintes itens:  Apresentação  Objetivos diretos e indiretos  Justificativa  Histórico e referências artísticas  Orçamento real  Público alvo  Informações técnicas  Cronograma de execução ou plano de ação  Anexos Dependendo do gênero do projeto, o item “programação” também será indispensável, como são os casos de mostras, festivais e encontros.
  • 25. Objetivos Objetivo direto é a descrição exata do que irá ser feito ou apresentado. É aquilo que você pode assegurar que será entregue, e não aquilo que “pode ser” que aconteça como conseqüência. “Afirme” os objetivos diretos e apenas sinalize as possibilidades de desdobramento dos objetivos indiretos. Algumas questões a serem respondidas nos Objetivos:  O que, de fato, você vai elaborar, construir, desenvolver com este Projeto?  O que pode ser atingido ou conseguido com a realização do Projeto? Tudo o que está escrito, deverá ser colocado em prática. Não prometa o que não poderá ser cumprido.
  • 26. Por exemplo: Objetivo: “Realização de um espetáculo de teatro sobre a burocracia existente nos procedimentos governamentais baseado no conto de José Saramago ‘O conto da ilha desconhecida’ na cidade de Curitiba no mês de setembro de 2008, para um público de 5.000 pessoas.”  Esse é o objetivo direto. Todas essas informações são palpáveis e reais. O mês de setembro de 2008 é o período do ano em que estarão acontecendo as campanhas políticas para eleição de um novo governante.  O objetivo indireto do projeto é apresentar o espetáculo para o público universitário, visando a sua conscientização com relação a seus votos. Mas, você não pode afirmar que isso será efetivamente cumprido, pois pode ser que seu espetáculo não cause nenhum impacto sobre a decisão de voto desse público.
  • 27. Justificativa No item justificativa você apresenta argumentos para convencer o avaliador da relevância de sua proposta. Seja sólido em suas afirmações, não baseie seus argumentos em informações vagas e frágeis. Não desperdice o tempo de seu leitor com argumentos irrelevantes. Seja sincero!! Se você passou por todas as etapas do planejamento e decidiu levar seu projeto à frente é porque, com certeza, descobriu um bom motivo para fazê-lo. Compartilhe as suas convicções, respaldadas nos dados e informações que você colheu nas pesquisas realizadas durante o planejamento. Algumas questões a serem respondidas na Justificativa:  Por que seu Projeto é relevante e pertinente? Destaque os aspectos artísticos, políticos e comerciais.  Porque fazer?
  • 28. Histórico e referências artísticas Neste item você apresenta os artistas envolvidos no Projeto e suas trajetórias profissionais, destacando suas atuações e realizações mais importantes, bem como prêmios recebidos. Caso não se trate de uma companhia estabelecida com trabalhos anteriores, poderá ser inserido neste campo o histórico do Produtor ou Empresário. Algumas questões a serem respondidas no Histórico e referências artísticas:  Quem é o artista, companhia ou autor? Qual sua trajetória artística?  Que profissionais envolvidos no projeto irão desenvolver com propriedade o que está sendo proposto?  Quais itens do currículo dos artistas devem ser destacados em relação ao Projeto e aos interesses do patrocinador/parceiro?
  • 29. Orçamento e viabilidade financeira Preveja todos os gastos, despesas e investimentos do Projeto. Quanto mais detalhado e realista for o orçamento, maiores as chances de o Projeto ser realizado sem problemas de financiamento e de fluxo de caixa. O orçamento também vai mostrar quanto é necessário captar em recursos financeiros e o que poderá ser viabilizado através de permuta em serviços ou produtos. A elaboração do orçamento, o cálculo das despesas e receitas, e o estudo da viabilidade financeira são atividades diretamente ligadas a definições importantes do Projeto como valor do ingresso, necessidade de aporte financeiro, dimensionamento da equipe, escolha do local, qualidade do serviço a ser oferecido e a duração mínima de exibição para a sustentabilidade do empreendimento, dentre outros fatores.
  • 30. Importante • • • Divida-o por módulos, por exemplo: pré-produção, produção, despesas artísticas, despesas administrativas, etc. Quantifique cada item e faça um cronograma de desembolso: em qual período (ou de quanto em quanto tempo) haverá a necessidade de entrada de tal montante de receita? Lembre-se de diferenciar serviços prestados por pessoa jurídica (empresas) daqueles prestados por pessoas físicas, pois a forma de pagamento de cada um desses serviços pode variar – inclusive impostos. Algumas questões a serem respondidas na elaboração do orçamento:  Os valores incluídos podem sofrer variações com o tempo?  Os valores de impostos foram corretamente calculados?  Você cotou os valores ou presumiu?  Os valores estão compatíveis com a duração real da execução?  Se houver alteração dos valores orçados, quais itens poderão ser revistos para que se mantenha o equilíbrio do orçamento?  Qual a remuneração dos profissionais envolvidos no Projeto?
  • 31. Informações técnicas          Data de realização e o período da temporada. Local da realização com dados completos. Descreva o “perfil” do local, caso isso agregue valor ao Projeto. Se houver cobrança de ingresso, a política de preços. Ficha técnica dos profissionais. Em caso de distribuição de produtos como cds e livros, liste o procedimento, a quantidade a ser distribuída e os locais. Se os produtos forem vendidos, informe os preços em cada ponto de venda. Mapa de palco, mapa de luz, rider técnico, etc Projeto cenário (incluindo cubagem do caminhão para transporte do cenário) Tempo de montagem/desmontagem Toda informação técnica pertinente
  • 32. Cronograma de execução ou Plano de ação Se esse cronograma previr prazos e necessidades que divergem do que é solicitado, seu projeto perde credibilidade para quem o está avaliando e sua realização ficará prejudicada. Você precisa saber todas as etapas, prever todas as necessidades de cada ação e tornar isso visível. Cada edital possui um formato para apresentação deste cronograma, podendo ser semanal, mensal ou por tarefa. Informe-se antes do preenchimento, porém, você precisa ter, independente do formato solicitado, o seu cronograma de execução estruturado e completo. Algumas questões a serem respondidas no Cronograma de execução:  O que deve ser feito, quando, por quanto tempo, quem fará, onde e como?
  • 33. Anexos Os anexos do seu projeto poderão ser clipping de eventos realizados anteriormente, documentos comprobatórios do seu currículo ou fotos do atual Projeto.
  • 34. Plano de reciprocidade ou Plano de contrapartida A relação com seu investidor é muito clara. Ele viabiliza seu projeto através de aporte financeiro e você oferece RETORNO. É uma troca. É um negócio. E como todo o restante, essa ação de retorno deverá ser planejada, pensada, prometida e cumprida.
  • 35. A apresentação de formas de participação financeira em um projeto normalmente é feita através de divisão de “cotas”, quando estabelecemos a importância de cada patrocinador de acordo com a quantia investida. Esta definição deve ser feita levando em conta o custo do projeto e o retorno prometido. O alcance geográfico do projeto (cidades onde o projeto irá circular) é fator determinante para conquistar os possíveis incentivadores. Um projeto de atuação nacional poderá atrair verbas nacionais, empresas nacionais com valores maiores. Um projeto que atinja uma cidade ou um bairro terá investimento proporcional.
  • 36. Estas cotas são divididas em categorias de acordo com o valor investido. Por exemplo: Categoria Apresenta, Categoria Patrocínio, Categoria Apoio, e assim por diante. Não há obrigatoriedade, também, de ter todas as categorias. Quem define é você. Normalmente, o investimento total é dividido entre essas categorias da seguinte forma:  Categoria Apresenta:25%  Categoria Patrocínio: 80%  Categoria Apoio:15% Não é recomendável dividir esses percentuais em muitas cotas. Normalmente a Categoria Apresenta é representada por uma cota única, enquanto as demais categorias, Patrocínio e Apoio, são fracionadas entre várias empresas.
  • 37. Contatos Nome da Companhia/Grupo/Artista  Nome dos Produtores  Site/blog  Telefones com DDD  emails 
  • 38. Nany Semicek (11) 77420913 nanysemicek@hotmail.com