Anderson rosa introdução à astrologia

  • 1,052 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,052
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
37
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. http://www.cih.org.br Apoio para esta edição: © A n d e r s o n R o s a , 2 0 0 6 Primeira publicação em 1991. Todos os direitos reservados. Proibida todas as formas de reprodução, mecânicas ou digitais sem prévia autorização escrita do autor. d La um xui e g t e N ll o o x C d La um xui e g t e N ll o o x C d La um xui e g t e N ll o o x C
  • 2. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 1 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 INTRODUÇÃO Aquilo com que não estamos conscientemente em contato aparece-nos como “destino”. Parece acontecer-nos e, assim, não nos responsabilizamos por isso nem reconhecemos nosso papel na sua manifestação. Quanto mais uma pessoa está conscientemente em contato com a sua vida interior, mais a astrologia oferece – não surpresas sensacionais ou uma maneira de manipular o destino – mas uma maneira de clarificar as fases de autodesenvolvimento que devemos vencer e utilizar como oportunidades para a transformação pessoal. Nenhum nascimento é acidental; por trás de cada vida há um propósito que vem estampado no gráfico ou mapa astrológico de cada pessoa. O princípio está contido na afirmação de Hermes Trismegisto, o três vezes grande, figura controvertida do antigo Egito – “o que está em cima é igual ao que está embaixo”. Isto é, se a passagem de um astro no céu pode refletir um estado de ânimo em uma pessoa ou acontecimento na terra, o macrocosmo pode revelar-se a cada momento no microcosmo. Conhecer, compreender, aceitar cada parte sua e o seu todo, procurar ajustar-se à vida e melhorar-se para um caminho de evolução pessoal são alguns dos principais objetivos possibilitados pela astrologia.
  • 3. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 2 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 SIGNOS Os signos indicam qualidades específicas de experiência. Equivalem aos arquétipos de que Jung fala, isto é, o comportamento das pessoas, as características herdadas que por sua vez fazem parte do inconsciente coletivo. Os signos são sinais e para serem imediatamente reconhecidos precisam ser representados graficamente e para isso se usam símbolos. Um signo só é alguma coisa quando olhado em relação aos outros signos, a começar daquele que lhe é oposto. Áries por exemplo, é a iniciativa pessoal; Libra é a colaboração, e na verdade um tem relação com o outro, pois pertencem à mesma polaridade em situações inversas. Já que signos são experiências humanas sabe-se que toda experiência tem seu lado agradável e seu lado mais complicado, dependendo do lado que se encara, qualquer coisa pode ter mais luz ou mais escuridão. O que muda é apenas a proporção e a intensidade da experiência. Há, portanto, diversas intensidades de Áries embora Áries seja um só.
  • 4. Polo Norte Celeste Polo Norte terrestre Polo Sul terrestre Polo Sul Celeste Equador Celeste Terra Equador Terrestre Zenite Ponto Leste Ponto Oeste Nadir MC FC S N eidaoMrin Elíptica Horizonte
  • 5. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 3 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 AS ESTAÇÕES COMO BASE DO ZODÍACO PRIMAVERA O começo da primavera assinala um período de renascimento. Os animais saem da hibernação; inicia-se a estação de acasalamento. As sementes são plantadas para futuras colheitas. O mundo adquire uma nova claridade após seu repouso invernal. Da mesma forma o signo de Áries é o pioneiro do nosso mundo. Apesar de nem sempre ter uma visão clara do que o futuro pode trazer, ele deve aceitar o desafio de mover-se corajosamente em sua direção. Os instintos são fortes na busca que eles empreendem por individualidade. De Áries, o Sol passa para Touro onde se encontra a energia da primavera. As sementes começam a criar raízes. É a época da fecundação no mundo animal. Os resultados logo serão vistos. A primavera está no seu ponto médio e tanto o homem como a natureza mostram-se interessados naquilo que irá se manifestar a partir das atividades iniciadas durante o intervalo dos primeiros trinta dias. Touro exibe acentuada preocupação em obter resultados de várias maneiras. Muitas vezes apegando-se ao mundo material ou aos prazeres físicos que a vida tem a oferecer. A sensualidade da estação está no auge, conforme se vê no prazer que Touro demonstra em usar os cinco sentidos ao máximo. A terceira fase da primavera tem início quando o Sol move-se para o signo de Gêmeos. A sobrevivência, neste ponto, depende da capacidade de adaptação às influencias e alterações ambientais. Agora devemos aprender a nos adaptar as pessoas que nos cercam, através da comunicação e da cooperação. Quando a natureza começa a sintetizar tudo aquilo
  • 6. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 4 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 que tem ocorrido desde o primeiro dia da primavera, o homem também descobre que tem muito a aprender sobre o processo de síntese à medida que se desenvolve intelectualmente. VERÃO A mãe natureza está ocupada em cuidar de tudo aquilo que ela gerou. Assim, desenvolve-se no homem o instinto de preservação. O calor do verão manifesta-se através da sensibilidade e de um caráter caloroso exibidos em Câncer. Os instintos maternais fluem com todo vigor. Assim como os animais estão preparados para cuidar de seus filhotes, Câncer protege todos que se encontram perto deles. No meio do verão o Sol se move para Leão e toda a natureza está em plena floração. Os filhotes dos animais brincam; a vida é puro deleite. O propósito de tudo o que aconteceu antes se torna visível no esplendor de um belo dia de verão. Analogamente, isso se mostra através da confiança exibida em Leão. A personalidade radiante dessas pessoas nos faz lembrar que elas nasceram no momento em que a natureza estava extremamente generosa. Em breve, o mundo encontra novamente um período de transição. Isso fica evidente na fase do verão representada por Virgem. O tempo de colher aquilo que foi semeado está bem próximo, e os preparativos devem começar. Trabalho é o princípio dominante aqui. Virgem preocupa-se com as responsabilidades e as realidades imediatas.
  • 7. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 5 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 OUTONO O outono aproxima-se tão rapidamente que nem percebemos sua chegada. As folhas começam a cair e a mudar de cor. O homem e a natureza devem agora trabalhar juntos, em harmonia, a fim de manter o equilíbrio. As safras estão prontas para serem colhidas. O homem vê, objetivamente, os produtos que ele criou e compreende que isso jamais poderia ter acontecido sem a ajuda da própria mãe natureza. Libra aprende, assim, que é preciso haver cooperação e equilíbrio cem todas as coisas, quer se trate de seu relacionamento com a natureza, quer do relacionamento com seus semelhantes. Quando o Sol entra em Escorpião, as folhas começam a cair das árvores. As pétalas das flores secam e retornam a terra. As mais delicadas criações da natureza morrem enquanto as mais fortes sobrevivem, ainda que os elementos naturais sofram grandes perdas. A natureza inicia o processo de renascimento, da mesma forma que escorpião vivencia a profundidade da vida e tem uma consciência aguda da mortalidade. Insatisfeitos com o superficial, este busca um sentido mais profundo para a sua vida. No último mês do outono, o Sol move-se para Sagitário. Agora é tempo de recolher os restos das dádivas da natureza e armazena-los para o inverno próximo. A sobrevivência depende, neste momento, da previdência e da visão. Sagitário tem o dom natural para visualizar possibilidades futuras, reconhecendo que o dia de ontem veio e se foi e que o amanhã será um outro dia.
  • 8. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 6 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 INVERNO Quando o Sol entra em Capricórnio, a natureza entra em repouso. A terra está estéril e o reino animal já encontrou refúgio para os meses de inverno. Há um ar de austeridade. O mundo mostra-se amedrontado com a transição que ocorreu. Capricórnio projeta essa mesma austeridade e exige respeito pela sua capacidade de sobreviver. Assim como os animais estão em busca de proteção contra fenômenos naturais, Capricórnio constrói um muro de proteção em torno de seus sentimentos de vulnerabilidade ao ambiente. No meio da estação, quando o Sol se move para Aquário, o ar parece eletrizar-se. Há um frescor que ao mesmo tempo purifica e estimula. A energia elétrica é tão potente agora que o contato com certos objetos pode literalmente causar choque. Isso pode acontecer com a força Aquariana. A sua intuição causa a mesma impressão que os relâmpagos dessa estação. A crosta de gelo sobre a terra se racha com o raio do trovão; da mesma maneira, a personalidade de Aquário tem o poder de romper barreiras que limitam a expressão criativa. O ciclo aproxima-se do final quando o Sol se move para o último signo zodiacal, Peixes. O inverno já está quase no fim; a primavera está chegando. Toda a natureza parece se encontrar no limbo. A fé é o princípio dominante para a sobrevivência. Peixes freqüentemente se sente descompassado com o resto do mundo. Embora já não mais se ajuste aos padrões existentes, permanece, no entanto, incapaz de abrir as portas para o que vem pela frente. Assim como a mãe natureza se compromete a começar de novo, Peixes deve comprometer sua vida com uma causa futura que tenha um significado mais do que pessoal. Então, antes que você perceba a primavera retorna, as promessas são realizadas, começa uma nova vida e o ciclo se renova.
  • 9. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 7 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 AS QUALIDADES COMO MODO DE AÇÃO As Qualidades Elementares dos signos Signo/Qual. Cardinal Fixo Mutável Fogo Áries Leão Sagitário Água Câncer Escorpião Peixes Ar Libra Aquário Gêmeos Terra Capricórnio Touro Virgem
  • 10. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 8 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Quando convertemos as mudanças sazonais em comportamento humano, constatamos que: Os signos cardinais (Áries, Câncer, Libra, Capricórnio) representam a busca da individualidade. Áries descreve a necessidade do individuo de se distinguir dos demais através de uma atividade independente. Câncer representa a necessidade de construir bases que forneçam essa identidade com segurança e com um sentido de propriedade. Libra representa a necessidade de conhecer outras pessoas numa experiência comum a fim de desenvolver a “identidade relativa”, e Capricórnio descreve a necessidade do individuo de se estabelecer num nível social, desenvolvendo, desse modo, uma identidade social. Os signos fixos (Touro, Leão, Escorpião, Aquário) correspondem ao ponto médio de cada estação na qual a capacidade de resistência se torna um problema. Por essa razão, os signos fixos descrevem uma necessidade de estabilidade, perseverança e engenhosidade no sentido de manter as exigências de identidade dos signos Cardinais. Touro representa a necessidade de apoiar e manter a identidade de Áries pela aquisição das substancias necessárias a sobrevivência. Leão mantém o equilíbrio emocional de Câncer proporcionando saídas para a auto-expressão e um sentido de determinação. Escorpião mantém a identidade relativa de Libra reformando motivos egoístas. Aquário mantém a identidade social de Capricórnio oferecendo originalidade e compreensão íntima das necessidades humanas e das potencialidades progressivas. Os signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes) correspondem aos períodos transicionais de nossas estações durante os quais exige-se adaptabilidade. Por essa razão, os signos mutáveis associam-se ao desenvolvimento mental e a adaptação de velhos padrões a novos modos de vida.
  • 11. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 9 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Gêmeos representa a necessidade de coletar informações de uma variedade de fontes. Em Virgem, as informações são classificadas, digeridas em algo útil. Sagitário oferece a capacidade de enxergar potencialidades futuras, e Peixes nos encoraja a reconhecer e a ter fé no desconhecido. OS ELEMENTOS COMO TEMPERAMENTOS Os signos também podem ser divididos de acordo com os elementos do Fogo, da Terra, do Ar e da Água. Os elementos descrevem padrões de temperamento expressos através do modo de atividade definido pelas Qualidades. Os quatro signos encontrados em cada Qualidade fazem parte cada um, de um Elemento diferente que, ademais, descreve as características individuais dos doze signos astrológicos. Os signos do Fogo (Áries, Leão, Sagitário) orientam-se para uma finalidade e interessam-se por oportunidades futuras. Muitas vezes descritos como intuitivos, os signos ígneos, mais do que todos os outros, mostram os pontos em que você precisa de objetivos. Como cada signo no elemento Fogo pertence a uma Qualidade diferente, o modo de ação utilizado para alcançar estes objetivos será diferente. Por exemplo: Áries (Cardinal/Fogo) – Dá início a ação de acordo com objetivos futuros. Leão (Fixo/Fogo) – Encara o futuro com rigidez de propósitos. Sagitário (Mutável/Fogo) – Adapta-se mentalmente a fim de perseguir o futuro com otimismo. Os signos da Terra (Touro, Virgem, Capricórnio), por outro lado, interessam-se por questões imediatas. Eles desenvolvem substâncias práticas que dão suporte a criação. Com a terra, você é desafiado a manter seus pés no chão. Precisa analisar a experiência para assegurar-se do valor
  • 12. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 10 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 potencial que ela tem. Os signos terrestres sempre seguem os de fogo, ajudando cada um de nós a concretizar o que começa apenas como um ideal. Como cada signo no elemento Terra faz parte de uma Qualidade diferente, o modo de ação utilizado para alcançar estes objetivos será diferente. Por exemplo: Touro ( Fixo/ Terra) – Precisa conseguir resultados para os esforços despendidos. Virgem (Mutável/ Terra) – Precisa conseguir resultados utilizando o conhecimento de maneira produtiva. Capricórnio (Cardinal/Terra) – Precisa conseguir resultados através do uso da ambição num nível social. Os signos do Ar (Gêmeos, Libra e Aquário) lidam com o desenvolvimento da objetividade que deriva do relacionamento e da comunicação com outras pessoas. Aqui você aprende compartilhando experiências e prestando atenção às informações oferecidas como resultado da experiência comum. O elemento Ar fornece a base a partir da qual surge a curiosidade e os meios através dos quais ocorre a comunicação. As informações são adquiridas através do plano ou modo de ação descritos pelas Qualidades. Por exemplo: Gêmeos (Mutável/ Ar) – Precisa ganhar conhecimento através de uma variedade de experiências mentais. Libra (Cardinal/Ar) – Precisa ganhar conhecimento através da interação com outras pessoas, particularmente na base de pessoa para pessoa. Aquário (Fixo/Ar) – Precisa ganhar e solidificar conhecimento através de experiências sociais e de experimentos grupais. Os signos da Água (Câncer, Escorpião e Peixes). Enquanto os signos do fogo estão interessados no futuro, o Elemento Água sente-se à vontade no que concerne ao passado. Por terem um temperamento emocional, os signos de água operam mais na base do sentimento do que da lógica. As reações emocionais provocadas pela atividade da água
  • 13. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 11 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 baseiam-se em experiências passadas, armazenadas em vários níveis do subconsciente. Visto que cada um dos signos de água coincide com uma Qualidade diferente, a forma de acesso a essas lembranças recebe uma classificação diferente. Por exemplo: Câncer (Cardinal/Água) – Lembranças do passado que afetam o estado de segurança atual. Escorpião (Fixo/Água) – Lembranças reprimidas que necessitam ser transformadas. Peixes (Mutável/Água) – Lembranças coletivas que se situam além da simples experiência pessoal. GÊNEROS (PRINCÍPIOS) Outro tipo de divisão dos signos é dado pelos Gêneros. Todos os signos da terra e da água são femininos, ao passo que todos os signos de fogo e de ar são masculinos. Os signos masculinos descrevem a necessidade de atividade externa e positiva, relacionada com a corrente elétrica positiva. Os signos femininos são receptivos, e tendem a atrair experiências, em vez de desencadeá-las por si mesmos. Antigamente, os gêneros eram referidos como “positivos” (masculinos) e como “negativos” (femininos). Felizmente, estes termos estão se tornando obsoletos devido a tendência dos principiantes no estudo da astrologia a dar uma interpretação errada a tais expressões. “Positivo” pressupõe doação de energia, enquanto “negativo” pressupõe recepção de energia. A conotação de bom e mau não se aplica aos gêneros dos signos. Desde o movimento feminista, termos como afirmativos ou ativos (em vez de masculino) e receptivos ou passivos (em vez de feminino) talvez sejam expressões
  • 14. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 12 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 melhores para designar os gêneros a fim de evitar-se qualquer conotação sexual que diga respeito a expressão dos gêneros. OS DOZE SIGNOS Signos, Planetas e seus Glifos Signo Glifo Planetas Glifo Áries qq Sol a Touro ww Lua s Gêmeos e Mercúrio d Câncer r Vênus f Leão t Terra @ Virgem y Marte g Libra u Júpiter h Escorpião i Saturno j Sagitário o Urano k Capricórnio p Netuno l Aquário [ Plutão ; Peixes ] ÁRIES 21 de março a 20 de abril Elemento Fogo Princípio Ativo Regente g - Marte Anatomia Cabeça, rosto, cérebro, dentes superiores Glifo qq - Chifres de carneiro Signo natural da Primeira casa Signo complementar u - Libra
  • 15. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 13 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Relaciona-se com: iniciação, exploração, impressão, inspiração, individualidade, autoconfiança, incentivo, ação, liderança, intensidade, coragem, descobrimento. Outras palavras-chave: intuição, percepção, curiosidade, conquista, fortaleza, energia, particularização, irradiação, entusiasmo, promoção, personalização, execução. Pioneiro, executivo, competitivo, impulsivo, animado, corajoso, independente, dinâmico, vive no presente, rápido, agressivo, empreendedor, destemido, instintivo. Expressões inferiores: impulsividade, falta de controle, estreiteza de opiniões, falta de previsão, natureza despótica, brutalidade, combatividade, narcisismo, vaidosa busca de admiração. Dominador, irascível, violento, intolerante, apressado, arrogante, “eu primeiro”, brusco, sem persistência, intrometido, combativo, defensivo, descuidado, grosseiro. Simbólica: Simboliza o fogo original que se manifesta na entrada da primavera, o jorro das forças brutas da vida (rebento dos gomos, brotos saindo da terra, animais no cio...). O ritmo vital sob este signo é um salto para frente, uma aceleração; início, renovação, propulsão, impulso, jato, rebento, explosão. É o sopro do fogo Prometeu, fogo ao mesmo tempo criador e destruidor, cego e generoso, caótico e sublime, capaz de fundir- se em todas as direções. É a descarga irruptiva, fulgurante e indomável do raio; a violência do fogo animal indiferenciado; o impulso anárquico, voraz, de vigorosos instintos primitivos; uma liberação de forças novas, inclassificáveis e inadaptadas, de generosas promessas, impelidas em direção a seu próprio desenvolvimento. Esta natureza é de essência marciana. Representa, antes de mais nada, a luta pela vida no nível da seleção natural onde
  • 16. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 14 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 domina a lei do mais forte. Mas, com o grito de guerra agressivo e os ataques de fúria e desejos impulsivos de Marte, aparece a exaltação solar, simbolizada pela vitória dos dias sobre as noites, do calor e da luz, com o elo entre Marte-Sol, Áries é o mais masculino dos signos, o que corresponde ao animal-tipo (carneiro) que é um hipermacho. Psicologia: O fator dominante da estrutura psicológica do tipo Áries é a primariedade, uma presença do ser todo envolvido no instante; daí todo um comportamento feito de reações fortes, imediatas e rápidas; impulsividade, mobilidade e fugacidade das sensações; gosto pela mudança, a novidade; instabilidade, indisciplina, precipitação, entusiasmo, decisões repentinas; espontaneidade, improvisação, fervor, exaltação, paixão, excentricidade, política do “tudo-ou-nada”, estados paroxímicos. É preciso acrescentar que este primário, a imagem do animal cuja força está toda concentrada na massa craniana, vive projetado para frente, em direção ao futuro, que ele aborda com uma certa força de impacto (daí a relação de Áries com a cabeça). Ele vive de projetos, atira-se em empreendimentos arriscados, semeia mas, muitas vezes, deixa a colheita para os outros. Nele, a primariedade associa-se à atividade e à emotividade, o que faz dele um colérico bastante puro. Ele é, até com certa freqüência, um superemotivo; a atividade é o coeficiente que mais pode ser modificado. A inteligência é do tipo intuição (introvertida ou extrovertida).
  • 17. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 15 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 TOURO 21 de abril a 21 de maio Qualidade Fixo Elemento Terra Princípio Passivo Regente f - Vênus Anatomia Garganta, pescoço, orelha, cordas vocais, tireóide, língua, boca, amígdalas, dentes inferiores Glifo ww - Cabeça e chifres de touro Signo natural da Segunda casa Signo complementar i - Escorpião Relaciona-se com: construção, produção, investimento, avaliação, praticabilidade, riqueza, lucro, recursos, transações, ordem, senso comum, contentamento, talentos construtivos. Outras palavras-chave: acumulação, substanciação, apreciação, domesticação, criação, firmeza, calma, capacidade de resistência, fidelidade, valorização. Paciente, conservador, doméstico, sensual, escrupuloso, estável, digno de confiança, prático, artístico, leal, determinado, habilidoso, perseverante, sensualmente perceptivo. Expressões inferiores: conservadorismo excessivo, procrastinação, impaciência, inabilidade, inércia, auto- indulgência, teimosia, lentidão, propensão a discutir; irascível, possessivo, guloso, materialista, avarento, obstinado, preguiçoso, comodista. Simbólica: Simboliza na natureza a condensação do impulso de Áries, a materialização das forças criadoras que se concretizam na abundância das formas, sendo esta segunda parte da primavera e da vegetação maciça, da flora, das
  • 18. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 16 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 essências vegetais subindo e dos primeiros frutos aparecendo. A imagem do bovídeo, o novo ritmo caracteriza-se pela lentidão e estabilidade devidas ao peso, espessura e densidade da matéria. Mas essa encarnação é rica; ela se assimila à terra nutritiva, à mãe-natureza, fecunda por excelência. Temos aqui, aliás, o mais feminino dos signos, a imagem da vaca - animal hiperfêmeo. Sua natureza é de essência venusiana, é a paz, a alegria de viver na ebriedade dos sentimentos, os valores de uma Vênus carnal repleta e palpitante de emanações terrestres, a Vênus Gentrix. A Lua, por sua exaltação no signo, também participa dessa natureza; a substância em toda sua fecundidade e entregue a seu poder de ação produtiva. Psicologia: A peça-mestra da estrutura psíquica de Touro é a secundariedade, representada pelo boi com suas formas plenas e com toda a força concentrada no pescoço (analogia que associa Touro ao pescoço) e que, como a perseverança do lavrador, traça seu sulco sem pressa num esforço paciente que vence as resistências. O impulso da reserva interior da secundariedade deixa a impressão recebida, da qual ela conserva a marca; deixa nela o Ser, o qual, através do presente, torna a reviver, relembrar, remoer o passado; é um “ruminante” psíquico. Daí, a fidelidade, a constância, o apego, a resistência, a paciência, a adaptação repetitiva, a fixação, a obstinação, a força estática, o poder maciço e concentrado. É também um instintivo, um ser sadio em contato direto com a natureza universal. Seus instintos são imperiosos. Sensualidade, transbordante bem instalada no mundo real, graças a um potencial de saúde que pode acomodá-lo num egoísmo confortável. Esses instintos são essencialmente atrativos: eles captam, absorvem como raízes no solo. Esse tipo de ser é, portanto, essencialmente um instintivo oral, cheio de
  • 19. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 17 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 apetites digestivos, propenso a conservar, a viver o mais intensamente no mundo das posses. A exaltação da vida é vivida em nível sensorial e faz dele um ser dionisíaco: encantamentos terrestres, grandes deleites, amor à terra, à natureza. GÊMEOS 22 de maio a 21 de junho Qualidade Mutável Elemento Ar Princípio Ativo Regente d - Mercúrio Anatomia Pulmões, clavícula, mãos, braços, ombros, sistema nervoso Glifo e - Algarismo romano dois Signo natural da Terceira casa Signo complementar o - Sagitário Relaciona-se com: interpretação, correlação, ilustração, informação, educação, hábitos de estudo, intelecto, viagens curtas ou rápidas, relacionamentos por conveniência, conhecidos, pessoas de nível igual e companhias que não se relacionam com amor. Agradável, curioso, adaptável, expressivo, perspicaz, literário, inventivo, destro, inteligente, comunicativo, interessante, flexível, engenhoso. Outras palavras-chave: bipolaridade, versatilidade, adaptabilidade, informalidade, simpatia, definição, polarização, enigma, mimetismo. Expressões inferiores: ambivalência, incerteza, inconstante, plágio, loquacidade. Mutável, ingrato, estouvado, dispersivo,
  • 20. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 18 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 superficial, indigno de confiança, tagarela, manipulador, sem persistência. Simbólica: Simboliza a natureza, após o desabrochar de Áries e a encarnação de Touro, a conquista da área da vegetação pelos ramos e as folhagens. Esse terceiro trecho primaveril é o da plenitude da função clorofiliana em correspondência com o aparelho pulmonar, sede da função respiratória, e com os membros superiores, órgãos da motilidade. Tudo é dualidade neste signo bipolar de ar: os dois braços, os dois lobos pulmonares, aspiração e expiração, os dois bastõezinhos verticais do seu ideograma, os dióscuros Castor e Polux do símbolo. É também o signo dos ritmos e dos movimentos rápidos, das íntimas relações com o meio ambiente, bem como da vida do espírito. Enquanto Áries é hipermacho e Touro hiperfêmeo, Gêmeos é um signo andrógino, o signo da polarização, da diferenciação dos dois princípios opostos e complementares. Sua natureza é a da coligação, de intercâmbios, de movimento, de adaptação, de comunicação, de interpretação, de cerebralização. Psicologia: A propriedade dominante do signo é a primariedade associada à extensão do campo de consciência, que faz o “superficial amplo” de Otto Gross, querendo mostrar com isso essa abertura em potencial dada à consciência por uma grande mobilidade, pois ela projeta, a todo instante, apenas uma leve pincelada de atenção sobre as coisas; daí uma leve marca deixada pela impressão, a pincelada de atenção, varrendo aqui uma ampla superfície de representações. Se Áries é o mais impulsivo dos signos e Touro o mais fixo, Gêmeos é o mais móvel entre esses. É um ser nervoso, que não pesa mais do que um fio e vive nos ares. Um lépido, de espírito viajante, com gosto pela mudança e pelo movimento, com
  • 21. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 19 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 necessidade de se mexer e de encontrar o caminho livre. É, também, a imagem do “caniço pensante”, um ser frágil, ágil, flexível, leve, engenhoso, adaptável, epidérmico. Um Arlequim, brincando de representar sua vida ou vivendo sua brincadeira; ator, camaleão, envolvendo-se em mil atividades, travesso e, por extensão, instável; leve, presente ao mesmo tempo em todo e nenhum lugar, vítima de um sentimento de divisão interior e dos problemas que ocasiona. CÂNCER 22 de junho a 23 de julho Qualidade Cardeal Elemento Água Princípio Passivo Regente s - Lua Anatomia Peito, estômago, lóbulo superior do fígado Glifo r - Garras do caranguejo Signo natural da Quarta casa Signo complementar p - Capricórnio Relaciona-se com: alimentação, segurança, proteção, amparo, o lar, a mãe, a tribo, heranças, impressões, lembranças, força psíquica, sentimentos. Tenaz, intuitivo, maternal, doméstico, sensível, retentivo, ajuda de outros, simpático, emocional, patriótico, boa memória, tradicional, cuidadoso, afetuoso, protetor, receptivo. Outras palavras-chave: impressionabilidade, empatia, receptividade, acumulação, armazenamento, abrigo, tenacidade, sensitividade.
  • 22. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 20 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Expressões inferiores: estreiteza mental, defensividade, espírito de união, aderência, sentimentalidade, emocionalidade, humor, capricho, impertinência, indolência, chauvinismo. Melindroso, magoa-se com facilidade, negativo, manipulativo, cauteloso demais, medroso, preguiçoso, egoísta, tem pena de si mesmo, dependente, melancólico, faccioso, retrógrado. Simbólica: Simboliza na natureza o primeiro período do verão que corresponde à formação das sementes e representa o triunfo das forças geradoras maternas. Concepção, gestação, maternidade, este é o processo canceriano em seu contexto alimentar, digestivo, formador (correspondente ao estômago e aos seios). Simboliza também a água primordial, as águas- mães, na época do ano em que a seiva vegetal enche os tecidos da natureza em plena fecundidade. O crustáceo (caranguejo) que o representa é particularmente prolífico; vive sob uma concha, como os embriões, ovos, fetos e gomos, esboços e prefigurações da vida que renasce (concha, matriz, casca, envelope); como também anda para trás, simbolo de uma volta, de um refluxo sobre o seu passado. Essa natureza é de essência lunar, pois a Lua é simbolo da mãe e da criança, da água, do crescimento, da alimentação, da fecundidade, da vida vegetativa, instintiva, crepuscular, inconsciente. Psicologia: O complexo maternal constitui a trama da psique desse tipo humano que está próximo de sua sensibilidade cinestésica, de sua vida vegetativa. Ele dá a impressão de demorar-se na infância, de viver em sua concha, de refugiar-se em seu passado. Com isso, tende a identificar-se com a mãe, apegar-se à família, à infância, às lembranças, preferindo as coisas interiores às exteriores, a vida íntima à vida social. É um
  • 23. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 21 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 sonhador, sentimental, sensível, imaginativo, com tendência a esquizóide, ao autismo, à submissão passiva e feminina. É um superemotivo-subativo, em que a inatividade desvia a emotividade da ação sobre as coisas, trazendo-as para a consciência de si, voltando o ser para a vida interior. Com isso, o canceriano é também um introvertido, um Narciso contemplativo, lírico, trazido para o sentimento de sua própria pessoa, sonhando sua vida ou vivendo seu sonho. É um ser elegíaco, romântico, amante do maravilhoso, do fantástico, da magia. Pode acontecer, sob influência de um aspecto saturnino ou uraniano, que esse tipo de pessoa tome uma atitude de defesa, uma direção contrária à influência materna: temos então a reação, seca e fechada, contra tudo o que é feminino, afetivo, emotivo, irascível, instintivo. LEÃO 24 de julho a 23 de agosto Qualidade Fixo Elemento Fogo Princípio Ativo Regente a - Sol Anatomia Coração, flancos, partes superiores das costas Glifo t - Cauda (ou juba) do leão Signo natural da Quinta casa Signo complementar [ - Aquário Relaciona-se com: auto-expressão criativa, iniciativa, recreação, entretenimentos, romance, afeição, namoro, filhos (procriação), humor, moda, prazer, dramaticidade, idealismo, orgulho, ambição, criatividade, majestade, romantismo,
  • 24. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 22 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 generosidade, autoconfiança, otimismo, decisão, expressão, vigor. Outras palavras-chave: ampliação, força, auto-confiança, fervor, cordialidade e benevolência. Expressões inferiores: orgulho egoísta, ostentação, insaciabilidade, hilaridade, infantilidade, cegueira amorosa, indolência, tensão, cólera, vaidade, preocupação com status, arrogância, medo do ridículo, crueldade, jactância, pretensão, autocracia, egoísmo, voluntariosidade, presunção, exagero, exigência, extroversão, percepção intuitiva. Simbólica: Simboliza na natureza a culminância da vegetação, a plenitude do fruto, toda a magnificência ou maturidade sob o Sol mais resplandecente do ano. Em analogia com este apogeu do pleno meio-dia de verão, é o signo da plena afirmação da individualidade, da vontade, da consciência, do “eu”, da soberania egocêntrica. Enquanto o fogo cardeal de Áries é animalesco, cego e sublime, o fogo fixo de Leão é a expressão de uma força dominada, de uma energia-luz disciplinada, de um fogo individualizado destinado às potencialidades do Eu, da vontade dirigida, força central reguladora e irradiante de vida, de calor, de luz e esplendor. Psicologia: O leonino é uma força da natureza, muitas vezes com uma constituição atlética e, mais freqüentemente ainda, animado por um temperamento bilioso. Um ser forte, sadio, que se projeta na vida, confiante, feliz, natural, com uma energia vital que lhe dá segurança, força, certeza, ousadia, sede de conquista, dominação, ambições. É um ser passional (emotivo-ativo-secundário) impulsionado pelo Eu, expansão vital até a hipertrofia tirânica da vontade. Sentimento de
  • 25. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 23 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 grandeza, altivez, orgulho, superestima de si, necessidade de prestígio. Caráter magnânino, nobre, reto; ambição realizadora expandida, mobilização das forças íntimas na mais alta tensão interior a serviço de uma paixão mestra, de um ideal predominante que se torna a alma de sua vida, o centro de sua existência; sentido de comando, de poder, de responsabilidade. Risco de exagerar o Eu, muitas vezes na identificação com sua profissão, com seu título ou, com sua missão. Com um certo exibicionismo, uma máscara social, devorando a individualidade, o indivíduo passa a ser meio soberbo e meio escravo, um ator que só existe para o seu público, dando particular importância ao fato de ser visto, apreciado, admirado. VIRGEM 24 de agosto a 21 de setembro Qualidade Mutável Elemento Terra Princípio Passivo Regente d - Mercúrio Anatomia Intestino, fígado, pâncreas, visícula, plexo inferior, intestino superior Glifo y - Grafia da palavra virgem em grego Signo natural da Sexta casa Signo complementar ] - Peixes Relaciona-se com: análise, observação, restauração, serviço, trabalho, ciência, discriminação, habilidade manual, instrução (como fazê-la), assistentes, companheiros de trabalho, saúde, higiene, diligência, estudo, ciência, método, discriminação, apuração de fatos, exigência, asseio, humanidade, busca da
  • 26. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 24 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 perfeição, critério, utilidade, eficiência, organização, detalhes, análise. Outras palavras-chave: digestão, investigação, precisão, crítica, concisão, simplicidade, pureza, pragmatismo, doutrinação, honestidade e jeito para doutrinar. Expressões inferiores: crítica presunçosa, falso senso de modéstia, ceticismo exagerado, mesquinharia, exigência, egoísmo, degradação e servilismo, melancolia, egocentrismo, medo da doença da pobreza, difícil de agradar, pedantismo, ceticismo, queixa, perfeccionismo, puritanismo, preocupação. Simbólica: Simboliza na natureza o resultado de um longo processo. Semeando em Capricórnio, o grão torna-se aqui o espigão maduro, pronto para a ceifa e a colheita, o armazenamento em celeiros. Sob este signo de terra-mutável, estéril por um tempo, tudo na natureza se resseca (o grão libera-se da espiga ao destacar-se de seu invólucro), torna-se diferenciado, selecionado, particularizado, demarcado, reduzido, impondo a si mesmo limites precisos. O impulso vital está no seu declínio: as forças diminuem, as formas se afinam; mas o empobrecimento da vida em seu estado bruto é compensado por uma ordenação da mente. Surge a razão, o homem que procura por sua razão lógica. A energia é canalizada na esfera imaterial da inteligência, na acuidade da mente. Este signo corresponde organicamente ao intestino em sua função de crivo de triagem, assimilação e eliminação dos detritos. Signo de Mercúrio tem afinidade com o astro em sua repressão à vida sensível, na intelectualização e socialização em prol dos costumes e convenções submetidos às regras do bom senso; comércio da mente por meio das idéias revestidas de palavras,
  • 27. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 25 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 e comércio da matéria pelo sistema dos intercâmbios regulamentados. Signo e planeta estabelecem distinções, separações, demarcações, classificações, a exemplo da seca que destaca as partes de um todo. Psicologia: É um temperamento nervoso, em que a vida psíquica e mental prevalece sobre as manifestações físicas. Uma natureza refinada, de reações soltas, de comportamento seletivo, com algumas dificuldades de adaptação e integração ao meio ambiente, e uma inquietação latente. A negação do instinto forma a base da personalidade: a pessoa passa tudo no crivo, pensa antes de agir, às vezes, até complica as coisas. Com essa freada, ela introduz em sua vida uma disciplina e estabelece uma ordem que satisfaz um ideal, o que lhe dá um lado perfectível, um desejo de cultura ou de perfeição moral que satisfaz uma necessidade de autodeterminação, de autosegurança. Frente a apreensão do desconhecido, prefere apoiar-se no curso sensato de seu julgamento, garantido sua salvação por meio de um plano prudente, um cálculo ajuizado, um ato aperfeiçoado. Ser prático e realista, ele procura a segurança, a paz, toma medidas de defesa contra o instinto, usando mecanismos de proteção sob a forma de retração do Eu (introversão, reserva, pudor, timidez, sobriedade, sentimento de inferioridade, desapego). Corresponde ao complexo anal retraído da psicanálise freudiana: tendência geral a reter, controlar, disciplinar-se, dominar-se; economia, parcimônia, acumulação, conservação; temporização, criação lenta, trabalhosa no escrúpulo demonstrado, na mania do detalhe, no apego aos princípios, regras e instruções. Honestidade, consciência, seriedade, aplicação, respeitabilidade, pureza, perfeição; análise, dúvida, ceticismo, lucidez, organização, método, classificação, sistematização, gosto enciclopédico;
  • 28. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 26 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 mente voltada para as coisas difíceis, trabalhosas, ingratas ou penosas. LIBRA 22 de setembro a 23 de outubro Qualidade Cardeal Elemento Ar Princípio Ativo Regente f - Vênus Anatomia Rins,parte inferior das costas, glândulas suprarenais Glifo u - Balança Signo natural da Sétima casa Signo complementar qq - Áries Relaciona-se com: relacionamentos íntimos, casamento, sociedade, uniões, decisão, justiça, mediação, igualdade, competições, estética, inimigos declarados, cooperação, persuasão, amizade, refinamento, artes, diplomacia, sociabilidade, interesse. Outras palavras-chave: atração, concórdia, harmonia, paz, estabilidade, graça, equilíbrio, imparcialidade, comparação, raciocínio, seleção, valorização, contratação, combinação, apoio. Expressões inferiores: racionalização, vacilação, contradição, competitividade, sedução, temperamento arredio, insipidez, exagerada dependência dos outros, inconstância, apatia, intriga, a paz a qualquer preço, rabugice, indecisão, desânimo fácil, manipulação, facilmente influciável pela outros, presunção, superficialidade.
  • 29. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 27 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Simbólica: Simboliza na natureza o equilíbrio dos dias e das noites, marcado pela chegada do mundo noturno e igualada pelo declínio do mundo diurno, que é o da luz e do calor (queda do Sol). Os últimos frutos maduros se destacam das árvores; é a prefiguração de uma fase de descanso, de relaxamento, de paz, onde as formas exteriores, progressivamente vão se apagando, dando lugar à vida interior. Este crepúsculo outonal da natureza forma uma dialética com a aurora da alma simbolizada pela exaltação de Saturno, e que valoriza as tendências ao desapego, ao despojamento, à renúncia, à vitória do espiritual sobre o material. O símbolo (os dois pratos da balança em equilíbrio) significa uma relação de equilíbrio entre dois elementos alternantes, uma oposição dos contrários, como também uma associação de elementos complementares. Ao contrário de Áries, que é brutal, afiado e direto, Libra é o signo do meio- termo, da medida, dos semi-tons, das nuanças; é um signo do ar, de natureza sutil e etérea, sob a tutela da Vênus apaziguadora, a Vênus-Afrodite das rosas de outono, ordenadora celeste do amor, do belo, do justo, inspiradora das artes. Psicologia: A natureza deste tipo é construída sobre o equilíbrio de dois temperamentos opostos: o nervoso (Saturno), dedicado, fino, evadindo-se da matéria ou apurando-a; e o sanguíneo (Vênus) todo ambiental, feito para realizar-se por seus intercâmbios cheios de fluidez com o meio-ambiente. É a conjunção do dom venusiano da juventude e do esgotamento saturnino da vida: o nervoso expansivo ou o sanguíneo que perdeu sua riqueza plástica. O indivíduo, portanto, tem uma tendência para a espontaniedade e a meditação; o abandono e o receio; a chamada e o recuo frente à vida. Natureza do meio-
  • 30. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 28 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 termo, propensa aos acordos, concessões e mediações. Ponderação, tolerância, pacifismo, sentimento de eqüidade. Temperamento sociável, adaptável, às vezes oportunista, amável, delicado, gracioso, harmonioso, mas uma vontade fraca, dominada pela indecisão e hesitação frente à duas solicitações opostas, como também pelo desejo de agradar. Disposição mais efeminada do que viril, em detrimento da força de afirmação e em benefício do refinamento estético ou espiritual. ESCORPIÃO 24 de outubro a 23 de novembro Qualidade Fixo Elemento Água Princípio Passivo Regente ; - Plutão (co-regente g - Marte) Anatomia Órgãos genitais, reto, órgãos de reprodução, bexiga Glifo i – A Cauda do escorpião Signo natural da Oitava casa Signo complementar ww - Touro Relaciona-se com: investigação, sagacidade, regeneração, destruição, pesquisa, percepção extra-sensorial, liberação sexual, morte, testamentos, legados, taxas, bens derivados de associações, recursos partilhados ou combinados, motivação, realização, determinação científica, exploração, paixão, consciência, intensidade, profundidade, controle, poder, percepção, transformação. Penetrante, cheio de expedientes.
  • 31. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 29 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Outras palavras-chave: catarse, purgação, batismo, força oculta, magnetismo, disciplina, clarificação, eliminação, intensificação, determinação. Expressões inferiores: Discrição, obstinação, obsessão, alienação, desligamento, destrutividade, possessividade, ciúme, cólera. Maneiras irônicas, vingativo, temperamental, reticente, arrogante, violento, sarcástico, desconfiado, intolerante, controlador. Simbólica: Simboliza na natureza a agonia da vegetação, a queda e decomposição das folhas, expressão da destruição dos valores, dos objetos e das formas exteriores em favor de um processo de fermentação, putrefação e desagregação. Este signo fixo de água é o signo da água parada e fétida dos pântanos, como também o da aguardente ou da lava vulcânica. Em oposição a Touro, que corresponde aos valores de captação e aquisição da boca, representa o ânus, que corresponde psicanaliticamente aos valores excrementícios: dejeção, expulsão, liquidação, restituição. Ele transforma, destrói, corrompe, recompõe. Mas, além de corresponder ao ânus, com sua carga de pulsações agressivas, ele também corresponde ao sexo com sua força criadora, fecundante. Este signo está sob o domínio de Marte e Plutão, o “Príncipe das Trevas”, símbolo das profundezas e das trevas de nossa noite primordial, principalmente de nossos mundos infernais. Psicologia: Esta natureza de temperamento bilioso é agitada por um fogo interior, animada ao nível das entranhas pela exacerbação de pulsações violentas. Todo esse ardor exprime uma ânsia de viver, uma sede de superar-se mais do que amparar-se; procura suas afinidades nas tormentas e convulsões da vida. Dois grandes instintos se enfrentam numa
  • 32. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 30 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 ambivalência intensificadora: a agressividade e o erotismo. Dança frenética do sublime e do abjeto, do céu e do inferno, do realismo brutal e do idealismo místico, do apego e do desapego, do amor e da morte. O instinto sexual tem seu prolongamento sob o aspecto criativo: capacidade para produzir, fecundar, realizar, num derramamento irresistível. A força do ser está ou provém do sexo, e é por meio desse poder sexual natural, transposto ou sublimado, da integração do erotismo em seu estado bruto ou espiritualizado, que ele encontra a sua razão de ser. Estados mórbidos: sentimento do absurdo, do nada, idéias de morte, desgosto pela vida, angústia, sadomasoquismo, sentimento de culpa, autopunição, fobia, neurose obsessiva. SAGITÁRIO 24 de novembro a 22 de dezembro Qualidade Mutável Elemento Fogo Princípio Ativo Regente h - Júpiter Anatomia Quadris, coxas, parte superior das pernas Glifo o - A flecha do arqueiro Signo natural da Nona casa Signo complementar e - Gêmeos Relaciona-se com: encorajamento, especulação, expansão, aventura, julgamento intuitivo, pressentimento, idealização, educação formal, filosofia, investigação religiosa, estrangeiros, viagens, atletismo. Honesto, filosófico, amante da liberdade, tolerante, religioso, estudioso, entusiástico, expansivo, visionário, sincero.
  • 33. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 31 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Outras palavras-chave: orientação, sinceridade, franqueza, jovialidade, generosidade, autocompreensão, aperfeiçamento, participação. Expressões inferiores: imprudência, comportamento juvenil, excessos românticos, evangelismo, exagero, inconsistência, quixotismo, inclinação para o jogo. Inclinado a discussões, excessivo, tagarela, procrastinador, auto-indulgente, brusco, impaciente, intrometido, irascível, fanático, desonesto, grosseiro, irresponsável. Simbólica: É difícil referir-se aos fenômenos da natureza quando se fala deste signo pois, após as transformações a que foi submetida em Escorpião, a vegetação não existe mais. A energia sagitariana opera uma projeção daquilo que o Escorpião aglomerou para destiná-lo a um determinado objetivo. Nisso, justifica-se a imagem do centauro, atirando uma flecha em direção ascendente. Trata-se de reunir o próximo ao distante para fazer triunfar o segundo sobre o primeiro graças à união do inferior com o superior: o cavaleiro duplica-se pela força do cavalo ao fazer corpo com o seu corcel, pernas encostadas no abdômem (relação do Sagitário com as coxas em L’homme-zodiaque). O fogo sagitariano pode renunciar a servir (como um Leão) a magnificência do ego para atingir a experiência transindividual. E, ao contrário de Gêmeos, signo oposto, que é todo dualidade e diferenciação, Sagitário é o reino da unificação, da reunião, da fusão, da síntese. Está sob os auspícios planetários de Júpiter, princípio de coesão, coordenação e integralização. Psicologia: Na origem dessa natureza existe um Eu em intensidade ou em expansão que procura seus próprios limites e anseia ultrapassá-los, como que para atingir um “além-do-Eu”.
  • 34. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 32 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Daí, uma aspiração a uma certa dimensão ou elevação que procura num enlevo, seja sob a forma de impulso de participação ao mundo, de integração à vida coletiva, de revolta estimuladora contra um poder a ser dominado ou de um simples inchaço do Eu que se perde em exaltações de grandeza. CAPRICÓRNIO 23 de dezembro a 21 de janeiro Qualidade Cardeal Elemento Terra Princípio Passivo Regente j - Saturno Anatomia Joelhos e parte inferior das pernas Glifo p - Chifre e cauda da cabra Signo natural da Décima casa Signo complementar r - Câncer Relaciona-se com: responsabilidade, administração, organização, capitalização, autoridade, paternidade, superiores, ambição, realizações, carreira, honrarias, benefícios, prestígio, governo. Cauteloso, escrupuloso, convencional, profissional, perfeccionista, tradicional, prático, trabalhador, econômico, sério, bem-sucedido, ambicioso, respeitoso. Outras palavras-chave: estabelecimento, controle, obediência, elevação, proeminência, reconhecimento, integridade, constância, interesse, confirmação, atualização, engenhosidade. Expressões inferiores: cinismo excessivo, misantropia, insensibilidade, frieza, falso senso de martírio, manipulação, presunção. Egoísta, dominador, rancoroso, fatalista, a cabeça
  • 35. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 33 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 governa o coração, teimoso, sorumbático, inibido, busca status, crítico, autoritário, rígido, pessimista, aproveitador. Simbólica: Simboliza na natureza, o despojamento, o encolhimento, o silêncio, a concentração do inverno em sua rígida grandeza. Signo cardeal da terra, marca o período em que o grão fica enterrado no solo, esboço de um lento amadurecimento sem alarde, em vista de uma última conquista num prazo distante. E, ao mesmo tempo, símbolo de uma meia- noite celeste, em que o solstício de inverno aparece como uma fase de concepção, de raiz, de base (daí vem a relação com a estrutura das coisas), e de um meio-dia terrestre que tem sua réplica na X Casa durante o ciclo do dia e, como tal, de um cume, lugar predileto da cabra. Oposto a Câncer, que é o signo da mãe, do berço, da encarnação e do íntimo como também do supra-sensivel, o capricorniano tende ao impessoal, à desmaterialização, à liberação das coisas terrestres. Psicologia: Personalidade fria, formada por um movimento de autorecolhimento e concentração que exclui qualquer exteriorização. Esse aspecto “frio” é, ao mesmo tempo, introversão e não-emotividade real ou aparente (uma espécie de “empolgação fria”) por parte do indivíduo, o que lhe assegura um domínio sobre si mesmo. É também um lento: paciência, perseverança, estabilidade, ponderação, reflexão, pessimismo, solidão ou melancolia. Ao associarmos o frio saturnino ao lado seco de Marte, temos o nervoso-tenso, duro e sólido como rocha; um ser rigoroso que se beneficia de um forte equilíbrio pelo domínio dos sentimentos e pela firmeza de caráter. Segurança, sangue-frio, robustez, disciplina, obstinação, densidade, fixidez. Corresponde, na caracterologia, ao fleumático (não-emotivo-ativo-secundário), ou então ao passional (emotivo-ativo-secundário) ou (o tipo inferior) ao
  • 36. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 34 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 apático (não-emotivo-inativo-secundário). A secularidade é uma constante de sua natureza, tão acentuada quanto sua frieza natural. AQUÁRIO 22 de janeiro a 19 de fevereiro Qualidade Fixo Elemento Ar Princípio Ativo Regente k - Urano (co-regente j - Saturno) Anatomia Tornozelos Glifo [ - Ondas de água Signo natural da Décima primeira casa Signo complementar t - Leão Relaciona-se com: amizade, experimentação, altruísmo, associações de interesses especiais e de maneira múltipla, companheiros, idéias cosmopolitas, anseios comunitários, interação, esperanças futuras, invenções. Independente, inventivo, tolerante, individualista, progressista, artístico, intelectual, altruísta, consciente da coletividade, original, reformador. Outras palavras-chave: progresso, confiança, liberdade, síntese, unificação, diversificação. Expressões inferiores: difusão, desordem, anarquia, desrespeito, relaxamento, excentricidade exagerada, prolixidade, associações indiscriminadas, orgulho do próprio intelecto. Imprevisível, temperamental, se aborrece com detalhes, frio, opiniões demasiadamente fixas, tímido,
  • 37. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 35 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 excêntrico, radical, impessoal, rebelde, caprichoso, inconvencional. Simbólica: Simboliza na natureza a primeira assimilação do grão recém-semeado, integrando-se ao meio terrestre. Este signo fixo de ar não representa nem a ligação da mente em Gêmeos, nem a do coração em Libra, mas a ligação da alma revelada pelo mundo das afinidades eletivas, cujo alcance final é a fraternidade universal. Diante de Leão, que personifica a realização do indivíduo, cuja vontade está inteiramente a serviço do Eu, Aquário representa o acesso ao grau superior da pessoa mediante a aceitação dos outros, até a destinação final que é a participação universal. A tradição fez de Saturno o planeta regente deste signo: A dedicação saturnina não é mais um dever e sim uma alegria, um desejo de se perder, uma realização. Desde a descoberta dos novos planetas, Urano é seu segundo regente. Psicologia: Ao contrário do Leão hercúleo, o Aquário serafim é de uma natureza íntima “angelical”, que pertence mais ao Céu do que à Terra: tendência de libertar-se espontaneamente do peso dos elementos materiais e afastar-se do instinto, cuja sensação é de opacidade, contrária à sua natureza aérea, volátil, transparente, de uma total limpidez espiritual. Possui a capacidade de desligar-se de si mesmo, de desvincular-se de suas pulsações instintivas a ponto de poder vê-las como um observador alheio: a emoção o atinge sem perturbá-lo. O ódio é banido de seu coração e ele consegue assumir um certo distanciamento frente às contingências materiais e infelicidades da vida, que não o atingem. Consegue, com isso, um pouco de serenidade, harmonia de caráter, facilidade de viver e uma certa aspiração idealística e espiritual. Sua disposição afetiva fundamental é a oblatividade: o dom de si e um instinto seguro,
  • 38. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 36 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 pois ele não pertence a si mesmo, mas aos outros, sendo, por excelência, o ser que acolhe, aconselha, socorre. Daí, o sentido de amizade ao pronunciado nele. É, muitas vezes, de constituição pequena, mas sabe compensar essa inferioridade física com uma superioridade intelectual, moral ou espiritual. PEIXES 20 de fevereiro a 20 de março Qualidade Mutável Elemento Água Princípio Passivo Regente l Netuno (co-regente h - Júpiter) Anatomia Pés Glifo ] - Dois peixes interligados Signo natural da Décima segunda casa Signo complementar y - Virgem Relaciona-se com: Consolo, simpatia, auto-sacrifício, reclusão, coisas ocultas, capacidades latentes, imaginação, sonhos, sentimentos místicos, caridade, segregação, peregrinações, intuição, introspecção. Compassivo, caridoso, simpático, emocional, musical, artístico, idealista, espiritual, sensível, generoso, compassivo, mediúnico. Outras palavras-chave: auxílio, compaixão, devoção, serenidade, repouso, refúgio, convalescença, tranqüilidade, veneração, sutileza, lenimento, permeabilidade, introspecção. Expressões inferiores: engano, sedução, inimigos secretos, autodestruição, aberração mental, perplexidade, timidez, vontade passiva, melancolia, covardia, fingimento, intriga, mistério. Procrastinador, muito tagarela, melancólico,
  • 39. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 37 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 pessimista, emocionalmente inibido, tímido, sem praticidade, indolente, muitas vezes se sente incompreendido, escapista, tolo, medroso, irrealista. Simbólica: Simboliza na natureza aquela fase transitória entre o inverno que acaba e a primavera em fase de preparação; o mundo da imprecisão onde tudo se mantém sem formas precisas, sem fronteiras bem delineadas. A água mutável que ela representa é, ao mesmo tempo, uma enchente de inverno, um dilúvio purificador onde as ligações são desfeitas, as forças de coesão apagadas. É a massa móvel e anônima das águas do mar, onde tudo se lança à imensidão oceânica. Água dissolvente, mas também água fecundante, como prova o fundo inesgotável do mundo submarino. Diante de Virgem, que insiste em tudo o que é detalhe, particularidade, precisão, norma, regra, medida, Peixes aparece como um mundo onde tudo é global, ilimitado, infinito e o supra-racional em domínio absoluto. É a grande comunidade. Regem o signo, astros de fecundidade: Júpiter domina e Vênus encontra-se exaltado. Arquétipo da dissolução e integração universais, Netuno aparece aqui como novo regente do signo. Psicologia: A rama profunda deste tipo é de uma plasticidade excepcional: caráter maleável, impressionável, vulnerável, receptivo, a procura de uma inflação emotiva, de uma extraordinária dilatação do ser; o indivíduo é destinado à participação com o Grande Todo. Essa disposição provém, ao mesmo tempo, de um desejo de evitar o mundo da limitação por meio da evasão, do convívio com o infra e o ultra das coisas e dos seres, de uma imaginação difluente que se espalha, se expande ao infinito, e de uma extensão do campo de consciência que aumenta ainda mais a flutuação: a flexibilidade e a expansão do ser, revolvendo à consciência uma série de
  • 40. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 38 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 impressões muitas vezes difusas. Esse protéico possui, assim, um potencial de dilatação e fusão. Sua dificuldade é fazer desse caos fecundo um mundo organizado; caso contrário, corre o risco de continuar sendo uma nebulosa, um ser a procura de si mesmo, tateando, fugindo de si mesmo. Realizando sua unicidade interior pela afirmação do Eu, torna-se apto a viver um estado de graça, de clarividência, de santidade ou de misticismo, e a manifestar todo o seu potencial de bondade, generosidade, humanidade que se revelam no auto- esquecimento desinteressado, e até mesmo no sacrifício redentor. Conhece o fervor da vida em profundidade e consegue os maiores encantamentos da alma.
  • 41. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 39 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 CASAS ASTROLÓGICAS As casas representam áreas de experiências. Por que doze? A razão mais óbvia para isso é que os astrólogos acreditavam que a divisão da esfera mundana em doze casas deveria refletir a divisão da eclíptica em doze signos. Dane Rudyar nos oferece uma resposta mais filosófica. Ele argumenta que cada quarto da carta (como definido pelo Ascendente, Fundo-do-Céu, Descendente e Meio-do-Céu) deveria ser dividido em três casas porque “qualquer ato da vida é basicamente dividido em três (tríplice), inclusive a ação, a
  • 42. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 40 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 reação e o resultado dos dois”. Na sua opinião, a II e a III Casas confirmam o significado do ascendente e da I casa; A V e a VI Casas completam aquilo que se iniciou no Fundo-do- Céu e na IV Casa etc. Além de justificar a necessidade das doze casas, a maneira de raciocinar de Rudyar nos ajuda a avaliar o fato de que o significado e a importância de cada casa provém logicamente da anterior. Margaret pediu a sua mãe que lhe ensinasse a fazer queijo. A mãe retrucou: “Sim, meu bem, mas você vai ter que ver o bezerro nascer”. Desde o nascimento do bezerro até a confecção do queijo – Margaret Mead aprendeu quando criança o procedimento completo, do começo para o meio e o final. É lamentável que sejamos vítimas de uma “era do procedimento interrompido”. Nós apertamos um botão e o mundo se põe a girar. Sabemos pouco a respeito do início das coisas, um pouco do final das coisas e não temos idéia nenhuma do meio. Perdemos o sentido do ritmo natural da vida. Ironicamente, a astrologia, o estudo dos ciclos e dos movimentos da natureza, também perdeu seu sentido de procedimento e seu sentido da integridade orgânica da vida. A visão mecanizada do mundo levou a crença de que a natureza poderia e deveria ser controlada, dominada e explorada. Do mesmo modo, a astrologia chegou a enfatizar a predição e os resultados, em detrimento de uma compreensão do significado mais profundo das coisas. As casas eram descritas por meio de palavras-chave e significados que as faziam parecer não relacionadas umas as outras ou apenas debilmente interligadas. Por que a II Casa, a do “dinheiro, ganhos e posses”, é seguida da III Casa a da “mente, meio ambiente, irmãos”? As casas não são separadas, isoladas, apenas segmentos de vida. Concebidas em sua totalidade elas desdobram um processo de maior significado – a história do aparecimento e do
  • 43. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 41 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 desenvolvimento de um ser humano. Começando do nascimento no Ascendente, não temos consciência de nós mesmos como distintos de qualquer outra coisa. Gradualmente, casa por casa, através de uma série de passos, fases, danças e mudanças, construímos uma identidade que pode afinal se expandir para incluir toda a criação. Somente apreciado como processo de desdobramento, tanto a vida como as casas preenchem seu significado essencial. Este processo baseia-se no mais profundo da experiência humana. A divisão é só uma parte do ciclo completo e, no entanto, nos prendemos dentro dela. Mas a totalidade é tudo. O ASCENDENTE E A CASA I (regida por Marte e associada a Áries) A primeira casa é a mais predominante de todas, pois implica a maneira global da autoexpressão, a maneira geral de conduta se expressa e as atitudes e perspectivas sobre a vida se formam. Na formação da personalidade entram novas pessoas, lugares e interesses. A saúde entra na jurisdição da primeira casa, pois o temperamento e conduta são afetam-se mutuamente. O signo ascendente mostrará as áreas problemáticas mais prováveis a este respeito. Este aspecto do ser universal tenta expressar-se através de cada um de nós. É a lente através da qual percebemos o mundo. Os tipos de funções mais valiosas para a descoberta da nossa identidade única. Nosso relacionamento com o arquétipo da iniciação – como começamos a vida em geral. A atmosfera de nossa primeira infância. O efeito que causamos nos outros. A busca na qual o herói se engaja. Algumas indicações de vitalidade e de aparência física.
  • 44. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 42 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 II CASA (regida por Vênus e associada a Touro) Esta casa expressa os recursos interiores assim como as perspectivas financeiras, e evidentemente estes assuntos por sua vez afetam o modo em que se utiliza e expressa a personalidade, pois tudo gira em torno do grau de autoestima, sendo este o valor dado a si mesmo. É a casa física governando o corpo segundo o que é nosso valor mais tangível. A diferença do corpo fora da matriz universal da vida. O conhecimento de que o corpo da mãe não é o nosso corpo. A ligação de nossa identidade com o corpo (o ego físico). A formação de um sentido mais sólido do “Eu” ou do ego pessoal. Como dar ao self maior definição, limitação e forma. Nosso bem inato. Faculdades inerentes ou capacidades que podemos desenvolver futuramente. Recursos ou atributos que nos dão um sentido de valor. O que constitui segurança para uma pessoa. Coisas a que nos apegamos. Aquilo que possuímos ou que esperamos possuir. O dinheiro e o mundo material – nosso relacionamento e atitude para com essas coisas. O que valemos. O desejo-natureza. III CASA (regida por Mercúrio e associada a Gêmeos) Conhecida como a casa da comunicação, rege a palavra escrita e falada e todas as formas e meios de se comunicar com os demais. Não é surpreendente que as pessoas envolvidas em empresas de comunicação tem uma III casa proeminente. Regente de companheiros e vizinhos, é indicativa da capacidade de estudo, pode dar uma indicação aperfeiçoada da direção dos pensamentos e capacidade de aprendizagem. A diferença da mente e do corpo (o ego mental). O desenvolvimento da linguagem e a habilidade de distinguir
  • 45. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 43 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 sujeito e objeto, atos da ação representada. A mente concreta ou o processo do lado esquerdo do cérebro. Como usamos nossa mente – nosso estilo mental. Como explorar o ambiente próximo. Como nomear e classificar coisas. A descoberta da relatividade: como nós comparamos com o que está ao nosso redor? Como essas coisas se comparam e se relacionam umas com as outras? O contexto geral através do qual vemos o ambiente que nos cerca. Irmãos – como o nosso relacionamento com eles. O que é igual em irmãos. O que projetamos neles. Nossos parentes – tios, tias, primos, vizinhos. A primeira experiência escolar. Todas as formas de comunicação – escrita, falada, troca de informações. Pequenas viagens. Os anos de crescimento geral (idades difíceis dos sete aos 14 anos). IV CASA (regida pela Lua e associada a Câncer) Esta casa rege o desejo inconsciente de assentar raízes e criar um lar. Rege o sentido do coração assim como seus ladrilhos e cimento. A família na qual nascemos assim como a que constituímos. Rege os pais em alguns casos, a mãe mas muito freqüentemente o pai que e de onde herdamos nossas bases. A consciência auto-reflexiva e a assimilação de experiências das primeiras três casas. A integração da mente, corpo e sentimentos em volta de um Eu central. Um sentido do “eu aqui dentro” que está vivenciando e fazendo. A manutenção de características individuais do self de maneira estável. O que encontramos quando nos voltamos para dentro de nós mesmos? Nossa base interior de operação. O lar. Como somos em nossa privacidade. As raízes do ser. A alma como intermediários entre nós mesmos e os acontecimentos. A
  • 46. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 44 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 influencia da nossa família de origem em nós. A atmosfera da nossa primeira infância e as condições iniciais. Qualidades que temos provenientes de nossas origens raciais ou étnicas. A influencia do “parente oculto”, em geral, o pai. A imagem congênita do pai em questão. Como terminamos as coisas. Condições que cercam o fim da vida. V CASA (regida pelo Sol e associada a Leão) A criança interior e a criatividade dão lugar a este sentimento e desejo da busca pelo prazer. Pode acontecer que um romance ou o nascimento de um filho produza uma revalorização do mundo em que vivemos, pois a vida se colore de acordo com as emoções. Está nesta jurisdição tudo que produz diversão, incluindo o teatro, exposições, entretenimentos, incluindo o jogo e especulação. Pode descrever os filhos em potencial (assim como as obras), a imagem da paternidade ou maternidade e como será o provável comportamento dos filhos. A ânsia de nos distinguirmos como únicos e especiais. A ânsia de expandir e estender nosso território de influência. O desejo de ser o centro, de ter algo rodando a nossa volta. Geração, a habilidade de produzir. O jorrar do self e a ânsia da auto-expressão criativa. A expressão artística. As buscas que nos dão alegria de estarmos vivos, envolvem nosso coração e todo nosso ser. A recreação, os hobbies, os divertimentos de todo o tempo livre, os prazeres, os acontecimentos esportivos, o jogo e a especulação. O romance: que tipo de pessoa nos faz ferver o sangue e o que acontece durante os casos de amor. O sexo: a habilidade de atrair outras pessoas para junto de nós e de agrada-las. A alegria de nos sentirmos amados. As crianças, a extensão física do self. Como são nossas crianças ou o que
  • 47. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 45 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 projetamos nelas. A criança que existe dentro de nós. Brincar. Gosto pessoal. VI CASA (regida por Mercúrio e associada a Virgem) Descrita em resumo como a casa do trabalho e da saúde. O signo da cúspide descreverá o modo no qual se aborda o trabalho, os colegas, sócios e a capacidade geral de trabalhar. Claramente, a saúde física e o bem estar mental tem uma relação direta com a capacidade de trabalho. Rege os serviços prestados, o que inclui o militar. Tradicionalmente, os animais de estimação são regidos por esta casa. Maior aprimoramento e diferenciação do self. Caracterizando o self vivendo como nos diferenciamos de outra pessoa. Dividir as coisas em partes (lado esquerdo do cérebro). Discriminação e seleção. Avaliar o uso que fazemos de nosso poder, energia e capacidade. A relação entre aquilo que somos internamente e o que nos rodeia por fora; a correlação entre o mundo interior da mente e dos sentimentos e o mundo exterior da forma e do corpo. A relação corpo mente. O ajuste à necessidade e à vida com suas limitações. A realidade mundana de todos os dias, os rituais diários. Nosso relacionamento com serviçais, trabalho pago, empregados. Nossas qualidades como serviçais. Como encaramos o trabalho e nosso relacionamento com os colegas do trabalho. Perícia profissional, atenção a detalhes, perfeição e competência técnica. Relacionamentos em desigualdade. Problemas de saúde: a natureza dos problemas físicos e o significado psicológico oculto de certas doenças. VII CASA (regida por Vênus e associada a Libra)
  • 48. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 46 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Esta casa rege os relacionamentos pessoais de todo tipo, assim como os companheiros, que podem ser de negócios ou de casamento. Rege a maneira de tratar as pessoas, daí seu nome tradicional, a casa dos inimigos declarados. O religamento do “Eu” com o “Não-Eu”. O stipo s de atividade que nos permitem entender o significado dos outros. Relacionamentos baseados em compromisso mútuo, legal ou não. O parceiro do casamento ou “o significativo do outro”. O tipo de que nós projetamos em nosso parceiro. O que trazemos para o relacionamento. Inimigos declarados: o que vemos nos outros que não gostamos em nós mesmos. A atmosfera geral em relacionamentos íntimos. Como encaramos a sociedade. O processo de coletivização e de socialização. Os apetites mais baixos. O quanto eu tenho que me curvar e cooperar versus o quanto eu afirmo minha individualidade. VIII CASA (regida por Marte e Plutão e associada com Escorpião) Associa-se com esta área as questões fundamentais do nascimento, a vida e a morte, junto com aqueles sentimentos potentes que podem estar ocultos dentro de nós mesmos. Os antigos deviam estar familiarizados com a fácil tradução das emoções e a sexualidade ao dinheiro e as posses. Esta casa rege os sentimentos emocionais mais profundos, o ato sexual e o dinheiro que se ganha, pois este é o valor que a sociedade atribui aos nossos merecimentos. Rege o manejo do dinheiro, impostos, seguros e heranças de outras pessoas. O que é compartilhado entre as pessoas. O dinheiro dos outros. Como nos saímos financeiramente no casamento ou em associações de negócios. Heranças, legados, impostos, contas bancárias, contabilidade, investimentos, etc. Como o sistema entre duas pessoas está intimamente ligado e tentam ser uma só
  • 49. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 47 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 pessoa. O relacionamento como catalisador para mudanças. Como destruir velhas fronteiras do ego e abrir novas. Períodos de limpeza e renovação. O aparecimento na superfície de problemas não resolvidos de relações de infância através de relacionamentos atuais. O aparecimento do que é “escuro”, instintivo e passional em nós. A criança cheia de raiva que existe em nós. Como conter e transformar energia crua e primordial. Sexo com o significado de transcender o sentido do self separado. Procedimentos de divórcio e separações em geral. A Morte: a morte física ou a morte da identidade do ego. Como morremos ou enfrentamos transições. A descoberta daquilo que é indestrutível em nós. Auto-regeneração. Nossa sensibilidade ao ecossistema e o compartimento dos recursos do planeta. O plano astral: nossa sensibilidade a planos invisíveis ou intangíveis da existência. IX CASA (regida por Júpiter e associada a Sagitário) Esta casa, que rege os processos mentais, está associada com o aprendizado superior, a filosofia, faculdades e universidades. É um guia para se descobrir os códigos morais e a conduta em geral. Como se concede um reinado livre a mente, o corpo, portanto, pode cobrir grandes distâncias. Por isso, esta casa se associa com as grandes viagens, e em termos mentais com as esferas espirituais. A procura de significado, propósito, direção e caminhos na vida. Como procurar a verdade e sondar os modelos e as leis ocultas que governam a existência. A mente superior, os processos intuitivos de pensamento e os trabalhos do lado direito do cérebro. A habilidade de envolver um acontecimento com significado e a capacidade de fazer símbolos da psique. A maneira pela qual encaramos os modelos religiosos e filosóficos. A imagem de Deus. O que nos impulsiona para
  • 50. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 48 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 frente. Vendo a vida à distância. Viagens e longas jornadas. Nossa visão da jornada da vida. As viagens da mente e a educação superior. Sistemas codificados de pensamentos coletivos. A disseminação de idéias: ensinando, publicando, pregando e o trabalho promocional. Os apetites mais elevados. A habilidade de sentir a direção para a qual algo está caminhando. Uma possível indicação de carreira. X CASA (regida por Saturno e associada a Capricórnio) Assim como o meio do céu descreve a direção do ego, esta casa rege a profissão e as ambições. Mostra o respeito e a estima que os outros nos dão e se relaciona não só com a posição a que aspiramos na vida, mas também a que alcançamos. Esta casa é freqüentemente relacionada com a mãe, dos pais aquele que dá a formação, pois mais tarde esta será refletida novamente em como nos relacionamos com os outros. Num mapa feminino, a décima casa pode descrever resumidamente o esposo, pois às vezes a posição deste a afeta diretamente. A integridade do self na sociedade. A realização da personalidade individual servindo e influenciando a sociedade. A profissão, a vocação e a carreira: nosso escritório é o status na vida. Como enfrentamos o trabalho. A atmosfera que encontramos na esfera da carreira. Como queremos ser lembrados pela nossa contribuição para o mundo. Nossa classe diante do público e a imagem que queremos promover. Necessidades de realização, reconhecimento e apreço. A ambição. A imagem de um dos pais-modelo (normalmente a mãe). A conexão entre nosso relacionamento com a mãe e a maneira como nos relacionamos com o mundo mais tarde. O
  • 51. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 49 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 que achamos que o mundo/mãe requer de nós. Nossa atitude diante de figuras de autoridade e do governo. XI CASA (regida por Saturno e Urano associada a Aquário) Chamada em resumo como a casa das esperanças e desejos pessoais, descreve as próprias aspirações assim como as áreas de maior importância num sentido profundamente pessoal. Implica questões de natureza profundamente pessoal, expressando sentimentos concernentes à sociedade e a humanidade como totalidade assim como os amigos e conhecidos. O contato com a sociedade envolvida dos clubes e sociedades na jurisdição desta casa. A ânsia de nos tornarmos algo maior do que nós somos, para ir para as imagens já existentes no self. A identificação com algo maior que o self. Círculo de amigos, tipo de amigos: como nos portamos com os amigos e o que projetamos neles. Grupos, sistemas, organizações. A natureza dos grupos aos quais nos juntamos, nosso papel no grupo, como nos sentimos no grupo, o que projetamos nos grupos. Nossa sensibilidade para novas tendências e correntes na atmosfera. A reforma social e as causas. Metas, objetivos, esperanças e desejos. O que encontramos quando alcançamos nossas ansiedades. A consciência grupal e interconexão com toda a vida. O superorganismo global, o cérebro global e a mente global. XII CASA (regida por Júpiter e Netuno e associada a Peixes) Chamada às vezes como a casa do retiro, se refere a este lugar privativo que existe em nosso interior e que só nós conhecemos. Estes sentimentos secretos que nunca contamos a
  • 52. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 50 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 ninguém. E desta área interior que se obtém a própria identidade, pois determina o grau de crença que temos em nós mesmos. É uma área muito vulnerável, pois é aonde podemos nos enganar. Assim tem sentido a definição tradicional dos inimigos ocultos, pois somos nós mesmos nossos piores inimigos. Refere-se a saúde pessoal e rege os hospitais, instituições de assistência e prisões. Todos nós somos capazes de nos tornar prisioneiros de nós mesmos de uma ou outra forma. A aspiração de voltar ao estado original de unidade. Como sacrificar o sentido de self separado para emergir com algo maior e, ainda assim, temendo a dissolução de fronteiras. Nebulosidade, confusão, simpatia e compaixão. Tendências escapistas. Meditação e prece. Imersão em álcool e drogas e outras gratificações que servem de substituto para a totalidade. Servir: aos outros, a causas, a crenças ou a Deus. Atividades por baixo do pano, modelos e complexos inconscientes. Ser varrido por compulsões inconscientes. Inimigos ocultos, sabotadores internos ou externos. Influências de causas ou origens, nem sempre lembradas. O efeito umbilical e a vida no útero. Carma: o que trazemos de vidas passadas. Energias que nos sustentam e nos destroem. O acesso ao inconsciente coletivo, as imagens míticas e o reino marginal. O inconsciente como um depósito do passado, mas também como reservatório de possibilidades futuras. Como nos portamos ou o que encontramos em hospitais, prisões, museus, bibliotecas e em outras instituições. Algumas indicações de carreiras. Aquilo que sentimos vai nos redimir – aquilo que esperamos nos dará a imortalidade.
  • 53. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Distribuição dos Planetas na Carta Natal As triplicidades Zodiacais 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
  • 54. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 51 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 OS PLANETAS Os planetas representam tipos de reação, princípios e funções de caráter geral, podem ser representativo de tristezas, alegrias, defeitos e qualidades, de monstruosidades ou de boas intenções. Sem os planetas, estamos imóveis, sem vida. Cada planeta tem uma função que será exteriorizada em diferentes níveis. Existem os planetas que se referem ao nosso plano consciente, que caracterizam nossa maneira de ser a um nível mais pessoal e que tem a ver com a nossa integração e autodefesa numa comunidade – e são: Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Existem planetas que se referem ao nosso plano inconsciente, e que também atuam como representantes de características aparentes em determinadas gerações, e que são: Urano, Netuno e Plutão. Cada planeta tem uma função que será exteriorizada em diferentes níveis. Não existem planetas ruins como não existem funções ruins. Planetas representam energias com diversos graus de vibração. Cada pessoa pode experienciá-la de maneira boa ou má. Uma experiência desagradável pode ensinar uma pessoa a evitar certos comportamentos no futuro. Antes de entrar no estudo de cada planeta, é preciso conhecer sobre a qualidade da colocação dos planetas em cada signo. Essas colocações chamam-se dignidades e debilidades planetárias. Um planeta bem colocado na sua dignidade planetária não significa que ele se expressa muito bem, ele pode ir ao
  • 55. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 52 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 máximo da sua expressão tanto de maneira construtiva como de maneira destrutiva. O planeta colocado em seu próprio signo, isto é, do qual ele é regente, como por exemplo, Marte em Áries, chama-se domicílio. O planeta em domicílio está a vontade no seu signo porque tem condições de expressar sua energia espontaneamente. O planeta colocado no signo oposto aquele em que é regente, isto é, oposto ao seu domicílio, como por exemplo, Marte em Libra, está em exílio ou detrimento, o que significa que ele precisa fazer esforço para usar a energia ou então precisa adaptar-se a característica do signo. O planeta colocado em um signo onde ele se sente forte chama-se exaltação, o que significa que pode aumentar a sua força porque funciona como um hóspede q quem se rendem todas as homenagens. O planeta colocado no signo oposto a sua exaltação chama-se queda ou caída, o que pose significar o enfraquecimento daquela energia, às vezes também interpretado como “ausência de”. Tabela de dignidade e debilidade planetárias Planeta Domicílio EXÍLIO EXALTAÇÃO QUEDA Sol a bb hh ^^ dd LUA s aa gg __ ee MERCÚRIO d ``-cc ff-ii cc ii VÊNUS f __-dd ee-^^ ii cc MARTE g ^^-ee dd gg aa JÚPITER h ff-ii `` aa gg SATURNO j gg-hh aa dd ^^ URANO k hh bb ee __ NETUNO l ii cc bb hh PLUTÃO ; ee __ ff ``
  • 56. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 53 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 SOL a Como qualquer outro símbolo vivo, o sol no mapa de nascimento não pode ser reduzido a algumas palavras chave bem escolhidas. Mas podemos começar a penetrar seu significado se soubermos que ele sugere o caminho que o indivíduo deve seguir para preencher seu impulso básico de obter um senso de identidade. Pode-se dizer que o Sol simboliza o impulso para a auto-expressão, a auto-realização, a autoconsciência ou uma série de outros termos que realmente não fazem sentidos a não ser que se esteja consciente da necessidade do funcionamento em todos os atos criativos executados não por qualquer motivo dissimulado, mas como autêntico reflexo da essência da individualidade. Muito prejuízo não-intencional foi causado à astrologia pelas colunas de signo solar nos jornais e revistas populares e, infelizmente, até o mais sério estudante de astrologia freqüentemente cai na mesma armadilha que os leitores dessas colunas. O signo solar é geralmente interpretado como um conjunto de padrões de comportamento cristalizados e preexistentes. Podemos ler que se uma pessoa é de Áries, é cheia de vontade, impulsiva, temerária e gosta de desafios. Se a pessoa é de Touro, é estável, confiável, sensual, teimosa e gosta de bem estar material. E assim por diante. Mas seria muito mais significativo e mais de acordo com a compreensão da psique proporcionada pelo trabalho da psicologia analítica, ver o Sol não como um mero catálogo de traços de caráter, mas como aquilo que a pessoa está se esforçando para ser e o que ela é em potencial, em essência. Na verdade, esse símbolo do ego totalmente integrado raramente é alcançado antes dos primeiros trinta anos de vida, e o início do autêntico autoquestionamento geralmente vem logo em seguida da crise dos vinte e nove anos, chamada de
  • 57. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 54 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 “retorno de Saturno”. “Viver todo o potencial do Sol é a jornada de uma vida”. Expressão positiva Simboliza a vitalidade, senso de individualidade; energia criativa, calores essenciais, anseio de ser e criar, necessidade de ser reconhecido e de se expressar. Representa a “consciência”, o poder interno, individualidade, o “SER”, aquilo que devemos nos tornar. Representa o princípio masculino (yang), pai. Expressão negativa Orgulho, arrogância, desejo excessivo de ser especial, pouca vitalidade e inabilidade em se promover, submissão, fraqueza, inadequação. LUA s Expressão positiva Representa o princípio da reação; predisposição subconsciente; sentimento do eu (auto-imagem); reações condicionadas, representa também o anseio de sentir o apoio interior; anseio de segurança doméstica e emocional. Revela a necessidade de tranqüilidade emocional e da sensação de pertencer, necessidade de se sentir bem consigo mesmo. Mostra nossa natureza mais instintiva, mais imediata, as mudanças de humor modos de percepção. Representa o princípio feminino (ying), a mãe. Expressão negativa Sensibilidade exagerada, insegurança, senso do eu incorreto, inibição, excesso de passividade.
  • 58. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 55 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 MERCÚRIO d Expressão positiva Simboliza o pensamento, a reflexão, análise e troca de idéias, mente consciente, isto é, mente lógica ou racional. É o impulso de expressão, as percepções e a inteligência por meio da habilidade ou da palavra. Necessidade de estabelecer ligação com outros; necessidade de aprender. Capacidade para ligar fatos e fatores. É o princípio de identificação, aquilo que dá nome às coisas e a exteriorização do pensamento. Expressão negativa Mau uso da habilidade ou inteligência; anormalidade por meio da racionalização de todas as coisas, comunicação exagerada de suas próprias opiniões e parcialidade. VÊNUS f Expressão positiva Simboliza nossos valores, troca de energia com outros por meio de dar e receber; partilha. Impulso social e amoroso; impulso para expressar afeição, anseio de prazer. Necessidade de se aproximar de outras pessoas; necessidade de sentir conforto e harmonia; necessidade de expressar sentimentos. Representa a necessidade de unir opostos, a atração, a necessidade de estar junto, de unir. A habilidade em se fazer escolhas. Vênus e a função de expressar afeto e amor. É a beleza natural e a graça, a harmonia. Expressão negativa
  • 59. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 56 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Auto-indulgência; cobiça; exigências emocionais; inibição das afeições; frustrações afetivas; incapacidade ou dificuldade de amar; de partilhar. MARTE g Expressões positivas Simboliza o desejo. Vontade dirigida para a ação; iniciativa; energia física, ímpeto. Impulso, auto- afirmativo e agressivo; impulso sexual; tendência para agir decididamente, necessidade de alcançar os desejos. Necessidade de excitação física e sexual. É a resposta ao estímulo. “Não basta que uma pessoa exista, ela precisa manter a sua individualidade e sobreviver, enfrentando as pressões externas. Sem marte não há sobrevivência”. Simboliza a nossa habilidade (ou não) de competir, a vontade de viver e a determinação de ir em frente, é o braço direito do Sol, o desejo motiva a ambição. Expressão negativa Impaciência, obstinação, violência, uso impróprio da força ou ameaças. Abuso dos instintos físicos, raivas, violência, covardia, falta de iniciativa. Ausência de auto-afirmação. JÚPITER h Expressão positiva Simboliza o princípio de expansão, da fé. É o impulso no sentido de uma ordem maior ou de se ligar a algo maior do que a próxima pessoa. É a necessidade de ter fé, certeza e confiança na vida e em si mesmo; necessidade de se aperfeiçoar.
  • 60. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 57 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 É a capacidade de dar. É benevolência. É aquilo que nos faz melhorar no plano em que vivemos. Pode ser o “anjo da guarda” de cada um. É a busca do conhecimento, do crescimento e a expressão religiosa, filosófica ou cultural. É o crescimento de qualquer coisa, embora na sua função mais evoluída seja o crescimento do conhecimento e do entendimento. Expressão negativa Confiança exagerada, preguiça; dispersão de energia; deixar o trabalho para os outros, irresponsabilidade, excesso de expansão, arrogância, orgulho, apreensão. SATURNO j Expressão positiva Simboliza o princípio da contração do esforço. Impulso para defender a estrutura e a integridade do eu, impulso no sentido da segurança e defesa por meio de realizações tangíveis. Necessidade de aprovação social; necessidade de se apoiar nos próprios recursos e no próprio trabalho. Esforço disciplinado, aceitação dos deveres e das responsabilidades; paciência; organização; confiabilidade. Saturno simboliza a realidade, colocando limites, criando uma estrutura, fazendo regras do jogo. É a nossa habilidade (ou não) de perseverarmos, pois sem perseverança não há solidificação, estabilidade e formação de caráter. É também a ambição e a profissão, mas seu caminho é lento, embora seguro. É aceitar a responsabilidade sobre o que se faz. É o planeta que testa a pessoa até ela se tornar forte para continuar seu caminho sozinha. Representa também a autoridade existente em cada um de nós.
  • 61. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 58 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Expressão negativa Auto delimitação através da confiança exagerada em si mesmo e da falta de fé; rigidez; frieza; instinto de defesa, inibição incapacitante, medo e negatividade, insegurança, cristalização, imposição exagerada de poder ou autoridade. URANO k Expressão positiva É o princípio da liberdade individual; libertação. Impulso no sentido da diferenciação, da originalidade e da independência da tradição. Necessidade de mudança, de excitação e de expressão sem repressão. É a capacidade de se considerar novos conceitos, novas idéias a fim de evitar estagnação e atrofia. É a capacidade de inovar, reconstruir, olhar e descobrir: ver o mágico. A magia da vida. Através de Urano aprende-se como estar pronto para qualquer coisa a qualquer hora e para isso não se pode estar vinculado a nada, é preciso ser impessoal, as vezes... É a sintonia com a verdade; respeito pela liberdade, experimentação não dirigida. Expressão negativa Obstinação, impaciência irrequieta, necessidade constante de excitação e mudanças sem objetivo; rebelião, extremismo, radicalismo, rebeldia excessiva, inconstância, inconsistência. NETUNO l Expressão positiva É o princípio da liberdade transcendente; unificação; liberação. Impulso para escapar das limitações do eu e do mundo material, necessidade de experimentar uma sanidade
  • 62. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 59 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 com a vida, de imergir completamente no todo. Netuno refina e amacia aquilo que toca, tanto quando ilude e dissolve. É o símbolo de romantismo, amor universal, sutileza, sensibilidade, misticismo, fantasia. É a capacidade psíquica, movimento espiritual, criatividade artística. É a síntese com o todo, compaixão que abrange tudo, vivendo um ideal. Expressão negativa Escapismo autodestrutivo; evasão das responsabilidades e das mais profundas necessidades do eu, recusa em encarar os mais profundos motivos do eu e a se comprometer com qualquer coisa. Desonestidade, fraqueza de lutar, falta de auto-confiança, excesso de fantasias. PLUTÃO ; Expressão positiva Princípio da transformação, transmutação, iluminação. Impulso no sentido do renascimento total; de penetrar até o âmago da experiência. Necessidade de refinar o eu; necessidade de abandonar velhas bases, através da dor. Aceitação da necessidade de focalizar a mente e o poder da vontade na própria transformação; coragem de encarar os próprios desejos e compulsões mais profundas e de transmuta- las através do esforço e da intensidade da experiência. É o complexo de poder, existente em todos nós. É Plutão que trás à superfície tudo o que está reprimido no inconsciente, daí sua associação com a psicanálise. Plutão força uma transformação através de uma destruição. Também representa a figura da Grande Mãe toda poderosa e toda dedicada, mas incompreendida.
  • 63. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 60 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Expressão negativa Expressão compulsiva de anseios subconscientes; obstinada manipulação dos outros para servir aos próprios fins; uso impiedoso de qualquer outro meio para evitar o esforço de encarar o próprio eu; fascinação pelo poder, destruição e autodestruição. ASPECTOS Os aspectos (ou relacionamentos angulares entre os planetas) revelam como as várias dimensões de experiências são integradas no indivíduo. São as energias harmônicas ou conflitantes que as pessoas tem dentro de si. Não se pode dizer que existem aspectos bons ou maus. Apenas algumas energias são mais fáceis de serem manobradas. Sextis e trígonos manejam-se mais facilmente; quadraturas e oposições são mais críticas e por isso mais difíceis de serem conduzidas. As conjunções, dependendo de que planetas estão ligados podem ser mais fáceis ou difíceis. Nem sempre os conflitos são ruins e nem sempre as facilidades são boas. Os conflitos estimulam e as facilidades acomodam. Aspectos Planetários e Tolerâncias Aspecto / Glifo Órbita Tolerância Conjunção z 0º +- 8º Sêxtil v 60º +- 4º Quadratura b 90º +- 7º Trígono n 120º +- 7º Oposição . 180º Sem Tolerância
  • 64. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 61 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Conjunção z – 0 – órbita de tolerância + ou – 8 (dependendo dos planetas envolvidos) A conjunção é a união de dois ou mais planetas. A conjunção entre dois ou mais planetas ou entre um planeta e o Ascendente ou Meio-do-céu, deve ser considerada como importante, porque indica uma intensa fusão e interação de duas energias vitais. A conjunção é o aspecto mais poderoso em astrologia, e as mais importantes e poderosas de todas as conjunções são as que envolvem um dos planetas pessoais (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte ou o Ascendente). Estas conjunções caracterizam quase sempre dimensões dominantes na vida da pessoa, motivos e necessidades primordiais de modos particularmente fortes de fluxos energéticos e de expressão pessoal. A chave da conjunção é a ação e a autoprojeção; por isso, uma conjunção com um planeta pessoal ou com o Ascendente caracterizam uma dimensão da vida do indivíduo muito mais consistente e significativamente expressa que qualquer outro aspecto da natureza da pessoa. A conjunção representa o princípio da unicidade e unidade. Quando dois ou mais planetas estão em conjunção há uma reunião dos princípios implicados pelos planetas e eles funcionam como um só. Nas conjunções é preciso sempre verificar a natureza há uma reunião dos princípios implicados pelos planetas e eles funcionam como um só. Nas conjunções é preciso sempre verificar a natureza dos planetas envolvidos para analisar o grau de dificuldade ou de facilidade que será manifestado pelo aspecto.
  • 65. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 62 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Sextil v – 60 º - órbita de tolerância + ou – 4o – dependendo dos planetas envolvidos) O sextil é um aspecto de sociabilidade, criatividade, compreensão e comunicação. Possui a natureza de Gêmeos e de Aquário, e dos seus planetas regentes, Mercúrio e Urano, ou de III e XI Casas; que são ambos de “ar” e estão as duas relacionadas com amigos, projetos intelectuais e contato com novas experiências. É um aspecto de “abertura” para o novo – novas pessoas, novas idéias, novas atitudes. É principalmente um aspecto de flexibilidade e de compreensão potencial, e tende a ser um aspecto mental, embora os planetas envolvidos neste ângulo devam ser tomados em conta. O mais importante talvez seja ainda o fato de o Sextil mostrar uma área de vida onde a pessoa pode cultivar não só um nível de compreensão, mas também um mais profundo grau de objetividade. É um aspecto que leva as pessoas a saírem da sua rotina e fazerem trocas entre si, principalmente no plano mental. É a imposição da mente sobre a matéria. Quadratura b - 90o – órbita de tolerância + ou – 7o (dependendo dos planetas envolvidos) Dos aspectos chamados desafiadores (quadraturas e oposição), a quadratura é o mais problemático, porque envolve, regra geral, planetas em elementos desarmônicos e, por isso, exige muito mais esforço a fim de integrar energias tão diferentes. Um aspecto de quadratura mostra onde a energia deve ser libertada. As quadraturas são necessárias, a fim de podermos tomar consciência das nossas energias e desejos. Pode-se dizer que necessitamos de quadraturas como
  • 66. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 63 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 “estímulos”, mas também precisamos dos aspectos fluentes como recursos com que enfrentamos os estímulos. A tensão envolvida nos aspectos desafiadores força-nos a agir de maneira a alterar condições insatisfatórias, quer interiores, quer exteriores, porque , se não agirmos nem fizermos frente aos desafios, viveremos num estado de confusão e frustração interior. Os planetas em aspectos desafiadores encerram mais energia d que aqueles que se encontram em aspectos harmoniosos e, por isso, as pessoas têm de se “empenhar” mais nessas áreas da vida, por causa do maior desafio, e para, assim aliviarem a tensão. Pode-se dizer que as quadraturas mostram aquilo que “temos” de enfrentar através da experiência imediata. Muitos astrólogos tem afirmado que o aspecto de quadratura tem a natureza de “Saturno” – por isso, temos de enfrenta-lo. Outra qualidade “saturnina” relacionada com a quadratura é o medo – porque, muitas vezes, temos medo de nos confrontarmos com aquilo que as quadraturas simbolizam nos nossos horóscopos. Muitas vezes a quadratura é um dos aspectos que dá força de caráter. Trígono n (ou trino ) – 120° - órbita de tolerância + ou – 7 (dependendo dos planetas envolvidos) Um trígono representa um fluxo de energia fácil (mas dependendo dos planetas envolvidos, às vezes indisciplinados) por: canais estabelecidos de expressão. Os planetas envolvidos no aspecto de trígono revelam dimensões da vida e energias específicas que são naturalmente integradas e fluem harmoniosamente.
  • 67. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 64 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Contudo, este aspecto mostra, muitas vezes, o modo de ser mais do que o modo de fazer, porque, com freqüência, a pessoa confia nas capacidades e talentos mostrados pelo trígono e não se sente estimulada para fazer o esforço necessário ao uso construtivo da energia. Na verdade, em muitos casos, a pessoa confia tanto nas capacidades naturais que pode permanecer completamente inconsciente da sua riqueza se não for encorajado pelos outros, a usar essas energias. As áreas envolvidas pelo trígono mostram a área da vida em que podemos experimentar um fácil fluxo de energias complexas. Oposição . = 180 órbita de tolerância. (planetas envolvidos) A oposição é um aspecto que implica numa divisão separação; mas ao contrário da quadratura é um aspecto que pode ser controlado. A oposição (nos desculpem a analogia) lembra a imagem de dois burros amarrados por uma corda, um puxando para o lado oposto do outro, sem saírem do lugar. Entretanto, se cooperarem entre si podem ir juntos a algum lugar, comendo juntos seus montes de capim. Deve-se usar as energias de ambos planetas de preferência exteriorizando o planeta mais rápido, enquanto mais lento da-lhe apoio, isto é: existindo complementação e compromisso. Pessoas com muitas oposições são sujeitas a desentendimentos, mas também interessam-se por relacionamentos, para sentirem-se complementados. É um aspecto que obriga a encarar o problema a cooperar, senão não é resolvido. Geralmente a oposição traz projeção de culpa e transferências, ou mesmo embaraços.
  • 68. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 65 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 INTERPRETAÇÃO Primeiros passos a serem observados para a síntese de um mapa astral. O ASCENDENTE Ao examinar o Ascendente é preciso observar não só o signo e a posição por casa do planeta que rege o Ascendente, mas também os aspectos do Ascendente. O Ascendente é um ponto importante no mapa, com uma ampla “aura”. É o ponto mais dinâmico do mapa e que não é um planeta, e qualquer planeta aspectando o Ascendente tem um impacto muito grande na vida da pessoa e inspira atitudes em relação a tudo e toda a forma de expressão no mundo. (Ascendente de acordo com Dane Rudyar simboliza o "dharma" da pessoa.) O planeta (ou planetas) que manda aspectos para o ascendente, inevitavelmente fortalece e acrescenta sua qualidade a toda a consciência. É algo que você tem dentro de si automaticamente, pronto para ser expresso; não é algo que tenha de aprender. Embora talvez tenha de aprender - com o tempo - a se "conscientizar" e a admitir "conscientemente" que isso é uma parte importante de você. A função e a dimensão de experiência daquele(s) planeta(s) está a sua disposição desde tenra idade; é uma parte íntima e essencial. O planeta em aspecto muito próximo com o Ascendente (conjunção) pode ser mais poderoso, em muitas pessoas do que o signo Ascendente. Isso pode nem sempre ser aplicável, mas o é na maioria dos casos. Então a combinação do signo Ascendente, seu planeta regente e qualquer planeta aspectando o Ascendente é um
  • 69. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 66 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 passo importante em direção a síntese do mapa, e um importante desafio para o astrólogo. Essa espécie de fusão desses fatores pode abrir portas para a compreensão da natureza essencial de uma pessoa e do que ela está tentando expressar ou ser, consciente ou inconscientemente.O Ascendente representa a sua forma de contatar o mundo exterior. É o primeiro “impacto” que você causa em outra pessoa. Algumas vezes descreve a aparência física, mas nem sempre, pois a aparência física também é revelada pela Lua pelo signo do planeta regente do Ascendente e pelo signo solar. Na realidade, o Ascendente, às vezes descreve a aparência mas muitos fatores podem afetar a mesma. O signo Ascendente descreve: algo a respeito de você que tipo de energia se projeta de você que é modulada pelo signo do planeta regente, os aspectos, e vários outros fatores. Uma observação muito importante é que se o seu Ascendente é um dos que tem regentes antigos e modernos como Escorpião, Peixes e Aquário você deve examinar as posições de Marte, Júpiter e Saturno e depois Plutão, Netuno e Urano, pois os regentes ( ou co-regentes ) são muito mais importantes na sua composição pessoal. Sempre examine o chamado "regente do mapa" (regente do Ascendente), seu signo e sua casa. A posição das casas invariavelmente mostra um campo de experiência onde se manifesta muito da sua energia vital e do seu esforço. É importante enfatizar que uma conjunção com o Ascendente é um aspecto tremendamente poderoso do mapa. E muitas vezes este planeta pode dominar todo o mapa. O Ascendente faci1ita o resto mapa? Inibe o resto do mapa? Simplesmente é preciso examinar o mapa todo para responder estas questões, ai ver se a pessoa tem a capacidade a
  • 70. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 67 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 determinação ou mesmo talento para realizar promessas do Ascendente. E preciso verificar se somos capazes de mobilizar o resto do mapa, o resto de nossa energia e fazê-la fluir pelo canal simbolizado pelo Ascendente; pois o Ascendente é o portão pelo qual grande parte do seu ser tem de fluir. Temos que ver se somos capazes de ajustar nossas vidas ou nossos estilos de vida de alguma forma que os permita conseguir esse objetivo com mais facilidade. A PERCEPÇÃO DA SÍNTESE DO MAPA POR MEIO DAS COLOCAÇÕES NAS CASAS Se há muita ênfase nas casas de água, você sabe que a pessoa é motivada por "anseios", por necessidades e anseios muito profundos e inconscientes, tão profundos que pode ser difícil para a pessoa saber o que está acontecendo. Qualquer que seja a colocação dos planetas nos signos, a ênfase na quarta, oitava e décima-segunda casas, invariavelmente mostra intromissão de muitos fatores inconscientes na vida da pessoa. A pessoa pode ser muito espiritual e psíquica ou pode haver simplesmente uma vulnerabilidade predominante e uma constante ânsia de segurança. Se há ênfase nas casas da terra (segunda, sexta e décima), você sabe que a pessoa vai se concentrar muito nas necessidades: como ganhar dinheiro, como garantir o emprego, como se preparar para se encaixar no mundo, como ser útil. Mesmo que a pessoa não tenha planetas nos signos de terra, se as casas estiverem cheias de planetas, você sabe que e1a nunca será capaz de se distanciar muito das considerações práticas.
  • 71. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 68 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Simplesmente precisa colocar muita energia nessa direção. De outra forma ela não se sentirá viva. Se as casas de ar estão muito enfatizadas (terceira, sétima e décima-primeira), você terá alguém muito focalizado em conceitos durante a vida toda. Mesmo que haja pouca ou nenhuma ênfase nos signos de ar, a pessoa dispende a sua energia em pensamentos, comunicação, idéias, trato com outras pessoas, escolha entre os inumeráveis conceitos que preenchem o ar. Se há muita ênfase nas casas de fogo (primeira, quinta e nona), mesmo que não haja planetas importantes nos signos de fogo, há uma pronunciada característica voltada para o futuro na vida da pessoa. A pessoa é motivada por inspirações e aspirações. As casas de fogo tema ver com a atitude geral da pessoa em relação à própria vida. E os planetas aí localizados afetam essa atitude. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES GERAIS E IMPORTANTES 1)O signo do planeta – é a onda básica de energia e sintonia do planeta num determinado mapa. Simboliza o modo de expressão predominante daquele princípio planetário. 2)O subtom do planeta – esta é a posição nos signos do dispositor do planeta. 3)Os aspectos próximos dos planetas – fortalecem significativamente a expressão do planeta. 4)A posição nas casas do planeta. Uma vez que temos os planetas nos signos, podemos analizar o mapa de qualquer pessoa somente com base nos
  • 72. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 69 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 planetas em cada signo e identificar os impulsos fundamentais, as necessidades fundamentais. Os aspectos são o elemento crucial, pois eles mostram com que rapidez, com que facilidade ou de que modo a pessoa procura expressar essas necessidades ou lidar com esses impulsos. E, seja lá o que for, os planetas indicam a trama do grande drama de sua vida; mostra todos os emaranhamentos dessa trama, de que forma você irá tentar satisfazer aquelas necessidades ou manifestar aqueles impulsos. Chega uma hora em que nós devemos enfrentar tudo o que está indicado em nossos mapas. Se não enfrentarmos dentro de nós próprios então teremos que enfrenta-lo através de uma experiência exterior. CASAS VAZIAS O que faz mais sentido com relação as casas vazias é que “nesta vida”, não há muito que possa requerer uma atenção especial naquelas áreas mas não significa que não teremos que lidar com os assuntos daquele setor. O SOL Representa o impulso inato que temos de ser nós mesmos conforme o signo em que está colocado. E o caminho da individuação a ser seguido. E o signo em que está é sempre a melhor maneira de seguir esse caminho. Ser de um determinado signo solar, não significa um fato, e antes de tudo em desafio. O grande desafio de todos nós é sermos aquilo que o nosso Sol é. O lugar do Sol no mapa indica uma área marcante, onde a vontade é (ou deveria ser) aplicada. A casa do Sol, indica
  • 73. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 70 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 onde iniciar o caminho, mostra também em que circunstância queremos dominar e é, também o foco nessa encarnação. Os principais assuntos com o Sol mostram algo sobre o modo como a pessoa precisa se auto-afirmar e que tipo de necessidade é essa, e a casa vai mostrar “onde” tudo isso vai operar. LUA Qualquer que seja o signo onde a Lua se encontra, isso representa uma espécie de disposição de ânimo, um tipo de tonalidade ou vibração com a qual você se mantém em sintonia o tempo todo e, assim sendo, tem muito a ver com necessidades do tipo doméstico; em outras palavras: tudo aquilo que parece bom a você, que lhe parece natural. A Lua mostra suas necessidades de segurança e suas necessidades de amparo. A Lua, naturalmente, é o regente de Câncer, e todo o mundo necessita de um pouco de amparo. Enfim, em qualquer caso, o signo da Lua é realmente importante. Ele mostra entre todas as outras coisas, que forma de auto-expressão, que maneira de viver, que estilo de vida, lhe proporciona bem -estar, lhe parece natural e o faz sentir-se assim: “Isto sou Eu. Estou em casa. É como devo ser, como devo viver”. E, é claro, se houver aspectos tensos com a sua Lua, você pode achar que viver daquele modo pode não ser muito fácil ou poderá sentir-se particularmente compelido a viver daquele modo. Poderá até exagerar as qualidades do seu signo lunar se a Lua estiver com aspectos tensos. Você neste caso, irá sentir-se como quem dissesse: “Vou ter que fazer alguns ajustes aqui”. A palavra “ajuste” é a melhor para explicar os aspectos tensos. Outra consideração importante a respeito da Lua é que ela simboliza necessidades emocionais e muitas vezes essas
  • 74. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 71 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 necessidades quase nada tem a ver com aquilo que somos em essência ou seja o signo solar. A QUESTÃO DOS ELEMENTOS A comparação cuidadosa da harmonia dos elementos onde estão posicionados o sol, a Lua, o Ascendente e os outros planetas “pessoais”, poderá oferecer um esclarecimento completo a respeito de como a pessoa aborda a vida e qual a combinação de forças está tentando expressar. O elemento do signo do sol é a energia que alimenta o nosso senso básico de propósito e nosso sentimento de bem estar. O elemento no Ascendente é mais ou menos similar, embora revele uma maneira de abordar a vida mais específica e menos abrangente do que a do elemento do Sol. O elemento do Ascendente revela o modo de expressão de todo nosso ser “em ação” no mundo, uma maneira natural e expontânea de enfrentar, de forma imediata a vida exterior, fora de nós mesmos, revela qual o tipo de abordagem da vida exterior que o indivíduo preferia escolher para se sentir livre, sem a sobrecarga de outras preocupações, pode se dizer, porém, que o elemento do Ascendente representa um tipo de auto-projeção que é fisicamente energizante, que tem um forte impacto sobre a auto-confiança da pessoa e sobre seu senso de singularidade e de liberdade individual. O elemento onde a Lua se encontra representa uma afinação que vem do passado e se manifesta, automaticamente, no modo de sentir e que deve merecer a atenção da pessoa para que possa se sentir inteiramente segura e a vontade com a sua própria individualidade. Esse elemento e as experiências relacionadas com ele satisfazem a necessidade que você tem de se sentir “certo”acerca de si mesmo; pois, por meio de tais
  • 75. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 72 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 modos de auto-expressão você está satisfazendo uma profunda necessidade interior que pode dar estabilidade a sua personalidade inteira. O elemento da Lua também mostra como você reage instintivamente a todas as experiências e com qual energia se ajusta expontaneamente ao fluxo da vida. Exemplos: Com a Lua em signos de ar – a pessoa precisa expressar seus pensamentos aos outros a fim de se sentir certa a respeito de si mesma, essas pessoas sempre “reagem” primeiro pensando e depois agindo de acordo com os ditames de sua avaliação. Com a Lua em signos de água – a maneira de reagir é colorida pela intensidade emocional. Isso pode manifestar-se como medo ou como um sentimento de vulnerabilidade, ou então, simplesmente indicar um envolvimento muito profundo e imediato com toda e qualquer exigência imposta pela vida. Com a Lua em signos de fogo - a pessoa reage com entusiasmo e com ação direta as condições de mudança ou as circunstâncias imediatas. Tendem a saltar antes de olhar, mas jamais são apontadas pela falta de decisão. Com freqüência, porém, a impaciência é um problema, especialmente quando a Lua está em Áries ou Sagitário. Com a Lua em signos de terra – a pessoa tende a reagir de maneira bastante firme, sólida e positiva embora no signo de Virgem a reação é muito mais óbvia e nervosa a qualquer estímulo. Sempre é preciso observar a questão de elementos “desarmônicos” entre o sol e a Lua, por exemplo, um aspecto de quadratura, em elementos desarmônicos, indica, especificamente, que as necessidades sub-conscientes (Lua) inibem a expressão dos desejos essenciais mais conscientes (Sol).
  • 76. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 73 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 Para exemplificar o uso dos elementos na análise do mapa, tomemos o caso de um homem com o Sol em Virgem e a Lua em Leão, não havendo nenhum aspecto maior ou menor entre eles. Neste exemplo, o sol e a Lua estão em elementos incompatíveis, e, embora não haja conflito ou inibição no campo de ação indicado pelo aspecto de quadratura acima mencionado, ainda assim haverá uma discórdia interior e um esforço para expressar simultaneamente dois modos de ser incompatíveis. A verdadeira forma de auto-expressão deste homem seria simbolizada por Virgem, seu signo do Sol, e ele estaria em sua melhor forma e irradiaria sua energia mais dinâmica quando estivesse envolvido em atividades virginianas ou auxiliando desiteressadamente a outras pessoas. A humildade seria muito conveniente para ele e quando ele estivesse focalizando suas energias de uma maneira própria de Virgem. Todavia, sua Lua em Leão mostra que ele tem uma necessidade sub-consciente de causar impressão nos outros de mandar e de se colocar na primeira fila em qualquer atividade. Poderíamos dizer que a personalidade essencial da sua alma é mostrada por Virgem, ao passo que o seu condicionamento passado o obriga a se exagerar de uma forma leonina, mesmo que isso venha a inibir o fluxo de energia solar. As qualidades virginianas de modéstia e humildade não se harmonizam de maneira alguma com os hábitos de orgulho e de auto-engrandecimento de Leão, portanto tal combinação indica um grave impasse no caminho da interação pessoal, mesmo que não haja a presença de qualquer aspecto entre o Sol e a Lua.
  • 77. Introdução à Astrologia Anderson Rosa Página - 74 http://www.cih.org.br - Última Revisão em:15/6/2006 17:47 BIBLIOGRAFIA ARROYO, Stephen; Astrologia, Karma e Transformação; 1978, Editora Europa-América, Lisboa/Portugal. ARROYO, Stephen; Astrologia, Psicologia e os Quatro Elementos; 1979, Editora Pensamento São Paulo/São Paulo. SZANTO, Gregory; Astroterapia; 1990, Editora Siciliano, São Paulo/São Paulo.